Biblioteca híbrida: um novo enfoque                  no suporte à educação a distânciaEliane Maria Stuart Garcez          ...
Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaPor este motivo, o conceito de biblioteca híbrida par...
Eliane Maria Stuart Garcez / Gregório J. Varvakis RadosOs bens e serviços oferecidos aos FIGURA 1usuários devem ser integr...
Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaA biblioteca híbrida é designada para agregar diferen...
Eliane Maria Stuart Garcez / Gregório J. Varvakis Radosinformação; se a informação não for relevante, reinicia a       FIG...
Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaFIGURA 4                                             ...
Eliane Maria Stuart Garcez / Gregório J. Varvakis Radosespecíficos dos serviços de       FIGURA 6bibliotecas é minimizar o...
Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaa possibilidade de multiplicar catálogos coletivos qu...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância

494 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Biblioteca híbrida um novo enfoque no suporte à educação a distância

  1. 1. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaEliane Maria Stuart Garcez INTRODUÇÃODoutoranda em engenharia de produção. Professora daUniversidade do Vale do Itajaí. Vive-se em uma época de profundas inquietações, naE-mail: garcez@newsite.com.br qual as reais necessidades do homem e das organizações modificam-se com a explosão permanente dos processosGregório J. Varvakis Rados de mudança e com a constante inovação tecnológica.Doutor pela Universidade Loughborough. Professor doDepartamento de Ciência da Informação e do Programa de Tais mudanças também atingem as bibliotecas, quePós-Graduação em Engenharia de Produção na Universidade colaboram com a educação a distância, facilitando oFederal de Santa Catarina. acesso às diferentes fontes de informação. OsE-mail: grego@eps.ufsc.br profissionais que atuam em bibliotecas acadêmicas confrontam-se com novas perspectivas de atendimento às necessidades de seus usuários, geradas com o advento da Internet, já que estas passaram a atender, além dosResumo usuários locais, os usuários a distância, “tornando-se, deste modo, importantes âncoras das instituições deDiscute-se o papel das bibliotecas híbridas no contextoatual, em face das transições pelas quais passam as ensino”. (Tiffin & Rajasingham apud Blattmann & Dutra,bibliotecas convencionais, principalmente pelo surgimento 1999, p. 2).da Internet e pela intensificação dos cursos no ensino adistância nas universidades, resultado do incremento dautilização da tecnologia da informação e comunicação no As bibliotecas brasileiras devem ser parte ativa doensino. Enfoca-se a importância da flexibilização dos bens e universo globalizado à medida que o desenvolvimentoserviços que devem ser oferecidos pelas bibliotecas híbridas se agiganta pela Internet. O acesso a novos bens epara atender às necessidades de uma diversidade de tipos deusuários existentes na educação a distância. serviços* de informação, inteiramente eletrônicos, está cada vez mais distante das tipologias e formatosPalavras-chave tradicionais, confrontando um espaço virtual operado progressivamente pelas chamadas bibliotecas nãoBiblioteca híbrida; Tipos de usuários; Bens e serviços. convencionais, de modo a atender às necessidades específicas de informação de seus usuários. Todavia, éHybrid library: a new approach on supporting importante focalizá-las, em se tratando de bibliotecasdistance education acadêmicas, quando se deparam com vários tipos de usuários, os off campus, os remotos e os presenciais, umaAbstract vez que os mesmos têm necessidade do contato com as bibliotecas convencionais e seus recursos para facilitar eThe role of the hybrid libraries is been discussed lately inface of the transitions that the conventional libraries are going concretizar suas pesquisas locais, porque o meio impressothrough, mainly because of the Internet and also because of ainda é muito mais abrangente, mais rico e mais segurothe intensification of use of distance learning courses by em relação ao meio digital, em contrapartida o meio digitalUniversities, made available by the information andcommunication technologies. It emphasizes the importance of possibilita o acesso mais rápido e menor custo na posseflexibility related to goods and services provided by the da informação. É importante fazer uma analogia entre ohybrid libraries in order to satisfy the needs of a great variety uso da biblioteca convencional e o da digital, pois mudouof users found on distance education. o paradigma do acesso e do meio (suporte). Os serviçosKeywords tradicionais têm sido modificados, e novos serviços estão sendo introduzidos.Hybrid library; Kinds of users; Goods and services. * Bens é entendido como algo físico. Serviços significa trabalho feito para outro (intangibilidade, inseparabilidade e perecibilidade). Produtos são o somatório de bens e serviços.44 Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002
  2. 2. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaPor este motivo, o conceito de biblioteca híbrida parece • CD-ROMs de redes;ser o mais adequado para satisfazer as atuais necessidadesinformacionais de transição pelas quais as bibliotecas • serviços completos de textos;convencionais vêm passando, e ela vem conciliar os tiposde atividades desenvolvidas pelos cursos a distância. • sistemas de reservas eletrônicas;Os usuários, na lógica do desenvolvimento atual,precisam do tipo de integração de serviços que as • grupos de dados remotos nos centros de dadosbibliotecas híbridas proporcionam. comunitários;Levy (apud Cunha, 1997, p. 197) argumenta que a “atual • grupos de dados remotos em outras universidades;definição de biblioteca digital é muito restrita e não irásatisfazer as necessidades futuras dos usuários. Assim, • grupos de dados remotos comerciais;ele propõe que haja uma integração das mídias • grupos de dados locais, por exemplo, bibliografias,(documentos híbridos)”(grifo do autor). coleções de panfletos e arquivos;De acordo com Rusch-Feja (1999), a biblioteca híbrida • documentos locais, baseados na Web, de bibliotecas edeve integrar o acesso a diferentes tecnologias para o instituições;mundo da biblioteca digital e através de diferentes mídias.O nome biblioteca híbrida deve refletir o estado • portais locais de recursos da Web;transacional da biblioteca, que hoje não pode sercompletamente impressa nem completamente digital. • portais remotos da Web de matérias/recursos;Portanto, neste artigo, objetiva-se enfocar a importânciado papel das bibliotecas híbridas no atendimento aos • recursos remotos da Web;vários tipos de usuários dos cursos a distância, por meioda flexibilização dos bens e serviços oferecidos e da • jornais eletrônicos remotos;integração dos suportes impresso e digital, nessemomento de transição por que passam as bibliotecas • livros eletrônicos, locais e remotos.;convencionais. • livros: para emprestar, para referências e disponíveisCOMPARTILHAMENTO DE RECURSOS NAS para empréstimos entre bibliotecas;BIBLIOTECAS HÍBRIDAS • jornais impressos;Para Rusbridge (1998), as bibliotecas híbridas devempropiciar uma vasta gama de interfaces, incluindo • coleções especiais, mapas, slides, gravações de áudio ediferentes tipos e formatos de informação, descritos a vídeo;seguir: Segundo o mesmo autor, é muito importante integrar• Online Public Access Catalogue – OPAC local (telnet/ estas mídias e acabar com a incompatibilidade existenteweb); entre as várias fontes de informações, devido a inúmeras estruturas de direção e de fundos, podendo haver união• Curl Online Public Access Catalogue – Copac – entre as bibliotecas públicas, acadêmicas, museus ecatálogo unificado (telnet/web), isto é, participação em arquivos, entre o governo, setores acadêmicos,consórcios, pois permite que uma comunidade acadêmica comerciais, editores e fornecedores de dados. É essencialuse os recursos bibliotecários de outras instituições, locais trabalhar para integrar o acesso dos usuários finais àe regionais; neste caso, pode-se utilizar cartões para informação, tanto quanto for possível, pois existe umareconhecer o usuário como membro daquele consórcio, variedade enorme de informações disponíveis, e o papelpara que ele obtenha todas as facilidades propiciadas da biblioteca acadêmica é tornar estes recursos acessíveis.individualmente por biblioteca; “A biblioteca tem um papel no mundo digital assim como no mundo impresso, não apenas excluindo o acesso ao• catálogo regional virtual unificado (web); lixo, mas encorajando caminhos de acesso à qualidade”. (Rusbridge, 1998, p. 10).• CD-ROMs e disquetes offline;Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002 45
  3. 3. Eliane Maria Stuart Garcez / Gregório J. Varvakis RadosOs bens e serviços oferecidos aos FIGURA 1usuários devem ser integrados Compartilhamento de recursos no processo de prestação de serviços em(biblioteca híbrida) proporcionando a bibliotecas híbridasflexibilização necessária para a oferta deserviços de qualidade, que agreguemvalor, adaptados à diversidade deusuários e diferentes locais paraviabilizar o produto, com foco nocliente, já que cada pessoa ou grupo temuma diferente necessidade deinformação (figura 1). E este é o papeldessas bibliotecas: identificar pequenosgrupos de usuários e oferecer serviçosmais especializados de valor agregado,com grande flexibilidade e criatividadeem sua realização e forma, por meio dodiagnóstico do que o usuário deseja, realizado de uma dos usuários remotos e off campus, sem a imposição deforma continuada. um custo financeiro adicional.Para Sabbatini (1999), o sistema futuro terá de unificar FLEXIBILIZAÇÃO DE SERVIÇOS EMmateriais de muitas bibliotecas existentes em diferentes BIBLIOTECAS HÍBRIDASformatos, linguagem, e sumarizar a informaçãoencontrada de tal modo que se torne fácil e rápido para o O termo flexibilidade descreve a habilidade que umausuário navegar pelo mesmo. biblioteca tem para oferecer diferentes bens e serviços, de acordo com as necessidades individuais ou grupais deOs gerenciadores de informações estão muito seus usuários. Quanto maior a habilidade depreocupados em conceituar bibliotecas, nomeando-as das flexibilização, maior será a satisfação do cliente, uma vezmais variadas formas, de acordo com suas características. que a biblioteca estará excedendo as suas expectativas.Porém, o que os usuários realmente querem é que suas Em síntese, as empresas que se sobressaem noexpectativas sejam atendidas, não lhes importando o que conhecimento estreito dos usuários combinam essese passa no back-room* , se a biblioteca é virtual, eletrônica, conhecimento detalhado com a flexibilidade operacionaldigital, convencional ou assim por diante. E, se estas de modo que possam responder com rapidez àmídias não estiverem integradas, sempre existirão falhas praticamente qualquer necessidade, desde a recuperaçãona prestação dos serviços, e o atendimento às expectativas de um documento, passando pela personalização de umdos usuários não terá a qualidade esperada. produto, até à satisfação de exigências especiais.O compartilhamento de recursos (informacionais e Portanto, faz-se necessário que as bibliotecas acadêmicastecnológicos) é o único meio para enfrentar a situação extrapolem os limites da estratégia convencional,presente e para conhecer as demandas de usuários das procurem visualizar o futuro e criem mecanismos parabibliotecas, assegurando acesso aos recursos disponíveis alcançar o propósito de atender às necessidades eem várias bibliotecas, acadêmicas, especiais e públicas. expectativas de seus usuários. Cabe a elas estabelecer umaIsto só será possível mediante esforços em comum de estrutura adequada à nova filosofia e dar os primeirostodas as unidades informacionais existentes, pois a passos em busca da melhoria continuada, planejandoutilização dessas instalações, infra-estrutura e recursos adequadamente seus bens e serviços dentro de uma novapossibilitará, ao usuário, cada vez mais pesquisas ótica, ou seja, prevendo, tendo uma visão holística,relevantes, sendo esperado que permaneçam ativas nos redesenhando suas atividades e seus processos,feriados e no período noturno, para suprir as necessidades simplificando-os, agilizando-os e tornando-os mais eficazes e flexíveis. A qualidade dos produtos* Back room – operações de baixo contato com os usuários, tais como informacionais deve ser pensada já na etapa do projeto,indexação, planejamento de serviços informacionais. sendo fundamental diagnosticar necessidades antes daFront office – operações de alto contato com os usuários, tais como implementação de novos bens e serviços, dispondo deserviço de empréstimo, orientação bibliográfica, treinamento deusuários. estrutura adequada às ações que serão realizadas.46 Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002
  4. 4. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaA biblioteca híbrida é designada para agregar diferentes FIGURA 2tecnologias, diferentes fontes, refletindo o estado que Fluxograma do processo de atendimento – usuáriohoje não é completamente digital, nem completamente presencial.impresso, utilizando tecnologias disponíveis para unir,em uma só biblioteca, o melhor dos dois mundos (oimpresso e o digital).O PROCESSO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOSPARA CADA TIPO DE USUÁRIOAs bibliotecas acadêmicas, para competir no mercado,devem flexibilizar suas operações de serviços e, com isto,ampliar sua faixa de mercado, ou seja, elas devem possuiroperações diferenciadas para cada tipo de usuário(eficácia), uma vez que estes possuem necessidades eexpectativas individualizadas. Elas terão de se adaptaraos novos tempos para ir ao encontro das necessidadesdos novos usuários deste final de século, e para isso asbibliotecas híbridas têm seu papel inovador nessa fasetransacional.Neste sentido, a educação do futuro deverá dar maisênfase ao papel da busca e ao acesso à informação, pois asbibliotecas que já estavam sendo desafiadas pelo impactodas novas tecnologias têm agora de repensar o seu papeldiante do crescimento e da complexidade dos novosusuários, advindos da Internet e da educação a distância.Portanto, apresenta-se uma classificação de usuários debibliotecas acadêmicas, descrevendo-se como cada tipode usuário procede para buscar informações, são eles:usuário presencial, off campus, remoto e bibliotecascooperantes e participantes (que fazem parte deconsórcios ou de redes de informações). • Usuário off campus – São professores, alunos e• Usuário presencial – São pesquisadores, alunos e pesquisadores que se encontram distantesprofessores das instituições de ensino, que podem ser geograficamente das bibliotecas, mas estão inseridos nosintermediados ou não pelos gerenciadores da informação programas de ensino, pesquisa e extensão das instituiçõesna busca por informação e que estão geograficamente educacionais, que também podem ou não serpróximos à sede física da biblioteca. intermediados pelos gerenciadores da informação.O processo de acesso à informação, para o usuário O processo de acesso à informação, para o usuário offpresencial, inicia-se com uma pergunta de referência, campus, inicia-se via Internet, correio eletrônico, telefoneque pode ser de autor, título, assunto e localização; o e fax, ou mesmo localmente em bibliotecas consorciadas;bibliotecário analisa o assunto, seleciona as palavras- o usuário efetua a busca por informação, que pode ser porchave e escolhe as ferramentas disponíveis para proceder meio de acesso às bases de dados, como biblioteca híbridaàs buscas ou orienta o usuário para proceder a tais (digital e local), isto é, fontes internas e/ou catálogosoperações; utiliza as fontes internas e/ou externas: Opac local (Online Public Access Catalogue) (telnet/catálogos Opac (Online Public Access Catalogue), web) e Copac (Curl Online Public Access Catalogue),Copac (Curl Online Public Access Catalogue), recursos recursos remotos da Web e canais informais, que estãoremotos da Web e canais informais; obtém a informação, disponibilizados no home site das bibliotecas acadêmicas;em resumo ou full text, e, quando não é suficiente, reinicia escolhe a(s) base(s) e efetua a pesquisa; obtém aa pesquisa (figura 2). informação, se estiver disponibilizada, e/ou solicita aCi. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002 47
  5. 5. Eliane Maria Stuart Garcez / Gregório J. Varvakis Radosinformação; se a informação não for relevante, reinicia a FIGURA 3pesquisa (figura 3). Fluxograma do processo de atendimento – usuário off campus.• Usuário remoto – São pesquisadores e profissionaisliberais que podem ter ou não vinculação com ainstituição provedora; o contato pode ser virtualmente,por correio eletrônico, telefone e fax.O processo de acesso à informação, para o usuário remoto,inicia- se com uma pergunta ao gerenciador dainformação por meio de acesso às bases de dados, comobiblioteca híbrida (digital e local), isto é, fontes internase/ou catálogos Opac local (telnet/web) e Copac, recursosremotos da Web e canais informais, que podem estardisponibilizados no home site das bibliotecas acadêmicas;escolhe a (s) base (s) e efetua a pesquisa; obtém ainformação, se estiver disponibilizada, e/ou solicita ainformação; se a informação não for relevante, reinicia apesquisa (figura 4, a seguir).• Bibliotecas participantes e cooperantes – Bibliotecasque também são usuárias e prestam atendimento,simultaneamente, tanto a seus usuários locais, off campuse remotos, bem como às bibliotecas que participam desistemas de rede. O processo de acesso à informação paraas bibliotecas participantes e cooperantes: as bibliotecasparticipantes utilizam e disseminam os serviços prestadospelas bibliotecas provedoras das redes e as cooperantesalimentam essas bases. Estas últimas gozam de vantagenscompetitivas em relação à primeira, como treinamentos,pagamento reduzido pelos serviços oferecidos pelaprovedora, entre outras.O processo das bibliotecas cooperantes e participantesinicia-se com uma pergunta ao bibliotecário local. Esteutiliza todos os recursos locais, regionais, eletrônicos eimpressos, bem como disponibiliza os bens ou serviçossolicitados, enviando a informação por fax, e-mail ecorreio, de acordo com a demanda informacional(figura 5, a seguir). bibliotecas, redes que representem acervos de bibliotecas ou compilações de informações – como a Internet.ACESSO À INFORMAÇÃO EM BIBLIOTECASHÍBRIDAS A integração de suportes para a prestação de produtos oferecidos no front office das unidades de informaçõesAs bases de dados constituem ferramentas indispensáveis agrega valor à informação, pois é claramente percebidapara a busca da informação, que podem se apresentar pelo usuário tanto presencial, off campus, quanto remoto.como uma coleção de textos completos ou citações Esta integração tem sido observada na literatura e nasbibliográficas, acompanhadas ou não de resumos, no experiências vivenciadas, ressaltando-se que grande parteformato digital ou impresso, que podem ser acessadas das unidades de informações existentes executa talremotamente ou mesmo por meio de buscas locais. As prática, que tem características de bibliotecas híbridasinformações podem estar armazenadas em meios ópticos (ver figura 6, a seguir).ou magnéticos, local ou remotamente em um sistema de48 Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002
  6. 6. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaFIGURA 4 FIGURA 5Fluxograma do Processo de Atendimento – Usuário de Fluxograma do processo de atendimento – bibliotecasAcesso Remoto cooperantes e participantes S elaboração de uma estratégia de busca apropriada, com descritores e cabeçalhos de assuntos adequados e colocados à disposição dos usuários para alcançar o fim desejado, pois constata-se, na prática, que quanto menor o índice de recuperação da informação, maior a sua relevância. A extensão da busca dependerá da intensidade que oPara ter acesso à informação, é necessário que se utilizem usuário julgar necessária, da quantidade inicial deestratégias de busca, tanto por parte dos usuários quanto informação disponível e dos custos e benefícios que foremdos profissionais da informação. Para Rowley (1994), o percebidos. O ritmo acelerado da produção doobjetivo das estratégias de busca é recuperar um número conhecimento e as transformações da sociedade exigiramsuficiente de registros relevantes; evitar que sejam que as bibliotecas implantassem infra- estruturarecuperados registros irrelevantes; recuperar um número compatível com a demanda crescente, incorporandoexcessivo de registros; recuperar um número novas tecnologias que proporcionassem o acesso maisinsignificante de registros. Isto aponta a importância da rápido à informação. Portanto, um dos objetivosCi. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002 49
  7. 7. Eliane Maria Stuart Garcez / Gregório J. Varvakis Radosespecíficos dos serviços de FIGURA 6bibliotecas é minimizar o Integração de bens e serviços prestados em bibliotecas híbridastempo de entrega dedocumentos o mais rapida-mente possível ao usuário.Dado este objetivo, podemossupor que a satisfação dousuário é diretamente pro-porcional ao tempo de entre-ga de documentos solicitados.Define-se, então, acessibili-dade como o grau de difi-culdade experimentado pelousuário para obter o queprocura.De acordo com Ramos(1999), os bibliotecáriosainda não se conscientizaramda importância do fatortempo na obtenção dainformação pelos usuários,princi-palmente nos dias de Roberts (1973), Lancaster (1974) e Wood (1971)hoje, quando se apresenta uma realidade totalmente recomendam que o tempo de resposta é fator importantevoltada à competitividade e qualidade dos serviços da efetividade. Não é suficiente que a biblioteca satisfaçabuscados. No contexto atual, não se admite mais a falta a demanda de seus usuários; é necessário que o faça emde tecnologia para agilizar o processo de recuperação e tempo útil. Uma descoberta altamente generalizável é aacesso à informação, onde quer que ela esteja. “As de que os serviços de informação são basicamenteabordagens sobre o uso centram-se na percepção da escolhidos para uso em função de seu acesso físico e deutilidade e na dificuldade que impelem ou dificultam a uso fácil – princípio do menor esforço – muito mais doadoção de novas tecnologias” (Castellani, Silva & Brito que por ter a informação mais útil ao usuário. Conforme(1997), Lamb (1996)). A tecnologia permite acelerar os estes mesmos autores, descobriu-se que os executivos e oprocessos informativos, fazê-los mais exatos e exaustivos, público em geral não têm à sua disposição as condiçõescondensar maiores volumes de informação em espaços para um acesso ilimitado a fontes de informações, commais reduzidos, para facilitar sua transmissão, interfaces amigáveis. E estes preferem serviçosarmazenamento, conservação e, sobretudo, para que se facilitadores, selecionados, com valor agregado, talvezpossa obter a informação o mais rapidamente possível, pela convicção de que a busca da informação requerna forma, conteúdo, volume e lugares, onde se necessita. tempo e esforço, porque vivemos em um universo caracterizado pela abundância de dados e poucaSegundo Oberhofer (1983), sob a ótica do usuário, a objetividade. Por conseguinte, quanto mais fácil o uso,acessibilidade pode ser avaliada em termos de custos, que melhor para o usuário, que age sempre de acordo com apodem ser medidos em duas dimensões diferentes: lei do menor esforço.– custo em termos de tempo gasto – corresponde ao tempo A formulação eficaz da estratégia de busca exigegasto pelo usuário na busca de informações, identificação conhecimento do assunto, das bases de dados e dae localização de itens procurados; bibliografia; portanto, deve ser realizada pelo usuário treinado ou pelo bibliotecário (Ramos, 1999). Para– custo em termos do atraso experimentado – está relacionado Miranda (1996), é muito importante desenvolverà distribuição do tempo empregado, tais como reservas, sistemas de comunicação que permitam reduzir asempréstimo entre bibliotecas, prazo de retenção etc., que barreiras atuais para que sejam mais compatíveis ecompõe o tempo de espera para a obtenção do documento. flexíveis, objetivando facilitar a transferência de dados ao nível multidisciplinar e interinstitucional, incluindo50 Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002
  8. 8. Biblioteca híbrida: um novo enfoque no suporte à educação a distânciaa possibilidade de multiplicar catálogos coletivos que • são mais eficientes, uma vez que flexibilizam suassimplifiquem as buscas de informações. Na atualidade, operações utilizando recursos internos e externos natem-se que navegar por diversos catálogos que requerem produção de informações adequadas às necessidades einformações de buscas às vezes exclusivas e intransferíveis expectativas de sua clientela;de uma base para outra, redundando em perda de tempo,de dinheiro e na impossibilidade de utilizar uma excessiva • são prestadoras de serviços, porque, em sua funçãoquantidade de fontes existentes por dificuldades técnicas. primordial, está a de armazenar e disponibilizar a informação, visando a atender a um público específico,VANTAGENS APRESENTADAS PELAS de forma precisa e rápida, já que a informação só temBIBLIOTECAS HÍBRIDAS valor quando absorvida em tempo hábil.São muitas as vantagens oferecidas pelas bibliotecashíbridas, uma vez que na educação a distância é necessário Artigo aceito para publicação em 29-01-2001atender a uma diversidade de usuários. Dentre elas, citam-se as mais relevantes:• acesso fácil, pois disponibilizam a informação REFERÊNCIASespecífica em suas bases; BORBA, M. do S.de A. Recursos humanos em bibliotecas: treinamento. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS• disponibilizam e selecionam os melhores sites da UNIVERSITÁRIAS, 7., 1991, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro : UFRJ, 1992.Internet, sob a ótica do usuário; CASTELLANI, M. R.; SILVA, S. M. da.; BRITO, M. J. de. Redes de comunicação eletrônica (Internet), aspectos culturais em pesquisa acadêmica:• agilizam as operações, ficando a critério do usuário o um estudo entre professores e alunos da FEA-USP. São Paulo :tempo de recebimento das informações, graças às ENAMPAD, p. 187-102, 1997.facilidades apresentadas pela tecnologia da informação; COOPER, R et al. Library users-needs and expectations. Library Trends, Summer 1998.• por sua cobertura nacional, regional, local e GARCEZ, E. M. S. Identificação de necessidades e expectativas de usuários de bibliotecas nos cursos de educação a distância. 2000. 143 f. Dissertaçãointernacional, elas oferecem na hora a informação, tanto (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade Federal depor meio de citações, que podem ser sinaléticas ou Santa Catarina, Florianópolis, 2000.analíticas, ou texto na íntegra, nos formatos eletrônicos LAMB. R. Informational imperatives and socially mediatede impressos; relationships. Information Society, v. 12, p. 17-37, 1996. LANCASTER, F. W. Assessment of technical information requirements• associam-se com bibliotecas, centros de informações, of users. In: REES, A. (Ed.). Contemporary problems in technicals library and information centers: management a state of the art. Washington :arquivos, museus etc., para disponibilizar acervos tanto ASSIS, 1974.virtuais, quanto para atendimento de usuários que MIRANDA, A .L. C. de. Globalización y sistemas de información:residem próximo às mesmas, agregando maior nuevos paradigmas y nuevos desafios. Ciência da Informação, Brasília, v. 25, n. 3, p. 308-313, set./dec. 1996.abrangência de sua área de competência, diferenciandomais seus serviços, ampliando-os, importando as OBERHOFER, C. A. Acessibilidade de documentos e satisfação da demanda: um modelo de avaliação. Revista de Biblioteconomia detecnologias desses centros, com isso, agregando maior Brasília, Brasília, v. 11, n. 1, p. 19-33, jan./jun. 1983.valor na prestação de seus serviços; RAMOS, M. E M. (Org). Tecnologia e novas formas de gestão em bibliotecas universitárias. Ponta Grossa : UEPG, 1999. 257 p.• formam alianças, por meio de redes e consórcios inter- ROBERTS, D. E. H. An analysis of the request and reservationbibliotecas, também propiciam a ampliação do grau de abran- service of Nottighmshire County Library. Journal of Librarianship, v. 5, n. 1, p. 9-27, jan. 1973.gência e maior acesso a uma variedade de bens e serviços; ROWLEY, J. Informática para bibliotecas. Brasília : Briquet de Lemos/ Livros, 1994.• personalizam atendimento, por meio de perfis de RUSCH-FEJA, D. Digital libraries:informatioform de zunkunft fur dieusuários, que podem ser tanto manuais como eletrônicos informationsversorgung und informationsbereitstellung? Disponível em:(knowbot); <http://www.b -i-t- online.de/archiv/1999-02/fachbeit/rushfeja/ artikel.htm>. Acesso em: 19 jun. 2000.• passam a ter vantagens competitivas, por seu RUSBRIDGE, C. Towards the hybrid library. D-Lib Magazine, Jul./ Ago. 1998.pioneirismo no mercado, difusoras de novas tecnologias; SABATTINI, R. Bibliotecas digitais. Disponível em: <http:// www.epub.org.br/correio/cp990605.htm>. Acesso em: 26 out. 1999.• tornam-se mais eficazes, porque objetivam adequar seus WOOD, D. N. User studies: a review of the literature from 1966-produtos às necessidades e expectativas de seus usuários; 1970. Aslib Proceedings, v. 23, n. 1, p. 11-23, Jan. 1971.Ci. Inf., Brasília, v. 31, n. 2, p. 44-51, maio/ago. 2002 51

×