microalgas como alternativa de biodiesel

1.304 visualizações

Publicada em

microalgas como alternativa de biodiesel

Publicada em: Design
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.304
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

microalgas como alternativa de biodiesel

  1. 1. Introdução Estudos sobre as microalgas mostram que elas apresentam muitas vantagens em relação a outros vegetais usados para a produção de biodiesel. As microalgas podem ser usadas para capturar e aproveitar o CO2 emitido por usinas termoelétricas ou por outras fontes. A modalidade no cultivo de algas vem se diversificando afim de propiciar maior produtividade na obtenção de óleo.
  2. 2. História A primeira menção ao uso de algas para a produção de biocombustíveis ocorreu em 1950, no MIT (Massachusetts Institute of Technology). Entre 1980 a 1995, o Departamento de Energia dos Estados Unidos e o Laboratório Nacional de Energias Renováveis desenvolveram o Algae Species Program (Programa de Espécies de algas) considerado um marco referente ao assunto.
  3. 3. Problema São muitos os desafios para a produção em larga escala e a escolha do processo de cultivo de algas, o que dependerá do fomento e do interesse de instituições públicas e privadas no tema. Possuem elevado custo de produção da matéria prima, se forem usados fotobiorreatores fechados, os custos de implantação são extremamente altos, os sistemas de reservatórios abertos podem ser usados com queda drástica de rendimento e com significativa redução de produtividade de biomassa e as algas geneticamente modificadas podem ser mais estáveis, mas os riscos ambientais são extremamente altos (poluição e destruição da biodiversidade nas águas e rios). Mas será que realmente vale a pena empenhar tantos investimentos para se obter a microalga como matéria prima para a produção de biodiesel?
  4. 4. Hipótese Pesquisas recentes para a produção de biodiesel a partir de microalgas já começam a dar resultados, embora ainda esteja distante qualquer iniciativa para a produção em larga escala. A terra utilizada para o cultivo de microalgas pode ser desértica, com baixo valor econômico para outros usos e com alta irradiação solar e que, neste cultivo, podem ser utilizados resíduos de outras produções, como o CO2 de processos industriais, além de resíduos orgânicos. Em relação ao rendimento em óleo, o de microalgas é pelo menos quinze vezes maior que o da palma, que é a planta que proporciona a maior produtividade por meios convencionais.
  5. 5. Justificativa O cultivo de microalgas voltado para a produção de biocombustíveis é um assunto inovador e sua evolução está à disposição de grandes empresas produtoras de combustíveis, além de órgãos de pesquisa, universidades e demais entidades. Apesar de ser uma atividade consideravelmente nova, ela vem ganhando espaço com estudos, pesquisas e investimentos.
  6. 6. Objetivo Geral Mostrar que as microalgas são alternativas para a geração de energia limpa e que possui grande potencial para produção de biocombustíveis, além de outros benefícios.
  7. 7. Objetivos Específicos Realizar pesquisas para termos a certeza de que a produção de microalgas será viável em todos os aspectos para a produção de biocombustíveis; Analisar a viabilidade do uso de microalgas visando a redução de custos no processo geração de energia limpa. Analisar os benefícios e malefícios que poderão ser gerados através da implantação dos objetivos desta pesquisa.
  8. 8. Conclusão Em virtude dos fatos mencionados, entendemos que a utilização das microalgas para produção de biocombustível pode muito ajudar o meio ambiente na sua busca incessante por sobrevivência.
  9. 9. Obrigada!

×