Simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura

1.379 visualizações

Publicada em

This was presented in University of Brasilia and is based on my Masters dissertation from Universidade Federal do Rio Grande do Sul, in Brazil. (The full documento can be downloaded here: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=62725

Abstract in portuguese:
Este trabalho estuda o uso de ferramentas de simulação computacional para projetos de iluminação em arquitetura. As diversas possibilidades de uso das ferramentas são testadas nos softwares ECOTECT v5.20 e Lumen Designer 2006, através de simulações realizadas para o edifício do Santander Cultural, em Porto Alegre (RS). O objetivo da pesquisa é auxiliar no entendimento das ferramentas de simulação computacional de iluminação pelos arquitetos e difundí-las em escritórios de arquitetura através da compreensão das facilidades e dificuldades que os arquitetos encontram no uso dessas ferramentas no dia-a-dia. Para tanto, a revisão de literatura baseia-se na relação entre iluminação, arquitetura e eficiência energética, fundamentos da luz, conforto visual, uso de simulação computacional em arquitetura e apresentação de softwares existentes no mercado. A metodologia desenvolve-se a partir da aplicação da simulação da luz, tendo sido simulados espaços destinados a escritórios, a fachada principal e o átrio central do edifício do Santander Cultural. Cada um dos espaços se destina a um tipo de uso e têm uma demanda diferente de iluminação, possuindo peculiaridades que permitem avaliar o comportamento da simulação computacional de iluminação em contextos diversos. Os resultados desta avaliação mostram a existência de softwares de simulação de iluminação para diferentes finalidades, e mostram ainda que cada tipo pode adaptar-se melhor a determinados casos (avaliações de quantidade de iluminação, de qualidade de iluminação, estudos acadêmicos). Apresenta-se, portanto, um grande potencial de uso das ferramentas, quando adequadas ao caso em que serão utilizadas, pois existindo uma melhor compreensão do objetivo a que se destinam, torna-se mais fácil compreender também as respostas geradas.

Publicada em: Carreiras
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.379
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
274
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura

  1. 1. Simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Sílvia Garcia Tavares, Arq. Me. Abril/2007
  2. 2. simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Objetivo • cálculo – avaliação quantitativa • imagem – avaliação qualitativa • • • • estudos estudos estudos estudos sobre sobre sobre sobre fundamentos da luz softwares existentes dados de entrada e saída avaliações qualitativas e quantitativas
  3. 3. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Metodologia • estudo de fundamentos da iluminação e do conforto visual • estudo de softwares de simulação de iluminação • escolha de 2 softwares para avaliar os espaços propostos • definição dos critérios de avaliação das ferramentas • escolha dos espaços a serem simulados • confecção dos modelos • planejamento e realização das simulações • verificação das possibilidades projetuais da iluminação arquitetônica através do uso das ferramentas de simulação computacional
  4. 4. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Radiação visível Conseqüências do consumo desmedido de energia: • a perda de áreas de solos úteis • a perda de reservas florestais e poluição ambiental • necessidade de aumento dos investimentos em habitação, educação e saúde • aumento do preço da energia para o consumidor final
  5. 5. simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia Dificuldades relacionadas ao correto aproveitamento da luz natural • variação da iluminância da abóbada celeste durante o dia • tarefas com diferentes exigências visuais no mesmo recinto • carga térmica que entra nas edificações Projetos eficientes de iluminação de interiores devem buscar • • • • • • • boas condições de visibilidade boa reprodução de cores economia de energia elétrica facilidade e baixos custos de manutenção preço inicial acessível iluminação local de reforço combinação de iluminação natural com artificial
  6. 6. simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades Conceitos e grandezas • • • • • fluxo luminoso (φ) – em lumens (lm) intensidade luminosa (I) – em candela (cd) iluminância (E) – em lm/m² ou lux (lx) luminância (L) – em cd/m² temperatura de cor correlata (TCC) – em kelvin – K • fator ou índice de reflexão • índice de reprodução de cor (IRC)
  7. 7. simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades Superfícies • Refletância • • • • Transmissão Refração Difração Lei do Cosseno • Superfícies Lambertianas
  8. 8. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Luz do sol e luz do céu Tipos de céu • Céu claro • Céu encoberto • Céu parcialmente encoberto Luz natural • Disponibilidade de luz natural • Fator de luz do dia (FLD) Luz artificial • Lâmpadas • Luminárias • Sistemas de iluminação
  9. 9. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades Sistemas de iluminação
  10. 10. simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual Conforto visual • iluminância média e uniformidade na iluminância do plano de trabalho • médias das iluminâncias em todo o ambiente • respeito ao nível de ofuscamento permitido • controle de efeitos de sombras e direcionamento da luz • temperatura de cor • qualidades de reprodução de cores pela luz Conceitos • • • • • • nível de iluminamento contraste acuidade visual ofuscamento controle da luz Relacionados à visão e percepção humana
  11. 11. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Imagens da luz • Desenhos 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura • Gráficos e simulações
  12. 12. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Softwares de simulação de iluminação • • • • • • • • • • Adeline Daylight Radiance Desktop Radiance DLN ECOTECT v5.20 Lightscape Lumen Micro Lumen Designer 2006 Relux Recursos • • • • • • visualização do ambiente e distribuição da luz previsão de FLD determinação dos níveis de iluminâncias avaliação dos índices de conforto visual potencial de economia de energia penetração dos raios solares e dinâmica do comportamento da luz solar • avaliação da interação da luz com o espaço arquitetônico
  13. 13. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Critérios de avaliação • Confecção dos modelos • Interface com o usuário e com outras ferramentas computacionais • Dados de entrada • Dados de saída • Processamento das simulações de iluminação • Suporte ao usuário
  14. 14. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Santander Cultural
  15. 15. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual Seção de planta 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 1. 2. 3. 4. 5. 6. Administração Coffee break Recepção Hall dos elevadores Varanda externa Site
  16. 16. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação Simulações 1. Análise do de da do segundo pavimento completo uma parte detalhada do mesmo pavimento fachada principal átrio central 2. Confecção dos modelos 3. Teste da iluminação dos ambientes nas ferramentas escolhidas.
  17. 17. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Iluminação artificial Ambientes internos 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação Iluminação de fachadas
  18. 18. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Simulações Planta do segundo pavimento e parte da planta do segundo pavimento
  19. 19. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Modelos simulados Fachada e átrio central
  20. 20. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Planta do segundo pavimento no ECOTECT v5.20 Luz natural 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Luz artificial
  21. 21. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Planta do segundo pavimento no ECOTECT v5.20 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura Renderização 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Imagens falsecolor 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Curvas isolux 3D
  22. 22. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no ECOTECT v5.20 Iluminação natural 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Parede limite branca Parede limite preta
  23. 23. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no ECOTECT v5.20 Iluminação artificial 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Parede limite branca Sistema 1 Parede limite branca Sistema 2
  24. 24. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no ECOTECT v5.20 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura Renderização 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Imagens falsecolor 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Curvas isolux 3D
  25. 25. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no Lumen Designer 2006 Iluminação natural 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão (a) (b)
  26. 26. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no Lumen Designer 2006 Iluminação natural – Documentação dos dados obtidos
  27. 27. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no Lumen Designer 2006 Iluminação artificial – Parede limite branca 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Sistema 1 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Sistema 2
  28. 28. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Parte do segundo pavimento no Lumen Designer 2006 Iluminação artificial – Parede limite branca 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Sistema 1 sem mobiliário 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Sistema 1 com mobiliário
  29. 29. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Fachada no ECOTECT v5.20 Renderização Sistema 3 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Sistema 4 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Sistema 5
  30. 30. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Fachada no ECOTECT v5.20 Imagem Falsecolor Sistema 3 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Sistema 4 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Sistema 5
  31. 31. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Fachada no ECOTECT v5.20 Curvas isolux em 3D Sistema 3 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas Sistema 4 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Sistema 5
  32. 32. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Fachada no Lumen Designer 2006 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação Com seis projetores Sistemas 4 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Com seis projetores Sistemas 5
  33. 33. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Fachada no Lumen Designer 2006 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação Com vinte projetores Sistemas 4 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Com vinte projetores Sistemas 5
  34. 34. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Átrio central no ECOTECT v5.20 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação Saída de dados numérico com grid posicionado nos eixos XY 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Saída de dados numérico com grid posicionado nos eixos YZ
  35. 35. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Átrio central no Lumen Designer 2006 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Renderização
  36. 36. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Dos modelos
  37. 37. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Dos resultados
  38. 38. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão Comparação dos resultados
  39. 39. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Conclusões • Podem ser utilizadas tanto para testar e desenvolver projetos arquitetônicos como acadêmicos • Ferramentas com diferentes finalidades • Colaboram para diminuição do consumo de energia • Auxílio na fase de concepção de projeto • Dificuldades de uso devido à complexidade dos dados de entrada e saída • Potencial de utilização das ferramentas no dia-a-dia dos arquitetos • Lumen Designer problemas com geração de imagens • ECOTECT – credibilidade do resultado numérico • Geração de análises integradas da área de conforto e interface com outros softwares • Indispensável conhecimento de fundamentos da iluminação em qualquer um dos casos • Processo especializado diferente da geração de maquetes eletrônicas • Suporte para pesquisa e ensino de conforto visual • Ferramentas em constante atualização • Não representam fielmente a realidade mas auxiliam o pensar da arquitetura
  40. 40. 1.Luz, arquitetura e eficiência energética 1.1. Iluminação, arquitetura e consumo de energia 1.2. Conceitos e unidades 1.3. Conforto visual 2. Simulação computacional e projeto de iluminação 2.1. Simulação computacional e projeto de arquitetura 2.2. Simulação computacional da luz e projeto de arquitetura 3. Softwares escolhidos e critérios de avaliação 3.1. Softwares para simulações de iluminação 3.2. Critérios de avaliação das ferramentas 4. Simulação computacional da luz 4.1. Santander Cultural 4.2. Metodologia para simulações de iluminação 4.3. Escritórios do segundo pavimento 4.4. Fachada 4.5. Átrio central Resultados e discussão simulação computacional para projeto de iluminação em arquitetura Bibliografia BRANDI, Ulrike.; GEISSMAR-BRANDI, Christoph. Lightbook: The practice of lighting design. Basel, Switzerland: Birhäuser, 2001. ELETROBRÁS/PROCEL. Manual de prédios eficientes em energia elétrica. Rio de Janeiro: IBAM – ELETROBRÁS/PROCEL, 2002. GOULDING, John R.; LEWIS, J. Owen; STEEMERS, Theo C. Energy conscious design - A Primer for Architects. London: B. T. Batsford Limited, 1992a. HOPKINSON, R. G.; PETHERBRIDGE, P.; LONGMORE, L. Iluminação natural. Lisboa, Portugal: Fundação Calouste Gulbenkian, 1966. LAM, William M. C. Sunlight as a formgiver for architecture. New York, EUA: Van Nostrand Reinhold company, 1986. LAMBERTS, Roberto; DUTRA, Luciano; PEREIRA, Fernando O. R. Eficiência energética na arquitetura. São Paulo: Prolivros, 2004. MAJOROS, András. Daylighting. PLEA Notes. Queensland, Austrália: University of Queensland Printery, 1998. ROBBINS, Claude L. Daylighting - Design and Analysis. New York, USA: Van Nostrand Reinhold Company, 1986. SILVA, Mauri Luiz da. Luz, lâmpadas e iluminação. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna Ltda., 2004. STEFFY, Gary. Architectural Lighting Design. New York, USA: John Wiley & Sons, 2002. YANNAS, Simos. Learning Environment. In: Proceedings PLEA 2006. Genebra, Suíça, 2006.

×