DIA DIOCESANO DO CATEQUISTA – 24 DE JANEIRO DE 2010

Questão para trabalhar em grupo:

Como é que os Catequistas podem faz...
 Devemos levar as crianças que frequentam a Catequese a sair, a ir ao encontro dos
  outros, visitas ao seminário, juntar...
 É importante fazer retiros para jovens, para que no silêncio possam ouvir o chamamento
  de Deus.
 Realçar nos Catequis...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho Dos Grupos Dia Do Catequista 2010

3.055 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual, Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.055
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho Dos Grupos Dia Do Catequista 2010

  1. 1. DIA DIOCESANO DO CATEQUISTA – 24 DE JANEIRO DE 2010 Questão para trabalhar em grupo: Como é que os Catequistas podem fazer para promover a cultura vocacional? Partilho com cada Catequista o resultado do trabalho dos grupos. Pode ajudar-nos na nossa missão. Respostas:  O catequista deve perceber o seu papel como mediador para que nasçam novas vocações.  Falar às crianças que é importante descobrir a nossa vocação.  Podem promover a cultura vocacional de duas maneiras: 1. A importância dos testemunhos...levar as crianças e os adolescentes junto dos seminaristas e junto das congregações; 2. Dar o exemplo de alguém que conhecemos e falar da necessidade de termos sacerdotes.  O filme,“ Pescador de homens”, chamou a atenção que “ser padre não é natural”. O peso cultural e social é grande. É necessário quebrar tabús, a Igreja, a vocação não impede de ser fixe, de ser feliz...  explicar que a Igreja não é uma “seca”! Falar do amor, da felicidade de ajudar os outros e daí pode nascer a vocação.  Rezar pelos sacerdotes e para que possam nascer novos padres; falar da importância da vocação sacerdotal nos grupos da Catequese e também aos pais.  Tal como existe o dia do Catequista seria bom que houvesse algo parecido com as crianças de forma a possibilitar-lhes contacto de perto com a experiência/testemunho de padres e Irmãs. (Exemplo do Encontro de Adolescentes, ter a participação dos diáconos e padres)  Na catequese, ensinar a fazer silêncio, ensinar a orar...no silêncio é mais fácil ouvir o chamamento e encontrar disponibilidade para dizer Sim.  A “quantidade de Deus que deixarmos brilhar em nós”,Catequistas, é essencial para ajudar a nascer a vocação nas nossas crianças e jovens.  Poder-se-ia projectar este filme nas Catequeses. Seria uma óptima oportunidade para se falar do sacerdócio aos jovens nas nossas paróquias.  Este filme ajuda a quebrar barreiras.  O padre não pode estar distante da Comunidade. Sugeriu-se maior aproximação do padre com os paroquianos. Isto ajuda a perceber o quotidiano da vida do sacerdote.  É importante a partilha dos grupos da paróquia com o seu Pároco. Permite e ajuda a uma interacção com a comunidade.  Deve existir um contacto mais próximo com o Pároco e explicar às crianças e jovens a sua missão e descoberta dos jovens que no seio da Comunidade, surgem os sacerdotes.  Há Catequistas que têm dificuldade de transmitirem numa hora semanal tantos ensinamentos...segundo alguns seria necessário mais tempo.  Falou-se no grupo de experiência de colónias de férias com crianças...  Dar a conhecer a necessidade do sacerdócio e as crianças tomarem contacto com os sacerdotes que devem aparecer nos grupos, acolher, confessar, rezar com os Catequistas e catequizandos.  Promover visitas aos seminários e encontros com os Seminaristas, momentos de oração e momentos culturais e recreativos...tudo isto, ajuda as crianças a crescer na fé.
  2. 2.  Devemos levar as crianças que frequentam a Catequese a sair, a ir ao encontro dos outros, visitas ao seminário, juntarem-se com outros grupos e rezar pelos sacerdotes, convidar os pais a entrarem nessa dinâmica com os próprios filhos, por exemplo uma vez por mês.  Seria muito bom dar a conhecer as ordens religiosas femininas e masculinas que existem na Diocese. Ouvir testemunhos nesse sentido.  É importante uma boa iniciação aos Sacramentos e acompanhamento por parte do Catequista sendo este modelo e testemunho forte para os catequizandos.  “Ser filhos de Deus é a maior riqueza”. Tentar que as nossas crianças, adolescentes e jovens experimentem essa alegria nas suas vidas.  Visitar o Seminário.  Manter uma relação permanente com o nosso Pároco.  Promover a oração pelas vocações.  Convidar às nossas Catequeses irmãos que dêem testemunho das diferentes vocações.  Fazer perceber e sentir às crianças e jovens que estão na Catequese porque são chamadas por Deus.  Acompanhar os jovens e ajudar a discernir o chamamento de Deus.  Promover mais momentos de relação íntima e pessoal com Deus no grupo da catequese e também na Paróquia para vários grupos.  Estimular os catequizandos à alegria de servir, sabendo que Jesus se manifesta através do serviço.  Animar e estimular o sentido de vida comunitária.  O Catequista tem que aprofundar este mesmo espírito profético, sabendo que Jesus se manifesta através dos seus gestos, palavras e testemunho.  Nós os Catequistas, temos que colocar Jesus no centro das nossas vidas. E colocar sempre a questão: Senhor, que queres que eu faça”? Passar esta disponibilidade orante aos catequizandos também é muito importante.  O papel do Catequista é fazer a ligação entre a criança e Deus, pô-las em contacto com Deus.  Sem pretenções e imposições, as crianças devem ver em nós a imagem de Deus, na nossa vida, pela nossa maneira alegre e sentida de viver a vida e dar graças a Deus por tudo o que temos e somos.  Devemos saber ensinar, acompanhar, saber fazer ver os sinais de Deus.  Ir ao encontro dos outros.  “ Quem tem um grande amigo, sabe falar do amigo”.  Passagem do filme, aproveitando o Ano Sacerdotal.  Rezar no grupo da Catequese ( uma vez por mês), pelos sacerdotes.  Convidar os catequizandos e as famílias, à adoração ao Santíssimo .  Promover visitas ao Seminário.  Promover a oração em família pelos sacerdotes.  Na catequese rezar pelas vocações (entenda-se qualquer que seja), esta oração deverá ser periódica..  Evangelizar, primeiro que tudo e, através das crianças chegar aos pais. Aproximar o sacerdote das famílias.  Dar a conhecer o serviço do padre.  Aproximar o padre das crianças, dos adolescentes, dos jovens, da comunidade. O sacerdote não pode estar distante dos paroquianos, tem que se interessar pelos problemas das famílias, conviver, visitar os doentes e levar-lhes conforto...alegrar-se, experimentando os bons momentos que também existem nas famílias e aproveitar para evangelizar;
  3. 3.  É importante fazer retiros para jovens, para que no silêncio possam ouvir o chamamento de Deus.  Realçar nos Catequistas a importância da “parte” sacerdotal.  Depende muito do Catequista encontrar estratégias para abordar junto das crianças o chamamento para o sacerdócio e para as vocações consagradas no geral.  Os Catequistas devem desmistificar concepções como a de “santidade”, bem como a ideia que algumas pessoas fazem do que é ser padre ou freira.  O testemunho de “viva voz”, dado pelo padre junto das crianças, mostrando o que é realmente viver uma vida radical e ser herói.  Mostrar filmes; ler sinopses da vida dos Santos e dos Doutores da Igreja.  Levar os jovens a visitar locais como os Seminários, etc.  Fazer campanhas com os jovens, em que se ponham ao serviço dos outros, tomando assim o gosto por “estar ao serviço”.  Aproveitar a vinda do Papa ao nosso País, para levar as crianças e jovens ao seu encontro...um encontro vivo e marcante!  Organizar, preparar e levar os jovens aos encontros e jornadas da Juventude, acampamentos jovens, etc.  As famílias também devem educar para a vocação, através da sua vivência cristã.  No sentido de promover a cultura vocacional pensamos ser importante convidar consagrados(as) para irem mesmo lá “a casa das famílias” para contar a sua história; convidá-los a darem o seu testemunho em grupos de jovens, sessões de Catequese, etc.  Os Catequistas têm que conhecer bem os catequizandos.  Temos que fazer um esforço por levar as crianças e jovens da Catequese a apaixonar-se por Jesus.  Fazer algumas visitas ao Sacrário ( desde o 1º ano de catequese).  Estabelecer umas boa relação com os pais.  Jovens que não vão à Eucaristia não recebem os sacramentos!  É importante o acompanhamento do sacerdote durante a Catequese.  É muito bom que haja confissões durante todo o ano.  Envolver os jovens na acção social, participando nas actividades da Paróquia.  Explicar muito bem nas catequeses as questões vocacionais, ordem, matrimónio, missão...  Levar as crianças a conhecer a sacristia, mostrar-lhes os paramentos, explicar-lhes as diferentes cores usadas ao longo do ano litúrgico, mostrar-lhes a custódia e tudo o que o sr. Padre usa no altar...ensinar-lhes o nome, explicar-lhes para que serve, como se usa, como devemos respeitar...  Pedir ajuda aos sacerdotes quando os temas são complexos e os Catequistas não se sentem preparados.  Um dos grupos referiu que “não são os Catequistas que criam as vocações, mas sim as suscitam ou podem fazer despertar. Só Deus dá a vocação: é dom a descobrir e a nós compete-nos ajudar a descobrir e a acompanhar, cultivar com carinho e com a oração.  O Catequista deve ser testemunha de Cristo, vivendo a fé da Igreja com alegria, disponibilidade, entrega...  Nesta linha da cultura vocacional, é importante que o Catequista apresente a Igreja, os sacerdotes, o Seminário. Para tal deve, com o seu grupo ou mais grupos, visitar o Seminário, participar nas Ordenações sacerdotais, em retiros vocacionais.  O Catequista tem que ser pessoa de oração e promover oração, ensinando os catequizandos a escutar.

×