Anfíbios completo

683 visualizações

Publicada em

Slide sobre os Anfibios

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Esse slide não foi eu que fiz, como eu vou apresentar na escola, tireo o nome dos autores, e adicionei a perte de 'Animais do Cerrado' mais o original esta aqui http://www.slideboom.com/presentations/225343/Anf%C3%ADbios
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
683
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anfíbios completo

  1. 1. Formam uma das sete classes de que se compõem os vertebrados; O ciclo vital desses animais transcorre em dois ambientes; Os anfíbios apareceram há cerca de 280 milhões de anos.
  2. 2. Classe: Anuros Nome: Chacoan Horned Frog Local: Nativo da América do Sul
  3. 3. Tem pele úmida e de textura muito fina; Possuem glândulas venenosas com aparência de verrugas; Sofrem trocas periódicas de pele, ou mudas.
  4. 4. Classe: Anuros Glândulas Paratóides com secreção mucóide de um sapo do gênero Bufo.
  5. 5. Desenvolveram extremidades dotadas de dedos e músculos; Tiveram uma série de modificações na coluna vertebral;
  6. 6. Esqueleto de um Sapo
  7. 7. A respiração cutânea tem grande importância nos anfíbios; As larvas apresentam respiração branquial; Nos adultos aparecem pulmões em forma de saco.
  8. 8. Respiração dos Anfíbios
  9. 9. A circulação nos anfíbios adultos é dupla; Não existe separação total entre o sangue arterial e o venoso;
  10. 10. Aparelho Circulatório dos Anfíbios
  11. 11. Alimentam-se de insetos, mas chegam a capturar peixes e pássaros; Possuem dentes de pequeno tamanho.
  12. 12. Rã – Touro ou Lithobates catesbeianus comendo um passarinho.
  13. 13. O sistema nervoso é pouco desenvolvido; Os anfíbios dispõem de um órgão denominado de Jacobson.
  14. 14. Reprodução quase sempre se dá no meio aquático; Tritões e Salamandras – Fecundação interna. Sapos e Rãs – Fecundação Externa; Todos os anfíbios sofrem metamorfose.
  15. 15. Reprodução de um anfíbio.
  16. 16. Os anfíbios se mantêm escondidos nas margens dos cursos d’água; Na época do frio sua atividade e seu metabolismo diminuem; A maior parte dos anfíbios tem vida diurna.
  17. 17. Eleutherodactylus coqui é uma espécie de sapo nativo de Porto rico
  18. 18. Os anfíbios só não estão no continente antártico; Os tritões e as salamandras habitam zonas de grande altitude; Algumas rã podem viver em arvores e cavernas.
  19. 19. Ameerega trivittata – Espécie vive especialmente na bacia amazônica.
  20. 20. Anuros; Anfíbios que no estado adulto não tem cauda; Possuem sacos vocais que lhes permitem emitir diferentes sons; Fazem parte desse grupo as rãs, sapos, pererecas, etc...
  21. 21. Conraua goliath é uma espécie africana de anfíbio anuro. Pode medir até 40 cm e pesar 3 kg. É o maior anuro existente.
  22. 22. Urodelos; Anfíbios que no estado adulto possuem cauda; São representantes desta ordem as salamandras e tritões.
  23. 23. Salamandra representante dos Urodelos.
  24. 24. Ápodes; São anfíbios carentes de extremidades e com aspecto de pequenas cobras; Algumas espécies podem alcançar um metro de comprimento; Representantes podem ser as cecílas.
  25. 25. Cecília representante dos Ápodes.
  26. 26. O Oceanário de Lisboa abriu, no dia 16 de Julho, ao público uma área, totalmente dedicada aos anfíbios; O principal objetivo deste novo projeto do Oceanário é sensibilizar os visitantes para a atual crise de extinção que os anfíbios atravessam; O projeto pretende criar uma ligação emocional com o visitante;
  27. 27. Panfleto do evento.
  28. 28. Aquaterráreo.
  29. 29. Habitat Ibérico.
  30. 30. Os anfíbios são parte integrante da natureza; Ovos e girinos de anfíbios servem de alimento a peixes, aves e a uma infinidade de outros seres; A maioria dos girinos é vegetariana. A alimentação dos adultos é exclusivamente carnívora. Espécies menores se alimentam de insetos.
  31. 31. Girinos, em uma poça na beira da Cachoeira.
  32. 32. Nas últimas décadas tem ocorrido uma diminuição de algumas populações de anfíbios; Não se sabe ao certo o motivo desse fenômeno. Mudanças climáticas, devastação de florestas, poluição do ar e outros fatores podem estar contribuindo.
  33. 33. Espécimes de Rana muscosa que vivem nos trechos mais elevados da serra Nevada, na Califórnia, estão morrendo.
  34. 34. Coachar dos Sapos
  35. 35. A palavra anfíbio, como adjetivo, significa qualquer coisa ou ser capaz de viver ou movimentar-se tanto em terra firme como na água; Somente a rã é comestível? - Sim. No Brasil a espécie introduzida para criação, comercialização é a Rana catesbeiana da família Ranidae.
  36. 36. Qual a diferença entre sapo, rã e perereca? Os sapos possuem a pele rugosa, membros posteriores mais curtos e glândulas de veneno nas laterais da cabeça; As rãs tem pele lisa, membranas bem desenvolvidas nos membros posteriores para natação; As pererecas possuem a pele, membros bastante desenvolvidos e adaptados a grandes saltos, nas pontas dos dedos expansões em forma de disco possibilitando caminhar em superfícies verticais.
  37. 37. Chaunus veredas encontrada no sudoeste baiano, diferencia-se pela coloração. Habita na região de cerrado e áreas de solos arenosos.
  38. 38. P. berohoca existe apenas no cerrado (Centro-oeste) e pode desaparecer devido aos efeitos da mudança do clima e do mau uso da terra. Descoberta recente e pouco se sabe sobre ele
  39. 39. Phyllomedusa oreades- Descoberta no Distrito Federal, com 3 centímetros guarda na em sua pele a dermaseptina, que pode ajudar a curar o mal de chagas.
  40. 40. Ameerega flavopicta Habita em Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Pará e Maranhão. Espécie de área aberta, muito tóxica, não encontra-se ameaçada.
  41. 41. Thoropa megatympanum Habita na Serra do Cipó e Serra do Espinhaço, Minas Gerais, Brasil. Pouco estudada.

×