SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
Segurança na Operação com
Lixadeira e Moto Esmeril
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
1
Esta apostila foi especialmente elaborada pelo Professor Luís Francisco Casteletti.
VERSÃO 2005
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
2
SUMÁRIO
Introdução 03
Acidentes e doenças do trabalho 03
Conceito legal e prevencionista de acidente; 03
Riscos ambientais; 04
Medidas de controle e proteção dos riscos. 04
Segurança no uso de esmeril 04
Disco de Corte
Terminologia 05
Manuseio 06
Armazenagem 06
Seleção e montagem 06
Uso do disco 07
Causas mais comuns na utilização 08
Identificação de problemas 09
Esmerilhadeira Manual
Terminologia 10
Segurança na utilização 10
Instruções para utilização 11
Bibliografia 13
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
3
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO COM ESMERILHADEIRA E DISCO DE CORTE
Em qualquer atividade profissional a preocupação com a segurança e a integridade física das pessoas
devem ser os primeiros objetivos a serem alcançados, independentemente do resultado econômico.
Esse material foi elaborado visando a atender os requisitos mínimos de segurança necessários para que um
trabalhador realize as atividades que envolvam as operações de lixamento e/ou de esmerilhamento
resguardando sua saúde e integridade física.
ACIDENTE DO TRABALHO
Conceito Legal
O artigo 131 do Decreto Lei 2171 de 05/03/97 estabelece:
“Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do
trabalho dos segurados referidos no inciso VII do artigo 11 desta Lei (exemplo: autônomos em geral),
provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou perda ou redução, permanente
ou temporária, da capacidade para o trabalho.”
Conceito Prevencionista de Acidente do Trabalho:
Toda ocorrência não programada, estranha ao andamento normal do trabalho, da qual possa resultar danos
físicos e/ou funcionais, perda total ou parcial, permanente ou temporária da capacidade para o trabalho e/ou
danos materiais e econômicos à empresa.
Tipos de acidentes
Acidente Típico: aquele que ocorre durante o período e no local de trabalho.
- ato de terceiro;
- por força maior;
- fora do horário e local de trabalho;
Acidente de Trajeto: aquele que ocorre durante o trajeto da residência para a empresa e vice versa.
Ato inseguro:
É toda decisão mental em fazer ou não algo, por parte do trabalhador, que contraria normas e
procedimentos que visam a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais.
Condição insegura:
São circunstâncias externas, no próprio ambiente de trabalho, de que dependem os trabalhadores para
executarem suas atividades e que sejam contrárias às normas e procedimentos de segurança.
RISCOS AMBIENTAIS
Considera-se riscos ambientais os agentes químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes
existentes nos ambientes de trabalho que, em função de sua natureza, concentração ou intensidade e
tempo de exposição, são capazes de causar danos à saúde do trabalhador.
A gravidade dos riscos, dependem:
- Da sensibilidade individual; - Do tempo de exposição;
- Da concentração; - Da intensidade; - Da natureza do Risco.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
4
Medidas de controle de riscos:
- Técnica: EPI (Equipamento de Proteção Individual);
EPC (Equipamento de Proteção Coletiva);
- Médica;
- Administrativa;
- Educativa.
SEGURANÇA NO USO DE ESMERIL
O Esmeril é uma ferramenta muito comum e útil para trabalhos em oficinas mecânicas. Infelizmente,
também é uma causa comum de danos – especialmente danos para os
olhos.
Na operação de um esmerilhagem requer uso de várias precauções e o
uso de Equipamento Protetor Individual deve ser feito para prevenir
danos sérios. Um dos perigos principais é estilhaçamento de pedaços do
rebolo quanto este está em alta rotação. Estas rodas podem explodir
literalmente, soltando pedaços que voam pelo ar como balas.
O uso correto do EPI pode ajudar a prevenir danos ao usar os esmeris.
Sempre use a proteção dos olhos (óculos + protetor facial) apropriada
sempre que você usar um esmeril, e isto incluem o trabalho em casa,
também.
Aqui vão algumas dicas para o uso seguro de esmeris:
- Não use roupas soltas ou jóias ao redor de esmeris ou outro equipamento em movimento, porque você
pode ser puxado pelas partes móveis. Se você tiver que usar luvas, lembre-se de que elas também podem
ser puxadas.
As pessoas que estiverem auxiliando no trabalho com o esmeril, também devem estar utilizando os EPI´s
adequados.
- Assegure-se que todos as proteções estão em ordem e bem fixadas em seus lugares, antes de começar
qualquer trabalho. Além disso, tenha certeza que o restante das ferramentas está ajustado corretamente.
Confira para ver se o esmeril é bem fixado na bancada ou pedestal.
- É importante que você inspecione o rebolo (roda do esmeril) antes de colocá-lo em uso. Não deve estar
danificado de qualquer forma, e devem ser descartados os rebolos estragados (com trincas)
imediatamente. Para verificar se os mesmos estão trincados, basta segurá-los com um gancho e dar
pequenas pancadas com pedaço de metal. Se o som produzido for igual a de um sino, o mesmo não está
trincado. Porém, se produzir um som apagado, está trincado.
- Use o rebolo adequado para o esmeril e para o trabalho que você estará fazendo. O rebolo deve ser
projetado para se ajustar ao esmeril que você está usando. Dependendo do material a ser esmerilhado,
deve ser o tipo de rebolo a ser utilizado.
- O primeiro passo é ter certeza que você está usando os EPI´s corretamente. Pode ser necessário também
o uso de proteção respiratória ou outro equipamento dependendo do trabalho a ser executado.
- Muito cuidado na hora da troca dos rebolos. Certifique-se de que o equipamento está desligado.
- Se você achar qualquer defeito, você tem que etiquetar o esmeril e tem que remover este imediatamente
de serviço.
- Deixe o rebolo girar livremente no mínimo por 1 minuto antes de iniciar o trabalho.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
5
- Comece a esmerilhar lentamente, usando somente a pressão que é requerida para o trabalho. Não force
a peça sobre a pedra.
- Use só a superfície plana do esmeril. Não use o lado da roda, pois este método é incorreto e pode
danificar a pedra do esmeril, além de puxar sua mão.
- Não permita que faíscas do esmeril entrem em contato com combustível ou materiais inflamáveis como
solventes, combustíveis, lubrificantes, etc.
- A mesa de apoio para peça deve ficar posicionada a 3 milímetros da superfície do rebolo do esmeril. Esta
mesa é ajustável, pois conforme a pedra do rebolo vai sendo desgastada, esta mesa deve ser regulada,
mantendo-se sempre os 3 mm. Este ajuste deve ser feito com o equipamento totalmente parado.
Armazenagem
Os rebolos devem ser armazenados em pé, calçá-los com material macio para não danificá-los e também
para evitar que os mesmos deslizem. Entre um rebolo e outro, é recomendado separá-los com papelão,
para evitar que entrem em contato um com o outro, evitando assim, que sejam danificados pelo atrito
gerado.
Siga as instruções do fabricante para armazenamento. Os rebolos devem estar armazenados em
prateleiras, longe de umidade, temperaturas extremas, exposição a produtos químicos e impactos.
Sempre há potencial para acidentes com um esmeril. Proteja - especialmente seus olhos, quando
você usa qualquer tipo de esmeril. Siga rigorosamente as instruções de segurança.
DISCO DE CORTE
Terminologia
Disco de Corte/Desbaste:
Lixa com formato circular, com ou sem furo central, que é fixado a um suporte,
acoplado a uma máquina portátil ou estacionária. Discos com diferentes
diâmetros e diferentes tipos de grãos abrasivos são fabricados para cada
aplicação.
Algumas das principais causas de quebra de discos abrasivos são:
a) Velocidade da máquina superior à assimilada no rótulo dos discos;
b) Montagem incorreta dos discos na máquina, como aperto excessivo,
flanges sujos, empenados, imperfeitos e/ou pequenos, entre outros
fatores;
c) Usos abusivos, ocasionados pela pressão excessiva de trabalho,
especialmente nas laterais do disco, por choques contra a peça obra,
utilização da lateral para rebarbar peças, etc.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
6
MANUSEIO
- Manuseie o disco sempre com extrema atenção e segurança.
- Caso exista alguma suspeita de que o disco esteja com algum defeito, consulte imediatamente o
fabricante.
ARMAZENAGEM
- No recebimento, verifique a embalagem e os discos para assegurar que não tenham sofrido danos durante
o transporte.
- Os discos devem ser armazenados em suas próprias embalagens, em locais secos, evitando sua
exposição ao frio, umidade e severas mudanças de temperatura.
SELEÇÃO E MONTAGEM DO DISCO
- Escolha o disco adequado ao material da peça a ser trabalhada, à máquina onde ele será utilizado e às
condições operacionais.
- Inspecione o disco antes de montá-lo na máquina. Nunca utilize um disco que apresente algum defeito
(trinca, lasca, empenamento, etc...).
- Monte o disco somente em máquinas especificamente projetadas para seu uso.
- Nunca utilize discos de corte para operações de desbaste.
- Utilize flanges adequados à máquina e ao disco. Assegure-se de que estejam em boas condições de uso.
- Discos de corte de centro plano devem ser montados em flanges com diâmetros e áreas de contato
idênticas. O diâmetro mínimo dos flanges deve ser de 1/4 do diâmetro do disco.
- Discos com centro rebaixado e de diâmetros de 100 a 320 mm devem ser montados em flanges com
diâmetros iguais de 39 a 42 mm.
- Nunca utilize o disco com rotação superior à indicada no rótulo:
Diâmetro de 101,6 mm (4 “) - Rotação máxima de 15.040 rpm
Diâmetro de 114,4 mm (4 1/2") - Rotação máxima de 13.370 rpm
Diâmetro de 127,0 mm (5 “) - Rotação máxima de 12.030 rpm
Diâmetro de 177,8 mm (7") - Rotação máxima de 8.595 rpm
Diâmetro de 228,6 mm (9 “) - Rotação máxima de 6.685 rpm
Diâmetro de 254,0 mm (10") - Rotação máxima de 6.015 rpm
Diâmetro de 304,8 mm (12 “) - Rotação máxima de 5.015 rpm”.
Diâmetro de 355,6 mm (14 “) - Rotação máxima de 4.300 rpm·”.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
7
- Não force a montagem do disco no eixo da máquina. O furo do disco não pode sofrer alterações.
Verifique também se há folga excessiva entre o furo do disco e o eixo da máquina. Se houver não utilize
o disco.
- Utilize somente máquinas com capa de proteção.
- Use sempre equipamentos de proteção individual: avental, luvas, máscara anti-pó, óculos de proteção e
protetores auriculares.
USO DO DISCO
- Antes de iniciar o trabalho deixe o disco girar livre por cerca de 1 minuto. Atente para que não existam
pessoas na trajetória de rotação do disco.
- Durante a operação de corte em máquinas fixas, certifique-se que a peça esteja devidamente presa
pela morsa ou qualquer outro dispositivo de fixação.
- Em operações de corte ou desbaste com máquinas portáteis, a peça trabalhada deve apresentar rigidez
e fixação adequadas para evitar que se movimente durante a operação.
- Não permita trepidações do disco sobre a peça durante a operação.
- Em operações de desbaste o disco deve ser mantido num ângulo de cerca de 30ºem relação à peça a
ser trabalhada.
- Discos de corte devem ser utilizados num ângulo de 90ºem relação à peça.
- Nunca efetue operações de corte e desbaste próximas a produtos inflamáveis.
Existem fatores adversos que contribuem para prejudicar o desempenho dos discos, afetando diretamente
seu comportamento. São no geral, práticas incorretas, inadequações operacionais e irregularidades de toda
ordem. Elas produzem conseqüências danosas à operação, alteram o rendimento e reduzem sensivelmente
a performance dos discos de corte.
Tais incorreções podem ser identificadas com alguma facilidade e devem ser eliminadas. Alguns sintomas
básicos permitem diagnosticá-las e rapidamente efetuar as correções e ajustes adequados.
Para isso é necessário conhecer alguns parâmetros elementares, referentes ao funcionamento dos discos,
como as suas especificações e fatores operacionais.
É possível, entretanto, com uma simples observação reconhecer que o disco apresenta um problema,
definir algumas causas prováveis e identificar alguns caminhos viáveis de solução.
Uso da lateral do disco, provocando
o rompimento da tela de reforço.
Marcas de aperto excessivo no
furo metálico do disco.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
8
Segue abaixo uma tabela de problemas comuns na utilização dos discos de corte, com suas respectivas
causas prováveis e soluções sugeridas.
Problemas Causas Prováveis Soluções Sugeridas
1- Queima na peça
obra
- avanço insuficiente;
- baixa pressão de trabalho;
- grão muito grosso;
- disco muito duro;
- disco com variação axial / radial;
- velocidade periférica muito
baixa.
- corrigir o equipamento para a máxima
potência disponível;
- use disco de grão mais fino ou aumente a
potência motora;
- use disco mais mole;
- verifique o eixo e variação axial do disco;
- verifique se o disco não está deslizando
sobre os flanges. Ajuste a velocidade para o
nível correto.
2 – Cortes
irregulares e não
perpendiculares
- Disco muito duro;
- Eixo com irregularidades,
rolamentos gastos;
- Peça obra não está fixada
firmemente.
- Use disco mais mole;
- Use disco de grão mais fino;
- Verifique variação radial do eixo, rolamentos
e mancais;
- Verifique sistema de fixação.
3 – Baixa ação de
corte
- Potência insuficiente;
- Disco muito duro;
- Área de contato muito grande;
- Disco de grão muito grande;
- Disco com variação radial / axial
- Aumente o avanço e a pressão e corrija a
potência;
- Use disco mais mole ou, se possível, disco
de menor espessura;
- Reduza a área de contato ao mínimo
compatível;
- Use disco com grão mais fino;
- Verifique variação no eixo e variação axial
do disco.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
9
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
10
ESMERILHADEIRA MANUAL
Terminologia
Esmerilhadeira manual
São máquinas desenvolvidas para executar os mais variados tipos de serviços de
desbaste e corte em geral em materiais ferrosos e não ferrosos. Podem ser
fabricas com propulsão elétrica ou ar comprimido. Utiliza como ferramenta um
disco fabricado de material abrasivo.
O nível de ruído avaliado do aparelho é tipicamente: nível de pressão acústica 90 dB (A); nível de potência
acústica 103 dB (A).
Segurança
Um trabalho seguro com o aparelho só é possível após ter lido atentamente as instruções de serviço e as
indicações de segurança e após observar rigorosamente as indicações nelas contidas.
Basicamente deve-se seguir as seguintes instruções:
Caso o cabo de rede for danificado ou cortado durante o trabalho, não
toque no cabo. Tire imediatamente o plug da tomada. Jamais utilizar a
ferramenta com um cabo danificado.
Usar protetor auricular e óculos de proteção. Se necessário utilize também
um avental de raspa.
Usar luvas de proteção e sapatos de segurança.
Ao trabalhar com a ferramenta, segure-a sempre com ambas as mãos e
mantenha uma posição firme.
É obrigatório o uso de empunhadeira auxiliar durante todos os trabalhos com a ferramenta.
A capa de proteção deve estar montada ao trabalhar com disco de desbaste e/ou corte.
Quando trabalhar com: disco de lixa, rebolo tipo copo ou escova de aço, recomenda-se montar o
protetor para mãos. Observar as recomendações do fabricante sobre a montagem e a utilização de
ferramentas abrasivas.
Utilizar apenas acessórios, com um número de rotações que tenha no mínimo o número de rotação em
vazio do aparelho.
Controlar as acessórios antes da utilização. O acessório deve estar corretamente montado e girar
livremente. Efetuar um funcionamento de teste no mínimo durante 60 segundos, sem carga. Acessórios
danificados, descentrados ou vibrando não devem ser utilizados.
Observar as dimensões dos discos abrasivos. O diâmetro do furo deve
ajustar-se sem folga à flange. Não utilizar peças de redução ou adaptadores.
Proteger os acessórios contra golpes, trepidações e produtos lubrificantes.
A ferramenta só deve ser utilizada para serviço à seco.
Materiais que contenham amianto não devem ser trabalhados.
Não fixar a ferramenta na morsa para realização de trabalhos.
Manter o cabo de alimentação elétrica sempre atrás da máquina.
O plug deve ser conectado na tomada somente com o interruptor da máquina desligado.
Só ter contato entre ferramenta e a peça com a ferramenta ligada.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
11
Não toque nas ferramentas abrasivas em rotação.
Cuidado com linhas elétricas encobertas, canos de gás e de água.
Não deixar produtos inflamáveis próximo a área de trabalho.
Sempre segurar a máquina de modo que as fagulhas sejam projetadas em
direção oposta ao operador.
A ferramenta reage com movimentos bruscos quando o disco de corte é
bloqueado. Neste caso a ferramenta deve ser desligada imediatamente.
O motor gira por inércia após desligado. Após desligar a ferramenta não freá-la através de pressão
lateral do disco abrasivo.
Jamais utilize disco de corte para desbastar.
Não pressionar os discos de corte lateralmente.
Sempre desligue e deixe que o motor para antes de depositar a ferramenta sobre qualquer superfície.
No caso de falha de energia ou se for puxada a tomada de alimentação elétrica, destravar
imediatamente o interruptor e colocá-lo na posição desligado. Isto evita um novo arranque involuntário.
Utilizar apenas cabo de extensão elétrica a prova de água e apropriado para utilização ao ar livre.
INSTRUÇÕES SEGURANÇA AO UTILIZAR FERRAMENTAS ELÉTRICAS
Ao utilizar ferramentas elétricas observe determinadas medidas de segurança, para evitar o risco de
incêndio, choques elétricos e acidentes pessoais:
1) Mantenha o local de trabalho arrumado.
2) A desordem no local de trabalho pode ser motivo de acidente.
3) Tenha em consideração o ambiente que o rodeia.
4) Não exponha as ferramentas elétricas à chuva. Não utilize ferramentas elétricas em locais úmidos ou
molhados. Trabalhe em local iluminado. Não utilize ferramentas elétricas junto de líquidos ou gases
inflamáveis.
5) Evite choque elétrico.
6) A tomada deve estar adequada ao plugue as ferramentas elétrica. Em hipótese alguma troque ou
modifique o plugue. Não utilize adaptadores de tomadas em ferramentas elétricas que utilizam plugues
com pino terra. Plugue original e tomada adequada a esse plugue reduz o risco de choque elétrico.
7) Evite o contato com superfícies ligadas à terra, por exemplo: tubos, radiadores, fogões, etc.
8) Mantenha as pessoas afastadas.
9) Não deixe que terceiros toquem na ferramenta ou no cabo elétrico. Não permita que pessoas sem a
devida proteção permaneça no seu local de trabalho.
10) Guarde as ferramentas em local seguro.
11) As ferramentas que não estiverem sendo utilizadas devem ser guardadas em local seco e fechadas.
12) Não sobrecarregue a ferramenta.
13) Respeite os limites recomendados para a sua ferramenta.
14) Utilize a ferramenta apropriada.
15) Não use ferramentas demasiadamente fracas para trabalhos pesados. Não empregue ferramentas em
trabalhos e para fins a que não se destinam; não use, por exemplo, uma ferramenta circular manual
para cortar árvores ou troncos.
16) Escolha vestuário apropriado para o trabalho.
17) Não use vestuários largos ou jóias, pois podem prender-se em alguma peça móvel. Nos trabalhos
externos aconselha-se o uso de luvas e sapatos que não escorreguem. Se tiver cabelo comprido
prenda-o com uma redinha.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
12
18) Utilize equipamentos de proteção individual (EPI).
19) Coloque também uma máscara durante os trabalhos que ocasionam a formação de pó.
20) Utilize protetor auditivo quando executar serviços que resultam em ruídos superiores a 85dB.
Não force o cabo elétrico.
Nunca transporte a ferramenta pelo cabo de alimentação elétrica e não o puxe para tirar o plugue da
tomada. Proteja-o de calor e evite seu contato com óleo e objetos cortantes.
21) Mantenha fixa a peça a trabalhar.
Utilize dispositivos de fixação ou uma morsa a fim de fixar a peça a trabalhar. Torna-se mais seguro do
que a fixação manual e obrigatoriamente você deve manusear a máquina com ambas as mãos.
22) Controle a sua postura.
Evite postura fora do normal. Escolha uma postura segura e mantenha sempre o equilíbrio.
23) Não mantenha a máquina ligada à rede.
Quando não estiver em uso, ou ao trocar acessórios, como por exemplo o disco de corte ou de
desbaste, mantenha a máquina desligada da rede.
24) Efetue uma manutenção cuidadosa das suas ferramentas.
Tenha as ferramentas sempre em perfeitas condições de uso e limpas, para que possa trabalhar bem e
em segurança. Cumpra as instruções de conservação e manutenção, bem como as indicações acerca
de acessórios. Controle regularmente o estado do plugue e do cabo de alimentação elétrica, mandando
substituí-lo por um técnico especializado, em caso de se encontrarem danificados. Mantenha os punhos
secos e isentos de graxa ou óleo.
25) Retire as chaves de ajuste.
Antes de fazer a ligação, verifique se as chaves e ferramentas de ajustes foram previamente retiradas.
26) Evite ligações acidentais.
Não transporte ferramentas ligadas à corrente elétrica com o dedo colocado no interruptor de comando.
Antes de ligar a máquina a rede, certifique-se de que o interruptor de comando esteja desligado.
27) Mantenha-se sempre atento.
Verifique o que está fazendo e proceda com precaução. Não utilize a ferramenta, desde que sinta que
não consegue concentrar-se
28) Verifique se o aparelho apresenta danos.
Antes de a utilizar a ferramenta, verifique cuidadosamente se os dispositivos de proteção e a máquina
como um todo, não apresenta nenhuma avaria. Se houver algum dano à ferramenta, encaminhe-a para
manutenção que deverá ser feita por um técnico devidamente autorizado.
29) Atenção.
Para sua própria segurança, nunca utilize acessórios ou aparelhos adicionais que não se encontrem
indicados nas instruções de serviço, ou não sejam recomendados pelo fabricante da ferramenta. A
utilização de outros acessórios além dos indicados nas instruções de serviço, ou no catálogo, poderá
ser motivo de acidentes pessoais.
SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL
13
BIBLIOGRAFIA
BOSCH
Manual Técnico e de Operação das Esmerilhadeiras GWS 20-230/GWS 23-230/GWS 25-230.
NORTON
Informativo Técnico – Engenharia de Aplicação – Julho de 2003 – nº 07 – Segurança no uso de
Discos de Corte e Discos de Desbaste.
Informativo Técnico – Engenharia de Aplicação – Março de 2003 – nº 04 – Discos de Corte –
Identificação e Correção de Problemas.
SENAI
Apostila de CIPA – Maio de 1999 –

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoMarciel Bernardes
 
Segurança na oparação de lixadeira e moto esmeril
Segurança na oparação de lixadeira e moto esmerilSegurança na oparação de lixadeira e moto esmeril
Segurança na oparação de lixadeira e moto esmerilRose Neves
 
Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]Paulo H Bueno
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxLeomir Borghardt
 
treinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneiratreinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneiraelianea
 
232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancadassuser3dd51f
 
Treinamento trabalho a quente petrobras
Treinamento trabalho a quente   petrobrasTreinamento trabalho a quente   petrobras
Treinamento trabalho a quente petrobrasOrlando Mendes
 
304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx
304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx
304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docxLucianaFernandes219481
 
Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22ThaisCoimbra2
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornosAne Costa
 

Mais procurados (20)

Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Segurança na oparação de lixadeira e moto esmeril
Segurança na oparação de lixadeira e moto esmerilSegurança na oparação de lixadeira e moto esmeril
Segurança na oparação de lixadeira e moto esmeril
 
Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]Seguranca em talhas[1]
Seguranca em talhas[1]
 
APR
APRAPR
APR
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
 
APR Solda e Corte (1).doc
APR Solda e Corte (1).docAPR Solda e Corte (1).doc
APR Solda e Corte (1).doc
 
treinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneiratreinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneira
 
Treinamento de andaimes
Treinamento de andaimesTreinamento de andaimes
Treinamento de andaimes
 
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte   cenas fortesAcidente do trabalho com disco de corte   cenas fortes
Acidente do trabalho com disco de corte cenas fortes
 
Apr bastida
Apr bastidaApr bastida
Apr bastida
 
232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada232107594 treinamento-serra bancada
232107594 treinamento-serra bancada
 
sxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeirasxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeira
 
Treinamento trabalho a quente petrobras
Treinamento trabalho a quente   petrobrasTreinamento trabalho a quente   petrobras
Treinamento trabalho a quente petrobras
 
304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx
304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx
304723138-DOC-APR-2-013-Teste-Hidrostatico.docx
 
Treinamento NR-12
Treinamento NR-12Treinamento NR-12
Treinamento NR-12
 
Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22Analise preliminar de riscos 22
Analise preliminar de riscos 22
 
Treinamento pta
Treinamento ptaTreinamento pta
Treinamento pta
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Pta
PtaPta
Pta
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
 

Destaque

Capacitacao DireçãO Defensiva
Capacitacao DireçãO DefensivaCapacitacao DireçãO Defensiva
Capacitacao DireçãO Defensivaialba
 
Defensiva treinamento2
Defensiva treinamento2Defensiva treinamento2
Defensiva treinamento2Jonas Carvalho
 
Ast s-it0036 - it máquina afiar
Ast s-it0036 - it máquina afiarAst s-it0036 - it máquina afiar
Ast s-it0036 - it máquina afiarBorsalin
 
Segurança em Trabalho com Solda
Segurança em Trabalho com SoldaSegurança em Trabalho com Solda
Segurança em Trabalho com SoldaIvon Pereira
 
Trânsito apresentação
Trânsito   apresentaçãoTrânsito   apresentação
Trânsito apresentaçãoDante Napoli
 
54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)
54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)
54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)Rodrigo Valente Machado
 
(Ferramentas manuais martelos)
(Ferramentas manuais   martelos)(Ferramentas manuais   martelos)
(Ferramentas manuais martelos)Nilton Goulart
 
Apresentação semana do transito
Apresentação semana do transitoApresentação semana do transito
Apresentação semana do transitodeoclidesmuniz
 
PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO
PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIOPREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO
PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIOp3ninh4
 
Soldagem com eletrodo revestido
Soldagem com eletrodo revestidoSoldagem com eletrodo revestido
Soldagem com eletrodo revestidoLaís Camargo
 
Operações de furar
Operações de furarOperações de furar
Operações de furarJalbert Jr
 

Destaque (20)

GTA - Gestão Total de Abastecimento
GTA - Gestão Total de AbastecimentoGTA - Gestão Total de Abastecimento
GTA - Gestão Total de Abastecimento
 
Capacitacao DireçãO Defensiva
Capacitacao DireçãO DefensivaCapacitacao DireçãO Defensiva
Capacitacao DireçãO Defensiva
 
Slides Caminhoneiros
Slides CaminhoneirosSlides Caminhoneiros
Slides Caminhoneiros
 
Soldas godoy
Soldas godoySoldas godoy
Soldas godoy
 
Defensiva treinamento2
Defensiva treinamento2Defensiva treinamento2
Defensiva treinamento2
 
Ast s-it0036 - it máquina afiar
Ast s-it0036 - it máquina afiarAst s-it0036 - it máquina afiar
Ast s-it0036 - it máquina afiar
 
Segurança em Trabalho com Solda
Segurança em Trabalho com SoldaSegurança em Trabalho com Solda
Segurança em Trabalho com Solda
 
Trânsito apresentação
Trânsito   apresentaçãoTrânsito   apresentação
Trânsito apresentação
 
54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)
54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)
54069220 lixadeiras-e-esmerilhadeiras (1)
 
(Ferramentas manuais martelos)
(Ferramentas manuais   martelos)(Ferramentas manuais   martelos)
(Ferramentas manuais martelos)
 
Apresentação semana do transito
Apresentação semana do transitoApresentação semana do transito
Apresentação semana do transito
 
PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO
PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIOPREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO
PREVENÇÃO CONTRA INCÊNDIO
 
Furadeira de impacto 850w Ingco - Chimas
Furadeira de impacto 850w Ingco - ChimasFuradeira de impacto 850w Ingco - Chimas
Furadeira de impacto 850w Ingco - Chimas
 
Soldagem com eletrodo revestido
Soldagem com eletrodo revestidoSoldagem com eletrodo revestido
Soldagem com eletrodo revestido
 
slide 08
slide 08slide 08
slide 08
 
Operações de furar
Operações de furarOperações de furar
Operações de furar
 
Nr20 modulo 1_final
Nr20 modulo 1_finalNr20 modulo 1_final
Nr20 modulo 1_final
 
Modelo bi..
Modelo bi..Modelo bi..
Modelo bi..
 
Segurança na soldagem (EPI's)
Segurança na soldagem (EPI's)Segurança na soldagem (EPI's)
Segurança na soldagem (EPI's)
 
08 - furadeiras
08  - furadeiras08  - furadeiras
08 - furadeiras
 

Semelhante a Segurança lixadeira

TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxTREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxEversonLima23
 
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.pptzimmerambiental
 
Apresentação de martelete com norma errada.pptx
Apresentação de martelete com norma errada.pptxApresentação de martelete com norma errada.pptx
Apresentação de martelete com norma errada.pptxJTFSERVIOS
 
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumidoManual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumidoproftstsergioetm
 
Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)
Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)
Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)gilson3000
 
Apostila Motoserras para operadores.pptx
Apostila Motoserras para operadores.pptxApostila Motoserras para operadores.pptx
Apostila Motoserras para operadores.pptxJulianoLeal13
 
Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01
Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01
Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01Veras Reis Reis
 
treinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptx
treinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptxtreinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptx
treinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptxjuamis morais
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizPaulo Carvalho
 
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptxM7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptxsoniaalmeida38
 
Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892
Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892
Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892Patricia Grassiani Crespo
 
Treinamento betoneira
Treinamento betoneiraTreinamento betoneira
Treinamento betoneirarafaele123
 
Segurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docx
Segurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docxSegurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docx
Segurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docxCarolWeberfernandes1
 
Integração segurança
Integração segurançaIntegração segurança
Integração segurançamaestro120
 
Manual de segurança da carpintaria
Manual de segurança da carpintariaManual de segurança da carpintaria
Manual de segurança da carpintariaEder Ribeiro
 

Semelhante a Segurança lixadeira (20)

TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptxTREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
TREINAMENTO_LIXADEIRA_POLICORTE_APT.pptx
 
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
586460438-Nr-12-Treinamento-Esmerilhadeira-3.ppt
 
Apresentação de martelete com norma errada.pptx
Apresentação de martelete com norma errada.pptxApresentação de martelete com norma errada.pptx
Apresentação de martelete com norma errada.pptx
 
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumidoManual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
 
Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)
Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)
Cortador de-grama-gasolina-toyama-tlm510s (1)
 
Ferramentas Portáteis.ppt
Ferramentas Portáteis.pptFerramentas Portáteis.ppt
Ferramentas Portáteis.ppt
 
Apostila Motoserras para operadores.pptx
Apostila Motoserras para operadores.pptxApostila Motoserras para operadores.pptx
Apostila Motoserras para operadores.pptx
 
Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01
Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01
Manualdeseguranadacarpintaria 140108112010-phpapp01
 
Apostila motoserras
Apostila motoserrasApostila motoserras
Apostila motoserras
 
treinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptx
treinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptxtreinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptx
treinamentobetoneira-150722194231-lva1-app6892-convertido.pptx
 
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratrizOrdem de serviço operador de maquina perfuratriz
Ordem de serviço operador de maquina perfuratriz
 
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptxM7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
 
Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892
Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892
Treinamentobetoneira 150722194426-lva1-app6892
 
Treinamento betoneira
Treinamento betoneiraTreinamento betoneira
Treinamento betoneira
 
Segurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docx
Segurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docxSegurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docx
Segurança no Manuseio de Ferramentas Portáteis.docx
 
APR_SOLDADOR.doc
APR_SOLDADOR.docAPR_SOLDADOR.doc
APR_SOLDADOR.doc
 
Integração segurança
Integração segurançaIntegração segurança
Integração segurança
 
Manual dds
Manual ddsManual dds
Manual dds
 
treinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptxtreinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptx
 
Manual de segurança da carpintaria
Manual de segurança da carpintariaManual de segurança da carpintaria
Manual de segurança da carpintaria
 

Último

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...GisellySobral
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 

Segurança lixadeira

  • 1. Segurança na Operação com Lixadeira e Moto Esmeril
  • 2. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 1 Esta apostila foi especialmente elaborada pelo Professor Luís Francisco Casteletti. VERSÃO 2005
  • 3. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 2 SUMÁRIO Introdução 03 Acidentes e doenças do trabalho 03 Conceito legal e prevencionista de acidente; 03 Riscos ambientais; 04 Medidas de controle e proteção dos riscos. 04 Segurança no uso de esmeril 04 Disco de Corte Terminologia 05 Manuseio 06 Armazenagem 06 Seleção e montagem 06 Uso do disco 07 Causas mais comuns na utilização 08 Identificação de problemas 09 Esmerilhadeira Manual Terminologia 10 Segurança na utilização 10 Instruções para utilização 11 Bibliografia 13
  • 4. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 3 SEGURANÇA NA OPERAÇÃO COM ESMERILHADEIRA E DISCO DE CORTE Em qualquer atividade profissional a preocupação com a segurança e a integridade física das pessoas devem ser os primeiros objetivos a serem alcançados, independentemente do resultado econômico. Esse material foi elaborado visando a atender os requisitos mínimos de segurança necessários para que um trabalhador realize as atividades que envolvam as operações de lixamento e/ou de esmerilhamento resguardando sua saúde e integridade física. ACIDENTE DO TRABALHO Conceito Legal O artigo 131 do Decreto Lei 2171 de 05/03/97 estabelece: “Acidente do trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa ou pelo exercício do trabalho dos segurados referidos no inciso VII do artigo 11 desta Lei (exemplo: autônomos em geral), provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte ou perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho.” Conceito Prevencionista de Acidente do Trabalho: Toda ocorrência não programada, estranha ao andamento normal do trabalho, da qual possa resultar danos físicos e/ou funcionais, perda total ou parcial, permanente ou temporária da capacidade para o trabalho e/ou danos materiais e econômicos à empresa. Tipos de acidentes Acidente Típico: aquele que ocorre durante o período e no local de trabalho. - ato de terceiro; - por força maior; - fora do horário e local de trabalho; Acidente de Trajeto: aquele que ocorre durante o trajeto da residência para a empresa e vice versa. Ato inseguro: É toda decisão mental em fazer ou não algo, por parte do trabalhador, que contraria normas e procedimentos que visam a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. Condição insegura: São circunstâncias externas, no próprio ambiente de trabalho, de que dependem os trabalhadores para executarem suas atividades e que sejam contrárias às normas e procedimentos de segurança. RISCOS AMBIENTAIS Considera-se riscos ambientais os agentes químicos, físicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes existentes nos ambientes de trabalho que, em função de sua natureza, concentração ou intensidade e tempo de exposição, são capazes de causar danos à saúde do trabalhador. A gravidade dos riscos, dependem: - Da sensibilidade individual; - Do tempo de exposição; - Da concentração; - Da intensidade; - Da natureza do Risco.
  • 5. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 4 Medidas de controle de riscos: - Técnica: EPI (Equipamento de Proteção Individual); EPC (Equipamento de Proteção Coletiva); - Médica; - Administrativa; - Educativa. SEGURANÇA NO USO DE ESMERIL O Esmeril é uma ferramenta muito comum e útil para trabalhos em oficinas mecânicas. Infelizmente, também é uma causa comum de danos – especialmente danos para os olhos. Na operação de um esmerilhagem requer uso de várias precauções e o uso de Equipamento Protetor Individual deve ser feito para prevenir danos sérios. Um dos perigos principais é estilhaçamento de pedaços do rebolo quanto este está em alta rotação. Estas rodas podem explodir literalmente, soltando pedaços que voam pelo ar como balas. O uso correto do EPI pode ajudar a prevenir danos ao usar os esmeris. Sempre use a proteção dos olhos (óculos + protetor facial) apropriada sempre que você usar um esmeril, e isto incluem o trabalho em casa, também. Aqui vão algumas dicas para o uso seguro de esmeris: - Não use roupas soltas ou jóias ao redor de esmeris ou outro equipamento em movimento, porque você pode ser puxado pelas partes móveis. Se você tiver que usar luvas, lembre-se de que elas também podem ser puxadas. As pessoas que estiverem auxiliando no trabalho com o esmeril, também devem estar utilizando os EPI´s adequados. - Assegure-se que todos as proteções estão em ordem e bem fixadas em seus lugares, antes de começar qualquer trabalho. Além disso, tenha certeza que o restante das ferramentas está ajustado corretamente. Confira para ver se o esmeril é bem fixado na bancada ou pedestal. - É importante que você inspecione o rebolo (roda do esmeril) antes de colocá-lo em uso. Não deve estar danificado de qualquer forma, e devem ser descartados os rebolos estragados (com trincas) imediatamente. Para verificar se os mesmos estão trincados, basta segurá-los com um gancho e dar pequenas pancadas com pedaço de metal. Se o som produzido for igual a de um sino, o mesmo não está trincado. Porém, se produzir um som apagado, está trincado. - Use o rebolo adequado para o esmeril e para o trabalho que você estará fazendo. O rebolo deve ser projetado para se ajustar ao esmeril que você está usando. Dependendo do material a ser esmerilhado, deve ser o tipo de rebolo a ser utilizado. - O primeiro passo é ter certeza que você está usando os EPI´s corretamente. Pode ser necessário também o uso de proteção respiratória ou outro equipamento dependendo do trabalho a ser executado. - Muito cuidado na hora da troca dos rebolos. Certifique-se de que o equipamento está desligado. - Se você achar qualquer defeito, você tem que etiquetar o esmeril e tem que remover este imediatamente de serviço. - Deixe o rebolo girar livremente no mínimo por 1 minuto antes de iniciar o trabalho.
  • 6. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 5 - Comece a esmerilhar lentamente, usando somente a pressão que é requerida para o trabalho. Não force a peça sobre a pedra. - Use só a superfície plana do esmeril. Não use o lado da roda, pois este método é incorreto e pode danificar a pedra do esmeril, além de puxar sua mão. - Não permita que faíscas do esmeril entrem em contato com combustível ou materiais inflamáveis como solventes, combustíveis, lubrificantes, etc. - A mesa de apoio para peça deve ficar posicionada a 3 milímetros da superfície do rebolo do esmeril. Esta mesa é ajustável, pois conforme a pedra do rebolo vai sendo desgastada, esta mesa deve ser regulada, mantendo-se sempre os 3 mm. Este ajuste deve ser feito com o equipamento totalmente parado. Armazenagem Os rebolos devem ser armazenados em pé, calçá-los com material macio para não danificá-los e também para evitar que os mesmos deslizem. Entre um rebolo e outro, é recomendado separá-los com papelão, para evitar que entrem em contato um com o outro, evitando assim, que sejam danificados pelo atrito gerado. Siga as instruções do fabricante para armazenamento. Os rebolos devem estar armazenados em prateleiras, longe de umidade, temperaturas extremas, exposição a produtos químicos e impactos. Sempre há potencial para acidentes com um esmeril. Proteja - especialmente seus olhos, quando você usa qualquer tipo de esmeril. Siga rigorosamente as instruções de segurança. DISCO DE CORTE Terminologia Disco de Corte/Desbaste: Lixa com formato circular, com ou sem furo central, que é fixado a um suporte, acoplado a uma máquina portátil ou estacionária. Discos com diferentes diâmetros e diferentes tipos de grãos abrasivos são fabricados para cada aplicação. Algumas das principais causas de quebra de discos abrasivos são: a) Velocidade da máquina superior à assimilada no rótulo dos discos; b) Montagem incorreta dos discos na máquina, como aperto excessivo, flanges sujos, empenados, imperfeitos e/ou pequenos, entre outros fatores; c) Usos abusivos, ocasionados pela pressão excessiva de trabalho, especialmente nas laterais do disco, por choques contra a peça obra, utilização da lateral para rebarbar peças, etc.
  • 7. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 6 MANUSEIO - Manuseie o disco sempre com extrema atenção e segurança. - Caso exista alguma suspeita de que o disco esteja com algum defeito, consulte imediatamente o fabricante. ARMAZENAGEM - No recebimento, verifique a embalagem e os discos para assegurar que não tenham sofrido danos durante o transporte. - Os discos devem ser armazenados em suas próprias embalagens, em locais secos, evitando sua exposição ao frio, umidade e severas mudanças de temperatura. SELEÇÃO E MONTAGEM DO DISCO - Escolha o disco adequado ao material da peça a ser trabalhada, à máquina onde ele será utilizado e às condições operacionais. - Inspecione o disco antes de montá-lo na máquina. Nunca utilize um disco que apresente algum defeito (trinca, lasca, empenamento, etc...). - Monte o disco somente em máquinas especificamente projetadas para seu uso. - Nunca utilize discos de corte para operações de desbaste. - Utilize flanges adequados à máquina e ao disco. Assegure-se de que estejam em boas condições de uso. - Discos de corte de centro plano devem ser montados em flanges com diâmetros e áreas de contato idênticas. O diâmetro mínimo dos flanges deve ser de 1/4 do diâmetro do disco. - Discos com centro rebaixado e de diâmetros de 100 a 320 mm devem ser montados em flanges com diâmetros iguais de 39 a 42 mm. - Nunca utilize o disco com rotação superior à indicada no rótulo: Diâmetro de 101,6 mm (4 “) - Rotação máxima de 15.040 rpm Diâmetro de 114,4 mm (4 1/2") - Rotação máxima de 13.370 rpm Diâmetro de 127,0 mm (5 “) - Rotação máxima de 12.030 rpm Diâmetro de 177,8 mm (7") - Rotação máxima de 8.595 rpm Diâmetro de 228,6 mm (9 “) - Rotação máxima de 6.685 rpm Diâmetro de 254,0 mm (10") - Rotação máxima de 6.015 rpm Diâmetro de 304,8 mm (12 “) - Rotação máxima de 5.015 rpm”. Diâmetro de 355,6 mm (14 “) - Rotação máxima de 4.300 rpm·”.
  • 8. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 7 - Não force a montagem do disco no eixo da máquina. O furo do disco não pode sofrer alterações. Verifique também se há folga excessiva entre o furo do disco e o eixo da máquina. Se houver não utilize o disco. - Utilize somente máquinas com capa de proteção. - Use sempre equipamentos de proteção individual: avental, luvas, máscara anti-pó, óculos de proteção e protetores auriculares. USO DO DISCO - Antes de iniciar o trabalho deixe o disco girar livre por cerca de 1 minuto. Atente para que não existam pessoas na trajetória de rotação do disco. - Durante a operação de corte em máquinas fixas, certifique-se que a peça esteja devidamente presa pela morsa ou qualquer outro dispositivo de fixação. - Em operações de corte ou desbaste com máquinas portáteis, a peça trabalhada deve apresentar rigidez e fixação adequadas para evitar que se movimente durante a operação. - Não permita trepidações do disco sobre a peça durante a operação. - Em operações de desbaste o disco deve ser mantido num ângulo de cerca de 30ºem relação à peça a ser trabalhada. - Discos de corte devem ser utilizados num ângulo de 90ºem relação à peça. - Nunca efetue operações de corte e desbaste próximas a produtos inflamáveis. Existem fatores adversos que contribuem para prejudicar o desempenho dos discos, afetando diretamente seu comportamento. São no geral, práticas incorretas, inadequações operacionais e irregularidades de toda ordem. Elas produzem conseqüências danosas à operação, alteram o rendimento e reduzem sensivelmente a performance dos discos de corte. Tais incorreções podem ser identificadas com alguma facilidade e devem ser eliminadas. Alguns sintomas básicos permitem diagnosticá-las e rapidamente efetuar as correções e ajustes adequados. Para isso é necessário conhecer alguns parâmetros elementares, referentes ao funcionamento dos discos, como as suas especificações e fatores operacionais. É possível, entretanto, com uma simples observação reconhecer que o disco apresenta um problema, definir algumas causas prováveis e identificar alguns caminhos viáveis de solução. Uso da lateral do disco, provocando o rompimento da tela de reforço. Marcas de aperto excessivo no furo metálico do disco.
  • 9. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 8 Segue abaixo uma tabela de problemas comuns na utilização dos discos de corte, com suas respectivas causas prováveis e soluções sugeridas. Problemas Causas Prováveis Soluções Sugeridas 1- Queima na peça obra - avanço insuficiente; - baixa pressão de trabalho; - grão muito grosso; - disco muito duro; - disco com variação axial / radial; - velocidade periférica muito baixa. - corrigir o equipamento para a máxima potência disponível; - use disco de grão mais fino ou aumente a potência motora; - use disco mais mole; - verifique o eixo e variação axial do disco; - verifique se o disco não está deslizando sobre os flanges. Ajuste a velocidade para o nível correto. 2 – Cortes irregulares e não perpendiculares - Disco muito duro; - Eixo com irregularidades, rolamentos gastos; - Peça obra não está fixada firmemente. - Use disco mais mole; - Use disco de grão mais fino; - Verifique variação radial do eixo, rolamentos e mancais; - Verifique sistema de fixação. 3 – Baixa ação de corte - Potência insuficiente; - Disco muito duro; - Área de contato muito grande; - Disco de grão muito grande; - Disco com variação radial / axial - Aumente o avanço e a pressão e corrija a potência; - Use disco mais mole ou, se possível, disco de menor espessura; - Reduza a área de contato ao mínimo compatível; - Use disco com grão mais fino; - Verifique variação no eixo e variação axial do disco.
  • 10. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 9
  • 11. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 10 ESMERILHADEIRA MANUAL Terminologia Esmerilhadeira manual São máquinas desenvolvidas para executar os mais variados tipos de serviços de desbaste e corte em geral em materiais ferrosos e não ferrosos. Podem ser fabricas com propulsão elétrica ou ar comprimido. Utiliza como ferramenta um disco fabricado de material abrasivo. O nível de ruído avaliado do aparelho é tipicamente: nível de pressão acústica 90 dB (A); nível de potência acústica 103 dB (A). Segurança Um trabalho seguro com o aparelho só é possível após ter lido atentamente as instruções de serviço e as indicações de segurança e após observar rigorosamente as indicações nelas contidas. Basicamente deve-se seguir as seguintes instruções: Caso o cabo de rede for danificado ou cortado durante o trabalho, não toque no cabo. Tire imediatamente o plug da tomada. Jamais utilizar a ferramenta com um cabo danificado. Usar protetor auricular e óculos de proteção. Se necessário utilize também um avental de raspa. Usar luvas de proteção e sapatos de segurança. Ao trabalhar com a ferramenta, segure-a sempre com ambas as mãos e mantenha uma posição firme. É obrigatório o uso de empunhadeira auxiliar durante todos os trabalhos com a ferramenta. A capa de proteção deve estar montada ao trabalhar com disco de desbaste e/ou corte. Quando trabalhar com: disco de lixa, rebolo tipo copo ou escova de aço, recomenda-se montar o protetor para mãos. Observar as recomendações do fabricante sobre a montagem e a utilização de ferramentas abrasivas. Utilizar apenas acessórios, com um número de rotações que tenha no mínimo o número de rotação em vazio do aparelho. Controlar as acessórios antes da utilização. O acessório deve estar corretamente montado e girar livremente. Efetuar um funcionamento de teste no mínimo durante 60 segundos, sem carga. Acessórios danificados, descentrados ou vibrando não devem ser utilizados. Observar as dimensões dos discos abrasivos. O diâmetro do furo deve ajustar-se sem folga à flange. Não utilizar peças de redução ou adaptadores. Proteger os acessórios contra golpes, trepidações e produtos lubrificantes. A ferramenta só deve ser utilizada para serviço à seco. Materiais que contenham amianto não devem ser trabalhados. Não fixar a ferramenta na morsa para realização de trabalhos. Manter o cabo de alimentação elétrica sempre atrás da máquina. O plug deve ser conectado na tomada somente com o interruptor da máquina desligado. Só ter contato entre ferramenta e a peça com a ferramenta ligada.
  • 12. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 11 Não toque nas ferramentas abrasivas em rotação. Cuidado com linhas elétricas encobertas, canos de gás e de água. Não deixar produtos inflamáveis próximo a área de trabalho. Sempre segurar a máquina de modo que as fagulhas sejam projetadas em direção oposta ao operador. A ferramenta reage com movimentos bruscos quando o disco de corte é bloqueado. Neste caso a ferramenta deve ser desligada imediatamente. O motor gira por inércia após desligado. Após desligar a ferramenta não freá-la através de pressão lateral do disco abrasivo. Jamais utilize disco de corte para desbastar. Não pressionar os discos de corte lateralmente. Sempre desligue e deixe que o motor para antes de depositar a ferramenta sobre qualquer superfície. No caso de falha de energia ou se for puxada a tomada de alimentação elétrica, destravar imediatamente o interruptor e colocá-lo na posição desligado. Isto evita um novo arranque involuntário. Utilizar apenas cabo de extensão elétrica a prova de água e apropriado para utilização ao ar livre. INSTRUÇÕES SEGURANÇA AO UTILIZAR FERRAMENTAS ELÉTRICAS Ao utilizar ferramentas elétricas observe determinadas medidas de segurança, para evitar o risco de incêndio, choques elétricos e acidentes pessoais: 1) Mantenha o local de trabalho arrumado. 2) A desordem no local de trabalho pode ser motivo de acidente. 3) Tenha em consideração o ambiente que o rodeia. 4) Não exponha as ferramentas elétricas à chuva. Não utilize ferramentas elétricas em locais úmidos ou molhados. Trabalhe em local iluminado. Não utilize ferramentas elétricas junto de líquidos ou gases inflamáveis. 5) Evite choque elétrico. 6) A tomada deve estar adequada ao plugue as ferramentas elétrica. Em hipótese alguma troque ou modifique o plugue. Não utilize adaptadores de tomadas em ferramentas elétricas que utilizam plugues com pino terra. Plugue original e tomada adequada a esse plugue reduz o risco de choque elétrico. 7) Evite o contato com superfícies ligadas à terra, por exemplo: tubos, radiadores, fogões, etc. 8) Mantenha as pessoas afastadas. 9) Não deixe que terceiros toquem na ferramenta ou no cabo elétrico. Não permita que pessoas sem a devida proteção permaneça no seu local de trabalho. 10) Guarde as ferramentas em local seguro. 11) As ferramentas que não estiverem sendo utilizadas devem ser guardadas em local seco e fechadas. 12) Não sobrecarregue a ferramenta. 13) Respeite os limites recomendados para a sua ferramenta. 14) Utilize a ferramenta apropriada. 15) Não use ferramentas demasiadamente fracas para trabalhos pesados. Não empregue ferramentas em trabalhos e para fins a que não se destinam; não use, por exemplo, uma ferramenta circular manual para cortar árvores ou troncos. 16) Escolha vestuário apropriado para o trabalho. 17) Não use vestuários largos ou jóias, pois podem prender-se em alguma peça móvel. Nos trabalhos externos aconselha-se o uso de luvas e sapatos que não escorreguem. Se tiver cabelo comprido prenda-o com uma redinha.
  • 13. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 12 18) Utilize equipamentos de proteção individual (EPI). 19) Coloque também uma máscara durante os trabalhos que ocasionam a formação de pó. 20) Utilize protetor auditivo quando executar serviços que resultam em ruídos superiores a 85dB. Não force o cabo elétrico. Nunca transporte a ferramenta pelo cabo de alimentação elétrica e não o puxe para tirar o plugue da tomada. Proteja-o de calor e evite seu contato com óleo e objetos cortantes. 21) Mantenha fixa a peça a trabalhar. Utilize dispositivos de fixação ou uma morsa a fim de fixar a peça a trabalhar. Torna-se mais seguro do que a fixação manual e obrigatoriamente você deve manusear a máquina com ambas as mãos. 22) Controle a sua postura. Evite postura fora do normal. Escolha uma postura segura e mantenha sempre o equilíbrio. 23) Não mantenha a máquina ligada à rede. Quando não estiver em uso, ou ao trocar acessórios, como por exemplo o disco de corte ou de desbaste, mantenha a máquina desligada da rede. 24) Efetue uma manutenção cuidadosa das suas ferramentas. Tenha as ferramentas sempre em perfeitas condições de uso e limpas, para que possa trabalhar bem e em segurança. Cumpra as instruções de conservação e manutenção, bem como as indicações acerca de acessórios. Controle regularmente o estado do plugue e do cabo de alimentação elétrica, mandando substituí-lo por um técnico especializado, em caso de se encontrarem danificados. Mantenha os punhos secos e isentos de graxa ou óleo. 25) Retire as chaves de ajuste. Antes de fazer a ligação, verifique se as chaves e ferramentas de ajustes foram previamente retiradas. 26) Evite ligações acidentais. Não transporte ferramentas ligadas à corrente elétrica com o dedo colocado no interruptor de comando. Antes de ligar a máquina a rede, certifique-se de que o interruptor de comando esteja desligado. 27) Mantenha-se sempre atento. Verifique o que está fazendo e proceda com precaução. Não utilize a ferramenta, desde que sinta que não consegue concentrar-se 28) Verifique se o aparelho apresenta danos. Antes de a utilizar a ferramenta, verifique cuidadosamente se os dispositivos de proteção e a máquina como um todo, não apresenta nenhuma avaria. Se houver algum dano à ferramenta, encaminhe-a para manutenção que deverá ser feita por um técnico devidamente autorizado. 29) Atenção. Para sua própria segurança, nunca utilize acessórios ou aparelhos adicionais que não se encontrem indicados nas instruções de serviço, ou não sejam recomendados pelo fabricante da ferramenta. A utilização de outros acessórios além dos indicados nas instruções de serviço, ou no catálogo, poderá ser motivo de acidentes pessoais.
  • 14. SEGURANÇA NA OPERAÇÃO DE LIXADEIRA E MOTO ESMERIL 13 BIBLIOGRAFIA BOSCH Manual Técnico e de Operação das Esmerilhadeiras GWS 20-230/GWS 23-230/GWS 25-230. NORTON Informativo Técnico – Engenharia de Aplicação – Julho de 2003 – nº 07 – Segurança no uso de Discos de Corte e Discos de Desbaste. Informativo Técnico – Engenharia de Aplicação – Março de 2003 – nº 04 – Discos de Corte – Identificação e Correção de Problemas. SENAI Apostila de CIPA – Maio de 1999 –