Experiência 4 constante de tempos de circuitos rl

94 visualizações

Publicada em

experiência de circuitos

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
94
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Experiência 4 constante de tempos de circuitos rl

  1. 1. Universidade do Estado do Rio de Janeiro Centro de Tecnologia e Ciências Faculdade de Engenharia Departamento de Engenharia Elétrica Circuitos Elétricos I Experiência 04 Constantes de tempo de Circuitos RL Docente: João Fragozo Discentes: Aurea Maria Viana Gomes Thiago de Lima Silva Patrick Cintas Alves Nilton
  2. 2. 1. Objetivo Verificar experimentalmente as constantes de tempo de circuitos de primeira ordem. 2. Introdução Teórica Nilton 3. Material Utilizado  Osciloscópio de dois canais;  Gerador de sinais;  Resistor de 100Ω;  Indutor de 120 nH. 4. Procedimento Experimental Monta-se o seguinte circuito: (Circuito montado no MultiSim) Iniciamos a experiência montando o circuito esquematizado acima, ou seja, um circuito RL, onde os dois elementos estão ligados em série, um gerador de sinal alimentando o circuito, e o osciloscopio capturando o sinal de entrada, e o sinal em cima do indutor.
  3. 3. (Figura 1 – Sistema montado para visualização do circuito RL) O valor do indutor é dado pelo professor, mas o valor do resistor, nós deveriamos escolher, de maneira que fosse o mais adequado para visualizarmos o sinal gerado no canal 2. Para isso bastavamos ter em mente que o resistor deveria ter um valor muito pequeno, porém não tão pequeno a ponto de se igualar ou se aproximar muito da resistência interna do gerador de sinal, pois isso acarretaria numa distorção da onda, por isso escolhemos uma “resistência externa” duas vezes maior, que a resistência interna do gerador de sinal (100Ω), para que não houvesse o problema da distorção. (Figura 2 – Osciloscópiocom a onda esperada) 5. Resultados Para encontrar a onda senoidal, foi achado o período τ através da equação: τ = L/R
  4. 4. ½ T >= 5 τ T >= 1,2 x 10^-5 E posteriormente, foi calculada sua frequência, f = 1/T = 83 KHz Considerando R =100Ω e o C = 1,2 µF, foi encontrado o valor teórico de τ =1,2 x 10 ^-5 Com a onda senoidal gerada no osciloscópio, foi possível, calcularmos o τ medido e posteriomente calcular o erro percentual de acordo com os valores observados abaixo: 0.37 ▄ ___________ 1.1 4 ▄ ___________ 5τ τ medido = 0,8 x 10^-6, sendo assim foi possível encontrar o erro E% (erro percentual) = |𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑇𝑒ó𝑟𝑖𝑐𝑜 − 𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑀𝑒𝑑𝑖𝑑𝑜| 𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑇𝑒ó𝑟𝑖𝑐𝑜 x 100 = 33,33% 6. Conclusão Patrick 7. Bibliografia Patrick , Nilton e Thiago Lima   Roteiro Experimental Sites acessados entre 12 de junho de 2015.

×