UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE  UNIVERSIDADE ABERTA DO  BRASIL          PROJETO DE AÇÃO NA ESCOLA:       COMUNICAÇÃO E...
LEITURA      @
Formação de alunos leitores que sintamprazer em ler adquirindo o hábito daleitura,da expressão oral e escrita atravésde mu...
PÚBLICO    Alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental    22 alunos    Escola Estadual     Zona Rural    Total de Alu...
INTRODUÇÃO  Percebendo a educação como um aprender a aprender “Piaget tem mostrado que, desde oprincípio, a própria crianç...
JUSTIFICATIVA:   Sabedora da importância da leitura nocotidiano      escolar       como           fonte     dereflexão,   ...
   1. Dinamizar a Biblioteca Escolar oferecendo um espaço1   .   Reconhecer a relevância da            de contestação do ...
FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA   O Projeto de Ação terá como subsídio a proposta de aprendizagem construtivista segundo Piaget:    ...
METODOLOGIANum primeiro momento iniciarei minha proposta investigando os alunos sobre quais literaturas conhecem e se gost...
   Os alunos participarão da construção da mala    desenhando, colando gravuras, pintando e ajudando a    confeccionar os...
CRONOGRAMA:Abril – 2h atividadesConfeccionando a Mala encantada
   Abril- 2 horas   Teatro de Abertura .
ABRIL : FEIRA DO LIVRO:
MAIO: PROJETO MALA ENCANTADA
   Junho-4h   2h – Contar história da “Mala Encantada” e troca dos livros    de literatura;   1h – Hora do Conto com av...
BIBLIOGRAFIAS   ALVARADO, Maitê. O Leiturão: Jogos Para Despertar Leitores. São Paulo: Ática, 2000.   ANGELOS, Maria Cl...
CRÉDITOS Maria Conceição de Melo conceicaosap2010@gmail.com FIM    ANEXOS
ANÁLISE REFLEXIVA Análise reflexiva sobre minha atuação no curso, bem como a contribuição que essa disciplina propiciou pa...
Nestas amarras vislumbrei qual um Caleidoscópio o universo educativo num prisma multidimensional sobre o ensinar e oaprend...
Power ação
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Power ação

1.363 visualizações

Publicada em

Power Point de Projeto de Ação da Biblioteca sobre leitura

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.363
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Power ação

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL PROJETO DE AÇÃO NA ESCOLA: COMUNICAÇÃO E EDUCAÇÃO NA WEBALUNA: MARIA CONCEIÇÃO DE MELO MAIO - 2011
  2. 2. LEITURA @
  3. 3. Formação de alunos leitores que sintamprazer em ler adquirindo o hábito daleitura,da expressão oral e escrita atravésde multimídias onde o aluno teráoportunidade de interagir com diversostipos de literatura e tecnologias.
  4. 4. PÚBLICO  Alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental  22 alunos  Escola Estadual  Zona Rural  Total de Alunos:141  Professores : 13  Funcionários:5  Nível Sócio Econômico baixo  Município Santo Antônio da Patrulha
  5. 5. INTRODUÇÃO Percebendo a educação como um aprender a aprender “Piaget tem mostrado que, desde oprincípio, a própria criança exerce controle sobre a obtenção e organização de sua experiência domundo exterior” (Piaget, apud Goulart, 1984. p. 12) sendo assim é a protagonista da sua autoaprendizagem, onde é construída paulatinamente de forma cognitiva e interacionista, da ação ereação contextualizada resultando numa mudança de hábitos e atitudes é que acredito que a leitura éum caminho que resulta no aprender a aprender. Neste contexto de mundo em que as tecnologias digitais da comunicação e informação formam uma rede de busca pelo conhecimento torna-se visivelmente crucial que acompanhemos esta evolução tecnológica procurando resignificar o modo de como a leitura é vista por nossos alunos e pais. Utilizando os Projetos de Ensino Aprendizagem, que partem do interesse do aluno promovendo a motivação e uma autonomia na construção do saber onde os agentes envolvidos interagem construindo e reconstruindo conhecimento como ser pensante e atuante é que proponho meu Projeto de Ação neste espaço da Biblioteca Escolar.
  6. 6. JUSTIFICATIVA: Sabedora da importância da leitura nocotidiano escolar como fonte dereflexão, interpretação e crescimentointelectual. Da sua função lúdica, deinformação, de prazer e de interações nasredes sociais, no contexto político e cultural.Da inter relação entre leitura e escrita e diantedas constatações sobre o nível doaprendizado de nossos alunos em diversosmeios como vestibulares, avaliações externasdas escolas e queixas constantes dosprofessores assim como estatísticas em feirasde livros com relação à formação de leitores éque penso em desenvolver um projeto deação que possibilite o gosto pela leitura.
  7. 7.  1. Dinamizar a Biblioteca Escolar oferecendo um espaço1 . Reconhecer a relevância da de contestação do saber através do aprender pela leitura junto às novas tecnologias de informação e comunicação. leitura na formação de  2. Propiciar ambientes motivadores que oportunizem a aproximação dos alunos com a literatura, de forma novos leitores no processo encantadora e contextual. Que nesta construção de saberes tornem-se cidadãos conscientes de seu ser e pertencer no mundo. ensino aprendizagem e  3. Criar um espaço de encantamento, onde a fantasia se misture a realidade buscando preencher as como mecanismo de lazer, necessidades básicas de afeto, auto-estima e auto realização através de um programa lúdico de leitura e cultura, comunicação, multimídias.  4. Promover ações que desencadeie o gosto e o hábito informação e formação da leitura assim como conscientizar da importância para desenvolver sua capacidade de observar, imaginar, descobrir e pensar. interligando biblioteca e  5. Motivar a descobrir o encanto dos contos de fadas e histórias infantis junto ao ambiente familiar promovendo tecnologias de comunicação a integração e harmonia familiar e escolar e a responsabilidade com as tarefas do filho em parceria e informação. com a escola.
  8. 8. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Projeto de Ação terá como subsídio a proposta de aprendizagem construtivista segundo Piaget: “O professor não ensina, mas arranja modos de a própria criança descobrir. Cria situações-problemas”. Acoplando esta visão a de outros pesquisadores como Antunes,Carraher e Goulart que apostam nopoder criativo e do aprender pensando;Bamerger,Bartolomeu,Freire e Kuhltau onde o livro épassaporte, bilhete de partida;Lévy, Fagundes e Vaniel conectados as inovações tecnológicas em redecom os aprendizes do futuro e et all que fundamentam nossas crenças e ações. Fundamentado nossa metodologia segundo Vieira e Vaniel: “Enfim trabalhar com AVA no ensino fundamental proporciona não só aos discentes, como também aos docentes, oportunidades de transformar e reconstruir saberes existentes em aprendizagens significativas.” Pensando assim é fundamental que o professor bibliotecário busque infinitas possibilidades deinteração e crie diferentes oportunidades para motivar alunos e educadores a aventurar-se nas páginasdos livros, formando o hábito de ler. Os desafios que as inovações tecnológicas da atualidade trazem para o cotidiano de ensino eaprendizagens na escola passam, com certeza, pelas bibliotecas escolares. Desafio este que seacumula a antigos que é de tornar a biblioteca um espaço dinâmico e contextualizado.
  9. 9. METODOLOGIANum primeiro momento iniciarei minha proposta investigando os alunos sobre quais literaturas conhecem e se gostam de ler proporcionando situações que entre em contato com estas através: 1. De exposição de livros na biblioteca escolar, onde terão a oportunidade de conhecer, manusear, observar, interagir com os colegas e outras literaturas; 2. Ouvir histórias através de CDs interativos, com narração de histórias oportunizando ao mesmo tempo o manuseio dos livros; 3. Promover uma sessão de cinema com DVDs, Data Show ou Vídeos de histórias infantis e contos de fadas; 4. Levar a Sala Digital e interagir com sites de contos infantis narrados e animados ou Vídeos com as historias de Monteiro Lobato; 5. Participar de sarau Poético com declamações de poemas, quadrinhas, poesias, charadas e advinhas; 6. Assistir peças de teatro e Contação de histórias com diferentes técnicas; 7. Divertir-se com brincadeiras e rodas cantadas ouvindo CDs e interpretando as músicas com gestos e coreografias; 8. Retirar livrinhos de literatura infantil e infanto-juvenil levando para casa e efetuando a troca a cada semana; Durante estas atividades de motivação os alunos serão convidados a participar do Projeto Mala Encantada, onde cada um fará a apresentação da mala usando uma das atividades exploradas acima.
  10. 10.  Os alunos participarão da construção da mala desenhando, colando gravuras, pintando e ajudando a confeccionar os materiais e orientações sobre o uso da mesma, que fará parte do material constante nela.
  11. 11. CRONOGRAMA:Abril – 2h atividadesConfeccionando a Mala encantada
  12. 12.  Abril- 2 horas Teatro de Abertura .
  13. 13. ABRIL : FEIRA DO LIVRO:
  14. 14. MAIO: PROJETO MALA ENCANTADA
  15. 15.  Junho-4h 2h – Contar história da “Mala Encantada” e troca dos livros de literatura; 1h – Hora do Conto com avental e troca dos livros de literatura; 1h – Acessar sites com Contos de Fadas na Sala de Aula Digital da Escola. Agos– 4h 2h – Contar história da “Mala Encantada” e troca dos livros de literatura; 2h – Sessão cinema com DVD de histórias infantis troca de livros de literatura. Set- 4h 4h – Contar a história da “Mala Encantada” e troca dos livros de literatura. Out - 4h 2h – Contar a história da “Mala Encantada” e troca dos livros de literatura. 2h – Criação do Movie Maker, slideshere, e-book e postagem no blog. Nov – 4h 1 h – Construção Power Point, Postagem no Youtube; 3 h – Culminância e Socialização com a comunidade escolar.
  16. 16. BIBLIOGRAFIAS ALVARADO, Maitê. O Leiturão: Jogos Para Despertar Leitores. São Paulo: Ática, 2000. ANGELOS, Maria Clara dos. Hora do conto: Incentivo à leitura. In: Revista do professor. Ano I, junho, 1985. ANTUNES, Celso. A Criatividade na Sala de Aula. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003. BAMBERGER, Richard. Como Incentivar o Hábito de Leitura. São Paulo: Ática, 2000 CADORIN, Severino. Monografia e Tese Passo a Passo. Rio de Janeiro: Sotese, 2002. CARRAHER, Terezinha Nunes org. Aprender Pensando: Contribuições da Psicologia Cognitiva para a Educação. 2ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1986 FAGUNDES, Lea; LAURINO, Débora; SATO, Luciane. Aprendizes do Futuro: as inovações começaram! 2 ed. Brasília: MEC/PROINFO, 2006. FILHO, Jair Rosário e Nobre, Júlio César: Meu Artigo » Educação » Ação cultural da prática bibliotecária. Site visitado http://meuartigo.brasilescola.com/educacao/acao-cultural-pratica-bibliotecaria.htm FREIRE, Paulo. A Importância do Ato de Ler: em três artigos que se completam. 22 ed. São Paulo: Cortez, 1988. 80p. GOULART, Iris Barbosa. Piaget: Experiências Básicas para utilização pelo professor. 2ed.Petrópolis, RJ:Vozes,1984.124p. LÉVY, Pierre. As Tecnologias da Inteligência: o futuro do pensamento na era da informática. São Paulo: Editora 34, 1993. RENCIAS: KUHLTAU, Carol. Como usar a biblioteca na escola: um programa de atividades para o ensino fundamental. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. QUEIRÓS, Bartolomeu Campos de. O livro é passaporte, é bilhete de partida. In: PRADO. J. e CONDINI, P. (Org.). A formação do leitor: pontos de vista. Rio de janeiro: Argus,1999. VANIEL, Berenice Vahl, Adamatti, Diana e Moraes, Maritza Costa. Texto adaptado do Projeto de Ação do Curso de Especialização em Educação Ambiental – versão 2007 EAD/FURG, com autorização da Prof.ª Maria do Carmo Galliazzi.
  17. 17. CRÉDITOS Maria Conceição de Melo conceicaosap2010@gmail.com FIM ANEXOS
  18. 18. ANÁLISE REFLEXIVA Análise reflexiva sobre minha atuação no curso, bem como a contribuição que essa disciplina propiciou para minha formação. Neste semestre iniciamos nossa primeiro encontro formando uma Teia sobre as aprendizagens que nos foram significativas no primeiro Módulo deste curso vivenciando desta forma a informação através de conexões que se estabelecem , se cruzam e se completam. Os nós foram se formando em amarras que refletiam nossas expectativas e crenças nos objetivos que acreditamos ser o caminho que nos leve a uma educação de qualidade e contextualizada Nestes fios desbravei caminhos desconhecidos como a Web 2.0 e Web 3.0, onde tive a oportunidade de reconhecer este ambiente como um meio inesgotável de experiências e de um universo com múltiplas oportunidades de conhecimentos que o tornam mais atrativo e mais inovador quanto maior minha capacidade, curiosidade e criatividade em explorá-lo. Tive a oportunidade de aprofundar meu conceito sobre Hipertexto onde cada link leva a um caminho e uma nova possibilidade do exercício de aprender a aprender assim como compreender a importância dos Blogs como espaço de construção e de troca de saberes ao mesmo tempo de autoria oportunizando a pessoalidade na sua construção pedagógica.
  19. 19. Nestas amarras vislumbrei qual um Caleidoscópio o universo educativo num prisma multidimensional sobre o ensinar e oaprender. Buscando rever meus conceitos sobre PA, UA e AVA para então estabelecer estratégias na construção do um Planode Ação capaz de mobilizar desejos e transformar conceitos resultando numa nova postura incorporando novos hábitos eatitudes que apontam para a aprendizagem. Reafirmando pontos de vista numa perspectiva da enação, onde o conceito de que a aprendizagem acontece acoplada nacognição em rede de interação do sujeito como um todo, na sua inter relação com o mundo. Assim percebendo cada vez aimportância das Tecnologias Digitais na educação, conhecendo e explorando o Slideshare através de um plano de aula comomeio de construir novas aprendizagens sob este novo perfil de professor/aluno da contemporaneidade. Durante este curto espaço de tempo reformulei meus conceitos e tentei incorporar aprendizagens que me levassem a umanova postura do aprender a aprender em tempos atuais onde existe uma nova forma de relação entre as pessoas numa reflexãosobre Redes Sociais. Finalizando este Módulo, me aventurei mais uma vez na construção de um OA que transmita de forma lúdica, criativa eobjetiva minha meta numa ação que desencadeie e possibilite a aprendizagem. Concluindo quero dizer que cada etapa vencida neste Módulo foi realizada com muito esforço e dedicação, e na maioria dasvezes numa descoberta exaustiva entre erros e acertos, construindo e reconstruindo saberes, num curto espaço de tempo, o quepara mim gerou muita angustia e incertezas quanto o meu desejo de permanência neste curso.

×