apresentação

595 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
595
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

apresentação

  1. 1. O projeto “COMEÇAR DE NOVO” é uma ação pedagógica de convivência e organização de trabalhadores e trabalhadoras em situação de rua de Porto Alegre e é realizado através de relações de acolhimento, ações de convivência, atividades laborais de geração de trabalho e renda, ações coletivas de proteção contra a violência física e moral, ações de organização social que fortaleçam o Fórum da População de Rua, ações de formulação de políticas públicas de habitação, trabalho e renda e proteção, ações de apropriação dos direitos fundamentais, ações de orientação alimentar, nutricional e saúde e ações de elevação da escolaridade. O projeto é elaborado e desenvolvido pelas seguintes instituições parceiras: grupo de pessoas em situação de rua, Pastoral Operária/Fundação Solidariedade1, Comitê Gaúcho de Ação Pela Cidadania - Programa..Orienta Cidadão..Serviço Social do Restaurante Popular2, UFRGS Departamento de Desenvolvimento Social3 Conta ainda com o apoio da Diaconia João Paulo II e da Associação Fala Mulher e do Instituto Cultural São Francisco. 1 A Pastoral Operária Arquidiocesana é um serviço pastoral da Igreja Católica, sendo sua missão junto ao mundo do trabalho, contexto de onde é originária. A PO, fortemente influenciada pelas transformações estruturais do mundo produtivo, especialmente pela aceleração tecnológica e pela eliminação de postos de trabalho, tem dedicado sua ação educativa e organizativa junto a trabalhadores desempregados e comunidades em situação de risco e, por dois anos consecutivos, está presente junto aos trabalhadores em situação de rua de Porto Alegre. 2 O Comitê Gaúcho de Ação pela Cidadania é uma organização oriunda do clamor da fome de milhões de brasileiro tendo como porta voz o sociólogo Betinho. No RS a Ação pela Cidadania tem como principal eixo de seu projeto a Segurança alimentar. Em Porto Alegre gentiona o Restaurante Popular, oferecendo três refeições diárias. Participa do Projeto através do Serviço Social do Restaurante. 3 A Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com sede em Porto Alegre , capital do estado do Rio Grande do Sul, é uma instituição centenária, reconhecida nacional e internacionalmente. Ministra cursos em todas as áreas do conhecimento e em todos os níveis, desde o Ensino Fundamental até a Pós-Graduação. A qualificação do seu corpo docente, composto na sua maioria por mestres e doutores, a atualização permanente da infra-estrutura dos laboratórios e bibliotecas, o incremento à assistência estudantil, bem como a priorização de sua inserção nacional e internacional são políticas em constante desenvolvimento. Por seus prédios circulam, diariamente, cerca de 30 mil pessoas em busca de um dos mais qualificados ensino do país. Este, aliado à pesquisa, com reconhecidos níveis de excelência, e a extensão, a qual proporciona diversificadas atividades à comunidade, faz com que a UFRGS alcance altos níveis de avaliação. A UFRGS, como instituição pública a serviço da sociedade e comprometida com o futuro e com a consciência crítica, respeita as diferenças, prioriza a experimentação e, principalmente, reafirma seu compromisso com a educação e a produção do conhecimento, inspirada nos ideais de liberdade e solidariedade. www.ufrgs.br. Participa do
  2. 2. Acolhimento e oficinas junto ao Restaurante Popular. Diariamente vem sendo realizadas oficinas de acolhimento, encaminhamentos, orientações, planejamento do trabalho, planejamento e organização do Fórum da População Adulta de Rua, participações junto às plenárias do Orçamento Participativo, debates em preparação à Conferência Nacional de Segurança Pública, elaboração de políticas habitacionais, geração de trabalho e renda e segurança. Esta é uma ação conjunta entre o Comitê Gaúcho de Ação pela Cidadania, a Pastoral Operária / Fundação Solidariedade e o DEDS - Departamento de Enfermagem da UFRGS. As oficinas oportunizaram maior contato com a população, especialmente numa atitude de acolhimento e escuta. O atendimento revela uma série de carências, como: condições financeiras para confeccionar documentos, falta de vaga em albergue, dificuldade de inserção no mercado de trabalho, encaminhamentos ao serviço de saúde municipal, falta de qualificação, baixo escolaridade ou analfabetismo, não comprovação de residência fixa. Nota-se que a maioria da população de rua é do sexo masculino, faixa etária entre 20 a 40 anos; nota-se, também, elevado índice de dependência química, contribuindo para o agravamento das condições de vida. Apesar da disposição, esta população não dispõe de condições para acessar serviços que possibilitem a superação da dependência e mesmo para outros tratamentos. Por outro lado, o acolhimento tem viabilizado uma série de condições positivas, como: confecção de documentos, serviços de saúde curativa, passagem para transportes coletivos, pré-natal, tratamento médico para tuberculose, contato com familiares objetivando retorno à casa de origem, orientações para tratamento de dependência química, participação no processo do Orçamento Participativo com a defesa e votação de prioridades diversas, organização de gestão do trabalho. As oficinas possibilitam um convívio social entre os participantes e o fortalecimento das relações interpessoais. projeto através das seguintes áreas de conhecimento: Enfermagem, Educação, Engenharia, Ciências Sociais e Pró-Reitoria de Extensão.
  3. 3. A população participante desta ação tem em comum a situação de rua como lugar para viver e a catação de materiais recicláveis como a principal atividade laboral, sendo esta a principal fonte de renda. Segundo Cadastro de Estudo do Mundo da População Adulta em Situação de Rua de Porto Alegre – FASC – UFRGS4 – a cata de materiais recicláveis é a fonte de sobrevivência para 22,9% desta população (cf. pesquisa em anexo). No período de janeiro a outubro de 2008, o Projeto foi parte da Carteira de Projetos Sociais, “iniciativa conjunta da Secretaria da Justiça e do Desenvolvimento Social do Governo do Estado, organizações sociais e empresas do RS”, conveniado ao Centro de Educação Profissional São João Calábria. 2 – OBJETIVO GERAL O Projeto COMEÇAR DE NOVO tem por objetivo geral o desenvolvimento de potenciais individuais e coletivos de cada pessoa, a capacitação técnica para o trabalho com resíduos sólidos, a expressão, o aprendizado e a apropriação de saberes e conhecimentos a partir da experiência prática e do exercício coletivo da convivência, levando à consolidação de uma renda e das condições de reconstituição de um espaço de convivência. 4 Pesquisa Perfil e Mundo dos Adultos em Situação de Rua de Porto Alegre, 2007. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas – IFCH – Prefeitura Municipal de Porto Alegre – PREF POA – Fundação de Assistência Social e Cidadania – FASC. A pesquisa definiu como objetivos referenciais e norteadores: “recensear e mapear os locais de utilização da população de adultos em situação de rua de POA, assim como conhecer as suas especificidades de formação antropológica (dados étnicos, sócio-econômicos e culturais, estratégias de trabalho e geração de renda, formas de sociabilidade, identidade e representações sociais, formas de relação com instituições e demandas para as políticas públicas)”. Os dados empíricos foram levantados no período de 28/11/2007 até o dia 23/12/2007
  4. 4. 3 – OBJETIVOS ESPECÍFICOS. Objetivos Ações Realizar um processo de acolhimento, de Entrevistas, cadastramento e sensibilização visando desencadear e elaboração de registro histórico dos consolidar relações de convivência. participantes,oficinas diárias. Desenvolver um processo formativo focando Encontro, vivências, troca de conteúdos como Organização Sustentável experiências, exposições e análises do Trabalho, Políticas Sociais, Valores críticas, participação em atividades Humanos Essenciais e Existenciais, com oficinas práticas. Educação Ambiental, Saúde e Alimentação. Organizar e consolidar um coletivo, em Realização de encontros de estudo forma de Associação ou Cooperativa, como e formulação de acordos e ente jurídico representativo e organizativo estatutos, levando à organização do trabalho. da pessoa jurídica. Mapeamento dos espaços urbanos Organizar atividades produtivas de forma a produtores e fornecedores de torná-las viáveis e sustentáveis. resíduos e elaboração de acordos de captação. Motivar e contribuir para a reconstituição de Entrevistas, conversas, um ambiente acolhedor, como espaço físico orientações, identificação de limites e afetivamente necessário para uma vida e possibilidades para contatos com saudável. pessoas do grupo familiar. Contribuir para com a formulação de Assegurar a participação em políticas públicas específica, atuando como coletivos, fóruns de entidades, agentes proponentes de tais políticas, Poder Público, espaços que tratam superando a condição de apenas da formulação, execução e beneficiários. avaliação de políticas públicas. Identificar os saberes relacionados às Rodas de Saberes como espaços experiências de vida, aos anseios pessoais privilegiados de socialização, de e aos eixos temáticos, tomando-os como diálogo e de convivência. Oficinas ponto de partida para construção de um práticas de geração de renda e projeto de vida, tanto na dimensão pessoal emprego. quanto social.

×