Grupo: Ítalo Vieira, Yago Coutinho,
Wellison Dutra, Heloísa Viana e Brisa
Bispo
O nascimento de um império
universal
A guerra civil e o fim da
república
As reformas propostas pelos irmãos Graco e a brutalidade
de seu assassinato levaram a ...
A revolta de Espártaco
Nas primeiras décadas do século I a.C., várias
transformações sociais e políticas questionaram a
su...
O poder do imperador
O imperador era um aristocrata com poder absoluto,
onde o elemento de seu poder era a soberania. Ele
...
A cultura no século de
Augusto
A paz romana e a proteção admirável às artes e às
letras fizeram surgir uma admiráveis arti...
Roma
Roma
Roma
Roma
Roma
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Roma

56 visualizações

Publicada em

ROMA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
56
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roma

  1. 1. Grupo: Ítalo Vieira, Yago Coutinho, Wellison Dutra, Heloísa Viana e Brisa Bispo O nascimento de um império universal
  2. 2. A guerra civil e o fim da república As reformas propostas pelos irmãos Graco e a brutalidade de seu assassinato levaram a sociedade romana a polarizar-se em duas facções políticas: de um lado, os populares, que defendiam a ampliação dos direitos da plebe, e , de outro, os oligarcas, interessados em manter os privilégios das famílias patrícias. As duas facções entraram em confronto aberto, provocando uma Guerra civil. Os conflitos foram duramente reprimidos pelo exército, que deixava de representar os "cidadãos em armas" para se profissionalizar. Foi nesse contexto que eclodiu a maior rebelião escrava que o mundo antigo havia visto: a revolta de Espártaco. Durante o século 1 a.C., o fortalecimento do exército permitiu que determinados generais tomassem o poder em Roma e instalassem a Ditadura. César , comandante militar que se tornou célebre após a conquista da Gália, foi o mais importante desses ditadores. No curto período de seu governo , entre 49 e 44 a.C., alternando o cargo de ditador e de cônsul, foi assassinado pelo filho de sua amante, Brutus, que liderava uma conspiração oligárquica contra ele. O assassinato de César levou a uma nova guerra civil. Os conflitos políticos continuaram. Otávio, adotado por César em seu testamento, Após derrotar Marco Antônio, tornou-se o primeiro Imperador em 27 a.C , recebendo título de Augusto. Após essas lutas sangrentas, Roma deixaria de ser uma República para se
  3. 3. A revolta de Espártaco Nas primeiras décadas do século I a.C., várias transformações sociais e políticas questionaram a supremacia do governo republicano em Roma. Um dos mais fortes indícios dessa instabilidade aconteceu entre 73 e 71 a.C., quando Espártaco organizou uma grande revolta de escravos que lutava pelo fim da condição servil e melhores condições de vida. Pela primeira vez, um movimento ia contra a prática que praticamente sustentava toda economia romana. Nascido na região grega da Trácia, Espártaco viveu parte de sua vida como pastor e também serviu nas fileiras do exército romano antes de tornar-se escravo-gladiador entre 73 e 71 a.C., reuniu 120 mil homens, liderou uma imensa subelevação de escravos e camponeses livres e dominou
  4. 4. O poder do imperador O imperador era um aristocrata com poder absoluto, onde o elemento de seu poder era a soberania. Ele vivia em constante ambivalência, era eleito para ser o mais poderoso dos homens, mais isso lhe custava a permanente vigilância contra armações e assassinatos. Essa constante diligência era a garantia da continuidade de seu governo. A república romana não era propriedade do imperador, cabia a ele sua tutela. Os recursos humanos e naturais não lhe pertenciam. Seu poder consistia em administrar, como num rebanho em movimento. A arte de tosquiar sem arrancar a pele. Assim poderia continuar tosquiando. Era necessário manter a fachada da república já que ela era a coluna vertebral, o pilar.
  5. 5. A cultura no século de Augusto A paz romana e a proteção admirável às artes e às letras fizeram surgir uma admiráveis artistas que engrandeceram o Século de Augusto. Augusto teve um admirável desenvolvimento artístico que empreendeu em todo o império e principalmente em Roma, atingindo a civilização latina o seu período áureo. As grandes criações culturais do chamado “século de Augusto” tornaram-se possíveis devido o retorno da paz e à riqueza do império. Foi nesse período que se consolidou a cultura greco-latina. A arquitetura também se desenvolveu graças às riquezas de Roma. Inspirado no modelo grego, surgiu um estilo arquitetônico monumental tanto na capital

×