H1 - Aula 09B

523 visualizações

Publicada em

Material de apoio para a disciplina de Homem, Cultura e Sociedade ofertado pela Faculdade Pitágoras em Linhares/ES - 2010

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
523
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

H1 - Aula 09B

  1. 1. O “Homem” Cordialde Sérgio Buarque de Holandain Raízes do Brasil 1936 Prof. MsC. Hauley
  2. 2. Divisões •Antígona e Creonte -O Estado •Pedagogia moderna e as virtudes anti- familiares •O Patrimonialismo •O homem cordial •Aversão aos ritualismos •A religião e a exaltação dos valores cordiais
  3. 3. O Estado •Questão: a impessoalidade do Estado •Descontinuidade entre Estado e família •Na Grécia antiga os filhos eram propriedade do Estado •As velhas corporações: a intimidade entre o mestre e o aprendiz. •As novas corporações: a relação empregador e empregado perde-se na hierarquia
  4. 4. Pedagogia moderna e as virtudes anti-familiares •Questão: a individualização da sociedade •O papel do ensino superior: arrancar o indivíduo do seio da família •Criação das previdências e seguridades sociais: cortar os laços familiares •No Brasil: sobressai a lógica familiar em relação a do Estado burocrático
  5. 5. O Patrimonialismo •Apropriação privada da “Coisa Pública” •São as relações sociais que definem o exercício das funções públicas e não a capacitação técnica •No Brasil: + funcionários patrimoniais que burocratas •O modelo que deveria ser democrático é patrimonialista
  6. 6. O Homem Cordial •Cria mecanismos para distanciar-se da formalidade (da impessoalidade, do burocrático): a cordialidade •Diferente de boas maneiras e bondade •As relações não são necessariamente profundas e afetivas •A cordialidade é uma máscara social •A polidez é um mecanismo de defesa social. Oculta a sensibilidade e as emoções reduzindo a individualidade •A cordialidade é expansiva
  7. 7. Aversão aos Ritualismos •A aversão pode ser percebida na vida social, na linguagem e nos negócios •O ritual evidencia a hierarquia •A hierarquia evidencia as diferenças •A cordialidade “dribla” a distância •Na linguagem: a terminação “inho” •Nos negócios: “fazer clientes é fazer amigos”
  8. 8. A religião como exaltação dosvalores cordiais •“inho” denota intimidade com os santos •Em cada casa um altar, em cada fazenda uma capela •Intimidade quase desrespeitosa com os santos •São Cipriano/Santo Antônio
  9. 9. Bibliografia •HOLANDA, Sérgio Buarque de. “O homem cordial”. In: Raízes do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2001, cap.5.

×