344 - Dinâmicas de interacção...

998 visualizações

Publicada em

344 Dinâmicas de interacção numa comunidade de prática online envolvendo professores e investigadores: um estudo no âmbito do projecto IPEC

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

344 - Dinâmicas de interacção...

  1. 1. Dinâmicas de interacção numa comunidade de prática online envolvendo professores e investigadores Um estudo no âmbito do projecto IPEC I Encontro Internacional TIC e Educação Lisboa, Portugal, 19-20 Novembro de 2010 MARQUES, M.M.; LOUREIRO, M.J. E MARQUES, L. marg.marq@ua.pt, mjoao@ua.pt e luis@ua.pt Universidade de Aveiro, Departamento de Educação Campus Universitário de Santiago 3810-193 Aveiro, Portugal
  2. 2. • Problema • Enquadramento teórico • Metodologia • Contexto e caracterização do G2 • Dinâmicas de interacção do G2 • Recomendações Resumo
  3. 3. Problema Prácticas lectivas Práticas de investigação Interacção Como melhorar? Projecto IPEC G1 G2 G3 G4
  4. 4. Enquadramento teórico • DPP tradicional − presencial − curta duração − unidireccional • DPP em CoP − isolamento e capacidade crítica − aprendizagem da teoria e da prática − experiências inovadoras e teoricamente actualizadas − avaliação das próprias convicções e práticas VS.
  5. 5. Enquadramento teórico Gráfico I – Fases de uma CoP (WENGER et al., 2002) Interesse/paixão em comum Possibilidade de novas aprendizagens Rede de partilha Definição do domínio Regras de partilha de conhecimento Partilha de probl. da prática Conhecimento interpessoal e confiança Organizar, sistema- tizar e detectar falhas Padrões de boas práticas Temáticas de ponta Orgulho e sentimento de posse. Tensão entre a posse e abertura. Evento dramático  divisão, fusão com outras CoP, retorno a etapa anterior, conversão em grupo social, fim
  6. 6. • estudo: − qualitativo, descritivo, exploratório − de caso único (YIN, 2003) • caso: dinâmicas de interacção do G2 do IPEC • técnicas de recolha e análise de dados: − observação directa (mediada pela plataforma) não participante − estatísticas de utilização da plataforma Metodologia
  7. 7. • IPEC: de Maio de 2006 a Setembro de 2008 • 4 grupos: conceberam, implementaram e avaliaram módulos curriculares (Sustentabilidade), online e presencialmente • G2: − 5 professoras e 3 investigadores − experiência − formação pós-graduada − exploração das TIC − ensino centrado em conteúdos e baseado no professor − CoP online (MARQUES, 2008) c/ práticas inovadoras (MARQUES et al., s.d.) Contexto e caracterização do G2
  8. 8. Dinâmicas de interacção do G2 Meses de elevada interacção Gráfico II – Frequência de acesso e de publicação em fóruns pelas professoras do G2 exploração inicial; partilha de dicas dificuldades plano de trabalho concepção e implementação módulo balanço módulo encontro IPEC “Avaliação” reformulação e adaptação módulo Implementação e balanço módulo
  9. 9. Dinâmicas de interacção do G2 • hipótese: factores que influenciam a participação em Co online de professores e investigadores − final de períodos lectivos − > ou < envolvimento dos inv. − reuniões presenciais − cumprimento de prazos da CoP “A época é má para ter tempo disponível, pois o final do 1º período está aí.” (Fórum: Plano de trabalho do grupo 2; Data: 2006/11/30; Autor: ProfD) “esta semana resolvi regressar ainda que devagarinho (…) pedia que me fizessem um ponto de situação” (Fórum: Grupo 2 no ano lectivo 2007/2008; Data: 2008/05/05; Autor: Inv2) “nota-se uma crise acentuada de interacção. (…) propomos uma reunião presencial” (Fórum: Grupo 2 no ano lectivo 2007/2008; Data: 2007/11/27; Autor: Inv1) “já está marcada oficialmente a visita dos alunos da minha escola à Pedreira do Moínho! (…) antes dessa data há que trabalhar os documentos de preparação da saída de campo, etc.” (Fórum: Grupo 2 no ano lectivo 2007/2008; Data: 2008/02/01; Autor: ProfD)
  10. 10. Dinâmicas de interacção do G2 Gráfico II – Frequência de acesso e de publicação em fóruns pelas professoras do G2 Fase potencial Fase coalescente Fase de maturação Fase de hospedagem
  11. 11. • Negociar objectivos, tarefas e calendarização da CoP (clareza); • Relacionar com o trabalho dos docentes (pertinência); • Evitar prazos coincidentes com os finais dos períodos lectivos (disponibilidade); • Manter a participação activa dos investigadores (motivação); • Realizar encontros presenciais em momentos críticos (energia de participação); • Valorizar as contribuições dos docentes (confiança); • Divulgar o trabalho da CoP (reconhecimento externo). Recomendações
  12. 12. Obrigada pela vossa atenção. Questões? Margarida Marques (marg.marq@ua.pt)

×