SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
Baixar para ler offline
Dança Moderna 
(François Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan) 
Prof. Marcos Ramon 
marcosramon@gmail.com
Início da Dança Moderna 
A dança moderna surgiu por volta do início do séc. XX. Na 
época, tanto o balé clássico como principalmente o "show 
dance" eram consideradas artes menores, de 
entretenimento, porque seus movimentos eram 
estereotipados e feitos basicamente por mulheres. 
Na dança moderna, os pioneiros desenvolveram uma nova 
foram de se mover, contrastando com a superficialidade do 
entretenimento.
François Delsarte 
(1811-1871) 
Músico que desenvolveu estudos 
importantes sobre o movimento e 
o gesto, defendendo a ideia de 
que a intensidade do sentimento 
comanda a intensidade do gesto, 
algo fundamental para o 
desenvolvimento da Dança 
Moderna.
Consequências das ideias de François Delsarte na 
Dança Moderna 
• "Todo o corpo é mobilizado para a expressão, principalmente 
o torso, que todos os bailarinos modernos de todas as 
tendências consideram a fonte e o motor do gesto; 
• A expressão é obtida pela contração e pelo relaxamento dos 
músculos: tension - release serão as palavras-chave do 
método de Martha Graham. 
• A extensão do corpo está ligada ao sentimento de 
autorrealização; o sentimento de anulação se traduz por um 
dobrar do corpo; estas posições reforçam os sentimentos que 
traduzem. Todos os sentimentos têm sua própria tradução 
corporal" (BOURCIER, 2001, p.245)
Loie Fuller (1862-1928) 
Atriz e dançarina norte-americana, 
pioneira da 
dança moderna e de usos 
da iluminação teatral.
Loie Fuller 
Em trajes de seda, com 
projeções de luzes 
multicoloridas, Fuller 
participou do “Folies 
Bergere” que era uma 
casa de show e música 
parisiense. Teve seu 
ápice de 1890 até a 
década de 20.
Loie Fuller inovou ao experimentar com os efeitos de luz. Dançando em figurinos 
esvoaçantes, a luz era projetada em seu corpo.
Isadora Duncan 
(1877-1927) 
Nasceu nos EUA mas trabalhou na 
Europa depois de 1899. 
Sua dança era inspirada em 
movimentos livres, naturais e rompia 
radicalmente com o balé clássico. 
Aboliu as sapatilhas e o "corset" e 
seu figurino era de túnicas com 
tecidos leves e translúcidos, 
inspirados na estética grega.
Isadora Duncan 
Assim como para Delsarte o plexo solar estava relacionado diretamente às 
emoções, a pioneira norte-americana Isadora Duncan (1877-1927) identificou 
esta região como fonte propulsora de seu movimento. Assimilando aspectos 
dos ideais culturais de sua época, Isadora Duncan foi uma das precursoras na 
arte coreográfica que teve como fundamento artístico uma relação de rejeição 
às codificações do balé clássico e uma aproximação de temas relacionados à 
cultura grega, à natureza, e aos movimentos "naturais" do corpo. Analisando a 
textura do movimento de Isadora Duncan, percebe-se que há em seu corpo 
um início claro de ação do movimento a partir da região do plexo solar. Sobre 
isso, ela profere que: 
"Eu estava buscando e finalmente descobri a mola central de todo o 
movimento, a cratera da potência motora, a unidade a partir da qual todas as 
diversidades de movimentos nascem, o espelho da visão para a criação do 
dançar." (DUNCAN APUD FRANCIS, 1994, p.28)
Isadora Duncan 
"A técnica lhe parece sem interesse. 
Fazer gestos naturais, andar, correr, 
saltar, mover seus braços 
naturalmente belos, reencontrar os 
ritmos inatos do homem, perdidos há 
anos, ‘escutar as pulsações da terra’, 
obedecer à lei de gravitação, feitas 
de atrações e repulsas, de atrações e 
resistências, consequentemente 
encontrar uma ligação lógica, onde o 
movimento não para, mas se 
transforma em outro, respirar 
naturalmente, eis seu método. 
Quantos aos temas de sua dança 
inspiram-se na contemplação da 
natureza; será ‘onda, nuvem, vento, 
árvore’." (BOURCIER, 2001, p.248)
Isadora Duncan 
Ao longo de sua vida, Isadora fundou três escolas nas cidades de Berlim 
(1904), Paris (1914) e Moscou (1921), mas não desenvolveu nenhuma 
metodologia de ensino exatamente consistente e sua influência na dança se 
deu mais pela sua personalidade e suas inovações artísticas do que pela 
precisão de suas habilidades educativas. 
"A arte de Duncan foi o romantismo. Muito mais do que os chamados balés 
românticos do século XIX, sua dança abarcou os verdadeiros princípios do 
grande romantismo literário e musical. Descartou as hierarquias aristocráticas 
da dança teatral na medida em que descartou os espartilhos e as sapatilhas, 
proclamando a dignidade do corpo livre em movimento. A arte de Isadora 
Duncan era partidária da igualdade, como o romantismo, uma (…) estética 
possibilitada através do crescimento da classe média e de sua convicção no 
valor do indivíduo. As emoções e os sentimentos das pessoas sensíveis e 
intensas passaram a ser o objeto da arte." (GITTELMAN, 1998, p. 9)
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Dança
DançaDança
Dança
 
O que é a dança contemporânea
O que é a dança contemporâneaO que é a dança contemporânea
O que é a dança contemporânea
 
Arte e música
Arte e músicaArte e música
Arte e música
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Dadaismo
DadaismoDadaismo
Dadaismo
 
Historia da dança
Historia da dançaHistoria da dança
Historia da dança
 
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted ShawnDança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
Dança moderna - Ruth Saint-Denis e Ted Shawn
 
OP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ARTOP - ART e POP - ART
OP - ART e POP - ART
 
22626045 Teatro Epico Bertolt Brecht
22626045  Teatro  Epico  Bertolt  Brecht22626045  Teatro  Epico  Bertolt  Brecht
22626045 Teatro Epico Bertolt Brecht
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Revisão - Arte contemporânea (Novas Linguagens)
Revisão - Arte contemporânea (Novas Linguagens)Revisão - Arte contemporânea (Novas Linguagens)
Revisão - Arte contemporânea (Novas Linguagens)
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Estilos de dança
Estilos de dançaEstilos de dança
Estilos de dança
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
 
Aula de arte urbana
Aula de arte urbanaAula de arte urbana
Aula de arte urbana
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Trabalho de artes danças
Trabalho de artes dançasTrabalho de artes danças
Trabalho de artes danças
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 

Destaque

Princípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança modernaPrincípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança modernaMaria Alves
 
Dança contemporânea
Dança contemporâneaDança contemporânea
Dança contemporâneaJosé Marques
 
Dança livre slide share obras
Dança livre slide share obrasDança livre slide share obras
Dança livre slide share obrasCélia Aguiar
 
Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011forumdacidadania
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1Danielle Fernandes
 
Martha Graham
Martha GrahamMartha Graham
Martha Grahamwmsbierer
 
Musica e dança pop
Musica e dança popMusica e dança pop
Musica e dança popstem2012
 
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageDança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageMarcos Ramon
 
Ritmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacionalRitmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacionalGeorge Araujo
 
Isadora duncan
Isadora duncanIsadora duncan
Isadora duncanNanceMB
 
Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]Felipe Lopes
 
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africanaManifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africanaPaulo Gomes
 
Concepção estetica da dança
Concepção estetica da dançaConcepção estetica da dança
Concepção estetica da dançadaniele siqueira
 
Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África StefhanyCrizTna
 
Como lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasComo lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasMaria Cristina Lopes
 

Destaque (20)

Princípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança modernaPrincípios de movimento de dança moderna
Princípios de movimento de dança moderna
 
Dança contemporânea
Dança contemporâneaDança contemporânea
Dança contemporânea
 
Dança livre slide share obras
Dança livre slide share obrasDança livre slide share obras
Dança livre slide share obras
 
Isadora Duncan
Isadora DuncanIsadora Duncan
Isadora Duncan
 
Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011Dança contemporanea 28 de junho 2011
Dança contemporanea 28 de junho 2011
 
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1Trabalho                  o corpo contemporâneo na dança 1
Trabalho o corpo contemporâneo na dança 1
 
Martha Graham
Martha GrahamMartha Graham
Martha Graham
 
Musica e dança pop
Musica e dança popMusica e dança pop
Musica e dança pop
 
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John CageDança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
Dança Moderna - Merce Cunningham e John Cage
 
Isadora duncan-power
Isadora duncan-powerIsadora duncan-power
Isadora duncan-power
 
Ritmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacionalRitmos de músicas internacional
Ritmos de músicas internacional
 
Isadora duncan
Isadora duncanIsadora duncan
Isadora duncan
 
Arte medieval.
Arte medieval.Arte medieval.
Arte medieval.
 
Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]Apresentação de Inglês [POP]
Apresentação de Inglês [POP]
 
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africanaManifestação cultural indígena, europeia e africana
Manifestação cultural indígena, europeia e africana
 
Concepção estetica da dança
Concepção estetica da dançaConcepção estetica da dança
Concepção estetica da dança
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África Danças folclóricas - África
Danças folclóricas - África
 
Como lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivasComo lidar com crianças seletivas
Como lidar com crianças seletivas
 
Mude sua mente e dance melhor
Mude sua mente e dance melhorMude sua mente e dance melhor
Mude sua mente e dance melhor
 

Semelhante a Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan

Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaiscoletivoddois
 
Trabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemTrabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemJosé Marques
 
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhosTUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhosChristina Fornaciari
 
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptxDANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptxLinaLouvem
 
Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoMike Rs
 
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo modernoMOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo modernoNair Ferrari
 
Danca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da PinturaDanca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da Pinturaadam eva
 
Adancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaAdancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaBeatris Lopes
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classicalululimavidal
 
A dança através da pintura
A dança através da pinturaA dança através da pintura
A dança através da pinturaLuiz Carlos Dias
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaJoaquim Almeida
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pinturacab3032
 

Semelhante a Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan (20)

Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciaisAtividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
Atividades Rítmicas e Dança conceitos iniciais
 
Momentos memoraveis
Momentos memoraveisMomentos memoraveis
Momentos memoraveis
 
Trabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagemTrabalho final antropologia imagem
Trabalho final antropologia imagem
 
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhosTUDO SOBRE RUDOLF LABAN  descrição e trabalhos
TUDO SOBRE RUDOLF LABAN descrição e trabalhos
 
A Arte Do Balé
A Arte Do BaléA Arte Do Balé
A Arte Do Balé
 
A arte do balé
A arte do baléA arte do balé
A arte do balé
 
Dança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptxDança 1 ano.pptx
Dança 1 ano.pptx
 
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptxDANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
DANÇA – A relação da dança com a música, a arte visual e o teatro.pptx
 
Dança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua EvoluçãoDança Jazz e a Sua Evolução
Dança Jazz e a Sua Evolução
 
Apostila ensino médio danca
Apostila ensino médio dancaApostila ensino médio danca
Apostila ensino médio danca
 
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo modernoMOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
MOMENTOS MEMORÁVEIS - O corpo moderno
 
Danca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da PinturaDanca A Traves Da Pintura
Danca A Traves Da Pintura
 
Adancaatravesdapintura
AdancaatravesdapinturaAdancaatravesdapintura
Adancaatravesdapintura
 
Danca e pintura
Danca e pinturaDanca e pintura
Danca e pintura
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classica
 
A dança através da pintura
A dança através da pinturaA dança através da pintura
A dança através da pintura
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 
A Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da PinturaA Danca Atraves Da Pintura
A Danca Atraves Da Pintura
 
Resumo de dalcroze
Resumo de dalcrozeResumo de dalcroze
Resumo de dalcroze
 
Danças Sociais
Danças SociaisDanças Sociais
Danças Sociais
 

Mais de Marcos Ramon

Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e NietzscheEducação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e NietzscheMarcos Ramon
 
O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?Marcos Ramon
 
Introdução à Estética - 1
Introdução à Estética  - 1Introdução à Estética  - 1
Introdução à Estética - 1Marcos Ramon
 
Ética e Informática
Ética e InformáticaÉtica e Informática
Ética e InformáticaMarcos Ramon
 
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheA Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheMarcos Ramon
 
Estética em Schiller
Estética em SchillerEstética em Schiller
Estética em SchillerMarcos Ramon
 
Teoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeTeoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeMarcos Ramon
 
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaWalter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaMarcos Ramon
 
Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Marcos Ramon
 
Problemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerProblemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerMarcos Ramon
 

Mais de Marcos Ramon (10)

Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e NietzscheEducação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
Educação estética em Kant, Schiller e Nietzsche
 
O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?O que é a Filosofia?
O que é a Filosofia?
 
Introdução à Estética - 1
Introdução à Estética  - 1Introdução à Estética  - 1
Introdução à Estética - 1
 
Ética e Informática
Ética e InformáticaÉtica e Informática
Ética e Informática
 
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e NietzscheA Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
A Filosofia da Arte em Schopenhauer e Nietzsche
 
Estética em Schiller
Estética em SchillerEstética em Schiller
Estética em Schiller
 
Teoria da Complexidade
Teoria da ComplexidadeTeoria da Complexidade
Teoria da Complexidade
 
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnicaWalter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
Walter Benjamin e a reprodutibilidade técnica
 
Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche Schopenhauer e Nietzsche
Schopenhauer e Nietzsche
 
Problemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith ButlerProblemas de Gênero - Judith Butler
Problemas de Gênero - Judith Butler
 

Último

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 

Último (20)

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 

Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan

  • 1. Dança Moderna (François Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan) Prof. Marcos Ramon marcosramon@gmail.com
  • 2. Início da Dança Moderna A dança moderna surgiu por volta do início do séc. XX. Na época, tanto o balé clássico como principalmente o "show dance" eram consideradas artes menores, de entretenimento, porque seus movimentos eram estereotipados e feitos basicamente por mulheres. Na dança moderna, os pioneiros desenvolveram uma nova foram de se mover, contrastando com a superficialidade do entretenimento.
  • 3. François Delsarte (1811-1871) Músico que desenvolveu estudos importantes sobre o movimento e o gesto, defendendo a ideia de que a intensidade do sentimento comanda a intensidade do gesto, algo fundamental para o desenvolvimento da Dança Moderna.
  • 4. Consequências das ideias de François Delsarte na Dança Moderna • "Todo o corpo é mobilizado para a expressão, principalmente o torso, que todos os bailarinos modernos de todas as tendências consideram a fonte e o motor do gesto; • A expressão é obtida pela contração e pelo relaxamento dos músculos: tension - release serão as palavras-chave do método de Martha Graham. • A extensão do corpo está ligada ao sentimento de autorrealização; o sentimento de anulação se traduz por um dobrar do corpo; estas posições reforçam os sentimentos que traduzem. Todos os sentimentos têm sua própria tradução corporal" (BOURCIER, 2001, p.245)
  • 5.
  • 6.
  • 7. Loie Fuller (1862-1928) Atriz e dançarina norte-americana, pioneira da dança moderna e de usos da iluminação teatral.
  • 8. Loie Fuller Em trajes de seda, com projeções de luzes multicoloridas, Fuller participou do “Folies Bergere” que era uma casa de show e música parisiense. Teve seu ápice de 1890 até a década de 20.
  • 9. Loie Fuller inovou ao experimentar com os efeitos de luz. Dançando em figurinos esvoaçantes, a luz era projetada em seu corpo.
  • 10. Isadora Duncan (1877-1927) Nasceu nos EUA mas trabalhou na Europa depois de 1899. Sua dança era inspirada em movimentos livres, naturais e rompia radicalmente com o balé clássico. Aboliu as sapatilhas e o "corset" e seu figurino era de túnicas com tecidos leves e translúcidos, inspirados na estética grega.
  • 11. Isadora Duncan Assim como para Delsarte o plexo solar estava relacionado diretamente às emoções, a pioneira norte-americana Isadora Duncan (1877-1927) identificou esta região como fonte propulsora de seu movimento. Assimilando aspectos dos ideais culturais de sua época, Isadora Duncan foi uma das precursoras na arte coreográfica que teve como fundamento artístico uma relação de rejeição às codificações do balé clássico e uma aproximação de temas relacionados à cultura grega, à natureza, e aos movimentos "naturais" do corpo. Analisando a textura do movimento de Isadora Duncan, percebe-se que há em seu corpo um início claro de ação do movimento a partir da região do plexo solar. Sobre isso, ela profere que: "Eu estava buscando e finalmente descobri a mola central de todo o movimento, a cratera da potência motora, a unidade a partir da qual todas as diversidades de movimentos nascem, o espelho da visão para a criação do dançar." (DUNCAN APUD FRANCIS, 1994, p.28)
  • 12. Isadora Duncan "A técnica lhe parece sem interesse. Fazer gestos naturais, andar, correr, saltar, mover seus braços naturalmente belos, reencontrar os ritmos inatos do homem, perdidos há anos, ‘escutar as pulsações da terra’, obedecer à lei de gravitação, feitas de atrações e repulsas, de atrações e resistências, consequentemente encontrar uma ligação lógica, onde o movimento não para, mas se transforma em outro, respirar naturalmente, eis seu método. Quantos aos temas de sua dança inspiram-se na contemplação da natureza; será ‘onda, nuvem, vento, árvore’." (BOURCIER, 2001, p.248)
  • 13. Isadora Duncan Ao longo de sua vida, Isadora fundou três escolas nas cidades de Berlim (1904), Paris (1914) e Moscou (1921), mas não desenvolveu nenhuma metodologia de ensino exatamente consistente e sua influência na dança se deu mais pela sua personalidade e suas inovações artísticas do que pela precisão de suas habilidades educativas. "A arte de Duncan foi o romantismo. Muito mais do que os chamados balés românticos do século XIX, sua dança abarcou os verdadeiros princípios do grande romantismo literário e musical. Descartou as hierarquias aristocráticas da dança teatral na medida em que descartou os espartilhos e as sapatilhas, proclamando a dignidade do corpo livre em movimento. A arte de Isadora Duncan era partidária da igualdade, como o romantismo, uma (…) estética possibilitada através do crescimento da classe média e de sua convicção no valor do indivíduo. As emoções e os sentimentos das pessoas sensíveis e intensas passaram a ser o objeto da arte." (GITTELMAN, 1998, p. 9)