Tireoidectomia

41.299 visualizações

Publicada em

0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
41.299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
236
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tireoidectomia

  1. 1. Grupo 9: Hanna Silvia Talitha
  2. 2. A glândula tireóide é uma parte do sistema endócrino edesempenha um papel importante na regulação dometabolismo corporal, pode-se dizer que os hormôniostireóideos dizem ao corpo quão rápido trabalhar e comousar a energia. Algumas doenças afetam a glândulatireóide por meio da redução da produção de seushormônios (hipotireoidismo), ao passo que outrascausam uma superprodução desses hormônios(hipertireoidismo) . A tireoidectomia, cirurgia para a retirada total ouparcial de glândula tireóide, onde é feita uma incisão naparte frontal do pescoço enquanto o paciente está sobanestesia profunda e sem dor (anestesia geral). Aglândula tireóide é então removida. Dificilmentetireoidectomia produz cicatrizes com mau resultadoestético, pelo contrário, são normalmente discretas.
  3. 3. O tamanho da incisão cirúrgica varia de 3 a 15cm, dependendo do tamanho da tireóide, aspectos anatômicosdo paciente, tipo de cirurgia e da experiência do cirurgião emrealizar incisões pequenas. Se não houver nenhum problema, amédia de internação é de 1 dia, ou seja, o paciente recebe altano dia seguinte a cirurgia, é utilizado um dreno a vácuo pradrenar a solução sanguinolenta, normalmente está localizadoabaixo da incisão cirúrgica e permanece até o momento que opaciente for de alta, Quando o dreno é retirado, é normal quefique saindo um pouco de secreção que vai diminuindoprogressivamente até o orifício fechar sozinho, o que dura porvolta de 2 dias. Enquanto isso um curativo com gaze e micropore deve ocluiro local, Este curativo é formado por vários pedaços dispostosem paralelo e tem uma tripla função:proteger a incisão de bactérias e sujeiras; servir como pontosfalsos auxiliando no resultado estético da cicatriz ; proteger dosol, que é um dos grandes inimigos de uma boa cicatrização. O paciente sai do hospital com este curativo, que só serátrocado no retorno de cirurgia, em consultório , após 1 semana.
  4. 4. As principais razões para se realizar a tireoidectomia são: Suspeita de malignidade Compressão cervical , Desvio de traquéia ou bócios mergulhantes Aumento da função da tireóide (hipertireoidismo; tireotoxicose) Diminuição da função da tireóide (hipotireoidismo) com uma dilatação da glândula (hipertrofia)
  5. 5. RiscosAlterações da voz Um em cada 10 pacientes que são operados da glândula tireóide apresenta alguma alteração temporária na voz, enquanto que um em cada 250 pode evoluir com alterações definitivas. Isso ocorre por causa da proximidade da glândula com os nervos responsáveis pelos movimentos das cordas vocais. Hipocalcemia Junto a glândula tireóide, existem as glândulas paratireóides, que em geral são em numero de 4. Elas são responsáveis pela produção de um hormônio (PTH) que regula o nível de cálcio no sangue. Após uma tireoidectomia, pode haver uma diminuição temporária ou definitiva da função destas glândulas levando a queda dos níveis de cálcio no sangue. Felizmente, é muito raro ocorrer uma deficiência definitiva na função que é chamada de hipoparatireoidismo definitivo e quase sempre estão associados com a tireoidectomia total. O paciente pode apresentar como sintomas formigamentos nas mãos, nos pés, ao redor dos lábios e nas orelhas que podem evoluir para câimbras. O tratamento consiste em receber grandes doses de cálcio e vitamina D. Raramente estes sintomas ocorrem em tireoidectomias parciais.
  6. 6. Pré Operatório SSVV Orientar o paciente sobre a cirurgia Exames pré operatórios jejum de pelo menos 8 horas. Orientar sobre a cicatriz Orientar sobre alterações na voz Evitar tomar qualquer medicação que contenha ácido acetil salicílico por 10 dias antes da cirurgia. Remédios como AAS, Aspirina, Buferin ou Melhoral, por exemplo, não devem ser tomados. O uso destes remédios aumenta muito o risco de sangramento durante a cirurgia e no pós operatório.
  7. 7. Intra operatório Posicionar o paciente Puncionar AVP calibroso Auxiliar o anestesista Nesta cirurgia o tipo de anestesia é geral
  8. 8. Pós operatório SSVV Nível de consciência Orientar sobre náuseas e vômitos, por ter passado por uma anestesia geral Orientar sobre a dor, mesmo sendo uma cirurgia pouco dolorosa é comum sentir uma sensação de garganta inflamada por até uma semana após a cirurgia. Orientar sobre a tosse, devido a manipulação da traquéia e por inflamação das cordas vocais pela intubação durante a anestesia geral. Sobre o retorno ao consultório, que ocorre de 7 a 10 dias. Sobre os pontos e sua retirada no retorno ao consultório Curativo que só será trocado no retorno de cirurgia, em consultório Evitar esforços físicos

×