I
Profa Dra. Sylvia Lenz - 1º.
2015
COSTA, Emilia Viotti da.
Coroas de glória, lágrimas
de sangue.
A revolta escrava em
De...
 Capítulo:
 MUNDOS CONTRADITÓRIOS
COLONOS E MISSIONÁRIOS
 Alunos:
- André Augusto Vieira dos Santos
- Jéssica Silva Per...
AUTORA
Emília Viotti da Costa
São Paulo (28/02/1928)
Estudiosa do tema da escravidão,
Emília Viotti lecionou no Departamen...
É autora do livro "Da Senzala à
Colônia", importante estudo sobre a
transição do trabalho escravo para o
livre na região c...
Coroas de Glória, Lágrimas de
Sangue
Com grande talento narrativo
e erudição, a autora reconstrói
as vidas e visões de mun...
Mundos contraditórios:
colonos e missionários
 Independência das colônias
 Revolução francesa
 Revolução Haitiana
Wiliam Wilberforce
Hull (24/08/1759)
Londres (29/07/1833)
Foi político, filantropo e líder do
movimento abolicionista.
Sua...
Hino Amazing Grace
John Newton
Wapping, Reino Unido (04/08/1725)
Londres, Reino Unido (21/12/1807)
Escrito em seu túmulo:
...
 John Newton era o comandante de um navio negreiro
inglês, transportou muitas cargas de escravos africanos
trazidos à Amé...
Vídeo: Música Amazing Grace por Chris Tomlin
https://youtu.be/wXUPESIk578?t=18
John Smith
Northamptonshire (27/06/1790)
Demerara (06/02/1824)
John Smith foi um missionário ,
originalmente de Northampto...
 Jhon Smith nasceu no interior da Inglaterra
provavelmente em 1792 de família pobre ele como
qualquer criança das camadas...
 Aos 19 anos ele foi admitido como membro da capela
de Tnbridge, onde se tornou membro da escola
dominical em 1816 candid...
Jhon Smth foi ordenado em 12 de dezembro de 1816, e
poucos dias depois ele e sua esposa Jane Goldden estava a
caminho de D...
 Mas a recepção por parte dos escravos foi calorosa, no
seu primeiro culto havia cerca de quatrocentas pessoas,
em uma ca...
 Após a revolução Demerara, foi levado a corte marcial
em 13 de outubro de 1823, sob a acusação de ter
fomentado, nas men...
 Oposição dos colonos aos missionários pois
pregavam fraternidade e igualdade entre os
homens, o que era incompatível em ...
Os colonos de Demerara não eram os únicos a suspeitar que
o Evangelho pregado pelos missionários poderia ser usado
contra ...
Evangelical Magazine
Fundada dois anos antes da LMS com a finalidade explícita
de contrapor-se às “influencias perniciosas...
Convocação de novos missionários pela London
Missionary Society
Salvação de “milhares de pecadores que pereciam em terras
...
Vênus Negra (Venus Noire)
Lançamento: 17/06/2011 no Brasil
Diretor: Abdellatif Kechiche
Roteiro: Abdellatif Kechiche, Ghal...
Saartjie Baartman
Nasceu na África do Sul em 1789
Faleceu em 29 de dezembro de 1815 em
Paris.
Além de chamariz de público ...
Os colonos e a metrópole
 Os colonos e a metrópole
 Comércio
 Tensões entre os colonos e o governo imperial
 Conflito ...
 Representação da Europa nas colônias
 Valorização dos colonos
Thomas Babington Macaulay
Leicestershire (25/10/1800)
Lon...
 A ideologia imperial
 Extraordinária prosperidade no final do séc. XVIII
 Lógica do capitalismo mercantilista
 Dificuldades dos colonos de manter seus privilégio com a
metrópole devido as políticas praticadas
 Abertura para o comé...
Joseph Marryat
Horshan, Inglaterra (1757-1824)
Porta voz das Índias Ocidentais advogou
brilhantemente o ponto de vista da ...
Como Marryat, os colonos de Demerara estavam
preocupados em manter a proteção que sempre haviam
desfrutado no mercado brit...
 Os jornais de Demerara publicariam pouco depois debates
sobre impostos adicionais sobre o açúcar das Índias
Orientais, o...
Bibliografia
http://revistaplaneta.terra.com.br/secao/cultura/saartjie-a-venus-hotentote
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/...
 Conteúdo extra: Vídeo - Yellow Fever
 https://vimeo.com/122574484
Mundos contraditórios - Revolta escrava de Demerara
Mundos contraditórios - Revolta escrava de Demerara
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mundos contraditórios - Revolta escrava de Demerara

328 visualizações

Publicada em

Seminário engajado, bem pesquisado, vale publicar o PPoint!

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
328
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • No começo, detalhes do curso e/ou livros/materiais necessários para uma aula/projeto.
  • Um design de programação para períodos/objetivos opcionais.
  • Notas introdutórias.
  • Objetivos da instrução e resultados esperados e/ou habilidades desenvolvidas com o aprendizado.
  • Lista de vocabulário relacionado.
  • Exemplo de gráfico.
  • Uma lista de procedimentos e etapas, ou um slide da palestra com mídia.
  • Exemplo de gráfico.
  • Conclusão do curso, palestra etc.
  • Uma oportunidade para perguntas e discussões.
  • Mundos contraditórios - Revolta escrava de Demerara

    1. 1. I Profa Dra. Sylvia Lenz - 1º. 2015 COSTA, Emilia Viotti da. Coroas de glória, lágrimas de sangue. A revolta escrava em Demerara, Guiana Inglesa.
    2. 2.  Capítulo:  MUNDOS CONTRADITÓRIOS COLONOS E MISSIONÁRIOS  Alunos: - André Augusto Vieira dos Santos - Jéssica Silva Pereira - Reginaldo Lucio Cerqueira - Valdeir Aberto dos Santos
    3. 3. AUTORA Emília Viotti da Costa São Paulo (28/02/1928) Estudiosa do tema da escravidão, Emília Viotti lecionou no Departamento de História da Universidade de São Paulo entre 64 e 69, quando foi aposentada pelo AI-5 (Ato Institucional do governo militar que endureceu o regime). Na ocasião, seguiu para os Estados Unidos, onde é professora emérita de história da América Latina na Universidade de Yale (EUA). Em 1999, Emília Viotti recebeu o título de professora emérita na USP.
    4. 4. É autora do livro "Da Senzala à Colônia", importante estudo sobre a transição do trabalho escravo para o livre na região cafeeira de São Paulo, e "Coroas de Glória, Lágrimas de Sangue", sobre a rebelião dos escravos em Demerara, na Guiana Inglesa, no século 19 -em que analisa o fato histórico enfocando tanto a micro como a macro-história.
    5. 5. Coroas de Glória, Lágrimas de Sangue Com grande talento narrativo e erudição, a autora reconstrói as vidas e visões de mundo dos atores de uma das maiores revoltas de escravos do Novo Mundo, ocorrida na Guiana Britânica em 1823: escravos que demandam seus direitos, senhores ciosos de seus privilégios, missionários dilacerados entre seus deveres de brancos e suas obrigações de cristãos. Autor: COSTA, EMÍLIA VIOTTI DA Idioma: PORTUGUÊS Editora: Companhia das Letras Assunto: História
    6. 6. Mundos contraditórios: colonos e missionários  Independência das colônias  Revolução francesa  Revolução Haitiana
    7. 7. Wiliam Wilberforce Hull (24/08/1759) Londres (29/07/1833) Foi político, filantropo e líder do movimento abolicionista. Sua história abolicionista pode ser vista no filme Amazing Grace. Estreia em 23 de fevereiro de 2007 Dirigido por Michael Apted Roteiro por David Arnold Elenco: Ioan Gruffudd, Albert Finney, Stephen Campbell Moore, Michael Gambon, Romola Garai
    8. 8. Hino Amazing Grace John Newton Wapping, Reino Unido (04/08/1725) Londres, Reino Unido (21/12/1807) Escrito em seu túmulo: “John Newton, uma vez um infiel e um libertino, um mercador de escravos na África, foi, pela misericórdia de nosso senhor e salvador Jesus Cristo, perdoado e inspirado a pregar a mesma fé que ele tinha se esforçado muito por destruir.”
    9. 9.  John Newton era o comandante de um navio negreiro inglês, transportou muitas cargas de escravos africanos trazidos à América no século 18. No mar, em uma de suas viagens, o navio enfrentou uma enorme tempestade e afundou. Newton ofereceu sua vida à Cristo, achando que iria morrer. Após ter sobrevivido, ele se converteu e começou a estudar para ser pastor. O seu mais famoso testemunho continua vivo, no mais famoso das centenas de hinos que escreveu: Amazing Grace!
    10. 10. Vídeo: Música Amazing Grace por Chris Tomlin https://youtu.be/wXUPESIk578?t=18
    11. 11. John Smith Northamptonshire (27/06/1790) Demerara (06/02/1824) John Smith foi um missionário , originalmente de Northamptonshire, cujas tentativas de ajudar as pessoas escravizadas em Demerara lhe custou a vida em apenas 34 anos de idade.
    12. 12.  Jhon Smith nasceu no interior da Inglaterra provavelmente em 1792 de família pobre ele como qualquer criança das camadas mais pobres de seu tempo frequentou escolas dominicais, aos 14 anos trabalhou como aprendiz de comerciante em Londres, aos 17 anos frequentava igrejas para ouvir diferentes pregadores aos 18 anos após quase perder sua vida, devido ter contraído varíola, diante da morte converteu ao evangélico.
    13. 13.  Aos 19 anos ele foi admitido como membro da capela de Tnbridge, onde se tornou membro da escola dominical em 1816 candidatou ao cargo de missionário junto a London Missionary Society, mas só foi aceito na segunda vez que se candidatou ao cargo de missionário.  No mesmo ano candidatou-se ao cargo de missionário em Demerara em substituição a Wray na fazenda Le Resouvenir, seu destino estava marcado, seria missionário entre os escravos.
    14. 14. Jhon Smth foi ordenado em 12 de dezembro de 1816, e poucos dias depois ele e sua esposa Jane Goldden estava a caminho de Demerara, em 23 de fevereiro do ano seguinte o casal chega a Demerara, o casal passou a primeira noite na cidade antes de se dirigir a fazenda, quando chegou a fazenda a alegria deu lugar a tristeza, tanto a capela como a casa estava em péssimo estado, além disso o missionário não teve uma boa recepção ao ser apresentado ao governador , que lhe informou que não pregasse sem licença, Smith não tinha esta licença, o governador advertiu ao missionário que nunca ensinassem um escravo a ler.
    15. 15.  Mas a recepção por parte dos escravos foi calorosa, no seu primeiro culto havia cerca de quatrocentas pessoas, em uma carta encaminha a LMS dois meses após sua chegada ele diz: “todo o fazendeiro vê os missionários como aquele que veio causar subversão da colônia eles ficam em casa e diz que temos laço com Wilberforce que só ficamos satisfeito com a emancipação dos escravos. “
    16. 16.  Após a revolução Demerara, foi levado a corte marcial em 13 de outubro de 1823, sob a acusação de ter fomentado, nas mentes dos escravos, o descontentamento e a insatisfação com seus senhores, administradores e capatazes.  Em 24 de novembro os juízes condenaram Jhon Smith de todas as acusações, e, o sentenciaram a forca, mas o tribunal implorou perdão a Smith, nisto o missionário agonizava na cadeia esperando a decisão do rei e do conselho real, quando chegou a noticia de seu perdão, ele já estava morto, devido a tuberculose e a consumação pulmonar ele morreu em 6 de fevereiro de 1824.
    17. 17.  Oposição dos colonos aos missionários pois pregavam fraternidade e igualdade entre os homens, o que era incompatível em uma sociedade escravista. Os jornais denunciavam suas ligações com os abolicionistas e com a African Institution.  “A mensagem evangélica dá aos oprimidos um código para julgar seus opressores”.
    18. 18. Os colonos de Demerara não eram os únicos a suspeitar que o Evangelho pregado pelos missionários poderia ser usado contra os senhores, e foi brilhantemente definido num artigo da The Essequebo and Demerary Royal Gazette, dois meses depois da chegada de 2 missionários da London Missionary Society. O autor condenava “os pregadores precários de uma doutrina pretensamente esclarecedora, que anunciavam direitos iguais, liberdade universal.” Havia incompatibilidade fundamental entre o cristianismo e a escravidão.
    19. 19. Evangelical Magazine Fundada dois anos antes da LMS com a finalidade explícita de contrapor-se às “influencias perniciosas de doutrinas errôneas”, tornou-se porta voz da London Missionary Society publicando a biografia de missionários, memórias, diários ou as ultimas palavras de cristãos a beira da morte para impressionar aos leitores como exemplo da graça de Deus.
    20. 20. Convocação de novos missionários pela London Missionary Society Salvação de “milhares de pecadores que pereciam em terras pagãs”, particularmente entre “hotentotes e negros e numa quantidade de outras tribos rudes rudes da humanidade” ...
    21. 21. Vênus Negra (Venus Noire) Lançamento: 17/06/2011 no Brasil Diretor: Abdellatif Kechiche Roteiro: Abdellatif Kechiche, Ghalya Lacroix Elenco: Yahima Torres, Oliver Gourmet, Andre Jacobs, Elina Löwensohn Vênus Negra, é um filme belga, francês e tunisiano que é baseado na história de Saartjie Baartman, uma hotentote.
    22. 22. Saartjie Baartman Nasceu na África do Sul em 1789 Faleceu em 29 de dezembro de 1815 em Paris. Além de chamariz de público que assistiam suas exibições como aberração, chamou a atenção de artistas e cientistas de sua época.
    23. 23. Os colonos e a metrópole  Os colonos e a metrópole  Comércio  Tensões entre os colonos e o governo imperial  Conflito entre os colonos  Tensão entre os próprios colonos britânicos
    24. 24.  Representação da Europa nas colônias  Valorização dos colonos Thomas Babington Macaulay Leicestershire (25/10/1800) Londres (28/12/1859) “É sua glória peculiar”, disse ele, “não a de ter governado tão amplamente, não a de ter feito conquistas admiráveis, mas a de ter governado para favorecer, e ter conquistado apenas para proteger!”
    25. 25.  A ideologia imperial  Extraordinária prosperidade no final do séc. XVIII  Lógica do capitalismo mercantilista
    26. 26.  Dificuldades dos colonos de manter seus privilégio com a metrópole devido as políticas praticadas  Abertura para o comércio externo  Aflição vivida na Jamaica  Aumento de impostos sobre o açúcar da Índias Orientais
    27. 27. Joseph Marryat Horshan, Inglaterra (1757-1824) Porta voz das Índias Ocidentais advogou brilhantemente o ponto de vista da região em um de seus discursos transcrito na Gazette, dizendo que os colonos britânicos tinham que adquirir todos os seus suprimentos na Grã-Bretanha
    28. 28. Como Marryat, os colonos de Demerara estavam preocupados em manter a proteção que sempre haviam desfrutado no mercado britânico e se solidarizavam com seus vizinhos das Índias Ocidentais. Em 1821, a Gazette reproduziu uma petição da Assembleia jamaicana fazendo ver o estado de aflição extrema a que aquela e as outras colônias britânicas estavam reduzidas devido aos rendimentos inadequados obtidos pelos produtos básicos em decorrência dos impostos onerosos da regulamentação opressiva e das vantagens que as colônias rivais possuíam. Um mês após essa publicação, publicaram outra petição da Jamaica, dessa vez indo direto ao ponto. Pedindo que a situação fosse aliviada argumentado que o
    29. 29.  Os jornais de Demerara publicariam pouco depois debates sobre impostos adicionais sobre o açúcar das Índias Orientais, onde foi inevitável discutir sobre o tráfico negreiro.  Haviam favoráveis e desfavoráveis  Os movimentos abolicionistas ganhavam impulso  Colônias na Índia e na África se tornam preocupações maiores
    30. 30. Bibliografia http://revistaplaneta.terra.com.br/secao/cultura/saartjie-a-venus-hotentote http://www1.folha.uol.com.br/fsp/resenha/rs13089804.htm http://onlinebooks.library.upenn.edu/webbin/book/lookupname?key=Marryat%2C%20 Joseph%2C%201757-1824 http://pt.acton.org/historical/william-wilberforce-1759-1833 http://www.gracaesaber.com/2014/08/john-smith-missionario-entre-os-escravos.html
    31. 31.  Conteúdo extra: Vídeo - Yellow Fever  https://vimeo.com/122574484

    ×