O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Analise da correlação entre indicadores educacionais

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 15 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais recentes (20)

Anúncio

Analise da correlação entre indicadores educacionais

  1. 1. Pós Graduação em Gestão Educacional: Supervisão, Inspeção e Orientação. ANÁLISE DA CORRELAÇÃO ENTRE INDICADORES EDUCACIONAIS DA REGIÃO GEOGRÁFICA IMEDIATA DE BOTUCATU, SÃO PAULO Palavras-chave: desempenho escolar, qualidade do ensino, gestão escolar, Ideb, taxa de rendimento.
  2. 2. Autores 1. Tamires Lima da Silva 2. Emerson Augusto Priamo Moraes Filiação 1. Discente, IFSULDEMINAS Campus Avançado Três Corações 2. Orientador, IFSULDEMINAS Campus Avançado Três Corações Ficha Técnica
  3. 3. Indicadores Educacionais Gestão Escolar Introdução Fonte: http://escolas.educacao.ba.gov.br/estatisticaeducacao Fonte: https://www.maracanau.ce.gov.br/educacao-de- maracanau-eleva-indicadores-educacionais-no-ideb/
  4. 4. Analisar e discutir as correlações existentes entre os indicadores educacionais: percentual de docentes com curso superior, adequação da formação docente, esforço docente e nível socioeconômico dos alunos com o Ideb e a taxa de rendimento (aprovação) das escolas públicas do ensino fundamental localizadas na Região Geográfica Imediata (RGI) de Botucatu, São Paulo. Objetivo
  5. 5. Material e Métodos Figura. Localização da Região Geográfica Imediata de Botucatu no estado de São Paulo Fonte: Autores (2022) Dados ano 2019
  6. 6. Resultados e Discussões Tabela. Análise Descritiva dos Indicadores Educacionais Variável N Média D.P. C.V. (%) Mínimo Máximo DSU 48 97,6 4,2 4,3 81,8 100,0 AFD 48 80,1 13,7 17,1 41,7 100,0 IED 48 34,1 17,6 51,7 5,3 71,4 INSE 48 5,0 0,5 10,1 4,0 6,0 TA 48 97,5 2,6 2,7 90,5 100,0 IDEB 48 6,3 0,8 12,1 5,2 7,9 D.P.= desvio padrão; C.V.= coeficiente de variação; DSU= percentual de docentes com curso superior; AFD= adequação da formação docente; IED= esforço docente; INSE= nível socioeconômico; TA=taxa de aprovação; e IDEB= índice de desenvolvimento da educação básica.
  7. 7. Tabela. Valor-p e coeficientes de correlação de Pearson entre os indicadores percentual de docentes com curso superior (DSU), esforço docente (IED), adequação da formação docente (AFD) e nível socioeconômico (INSE) dos alunos com a taxa de aprovação (TA) e Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas públicas municipais do ensino fundamental da Região Geográfica Imediata de Botucatu, São Paulo. DSU IED AFD INSE TA 0,242 -0,407 0,347 -0,030 Valor-p 0,098ns 0,004* 0,016* 0,837ns IDEB 0,182 -0,588 0,560 0,296 Valor-p 0,217ns 0,000* 0,000* 0,041* ns= correlação não é estatisticamente significativa, ou seja, valor-p > 0,05; *= correlação estatisticamente significativa, ou seja, valor-p ≤ 0,05.
  8. 8. A existência de professores com ensino superior em licenciatura na mesma disciplina que lecionam ou em bacharelado com curso de complementação pedagógica concluído, influencia positivamente no desempenho dos alunos. Quanto maior a escolaridade dos pais, sua posse de bens e serviços e melhores condições de moradia, melhor será o desempenho dos alunos dessa região no Ideb. Como os indicadores são de ordem quantitativa, apontamos a importância de se considerar também aspectos qualitativos da realidade escolar. Visto que o desempenho escolar pode ser influenciado por múltiplos aspectos, alguns não abordados nesta pesquisa, recomendamos para estudos futuros a abrangência de outros indicadores. Conclusões
  9. 9. Referências ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL. Por que o IDHM é importante?. Como ler o IDHM. 2022. Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/acervo/atlas. Acesso em: 25 set. 2022. BRASIL. Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED). Inep: indicador educacional da educação básica - taxas de rendimento escolar. Indicador Educacional da Educação Básica - Taxas de Rendimento Escolar. 2021a. Disponível em: https://dados.gov.br/dataset/inep-indicador-educacional-da-educacao-basica-taxas-de- rendimento-escolar. Acesso em: 01 set. 2022. BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira. Saeb 2019: indicador de nível socioeconômico do Saeb 2019: nota técnica. Brasília, DF: Inep, 2021b. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/indicador_nivel_socioec onomico_saeb_2019_nota_tecnica.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022. BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Ministério da Educação. Nota Técnica Nº 039/2014: Indicador de Esforço Docente. Brasília: Diretoria de Estatísticas Educacionais, 2014a. Disponível em: https://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/indicadores_educacionais/2014/docente_esforco/n ota_tecnica_indicador_docente_esforco.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022.
  10. 10. BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Ministério da Educação. Nota Técnica Nº 020/2014: Indicador de adequação da formação do docente da educação básica. Brasília: Diretoria de Estatísticas Educacionais, 2014b. Disponível em: https://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/indicadores_educacionais/2014/docente_formacao_le gal/nota_tecnica_indicador_docente_formacao_legal.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022. BRASIL. Lei 9.394, de 20 de setembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm>. Acesso em: 25 ago. 2022. CARMO, E. F. do; ROCHA, E. C. da; FIGUEIREDO FILHO, D. B.; SILVA, L. E. de O.; FERREIRA, G. A ampliação do indicador de formação docente na melhoria do desempenho escolar. Revista Cadernos de Estudos e Pesquisa na Educação Básica, Recife, v. 1, n. 1, p. 11-32, 2015. CARVALHO, M. R. V. de. Formação Docente e Desempenho Discente na Educação Básica. 2018. 205 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Programa de Pós-Graduação em Administração, Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Gestão de Políticas Públicas, Universidade de Brasília, Brasília, 2018. COLEMAN, J. S. et al. Equality of Educational Opportunity. Washington: National Center for Educational Statistics, 1996. 737 p. Disponível em: https://files.eric.ed.gov/fulltext/ED012275.pdf. Acesso em: 24 ago. 2022. CORSO, L. V.; MEGGIATO, A. O. Quem são os alunos encaminhados para acompanhamento de dificuldades de aprendizagem? Revista Psicopedagogia, São Paulo, v. 36, n. 109, p. 57-72, jan./abri. 2019. COSTA, R.; BRITTO, A.; WALTENBERG, F. Efeitos da formação docente sobre resultados escolares do ensino médio. Estudos Econômicos (São Paulo), São Paulo, v. 50, n. 3, p. 369-409, jul./set. 2020. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/0101-41615031raf.
  11. 11. COSTA, V. A. Os novos indicadores educacionais brasileiros: um estudo sobre a rede municipal de ensino de São Paulo. 2019. 150 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-Graduação em Estudos Culturais, Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. CROZATTI, J. Variáveis que influenciaram o IDEB do ensino fundamental das redes públicas municipais paulistas em 2017. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 47, p. e230327, 2021. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1678-4634202147230327. CUNHA, M. I. da. Docência na universidade, cultura e avaliação institucional: saberes silenciados em questão. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 11, n. 32, p. 258-271, ago. 2006. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782006000200005. DANCEY, C. P; REIDY, J. Estatística sem Matemática para Psicologia: Usando SPSS para Windows. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006. 608 p. Tradução: Lorí Viali. FERREIRA, H. G. R.; ALVES, R. G.; MELLO, S. C. R. P. O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE): Alimentação e Aprendizagem. Revista da Seção Judiciária do Rio de Janeiro, [S.l.], v. 22, n. 44, p. 90-113, abr. 2019. ISSN 2177-8337. Disponível em: <http://lexcultccjf.trf2.jus.br/index.php/revistasjrj/article/view/150>. Acesso em: 08 set. 2022. https://doi.org/10.30749/2177-8337.v2n44p90-113.
  12. 12. FIALHO, S. H.; SCALDAFERRI, V. A. Fatores Organizacionais e de Gestão Influentes no Desempenho Pedagógico das Escolas Públicas Municipais de Salvador. In: ENCONTRO DA ANPAD, 42., 2018, Curitiba. Artigos Apresentados-APB - Administração Pública-Tema 01. Curitiba: ENANPAD 2018, 2018. p. 1-16. Disponível em: http://arquivo.anpad.org.br/eventos.php?cod_evento=&amp;cod_evento_edicao=93&amp;cod_edicao_s ubsecao=1570&amp;cod_edicao_trabalho=24616. Acesso em: 24 ago. 2022. GARCIA, P. S.; BRITO, C. A. F. Indicadores educacionais atrelados ao professor. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, p. 0498-0520, jan./mar. 2022. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação. http://dx.doi.org/10.21723/riaee.v17i1.14052. GARCIA, P. S.; MALACARNE, V.; BIZZO, N. O percurso formativo, a atuação e condições de trabalho de professores de ciências de duas regiões brasileiras. Acta Scientiae, Canoas, v. 11, n. 2, p. 119-140, jul./dez. 2009. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA-IBGE. Cidades e Estados. 2022. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/sp/anhembi.html. Acesso em: 25 set. 2022. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA-INEP. Adequação da Formação Docente: 2019. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados- abertos/indicadores-educacionais/adequacao-da-formacao-docente. Acesso em: 22 set. 2022. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA-INEP. Resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica: 2019- Resumo técnico. Brasília: Inep, 2021. 81 p. [recurso eletrônico]. Disponível em: https://download.inep.gov.br/publicacoes/institucionais/estatisticas_e_indicadores/resultados_indice_desenv olvimento_educacao_basica_2019_resumo_tecnico.pdf. Acesso em: 20 set. 2022.
  13. 13. INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA-INEP. Indicadores Educacionais: educação básica. Educação Básica. 2022. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso- a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais. Acesso em: 25 ago. 2022. JESUS, J. P. de. Os determinantes do desempenho escolar: uma análise de variáveis internas e externas das escolas públicas estaduais de ensino médio da diretoria de ensino- Região São Vicente. 2020. 168 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Pós-Graduação em Serviço Social e Políticas Sociais, Universidade Federal de São Paulo - Unifesp, Santos, 2020. LOURENÇO, R. L.; NASCIMENTO, J. C. H. B.; SAUERBRONN, F. F.; MACEDO, M. A. da S. Determinantes sociais e pedagógicos das notas do IDEB. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, Rio de Janeiro, v. 11, n. 4, p. 27-43, jul./set. 2017. MARIN, A. H.; BORBA, B. M. R.; BOLSONI-SILVA, A. T. Problemas emocionais e de comportamento e reprovação escolar: estudo de caso-controle com adolescentes. Revista Psicologia: Teoria e Prática, São Paulo, v. 3, n. 20, p. 283-298, set./dez. 2018. ISSN 1980-6906. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO-MEC. Censo Escolar 2017: Indicadores Educacionais estão disponíveis para consultas. 2018. Elaborado pela Assessoria de Comunicação Social. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/211-218175739/65921-indicadores-educacionais-estao-disponiveis- para-consultas. Acesso em: 25 ago. 2022. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO-MEC. Prova Brasil: apresentação. Apresentação. 2022. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/prova-brasil. Acesso em: 25 ago. 2022.
  14. 14. PACINI, I. B. de A. Indicadores Educacionais: um estudo dos limites e potencialidades da Prova Brasil da rede estadual de ensino do Tocantins. Humanidades e Inovação, Palmas, v. 7, n. 18, p. 242-257, 2020. PARANÁ, GOVERNO DO ESTADO. Semana Pedagógica: Anexo 2-Indicadores Educacionais. [S.l.]: Governo do Estado do Paraná, 2015. 19 p. Disponível em: http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/sem_pedagogica/fev_2015/anexo2_indicadores_educac ionais_sp2015.pdf. Acesso em: 25 ago. 2022. PASSADOR, C. S.; CALHADO, G. C. Infraestrutura escolar, perfil socioeconômico dos alunos e qualidade da educação pública em Ribeirão Preto/SP. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da Fundace, Ribeirão Preto, v. 3, n. 2, p. 1-10, 2012. QEDU. Brasil: ideb. Ideb. 2019. Elaborado pela Meritt - na pessoa dos Srs. Ricardo Fritsche e Alexandre Oliveira e pela Fundação Lemann. Disponível em: https://novo.qedu.org.br/brasil/ideb. Acesso em: 25 set. 2022. RIBEIRO, A. C. Desigualdade no Financiamento da Educação Básica: panorama do valor anual total por aluno (VAAT) para o novo Fundeb. Fineduca – Revista de Financiamento da Educação, Porto Alegre, v. 12, n. 6, p. 1-21, 28 mar. 2022. Tikinet Edicao Ltda. - EPP. http://dx.doi.org/10.22491/2236-5907108593. SILVA, R. M. A. A. Sedentarismo dos Indicadores Educacionais. Linha Mestra, Campinas, v. 15, n. 44, p. 4-10, mai./ago. 2021. Revista Linha Mestra, Associação de Leitura do Brasil (ALB). http://dx.doi.org/10.34112/1980- 9026a2021n44p4-10. SISTEMA DE INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS PÚBLICOS EM EDUCAÇÃO -SIOPE. Relatórios Municipais: relatório de indicadores. Relatório de Indicadores. 2019. Dados referentes ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Disponível em: https://www.fnde.gov.br/siope/indicadoresFinanceirosEEducacionais.do. Acesso em: 25 set. 2022.
  15. 15. SOUZA, D. G. de; MIRANDA, J. C.; GONZAGA, G. R.; SOUZA, F. dos S. Desafios da Prática Docente. Educação Pública, Rio de Janeiro, v. 17, n. 19, p. 1-8, 2017. Disponível em: https://app.uff.br/riuff/bitstream/handle/1/15471/Desafios%20da%20Pr%E1tica%20Docente.pdf;jsessionid=2 076C0363A80EE59679607B49AFF8CBE?sequence=1. Acesso em: 22 set. 2022. VITELLI, R. F.; FRITSCH, R.; CORSETTI, B. Indicadores educacionais na avaliação da educação básica e possíveis impactos em escolas de Ensino Médio no município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 23, p.e230065, 25 out. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782018230065.

×