Preceptoria em Odontologia

1.181 visualizações

Publicada em

Aula sobre Preceptoria na Odontologia, atendendo ao Programa PróPet Saúde, do Ministério da Saúde

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Preceptoria em Odontologia

  1. 1. 6/6/12   PRECEPTORIA EM ODONTOLOGIA ANALISANDO O CONTEXTO....  OSUS tem estimulado a re-estruturação de todo o Sistema, baseando-o na Atenção Primária à Saúde (APS). Este reorganização trouxe novos desafios para o ensino de graduação e pós-graduação.  A formação de profissionais voltados para a APS deve se iniciar na graduação, considerando-a não apenas um campo de práticas, mas também um local que exige abordagens singulares. Trajman et al., 2009 1  
  2. 2. 6/6/12   ANALISANDO O CONTEXTO....  O esforço para implementar alterações na formação de recursos humanos em saúde no Brasil teve impulso com a publicação das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN/2002), documento elaborado pelo Ministério da Saúde em parceria com o Ministério da Educação, visando à reorientação para a formação mais próxima dos princípios do SUS e das necessidades da população. Trajman et al., 2009; Rendeiro, Olival e Bavaresco, 2010. ANALISANDO O CONTEXTO....  Entretanto, para implementar novas políticas de educação em saúde, é necessária a interação ensino- serviço.  Segundo Trajman e colaboradores (2009) “torna-se evidente o envolvimento dos profissionais do SUS com atividades de supervisão/orientação de estudantes de graduação/ pós-graduação da área da saúde. Esse envolvimento – que vem sendo nomeado preceptoria – não só é recente como exige o acréscimo de uma formação/aculturação pedagógica para além das funções técnicas que lhe são atribuídas”. Trajman et al., 2009 2  
  3. 3. 6/6/12   ANALISANDO O CONTEXTO... Trabalho Prescrito Preceptoria Trabalho Trabalho Real Imaterial TRABALHO PRESCRITOTrabalho • Indica aquilo que ‘se deve fazer’ em umPrescrito determinado processo de trabalho • O trabalho real está vinculado ao pressupostoTrabalho de que as prescrições são recursos incompletos, isto é, não são capazes de contemplar todas as Real situações encontradas no exercício cotidiano de trabalhar.Trabalho • Abrange as questões subjetivas envolvidas noImaterial trabalho 3  
  4. 4. 6/6/12   ATIVIDADE 1  Descreva um dia de seu trabalho envolvendo as questões de ensino em serviço, correlacionando os conceitos de Trabalho Real, Trabalho Prescrito e Trabalho Imaterial.  Sugestão: Dicionário da Educação Profissional em Saúde (2a edição), publicado pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Fundação Oswaldo Cruz em 2009, disponível no site http://www.epsjv.fiocruz.br/dicionario/ index.html. Formação do aluno em odontologia •  “Deverá contemplar o sistema de Saúde vigente no País, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de referência e contra-referência e o trabalho em equipe...” Papel do profissional dos serviços de saúde/ preceptor •  Alterar a prática focada no atendimento individual, especializado e desconectado da realidade local. 4  
  5. 5. 6/6/12   ATIVIDADE 2  Leia o artigo “A preceptoria na rede básica da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro: opinião dos profissionais de Saúde” de autoria de Trajman et al., 2009, e discuta no fórum quais as competências necessárias para o desempenho da preceptoria em odontologia e quais as dificuldades encontradas neste processo. PARA TANTO......  Qual o papel do Preceptor? 5  
  6. 6. 6/6/12   PRECEPTOR (CONCEITOS)  Profissional dos serviços que tem importante papel na inserção aluno na equipe de trabalho e na comunidade.  Profissional que dialoga com um pequeno grupo de alunos ou residentes, aspectos da prática clínica inseridos no contexto dos serviços, gestão e controle social.  Função de estreitar a distância entre teoria e prática. Botti & Rego, 2008  Preceptoria Produção do conhecimento nas vivências diárias dos serviços de saúde Baseado na problematização das situações de saúde cotidianas (Aprendizagem baseada em problemas) Interlocução com a equipe de saúde e comunidade para inserção do aluno no contexto dos serviços 6  
  7. 7. 6/6/12   Encontros/ Desencontros FinalidadeAutonomia Preceptoria Produtiva Compromisso INTERAÇÃO/INTEGRAÇÃO DISPONIBILIDADE Equipe Alunos Preceptor Universidade Comunidade 7  
  8. 8. 6/6/12   LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO...... Ensino Gestão Quadrilátero da Formação Assistência Controle Social ATIVIDADE 3  Leiao artigo “O Quadrilátero da Formação para a Área da Saúde: Ensino, Gestão, Atenção e Controle Social” de autoria de Ceccim e Feuerwerker (2004), e discuta no fórum quais as implicações do Quadrilátero da formação no trabalho do preceptor. 8  
  9. 9. 6/6/12   TRABALHANDO COM A PRECEPTORIA EM ODONTOLOGIA...  “Gabriela,aluna do último ano do curso de Odontologia, inicia seu estágio na Unidade de Saúde, em conjunto com Matheus, aluno do primeiro ano de Odontologia. Esta é o primeiro contato de ambos com a APS. Qual o seu papel como ator na formação destes alunos? Quais questões de núcleo da Odontologia você debateria com os alunos? ATIVIDADE 4  Envie,um texto, de no máximo duas (2) laudas, enfocando qual o seu papel como preceptor na formação destes alunos do curso de Odontologia?” 9  
  10. 10. 6/6/12   OUTRAS FORMAS DE TRABALHAR COM PRECEPTORIA EM ODONTOLOGIA  Aprendizagem Baseada em Problemas Leitura do Artigo: Trabalhando com estratégias de ensino-aprendizado por descoberta na área da saúde: a problematização e a aprendizagem baseada em problemas de autoria de Cyrino e Toralles-Pereira (2004). ATIVIDADE 5  Crieuma situação para ser trabalhada com os alunos baseando-se na Aprendizagem Baseada em Problemas e poste no fórum para discussão coletiva. 10  
  11. 11. 6/6/12   REFERÊNCIAS  Brasil. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES 3/2002. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. [online]. Diário Oficial da União, Brasília, 4 de março de 2002. Seção 1, p.10. Disponível em<h t t p : / / p o r t a l .me c . g o v. b r / s e s u / a r q u i v o s / p d f /0302Odontologia.pdf> 11  

×