INTERATIVDADE

1.639 visualizações

Publicada em

Interação / Interatividade

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.639
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
162
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

INTERATIVDADE

  1. 1. Interatividade Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  2. 2. Interatividade é um termo derivado da palavra interação. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  3. 3. Interação pode significar várias coisas, por exemplo… Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  4. 4. Nas Ciências Médicas: o modo como dois medicamentos reagem quando aplicados simultaneamente. Na Engenharia Civil: se refere à relação entre dois materiais sob tensão (ex.: madeira e concretos). Na Estatística: efeito comum entre inúmeras variáveis sobre uma variável independente. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  5. 5. Mas para nós interessa o uso da palavra interação nas seguintes áreas: Sociologia Comunicação Informática Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  6. 6. Na Sociologia, interação se refere: Ao modelo de comportamento social em que duas ou mais pessoas, numa dada situação, adaptam seus comportamentos e ações uns em relação aos outros. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  7. 7. Na Comunicação, interação se refere: À relação entre receptores de um lado e mensagens enviadas pela mídia de outro. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  8. 8. Na Informática, interação se refere: À relação entre o usuário e uma máquina. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  9. 9. Interação X Interatividade Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  10. 10. Interação: Mais usada para o contexto de interação social do que para a relação do homem com máquinas ou mídias. Interatividade: Mais usada para o contexto de interação do homem com máquinas ou mídias do que no contexto de relação social. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  11. 11. Modalidades de interatividade: Interatividade Cognitiva Interatividade Funcional Interatividade Explícita Meta-Interatividade Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  12. 12. Interatividade Cognitiva São todos os tipos de relações psicológicas, emocionais e interpretativas que se pode ter com o conteúdo de uma mídia. Por exemplo: interpretar o conteúdo de um livro, sentir imersão ao ver um filme etc. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  13. 13. Interatividade Funcional São todos os tipos de relações funcionais e estruturais com o aparato tecnológico que serve de suporte para o conteúdo de uma mídia. Exemplo: folhear um livro, apertar botões, consultar índices e sumários, manusear um joystick etc. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  14. 14. Interatividade Explícita Este é o tipo de interatividade que se mostra de maneira explícita ao demandar procedimentos tais como clicar em links, rearranjar elementos de um conjunto, seguir conjuntos de regras etc. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  15. 15. Meta-Interatividade É uma dimensão de interatividade que se estabelece para além da relação com a mídia em si. Exemplos como esses são encontrados através da cultura de fãs, quando estes fazem remakes e remixes a partir do universo ficcional apropriado dos conteúdos midiáticos de seus ídolos. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  16. 16. Mídias interativas: Mídias interativas são aquelas que apresentam ao usuário a possibilidade de atuar através de um canal de retorno, de modo a permitir (ou simular) a modificação da estrutura ou do conteúdo do sistema com o qual está interagindo. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  17. 17. Narrativas Interativas: Narrativas interativas são aquelas que demandam dos usuários ações que alteram (ou simulam alterar) de alguma maneira o estado da narrativa. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  18. 18. Compreende três níveis de análise: Ações do usuário Dinâmica do canal de retorno Estrutura do sistema interativo Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  19. 19. Ações do usuário: Se refere aos tipos de ações (inputs) do usuário sobre o sistema. Clique de botão do mouse/controle Movimento do cursor do mouse/controle Movimento do corpo Voz Direcionamento da atenção Upload de conteúdo Preenchimento de prompt de comandos Outros Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  20. 20. Dinâmicas de interatividade: Se refere à experiência de interatividade que o usuário tem com um dado sistema a partir do tipo de canal de retorno oferecido. Escolha Combinação Customização Exploração Conversação Colaboracão Compra Votação Qualificação Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  21. 21. Estrutura do sistema: Se refere à forma como os conteúdos estão organizados em um sistema interativo. Árvore Paralelo Banco de dados Composto Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  22. 22. Como avaliar o nível de interatividade em produtos de entretenimento digital? Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  23. 23. Diversas tentativas foram feitas para oferecer um modelo de análise da interatividade. As mais antigas formas de dizer se uma coisa é ou não interativa buscavam simplesmente realizar esta classificação em termos de suporte tecnológico: por exemplo, TV, rádio e cinema não são meios interativos, enquanto o telefone e o computador são. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  24. 24. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  25. 25. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  26. 26. O problema deste tipo de classificação é que: a) Não possui critérios específicos de qualificação que expliquem o porquê de cada mídia ser interativa. b) O ponto principal parece ser: quanto mais próximo do padrão conversacional de comunicação (em que o ideal máximo é a interação face-à-face) mais interativa é a mídia. Ou seja, produtos em que a interatividade se dá de outra maneira (como em grande parte dos jogos digitais) são considerados menos interativos. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  27. 27. Um modelo que funciona muito bem para analisar produtos de entretenimento digital é o modelo oferecido pela autora Brenda Laurel. A autora oferece três parâmetros para análise de interatividade: freqüência, alcance e significância. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  28. 28. Freqüência: se refere à freqüência com que o usuário se depara com situações em que é convidado a agir. Alcance: se refere a quantidade e à qualidade das possibilidades de ação oferecidas em cada ocasião. De modo geral, quanto mais possibilidades, maior será a interatividade. Significância: se refere ao tipo de mudança provocado pela ação do usuário. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  29. 29. Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com
  30. 30. Interatividade Prof. Tiago R. C. Lopes tiagorclopes@gmail.com

×