Dono da bola!

423 visualizações

Publicada em

Mais uma crônica de Luis Fernando Veríssimo.

Publicada em: Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
39
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dono da bola!

  1. 1. Prado Slides – Cidreira / RS
  2. 2. Prado Slides – Cidreira / RSA rua ainda era a mesma.As mesmas casas. Asmesmas árvores. Até oarmazém do Espanhol(assim chamado por razõesmisteriosas, pois o donoera português) continuavalá. Ele desceu do carro ecomeçou a caminhar pelacalçada esburacada.
  3. 3. Prado Slides – Cidreira / RSParou em frente à casa quetinha sido a dele. Era amaior da rua. Puxa. Sentiuum aperto na garganta.Quantas lembranças! Omuro com as marcas dabola. Lembrou-se então,com uma intensidade quequase o sufocou, do time.O Valores da Zona!
  4. 4. Prado Slides – Cidreira / RSQue tempo bom. Nuncamais fora tão feliz. Aidéia de formar o timetinha sido dele. Ele era odono da bola. Ele é quecontribuíra com a maiorparcela, tirada da mesadaque o pai lhe dava, para acompra das camisetas.Lembrava ainda daformação do ataque:Venancinho, Alemão, ele,Mangola e Tobias da donaEster, para distinguir doTobias da dona Inácia, queera zagueiro.
  5. 5. Prado Slides – Cidreira / RSTempo bom.O Venancinho morava numacasa de madeira em frente àsua. Será que...Atravessou a rua e bateu naporta. Apareceu umamenina dos seus oito anos.- Quié.- O Venancinho ainda moraaqui?- Quem?
  6. 6. Prado Slides – Cidreira / RS- Venâncio. Venâncio,ahn...Tentou se lembrar dosobrenome. Inútil. Só selembrava de Venancinho.Vulgo Bicudo.- Peraí - disse a menina, efechou a porta.
  7. 7. Prado Slides – Cidreira / RSNunca mais, desde aqueletempo, tivera tantosamigos. O grito de guerrado time era "Valores daZona...Unidos! Unidos!Unidos!". E eram unidos.Com eles provara oprimeiro cigarro. Compraraas primeiras revistas desacanagem. Lembrava dasreuniões no galpão atrásda casa do Chico Babão, osconcursos de...Apareceu uma senhora.
  8. 8. Prado Slides – Cidreira / RS-Quer falar com quem?- O Venâncio ainda moraaqui?- Mora.- Ele está em casa?- Está aposentado - disse amulher, como se dissesse"onde mais poderia estar?".E apontou para o própriopeito: - Pulmão.- Será que eu posso falarcom ele?
  9. 9. Prado Slides – Cidreira / RSEle disse. Explicou quemera. A mulher tornou afechar a porta. Ele ouviu amulher gritando paraalguém. Seu nome e suadescrição. E ouviu a vozde um homem exclamando:- Iiih. É o Bacana.
  10. 10. Prado Slides – Cidreira / RSNão sabia que aquele era oseu apelido. Compreendeutudo. Era como ochamavam pelas costas.Bacana. Só porque suacasa era a maior e eletinha mesada.Antes de se virar e voltarpara o carro, teve umpensamento definitivo.- Só me deixavam ser ocentroavante porque a bolaera minha.
  11. 11. Prado Slides – Cidreira / RSCRÉDITOSFormatação: Prado SlidesE-mail:jpamador@terra.com.brTexto: Luis FernandoVeríssimoImagens: NetMúsica: Balada númeroseteMoacir Franco

×