Oficina de Astrofísica Básica
Marina Dal Ponte
Tamara Salvatori
Módulo II – Vida de Estrelas
Vida de Estrelas
O Módulo II abordará:
Estrelas da Sequência Principal;
Diagrama Hertzsprung-Russell.
Estrelas da Sequência Principal
Vida de Estrelas
Quando as reações nucleares envolvendo o hidrogênio
ocorrem de modo contí...
Estrelas da Sequência Principal
À medida em que aumenta a quantidade de hélio no centro da
estrela, a taxa de produção de ...
Diagrama Hertzsprung-Russell (HR)
Esses diagramas, chamados
de diagrama Hertzsprung-Russell
ou diagrama HR, plotam a
lumin...
Vida de Estrelas
Olhando para o diagrama H-R vemos que estrelas formadas
com grande massa estão situadas na parte superior...
Diagrama Hertzsprung-Russell (HR)
A maior parte das estrelas é de mais baixa luminosidade e mais fria do que o
Sol. Há tam...
Diagrama Hertzsprung-Russell
O diagrama HR é um
instrumento essencial para o
estudo da evolução estelar.
Estrelas iniciam ...
Referências Bibliográficas
Vida de Estrelas
Observatório Nacional. As Estrelas da Sequência Principal. Disponível em
<http...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Oficina de astrofísica básica - Módulo II - Vida de Estrelas

741 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
741
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina de astrofísica básica - Módulo II - Vida de Estrelas

  1. 1. Oficina de Astrofísica Básica Marina Dal Ponte Tamara Salvatori Módulo II – Vida de Estrelas
  2. 2. Vida de Estrelas O Módulo II abordará: Estrelas da Sequência Principal; Diagrama Hertzsprung-Russell.
  3. 3. Estrelas da Sequência Principal Vida de Estrelas Quando as reações nucleares envolvendo o hidrogênio ocorrem de modo contínuo e são a principal fonte de energia de uma estrela dizemos que ela pertence à sequência principal. É importante notar que a estrela levará milhões de anos até conseguir se estabelecer na sequência principal. Para uma estrela como o Sol, 10 milhões de anos passarão desde que a nuvem molecular começou a colapsar até que inicie no seu interior a queima nuclear do hidrogênio, fazendo-o ingressar na sequência principal do diagrama H-R.
  4. 4. Estrelas da Sequência Principal À medida em que aumenta a quantidade de hélio no centro da estrela, a taxa de produção de energia diminui até cessar. Núcleos de hélio também podem ser consumidos pela fusão nuclear, mas a temperatura necessária para isso é de uns 100 milhões de graus, bem maior do que a temperatura de fusão do hidrogênio (em torno de uns 2 milhões de graus). Para estrelas pequenas, esta temperatura nunca é atingida, de forma que o centro rico em hélio permanece dormente. Obviamente, estrelas que produzem mais energia, a consomem mais rápido e, portanto, se esgotam em menos tempo. As estrelas de alta massa são as mais luminosas, tendo assim um tempo de vida na sequência principal mais curto: uns 10 milhões de anos para as estrelas mais massivas, de umas 20 ou 30 massas solares. Já estrelas como o Sol duram 10 bilhões de anos e estrelas com 0.1 massa solar, duram dezenas de bilhões de anos nessa fase de fusão de hidrogênio. Vida de Estrelas
  5. 5. Diagrama Hertzsprung-Russell (HR) Esses diagramas, chamados de diagrama Hertzsprung-Russell ou diagrama HR, plotam a luminosidade no eixo dos Y e a temperatura estelar no eixo dos X. Vida de Estrelas Figura 1. Diagrama HR.
  6. 6. Vida de Estrelas Olhando para o diagrama H-R vemos que estrelas formadas com grande massa estão situadas na parte superior da sequência principal, estrelas formadas com massas aproximadamente iguais à do nosso Sol estão próximas à sua região central enquanto que estrelas de pequena massa encontram-se na parte inferior direita desta faixa do diagrama H-R. Em geral consideramos que as estrelas com massa M < 3 Msol são estrelas de pequena massa. Aquelas com massa no intervalo 3 Msol < M < 10 Msol são estrelas de massa intermediária. E então as estrelas com massa M > 10 Msol são estrelas de grande massa. Diagrama Hertzsprung-Russell (HR)
  7. 7. Diagrama Hertzsprung-Russell (HR) A maior parte das estrelas é de mais baixa luminosidade e mais fria do que o Sol. Há também um grupo de estrelas vermelhas (bem frias) e muito luminosas, chamadas de supergigantes vermelhas e algumas estrelas quentes, mas pouco luminosas, chamadas de anãs brancas. As estrelas iniciam sua existência na faixa diagonal que corre do topo à esquerda para a base à direita (chamada de sequência principal) e evoluem mudando de posição no diagrama HR. Algumas regiões do diagrama HR recebem nomes. As estrelas mais luminosas, por exemplo, são chamadas de supergigantes. Estrelas acima e à direita da sequência principal (portanto mais luminosas e mais frias) são denominadas de gigantes vermelhas. Estrelas da sequência principal são por vezes chamadas de anãs e às vezes simplesmente de estrelas "normais" (por serem as mais comuns). E as estrelas pouco luminosas e relativamente quentes da parte inferior esquerda são as anãs brancas. Vida de Estrelas
  8. 8. Diagrama Hertzsprung-Russell O diagrama HR é um instrumento essencial para o estudo da evolução estelar. Estrelas iniciam sua evolução na sequência principal, tornam-se gigantes ou supergigantes e se extinguem como anãs brancas ou, em casos mais raros, de forma explosiva e peculiar (como estrelas de nêutrons e buracos negros, que não podem ser demonstrados no diagrama HR). Vida de Estrelas Figura 2. Exemplo de diagrama HR.
  9. 9. Referências Bibliográficas Vida de Estrelas Observatório Nacional. As Estrelas da Sequência Principal. Disponível em <http://www.on.br/>. Diagrama HR. Observatório Educativo Itinerante. Disponível em http://www.if.ufrgs.br/oei/stars/hr/diag_hr.htm. Acesso em Jul 2013.

×