Semiotica Cor

31.830 visualizações

Publicada em

A cor e seus significados

Publicada em: Educação
0 comentários
35 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
31.830
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.821
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.433
Comentários
0
Gostaram
35
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Hemos visto por la cadena de efectos entre la Luz y la Sensación de color que el material tiene un poder individual de reflejar una parte de la Iluminación. Es lógico que este poder solamente puede presentarse en total cuando los rayos que el material puede reflejar existen en la Luz. Cuando se ve un color de Azul-violeta con luz cálida que es luz mayormente de ondas largas se ve negro o gris oscuro. Porque este material tiene el poder de reflejar las ondas cortas de la luz, pero en esta iluminación las ondas cortas solamente existen en forma mínima. Por esta razón este color Azul-violeta no puede tener su aspecto, porque ondas que no existen en la luz no pueden ser reflejadas. Es por esta razón que se ha estandarizado la luz blanca para comparar colores por ejemplo un original y su reproducción. Son importantes las luces estandarizadas de D 50 y D 65! El tipo de luz D 50 (5000 Kelvin) es igual a la luz directa del sol. El tipo de luz D 65 (6500 Kelvin) es correspondiente al promedio de la luz del día en el medio de Europa. Casi ninguna persona tiene confianza en el color que ve cuando quiere comprar un vestido en una Boutique donde hay luz de halógeno. Normalmente se toma el vestido y se va por la calle o una ventana para ver como se presenta el color con la luz natural.
  • Hemos visto por la cadena de efectos entre la Luz y la Sensación de color que el material tiene un poder individual de reflejar una parte de la Iluminación. Es lógico que este poder solamente puede presentarse en total cuando los rayos que el material puede reflejar existen en la Luz. Cuando se ve un color de Azul-violeta con luz cálida que es luz mayormente de ondas largas se ve negro o gris oscuro. Porque este material tiene el poder de reflejar las ondas cortas de la luz, pero en esta iluminación las ondas cortas solamente existen en forma mínima. Por esta razón este color Azul-violeta no puede tener su aspecto, porque ondas que no existen en la luz no pueden ser reflejadas. Es por esta razón que se ha estandarizado la luz blanca para comparar colores por ejemplo un original y su reproducción. Son importantes las luces estandarizadas de D 50 y D 65! El tipo de luz D 50 (5000 Kelvin) es igual a la luz directa del sol. El tipo de luz D 65 (6500 Kelvin) es correspondiente al promedio de la luz del día en el medio de Europa. Casi ninguna persona tiene confianza en el color que ve cuando quiere comprar un vestido en una Boutique donde hay luz de halógeno. Normalmente se toma el vestido y se va por la calle o una ventana para ver como se presenta el color con la luz natural.
  • Hemos visto por la cadena de efectos entre la Luz y la Sensación de color que el material tiene un poder individual de reflejar una parte de la Iluminación. Es lógico que este poder solamente puede presentarse en total cuando los rayos que el material puede reflejar existen en la Luz. Cuando se ve un color de Azul-violeta con luz cálida que es luz mayormente de ondas largas se ve negro o gris oscuro. Porque este material tiene el poder de reflejar las ondas cortas de la luz, pero en esta iluminación las ondas cortas solamente existen en forma mínima. Por esta razón este color Azul-violeta no puede tener su aspecto, porque ondas que no existen en la luz no pueden ser reflejadas. Es por esta razón que se ha estandarizado la luz blanca para comparar colores por ejemplo un original y su reproducción. Son importantes las luces estandarizadas de D 50 y D 65! El tipo de luz D 50 (5000 Kelvin) es igual a la luz directa del sol. El tipo de luz D 65 (6500 Kelvin) es correspondiente al promedio de la luz del día en el medio de Europa. Casi ninguna persona tiene confianza en el color que ve cuando quiere comprar un vestido en una Boutique donde hay luz de halógeno. Normalmente se toma el vestido y se va por la calle o una ventana para ver como se presenta el color con la luz natural.
  • Semiotica Cor

    1. 1. A COR como signo v.
    2. 2. I. A COR COMO FENÔMENO <ul><li>1) A Luz </li></ul><ul><li>Corpos luminosos emitem ondas de radiação eletromagnéticas que viajam no espaço. Cada ciclo de ondas tem um comprimento diferente (nm) </li></ul>Os raios de luz são raios energéticos sem cor. Não existem cores na luz. A cor acontece na visão.
    3. 3. <ul><li>2) A Matéria </li></ul><ul><li>A luz viaja invisível até bater com a matéria, que é incolora. Dependendo da sua composição molecular esta absorve uma parte da luz e refrata outra. </li></ul><ul><li>As ondas de luz refratadas são aquelas que vemos como sendo a cor da matéria, estas ondas estimulam o sentido da vista. </li></ul>Também o estímulo é uma radiação energética incolora.
    4. 4. <ul><li>3) A escuridão </li></ul><ul><li>O mundo só é visível na polaridade entre luz e sombra. </li></ul><ul><li>Goethe descobriu que as cores prismáticas nascem desta fronteira. </li></ul><ul><li>A cor existe nesta tensão entre luz e sombra. </li></ul>Não pode-se falar de luz sem falar de sombras
    5. 5. <ul><li>4) A Visão </li></ul><ul><li>Estímulos luminosos -> retina -> células foto-receptoras sensíveis à cor luminosa (cones) e à escuridão (bastões) -> enviam sinais aos neurônios do cérebro -> ali se forma s cor. </li></ul><ul><li>A visão tem mecanismos de correção para se adaptar às condições de iluminação e contemplação. </li></ul><ul><li>Uma vez que a visão se adapta ou corrige os sinais fisiológicos se enviam ao cérebro onde se cria a sensação de cor. </li></ul>São três os tipos de cones: -sensíveis ao vermelho -sensíveis ao verde -sensíveis ao azul violeta
    6. 6. Como resultado do mecanismo de correção da visão, toda vez que vemos uma cor vemos o seu complementar irradiando. Isto pode ser percebido claramente se observamos mais de 60 segundo e passamos a vista a um espaço branco .
    7. 7. Na nossa percepção as cores dominantes tingem da sua cor complementar as cores limítrofes: “ Lei do contraste simultâneo de cores”
    8. 8. II. COR LUZ E COR PIGMENTO <ul><li>Cores luz e cores pigmento </li></ul><ul><li>Cores luz são luzes coloridas Primárias: vermelho, verde e azul violeta. Somadas em igual potencia luminosa produzem luz branca (síntese aditiva) </li></ul><ul><li>Colores pigmento são produto da refração da luz sobre a matéria. Primárias: magenta, cyan e amarelo. Somadas em igual quantidade produzem ausência de luz (síntese subtrativa) porque absorvem todos as ondas da luz sem refratar nada. </li></ul>
    9. 9. <ul><li>2) Círculo cromático </li></ul><ul><li>O círculo cromático é um sistema convencional para representar as cores primárias, secundárias e terciárias. Pode ser aplicado tanto para cores luz como para cores pigmento, dependendo de quais sejam nossos primários. </li></ul><ul><li>3) Cores complementarias </li></ul><ul><li>As cores complementarias são pares de cores diametralmente opostas no círculo cromático. </li></ul>
    10. 10. III. INTERAÇÃO DA COR <ul><li>O efeito das colores sobre o ser humano está relacionado à polaridade luz/ sombra, matéria/espaço que descreveu Goethe na sua teoria das cores: </li></ul><ul><li>Amarelo surge da luz escurecida (matéria) </li></ul><ul><li>Azul surge da escuridão aclarada (espaço) </li></ul><ul><li>Magenta intensifica a polaridade. </li></ul><ul><li>Verde neutraliza os efeitos polares. </li></ul><ul><li>Estes princípios atuam sobre nossa percepção física, psicológica e simbólica do mundo, assim, se configura como signo na linguagem visual. </li></ul>
    11. 11. <ul><li>Fisicamente, a cor produz sensações : </li></ul><ul><li>a) Sensação térmica </li></ul><ul><li>Cores cálidas, originam-se no amarelo, relacionado à luz = calor. A sua intensificação até os vermelhos intensifica a sensação de calor. Misturada ao azul (violetas) se neutraliza. Estas ondas sobem a pressão arterial e por tanto a temperatura corporal. </li></ul><ul><li>Cores frias partem do azul, relacionado à escuridão = frio. A intensificação do azul até os violetas esfria mais. Misturado ao amarelo se neutraliza. As ondas azuis descem a pressão arterial esfriando a temperatura corporal. </li></ul>
    12. 12. <ul><li>Cores quentes e cores frias na composição visual. </li></ul>
    13. 13. <ul><li>b) Sensação de tamanho </li></ul><ul><li>Cores claras se expandem, são excêntricas, parecem maiores do que são. </li></ul><ul><li>Cores escuras são concêntricas, parecem menores do que são </li></ul>
    14. 14. <ul><li>c) Sensação de distância (Leonardo da Vinci: perspectiva aérea) </li></ul><ul><li>Cores frias retrocedem. </li></ul><ul><li>Cores claras e pouco saturadas retrocedem </li></ul><ul><li>Na natureza isto ocorre por causa da densidade atmosférica. </li></ul><ul><li>Cores quentes se aproximam </li></ul><ul><li>Cores saturadas e luminosas se aproximam </li></ul>
    15. 16. <ul><li>Simbolicamente, a cor comunica </li></ul><ul><li>A dimensão semântica explora as relações entre as cores e o que representam assim como os códigos y associações que se estabelecem de acordo a cada cultura e ao contexto social e natural. </li></ul><ul><li>As cores fazem parte da estética dominante cujo caráter é filosófico e cambiante. </li></ul><ul><li>Existem no entanto, aspectos comuns à muitas culturas que se originam nas qualidades da própria cor. </li></ul><ul><li>Estes conhecimentos nos permitem encontrar o sentido da cor em determinadas situações. </li></ul>
    16. 17. <ul><li>Azul </li></ul><ul><li>Cor da oscuridao e do espaço. </li></ul><ul><li>Sua capacidade concêntrica nos atrai vertiginosamente ao seu centro; mas ao mesmo tempo nos aparta distanciando-se de nós </li></ul><ul><li>Evoca o infinito, o imaterial, o imaginário, o inaccessível. </li></ul><ul><li>É a mais passiva das cores, por causa da sua impotência e indiferença está relacionada ao inumano e sobrenatural. </li></ul><ul><li>Desperta o desejo de pureza e sede mística, abre as portas do inconsciente de onde surge a fantasia e os sonhos mais profundos do ser. Esta relacionado à tristeza e à escuridão das trevas. </li></ul><ul><li>Em muitas culturas seu significado é místico ou metafísico. Simboliza a sabedoria transcendental, a consciência, a morada divina ou celestial. </li></ul>
    17. 18. Harmonia, fidelidade, confiança, tudo que é permanente, eterno Madame Pompadour François Boucher, 1756 Lady Diana, anel de compromisso de safira Fantasia, imaginação, concentração, consciência, inteligência, paz Capela Rothko Blue Ribbon Boinas azuis
    18. 19. Cor da divindade e da realeza Vishnu Amon, faraós Leonardo da Vinci &quot;Madonna Litta&quot; 1482 &quot;Deus Padre Arquiteto&quot;,  S. XIII, França Irmãos Limbourg 1413-16
    19. 20. Cor dos trabalhadores Azul anil Azul índigo Bleu de Génes (azul de Genova) = blue jeans
    20. 21. Rigaud Luis XIV Azul da realeza
    21. 22. <ul><li>Amarelo </li></ul><ul><li>Cor da luz e da matéria </li></ul><ul><li>Poder expansivo e excêntrico: a mais ativa das cores, a mais estridente. </li></ul><ul><li>Cor do sol que gera vida e representa para muitas culturas a cor da divindade, do ouro, do centro de todas as coisas. </li></ul><ul><li>Usado como sinal de alarma sanitária, atenção ou espera. </li></ul><ul><li>Símbolo da desesperação do despeito e traição. </li></ul><ul><li>A mais contraditória das cores </li></ul>
    22. 23. Diversão , amabilidade, otimismo Inveja, ciúmes e mentira Hugo van der Goes 1470 Icterícia, bílis azufre veneno Caravaggio Baco
    23. 24. Mancha amarela da desonra Velásquez A tentação de Santo Tomás Amarelo ouro a cor da luz e do entendimento Duccio, Madonna no Trono, Altar Maestá, 1308 San Marco, Evangelios Echternach,  700, Anglo irlandés
    24. 25. O amarelo da China Imperial
    25. 26. Cor de fundo dos sinais, placas, letreiros Cor de advertência e alarme sanitário
    26. 27. O amarelo ouro é cor da riqueza e da ostentação
    27. 28. <ul><li>Vermelho </li></ul><ul><li>É a cor com maior saturação devido ao seu comprimento de onda. É a cor que mais distinguimos. </li></ul><ul><li>Sua potência a relaciona ao princípio da vida e das paixões humanas em todas as culturas. </li></ul><ul><li>Usado como sinal de perigo, de pausa e de limite visual, de alarme e para guiar na navegação marítima e aérea. </li></ul><ul><li>Simboliza a guerra, o amor, a ação, a felicidade e a regeneração da vida. É, para muitos, sinônimo de juventude, riqueza, amor, saúde e prosperidade. </li></ul><ul><li>Evoca força, energia, decisão, alegria e triunfo. </li></ul>
    28. 29. Amor, vida, alegria Ódio, guerra, imoralidade, proibido
    29. 30. Cor da riqueza Sandro Boticelli, “A adoração dos Magos&quot; 1474, Jan van Eyck “Matrimonio Arnolfini&quot; 1434 Salão vermelho Versailles Rembrandt, A noiva Judia
    30. 31. Frederick Leighton, A noiva de Siracusa levando os animais ao templo de Diana, 1866
    31. 32. Cor dos trabalhadores,, dos partidos políticos
    32. 33. Cor da justiça humana, da correção, da atenção ao proibido Paul Gauguin A visão do sermão
    33. 34. <ul><li>Violeta e magenta </li></ul><ul><li>O vileta é o equilíbrio entre o azul e o vermelho: a união entre o céu e a terra, entre a matéria e o espaço, entre a paixão e a inteligência, entre o amor e a sabedoria. </li></ul><ul><li>Considerada a cor do conhecimento místico, da transformação espiritual, desde a antiguidade se atribuem poderes de sugestão, de persuasão, hipnóticos e mágicos. </li></ul><ul><li>Cor dos magos, monges e ascetas. Na religião cristã o violeta simboliza a união do Padre e do Filho e do espírito e a carne. </li></ul><ul><li>O magenta assome as qualidades atribuídas desde a antiguidade ao púrpura, que, com a mesma lógica dos violetas, simboliza a devoção, a fé, a autoridade, a abundância e o poder. </li></ul>
    34. 35. Cores dos chacras Cor da espiritualidade, da penitencia, da vaidade e artificialidade
    35. 36. <ul><li>Verde </li></ul><ul><li>Por ser produto do equilíbrio entre o azul e o amarelo neutraliza os efeitos extremos destas cores; mas conserva as qualidades benéficas. É um repouso feito de tensões. </li></ul><ul><li>Em muitas culturas representa o equilíbrio humano, a saúde e a longevidade, simboliza a esperança e a imortalidade. </li></ul><ul><li>Contem as qualidades relaxantes do azul e tonificantes do amarelo que lhe outorgam virtudes medicinais. </li></ul><ul><li>É sinal de abertura, aceso e circulação e símbolo de renovação vital por causa da sua associação com a natureza. </li></ul>
    36. 37. Cor da saúde e da frescura (viride: fresco)
    37. 38. Cor do veneno
    38. 39. Cor da natureza e do natural Cor da juventude, dos frutos imaturos, da vida renovada
    39. 40. Jan van Eyck, Matrimonio Arnolfini, 1434 Cor da fertilidade, da burguesia e dos negócios prósperos Câmara baixa Parlamento Inglês Hans Holbein Os Embassadores, 1533
    40. 41. Cor de Osíris para os antigos egípcios, do paraíso para a religião islâmica, cor da Liga Árabe Cor da esperança e renovação na liturgia católica
    41. 42. Pieter Bruegel o Velho O casamento, 1568
    42. 43. <ul><li>Branco e preto </li></ul><ul><li>Qualidades contrarias devido à polaridade que representam, podem ser tanto começo ou final. </li></ul><ul><li>O branco é usado em rituais de iniciação ou transformação do ser, representa a pureza, a disposição à morte e à ressurreição, em culturas primitivas na Idade Média européia foi usado como símbolo de luto, pratica que continua no Oriente. </li></ul><ul><li>O branco representa uma promessa, uma expectativa, um nada antes do começo. </li></ul><ul><li>O preto evoca o caos, o céu noturno, o inconsciente, a angustia, a frustração e a tristeza. </li></ul><ul><li>Foi considerado símbolo da fertilidade da terra, da fecundidade e das nuvens carregadas de chuva em Egito. Em muitas culturas simboliza a morte irreparável, a tragédia e a derrota; mas ao mesmo tempo significa prudência, sabedoria e constância na tristeza e na adversidade, Pode ser interpretada como signo de austeridade e sobriedade. </li></ul>
    43. 45. Para a uma leitura de perto com letras pequenas o texto preto sobre branco é bem legível
    44. 46. <ul><li>Laranja </li></ul><ul><li>É uma cor que contem as propriedades do amarelo e do vermelho. </li></ul><ul><li>É uma cor que não tem nome próprio.É uma cor exótica que toma seu nome de uma fruta antigamente exótica (Índia: nareg, Arábia: narang) </li></ul><ul><li>Ë a cor da maioria dos alimentos apetitosos. </li></ul><ul><li>É a cor da diversão e da sociabilidade, da roupa extravagante e alegre. </li></ul><ul><li>Ë a cor da transmutação para a religião budista e para a confucionista. </li></ul><ul><li>Na África e na América era uma cor usada nas vestimentas. </li></ul>
    45. 47. Cor dos alimentos naturais e preparados Cor da moda extrovertida e informal Cor da artificialidade
    46. 48. Uma das cores facilmente visíveis de dia e de noite e contrastante com o meio ambiente
    47. 49. <ul><li>Rosa e celeste </li></ul><ul><li>São as cores da infância, o pequeno vermelho e o pequeno azul. </li></ul><ul><li>O rosa foi cor masculina e o celeste cor feminina até a década de 1920 </li></ul><ul><li>Rosa é a cor das ilusões e dos milagres: “a vida cor de rosa” É a cor das balinhas. </li></ul><ul><li>É também uma cor extravagante quando é chocante como o rosa choque (pink), cor da artificialidade e da sedução quando é usada junto ao violeta. </li></ul><ul><li>O rosa era a cor dos pequenos príncipes (pequenos vermelhos) </li></ul><ul><li>O azul é cor da Virgem, as pequenas meninas desviam levar um azul pequeno. </li></ul>Franz Xavier Winterthaler, A rainha Vitória e os filhos, 1846
    48. 50. Cor da artificialidade, do materialismo, do exagero e do kitch
    49. 51. <ul><li>Psicologicamente a cor afeta nosso humor </li></ul><ul><li>Cores estimulantes </li></ul><ul><li>O amarelo, é a mais estimulante das cores. Quanto mais saturado e puro mais intenso o estímulo, que depende também do contraste com outras cores. São cores expansivas e excêntricas que estimulam o pensamento e provocam alegria, paixão e disposição à ação. Em muita quantidade ou sob um efeito prolongado pode provocar agitação e ansiedade. </li></ul>Henri Matisse, “A alegria de viver” 1906
    50. 52. <ul><li>O magenta, por ser uma cor que surge da intensificação do amarelo e do azul, é a mais contraditória das cores. Tem a capacidade expansiva e excêntrica do amarelo e a capacidade contrativa e concêntrica do azul. </li></ul><ul><li>Os vermelhos, com maior quantidade de magenta, sobem a pressão sanguínea e a temperatura, estimulam a circulação e vitalizam o corpo, ajudam na percepção estabilizante da realidade. </li></ul><ul><li>Os laranjas, que tem maior quantidade de amarelo, proporcionam maior vitalidade ao corpo, estimulam os processos de assimilação e digestão equilibram o metabolismo. São cores que provocam alegria e bom humor e que estimulam a coragem e a auto confiança. </li></ul>
    51. 53. <ul><li>Colores relaxantes </li></ul><ul><li>O azul, devido à sua relação com a escuridão e o espaço é a mais relaxante das cores. Quanto mais saturado e puro mais intenso o seu efeito calmante; mas depende também do contraste com outras cores. </li></ul><ul><li>O azul e suas variações tonais são cores concêntricas cujas ondas baixam a pressão sanguínea e favorecem a respiração profunda. Por este motivo estimulam à reflexão intelectual, ajudam na concentração, relaxam e provocam sensação de paz e de confiança. Em muita quantidade ou sob um efeito prolongado podem provocar depressão e evasão da realidade, por este motivo esta relacionado à tristeza. </li></ul>
    52. 54. <ul><li>Branco </li></ul><ul><li>O branco, na sua qualidade aberta, alimenta a esperança, oferece pureza e dá energia ao corpo. Também conduz à ausência e à desaparição da consciência. Pode animar o espírito na transição de uma condição a outra. Quando está misturado com cores estimulantes dominam suas qualidades purificadoras e energéticas; mas quando misturado às cores relaxantes, provocam uma ausência que, em situações prolongadas, leva ao tédio. </li></ul>
    53. 55. <ul><li>Preto </li></ul><ul><li>A qualidade fechada do preto encarna a profundidade fria do infinito, do irreparável, provocando tristeza, frustração e desesperança. Encarna a austeridade, a modéstia e a paciência. Quando se mistura com uma cor estimulante al cor resultante tem as qualidades deprimentes do preto, resultando triste e apagado; mas se misturado às cores relaxantes dominam as qualidades da modesta e austera sobriedade, o equilíbrio e a paciência. </li></ul><ul><li>Os cinzas, produto da sua mistura com o branco, neutraliza os efeitos extremos do branco e do preto provocando uma sensação de equilíbrio total, perfeito para isolar as cores da influencia de outros. O cinza é o silencio perceptivo. </li></ul>
    54. 56. Exercícios de cor desenvolvidos nas oficinas de Kandinsky na Bauhaus IV. A FORMA E A COR
    55. 57. <ul><li>Psicologia da Forma (teoria da Gestalt) </li></ul><ul><li>Os psicólogos da gestalt estudaram a organização perceptual </li></ul>3. Principio da proximidade 4. Principio da similaridade 1. Principio da pregnância ou da simplicidade 2. Principio da unidade
    56. 58. 5. Principio da direção 6. Principio da continuidade 7. Principio da clausura 8. Principio da área e da simetria
    57. 64. <ul><li>LEITURAS </li></ul><ul><li>Color Vision </li></ul><ul><li>Color Matters </li></ul><ul><li>Colour Affects </li></ul><ul><li>Gestalt Aplicado ao Design de Web </li></ul><ul><li>Gestalt, a teoria da forma, Profa. Marjorie Garrido Severo </li></ul><ul><li>Percepção visual da forma </li></ul>

    ×