A reinvencao da alfabetizacao

4.737 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.737
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • {}
  • A reinvencao da alfabetizacao

    1. 1. Magda Soares
    2. 2. Defesa da especificidade da alfabetização  Importância na escola   Instâncias complementares e interligadas: alfabetização e letramento  Perspectiva teórica: escrita como “técnica”
    3. 3. • 1ª Via Técnica Aprendizagem da leitura e da escrita: – Relacionar sons com letras – Relacionar fonemas com grafemas – Codificar – Decodificar – Segurar o lápis – Seguir direções: de cima para baixo/ da esquerda para a direita
    4. 4. 2ª Via Desenvolvimento das práticas de uso da técnica  Aprendizagem para usar a técnica nas variadas práticas sociais
    5. 5.  Processos diversos, simultâneos, interdependentes e indissociáveis  Diferenças: aspectos cognitivos e de produtos ◦ Alfabetização: aprendizagem da técnica, domínio do código e das relações fonema/grafema, uso dos instrumentos para a escrita (pré-requisito para o letramento)
    6. 6.  Abandono ou desprestígio das especificidades do processo de alfabetização: precariedade do domínio da leitura e da escrita ◦ Ensino assistemático ◦ Diluição no processo de letramento ◦ Desmerecimento dos processos de codificação e decodificação
    7. 7.  Entrada de uma concepção de alfabetização: associação ao construtivismo – forma de difusão  Chegada ao país do conceito de letramento
    8. 8. Processo de construção da escrita: interação com o objeto de conhecimento – construção de hipóteses – descoberta progressiva  Mudança de concepção atrela-se a ausência de método de alfabetização  Justeza da proposta construtivista  Postura de desmerecimento dos métodos: fônico, silábico, global 
    9. 9. Defesa da autora: linguisticamente, ler e escrever implica codificar e decodificar  É possível que as formas de ensino estejam equivocadas, mas não a necessidade de se ensinar  Antigamente: havia método, mas não teoria  Hoje: inverso – há teoria, mas não método  Necessidade de ambos: teoria e método 
    10. 10.  Percepção: a interação da criança com a escrita – descoberta que o registro é dos sons e não das coisas  Entendimento da escrita como representação: nível de abstração
    11. 11. Processo de apropriação dos sistema alfabético e do sistema ortográfico  Apropriação de sistemas convencionais: baseados em regras  Processo sistemático e progressivo de aprendizagem do sistema 
    12. 12. Movimento de recuperação da especificidade do processo de alfabetização  Cuidados:  ◦ Retorno ao antigo sem questionamento ◦ Retomada de velhos métodos de alfabetização (que também representavam “fracassos” escolares) ◦ Movimento em direção ao método fônico – preso ao modelo das antigas cartilhas
    13. 13. Avançar significa aprender com o passado e unir a ele as novidades do presente.  Orientação para a construção de relações fonema/grafema – sentido apontado pelos especialistas  Estabelecimento de princípios e não de métodos 
    14. 14. SOARES, Magda. A reinvenção da alfabetização. Revista Presença Pedagógica. Disponível em: http://www.secult.salvador.ba.gov.br/site/docum (consultado em 14/02/2013)

    ×