SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Baixar para ler offline
SECRETARIA DE GESTÃO
DIRETORIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO - INOVA
1
NOSSA JORNADA DE
INOVAÇÃO
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO e GESTÃO
2
o Baixa entrega de serviços digitais
o Baixa qualidade do serviço prestado
o Elevada burocracia no trato com serviços
públicos
o Elevada desconfiança com o cidadão
o Despreparo da administração para o
desenvolvimento tecnológico
o Servidores sem perfil para a inovação e
tecnologia
RELATÓRIO DE COMPETITIVIDADE GLOBAL 2015–2016*
*Fórum Econômico Mundial - 20 a 23 de Janeiro de 2016 – Davos-Kostlers, Suíça
Brasil (75º de 140)
MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO e GESTÃO
4
1.Melhorar a qualidade dos serviços públicos oferecidos aos cidadãos e
empresas
» Simplificação, integração e inovação, com uso intensivo de tecnologia
» Oferta de serviços públicos digitais
» Formação de líderes
DESAFIOS DA GESTÃO PÚBLICA
A INOVAÇÃO NO GOVERNO FEDERAL
Mas exigem MUITO esforço dos órgãos e
servidores ...
Burocracia é rígida e resistente à
inovação…
Boas ideias existem!
… falta institucionalidade e sistematização para a
colaboração
Local:Copenhagen,
Dinamarca
Inauguração: 2002
Experiências Internacionais
Local: Londres,
Reino Unido
Inauguração: 2009
Objetivos da
INOVAÇÃO
apoio a estruturação de unidades de
inovação nos órgãos da APF
Estruturação de
um espaço físico
para:
desenvolvimento e aplicação de
métodos e ferramentas p/ inovação
adaptados ao contexto brasileiro
 acelerar projetos
 redesenhar
processos e serviços
 buscar a criação de novas soluções
para problemas do setor público
 formar uma cultura de inovação na
Administração Pública Federal
Com o
objetivo de
inspirar a criatividade e fomentar o
empreendedorismo e a colaboração
 constituir um locus para eventos de
formação e capacitação de servidores
 Compartilhar
experiências
Surge a InovaGov!
Governo indutor e
aberto a parcerias
Co-criação de
contexto favorável
DESAFIOS sendo vencidos
Plataforma de
comunicação e
colaboração
Disseminação do
conceito e casos
de sucesso
Metodologia para
inovação
Ambiente de cocriação
público-privado e
flexibilidade normativa
para geração de valor
público
1. Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial
2. Agência Brasileira de Promoção de Exportações e
Investimentos
3. Agência Nacional de Aviação Civil
4. Agência Nacional de Energia Elétrica
5. Agência Nacional de Saúde Suplementar
6. Agência Nacional de Vigilância Sanitária
7. Banco Central
8. Caixa Econômica Federal
9. Câmara dos Deputados (Labhacker)
10. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e
Tecnológico
11. Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) –
SP
12. Conselho da Justiça Federal
13. Correios
14. Escola Nacional de Administração Pública
15. Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia
16. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
17. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
18. Tribunal Superior do Trabalho
QUEMCOLABORA? 19. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e
Comunicações
20. Ministério da Educação
21. Ministério da Fazenda
22. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços
23. Ministério da Justiça e Cidadania
24. Ministério da Saúde
25. Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle (CGU)
26. Ministério das Relações Exteriores
27. Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário
28. Ministério do Meio Ambiente
29. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão
30. Ministério do Trabalho
31. Ministério do Turismo
32. Secretaria de Governo da Presidência da República
33. Secretaria do Tesouro Nacional
34. Senado Federal
35. Serviço Federal de Processamento de Dados
36. Serviço Florestal Brasileiro
37. Tribunal de Contas da União
CANAIS DE COLABORAÇÃO E COMUNICAÇÃO
BLOG
http://redeinovagov.blogspot.com.br/
Acesso à Internet no Brasil
Fonte: Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) – Pesquisa TIC Domicílios 2015 (http://www.cetic.br/)
Domicílios com acesso à
internet
Usuários de internet
Custo operacional por transação (governo)
Fonte: K. Kernaghan – Universidad de Brock (2012), Transforming local public services using technology and digital tools and approaches – Local Government
Association (2014), Digital government transformation – Deloitte Commissioned by Adobe (2015)
Canal Canadá Reino Unido Noruega Austrália Média (US$)
Online 0,11 0,44 0,53 0,46 0,39
Telefônico 4,57 5,89 7,01 7,66 6,28
Presencial 7,42 15,32 14,01 19,61 14,09
97%
Plataforma de Cidadania Digital
Benefícios econômicos :
 Aumento de produtividade: redução de prazos e monitoramento das taxas de entrega dos serviços;
 Redução de custo administrativo: custo improdutivo do cidadão e empresas;
 Redução de custo operacional: custo por transação para o governo;
 Aumento de receita: facilidade para pagar taxas e impostos.
Benefícios sociais:
 Melhoria na entrega de serviços  Maior confiança no governo
 Aumento da transparência  Controle social como forma de promover ciclo de melhoria e prevenir
a corrupção administrativa
Acompanhamento
Serviços públicos
não informatizados
Sistemas
especialistas
Fluxo serviço
Sistema
especialista com
peticionamento
WORKFLOW
Serviço 1 Serviço 2 Serviço 3 Serviço 4
Barramento do Protocolo Integrado
Não
informatizado
Processos
informatizado
UsuárioÓrgãoseentidades
2
1
3
Gestão e tramitação de processos e
documentos eletrônicos entre unidades
e órgãos da Administração Pública.
Desenvolvido pelo
TRF - 4ª Região (2009)
Quemjáimplantou:
14ÓrgãosdaAdministraçãoDireta;
8Autarquias; 7AgênciasReguladoras;
2Universidades; 1InstitutoFederale
1EscoladeGoverno.
Exigência Legal – Prazo: Outubro/2017
ELIMINAÇÃO DE PAPEL REDUÇÃO DO TEMPO
ALTERNATIVAS DE
HOSPEDAGEM
INTERFACE INTUITIVA AUMENTO DA
PRODUTIVIDADE
LIBERDADE PARA
ADAPTAÇÃO
BAIXO CUSTO COMPATIBILIDADE COM
SISTEMAS OPERACIONAIS
IMPLANTAÇÕES
BEM SUCEDIDAS
GESTÃO DO
CONHECIMENTO
TRANSPARÊNCIA
ATUAÇÃO COLABORATIVA
(COMUNIDADE DE
NEGÓCIO)
Porqueo ?
Luis Felipe Salin Monteiro
Modernização da Gestão Pública – Inova | Secretaria de Gestão
(61) 2020-4975 | luis.monteiro@planejamento.gov.br
redeinovagov.blogspot.com.br | @InovaGovBr

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a La visión del ministerio de planificación- TCU

Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acção
Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acçãoIscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acção
Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acção
Luis Vidigal
 
2) daniel annenberg conip 30 5_2017
2) daniel annenberg conip 30 5_20172) daniel annenberg conip 30 5_2017
2) daniel annenberg conip 30 5_2017
Informa TI GOV
 
Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...
Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...
Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...
Luis Vidigal
 

Semelhante a La visión del ministerio de planificación- TCU (20)

Programa de Aceleração do Crescimento e Cidades Digitais - Palestrante Lygia ...
Programa de Aceleração do Crescimento e Cidades Digitais - Palestrante Lygia ...Programa de Aceleração do Crescimento e Cidades Digitais - Palestrante Lygia ...
Programa de Aceleração do Crescimento e Cidades Digitais - Palestrante Lygia ...
 
Empreendedorismo no Setor Público - 4 Congresso gaúcho de jovens lideranças...
Empreendedorismo no Setor Público - 4 Congresso gaúcho de jovens lideranças...Empreendedorismo no Setor Público - 4 Congresso gaúcho de jovens lideranças...
Empreendedorismo no Setor Público - 4 Congresso gaúcho de jovens lideranças...
 
Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acção
Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acçãoIscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acção
Iscad ti 2010_2011_1 - sociedade da informação_1_planos de acção
 
I-Gov O Futuro é Inovação
I-Gov  O Futuro é InovaçãoI-Gov  O Futuro é Inovação
I-Gov O Futuro é Inovação
 
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da MãoGoverno Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
Governo Eletrônico - Portal Cidadão - ES Na Palma da Mão
 
2) daniel annenberg conip 30 5_2017
2) daniel annenberg conip 30 5_20172) daniel annenberg conip 30 5_2017
2) daniel annenberg conip 30 5_2017
 
2) daniel annenberg conip 30 5_2017
2) daniel annenberg conip 30 5_20172) daniel annenberg conip 30 5_2017
2) daniel annenberg conip 30 5_2017
 
SPED - eGOV & Contadores
SPED - eGOV & ContadoresSPED - eGOV & Contadores
SPED - eGOV & Contadores
 
GOVERNAI - UMA PROPOSTA PARA O GOVERNO DO FUTURO
GOVERNAI - UMA PROPOSTA PARA O GOVERNO DO FUTUROGOVERNAI - UMA PROPOSTA PARA O GOVERNO DO FUTURO
GOVERNAI - UMA PROPOSTA PARA O GOVERNO DO FUTURO
 
Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...
Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...
Visita de cerca de 40 dirigentes de topo da administração pública de Angola: ...
 
20130103 agenda digital
20130103   agenda digital20130103   agenda digital
20130103 agenda digital
 
E gov(5)
E gov(5)E gov(5)
E gov(5)
 
Curso Governo Eletrônico, Estado do Rio Grande do Sul Junho de 2010
Curso Governo Eletrônico, Estado do Rio Grande do Sul Junho de 2010Curso Governo Eletrônico, Estado do Rio Grande do Sul Junho de 2010
Curso Governo Eletrônico, Estado do Rio Grande do Sul Junho de 2010
 
Guia de Serviços
Guia de ServiçosGuia de Serviços
Guia de Serviços
 
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São PauloInovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
Inovação na Gestão Pública: o exemplo da cidade de São Paulo
 
Apresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de OliveiraApresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de Oliveira
 
Consulta Pública - Estratégia nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação
Consulta Pública - Estratégia nacional de Ciência, Tecnologia e InovaçãoConsulta Pública - Estratégia nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação
Consulta Pública - Estratégia nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação
 
Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
 Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI  Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
Co-production: an opportunity toward better digital governance - 12th CONTECSI
 
Apresentação de José Pugas - KM Inovação
Apresentação de José Pugas - KM InovaçãoApresentação de José Pugas - KM Inovação
Apresentação de José Pugas - KM Inovação
 
Cristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
Cristiano Heckert - Alicerce dos NegóciosCristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
Cristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
 

Mais de Tribunal de Contas da União - TCU (Oficial)

Mais de Tribunal de Contas da União - TCU (Oficial) (20)

Presentación del instituto serzedello corrêa - TCU
Presentación del instituto serzedello corrêa  - TCUPresentación del instituto serzedello corrêa  - TCU
Presentación del instituto serzedello corrêa - TCU
 
Presentación del ccc - TCU
Presentación del ccc   - TCUPresentación del ccc   - TCU
Presentación del ccc - TCU
 
Innovación como solución para problemas complejos -2016- TCU - 2
Innovación como solución para problemas complejos -2016-   TCU - 2Innovación como solución para problemas complejos -2016-   TCU - 2
Innovación como solución para problemas complejos -2016- TCU - 2
 
Geotecnologías - 2016 - la visión del ministerio del medio ambiente.
Geotecnologías - 2016 - la visión del ministerio del medio ambiente.Geotecnologías - 2016 - la visión del ministerio del medio ambiente.
Geotecnologías - 2016 - la visión del ministerio del medio ambiente.
 
Design thinking 2016 - Herramientas
Design thinking 2016 -  HerramientasDesign thinking 2016 -  Herramientas
Design thinking 2016 - Herramientas
 
Control social 2016 - la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión.
Control social 2016 -  la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión.Control social 2016 -  la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión.
Control social 2016 - la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión.
 
Control social 2016 - la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión - 1
Control social 2016 - la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión - 1Control social 2016 - la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión - 1
Control social 2016 - la visión del Tribunal de Cuentas de la Unión - 1
 
Control social 2016 - la visión de la cámara de diputados.
Control social 2016 -  la visión de la cámara de diputados.Control social 2016 -  la visión de la cámara de diputados.
Control social 2016 - la visión de la cámara de diputados.
 
Análisis de datos 2016 - la visión del tribunal de cuentas de la unión.
Análisis de datos 2016 -  la visión del tribunal de cuentas de la unión.Análisis de datos 2016 -  la visión del tribunal de cuentas de la unión.
Análisis de datos 2016 - la visión del tribunal de cuentas de la unión.
 
Taller Innovación - Innovación como solución para problemas complejos - TCU
Taller Innovación - Innovación como solución para problemas complejos - TCUTaller Innovación - Innovación como solución para problemas complejos - TCU
Taller Innovación - Innovación como solución para problemas complejos - TCU
 
Lancamento do Portal de inovação do TCU
Lancamento do Portal de inovação do TCULancamento do Portal de inovação do TCU
Lancamento do Portal de inovação do TCU
 
Painel 05 03 - Gustavo - Markus - Busca de vínculos na Administração Pública
Painel 05   03 - Gustavo - Markus - Busca de vínculos na Administração PúblicaPainel 05   03 - Gustavo - Markus - Busca de vínculos na Administração Pública
Painel 05 03 - Gustavo - Markus - Busca de vínculos na Administração Pública
 
Painel 05 02 - Remis Balaniuk - modelo bayesiano de analise de risco de con...
Painel 05   02 - Remis Balaniuk - modelo bayesiano de analise de risco de con...Painel 05   02 - Remis Balaniuk - modelo bayesiano de analise de risco de con...
Painel 05 02 - Remis Balaniuk - modelo bayesiano de analise de risco de con...
 
Painel 05 01 - ricardo carvalho - Filiação Partidária e Risco de Corrupção ...
Painel 05   01 - ricardo carvalho - Filiação Partidária e Risco de Corrupção ...Painel 05   01 - ricardo carvalho - Filiação Partidária e Risco de Corrupção ...
Painel 05 01 - ricardo carvalho - Filiação Partidária e Risco de Corrupção ...
 
Painel 04 03 - leon - Construção de modelos preditivos para melhoria na sel...
Painel 04   03 - leon - Construção de modelos preditivos para melhoria na sel...Painel 04   03 - leon - Construção de modelos preditivos para melhoria na sel...
Painel 04 03 - leon - Construção de modelos preditivos para melhoria na sel...
 
Painel 04 02 - Jedson Passos - Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Púb...
Painel 04   02 - Jedson Passos - Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Púb...Painel 04   02 - Jedson Passos - Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Púb...
Painel 04 02 - Jedson Passos - Análise Sistêmica de Orçamentos de Obras Púb...
 
Painel 04 01 - Rommel Carvalho - uso de mineração de dados e textos para cá...
Painel 04   01 - Rommel Carvalho - uso de mineração de dados e textos para cá...Painel 04   01 - Rommel Carvalho - uso de mineração de dados e textos para cá...
Painel 04 01 - Rommel Carvalho - uso de mineração de dados e textos para cá...
 
Painel 03 04 - André Vital - Avaliação de Risco em Contratos de Obras Rodov...
Painel 03   04 - André Vital - Avaliação de Risco em Contratos de Obras Rodov...Painel 03   04 - André Vital - Avaliação de Risco em Contratos de Obras Rodov...
Painel 03 04 - André Vital - Avaliação de Risco em Contratos de Obras Rodov...
 
Painel 03 03 - lucas freire - Filtros econômicos e combate a cartéis em lic...
Painel 03   03 - lucas freire - Filtros econômicos e combate a cartéis em lic...Painel 03   03 - lucas freire - Filtros econômicos e combate a cartéis em lic...
Painel 03 03 - lucas freire - Filtros econômicos e combate a cartéis em lic...
 
Painel 03 02 - joão batista - classificação de risco de transferências volu...
Painel 03   02 - joão batista - classificação de risco de transferências volu...Painel 03   02 - joão batista - classificação de risco de transferências volu...
Painel 03 02 - joão batista - classificação de risco de transferências volu...
 

Último

RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 

Último (12)

Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
 
Questionário sobre a Lei Orgânica de Nova Iguacu
Questionário sobre a Lei Orgânica de Nova IguacuQuestionário sobre a Lei Orgânica de Nova Iguacu
Questionário sobre a Lei Orgânica de Nova Iguacu
 
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdfDIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
DIP - Organizações Internacionais - resolução de questões (8).pdf
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
Militares Brasileiros em festa da Embaixada da República Islâmica do Irã - Br...
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNewsPablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
Pablo Ortellado - Jornal O Globo, Rede Globo e GloboNews
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
relatorio para alun o.pdf
relatorio para alun                         o.pdfrelatorio para alun                         o.pdf
relatorio para alun o.pdf
 
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdfViagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
Viagens do general Tomás Miguel Miné 2023 e 2024 até maio.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo RodriguesDocumento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
Documento - Marcelo Valle Silveira Mello e Emerson Eduardo Rodrigues
 

La visión del ministerio de planificación- TCU

  • 1. SECRETARIA DE GESTÃO DIRETORIA DE MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO - INOVA 1 NOSSA JORNADA DE INOVAÇÃO
  • 2. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO e GESTÃO 2 o Baixa entrega de serviços digitais o Baixa qualidade do serviço prestado o Elevada burocracia no trato com serviços públicos o Elevada desconfiança com o cidadão o Despreparo da administração para o desenvolvimento tecnológico o Servidores sem perfil para a inovação e tecnologia RELATÓRIO DE COMPETITIVIDADE GLOBAL 2015–2016* *Fórum Econômico Mundial - 20 a 23 de Janeiro de 2016 – Davos-Kostlers, Suíça Brasil (75º de 140)
  • 3.
  • 4. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, DESENVOLVIMENTO e GESTÃO 4 1.Melhorar a qualidade dos serviços públicos oferecidos aos cidadãos e empresas » Simplificação, integração e inovação, com uso intensivo de tecnologia » Oferta de serviços públicos digitais » Formação de líderes DESAFIOS DA GESTÃO PÚBLICA
  • 5.
  • 6. A INOVAÇÃO NO GOVERNO FEDERAL Mas exigem MUITO esforço dos órgãos e servidores ... Burocracia é rígida e resistente à inovação… Boas ideias existem! … falta institucionalidade e sistematização para a colaboração
  • 8. Objetivos da INOVAÇÃO apoio a estruturação de unidades de inovação nos órgãos da APF Estruturação de um espaço físico para: desenvolvimento e aplicação de métodos e ferramentas p/ inovação adaptados ao contexto brasileiro  acelerar projetos  redesenhar processos e serviços  buscar a criação de novas soluções para problemas do setor público  formar uma cultura de inovação na Administração Pública Federal Com o objetivo de inspirar a criatividade e fomentar o empreendedorismo e a colaboração  constituir um locus para eventos de formação e capacitação de servidores  Compartilhar experiências
  • 9. Surge a InovaGov! Governo indutor e aberto a parcerias Co-criação de contexto favorável
  • 10. DESAFIOS sendo vencidos Plataforma de comunicação e colaboração Disseminação do conceito e casos de sucesso Metodologia para inovação Ambiente de cocriação público-privado e flexibilidade normativa para geração de valor público
  • 11. 1. Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial 2. Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos 3. Agência Nacional de Aviação Civil 4. Agência Nacional de Energia Elétrica 5. Agência Nacional de Saúde Suplementar 6. Agência Nacional de Vigilância Sanitária 7. Banco Central 8. Caixa Econômica Federal 9. Câmara dos Deputados (Labhacker) 10. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico 11. Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) – SP 12. Conselho da Justiça Federal 13. Correios 14. Escola Nacional de Administração Pública 15. Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia 16. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada 17. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento 18. Tribunal Superior do Trabalho QUEMCOLABORA? 19. Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações 20. Ministério da Educação 21. Ministério da Fazenda 22. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços 23. Ministério da Justiça e Cidadania 24. Ministério da Saúde 25. Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle (CGU) 26. Ministério das Relações Exteriores 27. Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário 28. Ministério do Meio Ambiente 29. Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão 30. Ministério do Trabalho 31. Ministério do Turismo 32. Secretaria de Governo da Presidência da República 33. Secretaria do Tesouro Nacional 34. Senado Federal 35. Serviço Federal de Processamento de Dados 36. Serviço Florestal Brasileiro 37. Tribunal de Contas da União
  • 12. CANAIS DE COLABORAÇÃO E COMUNICAÇÃO BLOG http://redeinovagov.blogspot.com.br/
  • 13.
  • 14.
  • 15. Acesso à Internet no Brasil Fonte: Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) – Pesquisa TIC Domicílios 2015 (http://www.cetic.br/) Domicílios com acesso à internet Usuários de internet
  • 16. Custo operacional por transação (governo) Fonte: K. Kernaghan – Universidad de Brock (2012), Transforming local public services using technology and digital tools and approaches – Local Government Association (2014), Digital government transformation – Deloitte Commissioned by Adobe (2015) Canal Canadá Reino Unido Noruega Austrália Média (US$) Online 0,11 0,44 0,53 0,46 0,39 Telefônico 4,57 5,89 7,01 7,66 6,28 Presencial 7,42 15,32 14,01 19,61 14,09 97%
  • 17. Plataforma de Cidadania Digital Benefícios econômicos :  Aumento de produtividade: redução de prazos e monitoramento das taxas de entrega dos serviços;  Redução de custo administrativo: custo improdutivo do cidadão e empresas;  Redução de custo operacional: custo por transação para o governo;  Aumento de receita: facilidade para pagar taxas e impostos. Benefícios sociais:  Melhoria na entrega de serviços  Maior confiança no governo  Aumento da transparência  Controle social como forma de promover ciclo de melhoria e prevenir a corrupção administrativa
  • 18. Acompanhamento Serviços públicos não informatizados Sistemas especialistas Fluxo serviço Sistema especialista com peticionamento WORKFLOW Serviço 1 Serviço 2 Serviço 3 Serviço 4 Barramento do Protocolo Integrado Não informatizado Processos informatizado UsuárioÓrgãoseentidades 2 1 3
  • 19. Gestão e tramitação de processos e documentos eletrônicos entre unidades e órgãos da Administração Pública. Desenvolvido pelo TRF - 4ª Região (2009) Quemjáimplantou: 14ÓrgãosdaAdministraçãoDireta; 8Autarquias; 7AgênciasReguladoras; 2Universidades; 1InstitutoFederale 1EscoladeGoverno. Exigência Legal – Prazo: Outubro/2017
  • 20. ELIMINAÇÃO DE PAPEL REDUÇÃO DO TEMPO ALTERNATIVAS DE HOSPEDAGEM INTERFACE INTUITIVA AUMENTO DA PRODUTIVIDADE LIBERDADE PARA ADAPTAÇÃO BAIXO CUSTO COMPATIBILIDADE COM SISTEMAS OPERACIONAIS IMPLANTAÇÕES BEM SUCEDIDAS GESTÃO DO CONHECIMENTO TRANSPARÊNCIA ATUAÇÃO COLABORATIVA (COMUNIDADE DE NEGÓCIO) Porqueo ?
  • 21. Luis Felipe Salin Monteiro Modernização da Gestão Pública – Inova | Secretaria de Gestão (61) 2020-4975 | luis.monteiro@planejamento.gov.br redeinovagov.blogspot.com.br | @InovaGovBr