Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil

1.440 visualizações

Publicada em

Processo de Reciclagem da garrafa PET recolhida do lixo e sua transformação em matéria prima (fibra de poliéster) para fabricação de tecido na industria têxtil.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.440
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Desenvolvimento sustentável e a indústria têxtil

  1. 1. Desenvolvimento Sustentável Universidade Federal do Rio Grande do Norte Centro de Tecnologia Departamento de Engenharia Têxtil Disciplina: DET0145 - Ecologia e tratamento de efluentes têxteis Docente: Prof.ª Késia Karina de Oliveira Souto Silva
  2. 2. Desenvolvimento Sustentável Neste trabalho abordamos o desenvolvimento sustentável, fazemos uma ligeira análise sobre gestão ambiental e concluímos demonstrando alguns avanços do desenvolvimento sustentável no setor têxtil.
  3. 3. Desenvolvimento Sustentável A definição mais usada para o desenvolvimento sustentável é: “O desenvolvimento que procura satisfazer as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazerem as suas próprias necessidades, significa possibilitar que as pessoas, agora e no futuro, atinjam um nível satisfatório de desenvolvimento social e econômico e de realização humana e cultural, fazendo, ao mesmo tempo, um uso razoável dos recursos da terra e preservando as espécies e os habitats naturais.” — Relatório Brundtland Um relatório elaborado pela Comissão Mundial sobre Meio ambiente e Desenvolvimento, criado em 1983 pela Assembleia das Nações Unidas.
  4. 4. Desenvolvimento Sustentável Esquema representativo das várias componentes do desenvolvimento sustentável O objetivo primordial do Desenvolvimento Sustentável é o de definir por um lado projetos viáveis e pelo outro reconciliar os aspectos econômicos, sociais e ambientais das atividades humanas.
  5. 5. Desenvolvimento Sustentável O conceito de desenvolvimento sustentável é um conceito relativamente novo que abrange várias áreas, assentando essencialmente num ponto de equilíbrio entre o crescimento económico, equidade social e a proteção do ambiente. A Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural adiciona um novo enfoque na questão social, ao afirmar que "… a diversidade cultural é tão necessária para a humanidade como a biodiversidade é para a natureza" torna "as raízes do desenvolvimento entendido não só em termos de crescimento económico, mas também como um meio para alcançar um mais satisfatório intelectual, emocional, moral e espiritual”. Nessa visão, a diversidade cultural é a quarta área política do desenvolvimento sustentável. O conceito permanece mal definido e contém uma grande quantidade de debates a respeito de sua definição.
  6. 6. Desenvolvimento Sustentável Na realidade, o desenvolvimento sustentável é dito para definir limites para o mundo em desenvolvimento. Enquanto os atuais países de primeiro mundo, poluído significativamente durante o seu desenvolvimento, os mesmos países incentivam os países do terceiro mundo a reduzir a poluição, o que, por vezes, impede o crescimento. Durante os últimos dez anos, diversas organizações têm tentado medir e monitorizar a proximidade com o que consideram a sustentabilidade através da aplicação do que tem sido chamado de métricas e indicadores de sustentabilidade.
  7. 7. Desenvolvimento Sustentável Indicadores de desenvolvimento sustentável Em 1995 foi Aprovado um conjunto de indicadores de desenvolvimento sustentável, pela comissão das Nações Unidas, com o intuito de servir como referência para os países em desenvolvimento. • Pobreza • Perigos naturais • O desenvolvimento econômico. • Governação • Ambiente • Estabelecer uma parceria global econômica. • Saúde • Terra • Padrões de consumo e produção • Educação • Os oceanos, mares e costas. • Demografia • Água potável, Escassez de água e Recursos hídricos. • Biodiversidade Cada um destes temas encontra-se dividido em diversos subtemas, indicadores padrão e outros indicadores.
  8. 8. Desenvolvimento Sustentável Os principais componentes do Desenvolvimento sustentável Sustentabilidade ambiental Consiste na manutenção das funções e componentes do ecossistema, de modo sustentável, podendo igualmente designar-se como a capacidade que o ambiente natural tem de manter as condições de vida para as pessoas e para os outros seres vivos, tendo em conta a habitabilidade, a beleza do ambiente e a sua função como fonte de energias renováveis. Sustentabilidade econômica É um conjunto de práticas econômicas, financeiras e administrativas que visam o desenvolvimento econômico de um país ou empresa, preservando o meio ambiente e garantindo a manutenção dos recursos naturais para as futuras gerações. Sustentabilidade sócio-política Centra-se no equilíbrio social, tanto na sua vertente de desenvolvimento social como socioeconômica. É um veículo de humanização da economia, e, ao mesmo tempo, pretende desenvolver o tecido social nos seus componentes humanos e culturais.
  9. 9. Desenvolvimento Sustentável Surgem centenas de definições sobre Desenvolvimento Sustentável, refletindo as distintas concepções sobre o que deve ser sustentado, para quem, para que e de que maneira. Isto explica porque são propostos termos tão paradoxais em si mesmos, a exemplo do crescimento sustentável ou sustentado, demonstrando uma profunda confusão entre crescimento e desenvolvimento. A Economia neoclássica acabou se destacando, ao desenvolver os mecanismos de mercado que pudessem frear a degradação do meio ambiente, e ao mesmo tempo ganhar dinheiro com isso. A comercialização dos direitos de poluir, o chamado mercado de créditos de carbono acabou por se destacar. Existem também mecanismos de Pagamentos por Serviços Ambientais, Impostos do chamado “poluidor pagador”, taxas de carbono, regulação, entre outros que foram criados para combater os problemas contemporâneos de degradação ambiental.
  10. 10. Desenvolvimento Sustentável GESTÃO AMBIENTAL Segundo a Enciclopédia Britânica: “gestão ambiental é o controle apropriado do meio ambiente físico, para propiciar o seu uso com o mínimo de abuso, de modo a manter as comunidades biológicas, para o benefício continuado do ser humano.” Consiste na administração do uso dos recursos ambientais, por meio de ações ou medidas econômicas, investimentos e potenciais institucionais e jurídicos, com a finalidade de manter ou recuperar a qualidade de recursos e desenvolvimento social (CAMPOS, 2002).
  11. 11. Desenvolvimento Sustentável Instrumentos ou Ferramentas de Gestão
  12. 12. Desenvolvimento Sustentável Instrumentos ou Ferramentas de Gestão Ambiental Podemos definir Sistema de gestão Ambiental (SGA), segundo a NBR ISO 14001, como a parte do sistema de gestão que compreende a estrutura organizacional, as responsabilidades, as práticas, os procedimentos, os processos e recurso para aplicar, elaborar, revisar e manter a política ambiental de uma empresa, com o objetivo de desenvolvimento sustentável. Avaliação do desempenho ambiental ( ADA): É um método que permite medir e melhorar os resultados da gestão ambiental praticada numa dada organização ou atividade econômica.
  13. 13. Desenvolvimento Sustentável Instrumentos ou Ferramentas de Gestão Ambiental Análise do ciclo de vida (ACV): É um método técnico para avaliação dos aspectos ambientais e dos impactos potenciais associados a um produto, compreendendo etapas que vão desde a retirada dos recursos da natureza até a disposição do produto final. Educação ambiental: Tem como objetivo fundamental conseguir com que os indivíduos e a coletividade compreendam a natureza complexa do meio ambiente natural e do meio ambiente criado pelo homem. Auditoria Ambiental: Avalia as condições e o impacto ambiental das atividades de um projeto ou instituição.
  14. 14. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL O Desenvolvimento sustentável no setor têxtil e o mercado Com o surgimento deste novo paradigma (desenvolvimento sustentável), a indústria têxtil percebeu um mercado a ser explorado. Empresários do mundo inteiro passaram a investir em produtos feitos a partir de fibras naturais ou material reciclado, além de adotar um discurso de empresa ambientalmente responsável. A indústria têxtil e toda a cadeia produtiva da moda passou a reduzir o impacto dos seus processos produtivos criando produtos com design sustentável. Os modelos de produção de têxteis, vestuário, especialmente de sintéticos, requerem grande utilização de produtos químicos tóxicos que podem aderir ao vestuário, tornando-os nocivos para as pessoas com sensibilidades químicas. A roupa orgânico-ecológica é uma alternativa mais segura, mais amiga do ambiente
  15. 15. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL O Desenvolvimento sustentável no setor têxtil e o mercado Os tecidos orgânicos são tecidos saudáveis por serem na sua maioria antialérgicos, sendo recomendados para pessoas com peles sensíveis. A sua fabricação não compromete a saúde dos produtores nem dos animais, pois não são utilizados agrotóxicos nem pesticidas, garantindo assim a qualidade ambiental.
  16. 16. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Algodão orgânico O algodão orgânico é obtido em sistemas sustentáveis, através da gestão e proteção dos recursos naturais. Contrariamente às culturas de algodão convencional que utilizam 25% dos produtos químicos agrícolas do mundo. Seu cultivo orgânico não utiliza fertilizantes químicos. Camisa feita a partir de algodão orgânico
  17. 17. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Bastante porosa, por isso seca rapidamente, é muito respirável e fresca, com uso vai ficando cada vez mais suave e macia. O cânhamo Tênis feito a partir de fibra de cânhamo. Fio de cânhamo Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis O cânhamo é uma fibra resistente e durável. É naturalmente antifúngico e protege dos raios ultravioletas.
  18. 18. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Látex Natural Tecidos, produtos e matérias primas sustentáveis Couro vegetal Produto versátil e resistente, capaz de substituir o couro animal e os revestimentos sintéticos derivados do petróleo em diferentes aplicações industriais. Sapato de couro vegetal O látex natural é obtido fazendo talhos no tronco da seringueira e recolhendo a seiva. As utilizações da borracha são infinitas, e vão das modestas borrachinhas para apagar (um dos seus usos mais remotos), aos cabos elétricos, aos fios de tecido, aos tecidos impermeáveis, aos pneumáticos, às cintas, etc.
  19. 19. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e matérias primas sustentáveis O couro do peixe Pirarucu O couro deste peixe apresenta vantagens em relação ao bovino: sustenta mais tensão, já que suas fibras são entrelaçadas, enquanto as da pele dos bovinos estão dispostas em paralelo, segundo os estudos do INPA. Também não se utiliza produtos químicos no tratamento da pele. A captura do pirarucu é feita de forma consciente e não-predatória respeitando a legislação ambiental e os períodos de procriação. Bota feminina de pirarucu
  20. 20. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e matérias primas sustentáveis Eco lona de juta A juta é considerada a fibra do futuro. Sua cultura é auto sustentável e renovável anualmente, não sendo necessários defensivos, fertilizantes, queimadas ou desmatamento de novas áreas. O processo de fabricação passa por 3 setores principais, Fiação, Tecelagem e Acabamento. É um material facilmente decomposto depois de descartado, leva dois anos para desaparecer.
  21. 21. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e matérias primas sustentáveis Lona reciclada A lona reaproveitada de cargas de trens e caminhões sofre com o uso contínuo, intensa exposição ao sol, ação das chuvas e acúmulo de poeira e resíduos, provocando assim furos e desgaste em sua cor. Estas características não comprometem a qualidade e durabilidade do produto, ao contrário, imprimem certa identidade e exclusividade ao produto.
  22. 22. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Seda ecológica A seda ecológica utiliza casulos que foram descartados pelo processo industrial e utiliza os resíduos dos bichos da seda como cobertura do solo, evitando a erosão e mantendo a fertilidade do solo. Esse tipo de processamento gera renda para famílias de artesãos e estimula a tradição da tecelagem manual. Além disso, no processo de tingimento apenas corantes de origem vegetal são utilizados
  23. 23. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Malhas Pet Camisa de malha pet “O Plástico da garrafa pet pode ser transformado muitas vezes, sendo bem reaproveitado, misturado ao algodão que também pode ser reciclado, (restos de malharias e confecções) é um tecido de alta qualidade, deixa a pele respirar, é mais resistente a deformações depois da lavagem, um tecido que seca rápido e não precisa ser passado”.
  24. 24. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e matérias primas sustentáveis Malhas Pet A malha PET é um tipo de malha ecológica que é produzida com fios de algodão reciclado e um percentual do plástico reciclado de garrafas PET. Produzida em um processo ecologicamente correto, com redução de gasto energético, menor impacto de tinturaria e redução de desperdício e de consumo de água.
  25. 25. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Um vídeo para entender...
  26. 26. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Você sabe quantas garrafas PET são necessárias para a confecção de uma camiseta? Uma garrafa que contenha 50 gramas de PET (embalagem de 2 litros, por exemplo) gerará 50 gramas de fibra de poliéster. Em outras palavras, não há perda de material durante a transformação. Pese uma camiseta, ou qualquer peça de tecido que contenha Poliéster na composição e verifique a proporção para determinar quantas garrafas estão ali. Por exemplo, um moletom de 300 gramas, feito com 67% de fibra de Poliéster e 33% de viscose (uma composição muito comum) possui 201 gramas de poliéster, ou seja, 4 garrafas de 2 litros
  27. 27. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis A Garrafa PET... Do lixo ao tecido Fonte: Baby Look Ecológica Malha PET Reciclado Como vimos anteriormente a transformação de uma garrafa de refrigerante em fios de Poliéster é feita a partir da reciclagem do PET. As garrafas são transformadas em fibra de Poliéster que são enviadas para fábricas de tecidos ou malhas. Nestas fábricas, as fibras são misturadas com viscose, algodão, linho, seda ou qualquer outra fibra têxtil.
  28. 28. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Entendendo o processo
  29. 29. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Um vídeo para fixação...
  30. 30. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial Agora! Acompanhe um pequeno passo a passo para entender como uma embalagem de garrafa se transforma em tecido:
  31. 31. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial 1. As garrafas Pet são recolhidas por catadores, e enviadas em fardos para a reciclagem. 2. Depois de passar por um processo de seleção, lavagem, moagem e secagem, o Pet resulta num produto chamado Flake.
  32. 32. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial 3. O Flake é fundido à 300ºC, e filtrado para eliminar resíduos sólidos, pedras e metais. 4. Depois de resfriado com água, o Pet é granulado (chips verdes de garrafas verdes)
  33. 33. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial 5. Chips naturais de garrafa transparente 6. Depois de misturados, os chips passam por um processo de extrusão à 300ºC, transformando-se em pasta. São enviados para uma bomba, passando por microfuros, onde são lubrificados e reunidos em tambores.
  34. 34. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial 7. Microfuros onde são determinados os títulos (espessura da fibra). 8. Saindo dos tambores são reunidos e passam por um processo de estiragem.
  35. 35. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial 9. Processo de estiragem e termofixação. 10. Depois da termofixação, as fibras saem molhadas, passando em seguida por um secador.
  36. 36. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Processo industrial 11. Depois de secas, as fibras passam pelo processo de carda. 12. As fibras são embaladas em fardos, prontas para suas diversas transformações: fios, enchimentos de travesseiros, tapetes, carpetes para linha automotiva e residencial, etc.
  37. 37. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis O tecido feito de poliéster tradicional já tem uma fatia expressiva do mercado e é uma tendência natural que o tecido feito a partir do poliéster reciclado se torne mais expressiva ainda. Pois, o tecido feito de garrafa PET nada mais é do que tecido poliéster tradicional. E por isso, quando conhecemos ou tocamos a malha PET não sentimos nenhuma diferença da malha comum, porque ela é feita do mesmo poliéster do qual as roupas já são feitas e que estamos acostumados a usar e comprar, a diferença é que este poliéster é proveniente de garrafas PET que seriam descartadas na natureza e que antes de virar roupas, foram limpas e descontaminadas. A tendência mundial é termos que usar roupas de material reciclado, pois é preciso consumir todo o resíduo que produzimos.
  38. 38. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Agora! A transformação em não tecido...
  39. 39. Desenvolvimento Sustentável O Que SÃO EFLUENTES ? Efluentes são geralmente produtos líquidos ou gasosos produzidos por indústrias ou resultante dos esgotos domésticos urbanos, que são lançados no Meio Ambiente.
  40. 40. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Na indústria têxtil Processo produtivo que é resumido basicamente em fiação, tecelagem e beneficiamento. Sendo que apenas no processo de beneficiamento é que são gerados efluentes em quantidades significativas. O mesmo compreende: Pré-Tratamento: onde eliminam-se as impurezas das fibras e melhora-se a estrutura do material para as operações de tingimento, estamparia e acabamento. Tingimento: tem como objetivo colorir os substratos têxteis de forma homogênea e permanente mediante a aplicação de corantes. Acabamento: onde os tecidos são tratados para adquirirem as características essenciais de aspecto, brilho, toque, caimento, resistência, toque, impermeabilidade, etc.
  41. 41. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Caracterização do Efluente na Indústria Têxtil Como vimos os efluentes têxteis variam na sua composição, pois provém de variados processos e nestes processos são utilizados produtos com as mais variadas formulações, sendo esses os causadores de intensa coloração no efluente. Métodos de tratamento Segundo Lagunas (1998), os métodos de tratamento dos efluentes têxteis podem ser genericamente relacionados como:
  42. 42. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Caracterização do Efluente na Indústria Têxtil Métodos de tratamento Métodos Físicos Consiste numa forma de tratamento inicial (pré-tratamento) onde são removidos os resíduos grosseiro. Métodos Físico-Químicos Estes métodos podem ser utilizados na remoção de matéria orgânica e coloidal, cor, turbidez, odores, ácidos e álcalis. Métodos Biológicos Os processos biológicos procuram aproveitar o metabolismo dos seres vivos existente nos rios e lagoas, que transformam a carga orgânica neles despejada em material celular.
  43. 43. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL O tratamento adequado...
  44. 44. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Agora os retalhos...
  45. 45. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Reciclagem e reutilização de tecido A reciclagem pode ser feita de forma artesanal ou industrial. O processo manual é simples e consiste na reutilização das sobras dos tecidos para fazer artesanatos Já o processo industrial é mais complexo e divide-se nas seguintes etapas: Separação: Os retalhos em bom estado são separados por cor, matéria-prima e comprimento de fibra. Trituração: Já separados, os tecidos seguem para uma máquina que tritura o material em pedaços muito pequenos, até ficarem praticamente desmanchados. Beneficiamento: O material triturado é enviado para outra máquina, onde é adicionado a uma mistura de poliéster.
  46. 46. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Reciclagem e reutilização de tecido Fiação: O material passa por uma maçaroqueira e por um filatório e a fibra é transformada em fio. Tecelagem: O fio é finalmente transformado em tecido. Tingimento: Após a tecelagem, o tecido é tingido com a cor desejada, caso necessário.
  47. 47. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL A reciclagem e o reaproveitamento...
  48. 48. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Tecidos, produtos e materias primas sustentáveis Reciclagem e reutilização de tecido Como vimos no processo de produção, os produtos descartados podem ser reutilizados e transformados em um tecido de qualidade ecologicamente correta. O processo de reciclagem dos resíduos têxteis pode gerar benefícios para a empresa e o meio ambiente é importante para a redução da poluição, economiza matéria-prima, água e energia, melhora a limpeza da cidade, aumenta a vida útil dos aterros sanitários e gerar empregos.
  49. 49. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL Vamos Refletir este vídeo...
  50. 50. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL CONCLUSÃO Concluímos que preservar o meio ambiente e garantir o desenvolvimento é o objetivo de todas as ações que garantem a sustentabilidade ambiental. Na indústria têxtil, há intensas movimentações e interações de ideias na busca a na implementação de melhorias para eliminar problemas antigos que ainda prevalecem no setor. Paradigmas estão sendo quebrados, novas ideias e inovações surgem a todo momento no sentido de amenizar os impactos que o setor ainda causa ao meio. O fato é que as indústrias têxteis atualmente estão envolvidas acompanhando uma nova realidade. Buscam métodos produtivos compatíveis e sustentáveis, com investimentos e pesquisas, em novas máquinas e equipamentos, novas fibras e matérias-primas, novas fontes energéticas (energia limpa), inovam métodos e processos. E novas técnicas de gestão são implantadas na busca de unir o técnico ao ecológico para conseguir uma sustentabilidade estável.
  51. 51. Desenvolvimento Sustentável O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO SETOR TÊXTIL REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS BRAGA; Benedito et al. Introdução à Engenharia Ambiental. São Paulo. Pratice Hall, 2002. CEGARRA, J.; PUENTE, P.; VALLDEPERAS, J.; Fundamentos Científicos y Aplicados de la Tinturaria de Materiais Textiles, Barcelona: Romargraf S.A. 1980. DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. Disponível em: < http://pt.wikipedia.org/wiki/Desenvolvimento_sustent%c3%a1vel >. Acesso: 22 Agosto 2014. ECOD BÁSICO: Reciclagem de tecido. Disponível em: < http://www.ecodesenvolvimento.org/editorias/rrr >. Acesso em: 20 Agosto 2014. GESTÃO AMBIENTAL. Curso básico de gestão ambiental. – Brasília : SEBRAE, 2004. 111p. 1. ISO 14001. LAGUNAS, F. G.; LIS, M. J.; Tratamento de Efluentes na Indústria Têxtil Algodoeira. Revista Química Têxtil, n. 50, p. 6-15, 1998. SALEN, V. O Tingimento Têxtil. Apostila de Tingimento. Associação Brasileira de Químicos e Coloristas Têxteis, v. 2, 1998. TECIDOS ECOLÓGICOS COM DESIGN SUSTENTÁVEL. Disponível em: < http://www.claudiovaz.com.br/?s=textil >. Acesso em: 20 Agosto 2014. TÊXTIL. Disponível em: < http://www.setorreciclagem.com.br/search?q=textil&Itemid=672/>. Acesso: 22 Agosto 2014.
  52. 52. Desenvolvimento Sustentável Boa Tarde!!! Agradecemos a paciência...

×