SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA
Memórias e diários
1
Por Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano - Disciplina CLC.7 (2)
O Texto A descreve um episódio passado no dia 11 de abril de 1944, na vida de Anne
Frank, durante o período em que se encontra escondida com a sua família, num sótão
de um estabelecimento comercial, durante a ocupação nazi na Holanda.
O Texto B descreve as memórias relatadas por uma pessoa que se suicidou, através do
seu espirito, relatando o que sente quando se depara com a sua própria morte.
O que diferencia o Texto A do Texto B é que o primeiro refere-se a um relato diário,
onde é descrita alguma reflexão, enquanto que o segundo relata um acontecimento
passado há algum tempo – a morte do suicida – e as emoções sentidas, motivadas pelo
acontecimento relatado.
14 de fevereiro de 2013
Querido diário,
Hoje foi mais um dia como tantos
outros…
Acordei às 6:30h com o rádio
despertador, o banho, secar o cabelo,
o pequeno almoço… tudo
cronometrado ao pormenor, para sair
de casa uma hora depois, para mais um
dia de trabalho.
No serviço, o dia decorreu normalmente: às 8:30h reuni com o Sr. Presidente para
agendamento de diversos assuntos, às 11:00h reuni com o novo vigilante, onde foi
elaborado o planeamento do serviço da próxima semana e o restante dia com os
normais telefonemas e solicitações de ajuda.
Às 16:00h saí do serviço e dirigi-me a casa dos meus Pais, para a habitual visita diária.
Às 17:30 fui buscar a minha sobrinha Carolina à escola, como faço todos os dias. Como
sempre ela transmitiu-me o que aprendeu de novo na escola e hoje o tema foi o Dia
dos Namorados. Com o seu habitual entusiamo ela disse-me: “Tia! Hoje é o Dia dos
ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA
Memórias e diários
2
Namorados e da Amizade, para quem não tem namorado!” Esta minha sobrinha é um
encanto!... Faz-me lembrar quando eu tinha a idade dela…
Às 19:00h fui para a escola, para a aula de PRA e após a aula saí, pois tinha o “meu
namorado” à minha espera para me levar a jantar fora. Sei que o Dia dos Namorados é
meramente comercial mas foi muito bom! Fomos ao restaurante chinês e divertimo-
nos imenso! Estes momentos a sós fazem-me voltar no tempo 30 anos atrás e por
instantes esqueço que o tempo passou tão rápido…
Já não voltei à escola… fomos para casa!
Memórias da minha infância…
O meu Professor da escola primária…
Vim para Setúbal
em 1973, perto do
início do ano
letivo, tendo
ingressado no 2º
ano numa escola
totalmente
desconhecida para
mim, onde
inclusivamente se
iniciou nesse
mesmo ano, o
ensino misto.
Assim, iniciei o 2º ano numa escola onde os rapazes se faziam representar em cerca de
70% e para ajudar a Professora loira de aspeto angélico que me acompanhou no 1º
ano, deu lugar a um Professor homem e de barbas!
Perante este cenário, o primeiro dia de aulas não correu nada bem… fartei-me de
chorar agarrada às saias da minha Mãe!
O Professor disse então à minha Mãe que me levasse para casa, me acalmasse e para
regressar no dia seguinte.
Assim foi, no dia seguinte já aceitei de forma diferente e o tempo decorreu da melhor
forma possível, pois o Professor tinha uma maneira de ser bastante diferente dos
convencionais professores. Não usava régua (um instrumento bastante habitual na
ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA
Memórias e diários
3
época) e a matéria era transmitida de uma maneira que suscitava interesse nos alunos
(ou pelo menos em mim…).
Aconteceu o 25 de Abril e então o que já era diferente dos outros métodos de ensino,
passou ainda a ser mais!
O Professor – Godinho o seu nome – aboliu os livros escolares (livro de leitura,
gramática, aritmética) e passámos a ler o jornal diariamente, seguindo os
acontecimentos decorrentes da Revolução de Abril, onde treinávamos a leitura,
víamos as formas verbais, etc..
Fazíamos teatro, recriando episódios da revolução ou da ditadura e cantávamos
cânticos revolucionários, nomeadamente “Grândola Vila Morena”, “Avante
Camarada”, entre outros.
Os ideais da Revolução foram transmitidos por ele duma forma intensa e vivida (ele
próprio viveu algumas amarguras no tempo da ditadura) o que me fez crescer com
esses ideais que ainda hoje me acompanham.
Obrigado Professor, por ter sido possível viver desta forma, uma época tão marcante!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Mourinho Final7º3ª
O Mourinho   Final7º3ªO Mourinho   Final7º3ª
O Mourinho Final7º3ªpedro ferreira
 
Florbela espanca
Florbela espancaFlorbela espanca
Florbela espancaliofer21
 
áLbum de joana e catarina
áLbum de joana e catarinaáLbum de joana e catarina
áLbum de joana e catarinaMarianariri
 
Livro danielle
Livro  danielleLivro  danielle
Livro danielleDanielle
 
Actividades BE 2009/2010
Actividades BE 2009/2010Actividades BE 2009/2010
Actividades BE 2009/2010CoordTic
 
Identificação / 1º Período (2011/12)
Identificação / 1º Período (2011/12)Identificação / 1º Período (2011/12)
Identificação / 1º Período (2011/12)e- Arquivo
 
Leitura e Escrita através de Músicas e Brincadeiras
Leitura e Escrita através de Músicas e BrincadeirasLeitura e Escrita através de Músicas e Brincadeiras
Leitura e Escrita através de Músicas e BrincadeirasAnita_brant
 

Mais procurados (13)

Paulo freire profa
Paulo freire profaPaulo freire profa
Paulo freire profa
 
O Mourinho Final7º3ª
O Mourinho   Final7º3ªO Mourinho   Final7º3ª
O Mourinho Final7º3ª
 
Exemplo de Relato Pessoal
Exemplo de Relato PessoalExemplo de Relato Pessoal
Exemplo de Relato Pessoal
 
Florbela espanca
Florbela espancaFlorbela espanca
Florbela espanca
 
Museu
MuseuMuseu
Museu
 
áLbum de joana e catarina
áLbum de joana e catarinaáLbum de joana e catarina
áLbum de joana e catarina
 
Best-seller da Bruxa
Best-seller da BruxaBest-seller da Bruxa
Best-seller da Bruxa
 
Livro danielle
Livro  danielleLivro  danielle
Livro danielle
 
Pedro, Olhos de Águia
Pedro, Olhos de ÁguiaPedro, Olhos de Águia
Pedro, Olhos de Águia
 
Actividades BE 2009/2010
Actividades BE 2009/2010Actividades BE 2009/2010
Actividades BE 2009/2010
 
Identificação / 1º Período (2011/12)
Identificação / 1º Período (2011/12)Identificação / 1º Período (2011/12)
Identificação / 1º Período (2011/12)
 
História de vida Dostoiévski
História de vida DostoiévskiHistória de vida Dostoiévski
História de vida Dostoiévski
 
Leitura e Escrita através de Músicas e Brincadeiras
Leitura e Escrita através de Músicas e BrincadeirasLeitura e Escrita através de Músicas e Brincadeiras
Leitura e Escrita através de Músicas e Brincadeiras
 

Destaque

Castelo de marialva cartolina
Castelo de marialva cartolinaCastelo de marialva cartolina
Castelo de marialva cartolinaTina Lima
 
Lendas síntese
Lendas sínteseLendas síntese
Lendas sínteseTina Lima
 
Formação profissional
Formação profissionalFormação profissional
Formação profissionalTina Lima
 
Co incineração na arrábida
Co incineração na arrábidaCo incineração na arrábida
Co incineração na arrábidaTina Lima
 
Expressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregarExpressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregarTina Lima
 
O realismo na literatura oitocentista
O realismo na literatura oitocentistaO realismo na literatura oitocentista
O realismo na literatura oitocentistaTina Lima
 
Meios de comunicação no trabalho
Meios de comunicação no trabalhoMeios de comunicação no trabalho
Meios de comunicação no trabalhoTina Lima
 
Má arquitetura
Má arquiteturaMá arquitetura
Má arquiteturaTina Lima
 
Memórias e diário opinião sobre anne frank
Memórias e diário opinião sobre anne frankMemórias e diário opinião sobre anne frank
Memórias e diário opinião sobre anne frankTina Lima
 
Portugal um retrato social nós e os outros
Portugal um retrato social   nós e os outrosPortugal um retrato social   nós e os outros
Portugal um retrato social nós e os outrosTina Lima
 
Mass média manipulação
Mass média manipulaçãoMass média manipulação
Mass média manipulaçãoTina Lima
 
Elementos do processo de comunicação texto
Elementos do processo de comunicação textoElementos do processo de comunicação texto
Elementos do processo de comunicação textoTina Lima
 
A influência dos mass media
A influência dos mass mediaA influência dos mass media
A influência dos mass mediaAntonio Coelho
 
A Comunicação e Manipulação dos Mass Media
A Comunicação e Manipulação dos Mass MediaA Comunicação e Manipulação dos Mass Media
A Comunicação e Manipulação dos Mass MediaRicardo Dias
 

Destaque (17)

Castelo de marialva cartolina
Castelo de marialva cartolinaCastelo de marialva cartolina
Castelo de marialva cartolina
 
Lendas síntese
Lendas sínteseLendas síntese
Lendas síntese
 
Formação profissional
Formação profissionalFormação profissional
Formação profissional
 
Co incineração na arrábida
Co incineração na arrábidaCo incineração na arrábida
Co incineração na arrábida
 
áBaco
áBacoáBaco
áBaco
 
Expressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregarExpressão de vivências para entregar
Expressão de vivências para entregar
 
O realismo na literatura oitocentista
O realismo na literatura oitocentistaO realismo na literatura oitocentista
O realismo na literatura oitocentista
 
Meios de comunicação no trabalho
Meios de comunicação no trabalhoMeios de comunicação no trabalho
Meios de comunicação no trabalho
 
Má arquitetura
Má arquiteturaMá arquitetura
Má arquitetura
 
Memórias e diário opinião sobre anne frank
Memórias e diário opinião sobre anne frankMemórias e diário opinião sobre anne frank
Memórias e diário opinião sobre anne frank
 
Portugal um retrato social nós e os outros
Portugal um retrato social   nós e os outrosPortugal um retrato social   nós e os outros
Portugal um retrato social nós e os outros
 
Mass média manipulação
Mass média manipulaçãoMass média manipulação
Mass média manipulação
 
Elementos do processo de comunicação texto
Elementos do processo de comunicação textoElementos do processo de comunicação texto
Elementos do processo de comunicação texto
 
A influência dos mass media
A influência dos mass mediaA influência dos mass media
A influência dos mass media
 
A Comunicação e Manipulação dos Mass Media
A Comunicação e Manipulação dos Mass MediaA Comunicação e Manipulação dos Mass Media
A Comunicação e Manipulação dos Mass Media
 
Os mass media géneros
Os mass media génerosOs mass media géneros
Os mass media géneros
 
Mass Media
Mass MediaMass Media
Mass Media
 

Semelhante a Memórias da infância e diário pessoal

Boletim be monte belo
Boletim be monte beloBoletim be monte belo
Boletim be monte beloClara Mata
 
História a várias mãos
História a várias mãosHistória a várias mãos
História a várias mãosBibliomarAVM
 
O Diário de Juliana
O Diário de JulianaO Diário de Juliana
O Diário de JulianaCybele Meyer
 
Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)
Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)
Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)Cida Perim
 
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29Roberto Oliveira
 
Histórias Dos Alunos
Histórias Dos AlunosHistórias Dos Alunos
Histórias Dos Alunosceliagarci
 
A minha infância e adolescência (1/3)
A minha infância e adolescência (1/3)A minha infância e adolescência (1/3)
A minha infância e adolescência (1/3)Patricia de Portugal
 
Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.
Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.
Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.retratosdeescola
 
Boletim BE Praia Março 2010
Boletim BE Praia Março 2010Boletim BE Praia Março 2010
Boletim BE Praia Março 2010EB2 Mira
 
Nossa Escola tem História
Nossa Escola tem HistóriaNossa Escola tem História
Nossa Escola tem HistóriaCalogs
 
Amadeu Soares Marques 01 Dez 08 Pessoal
Amadeu Soares Marques 01 Dez 08   PessoalAmadeu Soares Marques 01 Dez 08   Pessoal
Amadeu Soares Marques 01 Dez 08 Pessoalasmcfb
 
O enigma de Santo Antônio do Paraibuna
O enigma de Santo Antônio do ParaibunaO enigma de Santo Antônio do Paraibuna
O enigma de Santo Antônio do ParaibunaPablo Itaboray
 
Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)
Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)
Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)Giba Canto
 
Já sei ler... mata
Já sei ler... mataJá sei ler... mata
Já sei ler... mataColmeias
 

Semelhante a Memórias da infância e diário pessoal (20)

Boletim be monte belo
Boletim be monte beloBoletim be monte belo
Boletim be monte belo
 
História a várias mãos
História a várias mãosHistória a várias mãos
História a várias mãos
 
O Diário de Juliana
O Diário de JulianaO Diário de Juliana
O Diário de Juliana
 
Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)
Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)
Memorial descritivo perim 20102013(2b) (1)
 
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
Faculdade%20 nossa%20cidade%20copia%20%282%29
 
Histórias Dos Alunos
Histórias Dos AlunosHistórias Dos Alunos
Histórias Dos Alunos
 
A minha infância e adolescência (1/3)
A minha infância e adolescência (1/3)A minha infância e adolescência (1/3)
A minha infância e adolescência (1/3)
 
Quem sou eu
Quem sou euQuem sou eu
Quem sou eu
 
Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.
Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.
Contos dos alunos do 5° ano A e C da unidade I.
 
Boletim Informativo - abril 2015
Boletim Informativo - abril 2015Boletim Informativo - abril 2015
Boletim Informativo - abril 2015
 
Projeto Recordação: Pai
Projeto Recordação: PaiProjeto Recordação: Pai
Projeto Recordação: Pai
 
Pressão
PressãoPressão
Pressão
 
Boletim BE Praia Março 2010
Boletim BE Praia Março 2010Boletim BE Praia Março 2010
Boletim BE Praia Março 2010
 
Nossa Escola tem História
Nossa Escola tem HistóriaNossa Escola tem História
Nossa Escola tem História
 
Amadeu Soares Marques 01 Dez 08 Pessoal
Amadeu Soares Marques 01 Dez 08   PessoalAmadeu Soares Marques 01 Dez 08   Pessoal
Amadeu Soares Marques 01 Dez 08 Pessoal
 
O enigma de Santo Antônio do Paraibuna
O enigma de Santo Antônio do ParaibunaO enigma de Santo Antônio do Paraibuna
O enigma de Santo Antônio do Paraibuna
 
Memorial Elaine
Memorial ElaineMemorial Elaine
Memorial Elaine
 
Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)
Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)
Minha educação (Prof. Eduardo Chaves)
 
Auto Retrato
Auto RetratoAuto Retrato
Auto Retrato
 
Já sei ler... mata
Já sei ler... mataJá sei ler... mata
Já sei ler... mata
 

Mais de Tina Lima

Definições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta respostaDefinições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta respostaTina Lima
 
Batalha de estalinegrado
Batalha de estalinegradoBatalha de estalinegrado
Batalha de estalinegradoTina Lima
 
Arte tendências literárias pergunta resposta
Arte tendências literárias pergunta respostaArte tendências literárias pergunta resposta
Arte tendências literárias pergunta respostaTina Lima
 
Progresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xixProgresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xixTina Lima
 
Trabalho grupo clc certificado
Trabalho grupo clc certificadoTrabalho grupo clc certificado
Trabalho grupo clc certificadoTina Lima
 
Preferências portugueses nas férias
Preferências portugueses nas fériasPreferências portugueses nas férias
Preferências portugueses nas fériasTina Lima
 
Preferências estrangeiros nas férias em portugal
Preferências estrangeiros nas férias em portugalPreferências estrangeiros nas férias em portugal
Preferências estrangeiros nas férias em portugalTina Lima
 
Natur gâmbia
Natur gâmbiaNatur gâmbia
Natur gâmbiaTina Lima
 
Marketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individualMarketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individualTina Lima
 
Relatório da visita de estudo_BTL
Relatório da visita de estudo_BTLRelatório da visita de estudo_BTL
Relatório da visita de estudo_BTLTina Lima
 
Trabalho individual 10 produtos turisticos
Trabalho individual 10 produtos turisticosTrabalho individual 10 produtos turisticos
Trabalho individual 10 produtos turisticosTina Lima
 
Proposta para atividade de team building
Proposta para atividade de team buildingProposta para atividade de team building
Proposta para atividade de team buildingTina Lima
 
Programa 12 dias croácia
Programa 12 dias croáciaPrograma 12 dias croácia
Programa 12 dias croáciaTina Lima
 
Turismo fluvial
Turismo fluvialTurismo fluvial
Turismo fluvialTina Lima
 
Turismo fluvial em portugal
Turismo fluvial em portugalTurismo fluvial em portugal
Turismo fluvial em portugalTina Lima
 
Turismo cultural motivo e complemento
Turismo cultural motivo e complementoTurismo cultural motivo e complemento
Turismo cultural motivo e complementoTina Lima
 
1º trabalho uma viagem de sonho
1º trabalho uma viagem de sonho1º trabalho uma viagem de sonho
1º trabalho uma viagem de sonhoTina Lima
 

Mais de Tina Lima (17)

Definições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta respostaDefinições de arte pergunta resposta
Definições de arte pergunta resposta
 
Batalha de estalinegrado
Batalha de estalinegradoBatalha de estalinegrado
Batalha de estalinegrado
 
Arte tendências literárias pergunta resposta
Arte tendências literárias pergunta respostaArte tendências literárias pergunta resposta
Arte tendências literárias pergunta resposta
 
Progresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xixProgresso ciêntifico no séc. xix
Progresso ciêntifico no séc. xix
 
Trabalho grupo clc certificado
Trabalho grupo clc certificadoTrabalho grupo clc certificado
Trabalho grupo clc certificado
 
Preferências portugueses nas férias
Preferências portugueses nas fériasPreferências portugueses nas férias
Preferências portugueses nas férias
 
Preferências estrangeiros nas férias em portugal
Preferências estrangeiros nas férias em portugalPreferências estrangeiros nas férias em portugal
Preferências estrangeiros nas férias em portugal
 
Natur gâmbia
Natur gâmbiaNatur gâmbia
Natur gâmbia
 
Marketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individualMarketing 2º trabalho individual
Marketing 2º trabalho individual
 
Relatório da visita de estudo_BTL
Relatório da visita de estudo_BTLRelatório da visita de estudo_BTL
Relatório da visita de estudo_BTL
 
Trabalho individual 10 produtos turisticos
Trabalho individual 10 produtos turisticosTrabalho individual 10 produtos turisticos
Trabalho individual 10 produtos turisticos
 
Proposta para atividade de team building
Proposta para atividade de team buildingProposta para atividade de team building
Proposta para atividade de team building
 
Programa 12 dias croácia
Programa 12 dias croáciaPrograma 12 dias croácia
Programa 12 dias croácia
 
Turismo fluvial
Turismo fluvialTurismo fluvial
Turismo fluvial
 
Turismo fluvial em portugal
Turismo fluvial em portugalTurismo fluvial em portugal
Turismo fluvial em portugal
 
Turismo cultural motivo e complemento
Turismo cultural motivo e complementoTurismo cultural motivo e complemento
Turismo cultural motivo e complemento
 
1º trabalho uma viagem de sonho
1º trabalho uma viagem de sonho1º trabalho uma viagem de sonho
1º trabalho uma viagem de sonho
 

Memórias da infância e diário pessoal

  • 1. ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Memórias e diários 1 Por Albertina Maria Seroido Branco Lima – N.º 1 – TAV – 1º Ano - Disciplina CLC.7 (2) O Texto A descreve um episódio passado no dia 11 de abril de 1944, na vida de Anne Frank, durante o período em que se encontra escondida com a sua família, num sótão de um estabelecimento comercial, durante a ocupação nazi na Holanda. O Texto B descreve as memórias relatadas por uma pessoa que se suicidou, através do seu espirito, relatando o que sente quando se depara com a sua própria morte. O que diferencia o Texto A do Texto B é que o primeiro refere-se a um relato diário, onde é descrita alguma reflexão, enquanto que o segundo relata um acontecimento passado há algum tempo – a morte do suicida – e as emoções sentidas, motivadas pelo acontecimento relatado. 14 de fevereiro de 2013 Querido diário, Hoje foi mais um dia como tantos outros… Acordei às 6:30h com o rádio despertador, o banho, secar o cabelo, o pequeno almoço… tudo cronometrado ao pormenor, para sair de casa uma hora depois, para mais um dia de trabalho. No serviço, o dia decorreu normalmente: às 8:30h reuni com o Sr. Presidente para agendamento de diversos assuntos, às 11:00h reuni com o novo vigilante, onde foi elaborado o planeamento do serviço da próxima semana e o restante dia com os normais telefonemas e solicitações de ajuda. Às 16:00h saí do serviço e dirigi-me a casa dos meus Pais, para a habitual visita diária. Às 17:30 fui buscar a minha sobrinha Carolina à escola, como faço todos os dias. Como sempre ela transmitiu-me o que aprendeu de novo na escola e hoje o tema foi o Dia dos Namorados. Com o seu habitual entusiamo ela disse-me: “Tia! Hoje é o Dia dos
  • 2. ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Memórias e diários 2 Namorados e da Amizade, para quem não tem namorado!” Esta minha sobrinha é um encanto!... Faz-me lembrar quando eu tinha a idade dela… Às 19:00h fui para a escola, para a aula de PRA e após a aula saí, pois tinha o “meu namorado” à minha espera para me levar a jantar fora. Sei que o Dia dos Namorados é meramente comercial mas foi muito bom! Fomos ao restaurante chinês e divertimo- nos imenso! Estes momentos a sós fazem-me voltar no tempo 30 anos atrás e por instantes esqueço que o tempo passou tão rápido… Já não voltei à escola… fomos para casa! Memórias da minha infância… O meu Professor da escola primária… Vim para Setúbal em 1973, perto do início do ano letivo, tendo ingressado no 2º ano numa escola totalmente desconhecida para mim, onde inclusivamente se iniciou nesse mesmo ano, o ensino misto. Assim, iniciei o 2º ano numa escola onde os rapazes se faziam representar em cerca de 70% e para ajudar a Professora loira de aspeto angélico que me acompanhou no 1º ano, deu lugar a um Professor homem e de barbas! Perante este cenário, o primeiro dia de aulas não correu nada bem… fartei-me de chorar agarrada às saias da minha Mãe! O Professor disse então à minha Mãe que me levasse para casa, me acalmasse e para regressar no dia seguinte. Assim foi, no dia seguinte já aceitei de forma diferente e o tempo decorreu da melhor forma possível, pois o Professor tinha uma maneira de ser bastante diferente dos convencionais professores. Não usava régua (um instrumento bastante habitual na
  • 3. ESCOLA SECUNDÁRIA SEBASTIÃO DA GAMA Memórias e diários 3 época) e a matéria era transmitida de uma maneira que suscitava interesse nos alunos (ou pelo menos em mim…). Aconteceu o 25 de Abril e então o que já era diferente dos outros métodos de ensino, passou ainda a ser mais! O Professor – Godinho o seu nome – aboliu os livros escolares (livro de leitura, gramática, aritmética) e passámos a ler o jornal diariamente, seguindo os acontecimentos decorrentes da Revolução de Abril, onde treinávamos a leitura, víamos as formas verbais, etc.. Fazíamos teatro, recriando episódios da revolução ou da ditadura e cantávamos cânticos revolucionários, nomeadamente “Grândola Vila Morena”, “Avante Camarada”, entre outros. Os ideais da Revolução foram transmitidos por ele duma forma intensa e vivida (ele próprio viveu algumas amarguras no tempo da ditadura) o que me fez crescer com esses ideais que ainda hoje me acompanham. Obrigado Professor, por ter sido possível viver desta forma, uma época tão marcante!