Dieta metabólica mauro di pasquale

1.939 visualizações

Publicada em

Dieta cetogênica cíclica

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Dieta metabólica mauro di pasquale

  1. 1. ASOlUli80 Anahulica para Fisiculturistas
  2. 2. ASOluljaO Anabolica para Fisiculturistas
  3. 3. Dr.Mauro Di Pasquale ASoluliaOAnabolica para Fisiculturistas Dieta Metabiilica Definitiva Revlsao Cientffica Prol. Dr,Reurv Franll Pereira Bacurau ~~.J.y ';.:.,:.~.~ Professor oa graouacao em Eoucacao Fisica do UniFMU. Professor e cooroenaoor da oos-gracuacaolara sensu em Fi- sroiogra do Exercicio e Nutriliao Esportiva do UniFMU e UGF. Professor ca gracoacao em Eoucacao Fisica do UniFMU. Professor e cooroeneoor da pos-graouecao zero sensu em Fi- siolOgia do Exercfcio e Nutri<;ao Esportiva do UniFMU e UGF. l:Jhorte EDITORA
  4. 4. Sobre 0 autor Atualmente sou medico hcenciado em Ontario, Canada, especiali- zado em Nutri980 e Medicine do Esporte. Possuo uma graouecao honoraria em clenclas Biol6gicas, com en- rase em Bioquimica Molecular e Genetica (1968), e uma graocecao em Medicina (1971) - ambas na Universidade de Toronto. Sou certificado como ortclat de euca medica (MRO) pelo Conselho de ceruncacac de Eti- ca Medica (MROCC) e Mestre em ctences do Fitness (MFS) ceia Asso- cracao mtemacionat de Ciencias do Esporte (ISSA). tamtem sou memo bra da Academia Americana de Medicine oos Esportes. Fui professor assrstente na Universidade de Toronto par dez anos (1988 a 1998), recronanoo e oesqursanoo oesemoenno aueuco, sucre- mentos nutnctonars e 0 usa de orogas nos esportes. Fui aneta de nlve! munotat por rnais de vinte anos, e venct 0 cam- peonato munoiar de leventamento de pesos, em 1976, e os jogos mun- diais na categona de ievantamento de pesos, em 1981. Fui camoeao canaoense oito vezes. camoeec pan-americano duas e cempeac norte- amencaro dues tamtem, Fui 0 primeiro ievantaoor de pesos canadense a gannar um camoeonato mundial e alcancar dez vezes a massa corpo- ral em qualquer categona de peso, e sou 0 unicc caneoense que toten- zou dez vezes a massa corporal em duas categories de peso. Durante as ultimas quatro oecades. tive uma extense exoosicao a tesoes e contusoes e a suplementos nutncionais e ergogenicos usados par auetas. Fui cmgente/membro de vanes teoeracces esportivas nacio- nais e mtemaclonais de levantamento de peso, fisicultunsrnc e de comi- tes medicos olimpicos de levantadores de pesos. Neste periodO, atuei como consultor, conseme.ro medico, agente de controre de crogas e es- pectalista em termacologla e fisiopetclogia esoornva. uso de suoremen- to nutncionat e teste de orogas. Fui diretor medico oa seoeracac MLindial da Luta (agora conhecida como Entretentmento Mundial da tuta) e Federacao Mundial de Fisicul-
  5. 5. ; I ' : I I turismo (WBF) e medico de enca (MRO) atuante pela Assocrecao Nacto- nat de Cornea de Stock Car (NASCAR) . Atualmente, sou presidents da Federacao rntemecronat Unificada de Levantamento de Pesos e da Federacao Pan-americana de levanta- mento de Pesos (America do Norte, Central e do Sui, Bermudas, Baha- mas e Caribe). Escrevi varies livros sobre dieta, suplementos nutricionais e 0 usa de auxilios ergogenicos por atretas. Ern 1995, escrevi dois livros. Um de- les, a Anuario de Suplemento para Fisiculturismo, euma revlsao de su- prementos nutricionais, eo outro, A Oieta Anabolica, foi uma tentative de estabetecer uma dieta ereveoa em goroura e com baixo carboidrato para fisiculturistas. Em 1997, escrevi Aminoacidos e Proteinas para 0 At/eta - 0 Limi- te Anabolico, pub licado pela CRC Press e lancado em outubro de 1997. tamtem tenho escrito caorturos para varies livros sabre notncao, med ici- na do esoorte, abuse de suostancrae. fitness e treinamento com pesos. No momento, estou trabarhando em vanes outros livros, incluindo um manual para comoreensao da euoiementaceo nutricional. Escrevi, nos ultimcs 35 anos, vanes centenas de artigos score trei- namento, dieta, suplementos nutricionais e 0 usa de drogas nos espor- tes para vanes revistas e jomais de assoctacoes. Escrevo e tenho colu- nas regurares rnensais em todos os jomers poputares de nscurturtsrro e fitness, incluindo Muscle and Fitness, Flex, Men 's Fitness, Shape, Mus- cle Media, Muscle Mag Intemational, IronMan, Powerlifting USA e vanes oubucecces menores. De 1996 a 1999, estive envotvido na pesquisa e desenvolvimento de produtos para Ciencias Experimentais e Aplicadas (EAS) e Muscle Me- dia, e fui membra do quaoro de ccnselneiros cientmcos da EAS. Contribui com captturos em livros sobre creta e suplementos nu- trtcionais para vanes esoortes, assirn como livros sobre ester6ides ana - bolizantes e abuse de substances proibidas. Os ceorturos mais recen- tes sobre nutnceo foram publicados no Energy-Yielding Macronutrients and Energy Metabolism In Sports Nutrition e no Nutritional Applications
  6. 6. in Exercise and Sport, ambos eortaoos por Judy A. Driskell e Ira Wolinsky. pubucaoos em 2000 e 2001. resoecuvamente. pete CRC Press. Nas ultimas tres cecacas. estive em vanes conselhos ecnonats de varies revrstas de fitness e rorca. arem de editor chefe de um jomal inter- recionar qumzenat sabre nutrit;ao esportiva e ajuda ergogemce. Atuo como consultor mtemecionat para atletas amadores. orons- stoners e prattcantes de esportes em tocos os aspectos de treinamento, nutncao e suplementacao. Atuo como consultor mtemecionat e especia- usta para atretas ameoores. oronssronats e praticantes de esportes, cor- ooracoes privadas, comcantuas e agendas govemarnentais de assuntos legais sabre suplementos nutnciooars. uso e abuse de suostanclas e tes- tes de orogas de esterooes anaoonzantes, hormdmos do crescimento e outras drogas ergogenicas. Realize seminaries e leciono em todo 0 mundo sabre dieta, suple- rnentos nutricionais e rremamento. No oessaoo. iecone e dei seminaries em dunes de croaoes da America do Norte e de tooo 0 rnunoo. Tambem tormulo suorementos nutriconais complexes de ultima geracao. crenun- camente validados para varies empresas, vencoos com sua maroa espe- clnca. Mars recentemente. tormute! um novo grupo de suplementos nu- tncionais prevetos para combater catatonsmo ocs-aosorucc no periodo notumo e memorer os efeitos aneoobcos e recuoerawos do sono. Es- tau agora trabamando com vanes pesquisadores proeminentes dos EUA e vanes outros parses. Nos EUA, incluem doutores oa Escora de Medici- na de Harvard e oa racuioace de Farmacia e ctencas oa seuoe de Mas- sacbussetts. Formulei uma linha comoreta de suotementos nctncronars. que in- clui mais de 25 orooutos de ultima geracao. oeserwofvtcos para agirem com a Dieta Metab61ica e maximizar a comoosicao corporal, desempe- nho atetlco e os efeitos benefices do exerclcro. Estas rormutacces roram feitas usando a ultima palavra em tnrormecao ctenttnca e medica. jun- tamente com 0 conhecimento e expenencra que acumure' nas ummes ccatro oecaoas. Tentei usar os rnethores ingreoientes disponiveis, inde- oendentemente do custo, para formular orodutos que sejam suoenores a
  7. 7. qualquer outro no mercaoo bo]e em ore. Esses supiernentos, somados ao meu mais recente tivro, A Dieta Metab6Jica, formam a espinha dorsal nu- tricional de alguns de meus novos empreendimentos Internecionats. Estou agora em vias de lancer rormutacoes novas de suplemen- tos para minha sene internacional de suorementos nutncronars e de- senvotvendo me us dots sites na internet www.Metabouculet.corn e www.CoachSOS.com. a obietivo oos novos sites eprover treinamento es- pecifico e detalhado, dietas e planilhas de suplemento nutricional para qualquer urn, incluindo aqueles que apenas queiram perder aigum peso e/ou gordura corporal e aqueles que queiram treinar para uma atividade ou esporte especifico. incruinoo esportes recreativos, esportes coletivos, nercurtunsmo. eventos oumprcos e tcoos as outros esoortes vartados de terce e reststencta. Meu novo livro, A Soluqao Anabolica , escrito para ambos, fisicultu - nstas recreativos e competitivcs, euma tentauva de apresentar um gura de dieta e suplemento nutricional de ultima geracao. espedfico para 0 treinamento, feito para maximizar a massa muscular e mmimizar a gorou- ra corporal. De tate. minha solucao anabolica e tao eficiente que ofere- ce a unica alternativa viave! ao perigoso uso de drogas de aumento mus- cular, do tipo estercroes anatouzantes, hormonlos do cresclmento. IGF-I, clenbuterol, horrndmos da tiroid e, insulina e incontaveis outras.
  8. 8. ArQuivo Fotogralico Meus dias selvagens - rotograna tlrada em 1982, quando eu pesava aproximadamente 88 kg e me preparava para atacar urn peso de 353 kg. Com essa massa corporal, nao tinha pescoco para contar histone. A me- dida do meu pescocc nessa eccca era de 49,5 em. Na praia em 1986 - oesanoo aproximadamente 84 kg, com 7% de goroura corporal. E ainda tinha cabelo. 1982
  9. 9. Eddie Robinson e eu. no verao de 1996, do raoo de fora da 10K Fi- tness - minha academia em Cobourg, Ontario, Canada. A massa corpo- ral estava pouca cclsa acima oa marca dos 90 kg. 1996
  10. 10. Tom Platz e eu comparando braces em minha casa, em Cobourg, no verao de 1996. Fotografia tirada em 1999 na prate. no Equador, com alguns ami- gos. Parte de minha vtagem a America do SuI como presidente da Fede- ra~o Pan-americana de Levantamento de Pesos. 1999
  11. 11. Fotografia formal tirada no outono de 2000. zaaa
  12. 12. Prefacio Pretendia que A Solu.;ao AnabO/ica fosse urn guia simples para nseur- turistas de como melnor usar a dieta enatouca'metabouca para maxi- miiar a massa muscular e minimizar a goroura corporal. Mas, tomou-se muito mars. Primeiramente, este eurn guia simplificado de como usar a Dieta Metabolica e minha Iinha alva de supiementos nutnclonars nas orteren- tes fases do tremamento. Etambem uma venose rente de mrormecoes sobre nutncao. suotementos e metabolismo oos macronutrientes - como os macronutnentes sao usados e tnterconvertoos pelc orgenrsmo. Ainda, e uma exte nsao oos meus dais matores sites, wv,w.Meta bolicDiet.com e IoVWW.CoachSOS.com . Em breve, ta mbem havera a possibilidade de aces- sar 0 www.AnabolicSolution.com. onde iremos disponibilizar tanto infor- macoes como links para seczes relevantes em meus outros sites. Escrevi este livre de forma a faze-lo tac! de entenoer e seguir. Po- rem, ere tem te mbem partes tecntcas. Senti que era importante apre- sentar algumas lnromacoes mars tecntcas. Assim, voce pooe entender como tuoo se junta e. deste modo, tomar oecrsoes outnoonais e de trei- namento mars raconars e atcancar melber nrogresso. Assirn, como voce deve usar este livro? Iudo cecerce do seu nl- vel de conhecimento e experiencia. A menor mareua para os nsicununs- 18sque alnda nao lructaram ou os meres exoenentes, pelo menos para a pnmeira leitura, eeoenas ier as partes de mstrucao e oeeer os detalhes tecmcos para outra iertura ou para usa como rererenoa. Como a Dreta MetabOlica ea ped ra fundamental da minha SoIUl;aO AnabOlica, pensei em corocar algumas mtorrnacoes basicas e de inicia- cao para a Dieta Metatouca logo no mtcro. Desta forma, a intrcoucao ira imediatamente detalhar tudo que voce orectsara para ter uma viseo de como e porque a dieta funciona e iniciar a dieta 0 mars reoioo oossivel. De fato, eu a renz de algumas rormas para te r certeza sobre alguns con- tos obscuros, ramo pela qual eu posso me repeur uma vez ou outra.
  13. 13. oeste fonna, 0 leitor recebe as inrormacoes necessenas para co- rrecar 0 mars rapico possivel. ou ao menos se entustasrnar 0 suticlente para ler qualquer corsa que precise saber. Os capituros segumtes trarao mae detalhes e explenacoes de como metnor combinar a Dieta MetabO- uca com 0 treinamento periodizado e 0 usa de sucrernentos nutncionars. As mtormecoee mais tecmcas podem ser hdas nas horas vegas ou quan- do hoover necessioade de saber 0 bastco. o que quer que voce leia, e seja qual for a sequencia, apenas tern- bre-se de que os principios bastcos oa sorucao anab61ica sao races de serem eruencioos e seguioos. tamtem. que os pnnctpios excostos neste livro sao baseaoos em sondes onncloios clenuncos e de pesquisa e sao de real usa mundial.
  14. 14. Ejertcs na comcoscac Corporal A Goroura na Dieta nao Eo In;miga . . ... II Dieta MetabOlica.• .• . II crete Ptimitiva . . . . . ... ANaQAooita~ao oe Dieta Metebonca ceres instnuicoes II t ustcna ce Dieta MetabOlica Os Ester6ides Anab6licos . . .. . oetas Concorreotes . . . As occoes. . . . . . . . . .. . . II Dieta Rica em Carboidrato e Pobreem Gordura Dietas Elevadas em Proteina . uwos sobre Dietas, Sumario IntrtldUlfaO 1 Por que Natural e Melhor. . . . • . . . . . .. . 4 Capitulo 1 Dicta de CarboidratosBGordura- AsVisiiesostaoMudando 11 "is ."as · 20 · 21 23 . 27 23 · 29 · 30 · 31 Capitulo2 ADictaMetabolica ..33 05 Beneficios ce mete Metaoouca . 36 A Vantagem Metab6lica . . . . . 45 protegenoo a Proteina . . . ... 48 Capitulo3 PorqueeraFunclona .53 ocecs aormonos e corncostos 61 Como Fcncona . . . . .. . 63 Capitulo 4 oPlanouaDletaMetabollca 67 Insulina . . . . 69 testosterone, Horm6nio do Crescimento e Fator de Crescimentc Sernelnente ~ Insulina I (IGF·I). . 73 Controle pstcorogrco . . . . 75 A ImpoM ncia do Exercicio . 75 A veeoCompleta • . • . 75 nucrardc 76 Gordura na Dieta . . 76 A rxeta - once coroecer . . . . . . 81 Fase Rigida ou de Embasamentc . . 83 o Plimeiro M~s . . . . . . . . 87 Comoe Quando Aumentar Carboidratos na Dieta . 89 vaneceo cas caiores Dianas . . 91 Guia para a sciucso de problemas . 92 o Que Comer . • . . 94 Quando mgenrcarboidratos . 98 Expenmente, . . . . . . 99 Comenco Fora de Case .102 race do seu jeito . . 103 verecao de Calorias. . .109 VariaQac Extrema . . . .110 Finais de Semana com Baixo Nfvel de Prctelna .111 Siga Aquela VOl Instintiva . . . . . • . • . • .112
  15. 15. lefer6nclasBibllogr1lftcas 265 Capitulo 5 Sonluras Boas eRuins . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . • . • . • . • . . • . 115 Capitulo 6 Medlndo sua Composleao Corporale Trllhando seeProgresso 145 o~ CALl8RADORES ACCU·MEASUR£ '0 . . 149 o Indice MetabOlico . • .. .. .. .. ...... .. . .150 . 111 .118 .120 . 12 1 . 124 .125 . 127 . 129 .131 . 133 ."".135 .137 .138 .1'" .140 . 142 use aceeeca . . . . . . . . . . . . . . . o Que sao Gorduras? . . . . . . . . . . . . Gorduras Boas. . . . . . . . . . . . . . . . Os e«::osan6ides: jl.rnando 0 coeee-cecece. . Acido Unole!Co Cor~"gaOO • . • . . . . . . . Ac100S Graxos Essenciais e a Dieta Melab6loca Gorr:Uas e 0 Sistema lmu~ . . . . . . Gorr:Uas RUinS . • • • • • • . • . • . • . • . • ~ a serem Evitadas. . . . • . . . . • . . o;;=~e~'~~ie'~~ :Pelxe e 6Ieos de peee . • . • . • . • . • • • . • Gorduras Monoinsaturadas . Gorduras Saturadas . . . . . . . . . . . . Manteiga ou Marganna? .. •. . . •. • Quais corcvras Decemos comer. e Quanto? lendo as Emreunbasoos R6tulos.•.. .. Capitulo 1 Pertodlzando aDlell Metabtlllca eos Suplementos da Dicta Melabollca. . . . . 155 As Fases oe Dieta •.. ... •....... . .. . . .. .. .... • .. ' • . . 158 lJsando a rxeta Meta tl6hca e os scceroeorcs nas nnerentes Fases do jreoarreeto . . 159 Isto noo e urn Manual de Treinamento . . . . . . . . . . . . .160 Bases para 0 Treinamento . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 160 Quanto de Peso voce Cleve Usar? . . . . . . . • . • • • • • • . • . • . 161 E Quanto ao NUrne'O de ~ ? . . . . . . . . . . . . . . . 161 Quanto Tempo voce Cleve oescerse- eotre Uercicio5ISe5s6 de Tre.nos? . 162 EscoIhendoseus El<ercicios. • . • . • . • . • . • . . . . . . . . . . 162 SeQUbnc1a de ExeiciOOs • . • . • . • . • . • . • . • . • . • . • • .163 Mudando Rotinas de Tre.na mento . . . . . . . . . . . . . • . • • . 163 Quais Aquedmentos eu DeYeria farer? E Quanto eo AJongamento? . . 164 EQuanto a Al0Jrn Exercicio de Estnar'nento ap6& ....-n Treono Pesado? . . 165 Que SupIementos Dew usar? . . . . . . . . . . . . . .165 M'nha I..inha de Suplementos Nutnr;;onars ObJetillos OM . .165 rese de lnicio . . . .172 Fase de hipertrolia . .182 Resumo. . . . . . .205 lJI!ndlce Suplememl)$ IUbtclonals 233
  16. 16. Introdueao
  17. 17. Sofu~o Anab6/ica trata oa maniputacao oa massa corporal magra rdura corporal. rsso pode ser reeuzaoo par rnudancas metatohcas ",,~e.l.altera~ao dos normcmos anatoucos e catatoucos do organrsmo e dos ratores do crescimento. Mas emais do que apenas a melhor manetra natural para se a'cancar os objetivos na muscutaceo. AD se duplicar nun- to do que as oessoas gannem com 0 usa de ergogerucos e suoiememos que modificam a comoosrcao corporal, a soiucao anaoouca euma alter- nativa segura, eficiente e natural para 0 uso desses suplementos. Apenas "orzer nao" ao mantra contra as oroges. adotado tantas ve- zes na sccreoade. eum exerccro de futilidade, principalmente no mun- do do nscurrunsmo. fitness e esporte. 0 que precisamos, em vez de tooas essas pessoas que dizem reo. euma altemativa viavel para 0 usa dessas sobstarces. Isso ejustamente 0 que temes em A SoIu~o Anat>6lica. Arem de oferecer 0 melhor sistema de fisiculturismo do rnun- do e ser uma alternativa vtavet para 0 uso de suplementos, A Sotu - 1180 Anab 6/ica explica ambos, a arte e a crencra por tras do usc da Dieta Metabofica e dos suprementos nutncronars soustrcaoos. expli-
  18. 18. cando por que e como eres tuncronam e como eres pooem ser me- Ihor utilizados. A Oieta MetabOlica erevolucionanae usa macronutrientes, reagrupan- do-cs para se atingir a megia da composicao corporal. Os etertos da Dieta Metabonca sao sinergicamente aumentados pelo usa de suplementos nutn- cones corretos e sotstceoos em vanes rases do trenamento. Neste livre, iremos mostrar quando, onde, como e porque usar a soiucao anatonca para ganhar os resultados que voce nunca pensou se- rem pcssfveis sem 0 uso de oroges. Por que Natural Ii Melhor Quando voce usa orogas esta dando um curto-circuito nos oroces- sos normais do seu corpo. Ao ingertr hormonios e outras suostancras ex- ternas ao corpo. fecham-se os mecanismos internos que iriam produ- zir norrnalmente aquela suostancle. Isso fica mats tacil de ser entenoroo se utilizarmos a segutnte anatogta: em uma rabrtca que produza alguns tens, se providenciarmos os tens que a tabrica ina fazer normalmente, entao nee ha necessoace para que eta continue funcionando. Se a fa- brice for techaoa per multo tempo, flcara dificillevante-ia e coloca-la em funciona mento, uma vez que se tem de arrumar os trabalhadores e a ma- teria-prima e fazer tudo funcionar novamente de modo eficiente. A mesma coisa acontece com nossas tabncas internas quando in- genmos horrnonios e orogas. Qualquer que sela 0 processa envolvido na oroouceo destes complexos, ou no desempenho das acces que estes complexos realizam, ele ja nao e mais necessaro. sendo essencialmente bloqueado. Isso pode resultar num desequilibrio de ronge ooracao. e as vezes permanente, do organismo, podendo ser prejudicial a seuoe. Um exemplo osso ea utueacao de ester6ides anabolizantes em no- mens, bloqueando toclos os processes envolvidos na orooucao de testostero- na (tupotalarruco. nconsano e testicular- evidenciado por testiculos murchos). Depoisque 0 usa einterrompido, no ceredo em que 0 organismo esta voltan-
  19. 19. do ao normal, a meona dos resultados e veotagens de se usar oogas se per- de. Mas, em al~ns casos. os sistemas nunca mes voItam ao normal. De outro taoo. com 0 aumento oa esumuiacao au a auvecao de suas rebncas internes, ao lcngo das linhas que as estimulariam natural- mente em pnmeiro tugar, voce estare aumentando a resposta de entra- da, a oceracao e a resposta de saida de seu proprio orgamsmo. ativan- do-c para sua maxima encreoca. Ainda, a oocao pelo natural evrta as possbes conseoaercesem cur- to e iongo prazo do usc de orogas. que incluem processos metaooncose ho- rneostaucos e possiveis disfunr;6es de tecoos e crgeos. As conseqoencies em longc pmzo decorTidas da utilizayao de a!gum ergogenico ou drogas que moditiquem a concoscso corporal eoca nao roam totalmente oeterrrma- des. mas podem incluir significativaS consequencias cannovascurares. her- monais e carcinogences (produr;ao elou oromccao de cancer). oCapitulo 1 traz um pouco maissabre esse essonto. com uma oescn- ~ detalhada cia Dieta Metab61ica. A1iando os efeitos cia Deta Metab61ica com o usa de suplementos nutneiooars erecos e utilizando-os de mereira especifica em diferentes fases do treinamento, voce terti um sistema para obter orogresso e ecarcar objetivos de maneira natural, segna e eficiente. Sernd~. Apenas tenha em mente que, com a util~ de oogas. voce ~ seu orgamsmo a se aoactar asmaneiras para as quais ele nee to proeteoo. e que as muoancas trazidas com 0 usc de orogas podem ter consequences em curto e rcogo prazo. Com Solucao Anabchca. seu organismo estara sob co-nroe. com mooerces retaccoeoes a saUde em curto e Iongo pazo. e os resultados coroaraces aqueles obtidos com 0 usa de oogas. ADieta Metabolica A pedra fundamental da Soluc;ao AnabOlica ea Dteta Metabchca. Sendo assim. iremos trabalhar primeiro russo. A maiona dos livros 0 faz passer cor diversas mronnacces mtrooutortas. bascas e tecncae antes que voce cbegue na parte que realmente interessa. Esse nao e0 ceso. Nesta mtrococao. iremos contar 0 que orecisara saber.
  20. 20. olimiaTlIa Dicla Mclalltilica A primeira coisa que quero que voce entenda sabre a Dieta Metatolica eque ela euma entidade viva, e nee uma dieta estatca como todas as ourras. Em outras palavras, eta leva em conta as diferen~as na habilidade de se utili- zar carboidratos e gorocras que existem em cada um e pennite que elas indivi- cuanzem a oeta para adapta-la ao seu proprio metabolismo espedfico. Oeste modo, no coracao oa Dieta MetabOlica esta a nocao de seu limiar. o lirnia r de sua Dieta Metabouca e0 nivel mais baixo de carboi- orates que voce precise para funcionar otimamente, concomitantemente como 0 aumento da compostcao corporal. o fate de se poder determinar 0 melhor nlver de carboidratos para eoaotecao ao metatonsmo e, ao mesmo tempo, macmtzar a capacroa- de de aumento oa massa muscular e dlmtnutcao da goroure corporal taz da Dieta Metabohca 0 "santo great" cas dietas. Para pessoas que possuem eficiencia na oxidacac de gordura e pouca necessidade de dietas de carboidratos, 0 limia r oa Dieta Metabo- lea sera menos do que 20 gramas por dia. Para um pequeno nurnero de pessoas, 0 limiar da Dieta Metabolica pooera ser alto 0 suflcrente a ponto de caracterizar uma dieta rica em carboidratos. Para a ma ioria oas pesso- as, entretanto, ficam no mere tenno, normalmente entre 30 e 100 gra- mas de cartooratos por dia. Mas, quase tao importante como a quanti- dade de carboidratos, ea nora oa lngestao do mesmo. Quando for necessario aurrentar 0 nivel de carboidratos na dieta, deve ser observado um tempo para se descobrir qual 0 limiar de carboidrato apro- prtaoo (veja 0 guia de soucao de problemas). Descobn que as pessoas le- vam aproximadamente dois meses. em media, para achar seu nfvel ideal da dieta de certoorato. Uma vel que se oescobre 0 limiar da Oieta Metabohca, ocoe-se acerta r a dieta naquele nfvel por varies rreses. ao mesmo tempo em que se trabalha na muoence da sua corrocecao corporal. A Dieta Metabclica ebaseada em tres passos e princlpios que ex- plioarn como eta tunciona e porous ela e a melhor dieta para aumentar a massa muscular e diminu ir a goroura corporal.
  21. 21. 1. Para fazer seu metaoousmo uti lizar a queima de goroura como combustfver onmano. voce oeve substituir os cartororatos por orotena e gordure. sem mudar 0 nivel de ca'onas. Oorganrsmo entao ira se adeptar afalta de carboidratos ao prepare- seu rna- cuinario de queirna de gordura. aurnentanoo a uccuse e a oxi- da<;ao de acidos graxos uv-es. 2. Uma vez que seu corpo esteja adaptado agordura (seu organ's- mo deoenoe principalmente de eels tcos de gorcure. a da die- 18 e a corporal. e nee cartoioretos ou orotena muscular para produzir a energe de que e'e necessita), oooem ser cortadas ca lorias ac se retirar a goroura de sua crete. Como a quantidade de goroura diminui naturalmente na die- ta. 0 organismo utihza gordura corporal como combustivel prt- mario. Mudar seu metabolismo para um de cuema de goroura e pas- sar de baixo carboidrato para uma curta rase de alto carboidrato permlte maximizar naturalmente a massa muscular e minimizar a gordura corporal. Isso efeitc ao manipular a rrecoa des horrnO- nos anab61ieos, amcatatoecos e hOrlTI6nios oe queima de gDf'- dura. incluindo a testosterone. hormOnio do crescmento. insuti- na. tater de crescimento semelhante insulina I (IGF-I), cortisol e a da uroroe. As TrisI'rioril1al1Bs l1a DIBla MBlalJolica 1. Apnonoaoe nurnero um oa Dieta Metaoouca e a muoanca de seu metebousmo para que ere que-me goroura como combustr- vel primano. rsso ereno par mere oa diminuic;ao oos cartoiora- tos e maier mgestao de gordura na dieta. Durante 0 estagio de adeptaceo. nee ereeimente necessaria mudar a mgestao ca- lorica, e sirn simp'esmente substitu ir par proteina e gorou ra as ealorias que eram antenormente oos carboioratos. Urn jerto fa- en de fazer esc eingerindo, prineipalmente, came, rrango. pei-
  22. 22. xe, ovos, queijos ouros, saraoes (cuidado com os carboidratos no molho) e quaisquer vegeta is que voce queira (excetc vege- tars de amide, como betatas, cenouras e ervilhas). Quanta ao que beber, tambem euma terera teen: ague. bebida cietetica, cafe e cha (com ette e adocante apenas) sao bons . Ou seja. nenhum suco ou bebida doce. 2. Uma vez adeptado agoroura, a proxima prioridade evariar as ceronee. para que se encaixem em seu objetivo. Para aumentar a massa muscular, aumenta-se a ingestao catonca otarta por meio do aumento de gordura e protefna na dieta. Normalmen- te. euma boa ideia tazer primeiro urn aumento de peso con- trolado, para entao batxar acuera gordura corporal extra, man- tendo, ao mesmo tempo, a rnaiona dos muscuros adquiridos enouento se ganha peso. 3. A terceira prioridade eredefinir seu Fisico para tear musculoso e sem gordura. Para perder gordura corporal e manter, ao mesmc tempo, a massa muscular, deve-se, aos poucos, diminuir a mgestso ceo- rica e, portanto, de gordura. Ao fomecer menos caionas e goroura na oeta. seu orgarusrro ira usar cada vez mais seus estoques de gordura, e nao 0 moscno, para suprir qualquer deficit erergetco. Em algumas crcunstancas. em oecorrenca dos menores nfveisde goroura da dieta, essa pcoera conter apenas nrveis moderados ou mesmo baixosde gorcura. na maioria dos casos na forma de acoos graxos essenciae e monoinsaturados. OsQualrOPassos Pralicos da Oiela Melablilica 1. Substitua os cartooratos que se esta ingerindo agora por pro- teina e gordura - nao abaixe seu nivel calortco logo no inicio. 2. Para 0 primeiro cicio, mantenha-se na fase pobre em carboidrato por 12 dias completos antes de iniciar a fase rico em carboidrato. 3. Quando voce ingerir cartoiorato, termine 0 cere de sua lngesteo quando se sentir cansado.
  23. 23. 9 n ela Melabonea Dellnlll.a - ' - - - - - - - - ----" 4. Uma 'vel que tenha se adaptado a~ura ~Imente ap6s as pri- meres duas semanas). mude0 nil.el cal6rico dependendo da fase de treinamento que esucer; lsro e.rase de masse. forr;a au corte. ADieta MetabOlica nmetona aereue., ::: Seu corpo eorenoe a queimar gordura em vez de carboidratos. ::: Seu corpo continua preferindo gorduras quando voce baoa calc- nas. pnncipalmente a goroura da oreta. e urn oouco de carter- orate. oeoenoenoo da quenuoaoe tngenoa. Sempre mantenha a crotefna alta para proteger as muscuros. ::: Como as calorias caem. a gordura corporal se torna 0 principal combustlvel. mesmo que voce o'rninua a goroura da dietaeras- ucamente. Tambem... ::: Pular de baixo carboidratos e alta gordura para alto carboidratos e menos gordura manipula as harmonics e processos anaboli- cos e de quetma de goroura no organrsmo para que ocorra urn aumento au manutencao da massa muscular, ao mesmo tem- po em que ocorre peroa oa go-cu re corporal. Lemore-se... :: Voce ensina ao seu corpo queimar principalmente gordura cor- poral preterenciaimente a cartoioratos e proteinas. :: Ao mudar de uma dieta cobre em carboidrato nos etas da se- mana para uma creta rica em cartodrato nos finais de sema- na, voce estara manipulando os processes e hormones oa hi- certrone muscular e queima da goroura.
  24. 24. - I Dieta de Carboidratos eGordura- AsUisiies estao Mudando C A P, ~ I
  25. 25. octet uma dieta pobre em cartororeto por mars de tres oecaoas, is sempre ache! que fosse a melhor para aumentar a massa muscular <1iIJ~uir a gordura corporal. Acredito que cada indivfduo tem 0 que cha- memos de limier de camoio rato - a menor taxa necessaria para se fun- cionar otimamente, ao mesmo tempo em que se aumenta a composcao corporal, Na rnaioria dos casas, este nivel ebem baixo, pelo menos no que for relativo ao pensamento atual. Tanto mmna mats antiga Dieta Anab6/ica quanto minhas atuais e so- nstcaoas Dieta MetabO/ica e A Soluqao AnabOlica levam a eqoacao de baixo cetooraro a urn nivel acima de todas as outras dietas, nao apenas porque 0 nivel de certotorato este ugaoo aconstttutcao genetca de cada pessoe, mas tambem por envofver um nivel de rnacronuctente. Essa maoanca de menos para mais cartoloratos efeita para aumentar os efeitos enatoucos da dieta, per se fazer uso dos efeitos enaooncos da insulina e, ao mesmo tempo, limi- tar os efeitos dela sabre 0 metabolismo da gordura. A reoucao de carboidrato, uma oreta de muoanca de fase que de- senvolvi, fnicialmente como dieta anab61fca e renner na presente oreta
  26. 26. metaoouca. causou certo ceticismo por causa da onoa de baixa taxa de goroura adotada cera ooouracao nos umrnos vinte anos. Mas os ven- tos da muoanca sopraram recentemente, e comecarnos a olhar para 0 mantra da baixa goroora e alto carboidrato com mais ceticismo e me- nos acettacao. Ha varies razoes para essa nova acertacao de uma dieta mais rica em gordura e pobre em carboidrato. certameote. as duas ultimas ceca- oes, nas quais reinou 0 estno de vida pobre em goroura e rica em cartel- orate, prcrnoveram urn eumento sem precedentes na obesidade, exata- mente 0 oposto do que deveria ter acontecido. Nos tarnbern comecamos a notar que as gorduras nao sao as vilas que nos fizeram acrentar que fossem. Os resultados de um estuoo publi- eeoc em julho de 2002 mostraram que uma dteta oroiongaoe. com pou- co carboidrato, resuttou no aumento da perda de peso e gordura e em uma melhora no perfil lipidico (dtminuicao do colesterol, tngncerrceos e LOL e aumento dos ruvers de Hpu.' Iambem descobrimos que diferentes tipos de gordura podem ter eteitos vanados, muitos deles oenencos (com excecao dos acroos graws trans - um tipo de goroura encontrado na margarina e em vanes anmen- tos processados e fast foods) sobre os Hpidios sertcos." Mesmo 0 acidc esteartco. uma oas maiores goroures saturadas da carne de boi. alvo dos tanatrcos pela baixa gordura, em recente estudo, mostrou nao ter ne- nhum eferto adverso nos niveis de colesterot.> Ao mesmo tempo, 0 ac'oo oietco. tamtem da carne de bot, mostrou diminuir 0 colesterol LDL. Recentemente, enfatizou-se a importancia des aedes graxos es- senc.arse gorduras monoinsaturadas (como 0 azette de oliva), tanto para nossa sauce como para a comooscao corporal. Notamos tambem que oretas ricas em carboidrato tern efeitos aoversos sobre os uordos sen- COS, 4 tanto para os tngficerldeos quanta, em parte, por causa da baixa goroure. 0 coiesterot (gorduras insaturadas, como 0 azerte de ohva, sao boas e tendem a elevar as concentracoes de HDL- 0 "bam" coresteror - , e diminu ir as concentracoes de LDL - a "mau" colesterol).
  27. 27. Eleitos na Composil;iio Corporal Alem de tudo rsso. diversos oesqursaoores respenavets pubhcaram estuoos que promovem 0 que tenno otto sabre os efeitos das oretas po- bres em cartoiorato na composcao corporal. 0 estudo mats recente. para dar credibilidade ao meu ponto de vista. retere-se acomcoscao corporal e aresoosta rormonat a uma dieta ecc-e em cartoiorato.s Sem mencionar que nao havia outras pesquisas mdtcanoo que urna dieta pobre em carboidrato resurtasse em uma signrncente oeroa de goroura e urn aumento na retencao de ma ssa muscular, tanto em com- oerecao com urna creta rica em cemororato quanta em reraceo a uma dieta equilibrada. Per exempro. par volta de 1971, urn grupo de pesqceeoores ob- servou as efeitos de tres dietas que tin ham 0 mesmo nive! caicnco e pro- teco. mas com vartacao dos niveis de goroura e cartoiorato." Eles des- cobriram que a diminuir,;ao dos ca rboidratos na dieta aumenteva a perda de peso e gordura. Em outras palavras. os homens que adotaram a dieta ocore em carboidrato perderam mars peso e goroura corporal. Em 1988, um outro estuco. oeste vez envolvendo adolescentes obesos, obteve resultados simaa res. ' ApOs otto semanas reanzanoo uma dieta pobre em carboidrato, os adolescentes nao apenas perderam quan- tidades sigruncantes de peso e goroura corporal como tamtem ocorreu eumento da massa corporal mag-e. No presente estudo, uma rneta de seis semanas com restncac de carboidrato resultou em uma resposta favoravet para a composicao cor- poral (diminui~o da massa gorda e aumento da ma ssa corporal magra) em homens com pesos ioeais. Os resultados deste estudo Indicaram que uma ceta coore em cartoorato mobilizava e queimava mais gordu ra cor- poral do que uma dieta rica em carboidrato, ao mesmo tempo em que preservava a massa mu scular. Enquanto esta pesquisa auxilia a primeira parte do meu orogreme de dieta, 0 segundo ascecto. 0 nlve! macronutrente. amoa sera estudado.
  28. 28. Isso sorrera modmcacoes. uma vez que estou trebamanoo com alguns dos melhores oescursaoores neste aspecto da dieta. E resultados oren- minares estao mostrando as vantagens oeste rase. AGordura na Dieta nao Ii Inimiga Mesmo que as opini6es de varlas pessoas estejam mudando, ainda e a mesma tuetona. De rate, voce ouviu tudo rsso antes. Todo munco, oes- de a American Medical Association e formadores de opiniac da midia ate os chamados "esoecraustas" de sua academia de bairro, esta teianoo a mesma coisa nas ummas tree oecaoas. n oroura eruim. cartororetos sao tons. Se voce qurser adquirir 0 coree para 0 qual tern trabalhado tao duro, deve focar-se nos carboidratos e manter a goroura absoluta men- te no minimo. Assim, voce oeorce-se em seguir as poreentagens recomendadas peres "espeeialistas" em baixa gordura: 55% de carboidratos e nao mais do que 15% de goroura. Voce se entope de peru e frengo. seoara as cla- ras dos ovos. remove cuurgcamente toda gordura visivel de qualquer pe- oaco de carne e sempre assa, nunca frita. Mas voce vive urna mentira. De rate. a dieta rica em cerbororeto. apoiada por muitos fisicultu- rtstas. pede, na reauoaoe. funcionar contra eles. Eles consomem todos estes carboid ratos e acabam ganhando uma tremenda quantidade de goroura corporal. Entao. quando etempo de reounr essa goroura. mui- tos muscuros temoem ecaoarn sendo deixados na academia, juntemen- te com ela. Os niveis de torca e rnotwacao pessoal caem. Voce ooce se tor- nar impaciente, e ate mesmo depressive. Ate naquela comoenceo para a qual trabalhou tao duro, voce, muitas vezes. nao eparentara estar me- Ihor do que na ultima. Voce parecera pior. E aquela dieta: dizer que e inconveniente e restrita seria uma de- crarecao drastica. Num munoo onoe comer e um irnportante compte-
  29. 29. mento de nossa vida social. a oieta rica em carboidrato e pobre em gar- dura oooera taze-lo rapidamente urn excluido social. Nee Que voce nao possa progredir por mete de uma dieta ereveoa em carboidrato; voce cooe, um pouco. Mas tarnbem pede se encontrar estagnenco. ou ainca perdendo massa corporal msgra. E, se voce expe- rimentar ficar tao magro ouanto e possfvel. sorrera uma orastica perda de massa muscular. Se estiver se preparando para uma comoeucao. sera pior amoa. Encuanto voce faz a contagem regressiva para a comoeucao. pede entrar em oanrco. tomanoo rnenoas orasnces para compensar 0 seu estaco. perdendo, assirn, semanas de tretnamento. Sendo assim, por que voce esta se torturanoo. esoecaimente Quando ha uma altemativa, atraves oa qual pede armazenar rmisculo en- quanto mentem um minimo de goroore corporal? Esta ea chamada Die- ta Metabofica e. enquanto era acomete sobre 0 que a maioria dos fisicul- tunstas foi levaoa a acreditar; poderia ser a resposta para suas preces. ADieta Metablilica Diferentemente oe dieta rica em cartororato. que pede agrr contra a orocuceo dos normenros de crescrmento do sistema corporal, a meta Metabclica aurnenta a orcoucao e unnzacao dos quatro grandes pro- outores de crescimento - testosterona, harmonia do cresci mento, fator de crescrmento I (lGF-l) e insulina -, naturalmente. Ela ta moem alte- ra 0 metabolismo corporal da quetma da gncose. transrormanoo 0 pro- cesso de orocucao de gordura em um de queima. Com 0 corpo arma- zenanoc rnusculc extra e simultaneamente cuermanoo tanto a goroura da creta ouanto a corporal, os flsicutturistas encontram- se duplamen- te aoencoeoos. A Dieta Metebcuca acentua, inicralmente, urna atoroegem de alta gorourazatta orotelrwoalxo cartoloratc para a nutncao. Muitos lrao aban- doua-la e citar a sabedcna popular de que a goroura eum componente cnmano nas ocencas do coracao. cancer e coesoaoe. Muitos fisicuttu-
  30. 30. nstas. igualmente, cnegaram a assumir que a goroura na dieta dificulta a oetlorcao. Mas eles nao poderiam estar rnets erreoos. Gordura na oiete. quan - do utitizada corretamente. como no caso da Dieta Metabohca. pode ser a chave para a hipertrofia e 0 sucesso. Enquanto alguns irao ve-ta como uma abordagem nova, revotucionerla e mesmo oengose para a nutnceo. suas bases realmente ongmaram-se com 0 lnfcio da humanidade. ADieta Primitiva Vamos esclarecer, antes de tudo, a concepcao errada, e amprarnen- te difundida, de que 0 homem primitive era urn herbivore, que despre- zou tooo ti po de carne em favor oos vegetais. vegetarlanos. normal- mente, dizem que sua dieta e a mais natural e antrga ccnhecida pelo homem. no esrorco para ganhar adeptos. Mas isso simplesmente nao everoaoe. Na verdade, evicencias arqueol6gicas mostram que as terramentas roars annges do homem eram empregaoas, pelc menos em parte, para cottar came. Em vanes regtoes. a cneta do homem primitivo era constituida quase que inteiramente de orooutos animais. A euacao continua por carne demonstrada pelos maca cos, nossos primos primates. rcie em ora, tam- bern e um testamento das preferences cnetetces do homem antigo. Ha uma boa ramo para tudo isso. Chama -se sobrevivencia. Carne e, de ronge. uma fonte superior de arr unoactoos em relaceo aos vegetais. Tambern e rica em vitaminas A, E e cornplexo B. A vitamina B12, aoun- dante em tal alimento, nao e encontraoa em produtos vegetais. Carne vermelha erica em ferro de teen aosorcao, diferentemente do ferro en- contrado em vanes tontes vegetate. Carnes vermelhas tarnbem sao uma excelente fonte de potassic, zinco e rnagnesio. A goroure. culos benefcios iremos discutir no decorrer oeste tivro, tambem esta prontamente disponivel na carne, e nao em plantas. Junto com vartas outras vantagens, incluindc 0 fato de ser satorose e adiccnac
  31. 31. Dieta Metabollca Dellnili.a agracevet paladar acomida. a gordura e necessaria a quebra adequada e 0 usc das vitaminas A. D, E e K no organismo. Carne e. de rate. uma das substancras mars nutnnvas oa Terra. E foi cons.oeraea de alta esuma petas cwinzecoes atra ves da Hist6- ria. Ela mesma teve grande paper em cerimonias reugiosas. Nos primer- dios da Hist6ria, a carne era crerecoa aos deuses par meo de "oreren- das queirnacas". E a anaa relata cerlmomas com sacrificios animais. Assim, quando falamos em dietas "naturals' ou "primitives", nao estamos Ialando sobre as habitcs atimentares dos vegetartanos. mas sim oos aoeotos de came, que entenoeram desde cedo sua importancia na dieta diana. A dieta humana mars remota oroveveirnente cons.sue de car- ne. suotementaoe por acrescimos peri6dicos de carboidratos. Foi apenas com 0 desenvolvimento da agncunura. hi! meres 10.000 enos. que uma grande mudanca fo! vista . Nos quase 50 mnroes de anos da exrstencia humane. 0 homem era besicamente carnivoro e vivia de came animal. De forma bern besica. esta dieta tem uma forte sememanca com a Dteta Metab6!ica que esta- mos aoresentanoo. Tudo 0 que n6s nzemos foi pegar esta dieta primitiva e traze-ra para a era atual, tazenoo 0 usa da mcdema ciencia para eoap- ta-la e aperfeicoa-la a maxima saude, fitness e desenvolvimento. Em resoceta a tsso, algumas pessoas iran argumentar que as car- nes oomesticadas aotsoosicao noje sao mats gordurosas do que as car- nes selvagens consumidas petos nossos ancestrats: e tambem rnats gor- durosas do que a came oos ammars sefvagens de hoJe em rna. Embora rsso sejaveroaoe. eapenas uma questeo retanva. Na meta Metabonca. a quantidade de gordura e tao unpotante quanto a sua quanoace. uma vez que eumentamoe a mgestao de gordura para mudar nosso metabolismo e assim fazer um usa construtivo do aumento oa quannoaoe de gorouras poliinsaturadas. monoinsaturadas e satu raoas. sem incurrer em nenhurn dos efeitos potencialmente negauvos. oponte retevante eque a carne nao emerentemente ruim. Nossos ancestrais se alimentaram de carne por milhares de anos. Enos somos genencamente desenvolvidos para razer 0 maximo usa de tudo rsso que 19
  32. 32. nos eorerecrco. ramtem terros. em conuaoartrda. a caoecoece de ge- rir e manusear vanes tipos de alimentos vegerars. AfInal. nosso processo evolutivo nos levee a varies rases de oietas em que tanto a came quanto os alimentos vegetars fizeram parte delas em diferentes prooorcces. em urn processo continuo entre os cots extremes: as cetas aoenas conten- do carne e aquelas apenas com vegetate. Se olharmos para 0 quadro geral e considerarmos as vanas rases da evoiucao hurnana, a !ilfao a ser aorencnoa. ao discutirmos os caoroes anmenteres de nossos encestrers. e que. em decorrencia dos variados oaoroes anmentares. 0 homem exoenmentou um processo evolunvo va- naoo. Como resuitaoo deste processo, adquirimos a habilidade genenca de utilizar gordcras. inctuindo gorcura corporal estccaca. como principal rente energeuca. Habilidade nao totairrente aoroveuada par aqueles que realizam as dietas atuais erevaoas em carboidrato. ANao Aceitat;ao da Dieta Metablilica aetas Instituit;iies Nao esoere que a Dieta Metabohca seja aclamada pelas granoes industries aumentlcras. Quando percorremos os correoores de qualquer sunermercaoo. 0 que vernos nas prateleiras sao vanes noes de embala- gens de cartoioratos. Em contraparuoa. a came eelementar; E: possfvet emoata-ia de diferentes mooos. mas edificil camuna-ta au empecota-ta de forma tal que se obtenna grandee iucros. Nac interessa para as gran- des industries de alimentos apolar essa creta. 0 que eeterrruna suas es- trategias e 0 rnercaoo. Uma srtuacao similar ocorre com 0 runconamento das industries de vttaminas inoustrteuzaoas e suplementos nutncronars. A maiona dos suplementos vendidos por etas sera de pouco usa para nos. pais. quan- do voce adotar a nossa oeta. precisare de suplementos que tacam mais do que as tormoras oarates (e nao necessariamente baratas no oreco) oferecidas pelas empresas.
  33. 33. Existem, porem, suprementos que Ihe darao uma grande ejuoa na conquista de seus objetivo s. Os scgerloos pertencem aminha propria li- nha oesses, que sao de alta tecnologia, desenvclvidos esoectaimenre para supnr as necessidades do fisiculturista que optou per um estilo de vida anatouco. Esses suplementos, que estao longe das inuti lidades pro- duzidas cera industria de suplementos para nsrcurturtstes e fitness, que muitas vezes enchem as prateleiras. oereo a voce, juntarnente com exer- cicios e os benetlcos da Die18 Metatouca. a ultima palavra em aumento de efeitos anatoucos e queima de gordura. A rnaiorta dos nutricionistas que pensam que a qualidade da die- 18 deverta ser medida pela taxa de carboidrato e ecucar tarnbem nee ira gostar oeste dieta. Definitivamente , era ira contra muitas de suas cren- cas mais sagraoas, porem erroneas. A Dieta Metabohca temtem nee etao minuciosa. como muitas por ai, sendo racu ecomcenha-re: voce ira comer carne durante os dias da se- mana, acompanhada por uma larga vaneoaoe de outros alimentos deli- ciosos. No final de semana , voce pooera ingerir praticamente qualquer corsa. Se por um lade oeve-se desistir de lasanha ou sorvete durante a semana. por outro pode-se te-res durante a "cerga de carboidrato", par- te da dieta que ocorre em todos os finals de semana. Diferentemente cas oietas noes em goroura e oaquetas pobres em carboidrato, na Die- ta Metatouce voce nao sera rorcaoo a oesisnr de suas comidas favori- tas para semore. AHistliria da Dieta Metablilica Antes oa decade de 1990, a maioria des nsrcununstas e atletas de for- ce seguram uma dieta rica em proteins e carboidratos complexes e pcore em gordura durante 0 anc inteiro. Apenas 0 que venava, exceto quando a oieta era interrompida, eram as catenas - maior nfvel, quando queriam gannar massa muscular, e menor, quando buscavam oenrucao. Deste
  34. 34. : I ' : I I modo, 0 comoonente principal das cnetes de torca e massa muscular. es- pecialmente entre fisiculturistas. consistia em uma aumentaceo de alto valor oroteco. como claras de ovo (as gemas, per mats nutrtnvas que res- sem, eram consideradas proibidas, pots continham gordura), frango sem pete greuiaoo ou esseoo, atum em ague e. e claro, muita aveia e arroz. Esta posrcao mudou na oecaoa passada. Desde que mtrooua rni- nha Dieta Anabctica na comunidade fisiculturista, no inlcio dos anos 90, munce atretas de rorca. e espectetmente os nsiculturtstas. ebanoonaram a popular creta mars cartorcratozmenos gordura e cornecararn a faze-las com menos cerborcreto e mats goroura, mantendo 0 nivel de proteina alto. Estes nsicurtunstas. e seus numeros. aumentam diariamente. Eles descobriram que oooern ficar mars moertronccs e defin idos com a minha creta do que com a "traoictonar' dos nsicurtunstas. Apesar de apresen- tarmos, adiante, 0 basrco e a rnaneira de use-e. meu ultimo Iivro, Die- ta Metab6lica, publicaoo tambem por esta editora, traz a dieta de forma detalhada. A Dieta Metebouce nee enova. Alguns dos prindpios existem he vanes cecaoes. Por exernplo, por volta dos anos 60, um grope de fisicul- tur istas utilizou uma oreta pobre em carboidrato com grande sucesso. En- tretanto, essa nee era bem eoerrecceoa na eooca. nem eoreseoteva os aspectos entices da rnarupulacao hormonal e estlmuracao adicionados por mim. Ela se concentrava no consumo de carne, com poucos certor- dratos, e as netcurtunstas se aregrevam ao manter a musculatura no ma- ximo, com pouca gordura corporal. De rete, a creta apresentou alguns homens altarnente hipertrofia- dos na oecaoa de 60. Eles nao tinham tooos os componentes da dieta pertetta e nem ticavarn com a aoarencta "super definida" dos fisiculturis- tas de hoje em dia. Mas, mesmo assim, esta oreta produziu alguns he- mens bern muscurosos. lnfefizrnente, este tipo de dieta, que apregoava cartororetos de alta comptexioaoe, muita proteina e pouca gordura, foi enrrunaoo pela comunidade do nsrcurtunsmo tao completamente que es- tas oomeiras exoenencras de aoroxmacao com 0 alto consume de gor- dura roram banidas.
  35. 35. Como geraimente acontece. os profissionais buscevam attemativas ao movimento de alto consumo de cartoiorato. e a oleta rica em gorou- ra e pobre em carboidrato era ignoraoa pela malone. Fui excecao. Come- ce trabalhando com a dieta como ieventaoor ativo de pesos na cecaoa de 70 e uuuzet uma versao rnats anuga da Dieta Metab6lica no cami- nho para veneer 0 campeonato mundial de levantamento de pesos, em 1976, e os jogos mundiais, em 1981. Os Esteriiides Anabiilicos Na ecoca em que eu trabalhava e usava a Dieta Anabolica/Metabolica, o mundo oos esoortes oronsstonats comecou a campanha contra os es- teroioes anatoncos. Testes rigidos de orogas comecerem a ser reanzaoos na excetente comunidade dos nslcuttunstas. exigindo-se urna alternativa natural ao uso desses. Nesta ecoca. os ester6ides assurntram 0 oaoet de "oroga mila- grosa" entre os nstcuttunstas e outros auetas. Ftstcamente. os ester6i- des mostraram um ererto rnarcante no crescimento muscular e na tor- ca. Psicoiogicamente. eres provocavarn no usuano uma atitude agressiva e combativa, rnurto utn nas comoeucces e no tremo. 0 rate de terem in- vadido a eomunidade de fisiculturismo e outros esportes nos quais atin- gir um limiar competitivo era tao importante quanto veneer nao foi sur- presa. mreuzrrente. venncou-se que os esteroioes nnrem alguns eretos coraterars severos. Mau-humor e agressraoaoe eram arnpremerne repor- tados nos jornais esoortfvos. Retecces com coencas do coracao. can- cer beoetico, ocencas rena's e esterilidade tambem foram comorovaoas. Com as evoenctas se evoiumanoo. nao houve outra escoma. senao aca- bar com seu usa na arena espcruva intemacio nat. Entao, no inicio dos anos 90, par causa de algumas elegacoes de orogas contra Vince McMahon e suas recerecces esportivas, fui soucrta- do para trabalhar com as teientos oa Federacao Mundial de Luta (VNYF) e
  36. 36. reoeracao Mundial de Fisiculturistas (WBF). certrncer-me de que os atle- tas nao osevam oroges. entretento, nee foi suncrente. Tinhamos que pro- videnciar uma alternativa viavel, especialmente para os fisiculturistas pro- nsstonats da WBF. Emao, utilizei minha Dteta Anatouca e a nova aooroagern de se fa- zer uma dieta que estava desenvolvendo. Nao foi uma tarefa recu. A Feoe- racao Mundial de Fisicvltu nstas queria seus atletas lfcitcs. mas manten- do a massa muscular e oenncao. ncanoo em forma para a comoencao. Este fo; um pedido diffcil de ser executado. vanes tatores a1et~ Icereero Suprahipotaliimico Iesta area do cerebro ..J r GnRH eteteeo ceres cutras partes do cerebrc <=) I Hipotalamc I lr GnRH LH diminui a aum enta LH secrecsc de GnRH e I Htpdtlse I LH aumenla a lr Testosterona e 'restosterona estrogeno dim inuem LH ::"sloster~ ITesticulos I . Abrevlalj'oes: :l GnRH - Hormonlo de secre<;ao de gonacotroptna :l lH - Harmonlo lulelnizante Figura 1.1- 0 Eixo l-itpotalarnico-Hipofise-Testiculo (EHHn.
  37. 37. Um dos marores problemas foi normalizar 0 sistema hormona l dos fisiculturistas, ou seja, a oroouceo natural da testosterone. Isso foi muito dificil, pois os ester6ides suscenoem 0 sistema de orooucao da testoste- rona do corpo. 0 eixo Hipotalamico-Hipoflse-Testiculo (EHHT - vela ngura 1.1), que controra a orooucao da testosterona, para de tuncloner, senoo necessano. portanto, seu tuncionamento ao extreme para que os testl- culos voitem ao normal. Muitas vezes. a recuceracao leva muito tempo, podendo ate mesmo nao ocorrer, conoeoenoo 0 individuo a tratamentos com ester6ides artificieis ou testosterona pelc resto de sua vida. Os esteroroes tambern podem tomar 0 atleta lento. Ere torna -se grande com os rnetooos de treinamento marginais, mas encontre um ca- minho rnais erouo oecots de eliminar os esteroloes e ter ele mesmo de fazer todo 0 trabatho. Com ou sem a Dieta Metab6lica, revere algum tem- po para vottar a correr com 0 trema mento aprooneoo. Existe, enta o, a dieta por si so. Como qualquer dieta, se voce nao segui-Ia, nao tera resultados. Alguns fisiculturistas, que utilizaram este- roides por multo tempo, mostraram dificuldade em trocar a facil idade dos estercides por uma dieta que requer algum comprometimento. Finalmente, algumas pessoas acreditaram que um programa na- tural poderia substituir os esteroioes (e as duzias de outras drogas, as- sim como hormonro do crescimento, IGF-I, insuli na, hormomo da nrecroe. oiureticos etc.) de imediato e oterecer exatamente os mesmos resulta- dos. Nao ha fetto cnsso acontecer. Nenhuma dieta, em curto prazo subs- tituira as ester6ides. Mas, em longo orazo. a Dieta Metabouca. em con- junto com suplementos nutncicnais de alta tecnologia. provou ser uma altemativa encente para os esteroroes. obtendo as mesmos resultados sem 0 uso de ester6ides do tipo "roleta russa". Em 1990, lancei meu livro Beyond Anabolic Steroids e comecei a escrever artigos sobre a tema para murtas cuoucacoes sabre fitness e fi- siculturismo. Alguns anos oecors. iniciei meu novo sistema de dieta e, em 1995, escrevi a Dieta AnabOiica. A reacao aDieta Anatouca e amais re- cente, rxeta Metab6lica, foi marcante. Num monee once os estercides sao realidade, tanto em cornpettcces quanta na sauce. as dietas anabo-
  38. 38. licas e rretatoucas proporcionam aquele Iimiar natural procurado pelos seus usuaries fisiculturistas. Porem. nao sou um expeoicronano do "apenas ctga nee" nesta area. A histeria nao e meu oroouto. Os ester6ides anacoucos tern 0 seu luger. De rate. estive envolvidc em pesquisas testando ester6ides em pa- cientes aroetlcos. Estes produtos podem ter a fungao de manter a mas- sa corporal e tortatecer 0 sistema imunol6gico nestes pacientes e, assim, melhorar a resrstencre a ooencas eventua lmente fatais a eles. Sei tarnoem, perfeitamente, que os ester6ides e outros recur- sos artificiais para 0 crescrmento e a performance ainda sao ampla- mente usados na comunidade atrenca. Eles crerecem ao aneta 0 efeito orocuraoo e, para muttos. irao corocer em risco a sauce e de - terminar sancces que possam vir de seu uso para os oenencros no desempenho. Devo esclarecer que a Dieta Metab61ica pode ser usada juntemen- te com os ester6ides. Voce tera resultados, Na veroaoe. pode-se tazer muita coisa com os esteroroes e garmar algurna massa. Mas, apesar da Dieta Metab61ica ejuda-lo a te r algum aumento. 0 usa de esteroroes ira manter, e maximizar, alguns cos hormonros anatoucos enoogenos que a dieta pretence estlmutar; espectetmente a testosterona. Resumindo, a Dieta Metabofica e elaborada para 0 atrete que oeseja ser 0 melhor possivel de modo natural. Mas tambem func iona para qualquer um, com ou sem 0 uso de oroges. Mesmo senoo mais teen e conventente permanecer com ela, em vez da dieta rica em car- boidrato, eta ainda requerere algume oedlcaceo e vontade de execu- gao apropnada. A chave para 0 sucesso na otete ecertrncar-se de que voce se apropria de seu corpo por mere de uma -muoance metab6- uca". em que comecara a usar a goroure da cneta e a corporal, em vez de carboidratos e protefna do muscuto. como combustive! princi- pal para 0 seu organismo. Para isso, tera de segutr a dieta ansca, es- pecialmente no mic!o. Os atletas que nao util izam drogas enfrentam uma oatama que nao efacil. Eles precisam encarar a concorrence oaoueres que usam e abu-
  39. 39. , I I : I ' sam de drogas e os oaoroes cornpetrnvos baseados neres em ceca cam- peanato. a que a Dieta Metabolica faz edar a seus eoeotos os mesmos beneficios obtidos pelos usuaries de oroges. Ao introduzir crogas ou agentes anab61icos em seu corpo, 0 usua- rio aurnenta a quantidade circulante de tormonros anab61icos e outros complexos que, em retorno, produzem 0 eterto anebonco desejado, a hi- oertrona muscular. A Oieta Metab61ica faz a mesma coisa. Apenas, em vez de introduzir as suoetancras anabohcas de uma fonte exogena, a die- ta estimula a orcoocao de hormcnics anaboticos NO PROPRIO CORPO. E: LEGAL e SEGURa. Eo rnelhor de tudo: eALGO CERTO. Se voce seguir-la. ELA NAO FA- LHARA. Pede parecer bizarro. Pode ser contra tudo 0 que voce sempre foi levaoo a acreditar sobre dietas. gorouras e carboidratos. Mas ELA FUN- eIONA. Isso euma inevitabilidade biocuimica. VOCE TERA a comblnaceo desejada de aumento de massa corporal magra e baixa gorcura corporal, caso siga eoroortaoamente a oreta. Evoce cregera la naturalmente , sem 0 pengo dos ester6ides. Dadas as tentativas e tnbutacoes que a marorta dos nsrcoltunstas tern expenmentedo com suas "dietas", 0 que mais voce pode querer de urn prograrna nutricional? DietasConcorrentes Nos umrnos 40 eros. scrgirarn e oesaoareceram muitas "verdades" sabre dietas acettevers. 0 que aprendi de meis importante neste tempo todo eque se deve permanecer de mente aberta e ser flexivel 0 bastante para ajustar seus pontes de vista aos varies fatos e mrormacoes novos. A dieta rica em cartororato. pobre em gordura e de pobre a mode- rada em proteina euma creta fora de moda, cuja eooca ja se esgotou. Ainda que a atitude daqueles que conhecem esses ttoos de creta tenha mudado, a mrormacao da nova dieta nao atingiu 0 ti po de critica neces- saria para se tomar a herdeira das dietas.
  40. 40. : I ' , I I Assim, enquanto vanes pessoas e eu acreottamos que a meta Me~ taoouca e0 plano de creta mars evancaoo e com bases cientificas deste oraneta. ainda hi! uma materia que nee descobnu os rates vitars e, assnn, amoa permanece fixa na ideia de mais carboidratolmenos goruura. Entretanto, set que uma mooance paradigmabca logo ccorrera. as- sim que as novas mrormecces oe meta cregarem amassa critica, tor- nando-se aceta pete maioria das pessoas como a melhor creta para aqueles que se exercrtem e querem aumentar sua rorca e massa muscu- lar e diminuir os niveis de goroura . As Opr,:iies Existem dietas de todos os tipos. Pobre em goroura, rica goroura. po- ore em carboidrato, rica em cartoiorato. pobre em protema. rica em pro- teina, de hospital, vegetartena. de comida limitada , a dieta dos arnan- tes de vinho, de tcdas as rnisturas e gostos que voce pode imaginar. As mars populates sao as otetas ncas em carboidratO/pobres em gordura, as dietas pobres em certororato e as dietas ncas em proteina (veja figu- ra 2 - Anticarboidrato versus Antigordura). rcoas estes o'etas possuem vanes suosecoes que tratam 0 macronutriente de forma diferente. Mas, para os nossos oroposrtos. oodemos junta-las indiscriminadamente sob as mesmas categonas.
  41. 41. Anticarboidrato versus Antigordura Ant icarboidrato Vigilantes do Peso/Jenny Craig/Oieta d" Dash Oieln tipica de Atletas e nsicunurtstes Atkins (20-60g CHOl/ pa protelco ("60g CHOl/ VLCO pres"rva~ao ea ercterna rapidam" nt" modificada/ Diehl cetcntca para epilepsia 30% de CHO IDieta des vrcreccs .m ceroctoretc meta Alvo 40% gordura e 50% CHO IDieta oa Maioria Antigordura " 30% gcrdura e "10% de 55%--60% <15% calorins CHO gordura de gordura I I f-Piram ide Oieta Dleta de Alimentar ,. Dean Pril ikin Ornish Figura 1.2 - Anticarboidrato versus Antigordura. ADieta Rica em CarboidratoePobre em Gordura A dieta mais carboidrato/menos gordura e a mais popular oeste planeta, em razao de, em parte, ser pnncipeimente oeseaoa em vege- tais e, assim, estar prontamente disponivel para as pessoas do murdo lntelro. rembem te rn sroo 0 essunto de muitas pesquisas , sendo aceta- da pela American Dietetic Association e outros proussronats da saude. As premisses por tras dessa crete sao: extmgumdo-se a gordura e acres- centaooo-se 0 macronutriente, que oferece a maioria das caionas. 0 re- surtaoo ea peroe de gordura corporal. E a opiniao popular e de que a gor- dura e ruim e que, ao se reduzir a gordura da dieta, ocorre a oromocao de um coracao sauoave'.
  42. 42. Infelizmente, ambas as premrssas sao falnas, Primeiro, ao corta r a goroura da cnete, na verdade, cueima -se menos goroura, com a tenden- cia de se perder mais muscuto. Assrm, ao se acrescentar caiortas. 0 peso sera perdido, mas muito desse sera muscuio. 0 resultado final nao e bo- nito, uma vez que, para se ter uma forma para um campeonato, ou mes- mo reduzir a goroura corporal a nfveis acenevets, muito daquele muscuto ganno com suor sera perdido. temtem ecstem algumas preocuoecoes de sauce referentes as dietas rices em carboidra to. Estudos recentes mostraram que esse tipo de dieta aumenta os tngnceroeos sencos e diminui 0 HDL, levando a um aumento de ooencas cardiovasculares. E, se isso nao for suficiente, as dietas pobres em goroure oooem causa r cueoa nos acidos graxos essen- ciais, resultando em um problema na absorcao das vitaminas uoossorc- veis, incluindo vitamina A, D, E e K. Dielas Elevadas em Proleina Existem vanes noes de dietas ricas em proteina. Algumas sao basea- das em baixos nlvels de gordura e carboidrato, acompanhando as die- tas cetogentcas. essrrn como a Dteta de Atkins. Outras sao baseadas em carboidratos e gorduras moderados, como a Dieta Alvo, ou rtcas a mo- deradas em carboidrato e pobres em gordura, sendo apenas uma varia- gao das oretas ncas em ceroororato e pobres em goroure . mencionadas acima. Em tcoos os casos, os niveisaltos de proteina sao uteis para aque- res que praticam exercrco ou esteo envolvidos em esportes. Entretanto, as oretas cccres em gordura e/ou ricas em cartoloratos apresentam os mesmos problemas mencionados acima para as cnetas ricas em carter - orate e oobres em goroore. Dietas pobres em cartolorato. assim como a Dieta de Atkins e OU- tras dietas estritamente cetogentces. sao boas para se perder peso cor- poral e lidar com algumas ooencas, como resrstencla aglicose e diabe-
  43. 43. tes. Dietas estritamente cetogemcas, entretanto, tendem a resultar em cnr unurcao da massa muscular, pais elas nao permitem a attemancla de pertooos em dtas de mars baixo e rnals alto teor de carboidrato, os quais permitem muoancas favcraveis nos bormonros anab61icos e na queima de gordura. A Dieta Alvo e boa para qualquer hora. Preconiza niveis mais baixos de cerbordrato e gordura e mars altos de proteina , em compa - raceo ao que evrsto nas otetas em gerer. Eboa para se perder peso e, ao mesmo tempo, manter-se a massa muscular. De tate. e rnui- to parecida com a rase moderada de carbolorato da Dteta Metabo- uca. mas, infelizmente, sofre da mesma falha fata l de todas as ou- tras dietas. Nenhuma delas vale a pena porque sao todas dietas estauces, ba- seadas em conteuoo fixe de rnacronutnente. 0 rate eque a abordagem uma-cieta-para-tooos simplesmente nao e viavel, por razoes geneticas. A Dieta Metatouce. em comoensacao . euma entidade viva flexi- vel, capaz de se elustar as sues necessidades, e, ao mesmo tempo, en- contrar 0 nivel 6timo de carboidrato para aumentar a massa muscular e a caoacroaoe de queima r gordura e elcancar uma alta eficiencia. Ao ade- rir aDieta Metab61ica, pode-se elustar 0 metabolismo para 0 tipo de die- ta mars adequado a voce. Liuros sohre Dietas Os livros score cnetes disponlveis no mercado hoje sao, em sua maio- ria, tao parecidos que parecem ter soc escritos cera mesma pessoa. in- clumdo os livros de medicos, Ph.D's e todos do tipo Jenny CraigtSusan Power. Iooos eles oferecem vartacoes da dieta rica em carboidratos com- plexos, fibras e pobre em gordura. Iambem remetem a exerdcios, estt- 10 de vida e mudences comoortementers. rnreuzrnente, nennurna destas cetas tern murta chance de sucesso quando a r ovidaoe cesgaste-se e a moncacao diminui.
  44. 44. A rezao pela qual etas nao fvnclonam e0 rate de serem todas ba- sicamente a mesma coisa e. usualmente, dependerem mais da perso- nalidade do escntor do que de quelquer orterenca real na oiete. Uma vez que se tenha experimentado uma delas, experirnentaram-se todas; nao importando quae bern estejarn otsrarcaoas. Nenhuma oferece a novidade e as vantagens bioquimicas da Oieta Metabouca. com a qual voce pode perder gordura corporal, mesmo em areas mais orncets. e. simultanea- mente, manter, ou ainoa melhorar, 0 tonus muscular e a forma corporal. Oiterentemente das outras , a Oieta Metabonca nao e uma dieta nxa. sen- do a primeira que cooe ser ajustada a seu rnetabotismo. Oeve-se ter em mente que muitos destes livros foram escritos por pessoas que possuiam problemas de peso e perderam-no por meio de metooos personalizados. Por causa disso, eres sao efusivamente con- vencioos em seus e'ogios e inclinados a cometer erros em suas dietas . Ha muito pouco ou nenhum suporte cientifico para muitas dietas que fo- ram feitas.
  45. 45. J ~ J I AiDieta Metabolica JJ C A p, I U l o
  46. 46. Dieta Metab6lica e 0 "Santo Graat" das oietas e a primeira com &sJ. ientifica, que ecce ser acaotaca ao seu metabofisrno. E: a primei- ra a comoreenoer que ceca individuo tem uma constrnncec geneuca di- reente. necessrtanoo assam de uma dieta oersonanzaca. ADleta Metablilica ::: Possui uma base ctenttnca. ::: Nao eo uma oreta fixa, como todas as outras. ::: E: a pnmeira que pode ser adaptada ao seu metabolismo.
  47. 47. Os Benelicios da Dieta Metablilica Mais Mlisculo. Menos Gordura Corporal.ETudo HalUral Per mats de 20 enos. tot orto as pessoas para tcmarem curoa- do com a rngestao de gorocra ou sotrertam as conseqceocras. A "nis- terta da goroura" tomou-se tao oesegreoavet que, em 1989 , a Aca- demia Norte-Americana de Ciencia alertou a tooos. moeoenoente da presence ou ausencra de ooencas coronanas. para que reauzassem uma dieta restnta. pcbre em goroura. Os mestres da baixa goroura adoraram tsso. E a industria aumenttcra aorovettou para obter vanta - gem da sttuacao (como etes sempre fazeml, tancanco urna hnha in- teira de produtos com pouca au nenhuma goroura: muitcs ceres nem uma coisa nem Dutra. Nee foi exortcaco porque razac gruocs. como mulheres na pre - menopausa e cue ncas. que sao rargamente imunes a ooencas co- ronanas. oeve rtem tezer tal oteta restnta . Enquanto tsso. outros fa- tores complexos interligados as ooencas coronartas. como falta de exerctcto . obesroade. estresse, genetrce e mgestao cerortca. toram am ptamente rgnoraoos. a culpado era a gordura. Qualque r possibi- hdade oa gordura da meta ser utmzaoa para se arcancar uma boa sauce e performance nsrca era convenientemente dispensada. Como resuueoo. as oessoas comecaram a mgenr ceroooretos. a observer 0 que comiam e, acima de tude. a se preocupar com a gordu- ra que estavam comenoo. fazendo 0 possivel para evita-ta. Adivmhe? Nessa sociecaoe ncou mats gorda do que nunca. Esta- mos flcando mais goroos a tempo tooo. a festival de ataques cardiacos nao terrrunou. a que esta erraoo com este quadro? Enouanto isso. os sscuitunstas aoarenternenre nee conseguiam o tipo de hipertrotla que esperavam de tooos esses carboidratos. ceta- mente, eles ncarem grenoes. mas tembem goroos. Na tore da comce- tiltilo. estavam. na maioria das vezes. oouco acima de onoe estiveram
  48. 48. antes de iruciarem tooo 0 ctcio de oteta. 0 sam da sirene de estercides ficava cada vez mats convidativo. Mas agora voce tem uma alternative. uma dieta sauoevere encen- te: cnarna-se Dieta MetabOhca e esta gannanoo cas corwersas oos mes- tres da bees gordura e tezendo os nsicuttunstas obterem a cescmenta oesejaoo. sem tooa aqueta gordura corporal acrescentaoa. Neste caot- uno. iremos delinear as vanes beneficios oeste dieta e verificar as razces pelas quais era tunciona. No final, nao actio que voce estera tao tentado a voltar aqueta dieta rica em cartordrato. Beneficios Fisicos Aumento da massa corporal magra sem este-crces anab6li- cos: essa euma das reels e grandes vantsgens da Dreta Metab6tica . Como oescnto no capitulo ante rior, a creta age, do ponto de vista hormonal, de forma muito parecida com os ester6ides, com a dife- renee de agir naturalmente dentro do organismo. sem riscos para a sauce. Diminu;98o da gordura corporal sem sacrificar a massa megre: diferentemente das dietas ncas em cartiolorato. 0 peso que se ganha na Dieta Metab6tica 13, em pequena parte. devido ao aumento da got- dura corporal e. em maior escata. do muscuio. N6s oescotmmos que, Ionge do que voce fo! levaoo a acreditar, comer goroura nao 0 leva a en- goroar. De rete. creta rica em gorcura e um instrumento para 0 au- menta da fipofise au da quebra de goroura e, como resurteoo. para a oeroa de gordura corporal. Descobrimos tambem que a fisiculturista man- tern par mats te mpo a massa corporal magra durante a fase de cor- te de uma creta. Na dieta rica em cartoidrato. ecerotarco-se e rezenoo todo a res- to corretamente. voce oescoonra que, quando perde peso, aoronmaoa- mente 60% 13 goroura e 40% emuscuro. Voce emagrecera. oroveveimen- teoate seu peso ideal e ncare oenmoo, mas estara bem menor do que oevena estar. Com a Dieta Metaocuca. essas oorcentegens passam para
  49. 49. 90% de goroura e 10% de muscuro: isso e um verdadeiro feito para 0 fi- siculturista que oeseja manter a rouscuietura, enquanto define seu cor- po. Com a cneta eevaoa em gordura, voce oeroe 0 peso que deseja, ao mesmo tempo em que mantern a massa corporal magra. ncanoo maier e mars forte. Pegue oors etretes. urn que raz a dieta rica em carboidrato e ou- tro que segue a Dreta Metaoouca, e raca-os ganhar 20 quilos; 0 que sera evidenciado eque a Dteta Metabohca taz ganher a mater porcen- tagem de musculo. Iguaimente, quando voce perde peso, 0 atleta da Dreta Metabotica oeroera bem menos rnuscuios do que aqoere de die- ta rica em carboidrato. Qual creta voce escolheria? Faz voce senrv-se mais forte, ao mesmo tempo em que perde gordura corporal: isso e olauswel. Force e proporcional amasse muscu- lar. Quando faz a dieta rica em carbo idrato, sacrificando massa magra para definir, voce obvtamente se sentira mats fraco. Por causa dos ciclos da Dieta Metaoouca. na fase de carregamento de ce rtororato para estr- mular a orooucao de insulina e ativar a t uoertrona. voce nao sentrra es- tresse psicologico enquanto segue a oeta. Ha vartacao na dieta, e isto 0 eluoara a fica r mais energizaco e compromissado do que em uma oteta rica em carboidrato. Maximizar;flO dos efeitos de hormonios anabO/icos end6genos: a Dieta Metab61ica maximiza os nfveis sericos de testosterone. normo- nio do crescimento e insulina, promovenoo a hipertrofia. Ela oasrcamen- te condiciona seu sistema hormonal a crtar um arnbiente aneborco (pro- ducao de crescimento) endogene (natural). Maximiza tam oem 0 efeito oestes tres hormones anebcucos durante 24 horas par dia, pois, ao con- trano da crenca papular, voce nee fica mats forte e constror musculo ape- nas epos 0 tretno: se a creta for realizada corretamente, durante 0 trei- no tarnbern. Esse e um dos efeitos mais marcantes da Dieta Metab6lica, 0 que nee e tao teen de se ver. Muitos horrndnios sao reativos aos outros. Por exemplo, enquanto a insulina aumenta, 0 hormontc do crescl- mento tenoe a diminuir: se a insulina diminui, 0 hormoruo do crescl-
  50. 50. Oleta Metabollca Oellomoa mento aumenta. Estas duas substancras. gerarmente, nao trabemam juntas, mas pooem raze-to. Aumentando-se ambas substenctas. voce tera urn efeito anab61ico rnelhor, se comparado ao aumento de ape- nas uma deras. Mais aotame. apresentaremos alguns suorementos Que pooerao ser utilizados com a Dieta Metab6lica, auxiliando no aumento de insu- tina. testosterona, harmonic do crescrmento e IGF-I, conforme a ne- cessrcaoe. Por exempio. Exersol , composto por tres formulas. oooe ser utuizaoo antes, durante e imediatamente apes seus tretnos. IS50 e especialmente importante em razao ca dirninuicao de testosterona senca e harmonics do crescrmento que oooe ocorrer durante e apes o tremo. No nivet celufar, e recessano 0 aumento de hormcruos anab6licos para que esses transoortem ammoacoos para dentro oa cetula para a rormacao de orotemas. Assim acontece a tnpertrona. A Dreta Metebonca. o ccio semanet que eta incorpora e os suplementos irao traoarnar para isso antes , durante e eocs seus tretnos. Aumenta a forr;a: as pessoas que realizam a meta Metabolica mui- tas vezes descobrem que, por estarem oerdenco peso e gordura corpo- ral, aumentam a rorce. Muitos nsrcurtunstes acham rsso suroreenoente. pais sabem que, quando perdem peso, tambem perdem muscuio e for- /18. Com a Dieta MetabOlica, perdem multo menos mescuto e. oero tete de trateibarem seus coroos em urn ambiente anab6lico, ficam mats for- tes. Eles nao acreditam nrsso. ate assrsurern a goroura derreter ao mes- rna tempo em que a rorca aumenta. Diminui.;ao da atividade catabOlica do organismo: a Dieta Meta- touca resulta em concentracces mais baixas de cortisol, um norrnoruo secretaoo cera glandula adrenal que quebra 0 muscuio (catabohsrno) e usa-o como energia. Os suplementos adictonaoos acreta tamtem dimi- nuirao a quebra muscular durante e aDOS 0 tremo. enquanto a insutina e as concentracoes de norrnonto de crescimento aumentam em ocasroes criticas para promoverem urn efeito anatouco. aesummoo. voce quebra - ra menos muscuio enquanto adtciona mars. 39
  51. 51. Benelicioslisicos da dieta metabOlica ::: Aumento da massa corporal rnagra sem ester6ides. ::: Diminuit;ao da gon:!ura corporal sem sacrificar a massa rregra. ::: Maximizac;ao oos etettos de harmonics anatoucos endo - genes. =: Aumento da force enquanto se perde gordura corporal. =: Diminuicao da atividade cetaocnca do organismo. ::: Evita problemas de sauce oa creta elevada em cartoiorato. ::: Estabihdade da forma adquirida pelo ana tooo. em vez de ter urn ou dais picos por ana. Aumento de compeucao para cornoencao e de ana para eno/ sem estagnecoes. Aumento da resrstencia. Evita problemas gerais de secce associados a dieta eteveae em carboidrato: os carboidratos aumentam as concentrecoes de insuli- na. orocuzmco assim etetto enabonco (hipertrofia muscular) quando usados corretamente. Na tueta Metebcnca. existe uma tase de car- ga de carboioreto aos finals de semana para justamente tazer isso. Mas, quando a msunna esuver crorucamente alta, ou oscuenoo. em oecorrencra de uma dieta consistentemente erevaoa ern carootcra- tos, era se tome um normento nnogentco (orooutc r de gorcura) e comece a estocar mutta gordura no corpo. Par Isso. eta deve ser controraoa. 0 que se nota, na Oreta Metabonca. e que a mdividuc consome maior quantidade de carboidrato no final de semana so- mente ate 0 ponto em que comeca a armazenar gordura, para entao retornar acreta rica em goroura antes de ocorrer qualquer dano. Epor rsso que existe uma tendencia de se armazenar rneis gcr- dura em uma dieta rica em carboidrato. Com a insulina oescontrora- de. arrna zena-se goroura lndlscnmlnadamente. A erevacao cremca da Insuuna te noe a depositar gordura nas COlt8S e em outras areas pro-
  52. 52. pfctes a armazenar goroura. ceusanoo a rorrnacao de ceruute. que re- yam especialmente as mulheres aroucura. D aumento de places nas arteries que levam a ataques card ia- cos tambem parece ser sintoma de uma dieta crenrca rica em car- boid ratos. Ftcanoo-se longs dos acucares simples e oos anmentos rncustrtenzaooe. com certeza pode-se nmtter os oanos. Seria dificil crtncar severamente etguem que come rruntos vegeters. satacas e batatas. Ah~m otsso. todos aoue'es cer bororatos tevam a formacao de gorou ra. a menos que baja um controle. como ocorre na Dieta Me- tebonca. onoe os carbordratos eoenes sao aumentaoos ate 0 con - to em que proporcronam urn ereito benenco para a massa coroo- ral magra. Ao acentuar-se a prooucao de insuhna cor meio de uma carga de ca rboid rato nos finais de semana, acetera-se 0 movrmento dos nutrtentes na corrente sangelnea e para dentro da muscutetura. Os emmoacroos sao transoortados para centro des ceruras museu- lares, onde formam os Mtijolos de construceo" para a crotetna. e fi- nalmente ocorre 0 crescimento muscular. Mas, ante s que os nrvets de insulina sejam erevaoos por multo tempo e a goroura comece a ser depositada no abdome, os carboidratos sao cortados e a tnsuu- na e controraca. EstabiJidade da forma adquirida oeso ana todo, em vez de um ou dois picos por ana: a Dieta Metab61ica permite a estabilidade oa forma fisica durante 0 ana todo. Ba nao e uma creta na qual se eogoroa para, entao. cortar-se gordura corporal, num processo tao ooioroso e dificil que nao se consegue manter a dieta. Sendo assim, esta nao euma daque- las dietas pobre em gordora. que implicam urna batalha mental e nsrce durante 0 ana inteiro sem resuttado, apenas 0 entrar e san de completa eeustao e rrustracao. A Dieta Metabohca e urn estno de vida que cooe sermanuoo duran- te 0 ano inteiro. Emurto conrortavet porque enatural. Ela alterna pericoos elevados em gcroura com sessoes regorares de carboidrato, de maneira metto semeihante aoteta de nossos ancestrais.
  53. 53. Nee e necesseno renu ncrar a naoa nesta creta. Pooe-se comer carne e quetjo durante a sernana e. no final de semana. consumir seus carboidratos tavontos. Nao euma tortura como a maioria das dietas dos trstcununstas. Voce quer sair e beber uma cerveja nos fi- nars de semana? Pede ir em trente. rooos os anmentos estao dispo- nfve!s. embora nesta dieta eres ten ham nora marcada na semana. Se realizada aoeouaoamente. entretanto. esta creta perrretira a rna- notencao da goroura em tcrno de 10% e. quando necessano. 0 corte para 4% a 5%. enquanto emanuoa a massa corporal magra. Nela, nee ocorrem as iongas rases de corte, de tal modo que voce estera em forma para comoetrcao multo rapidamente. Persrstrnoo resoonsaveimente na creta. cada vez que passer pelo cicio ou comptetar sua fase pre-comoeuuva. voce estara rna's pesaoo e, ao menos. tao cennrco quanto estava ao final de seu ultimo cicto. Em lu- gar de estabihzar; como tentos ftsicuttuttstas fazem, voce memorara de comoetrcao para cornpetrceo. e de ano a ano. Aumento da performance e resist{mcia: nos tamoem acnamos que, para murtos etretas. a resistencre. de rete . aumenta com a die- te rica em goroura. De novo, tsso contradrz 0 dito popular de que a resistencia esta reracronaoa aquantidade de carbotdratos estocaoos no rnuscuto e que uma cieta batxa em carbotdrato dtmtnu! 0 uesern- oenno. Na creta rica em caroororato e pobre em goroura. 0 aneta comeca o tremo e, conforrne a gucose sangmnea e utmzaoa. 0 gncogemo neoa- tico e mooueaoo para rnante-ta. ao mesmo tempo ern que os estoques de gncogeruc ou carboidrato no muscuic tambem sao utilizados para gerar energia. Simultaneamente, he um aumento na oxioecao dos act- dos graxos e rormacao de gbcose de precursores gncogenrcos. a marona mobulzaoa do mcscuto. Basicamente. conforme 0 exerctcto e executa- do, 0 organrsmo oecenoera mais e mais da queima de gordura e rmis- culo como combustivel. inrenzrnente. quando se esta na dieta rica em carooioreto. 0 corpo nao etao eficiente na queima de goroure. A me- nos que alguns carboidratos estejam suonnoc 0 organtsmo constante- - - ~
  54. 54. mente, ocorrera mats queima de prcteina (rnusculo) e menos de gor- dura do que 0 ideal. Uma vez Iructada a dieta rica em goroura. seu corpo estate pron - to para utilizar gordura como energia." De rate. ele utiliza menos gnco- gento estocado no tigado e no muscuto. oeoenoenoo mats da goroura como fonte energetics. a glicogento e preservado e utilizado quan- do erealmente necesseno. em vez de ser desperdicaoo em ativida- des de nlveis menores. em que a gordura eurn suostrtuto energett- co eficiente. A gordura cuase se iguala agncose no corpo, e a utneacao de esto- ques oera sera favorecida, em detrimento do gncogeno muscu lar e hepa- nco. para a geracao de energia. Desta forma, menos gordura eestocaoa pelo organiemo. e mais dela e utilizada. a corpo proouz menos gordura e querma mars. Isso fica melhor ainda com a pratica de exerclcros porque, quan- do a fibra muscular esta adaptada agoroura, passa-se de um substrato energenco de carbororatos e protefna (le-se quebra muscular) para um de gorouras, usando-se gncogemo de forma multo mais economica du- rante 0 exercicic fisico. a resultado e uma maier oorcentagem de mas- sa corporal magra . Tenho apresentado os benencos de minha Dreta Anabotica/Me- tetonca para 0 aumento oa performance atrenca e reststencre por mars de tres oecacas. e apenas nos urttmos dez anos, aproximadamente. que muitos des meus pensamentos e teorias foram substancrafmente oesqur- saoos. Enquanto mars estudos sao necessaros. apresentarei uma breve sinopse do que a literatura nos mostra ate entao. Varies estuoos mostraram que animais - ratos e cacnorros em par- ticular - adaptados a uma cneta rica em gordura aumentaram as ceoact- dades de resistencrasw e, diferentemente do que acontece em uma die- ta rica em carboidrato. nee mostraram urna diminuicao da capacidade de reslstencla mesrno apes a recuoeracao de urn trabalho previo de exaus- tao." Essa ultima snuaceo oeve-se ao eumento da estocagem e do uso de triglicerideos (acidos grams) lntramuscurares: e a pnmeira. ao aumen-
  55. 55. to da utneecao de ectdos graxos livres como combustivel e para prote- Qilo do g1icogenio.12 Uma tenoencta similar de aumento da resistencia fOI encontra- da em numanos eoaotaoos agordura.3 . 14 Entretanto, alguns estudos (tanto em anrrnals" como em numanoswj nao mostraram nenhuma melhoria de desempenho ou reststencta no exercicio. 0 problema da matorta oestes estudos, que nao mostram nenhurna rneuione na per- formance apes a aoeotaceo agoroura. oeve-se ao comprometimento no ccnteuoo de gncogemo em pessoas com creta constante rica em gordura e oobre em carboidrato. Ainda que se tenha pouca deoencen- cia do gncogento. seu baixo conteuco muitas vezes e um rate r Iimitan- te da oertorrnance. " Enquanto alguns estudos demonstram que 0 exerctcto de rests- tenere e otimizado ao segulr os macronutrientes intercalados sugen- dos pela Dieta Metabotica (carga de carbcid rato eoos a eoeotaceo a uma dieta de alta gordure)." outros mostram que nee." Mais estuoos sao necessanos para exarrunar as cuestoes erwoivoas. especeimente os que exammem os erettos na intensidade e resrstencra no exercrcro eo empenho evioenctaco quando um atteta. comoretamente eoaotaoo a goroure por rongo tempo, consome cartoidrato em urna base clcuca. como ocorre na Dteta Metabonca.w Alem disso, sao necessanos trace - rhos que oeterrmnem os erertos da cerga de goroura na performance do exercrcro." Maximizar;ao dosefeitos de horm6nios anab6/icos end6genos; esta dieta maximiza as concentracces de testosterona senca (mesmo em rnu- meres"). do normonio do cresomento e oa msuuna (os Tres Grandes) para ajudar a enrijecer e rnodetar 0 corpo. ao mesmo tempo em que se perde gordura. Se a dieta for realizada juntamente com exerclco. voce fi- cera surpreso com a reoroez com que sera capaz de esculpir 0 corpo que oeseja. contorme esses hormontos trabalham em conjunto. Mai s tarde, indicaremos alguns suorementos que oooereo ser uunzaoos juntamente com a Dieta Metaoonca. auxmanoo no aurnen- to da sensibilidade a msunna, a testosterona, ao hormeruo do cres-
  56. 56. I , : cimento e ao IGF-I, conforme a necessidade. Alguns serao multo exigentes em retacao aos objetivos a arcencer e oeselarao seguir 0 caminho avancaoo de um fisiculturista . Qutros apenas se interessa- rae em manter 0 corpo fi rme e em forma. Sua abordagem para sucre- mentos e exercrcros dependere largamente de quao longe voce dese- ja ir para redefinir seu corpo. Sejarn quais totem seus objetivos, voce encontrara na Dieta Meta- renee uma ferramenta enctente para oeroa de peso, manutencao desse e melhora do corpo. Oiminujq{lO da atividade ceeaccsce do organismo: por "catabclico' nos referimos as rorcas que quebram 0 muscuto e utilizam-no como fon- te de energla. Quando a rnuscuro e quebrado, seu corpo perdera tonier- dade e pocera ficar tlacido. A Dieta Metebchca, acompanhada do exer- cicio apropriado, na veroaoe apresenta como resultado a orooucao de corcentracoes mais baixas de cortisol - normonto secretado ceres gtan- dulas adrenais que leva eo catabolismo . Ao diminuir 0 catabolismo, esta- mos asseguranoo a retenceo de massa muscular e tonicidade, enquan - to se peroe peso. For demonstrado que a tase de consumo de carboidratc da oreta resutta em onrunurcao oes concentracoes de cortisol. Em um experimen- to, as erertos hormcnais do muscuro apes uma carga de certororeto se- guoa de uma dieta pobre neste nutriente toram estuoaoos." A carga de carboidrato acarretou em uma diminuigao das concentrecoes de cortisol, nee apenas durante a fase de consumo de carboidrato, mas tambem no periodo segulnte de pouco carboidrato. AVantagemMetablilica Neste oonto, uma pequena nceo de bioquimica se-ta interessante para se compreender ooroue a Dteta Metaboltca esuperior as outras. A adenosina trifosrato (ATP) e a fonte de energia para tooa a ativida- de meteoonca do corpo humano. A fim de se obter a energia de que
  57. 57. , ; , o organlsmo necessita para contracao muscular, resoiracao. funciona- menta cas cetufas cerebrats e orettcameote tooes as atividades, 0 AlP oeve ser gerado. As cessoas acbam que enecessarto gucogenro e g1i- cose provindos dos carboidratos para que 0 corpo produza e reponha 0 AlP e sobreviva. o que estas pessoas nao entenoem eque 0 corpo oooe produzrr g ucose sem a mgestao de cartoioratos (glicogenesel e que proteins e gor- dura cooem ser usadas para produzir energia e repor Al P. Eum concer- to erroneo achar que sao necessaries cartoioratos na cneta para que eta runoore. Isso e veroaoe aoenas em alguns ooucos casos em que uma pessoa pooera ester genencamente aoaptaca. tanto que utihzara gorou- ras encrentemente. E mesmo nestes casos, eimproviwel que haja a ne- cessidade de nlveis extremos de carboidrato na oleta. os quais sao indi- ceoos hOJe por varies gruoos e egencras. Quando os cartoicretos compeem a maier parte de uma oteta. bascemente oueime-se a gncose te outros acucares que, com a glico- se, entram na via gncouuce) dos carboidratos como rente energia. A g1i- cose entra na corrente sangmnea e eusaoa para energie imediata ou estocada como gticogenro no ngaoo e nos rnusculos (lernbra-se da nos- sa dtscussao sobre insulina?). A gncose nee estocada como gucogenro etrenerormaca em triglicerideos tgcroura corporal). Quando e necessa- ria a energla. 0 gncogemo estocado e reconvernoo em gncose e usado diretamente peres cennas. ou transportado per mere ca corrente san- guinea para outras celulas do coroo. para sua conversao e usa como energte. Quando gordura e proteina sao os prmctpais componentes da die- ta, 0 corpo nao conna mars naoue'as grandes quannoaces de gucoge- nio ou gncose como energe. Uma boa parte de sua energta vem do usa de acioos graxos livres provenientes da dieta ou quebra e oxtdacao de goroura corporal. Como discutido, uma pequena parte da energia pro- vira da gucogeoese. e a rormacao de glicose ocorrera principalmente a partir de ghcerol e arrunoactcos. Em vez de queimar todo 0 glicogenio ou gncose estocados para gerar energia, 0 corpo queima acrcos graxos
  58. 58. livres e tngncerfoeos (0 estoque de acroos graxos livres) e a gncose pro- duzida par esses. Uma dieta rica em gordura basicamente ativa as enzimas lipo- liticas (queima de goroura) em seu corpo e diminui a atividade das enzimas lipogenices (produtoras de gordura) . Acidos graxos livres e togucerroeos oa r neta tornam-se as principais rontes de energta do cor- po. Os tnglicerfdeos sao quebrados em acidos graxos livres e alguns oos acoos graxos sao metaoouzeoos em cetonas que, por sua vez, podem ser usaoas como energia pelas cannes. 0 uso de cetonas como tonte de ere rgja e especialmente importante para 0 cereoro, que pode somen- te usar essas substancias e gncose como energia. Resumindo, os acroos graxos livres e as cetonas assumem 0 Iugar da gncose. e os tngncerroe- os agem como gncogenro. Quando os carboidratos tomam -se a principa l rente de eoergra para 0 corpo, esse produz insul ina para orocessa-ra e estoca-ra. 0 que emuito born. Mas, como jadiscutido, a insulina ativa as enzimas Ii- pogentces (produtoras de gordura) e diminui a atividade das enzimas uooutrcas (queima de gorourej . conseouentemente, ocorre aumen - to no estoque de goruura corporal e dimmuiceo da queima de gorou- ra estocada. Exatamente 0 oposto ocorre na creta rica em gardura e pobre em carboidrato. Apes a "muoanca metaoonca''. de uma maquina de queima de carboidrato para uma de queima de gordura, a ucogenese (prcdocao e armazenamento de goroura no corpo) diminui e a hpolise (a queima tan- to de goroura da creta quanto de gordura corporal para estoque de ener- gia) aumente. Queima-se gordura como combustive: primaro e, em luger do gncogemo ou da quebra da orecrosa proteina, sera queimada gordura para gerar energra, conforrne a necesstoaoe . lsso pooe ter um etetto muito grande na goroura corporal em ge· ret Pesquisas documentam que, em uma dieta rica em gordura e pobre em cerbotcrato, a perda de peso este cease que exclusivamente liga- da a perda de gordura coroorar.> Em estuoo score 0 peso ideal em hu- manes, oescobnu-se que as dietas mars rices ern goroura foram acorn-
  59. 59. • • panhadas por urn efeito lipolftico (queima de gordura) muito grande." Outro estuoo. rocanoo obesos. oescobnu que, quando sao comparadas dietas ncas em carboidrato e reranvamente pobres em gordura e dietas mats pobres em cartoiorato e relanvamente nces em goroura. ecuetes da dicta de mars baixo carcororato oercram stgnmcantemente mats gor- oura.w A saoeoona oreoorrunante, entretanto. ina oreoeer que a creta mais rica em gordura simplesmente tomaria as pessoas mars gomas: mas, na verdaoe. oeroe-se uma mater quantidade de peso em uma die- ta rica em gordura. Pode parecer estranho. mas e assim que 0 orgemsmo trabalha. Ao contreno do Que pensa a maiaria das pessoas. a onoacao de gor- dura eregurede mers pela mgestao de carboidrato do que de goroura." Uma vez acactaco a uma creta rica em gorcura e pobre em cartotcra- to, a gordura nee produz gordura . Uma dieta rica em goroura e po- ore em cerbotoreto mdivrduatmente planejada nao armazena gordu- ra: era queima gordura. Resultados smaees ocorreram em estudos com animais.2lI, 2'J Erquan- to isso, tenho observado Inumeras vezes os efeitos positives em uma dieta rica em goroura em minha propria oreuce. A goroura oerrete e. ao mesmo tempo, como urn bOnus, a tomooaoe do corpo pede meinorar marcantemente. graces a"orotecao da protelna" merente a esta oieta. Protegendo aProteina Urn importante subproduto da 'muoanca metebcnca" que surge quando voce vet de uma dieta rica em cerbotorato para uma rica em goroura e pobre em carboidrato e a gordura crotetora oa proteina no organrsmo. Quando se esta utilizando carboidratos como fonte princi- pal de energte. 0 coree tenoe a salvar sua gordura corporal e preferen- cialmente capturar orotetna muscular, ouebra-ta e transtorma-ra em gncose para ser queimada como rente de eoergta. quando a energia rmeoratemente estocaca esta exaunoa. rsso ocorre porque. na die-
  60. 60. ta rica em carootoreto. uma quantidade srgmncauva de catabolismo muscular pode acontecer, o exerclcio deverla oesemoennar importante papet em qualquer dieta . Medicos ou esoectaustas em fitness irao dizer isso. Se voce qui- ser ter 0 npo de perda de peso que deseja e modeler seu corpo, eie e uma necesstoaoe. Infetizmente, com a cieta rica em cartoioreto e pobre em goroura. uma vez que se exeunram as tontes energences pnmenas e secuncanas. provindas de carboidratos, comeca-se a queimar muscuio como combustivel no tremanoo. o rete e que, a qualquer hora em que voce esnver se exercrtanoo eo corpo precisar de energia. ere quebrara 0 que for precise, mcluindc rnuscuto. para suonr esta energra. Uma das maneiras adotada pelos ane- tas de se com bater isso e a tngesteo de bebtoas com gncose durante 0 tretno. 0 corpo, entao. nao orectsara quebrar 0 muscuto para obter ener- gia, pois tera uma rente extema constante dessa. 0 problema da inges- tao constante de gncose e 0 fato de ocorrerem niveis cronrcos elevados de insutina e uma diminuil1ao na oxioaceo de gordura corporal, portan- to, ao inves de cercer goroura exercnanoo-se. voce estara. na verdade, preservando-a. A gorcura tunciona oa mesma maneira que a gncose quando se segue a Dieta Metab6lica. 8a protege 0 muscuio. servmoo como uma rente anemauva de energia. mats disponivel e sem a necessioaoe de se ingerir mats catenas, urna vez Que 0 organismo aorenoeu a cedar gor- dura corporal para prover 0 consumo de energia. Agora, cuaroo voce se exercitar, nao orecrsara adquirir carboidratos para ooucer os muscuros. Seu corpo cuermara 0 excesso de gordura corporal para prover a ener- gia necessaria para reauzar 0 exercicic e, ao mesmo tempo, protegera a oroterna do musculo. Na dieta rica em cartoiorato. voce estara em uma academia, ale- gre, malhando, mas estara sacrifrcando muscoio com 0 esrorco. Se voce olhar em volta, encontrara exemplos de pessoas que trequentam ecaoe- mta, marnam na esteira ou no ste p e fazem aigum treino com pesos, mas nao possuem a devida aparencia.
  61. 61. I Eles podem estar magros. mas falta tonctcaoe: e estao fibrosos au sem forma. Com toda a mamacao que fazem, oevenam parecer com uma das capas das revtstas que tolbeiam enquanto anoam na esteira. Mas na vercaoe. estao queimando mescuio e sacnncando a tomcdaoe. Voce code aoostar que eres naotezem uma creta rica em goroura e mars pobre em cartororato. A Dieta Metab6lica trabalha contra este tenoercta. Pouco museu- 10 equeimadc, e a goroura oisponivel servira como rente de energia at- ternativa para 0 muscuto. senoo assim, uma quantid ade minima de pro- tena sera perdida. oque nos preocu pa e0 -cetabonsmo", ou quebra do tecioo mus- cular. De novo, set que pooe parecer estranno. mas, apesar oa maioria cas oessoes acner que 0 exercicio aoenas one muscvio. ere tamtem o quebra. Pesquisas mostram que a Dieta Metatouca cooena tambem ser chamada de "Dieta Antrcatebcnca''. Juntamente com a capacida- de do sistema hormonal de meinorar a quema de goroura. eta ormr- mn a cuanuoaoe de muscuro perdida durante 0 exercrcio ou as auvtoa- des diaries. orotegeooo a prcteina muscular. Isso emurto importante para individuos Que querem rnoldar 0 corpo para a maxima atrativtoa- de e fitness. Estudos mostram Que os corpos cetonrcos (oete-t uoroxrbuterato e ecetoecetatcj queimados para gerar energta em uma oieta rica em gor- dura e ecc-e em carooorato. na veroaoe. diminuem 0 cataoousrno pro- teico.w Um estuoo rerto com rates de tatoratono tambem mostrou que um tratamento combmedo de insulina e testosterona e uma creta rica em gorcura e protelna levaram a uma diminui~ na oeroa de proteina muscular ceuseca pelo hOrmOnio catebonco corucosterona." Dutro estu- do evioencia ganhos macres de orotelna e rnenores de gordura em uma cneta rica em goroura." As implicacoes para a oimmutcac similar do ca- tabolismo em humanos com a utneaceo de uma cneta mars rica em gor- dura e mars pobre em carboidrato sao 6bvias. Em minha propria orates. notei tambem que a gordura corporal aoresentou maier mobiidade Quando a meta MetabOlica era reanzeoa.
  62. 62. Como oecuuoo. quando se comeca a perder peso, na materia oas vezes. tem-se muita dificuldade em reoua-to em areas prooematlcas. como co- xes. naoeges e barriga. a peso parece diminuir muito mais nesta dieta. As areas orcoiematrces sao mais tacnrnente atacaoas. Irabatnei com muitos pacientes que ficaram magros da cintura para cima quando nzeram creta. A goroura armazenada nas naoegas. coxas mtemas e area infra-abdomina! se recusava a diminUJr. Nenhuma dieta obteve sucesso nestas areas, mas, com a Dieta Metaoouca. os pacien- tes perderarn gordura ate mesmo nestes pontes. Grande parte da cercn- te que incomodava essas pessoas ao tongo de suas vidas oesaoereceu. encorajando-as a perder peso e manter os esrorcos posteriores. A distribuic;ao de goroura temtem se tornou mats evidente com a Dieta MetabO!ica. A gordura que permanece no corpo orsmbur-se mats igoatmente. au sera. voce nee precise ter aqueles pneus de gorcura que o atorrecem. A goroura edistribuida orocorctonaimente. facilitando qual- quer esrorco de mocetacec do corpo. Os Benelicios Metablilicos da Dieta Metablilica -- Queima oa gordura em vez da grcose - promove a IipOlise (quebra da gorourej. Querma oa gorcura em vez da gncose - dimmui a uoogenese (prOdul1.90 de gorouraj. Sem a goroura na oreta. 0 corpo arrnazena go-cure em ex- ce55O. 1550 nee acontece com esta cneta. A proteina muscular e 0 tonus corporal estao orotegdos. A goroura corporal ganba mars mobilidade e e melhor distri- buida - dirmnui a ceiunte.
  63. 63. I PURQUE ElA FUNCIONA
  64. 64. Dieta Metab61ica tunclona oorcue muda alguns dos metatousmos s do organrsmo. para que ele se transforms em uma maouma de <!iI;uw,ar goroura. 0 fluxo celular metab6lico (0 que sera tratado mais a rrente) edrasticamente alterado quando mudamos 0 conteuoo macronu- tnconat da creta. Alguns caminhos tomam-se mars atlvos do que outros. e alguns processos predominam na orooucao de energia. Em tooo caso. 0 corpo se aoactera ao conteudo mecronutnconet de qualquer crete. desde que ere romeca certos nutrtentes essenctars. AdaP13~ao o organlsmo se adactara aos macronutnentes que constr- tuem a dieta, nee importando se em excesso. A (mica conccao eque a oteta romeca certos macro e micro- nutrientes essenciats.
  65. 65. ; I ' : I I Eimportante entender, antes de tuoo, que nao existent ecucares ou carbo idratos essenciais, As expucacoes dadas para 0 fate de oreciser- mos de cartoldratos tambem sao rauiae. Por exempto, uma das princi - pais expucacoes e que 0 cerebro depende deles para funcionar eoeoue - damente. De tate. 0 lactate e0 substrato preferido dos neuronros. mas estas celulas cerebra's ternoem podem metabolizar cetonas erlciente- mente. Outras cennas do sistema nervoso central tambem aumentam as principals cennas cerebrais e as suprem com energra derivada de outros nutrientes. Por exernplo, mostrou-se que os astr6citos levam nutrientes aos neuronros.v" NAO existem a~licares ou carboidratos essenelats Existem aminoacidos essencters e ccnoicionalmente essen- ciais e eclcos graxos essenciais. Nac existem carbo idratos essenclals porque, como os ami- noacrcos neo-essenciais, a orgenrsmo pede produzir gncose e carboioratos enoogenamente. Sendo assim, porque preceamos dos cerboioretos? 0 ergumento mais cornum e0 de que eles sao necessaries para a cerebro. Nao ne- cessariamente! ~ 0 cereoro tarnbem pode metabolizar lactate e cetonas. ~ lactato (e outros nutrientes) tambem sao trazroos por astro- cttos para os neuronios. A g1icose tamoem pode ser produzida, caso seja necessaria. A gncose pode ser produzida, conforme a necessidade, par um pro- cesso chamado g ucogenese. Neste processo, outros nutnentes. incluin -
  66. 66. ; • • do ammoacicos e gncerot (a corona vertebral da malone da nossa gar- dura corporal) podem ser convenloos em gncose ou usaoos o'retamente como fante de energia. Apesar de estar um pouco confusa, a figure abatxo mostra como 0 organlsmo produz gncose Intemamente, a partir de outras suostencres. mcrumoc ammoacroos. glicerol (a rente pede ser pro- vernente da oueora da goroura corporal ou da cnete). lactate e piru- veto. • • Lactate Glicerol ";,,",,O"!} + +Treoninaj Alanina! Glicerol-PSerina/ ... Plruvato Gliclna ...Aspartato cnccse CiCiO do ~seldo cit.ieo 'Succnll CoA Passes limitao!e!> das ta..aS! oseraeetete PEP/ Glutamato/ FOP F-&-P/ Prolina/ tcgtutara G-6-P gllcose Histidina! Arginina Figura 3.1 - Entrada de orecursores nas vias oa gncogerese. Por causa dos caminhos em comum para 0 metaoousmo de todos os tres macronuntentes. vanacoes no conteudo macronutricionat resul- lam em eoeotacoes Que oerrnrtrrao urns encente oroouceo de comple- xos e substrates como rente de energia e para a rnanutencao do orga- nlsmo.
  67. 67. · I : • Caminhos comuns uara 0motaholismo dos macronutriontos Independente da rnfstura de macronutrientes, os resultados e caminhos finais sao os mesrnos. rnterconversao de macronutnentes. normalmente com a'gum gasto energenco tcorwersao de proteins em goroura) e com algumas excecoes (incapacidade em produzir g ucose a partir de acidos grexos livres - acesar de se pccer, em certa medi- oa. a partir de tngncerroeos e goroura corporal), eubiqua. As ngores 3.2 e 3.3 mostram como a gncose, os acoos graxos li- vres. 0 g ncerot e os arninoacidos sao quebrados para romecer energia. co, Trigllcerideos +... Diglicerideos ... ~OnOgliCerideos Glicerol Cetoglu arato Glicose L Acyl-CoA graxo GliCer~ +c xrcecao Acetll-CoA (2C) --.. Plruvato carl)oxilase ..,......---... • Piruva to --""~ ~ ,m >II. ~~...~. Oxalacetato (4C) . PE,alboxlQuinase Cltrato FOSfoenOIPlruvatj Fumarato ',If Glicoge nese a~~~~;:r~t~~:s Succinato (4C) uccinll-CoA euccse ....._-.,..._~ Anapleurismo de Co amtnodcjdos, Arginin<f: glutamate. glutamina, prolina. histidina Figura 3.2 - Nao exrste uma sintese de gucose a partir de lipidio (exceto de g1icerol) .

×