ASIO4ALL - Baixa latência ao alcance de todos
Miguel Ratton
Para que uma interface de áudio possa oferecer desempenho razo...
eficiente.
O ASIO4ALL não faz milagres, como transformar uma plaquinha Genius em M-
Audio, mas permite que os usuários das...
Tenho usado o ASIO4ALL para gravar e reproduzir áudio em um notebook Toshiba
com a interface onboard Realtek AC97, e també...
aparência mais profissional (convencional), o driver até hoje não saiu da versão
beta.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manual asio 4

195 visualizações

Publicada em

manual ASIO

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manual asio 4

  1. 1. ASIO4ALL - Baixa latência ao alcance de todos Miguel Ratton Para que uma interface de áudio possa oferecer desempenho razoável, além da qualidade na conversão do áudio, é preciso que o seu driver possua uma “latência” baixa, e não imponha um atraso significativo (às vezes, proibitivo) no fluxo dos dados de áudio. A latência baixa é particularmente importante quando se quer monitorar na saída do software o sinal que está sendo gravado na entrada, ou quando se deseja tocar um instrumento virtual via MIDI em tempo real. Nesses casos, se a latência estiver maior do que uns 10 ms, as coisas ficam realmente muito ruins: a monitoração é ouvida como um eco e o sintetizador virtual soa com um atraso desagradável. O primeiro formato de driver do Windows para dispositivos de áudio foi o MME, e fazia parte de um adendo (MultiMedia Extensions) à velha versão 3.1. O desempenho dessa tecnologia era muito limitado para que pudesse ser usado efetivamente em aplicações profissionais de áudio, pois além da latência impraticável, o MME não permitia um fluxo de áudio multicanal. Isso impossibilitava usar o Windows para gravação de áudio em estúdio, e a opção era o Mac, que já contava com as soluções proprietárias da Digidesign (ProTools) e da MOTU (Digital Performer) para essa finalidade. A luz surgiu no fim do túnel para os usuários de PC quando a Steinberg lançou o ASIO (Audio Stream Input/Output), uma interface de software (API) que permite a transferência sincronizada de áudio multicanal entre dispositivos de hardware e software. Disponível primeiramente para Mac, que era então a maior fatia do mercado de áudio digital, a tecnologia do ASIO foi transportada pouco depois também para a plataforma PC/Windows, praticamente na mesma época em que a Microsoft apresentava o formato WDM (Windows Driver Model), que prometia solucionar todas as limitações do MME. Apesar de todo o esforço da Microsoft, contando inclusive com o apoio da Cakewalk Music, o WDM não conseguiu superar o desempenho do ASIO no Windows, e depois de algum tempo até o Sonar passou a adotar o ASIO, que se tornou o padrão “de fato” de drivers para uso profissional. Hoje, praticamente todos os modelos de interface de áudio profissionais (e mesmo as semi-pro) dispõem de driver ASIO. Mas o mesmo não acontece com as interfaces mais simples, que usam drivers WDM “genéricos”. Por isso, o usuário “menos favorecido” – aquele que usa uma interface de áudio onboard – acaba sendo penalizado duas vezes: na qualidade dos conversores e na latência. Mesmo no caso de usuários que possuem interfaces profissionais, há sempre uma situação de emergência em que se precisa usar um dispositivo de áudio onboard, e aí a latência acaba atrapalhando também. Felizmente, pelo menos no que diz respeito à latência do driver, essa desvantagem pode ser superada, graças ao ASIO4ALL, uma espécie de emulação de ASIO que acessa o núcleo do driver WDM e aumenta seu desempenho de forma bastante
  2. 2. eficiente. O ASIO4ALL não faz milagres, como transformar uma plaquinha Genius em M- Audio, mas permite que os usuários das Realtek AC97 onboard e similares toquem seus sintetizadores virtuais sem atraso e monitorem suas gravações sem aquele eco insuportável. Instalação e operação Para usar o ASIO4ALL basta que a interface de áudio tenha um driver WDM, no qual o ASIO4ALL se acopla e faz seu trabalho. Essa operação “parasita” não altera o driver original e nem prejudica o sistema operacional. A instalação é realmente muito fácil e não requer qualquer trabalho ou conhecimento do usuário. Basta executar o instalador que o ASIO4ALL está lá, pronto para ser usado. Junto com ele vem um manual de operação, bastante explicativo (está disponível em inglês, alemão ou chinês). Na instalação, o ASIO4ALL também permite ao usuário escolher uma opção que dá ao software acesso às entradas de áudio como se fossem dispositivos ReWire. Este recurso é útil para alguns softwares que não “enxergam” entradas de áudio, mas podem usar entradas ReWire. As configurações do ASIO4ALL são feitas em um painel de controle com design um pouco bizarro, mas bastante eficiente. Para os usuários que não quiserem se preocupar muito com ajustes, é recomendado modo “Simple” (ícone do Bush), onde se pode ajustar apenas o tamanho do buffer ASIO, que determina a latência efetiva da operação da interface. Já no modo “Advanced” (ícone do Einsten), o usuário pode fazer ajustes mais detalhados, como compensação de latência e tamanho do buffer de hardware (se for o caso).
  3. 3. Tenho usado o ASIO4ALL para gravar e reproduzir áudio em um notebook Toshiba com a interface onboard Realtek AC97, e também com uma interface USB Edirol UA3D que usa o driver USB audio “genérico” do Windows XP. Os resultados têm sido muito bons. No Sonar, tenho conseguido trabalhar com latências bem abaixo de 5 ms (no driver WDM puro não dava para conseguir abaixo de 10 ms). O driver se comporta bem e o sistema tem sido bastante estável, sem engasgos ou dropouts. Dessa forma posso tocar sintetizadores virtuais e sintetizadores MIDI externos sem atrasos perceptíveis entre eles. Em alguns testes que pude fazer no Nuendo, a latência do ASIO4ALL também ficou bem mais baixa do que a do driver ASIO Multimedia Driver que a Steinberg oferece para dispositivos que não tenham driver ASIO. Quem quiser experimentar o ASIO4ALL, pode consegui-lo diretamente no site www.asio4all.com, baixando o arquivo que contém o instalador e o manual. Como o seu nome sugere, o driver é de uso livre. Uma última observação: existe também um outro driver ASIO desenvolvido para ser usado com interfaces WDM, chamado ASIO2KS (www.asio2ks.de). Ele também é gratuito e foi desenvolvido na Alemanha. Apesar da interface gráfica com
  4. 4. aparência mais profissional (convencional), o driver até hoje não saiu da versão beta.

×