Projeto Executivo CASA UNIV - Etapa Estrutura

1.458 visualizações

Publicada em

Trabalho na disciplina de Construção Civil - Projeto Executivo da etapa ESTRUTURA. apresentação de ORGANOGRAMA TÉCNICO, NORMAS, CUIDADOS, MATERIAIS, LOCAÇÃO DE ELEMENTOS E CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO

Publicada em: Engenharia
  • Seja o primeiro a comentar

Projeto Executivo CASA UNIV - Etapa Estrutura

  1. 1. E S T R U T U R A Projeto: CASA UNIVERSITÁRIA Maio, 2015
  2. 2. EQUIPE TÉCNICA EDUARDO BORGES CREA: 12122401088 ENGENHEIRO CIVIL Estrutura Superestrutura CREA: 12121101743 CREA: 12121101893 CREA: 12121102368 CREA: 12131400241 RESPONSÁVEL TÉCNICO ENGENHEIRO CIVIL LUCAS ENGENHEIRO CIVIL MÁRIO CREA: 12121102004CREA: 12132400677 ENGENHEIRA CIVIL ELAINE ENGENHEIRA CIVIL TANIA ENGENHEIRO CIVIL LUIZ ENGENHEIRO CIVIL WAGNER
  3. 3. DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA 1) Requerimento Padrão de Alvarás e Autos; 2) 2 vias das plantas que compõe o projeto completo; 3) 2 vias do levantamento planoaltimétrico; 4) Cópias da escritura devidamente registrada; 5) Cópia da frente e do verso do carnê do IPTU; 6) Cópia da carteira do CREA dos profissionais responsáveis pelo projeto; 7) Cópia do registro da PMSP atualizado dos responsáveis pelo projeto; 8) Anotação de Responsabilidade Técnica – ART dos profissionais responsáveis pelo projeto devidamente recolhida junto ao CREA; 9) Comprovante de pagamento das taxas e emolumentos devidos à PMSP (Prefeitura Municipal de São Paulo).
  4. 4. NORMAS TÉCNICAS DE REFERÊNCIA NBR 8681 Ações e segurança nas estruturas; NBR 6118 Projeto de estruturas de concreto; NBR 6123 Forças devidas ao vento em edificações; NBR 15575 Norma de desempenho para edificações; NBR 6120/80 Cargas para o Cálculo de Estruturas; NBR 7808/82 Símbolos Gráficos Para Projetos de Estruturas;
  5. 5. INTRODUÇÃO O PROJETO ESTRUTURAL Apresenta os estudos realizados, as decisões técnicas e os dimensionamento referentes às estruturas de sustentação da edificação. Elementos responsáveis por transmitir as diversas cargas dos pavimentos ao terreno.
  6. 6. INTRODUÇÃO Elementos Estruturais considerados neste projeto: Viga, Vigas Baldrame e Pilares.
  7. 7. MATERIAL UTILIZADO CONCRETO Composto de água, cimento e agregados. A associação desses componentes, variando sua quantidade e a granulometria dos agregados, gera materiais utilizados na construção civil, como a pasta, a argamassa, o concreto, e o microconcreto.
  8. 8. MATERIAL UTILIZADO AÇO CA-50 O grupo aço de dureza natural, laminados a quente Limite de escoamento de 25 kgf/mm². Não sofrem tratamento algum após a laminação, sua característica elásticas são alcançadas unicamente pela composição química adequada com ligas de C, Mn, Si e Cr
  9. 9. MATERIAL UTILIZADO CONCRETO ARMADO concreto e o aço trabalham solidariamente Esta aderência permite que o agora denominado concreto armado se comporte como material estrutural
  10. 10. MATERIAL UTILIZADO MADEIRA - FORMAS Montadas com tabuas de pinho compensadas que devem ser rigorosamente conforme projeto e ter a resistência necessária para não deformarem sob a ação dos esforços. Devem ser estanques, para que não aja perda de concreto e ser carreado pela água ou por vazios que possam passar matérias. Reutilizado o maior numeram de vezes possível. Deve ser previstos janela de inspeção em pilares de 2,5 de altura, para que se possa conferir a concretagem e as ancoragens.
  11. 11. MATERIAL UTILIZADO MADEIRA - ESCORAMENTO O escoramento das peças estruturais, como lajes, vigas e pilares depende de suas dimensões. O projetista dimensiona a quantidade de apoios necessários ao escoramento e aos escoramentos remanescentes a partir da carga a ser aplicada contemplando o peso de lajes e vigas. Prevê sobrecargas em função dos equipamentos e pessoal necessários que irão trabalhar durante a concretagem
  12. 12. CUIDADOS VIGAS Formas: tomar cuidados com o nivelamento e precisão dos limites. Escoramento: estabilidade, considerando o trânsito sob laje. Armaduras: correto posicionamento e montagem das emendas, da ancoragem e no cobrimento. Concretagem: lançamento, nas juntas de concretagem, no adensamento e no acabamento. Cura do concreto: úmida ou química, requer atenção e posteriormente na etapa de desforma e remoção do escoramento precisa obedecer o tempo mínimo.
  13. 13. CUIDADOS PILARES Formas: cuidado com o prumo, na montagem e aperto. Armaduras: a montagem, os cobrimentos e os traspasses. Concretagem: lançamento, na limitação de altura e no adensamento. Cura do concreto: atenção na etapa de desforma, respeitando o tempo mínimo.
  14. 14. Detalhe do Pilar Detalhe da Viga Perfil da Viga Perfil do Pilar DETALHAMENTO DAS ESTRUTURAS
  15. 15. PLANTA DE FORMA
  16. 16. TABELA DE CARGAS
  17. 17. CRONOGRAMA 1 VIGAS BALDRAME 2 ALVENARIA 3 LAJE 4 PILARES - PRIMEIRO PISO 5 ALVENARIA 6 VERGAS 7 VIGAS - INTERMEDIÁRIAS 8 LAJE 9 PILARES - SEGUNDO PISO 10 ALVENARIA 11 VERGAS 12 VIGAS - CINTAS DE AMARRAÇÃO Semana 18Semana 17 NOTA: As estapas indicadas no cronograma pelos itens 2, 3, 5, 8 e 10 representam estapas de responsabilidade de outros setores, e que interferem diretamente nas etapas que as seguem. Por consequência, a duração prevista para a execução das etapas indicadas pelos itens 4, 6, 7, 9, 11 e 12 podem ser alteradas a qualquer momento em decorrência de atrasos ou modificações dos outros setores envolvidos. A duração das etapas que não são de responsabilidades do setor ESTRUTURA, foram apenas indicadas no cronograma, sendo seu tempo de execução de 2 dias apenas um indicativo para referência da sequência cronológica deste projeto. CRONOGRAMA FÍSICO DO PROJETO EXECUTIVO - ETAPA ESTRUTURA ITEM ATIVIDADE PERÍODO DE EXECUÇÃO Semana 1 Semana 15 Semana 16Semana 9 Semana 10Semana 7 Semana 11 Semana 12 Semana 13 Semana 14Semana 8Semana 2 Semana 3 Semana 4 Semana 5 Semana 6
  18. 18. CONCLUSÃO

×