SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Baixar para ler offline
Cópia não autorizada

AGO 1995

NBR 13441

Rochas e solos
ABNT-Associação
Brasileira de
Normas Técnicas
Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR
Endereço Telegráfico:
NORMATÉCNICA

Simbologia

Copyright © 1995,
ABNT–Associação Brasileira
de Normas Técnicas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil
Todos os direitos reservados

Origem: Projeto 02:004.05-002/1993
CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil
CE-02:004.05 - Comissão de Estudo de Rochas e Solos
NBR 13441 - Rock and soils - Simbology
Descriptors: Rock. Soil
Válida a partir de 29.09.1995
Palavras-chave: Rocha. Solo

13 páginas

1 Objetivo

2 Documento complementar

Esta Norma estabelece a simbologia a ser utilizada para os
termos geológicos-geotécnicos e a convenção gráfica de
rochas e solos definidos pela NBR 6502.

Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
NBR 6502 - Rochas e solos - Terminologia

3 Símbolos
Tensões e deformações
Símbolos
u
uw
ua
σ
σ'
τ
σ1
σ2
σ3
σ oct
τ oct
ε
εa
εv
εl
γ
ε1

Significado
poro pressão, pressão neutra ou pressão intersticial
poro pressão na água
poro pressão no ar
tensão total normal
tensão efetiva normal
tensão cisalhante
tensão principal maior
tensão principal intermediária
tensão principal menor
tensão octaédrica normal
tensão octaédrica cisalhante
deformação específica linear
deformação específica axial
deformação específica volumétrica
deformação específica lateral
deformação específica cisalhante
deformação principal maior

Unidades
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
kPa
%
%
%
%
%
%
/continua
Cópia não autorizada

NBR 13441/1995

2

/continuação
Tensões e deformações
Símbolos
ε2
ε3
υ
E
G
K
µ
η
Ko
Ka
KP
δ
a
ru
OCR

Significado
deformação principal intermediária
deformação principal menor
coeficiente de Poisson
módulo de deformação linear
módulo de deformação cisalhante
módulo de compressibilidade
coeficiente de atrito
coeficiente de viscosidade absoluta
coeficiente de empuxo no repouso
coeficiente de empuxo ativo
coeficiente de empuxo passivo
ângulo de atrito solo-paramento
adesão solo-paramento
coeficiente de poro pressão
razão de pré-adensamento

Unidades
%
%
kPa
kPa
kPa
kPa.s
o
kPa
-

Propriedades físicas do solo
Símbolos
η
e
eo
ω
Sr
G
ρw
γw
ρd
γd
ρS
γS
ρSat
γSat
ρ'
γ'

Significado
porosidade
índice de vazios
índice de vazios inicial
teor de umidade
grau de saturação
densidade relativa
massa específica da água
peso específico da água
massa específica seca
peso específico seco
massa específica das partículas
peso específico das partículas
massa específica saturada
peso específico saturado
massa específica submersa
peso específico submerso

Unidades
%
%
%
kg/m3
kN/m3
kg/m3
kN/m3
kg/m3
kN/m3
kg/m3
kN/m3
kg/m3
kN/m3

Consistência e compacidade
Símbolos
ID
wL
wP
wS
IP
IL
IC
emáx.
emín.
CG

Significado
compacidade relativa
limite de liquidez
limite de plasticidade
limite de contração
índice de plasticidade
índice de liquidez
índice de consistência
índice de vazios máximo
índice de vazios mínimo
grau de compactação

Unidades
%
%
%
%
%
%
%
%
Cópia não autorizada

3

NBR 13441/1995

Granulometria
Símbolos
CU
CC
D10

Significado
coeficiente de uniformidade
coeficiente de curvatura
diâmetro efetivo

Unidades
%

Propriedades hidráulicas
Símbolos
k
q
v
i

Significado
coeficiente de permeabilidade
vazão
velocidade de descarga
gradiente hidráulico

Unidades
m/s
m3/s
m/s
-

Resistência ao cisalhamento
Símbolos
ϕ'
c’
τf
τR
Cu
ϕu
Cr
ϕR
St
A

Significado
ângulo de atrito efetivo interno
intercepto de coesão efetiva
resistência ao cisalhamento
resistência ao cisalhamento residual
intercepto de coesão aparente
ângulo de atrito aparente interno
resistência não drenada remoldada
ângulo de atrito interno residual
sensibilidade
atividade

Unidades
o
kPa
kPa
kPa
kPa
o
kPa
o
-

Compressibilidade
Símbolos
Tv
d
U
σ'p
σ' vo
av
mv
cv
Cc
Cr
CS
C
CR
CS

Significado
fator tempo
distância de drenagem
porcentagem de adensamento
pressão de pré-adensamento
tensão efetiva vertical de campo
coeficiente de compressibilidade
coeficiente de compressibilidade volumétrico
coeficiente de adensamento
índice de compressão
índice de recompressão
índice de expansão
coeficiente de compressão secundária
razão de compressão
razão de expansão

Unidades
m
%
kPa
kPa
kPa-1
kPa-1
m2/s
-
Cópia não autorizada

NBR 13441/1995

4

4 Convenções gráficas
4.1 Investigações geológico-geotécnicas
Tipo de investigação

Sigla

Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) vertical

SR/SM

Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) inclinada

SR/SM

Sondagem a percussão

SP

Sondagem a trado

ST

Poço de inspeção

PI

Poço de inspeção com ensaio

PI

Cava para ensaio de infiltração (Matsuo)

CA

Trincheira em solo

TR

Galeria em rocha

GR

Linha de refração sísmica

LS

Sondagem elétrica vertical

Executada

SP

Sondagem a percussão com ensaio de infiltração

Programada

SEV

Notas: a) Nas sondagens elétricas, a linha diagonal da simbologia corresponde à direção azimutal da linha AB.
b) As sondagens com piezômetros e medidores de nível d’água devem ser acrescidas das siglas PZ e NA, respectivamente. Por
exemplo: SR - 250 - PZ.
c) Sondagem rotativa ou mista, quando integral, deve ser acrescida da sigla I. Por exemplo: SRI - 34.
Cópia não autorizada

5

NBR 13441/1995

4.2 Sedimentos e solos
Textura

Gênese

Argila

Solo residual
(SR)

Silte

Solo saprolítico
(SS)

Areia

Talus, Colúvio
(Ta, Co)

Pedregulho

Aluvião
(Al)

Matacão e blocos

Solo alúvio, Coluvionar
(Al, Co)

Solo orgânico
(S org)

Notas: a) Em mapas geológicos para a representação de gênese, pode-se optar apenas pela utilização das siglas.
b) Para solos compostos por diferentes frações granulométricas, devem ser sobrepostas as respectivas simbologias, de modo a
evidenciar a ocorrência de cada material. Deve ser representada com maior intensidade a fração preponderante no composto
granulométrico. Por exemplo:

Silte argiloso

Areia silto argilosa
Cópia não autorizada

NBR 13441/1995

6

4.3 Rochas sedimentares

Folhelho

Calcário

Argilito

Dolomito

Siltito

Calcário argiloso ou marga

Arenito

Calcário oolítico

Conglomerado

Arenito calcífero

Arcózio

Siltito calcífero

Rochas salinas
(gesso, anidrita, salgema, etc.)
Cópia não autorizada

7

NBR 13441/1995

4.4 Rochas metamórficas

Ardósia

Filito

Xisto

Quartzito

Gnaisse

Migmatito

Calcário
metamórfico

Metabasito

4.5 Rochas ígneas
4.5.1 Intrusivas




Adamelito  Ácidas

Granodiorito





Piroxenito Básicas

Peridotito 


Granito

Gabro




Diorito
 Intermediárias

Manzonito

Sienito

4.5.2 Hipoabissais

Diabásio} Básicas

Granito aplito} Ácidas

Sienito aplito

 Intermediárias

Tinguaíto

Cópia não autorizada

NBR 13441/1995

8

4.5.3 Extrusiva

Riólito,
dacito

Tranquito,
andesito

Ácidas

Intermediárias

Basalto denso

Basalto vesicular

Básicas

Basalto amigdaloidal

Basalto
vesículo-amigdaloidal

Basalto
microamigdaloidal
Cópia não autorizada

9

NBR 13441/1995

4.6 Diversos

Tufo

Lava aglomerática

Brecha basáltica calcária

Milonito cataclasito

Brecha basáltica arenosa

Pegmatito

Brecha basáltica argilosa

Concreções

Brecha sedimentar

Diques em planta, veios e
mineralizações

Brecha magmática

Anfibolito

Brecha tectônica

Aterro
Cópia não autorizada

NBR 13441/1995

10

4.7 Atitude de feições geológicas (simbologia em planta)

Horizontal

Vertical

Rumo e ângulo de mergulho da feição

Direção da feição

Contato

Diáclase ou junta

Falha

Veio ou dique

Camada

Foliação
Nota: As demais feições devem ser simbolizadas por outras letras.
Cópia não autorizada

11

NBR 13441/1995

4.8 Contatos geológicos (simbologia em planta e perfil)

Contato geológico ou litológico observado

Contato geológico ou litológico inferido

4.9 Dobras (simbologia em planta)

Eixo de anticlinal

Eixo de anticlinal com caimento

Eixo de sinclinal

Eixo de sinclinal com caimento

Eixo de sinclinal invertido

Eixo de anticlinal invertido

Braquianticlinal

Domo

Bacia estrutural
Cópia não autorizada

NBR 13441/1995

12

4.10 Falhas e fraturas

Falha indiscriminada

Falha de empurrão: dentilhado no lado que subiu

Falha normal inversa com lado que subiu (A) e lado que desceu (B)

Falha com movimentação relativa dos blocos

Fratura

Alinhamentos estruturais

4.11 Materiais naturais de construção

Pedreira

Número da
área/jazida

Jazida de areia (a)
Jazida de cascalho (c)

Área de empréstimo de solo
Cópia não autorizada

13

NBR 13441/1995

4.12 Legendas diversas

Topo rochoso

Linha de fundação em solo ou rocha

Superfície do terreno

Nível d’água (m) e data

Afloramento de rocha

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Anderson Pontes
 
11 cartografia geologica
11 cartografia geologica11 cartografia geologica
11 cartografia geologicarailano
 
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)
Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)Felipe Serpa
 
Mecânicas dos Solos (exercícios)
Mecânicas dos Solos (exercícios)Mecânicas dos Solos (exercícios)
Mecânicas dos Solos (exercícios)Danilo Max
 
Saneamento - captação
Saneamento - captaçãoSaneamento - captação
Saneamento - captaçãowendellnml
 
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludesNbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludespaulolubas159263
 
Core orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation Works
Core orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation WorksCore orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation Works
Core orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation WorksKYI KHIN
 
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPTEnsaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPTCaio Talarico
 
UNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOS
UNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOSUNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOS
UNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOSRodrigo Andrade Brígido
 
Bioengenharia de solos na estabilidade de taludes
Bioengenharia de solos na estabilidade de taludesBioengenharia de solos na estabilidade de taludes
Bioengenharia de solos na estabilidade de taludesEDNEI DE SOUZA PIRES
 
Petrophysic interpretation
Petrophysic interpretationPetrophysic interpretation
Petrophysic interpretationAndi Anriansyah
 
Sistema individual de tratamento de esgoto
Sistema individual de tratamento de esgotoSistema individual de tratamento de esgoto
Sistema individual de tratamento de esgotoMarcelo Henrique
 
Mecânica das Rochas
Mecânica das RochasMecânica das Rochas
Mecânica das RochasThiago Meira
 
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMAN
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMANENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMAN
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMANRayane Anchieta
 
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativasAula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativasGiovanna Ortiz
 
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1Camila Brito
 
Classificação granulométrica do solo
Classificação granulométrica do soloClassificação granulométrica do solo
Classificação granulométrica do soloMariani Cancellier
 

Mais procurados (20)

Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração Fluidos de Perfuração
Fluidos de Perfuração
 
11 cartografia geologica
11 cartografia geologica11 cartografia geologica
11 cartografia geologica
 
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)
Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)Aula 8    métodos de levantamento de detalhes  - avaliações de áreas(2)
Aula 8 métodos de levantamento de detalhes - avaliações de áreas(2)
 
Mecânicas dos Solos (exercícios)
Mecânicas dos Solos (exercícios)Mecânicas dos Solos (exercícios)
Mecânicas dos Solos (exercícios)
 
Saneamento - captação
Saneamento - captaçãoSaneamento - captação
Saneamento - captação
 
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludesNbr 11.682-Estabilidade de taludes
Nbr 11.682-Estabilidade de taludes
 
Core orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation Works
Core orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation WorksCore orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation Works
Core orientation in drilling of ROCKS for Site Investigation Works
 
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPTEnsaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
Ensaios e Investigações Geotécnicas: SPT e CPT
 
UNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOS
UNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOSUNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOS
UNIDADE V - CLASSIFICAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DOS SOLOS
 
Bioengenharia de solos na estabilidade de taludes
Bioengenharia de solos na estabilidade de taludesBioengenharia de solos na estabilidade de taludes
Bioengenharia de solos na estabilidade de taludes
 
Fraturas e falhas
Fraturas e falhasFraturas e falhas
Fraturas e falhas
 
Petrophysic interpretation
Petrophysic interpretationPetrophysic interpretation
Petrophysic interpretation
 
Sistema individual de tratamento de esgoto
Sistema individual de tratamento de esgotoSistema individual de tratamento de esgoto
Sistema individual de tratamento de esgoto
 
Mecânica das Rochas
Mecânica das RochasMecânica das Rochas
Mecânica das Rochas
 
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMAN
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMANENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMAN
ENSAIO DE DETERMINAÇÃO DE MASSA ESPECÍFICA POR MEIO DO FRASCO CHAPMAN
 
Aula 07 - Tecnicas de tratamento - parte 3 - 08.09
Aula 07 - Tecnicas de tratamento - parte 3 - 08.09Aula 07 - Tecnicas de tratamento - parte 3 - 08.09
Aula 07 - Tecnicas de tratamento - parte 3 - 08.09
 
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativasAula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
Aula 6 lagoas de estabilização e lagoas facultativas
 
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
GEOLOGIA ESTRUTURAL- AULA 1
 
Principles of seismic data interpretation m.m.badawy
Principles of seismic data interpretation   m.m.badawyPrinciples of seismic data interpretation   m.m.badawy
Principles of seismic data interpretation m.m.badawy
 
Classificação granulométrica do solo
Classificação granulométrica do soloClassificação granulométrica do solo
Classificação granulométrica do solo
 

Destaque

Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)
Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)
Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)cleidson fonseca
 
Ebr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem spt
Ebr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem sptEbr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem spt
Ebr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem sptjwparkpsl
 
Aula 01 curso de mineração (geologia) l
Aula 01 curso de mineração (geologia) lAula 01 curso de mineração (geologia) l
Aula 01 curso de mineração (geologia) lHomero Alves de Lima
 
Classificacao dos-solos-hrb
Classificacao dos-solos-hrbClassificacao dos-solos-hrb
Classificacao dos-solos-hrbSamuel Nolasco
 
Nbr 11682 1991 - estabilidade de taludes
Nbr 11682   1991 - estabilidade de taludesNbr 11682   1991 - estabilidade de taludes
Nbr 11682 1991 - estabilidade de taludesFernando Boff
 
Abnt nbr 16055 parede concreto
Abnt nbr 16055 parede concretoAbnt nbr 16055 parede concreto
Abnt nbr 16055 parede concretoMarcio Pinto
 
sistema de classificação dos solos
sistema de classificação dos solossistema de classificação dos solos
sistema de classificação dos solosJanine Silotti
 
01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solosthiagolf7
 

Destaque (11)

Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)
Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)
Rochas para revestimentos de edificações terminologia nbr 15012 (1)
 
Clas.rocha.ignea
Clas.rocha.igneaClas.rocha.ignea
Clas.rocha.ignea
 
Ebr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem spt
Ebr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem sptEbr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem spt
Ebr sp dc 01 r01 relatorio da sondagem spt
 
Nbr 15812 1 (2010)
Nbr 15812 1 (2010)Nbr 15812 1 (2010)
Nbr 15812 1 (2010)
 
Aula 01 curso de mineração (geologia) l
Aula 01 curso de mineração (geologia) lAula 01 curso de mineração (geologia) l
Aula 01 curso de mineração (geologia) l
 
Classificacao dos-solos-hrb
Classificacao dos-solos-hrbClassificacao dos-solos-hrb
Classificacao dos-solos-hrb
 
Nbr 11682 1991 - estabilidade de taludes
Nbr 11682   1991 - estabilidade de taludesNbr 11682   1991 - estabilidade de taludes
Nbr 11682 1991 - estabilidade de taludes
 
Abnt nbr 16055 parede concreto
Abnt nbr 16055 parede concretoAbnt nbr 16055 parede concreto
Abnt nbr 16055 parede concreto
 
sistema de classificação dos solos
sistema de classificação dos solossistema de classificação dos solos
sistema de classificação dos solos
 
Ensaio de granulometria
Ensaio de granulometriaEnsaio de granulometria
Ensaio de granulometria
 
01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos01 prospecção e amostragem dos solos
01 prospecção e amostragem dos solos
 

Semelhante a Simbologia para rochas e solos

Slide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesita
Slide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesitaSlide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesita
Slide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesitaRamon Dutra Lobo Lobo
 
Introdução perfilagem de poços
Introdução   perfilagem de poçosIntrodução   perfilagem de poços
Introdução perfilagem de poçosAdrianPetroser
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosSydney Dias
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosSydney Dias
 
Workshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo Pinto
Workshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo PintoWorkshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo Pinto
Workshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo Pintoportodeaveiro
 

Semelhante a Simbologia para rochas e solos (6)

Modelagem avo
Modelagem avoModelagem avo
Modelagem avo
 
Slide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesita
Slide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesitaSlide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesita
Slide tcc ii aproveitamento de rejeitos de magnesita
 
Introdução perfilagem de poços
Introdução   perfilagem de poçosIntrodução   perfilagem de poços
Introdução perfilagem de poços
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poços
 
Introdução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poçosIntrodução à perfilagem de poços
Introdução à perfilagem de poços
 
Workshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo Pinto
Workshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo PintoWorkshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo Pinto
Workshop “Gestão de Dragagens” – Celso Aleixo Pinto
 

Mais de Chrystian Santos

Nbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramento
Nbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramentoNbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramento
Nbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramentoChrystian Santos
 
Nbr 14724 informacao e documentacao - trabalhos academicos
Nbr 14724   informacao e documentacao - trabalhos academicosNbr 14724   informacao e documentacao - trabalhos academicos
Nbr 14724 informacao e documentacao - trabalhos academicosChrystian Santos
 
Nbr 12069 solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)
Nbr 12069    solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)Nbr 12069    solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)
Nbr 12069 solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)Chrystian Santos
 
Nbr 10905 ensaio de palheta
Nbr 10905 ensaio de palhetaNbr 10905 ensaio de palheta
Nbr 10905 ensaio de palhetaChrystian Santos
 
Nbr 8036 programação para sondagem de simples reconhecimento para edifícios
Nbr 8036   programação para sondagem de simples reconhecimento para edifíciosNbr 8036   programação para sondagem de simples reconhecimento para edifícios
Nbr 8036 programação para sondagem de simples reconhecimento para edifíciosChrystian Santos
 
Nbr 7181 1984 - solo - análise granulométrica
Nbr 7181   1984 - solo - análise granulométricaNbr 7181   1984 - solo - análise granulométrica
Nbr 7181 1984 - solo - análise granulométricaChrystian Santos
 
Nbr 6484 solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaio
Nbr 6484   solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaioNbr 6484   solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaio
Nbr 6484 solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaioChrystian Santos
 
Nbr 6023 elaboracao referencias
Nbr 6023   elaboracao referenciasNbr 6023   elaboracao referencias
Nbr 6023 elaboracao referenciasChrystian Santos
 

Mais de Chrystian Santos (8)

Nbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramento
Nbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramentoNbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramento
Nbr nm iso 2395-1997 - peneiras de ensaio e ensaio de peneiramento
 
Nbr 14724 informacao e documentacao - trabalhos academicos
Nbr 14724   informacao e documentacao - trabalhos academicosNbr 14724   informacao e documentacao - trabalhos academicos
Nbr 14724 informacao e documentacao - trabalhos academicos
 
Nbr 12069 solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)
Nbr 12069    solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)Nbr 12069    solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)
Nbr 12069 solo - ensaio de penetracao de cone in situ (cpt)
 
Nbr 10905 ensaio de palheta
Nbr 10905 ensaio de palhetaNbr 10905 ensaio de palheta
Nbr 10905 ensaio de palheta
 
Nbr 8036 programação para sondagem de simples reconhecimento para edifícios
Nbr 8036   programação para sondagem de simples reconhecimento para edifíciosNbr 8036   programação para sondagem de simples reconhecimento para edifícios
Nbr 8036 programação para sondagem de simples reconhecimento para edifícios
 
Nbr 7181 1984 - solo - análise granulométrica
Nbr 7181   1984 - solo - análise granulométricaNbr 7181   1984 - solo - análise granulométrica
Nbr 7181 1984 - solo - análise granulométrica
 
Nbr 6484 solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaio
Nbr 6484   solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaioNbr 6484   solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaio
Nbr 6484 solo - sondagens de simples reconhecimento com spt - metodo de ensaio
 
Nbr 6023 elaboracao referencias
Nbr 6023   elaboracao referenciasNbr 6023   elaboracao referencias
Nbr 6023 elaboracao referencias
 

Simbologia para rochas e solos

  • 1. Cópia não autorizada AGO 1995 NBR 13441 Rochas e solos ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210 -3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR Endereço Telegráfico: NORMATÉCNICA Simbologia Copyright © 1995, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados Origem: Projeto 02:004.05-002/1993 CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil CE-02:004.05 - Comissão de Estudo de Rochas e Solos NBR 13441 - Rock and soils - Simbology Descriptors: Rock. Soil Válida a partir de 29.09.1995 Palavras-chave: Rocha. Solo 13 páginas 1 Objetivo 2 Documento complementar Esta Norma estabelece a simbologia a ser utilizada para os termos geológicos-geotécnicos e a convenção gráfica de rochas e solos definidos pela NBR 6502. Na aplicação desta Norma é necessário consultar: NBR 6502 - Rochas e solos - Terminologia 3 Símbolos Tensões e deformações Símbolos u uw ua σ σ' τ σ1 σ2 σ3 σ oct τ oct ε εa εv εl γ ε1 Significado poro pressão, pressão neutra ou pressão intersticial poro pressão na água poro pressão no ar tensão total normal tensão efetiva normal tensão cisalhante tensão principal maior tensão principal intermediária tensão principal menor tensão octaédrica normal tensão octaédrica cisalhante deformação específica linear deformação específica axial deformação específica volumétrica deformação específica lateral deformação específica cisalhante deformação principal maior Unidades kPa kPa kPa kPa kPa kPa kPa kPa kPa kPa kPa % % % % % % /continua
  • 2. Cópia não autorizada NBR 13441/1995 2 /continuação Tensões e deformações Símbolos ε2 ε3 υ E G K µ η Ko Ka KP δ a ru OCR Significado deformação principal intermediária deformação principal menor coeficiente de Poisson módulo de deformação linear módulo de deformação cisalhante módulo de compressibilidade coeficiente de atrito coeficiente de viscosidade absoluta coeficiente de empuxo no repouso coeficiente de empuxo ativo coeficiente de empuxo passivo ângulo de atrito solo-paramento adesão solo-paramento coeficiente de poro pressão razão de pré-adensamento Unidades % % kPa kPa kPa kPa.s o kPa - Propriedades físicas do solo Símbolos η e eo ω Sr G ρw γw ρd γd ρS γS ρSat γSat ρ' γ' Significado porosidade índice de vazios índice de vazios inicial teor de umidade grau de saturação densidade relativa massa específica da água peso específico da água massa específica seca peso específico seco massa específica das partículas peso específico das partículas massa específica saturada peso específico saturado massa específica submersa peso específico submerso Unidades % % % kg/m3 kN/m3 kg/m3 kN/m3 kg/m3 kN/m3 kg/m3 kN/m3 kg/m3 kN/m3 Consistência e compacidade Símbolos ID wL wP wS IP IL IC emáx. emín. CG Significado compacidade relativa limite de liquidez limite de plasticidade limite de contração índice de plasticidade índice de liquidez índice de consistência índice de vazios máximo índice de vazios mínimo grau de compactação Unidades % % % % % % % %
  • 3. Cópia não autorizada 3 NBR 13441/1995 Granulometria Símbolos CU CC D10 Significado coeficiente de uniformidade coeficiente de curvatura diâmetro efetivo Unidades % Propriedades hidráulicas Símbolos k q v i Significado coeficiente de permeabilidade vazão velocidade de descarga gradiente hidráulico Unidades m/s m3/s m/s - Resistência ao cisalhamento Símbolos ϕ' c’ τf τR Cu ϕu Cr ϕR St A Significado ângulo de atrito efetivo interno intercepto de coesão efetiva resistência ao cisalhamento resistência ao cisalhamento residual intercepto de coesão aparente ângulo de atrito aparente interno resistência não drenada remoldada ângulo de atrito interno residual sensibilidade atividade Unidades o kPa kPa kPa kPa o kPa o - Compressibilidade Símbolos Tv d U σ'p σ' vo av mv cv Cc Cr CS C CR CS Significado fator tempo distância de drenagem porcentagem de adensamento pressão de pré-adensamento tensão efetiva vertical de campo coeficiente de compressibilidade coeficiente de compressibilidade volumétrico coeficiente de adensamento índice de compressão índice de recompressão índice de expansão coeficiente de compressão secundária razão de compressão razão de expansão Unidades m % kPa kPa kPa-1 kPa-1 m2/s -
  • 4. Cópia não autorizada NBR 13441/1995 4 4 Convenções gráficas 4.1 Investigações geológico-geotécnicas Tipo de investigação Sigla Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) vertical SR/SM Sondagem rotativa e mista (percussão + rotativa) inclinada SR/SM Sondagem a percussão SP Sondagem a trado ST Poço de inspeção PI Poço de inspeção com ensaio PI Cava para ensaio de infiltração (Matsuo) CA Trincheira em solo TR Galeria em rocha GR Linha de refração sísmica LS Sondagem elétrica vertical Executada SP Sondagem a percussão com ensaio de infiltração Programada SEV Notas: a) Nas sondagens elétricas, a linha diagonal da simbologia corresponde à direção azimutal da linha AB. b) As sondagens com piezômetros e medidores de nível d’água devem ser acrescidas das siglas PZ e NA, respectivamente. Por exemplo: SR - 250 - PZ. c) Sondagem rotativa ou mista, quando integral, deve ser acrescida da sigla I. Por exemplo: SRI - 34.
  • 5. Cópia não autorizada 5 NBR 13441/1995 4.2 Sedimentos e solos Textura Gênese Argila Solo residual (SR) Silte Solo saprolítico (SS) Areia Talus, Colúvio (Ta, Co) Pedregulho Aluvião (Al) Matacão e blocos Solo alúvio, Coluvionar (Al, Co) Solo orgânico (S org) Notas: a) Em mapas geológicos para a representação de gênese, pode-se optar apenas pela utilização das siglas. b) Para solos compostos por diferentes frações granulométricas, devem ser sobrepostas as respectivas simbologias, de modo a evidenciar a ocorrência de cada material. Deve ser representada com maior intensidade a fração preponderante no composto granulométrico. Por exemplo: Silte argiloso Areia silto argilosa
  • 6. Cópia não autorizada NBR 13441/1995 6 4.3 Rochas sedimentares Folhelho Calcário Argilito Dolomito Siltito Calcário argiloso ou marga Arenito Calcário oolítico Conglomerado Arenito calcífero Arcózio Siltito calcífero Rochas salinas (gesso, anidrita, salgema, etc.)
  • 7. Cópia não autorizada 7 NBR 13441/1995 4.4 Rochas metamórficas Ardósia Filito Xisto Quartzito Gnaisse Migmatito Calcário metamórfico Metabasito 4.5 Rochas ígneas 4.5.1 Intrusivas    Adamelito  Ácidas  Granodiorito     Piroxenito Básicas  Peridotito   Granito Gabro    Diorito  Intermediárias  Manzonito  Sienito 4.5.2 Hipoabissais Diabásio} Básicas Granito aplito} Ácidas Sienito aplito   Intermediárias  Tinguaíto 
  • 8. Cópia não autorizada NBR 13441/1995 8 4.5.3 Extrusiva Riólito, dacito Tranquito, andesito Ácidas Intermediárias Basalto denso Basalto vesicular Básicas Basalto amigdaloidal Basalto vesículo-amigdaloidal Basalto microamigdaloidal
  • 9. Cópia não autorizada 9 NBR 13441/1995 4.6 Diversos Tufo Lava aglomerática Brecha basáltica calcária Milonito cataclasito Brecha basáltica arenosa Pegmatito Brecha basáltica argilosa Concreções Brecha sedimentar Diques em planta, veios e mineralizações Brecha magmática Anfibolito Brecha tectônica Aterro
  • 10. Cópia não autorizada NBR 13441/1995 10 4.7 Atitude de feições geológicas (simbologia em planta) Horizontal Vertical Rumo e ângulo de mergulho da feição Direção da feição Contato Diáclase ou junta Falha Veio ou dique Camada Foliação Nota: As demais feições devem ser simbolizadas por outras letras.
  • 11. Cópia não autorizada 11 NBR 13441/1995 4.8 Contatos geológicos (simbologia em planta e perfil) Contato geológico ou litológico observado Contato geológico ou litológico inferido 4.9 Dobras (simbologia em planta) Eixo de anticlinal Eixo de anticlinal com caimento Eixo de sinclinal Eixo de sinclinal com caimento Eixo de sinclinal invertido Eixo de anticlinal invertido Braquianticlinal Domo Bacia estrutural
  • 12. Cópia não autorizada NBR 13441/1995 12 4.10 Falhas e fraturas Falha indiscriminada Falha de empurrão: dentilhado no lado que subiu Falha normal inversa com lado que subiu (A) e lado que desceu (B) Falha com movimentação relativa dos blocos Fratura Alinhamentos estruturais 4.11 Materiais naturais de construção Pedreira Número da área/jazida Jazida de areia (a) Jazida de cascalho (c) Área de empréstimo de solo
  • 13. Cópia não autorizada 13 NBR 13441/1995 4.12 Legendas diversas Topo rochoso Linha de fundação em solo ou rocha Superfície do terreno Nível d’água (m) e data Afloramento de rocha