Daniele Vasques de Amorim  Guilmer Brito Silva  Maria Aparecida de Araújo Lima Nilza Quintino Rose Mary Ferreira P. Gomes
A Educação serve para fazer mais do que usuários e desenvolvedores de tecnologia
Qual a função da escola?
Sociedade da informação: Incluídos x excluídos
Qual a função das TICs?
<ul><li>Tabuleiro Digital da Bahia </li></ul><ul><li>Enlaces ou World Links </li></ul><ul><li>Infovias e Educação / Projet...
 
Diferenças no uso das tecnologias
“ Educação a distância não é nem apenas um processo exclusivo de auto-aprendizagem nem uma forma massiva de oferecer trein...
 
<ul><li>Algumas Premissas básicas sobre as TICs: </li></ul><ul><li>Mudanças na forma de ensinar e aprender. </li></ul><ul>...
<ul><li>Mesmo na educação tradicional, o ensino-aprendizagem vai além do ambiente presencial (semipresencial). </li></ul><...
<ul><li>A TIC deve proporcionar ao aluno: </li></ul><ul><ul><ul><li>Autonomia na aprendizagem; </li></ul></ul></ul><ul><ul...
SEM  Planejamento Pedagógico COM  Planejamento Pedagógico Uso das  TICs Sistematização  da Aprendizagem Dispersão  da Apre...
Aprendizagem Cooperativa TIC Participação  de todos Valorização  do Diálogo Experiências  Pedagógicas GRANDE REVOLUÇÃO NO ...
<ul><li>Distância Transacional </li></ul><ul><li>Grau de interação em atividades educativas; </li></ul><ul><li>Varia de ac...
<ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul><ul><li>Computadores utilizados em atividades isoladas de ...
<ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul><ul><ul><li>Com a chegada dos periféricos, o computador pa...
<ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul><ul><li>Surgimento da Internet; </li></ul><ul><li>Aulas no...
<ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul>PANORAMA GERAL O uso da tecnologia digital no Brasil vem o...
REDESENHO DA SALA DE AULA = AVA Derrick Kerckhove  define AVA como um “entorno vivo, quase orgânico de inteligências human...
<ul><li>*  Os Primeiros Projetos de AVA surgiram em 1990 e possuíam atividades na web totalmente textuais. </li></ul><ul><...
<ul><li>Novas Escolas: </li></ul><ul><li>Promover o acesso democrático ao conhecimento (escolha do objeto de estudo intere...
<ul><li>“ Nesse sentido, muito se tem investido, tanto pelo Ministério da Educação (MEC) quanto pelas secretarias de educa...
<ul><li>“ Não basta, no entanto, o uso de novas tecnologias, máquinas e equipamentos para fazermos a reformulação necessár...
CAMINHOS FUTUROS NAS RELAÇÕES ENTRE NOVAS E VELHAS TECNOLOGIAS CAPÍTULO  6 O Futuro:  Mas que futuro? O futuro da educação...
Figura 1 Futuro: Mas que futuro? Figura 2 Figura 3
“ [...] Um enorme “fosso tecnológico” como diz Michael Lewis (2001), vai criar largas barreiras entre alunos e professores...
“ As competências e habilidades dos alunos da geração net estão mudando” (Kenski 2007, p. 116) “ O futuro da escola está e...
Os jogos eletrônicos mais procurados pertencem a três tipos básicos: “ Simuladores: Exigem reflexos e movimentos rápidos (...
Comportamento dos jogadores está sendo estudado  (Kenski 2007, p. 118 e 119) “ [...] aspecto importante que vem sendo estu...
Desafios trazidos para a escola a partir dos jogos “ O mundo dos jogos pode trazer para educação escolar, novos desafios, ...
“ Mark Ward  na BBC News (2004), nos jogos coletivos as pessoas aprendem a trabalhar em cooperação, desenvolver boas amiza...
“ Os ambientes digitais de aprendizagem estão se expandindo para além dos computadores. Novas formas híbridas – computador...
[...] Durante o Império Romano, os povos dominados foram obrigados a falar o latim, a língua dos romanos, que deu origem à...
Todos juntos colaborando livremente em redes “ Os softwares Livres são programas de computador que podem ser alterados, di...
[...] As tecnologias garantem às escolas a possibilidade de se abrirem e oferecerem educação para todos, indistintamente, ...
Espaços virtuais como Orkut, Messenger, blogs, Wikipédia, entre outros mostram a força  dessa nova realidade.  (Kenski 200...
Muito melhor! um ... mais ... jogo ... Senhor! Preciso de um atualizador Como é que eu vou assistir youtube com uma banda ...
Fontes das figuras usadas na apresentação: 01 – matheusmelolacerda.blogspot.com 02 – produto.mercadolivre.com.br 03 – atit...
 
Obrigada pela atenção!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário kenski versão final

2.119 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Esportes
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.119
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário kenski versão final

  1. 2. Daniele Vasques de Amorim Guilmer Brito Silva Maria Aparecida de Araújo Lima Nilza Quintino Rose Mary Ferreira P. Gomes
  2. 3. A Educação serve para fazer mais do que usuários e desenvolvedores de tecnologia
  3. 4. Qual a função da escola?
  4. 5. Sociedade da informação: Incluídos x excluídos
  5. 6. Qual a função das TICs?
  6. 7. <ul><li>Tabuleiro Digital da Bahia </li></ul><ul><li>Enlaces ou World Links </li></ul><ul><li>Infovias e Educação / Projeto Reducativa </li></ul><ul><li>Cooperação Internacional no Distrito Federal </li></ul>Exemplos de projetos educacionais via redes
  7. 9. Diferenças no uso das tecnologias
  8. 10. “ Educação a distância não é nem apenas um processo exclusivo de auto-aprendizagem nem uma forma massiva de oferecer treinamento superficial e supostamente com menor custo operacional.” (Kenski 2007, p. 82).
  9. 12. <ul><li>Algumas Premissas básicas sobre as TICs: </li></ul><ul><li>Mudanças na forma de ensinar e aprender. </li></ul><ul><li>Independente da intensidade do uso em sala de aula, todos têm contato com elas durante todo o dia. </li></ul><ul><li>O uso das TICs na educação difere do seu uso em outras áreas. </li></ul>Interações no dia-a-dia com Mídias geram Informações que se tornam referências para novas descobertas
  10. 13. <ul><li>Mesmo na educação tradicional, o ensino-aprendizagem vai além do ambiente presencial (semipresencial). </li></ul><ul><li>EAD é quando a maior parte das atividades é realizada longe da escola. </li></ul><ul><li>O uso das mídias deve estar condicionado ao: </li></ul><ul><ul><ul><li>Tipo de aluno; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Conteúdo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Objetivos pretendidos (intencionalidade). </li></ul></ul></ul><ul><li>Após o uso deve-se: </li></ul><ul><ul><ul><li>Debater e conversar; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Incentivar a reflexão; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Trabalhar criticamente esse conteúdo. </li></ul></ul></ul>
  11. 14. <ul><li>A TIC deve proporcionar ao aluno: </li></ul><ul><ul><ul><li>Autonomia na aprendizagem; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Administração do tempo de estudo; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Seleção do conteúdo a ser estudado; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Participação ativa nas atividades; </li></ul></ul></ul>Cria vínculos entre participantes Fortalece a relação ensino-aprendizagem Redefine a dinâmica da aula INTERAÇÃO ATRAVÉS DAS TICs
  12. 15. SEM Planejamento Pedagógico COM Planejamento Pedagógico Uso das TICs Sistematização da Aprendizagem Dispersão da Aprendizagem
  13. 16. Aprendizagem Cooperativa TIC Participação de todos Valorização do Diálogo Experiências Pedagógicas GRANDE REVOLUÇÃO NO ENSINO!
  14. 17. <ul><li>Distância Transacional </li></ul><ul><li>Grau de interação em atividades educativas; </li></ul><ul><li>Varia de acordo com: </li></ul><ul><ul><li>A forma como os alunos são tratados; </li></ul></ul><ul><ul><li>A estrutura do material de ensino. </li></ul></ul>“ Com a separação surge um espaço psicológico e comunicacional a ser transposto, um espaço de potenciais mal-entendidos entre as intervenções do instrutor e as do aluno. Este espaço psicológico e comunicacional é a distância transacional.” (Michael G. Moore).
  15. 18. <ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul><ul><li>Computadores utilizados em atividades isoladas de ensino; </li></ul><ul><li>TIC sem interação com projeto pedagógico; </li></ul><ul><li>Uso da TIC para “dar satisfação à sociedade”; </li></ul><ul><li>O raciocínio e a aprendizagem de conceitos eram desprezados; </li></ul>1º Momento
  16. 19. <ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul><ul><ul><li>Com a chegada dos periféricos, o computador passa a ser um “auxiliar” nas pesquisas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Criação de projetos “interdisciplinares”; </li></ul></ul>2º Momento <ul><ul><li>Fosso informacional entre professores e alunos que têm acesso aos computadores e entre os que não têm; </li></ul></ul><ul><ul><li>Movimento dos “sem-tela” nas escolas. </li></ul></ul>
  17. 20. <ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul><ul><li>Surgimento da Internet; </li></ul><ul><li>Aulas no ciberespaço; </li></ul><ul><li>Busca de novas parcerias e processos </li></ul><ul><li>para ensinar e aprender; </li></ul><ul><li>Exigência de novos procedimentos pedagógicos; </li></ul><ul><li>Aspectos trabalhados nos alunos: </li></ul><ul><ul><ul><li>Criatividade; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Responsabilidade; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Racionalidade; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Respeito às diferenças. </li></ul></ul></ul>3º Momento
  18. 21. <ul><li>Mudanças de percepção sobre as TICs na escola </li></ul>PANORAMA GERAL O uso da tecnologia digital no Brasil vem ocorrendo com maior intensidade nas escolas nos últimos 10 anos. É um tempo desigual na distribuição e no acesso ao uso mais intensivo desses equipamentos.
  19. 22. REDESENHO DA SALA DE AULA = AVA Derrick Kerckhove define AVA como um “entorno vivo, quase orgânico de inteligências humanas trabalhando em muitas coisas que tenham relevância potencial para os demais”. <ul><li>Os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) oferecem um diferencial para a aprendizagem individual ou grupal: </li></ul><ul><ul><li>Interação (sincrônica e assíncrônica) </li></ul></ul><ul><ul><li>Hipertextualidade (propagação de atitudes de cooperação) </li></ul></ul><ul><ul><li>Conectividade (rápido acesso à informação e comunicação interpessoal) </li></ul></ul>
  20. 23. <ul><li>* Os Primeiros Projetos de AVA surgiram em 1990 e possuíam atividades na web totalmente textuais. </li></ul><ul><li>* Posteriormente, com a inovação de janelas gráficas, surgiram 2 tipos de AVAs: </li></ul><ul><li>Sistemas Abertos Plataforma Proprietária </li></ul>
  21. 24. <ul><li>Novas Escolas: </li></ul><ul><li>Promover o acesso democrático ao conhecimento (escolha do objeto de estudo interessado e no tempo desejado). </li></ul><ul><li>Novos Professores: </li></ul><ul><li>Aplicar as TICs de forma produtiva no processo de ensino-aprendizagem de acordo com o contexto de cada escola. </li></ul><ul><li>Novos Alunos: </li></ul><ul><li>Alunos interessados, colaborativos, aprendendo a aprender, respeitando diferenças e sendo cidadãos participativos. </li></ul>
  22. 25. <ul><li>“ Nesse sentido, muito se tem investido, tanto pelo Ministério da Educação (MEC) quanto pelas secretarias de educação municipais e estaduais brasileiras, na formação docente para a utilização pedagógica dos recursos tecnológicos. Contudo, apesar dos investimentos realizados pode-se perceber que o avanço tecnológico não significou exatamente uma melhoria da educação pública escolar, como era esperado”. </li></ul><ul><li>(SANCHO, 2006) </li></ul>
  23. 26. <ul><li>“ Não basta, no entanto, o uso de novas tecnologias, máquinas e equipamentos para fazermos a reformulação necessária na educação. [...] Mais ainda, o mais importante é que essas pessoas estejam reunidas em um determinado espaço com o objetivo maior de aprender juntas ”. </li></ul>Uma nova realidade: Comunidades virtuais de aprendizagem
  24. 27. CAMINHOS FUTUROS NAS RELAÇÕES ENTRE NOVAS E VELHAS TECNOLOGIAS CAPÍTULO 6 O Futuro: Mas que futuro? O futuro da educação em jogo Tudo junto na tecnologias: Escolas reais em ambientes virtuais Redefinição do conceito presencial ou a distância Todos juntos e colaborando livremente em redes Uma escola do tamanho do mundo
  25. 28. Figura 1 Futuro: Mas que futuro? Figura 2 Figura 3
  26. 29. “ [...] Um enorme “fosso tecnológico” como diz Michael Lewis (2001), vai criar largas barreiras entre alunos e professores que usam e não usam os meios digitais para todos os fins [...]” (Kenski 2007, p. 115) “ [...] Essas novas maneiras de pensar e agir das novas gerações digitais influenciarão o futuro das escolas e da educação de modo geral [...]” (Kenski 2007, p. 116)
  27. 30. “ As competências e habilidades dos alunos da geração net estão mudando” (Kenski 2007, p. 116) “ O futuro da escola está em jogo e, justamente são os jogos a causa e a consequência dessas mudanças no comportamento dos jovens. Em suas casas ou em lan houses , dedicam-se ao que mais gostam de fazer jogar em rede” (Kenski 2007, p. 116) Figura 4 Figura 5 Figura 6 O Futuro da educação em jogo
  28. 31. Os jogos eletrônicos mais procurados pertencem a três tipos básicos: “ Simuladores: Exigem reflexos e movimentos rápidos (pilotar carros velozes)” (Kenski 2007, p. 117) Figura 7 Jogos de Estratégia: precisam de mais raciocínio (construir e administrar uma cidade) Figura 8 Figura 9 Jogos de Ação: aqueles em que o jogador encarna um personagem do jogo e comanda ações, em geral com movimentos rápidos “ (Kenski 2007, p. 117) Figura 10
  29. 32. Comportamento dos jogadores está sendo estudado (Kenski 2007, p. 118 e 119) “ [...] aspecto importante que vem sendo estudado no comportamento desses jovens é o desenvolvimento de algumas habilidades específicas como habilidade da escrita e desenho com ambas as mãos, principalmente no uso do teclado e do mouse” “ [...] Algumas dessas habilidades já foram notadas pelas agências de inteligência americanas. Em quartéis e bases militares – jogos de guerra” “ [...] No meio do maior barulho – som, TV e computador ligados – eles são capazes de responder sobre algum assunto, sem ao menos olhar para quem perguntou, e continuar normalmente, fazendo tudo que estavam fazendo, vendo e ouvindo ao mesmo tempo [...] As cirurgias de videolaporoscopia – médicos além formação e conhecimentos especializados, também tem habilidade para manipular equipamentos muito semelhantes aos usados em jogos eletrônicos.
  30. 33. Desafios trazidos para a escola a partir dos jogos “ O mundo dos jogos pode trazer para educação escolar, novos desafios, a começar pela organização dos currículos dos cursos e das atividades de aprendizagem, pelas novas formas de avaliação e pela formação dos professores especializados em jogos”. (Kenski 2007, p. 119) Figura 11 Figura 12 Figura 14 Figura 13
  31. 34. “ Mark Ward na BBC News (2004), nos jogos coletivos as pessoas aprendem a trabalhar em cooperação, desenvolver boas amizades e dar origem a comunidades fortalecidas de lazer, trabalho, estudo ou de tudo isso junto.” (Kenski 2007, p. 119) “ Kurt Squire (2004), projetista de jogos educacionais do Massachutts Institute of Technology (MIT), acredita no uso dos jogos como estratégias educacionais” (Kenski 2007, p. 119) Figura 16 Figura 15
  32. 35. “ Os ambientes digitais de aprendizagem estão se expandindo para além dos computadores. Novas formas híbridas – computadores portáteis, palms, agendas eletrônicas, telefones celulares de última geração, relógio de pulso etc.” [...]” (Kenski 2007, p. 120). Tudo junto, também nas TIC: Escolas reais em ambientes virtuais Figura 19 Figura 21 Figura 20 Figura 18 Figura 17
  33. 36. [...] Durante o Império Romano, os povos dominados foram obrigados a falar o latim, a língua dos romanos, que deu origem às formas diferenciadas de latim vulgar, de onde se originaram todas as línguas neolatinas português, espanhol, francês, etc [...] (Kenski 2007, p. 121 e 122) [...] Da mesma forma, já está em uso nas redes um novo tipo de idioma. Plugar, deletar, lincar, etc., já pertencem à nossa fala usual em português (Kenski 2007, p. 122) [...] O uso sistemático de sites e ambientes virtuais em educação tem nos blogs, um aliado. (Kenski 2007, p. 122). Figura 25 Figura 24 Figura 22 Figura 23 Redefinição de conceitos presencial ou a distância [...] Caem por terra as definições do que é ensino presencial e a distância. Temos: alunos próximos em conexão, independente do lugar onde estejam e alunos distantes pelo simples fato de não estarem conectados [...] (Kenski 2007, p. 121)
  34. 37. Todos juntos colaborando livremente em redes “ Os softwares Livres são programas de computador que podem ser alterados, distribuídos e copiados sem restrições” (Kenski 2007, p. 123) “ Apesar de também poderem ser vendidos, os softwares livres são, em geral, distribuídos gratuitamente . (Vogt 2001)” (Kenski 2007, p. 123) No Brasil, o projeto Software Livre é uma iniciativa não governamental que reúne pessoas e grupos informais, instituições públicas e privadas: poder público, universidades, empresários, grupos de usuários, hackes, ONG, etc. (Kenski 2007, p. 124). Figura 26
  35. 38. [...] As tecnologias garantem às escolas a possibilidade de se abrirem e oferecerem educação para todos, indistintamente, em qualquer lugar, a qualquer tempo [...] (Kenski 2007, p. 124) [...] Por maior e melhor que seja a estrutura tecnológica, sozinha não consegue realizar num projeto educacional de qualidade [...] (Kenski 2007, p. 125) [...] Nem mesmo a formação pedagógica e crítica para o desenvolvimento de projetos educacionais vai resolver o problema [...] (Kenski 2007, p. 125). [...] A escola do tamanho do mundo que se viabiliza pelo uso intensivo das tecnologias e das redes digitais, precisa ser vista como uma nova mentalidade[...]” (Kenski 2007, p. 125). Figura 27 Figura 28 Figura 29 Figura 30 Uma escola do tamanho do mundo
  36. 39. Espaços virtuais como Orkut, Messenger, blogs, Wikipédia, entre outros mostram a força dessa nova realidade. (Kenski 2007, p. 127). Figura 31 Figura 32 Figura 33 Uma escola do tamanho do mundo [...] Essas novas exigências educacionais nos encaminham para definições já feitas pela maioria dos países que se preocupam com o futuro dos seus cidadãos. [...] Grande reformulação curricular deve ser implementada, criam-se novas disciplinas e atividades [...] .Todos sem distinção transformaram a educação em prioridade nacional
  37. 40. Muito melhor! um ... mais ... jogo ... Senhor! Preciso de um atualizador Como é que eu vou assistir youtube com uma banda larga ruim? Basta clicar nela! Seu maldito novato! Não me incomode! Estou no chat. Eu faço uma fortuna tirando a minha camisa na minha webcan
  38. 41. Fontes das figuras usadas na apresentação: 01 – matheusmelolacerda.blogspot.com 02 – produto.mercadolivre.com.br 03 – atitudeexperimental.blogspot.com 04 – paranavainet.com 05 – cempmnmadrededeus.blogspot.com 06 – sistemaig.wordpress.com 07 –bruxinhaalegre.blogspot.com 08 – midgard-olimpu.blogspot.com 09 – spcrianca.blogspot.com 10 – ben10ultimatealien3.blogspot.com 11 – folhavitoria.com.br 12 – manuella-cielo.blogspot.com 13 – blogmidia8.com 14 – submarino.com.br 15 – website.education.wisc.edu 16 – website.education.wisc.edu 17 – http://newswww.bbc.net.uk/2/hi/technology/3334923.stm 18 – metropoledigital.ufrn.br 19 – mundodastribos.com 20 – acessa.com 21 – leilacordeiro.blogspot.com 22 – tecnologiaoutonal.com.br 23 – http://www.diariopopular.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?id=3&noticia=30420 24 – ramontalles.blogspot.com 25 – dedosnoteclado.wordpress.com 26 – info.abril.com.br 27 – itapecurunoticias.com.br 28 – tocadacotia.com 29 – blog.brenosiviero.com.br 30 – movimentolivre.org 31 – chapado.wordpress.com 32 – nead-ead.blogspot.com 33 –meiosdigitaisnaeducacao.blogspot.com
  39. 43. Obrigada pela atenção!

×