Anexos Embrionários

421 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre Embriologia.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anexos Embrionários

  1. 1. ANEXOS EMBRIONÁRIOS Curso em Licenciatura em Ciências Biológicas, Com disciplina em Embriologia. Acadêmico: Thony Pablo Boa Vista - RR Dezembro - 2014
  2. 2. Conceito São Estruturas que derivam dos folhetos germinativos, mas que não fazem parte do corpo do embrião. São elas: esícula Vitelínica ( Saco Vitelínico) => Armazém dos Alimentos mnion ( Bolsa D’água) => Proteção órion => Trocas Gasosas lantóide => Armazém das excretas lacenta ordão Umbilical 2
  3. 3. 3
  4. 4. Vesícula Vitelínica É o primeiro anexo a surgir nos vertebrados e se caracteriza por ser a fonte e nutrição do embrião que não tem contato com a mãe. Corresponde a uma estrutura em forma de saco ligada a região ventral do embrião. Sua principal função é armazenar reservas nutritivas. Bem desenvolvida Não apresenta a vesícula típica, vitelo fica nos interior dos macrômeros Nos mamíferos eutherios ou placentados é reduzida, visto que a nutrição ocorre via placentária. Nesses, é responsável pela produção das hemácias nos primeiros estágios de vida. 4
  5. 5. 5 SACO AMNIOTICO Âmnion
  6. 6. Âmnion É uma fina membrana que delimita uma bolsa repleta de líquido. O líquido amniótico que tem por funções: · Evitar o ressecamento do embrião · Proteger contra choques mecânicos. 6 O âmnio representa uma importante adaptação dos répteis a vida terrestre junto com a fecundação interna e faz parte do chamado ovo terrestre. Esse anexo permitiu aos répteis avançar em terras secas, e independência da água para a reprodução.
  7. 7. Córion 7
  8. 8. Córion É uma membrana fina que envolve os outros anexos embrionários, é o mais externo. Junta-se com o alantóide para formar o alantocórion com função respiratória em aves e répteis. Fica sob a casca do ovo, camada de proteção, trocas gasosas com o embrião e o meio externo. Une-se a parede uterina e forma a placenta. 8
  9. 9. Alantóide É uma membrana ligada a parte posterior do intestino do embrião. É também uma membrana em forma de saco Trocas gasosas, armazenamento de excretas, remoções de sais de cálcio da casca e incorporação no esqueleto, facilitando a saída do animal ao nascer. É reduzido e forma o Cordão Umbilical. 9
  10. 10. 10 PLACENTA Feto com 3 meses de gestação
  11. 11. PLACENTA Estrutura vascularizados mamíferos que se forma do Córion + Alantóide e do endométrio materno. Não é considerada por muitos autores como anexo embrionário já que tem uma parte materna e outra fetal. Permite a troca de substâncias entre o organismo materno e o fetal. Nos primeiros meses de gestação, a placenta trabalha produzindo hormônios (progesterona, estrogênios), além de substâncias de defesa (barreira contra infecções), nutrição, respiração e excreção. 11
  12. 12. 12
  13. 13. CORDÃO UMBILICAL 13
  14. 14. Cordão Umbilical É uma exclusividade dos mamíferos. É o elemento de ligação entre o feto e a placenta materna. Apresenta duas artérias e uma única veia, estruturas que garantem a nutrição e respiração do embrião. É formado a partir do alantóide e da vesícula vitelínica. 14Após o parto
  15. 15. 15 Tipos de Gêmeos (Gravidez gemelar) • Monozigóticos, idênticos ou univitelinicos • Dizigóticos, fraternos ou bivitelínicos • Siameses ou teratópagos • parasitas
  16. 16. Formação de Gêmeos Dizigoticos 16
  17. 17. 17 Formação de Gêmeos Monozigóticos ou idênticos
  18. 18. 18 Gêmeos xifópagos (siameses)
  19. 19. Gêmeos Parasitas • Uma das mais raras mutações. • É um fenômeno muito complexo; • podem ocorrer diversas falhas, resultando em problemas enormes; • geradas em uma gravidez é a dos gêmeos parasita • não está viva e nem possui cérebro 19
  20. 20. Gêmeos Parasitas • O gêmeo parasita pode surgir de dois modos diferentes: • O 1º é quando ocorre a morte de um dos fetos dentro da barriga da mãe. • O 2º é quando há uma gestão de gêmeos siameses, onde um dos fetos não consegue formar seu corpo direito, 20
  21. 21. 21 Gêmeos Parasitas
  22. 22. 22 Gêmeos caninos
  23. 23. 23 OBRIGADO PELA ATENÇÃO

×