Painel 04 02 - Jedson Passos - Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Públicas

171 visualizações

Publicada em

Brasil 100% Digital - O evento teve como principal objetivo a troca de experiências relacionadas ao uso de técnicas avançadas de análise de dados como instrumento para melhoria da gestão e do controle de entidades e políticas públicas. Espera-se que os debates contribuam para que as instituições participantes possam iniciar ou intensificar a adoção de tais técnicas, de modo a obter maior eficiência e efetividade em suas atividades.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
171
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Painel 04 02 - Jedson Passos - Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Públicas

  1. 1. Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Públicas SeInfraUrbana Jedson Freire Passos 11/9/2014
  2. 2. <>Preço
  3. 3. Dificuldade de Análise = Oportunidade de Sistematização
  4. 4. Sistema de Auditoria de Orçamentos 1 – PSQL - Algoritmos Próprios; 2 - Oracle/Apex;
  5. 5. 1 – Identificação automatizada de quais são os itens orçamentários (exclui subtotais, linhas em branco, títulos etc.) 2 – Identificação automatizada de possíveis erros de preenchimento nos itens orçamentários (unidades divergentes, Cód Diferente etc.) Saneamento dos Dados <>Preço
  6. 6. 1º Nível: Pré-análise • Conferência do Valor Global do Orçamento; • Avaliação de erros de cálculos matemáticos; • Identificação de serviços idênticos com preços diferentes; • Avaliação de serviços com unidades genéricas (verba); • Uso de administração local medida mensalmente; • Conferência da Faixa de BDI utilizado; • outros.
  7. 7. 1º Nível- Pré-análise
  8. 8. 1º Nível- Pré-análise
  9. 9. 2º Nível: Análise de Custos • Geração da curva ABC de serviços; • Importação de dados a partir do código do serviço; • Identificação de serviços em relação aos bancos referências por semelhança; • Avaliação do uso de unidades diferentes das informadas no sistema de referência; • Outros.
  10. 10. 2º Nível: Análise de Custos
  11. 11. Exemplo de Benefício Efetivo • Identificação automática de serviço com Unidade (UND) inadequada e serviço incompatível com descrição do orçamento. • Diferença R$ 3,7 milhões reconhecida de ofício pelo órgão
  12. 12. 3º Nível: Análise de Conteúdo • Identificação automática de serviços orçados de forma menos econômica (Ex: execução manual, equipamentos de pequeno porte, equipamentos menos eficientes etc.); • Incidências de serviços acima da normalidade para uma determinada tipologia de obra (Ex: taxa de aço); • Possibilidade de duplicidade de pagamento de serviços (ex: concreto armado e aço); e • Deficiência de projeto (Ex: ausência de serviços essenciais para o tipo da obra).
  13. 13. 3º Nível: Análise de Conteúdo
  14. 14. Aprox. 25% da obra Equivale uma área 100m x 100m x 4,5 m
  15. 15. Sistema detectou automaticamente serviço inadequado (Caminhão de pequeno porte e transporte comercial) Diferença de R$ 5 milhões.
  16. 16. 4º Nível: Análise de Risco e Oportunidade • A partir dos orçamentos, é possível identificar as obras com: a) Maiores deficiências de projeto; b) Maior oportunidade de ajustes orçamentários; c) Maior risco de desvio de recursos;
  17. 17. 4º Nível: Análise de Risco e Oportunidade
  18. 18. Limitações à Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Públicas • Falta de padronização; • Uso de orçamentos paramétricos; e • Necessidade de equipamentos mais robustos de TI.
  19. 19. Conclusões • É possível Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Públicas; • O uso do SAO 2.0 contribuiu/facilitou o desenvolvimento dos trabalhos no Fiscobras 2015; e • Diversas irregularidades apontadas pelo SAO 2.0 resultaram em achados de auditoria, reconhecidos de ofícios pelos órgãos/entidades;
  20. 20. Obrigado!

×