Catarina Varão 
workshop_novas tendências em turismo 
ilha do pico, novembro 2014
workshop_novas tendências em turismo 
ilha do pico, novembro 2014
agenda 
• o universo das experiências 
• slow travel & slow food 
• o culto da viagem no contexto das mudanças 
de hábitos...
experiências tema 1
novas tendências: 
porquê? 
• viagens já viajadas 
• turista viajado e experiente 
• globalização 
• low cost 
• internet ...
que novas 
tendências? 
experiências 
viagens de mota 
unidades rurais, de charme 
classificação hoteleira distinta 
assoc...
descontos, experiências
slow tema 2
Slow Food unites the pleasure of food, with responsability, 
sustainability and harmony with nature 
Carlo Petrini- Slow F...
Slow Food 
•conceito fundado em 1986 
como contraposição ao Fast Food 
•preservação da cozinha regional 
e tradicional 
•e...
Slow Food- como é? 
•refeições biológicas 
•espaços confortáveis para se 
estar 
•tempo para estar, sem pressas 
•vários p...
Cittaslow 
•conceito inventado em itália para 
melhorar condições das cidades e a 
sua atractividade 
•pensado em 1999 com...
Cittaslow 
•melhoria da qualidade de vida 
principalmente para os residentes, mas 
coincidentemente também para os 
turist...
Slow Movement 
•enfoque no stress do dia a dia das 
pessoas 
•relembra que as pessoas estavam 
ligadas à terra 
•produziam...
Slow Travel o que é?
Slow travel is an emerging conceptual framework which 
offers an alternative to air and car travel, where people travel 
t...
Slow Travel 
•melhoria da qualidade de vida 
principalmente para os residentes, mas 
coincidentemente também para os 
turi...
Slow Travel 
•slow travel representa: 
•devagar significa tempo de 
qualidade 
•abrandar fisicamente para apreciar 
melhor...
Slow Travel 
•impacto dos transportes para o 
turismo 
•a dependência de meios de 
transporte motorizados para viagens 
sã...
Slow Travel 
meios de transporte 
•avião 
•combóio 
•carro 
•barco 
•a pé 
•bicicleta
Slow Travel 
impactos do turismo 
•contribui para a diminuição da 
pobreza 
•gera postos de trabalho 
•gera poluição 
•par...
Slow Travel 
turismo sustentável 
•optimizar recursos do 
ambiente, contribuindo para a 
sua conservação e bio-diversidade...
Slow Travel 
o que busca? 
•meios urbanos 
•distância a percorrer 
•infra-estructuras disponíveis 
•custos 
•variáveis sóc...
Slow Travel 
chave: tempo 
•efiência do tempo 
•viajar mais longe custa mais 
•viajar mais tempo custa mais 
•slow travel ...
Slow Travel 
quereres 
•como as viagens são cada vez 
mais rápidas, pouco tempo sobra 
para se fazer outras coisas 
•avent...
“(...) travelers choose particular forms of travel to affirm who 
they are” 
Duffy, 2004; Lassen, 2009
Slow Travel 
comportamento 
•está o turista disposto a 
abdicar do seu tempo em prol de 
prácticas meio-ambientais 
positi...
Slow Travel 
comportamento 
•relutância em adaptar as férias 
para um meio menos poluente 
•falta de vontade de aceitar 
r...
Slow Travel 
comportamento 
•frequentemente as pessoas 
contradizem-se a si próprias nos 
gestos 
•manifestam desconforto ...
Slow Travel 
hotelaria 
•unidades de alojamento 
alternativas: hotéis rurais, quintas de 
charme 
•slow traveller não é um...
Slow Travel 
hotelaria 
•on site experiences 
•a antecipação não deve ser melhor 
que a experiência actual 
•recollection:...
Slow Travel 
hotelaria 
•proximidade de estações de 
combóios 
•lugar para guardar bicicleta 
•serviço 
•conforto 
•sensaç...
traveling lifestyle tema 3
O cliente é cada vez mais viajado e 
experiente e consequentemente mais 
exigente! 
! mais cultos 
! com mais inquietudes ...
_papa quilómetros 
1. city-break, weekend-break 
2. low cost 
3. globalization 
4. hedonism: travel to show 
5. tempo de q...
perguntas?
obrigada :)
workshop_novas tendências em turismo e hotelaria 
ilha do pico, 
novembro 2014
_catarina varão 
_catarina.varao@th2.com.pt
TH2- Turismo & Hotelaria, Lda 
Av. Álvaro Pais, 12 D 
1600-007 Lisboa | [t] (+351) 210 994 958 
training@th2.com.pt | www....
TH2- Turismo & Hotelaria, Lda 
Av. Álvaro Pais, 12 D 
1600-007 Lisboa | [t] (+351) 210 994 958 
training@th2.com.pt | www....
Novas tendências em turismo e hotelaria   adeliaçor th2
Novas tendências em turismo e hotelaria   adeliaçor th2
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Novas tendências em turismo e hotelaria adeliaçor th2

865 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novas tendências em turismo e hotelaria adeliaçor th2

  1. 1. Catarina Varão workshop_novas tendências em turismo ilha do pico, novembro 2014
  2. 2. workshop_novas tendências em turismo ilha do pico, novembro 2014
  3. 3. agenda • o universo das experiências • slow travel & slow food • o culto da viagem no contexto das mudanças de hábitos • antecipar tendências e modas em turismo • a importância das viagens de familiarização, lançamentos, eventos e outras iniciativas de Relações Públicas
  4. 4. experiências tema 1
  5. 5. novas tendências: porquê? • viagens já viajadas • turista viajado e experiente • globalização • low cost • internet • hábitos, mentalidades, consumos • rotina de trabalho: múltiplos trabalhos • preocupação ambiental • preocupação física
  6. 6. que novas tendências? experiências viagens de mota unidades rurais, de charme classificação hoteleira distinta associação a um clube taking the slow road estado flow novos geradores de negócio
  7. 7. descontos, experiências
  8. 8. slow tema 2
  9. 9. Slow Food unites the pleasure of food, with responsability, sustainability and harmony with nature Carlo Petrini- Slow Food president
  10. 10. Slow Food •conceito fundado em 1986 como contraposição ao Fast Food •preservação da cozinha regional e tradicional •encorajamento de agricultura, plantação própria e auto-subsistência •desencoraja a utilização de pesticidas, fomentando agriculturas biológicas •ensina técnicas de jardinagem e agricultura •selo “Snail” definição
  11. 11. Slow Food- como é? •refeições biológicas •espaços confortáveis para se estar •tempo para estar, sem pressas •vários pratos e entradas •usufruto do tempo, sem stress •ambiente •staff disponível •slow food ≠ desespero restaurant sagamore hotel miami espaços slow
  12. 12. Cittaslow •conceito inventado em itália para melhorar condições das cidades e a sua atractividade •pensado em 1999 com base no slow food •enaltecer diversidade de culturas, riqueza de património, usufruto dos espaços, tempo para apreciar a cultura e a cidade espaços slow
  13. 13. Cittaslow •melhoria da qualidade de vida principalmente para os residentes, mas coincidentemente também para os turistas •resistência ao domínio económico que prioriza a globalização, standartização e a racionalização ≠ distinção individual, valirização local, etc •city break? low cost? rush commotion •derivação para o slow movement espaços slow
  14. 14. Slow Movement •enfoque no stress do dia a dia das pessoas •relembra que as pessoas estavam ligadas à terra •produziam trabalhos da terra •tudo desaparece em prol do trabalho •ninguém se envolve nos trabalhos de cultivo e desconhecem-se formas de trabalho agrícola •já ninguém se envolve no trabalho de fazer crescer os alimentos •perdem-se valores de união de trabalho conjunto, de reunião de conversa à mesa (sem gadgets, nem tv) •ajuda mútua no fim da refeição, onde se arrumam as coisas alegremente
  15. 15. Slow Travel o que é?
  16. 16. Slow travel is an emerging conceptual framework which offers an alternative to air and car travel, where people travel to destinations more slowly overland, stay longer and travel less Dickinson et at (2010a)
  17. 17. Slow Travel •melhoria da qualidade de vida principalmente para os residentes, mas coincidentemente também para os turistas •a ideia que “tempo e espaço” são comprimidos na sociedade rápida que vivemos, pondo de parte a peculiaridade de cada sítio e de cada pessoa: abrandar é a solução •combate à “mcdonalização” que se expande em vários sectores •atravessamos muitas vezes um corredor de “nada”
  18. 18. Slow Travel •slow travel representa: •devagar significa tempo de qualidade •abrandar fisicamente para apreciar melhor o que é oferecido •uma experiência de qualidade •significância e compromisso/ envolvimento •em sintonia com ecologia e diversidade • hábitos reflectem o turismo de hoje: egoismo, alto consumo, arrogância, pressa... slow travel combate essas tendências
  19. 19. Slow Travel •impacto dos transportes para o turismo •a dependência de meios de transporte motorizados para viagens são impedimentos de turismo sustentável •viajar mais longe é a tendência •viajar mais vezes é a tendência •viajar por menos tempo é tendência •o slow travel sugere o oposto
  20. 20. Slow Travel meios de transporte •avião •combóio •carro •barco •a pé •bicicleta
  21. 21. Slow Travel impactos do turismo •contribui para a diminuição da pobreza •gera postos de trabalho •gera poluição •para se ter turismo sustentável tem que se abraçar meios low-carbon
  22. 22. Slow Travel turismo sustentável •optimizar recursos do ambiente, contribuindo para a sua conservação e bio-diversidade •respeitar a autenticidade e aspectos sócio-cultuais das comunidades •contribuir para a diminuição da pobreza com serviços comunitários, desenvolvimento local
  23. 23. Slow Travel o que busca? •meios urbanos •distância a percorrer •infra-estructuras disponíveis •custos •variáveis sócio-demográficos (com quem viaja) •atitudes individuais
  24. 24. Slow Travel chave: tempo •efiência do tempo •viajar mais longe custa mais •viajar mais tempo custa mais •slow travel como um comportamento ético de compra •experiência •rentabilização da experiência •optimização da viagem •a distância faz parte da experiência, não apenas uma viagem ou uma deslocação
  25. 25. Slow Travel quereres •como as viagens são cada vez mais rápidas, pouco tempo sobra para se fazer outras coisas •aventura •independência •controlo •status •cenário (taking the long way) •amenities •uma história para contar (aventura) •relaxar •alcançar objectivos/desafios •relação e interacção com pessoas e locais
  26. 26. “(...) travelers choose particular forms of travel to affirm who they are” Duffy, 2004; Lassen, 2009
  27. 27. Slow Travel comportamento •está o turista disposto a abdicar do seu tempo em prol de prácticas meio-ambientais positivas? •comportamento: representa uma atitude em função de determinada informação assimilada
  28. 28. Slow Travel comportamento •relutância em adaptar as férias para um meio menos poluente •falta de vontade de aceitar responsabilidade pessoal nos impactos das alterações climatéricas •alternativas de meios existentes pouco convicente (até se experimentar!) •urgência de aproveitar as únicas férias que se tem no ano: freedom as they please •pessoas não abdicam da sua liberdade. Liberdade é o que se pretende durante as férias
  29. 29. Slow Travel comportamento •frequentemente as pessoas contradizem-se a si próprias nos gestos •manifestam desconforto quando confrontadas com alterações climatéricas derivadas do turismo •inércia e desconhecimento de formas de viajar alternativas
  30. 30. Slow Travel hotelaria •unidades de alojamento alternativas: hotéis rurais, quintas de charme •slow traveller não é um turista inexperiente •não procura necessariamente acampar, nem é pé-descalço •pode ser exigente: veja-se o tipo de equipamento e o lifestyle que tem* •o que procura tirar o maior partido do tempo e das infra-estructuras para socializar com quem viaja •o que viaja sozinho e que procura conhecer os locais- conhecer novas formas de viver •an escape from home but also a search for homes- Larsen 2006,p44
  31. 31. Slow Travel hotelaria •on site experiences •a antecipação não deve ser melhor que a experiência actual •recollection: antecipação e o que ver/fazer •sentir a vibração local •conforto do desconforto da viagem •viajantes activos (não passivos) •tempo para contemplar •pausas para se sentir e estar •espaços para deixar fluir o tempo •estado “flow” •“walking gives you time to think”- Caru & Cova, 2003
  32. 32. Slow Travel hotelaria •proximidade de estações de combóios •lugar para guardar bicicleta •serviço •conforto •sensação de “acolhido” •actividades que o entretêm pois não quer sair •políticas meio-ambientais •poucas regras
  33. 33. traveling lifestyle tema 3
  34. 34. O cliente é cada vez mais viajado e experiente e consequentemente mais exigente! ! mais cultos ! com mais inquietudes exigências do “novo turista” ! querem produtos alternativos ! tendências, modas ! conhecedores procedimentos, intermediários, sistemas de comissões... ! mais activos, buscam re-afirmar a sua presença ! preocupações ambientais ! mais para fazer e contar (divertir-se mais que descansar...) ! subjectividade palavra “divertir” e “descansar” ! quer estabelecer relações com o sítio onde vão (feel and touch), sentir os elementos, relacionar-se, criar amigos (sociável)
  35. 35. _papa quilómetros 1. city-break, weekend-break 2. low cost 3. globalization 4. hedonism: travel to show 5. tempo de qualidade, quando não há tempo
  36. 36. perguntas?
  37. 37. obrigada :)
  38. 38. workshop_novas tendências em turismo e hotelaria ilha do pico, novembro 2014
  39. 39. _catarina varão _catarina.varao@th2.com.pt
  40. 40. TH2- Turismo & Hotelaria, Lda Av. Álvaro Pais, 12 D 1600-007 Lisboa | [t] (+351) 210 994 958 training@th2.com.pt | www.th2.com.pt #atelierth2 | facebook: atelier.th2 Próximas Formações • Yield & Revenue Management • Etiqueta e Protocolo • Luxo em Serviços •Escrita de Viagens
  41. 41. TH2- Turismo & Hotelaria, Lda Av. Álvaro Pais, 12 D 1600-007 Lisboa | [t] (+351) 210 994 958 training@th2.com.pt | www.th2.com.pt #atelierth2 | facebook: atelier.th2 Próximas Formações • Novas Tendências em Food & Beverage: 23 de Setembro a 9 de Outubro • Business Marketing nas Redes Sociais: 8 e 15 de Outubro •Escrita de Viagens: 14 a 29 de Janeiro 2015

×