Ética Cristã (Medieval)

16.901 visualizações

Publicada em

Seminário Sobre Ética Cristã Medieval. Principais Pontos Abordados: 1. Ética Cristã, 2. Ética Cristã Filosófica, 3. Decadência do Poder Eclesiástico.

Publicada em: Educação
0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.901
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
374
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ética Cristã (Medieval)

  1. 1. Ética Cristã Medieval Thomaz Paixão
  2. 2. Idade Média O período conhecido como Idade Média teve uma duração de aproximadamente mil anos. Com seu início no século V com a queda do Império Romano e fim no século XV com o processo de transição para a Idade Moderna. O pensamento medieval era controlado pela Igreja Católica que desde a queda do Império Romano ganhou mais e mais poder. Foi nesse período que as pessoas se sentiram mais próximas de Deus, e que o conceito de Ética Cristã (Medieval) foi moldado.
  3. 3. Igreja Católica A Igreja Católica era formadora das ideias, tinha um grande poder de influência, na Idade Média ela conquistou e manteve esse poder. Como religião única e oficial a Igreja não permitia opiniões contrarias aos seus dogmas. Aqueles que desrespeitavam ou questionavam as decisões da Igreja eram perseguidos e punidos. Para combater os hereges o tribunal perseguiu, torturou e matou milhares de pessoas que não seguiam as ordens da Igreja.
  4. 4. Influencia da Igreja ARTE
  5. 5. Ética Cristã - Teocentrismo O Teocentrismo é a concepção segundo o qual Deus é o centro do Universo. Tudo foi criado por Ele, e Ele apenas. Não há outra razão além do desejo Divino sobre a vontade humana. Ensinamentos da Igreja: I. Deus regula o comportamento do homem; II. Homem corrompido pelo pecado; III. Sujeição a vontade de Deus para obter vida no Céu; IV. Homem é total dependente de Deus na Terra. Santo Agostinho que fez o estudo sobre a salvação da alma, conclui-o que este só
  6. 6. Ética Cristã – Do Homem Natural ao Sobrenatural O cristianismo pretende elevar o ser humano de uma ordem terrestre para uma ordem sobrenatural, na qual possa viver uma vida plena, feliz, e verdadeira, sem as imperfeições, as desigualdades e injustiças terrenas. Todos os seres humanos sem distinção – escravos e livres, cultos e ignorantes são iguais diante de Deus e são chamados a alcançar a perfeição e a justiça num mundo sobrenatural. A ética cristã tende a regular o comportamento dos seres humanos com vistas a outro mundo (a uma ordem sobrenatural), colocando o seu fim ou valor supremo fora do ser humano, isto é, em Deus.
  7. 7. Ética Cristã – Submissão aos Mandamentos de Deus Ética Ensinada Por Bispo Com Base Nas Sagradas Escrituras Os Dez Mandamentos (Lei Moral) ÉTICA: Estudo Teórico ÉTICA: Base Teórica MORAL: Aplicação da Ética Na Vida Cotidiana
  8. 8. Ética Cristã Filosófica – Esclarecimento da Teologia Cristã Ensinamentos que trata das origens, dos princípios e das práticas do que é certo e errado à Luz das Santas Escrituras, em adição da razão à luz da natureza. Conjunto de princípios morais que se deve observar e praticar.
  9. 9. Ética Cristã Filosófica – Agostinho & Platão Fundamento teológico onde os prazeres MUNDANOS são refreados, propondo controle do corpo. Isto é, a prática dos princípios ÉTICOS CRISTÃOS refletidos em UMA VIDA MORAL. Agostinho: Elevação Ascética Até Deus Filosofia onde o corpo é o “cárcere” da alma. Prática da abstinências e renúncia as paixões, desejos, emoções da vida para obter a purificação da alma. Assim partindo do mundo MATERIAL para o mundo das IDEIAS MUNDO DAS IDEIAS MUNDO MATERIAL
  10. 10. Ética Cristã Filosófica – Aristóteles & Aquino A filosofia aristotélica diz que a verdadeira felicidade só pode ser alcançada através da ação. Ação esta que se dá pela prática das virtudes. A FELICIDADE É A AÇÃO DA ALMA CONFORMA A RAZÃO. Deus é o bem objetivo ou fim supremo. Para alcançar Deus é necessário virtudes intelectuais, teológicas e morais: Prudência, justiça e temperança, Fé, Caridade e Esperança. LEI NATURAL, LEI HUMANA E LEI DIVINA
  11. 11. Decadência do Poder Eclesiástico Dentro da própria Igreja começa um movimento de discórdia onde condenava os seus desmandos e luxo. Com o Cisma do Oriente (Estado e Igreja se separam) a autoridade papal foi contestada (século X/XI), surgindo os movimentos heréticos. Nesse conflito entre interesses dentro da Igreja, ambos os lados (Oriente e Ocidente) passaram a defender suas próprias doutrinas, o que persiste até hoje!
  12. 12. Ética Cristã Medieval - Conclusão “Ética, onde a moral cristã deve se pautar a Deus sobre todas as coisas e no amor ao próximo.” Fundamenta-se no livro de I João. 4:20 – “Se alguém afirmar: Eu amo a Deus, mas odiar o seu próximo, é mentiroso, pois quem não ama a seu próximo a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê.” Uma ética desenvolvida na Idade Média por filósofos que herdaram pensamentos gregos e fundiram ao pensamento bíblico. Filósofos como: Agostinho e Tomás de Aquino. Agostino: Transformou a ideia platônica de purificação da alma em necessidade de elevação ascética para se conhecer a vontade de Deus. Tomás de Aquino: Resgatou o conceito de felicidade da filosofia aristotélica como o objetivo final do ser humano cristianizando-o e apontando Deus como a fonte dessa felicidade.
  13. 13. Contato: thomaz_iasd@hotmail.com

×