PIC Turismo na Terra Santa

540 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

PIC Turismo na Terra Santa

  1. 1. Muito mais do que você pode imaginar ...
  2. 2. Índice Promoting International Collaboration ...................................5 Tel Aviv ......................................................................................6 Yafo ............................................................................................8 Nazaré .......................................................................................10 Caesaréia ...................................................................................12 Haifa ..........................................................................................14 Mar da Galiléia .........................................................................16 Mar Morto ................................................................................18 Jerusalém ............................................................................... .20 Itinerários Recomendados......................................................27 Israel Clássico...........................................................................29 Peregrinação Católica .............................................................30 Peregrinação Evangélica..........................................................31 O Êxodo ....................................................................................32 Umra Al-Aqsa ...........................................................................33 Contactos…..............................................................................34
  3. 3. O Turismo e Promoting International Collaboration Ao longo das décadas, o turismo tem vivenciado um crescimento contínuo e aprofundamento da diversificação para se tornar um dos setores econômicos que mais crescem no mundo. O Turismo moderno está intimamente ligado ao desenvolvimento e engloba um número crescente de novos destinos. Essa dinâmica transformou o turismo em um fator-chave para o progresso sócio-econômico, tornando- se um dos principais players no comércio internacional, e representando ao mesmo tempo uma das principais fontes de renda para muitos países em desenvolvimento. Este crescimento anda de mãos dadas com uma diversificação cada vez maior e a concorrência entre os destinos. Promoting International Collaboration (PIC) é uma empresa internacional que oferece serviços de consultoria e assistência técnica, ajudando os nossos parceiros a obterem uma vantagem competitiva em um mercado global. PIC promove o turismo, oferecendo liderança e apoio ao sector no avanço do conhecimento e colaboração de negócios entre os parceiros. Nossos serviços incluem, entre outros: Assessoria a longo ou a curto prazo; consultorias, workshops e seminários de treinamento formal ou informal, formação on-the-job, coaching e mentoring e desenvolvimento organizacional. PIC visa o fortalecimento da indústria do turismo na África com base na experiência israelense. PIC gera o conhecimento do mercado, oferece estratégias e ferramentas competitivas e sustentáveis de turismo, promove a educação e a capacitação neste sector, tornando o turismo uma fonte para o desenvolvimento na África . Nos empenhamos para melhorar a criatividade e a inovação, a troca de experiências e idéias, a fim de descobrir novos parceiros e estratégias para tornar o turismo um dos principais motores sociais e económicos de progresso no continente. Os principais objetivos da PIC no fortalecimento da indústria do turismo são: • Promover a África e Israel como um destino turístico atraente • Criar uma imagem positiva de Israel e da África • Ajudar os parceiros a trocarem conhecimentos e trabalharem de forma colaborativa • Expor oportunidades de turismo receptivo e emissivo aos parceiros e pessoas interessadas • Contibuir para uma indústria de turismo forte, saudável e mais eficiente • Desenvolver práticas inovadoras de gestão • Incentivar parcerias público-privadas • Aproximar as partes interessadas e os representantes da indústria de turismo • Promover fóruns para o desenvolvimento, marketing e vendas dos produtos turísticos • Promover o profissionalismo da indústria de turismo através da capacitação e formação. • Auxiliar no desenvolvimento e na promoção de novos produtos e serviços na África e em Israel
  4. 4. Tel Aviv Tel Aviv, geralmente chamada "a cidade que nunca para", foi a primeira cidade judia moderna construída em Israel e é o centro econômico e cultural de Israel. É uma cidade viva e ativa, com entretenimento, cultura e arte, festivais e uma vida noturna ativa. Situada numa faixa de 14 quilômetros de comprimento no litoral do Mediterrâneo, Tel Aviv se estende além do Rio Yarkon ao norte e o Rio Ayalon no leste. Centenas de milhares de trabalhadores, visitantes, turistas e pessoas procurando diversão andam na cidade todos os dias, até as primeiras horas da manhã, buscando por clubes noturnos, restaurantes e centros de entretenimento da cidade.
  5. 5. A história de Tel Aviv começa em Jafa (Yafo) - a antiga cidade adjacente com 3000 anos de idade que se encontra para o sudoeste. A atual Cidade Velha de Jafa foi construída durante o Império Otomano e as suas casas de pedras e ruas estreitas abrigam o pitoresco quarteirão dos artistas e um centro para turistas. Entre as atrações principais da Jafa Antiga estão o Gan HaPisga - o Jardim do Pico com os seus restaurantes, galerias, lojas de artigos de judaica e um clima especial, o calçadão ao lado do mar e as muralhas da cidade velha, o centro dos visitantes no antigo pátio da corte e o porto de pesca. Existem também vários sítios cristãos importantes na Jafa Antiga, como a Igreja de São Pedro, que data do século SVII, a casa de Simão, o Curtidor, onde Pedro teve a sua visão dos animais não casher, e a tumba de Tabitha, cujas boas ações permitiram que Pedro a ressuscitasse. Em volta de Jafa se encontra a torre do relógio otomano, um mercado vibrante que vende objetos de segunda mão que vale sempre à pena visitar e o bairro de Ajami. Tel Aviv é o centro de Israel para a cultura e o entretenimento. A cidade tem mais de 20 museus, sendo os mais importantes o Museu da Terra de Israel (HaAretz) e o Museu de Arte de Tel Aviv. Outros museus de Tel Aviv incluem o Museu da Diáspora, o Museu de História das Forças de Defesa de Israel, o Museu Etzel, O Museu da Haganha, o Museu do Palmach, o Museu Kekhi e o Museu Nachum Guttman. A cidade abriga a Orquestra Filarmônica de Israel e a Companhia de Ópera Israelense, além da maioria das companhias nacionais de dança e teatros. Tel Aviv também é o centro nacional para a vida noturna e o entretenimento, e é cheia de clubes noturnos com música de todos os tipos, dança, restaurantes, pubs, cafeterias, discotecas, cinemas, auditórios e salas de concerto. Tel Aviv tem praias para o banho e um calçadão romântico em frente ao mar.
  6. 6. Yafo Se você está planejando uma visita a Israel, você não vai querer perder esta cidade incrível. Você vai aproveitar para fazer uma visita através das calçadas e becos da antiga Jaffa (Jope bíblico), uma cidade portuária habitada desde cerca de 7500 aC. Na verdade, é o mais antigo porto a ser continuamente habitado do mundo! Acredita-se Jaffa "nasceu" logo após o dilúvio . O filho de Noé, Jafé, construiu um assentamento aqui e nomeou-o - "A partir destes (os descendentes de Jafé) as regiões costeiras foram separadas em suas terras ..." (Gen.10: 5)
  7. 7. Jaffa foi famosa pelo porto antigo e pelo centro histórico, do qual o profeta Jonas, segundo narra a Bíblia, saiu para Társis de barco e foi engolido pela baleia. A cidade é importante no cristianismo. No Novo Testamento registra-se a obra assistencial de TABITA (Dorcas), sua morte e sua suposta ressurreição por intermédio de Pedro. A história de Tel Aviv começa em Jafa (Yafo) - a antiga cidade adjacente com 3000 anos de idade que se encontra para o sudoeste. A atual Cidade Velha de Jafa foi construída durante o Império Otomano e as suas casas de pedras e ruas estreitas abrigam o pitoresco quarteirão dos artistas e um centro para turistas. Entre as atrações principais da Jafa Antiga estão o Gan HaPisga - o Jardim do Pico com os seus restaurantes, galerias, lojas de artigos de judaica e um clima especial, o calçadão ao lado do mar e as muralhas da cidade velha, o centro dos visitantes no antigo pátio da corte e o porto de pesca. Existem também vários sítios cristãos importantes na Jafa Antiga, como a Igreja de São Pedro, que data do século SVII, a casa de Simão, o Curtidor, onde Pedro teve a sua visão dos animais não casher, e a tumba de Tabitha, cujas boas ações permitiram que Pedro a ressuscitasse. Em volta de Jafa se encontra a torre do relógio otomano, um mercado vibrante que vende objetos de segunda mão que vale sempre à pena visitar e o bairro de Ajami.
  8. 8. Nazaré Nazaré, ou Natsrat, como o nome é pronunciado em hebraico, é o berço do cristianismo, a cidade na qual, de acordo com a tradição, o anjo Gabriel anunciou a Maria que ela iria receber a missão de conceber pelo Espírito Santo, e o lugar onde Jesus passou a sua infância e juventude. Nazaré, na Galileia Baixa, está localizada no centro de um vale rodeado por montanhas que abraçam vários dos mais importantes sítios cristãos no mundo. Esta é uma cidade de religião e fé, de espiritualidade e santidade, mas também uma cidade com uma história rica, uma arqueologia fascinante, uma cultura moderna e cheia do charme do Oriente Médio.
  9. 9. Nazaré, que começou como um pequeno vilarejo judeu a cerca de dois mil anos atrás, se tornou um baluarte do cristianismo no período bizantino, depois de apenas poucos séculos. Durante este período o nome Nazaré se espalhou pelo mundo, e o desejo de ver o lugar no qual a Virgem Maria e Jesus Cristo viveram tornou a cidade um popular sítio de peregrinação. Estas visitas fizeram com que se construísse a primeira igreja da cidade, a Igreja da Anunciação, no local onde tradicionalmente ficava a casa de José e Maria. Muitas outras igrejas foram construídas pela cidade, e foram destruídas e reconstruídas conforme as mudanças nos domínios muçulmanos e cristãos durante os séculos. No século XIX Nazaré tornou-se novamente uma cidade atrativa e os cristãos voltaram a viver nesta cidade e a reconstruir igrejas e monastérios. Hoje em dia Nazaré é a maior cidade árabe em Israel, e tem cerca de 30 igrejas e monastérios, além de mesquitas e sinagogas antigas. Fazer uma excursão por Nazaré é como reviver os seus diversos períodos. Cada era passada deixou um símbolo poderoso que se tornou um local turístico agradável e popular na era moderna. A maior parte das atrações turísticas se concentra na Cidade Velha de Nazaré, que foi construída no meio do século XIX em um estilo arquitetônico charmoso, do Oriente Médio. Um passeio pelas estradas estreitas, entre as casas pitorescas, é uma experiência impressionante, e vale a pena caminhar lentamente para desfrutar de toda a beleza. Existem muitas igrejas antigas na Cidade Velha, com a Igreja da Anunciação no topo da lista. A igreja reconstruída retém partes das igrejas anteriores, dos períodos cruzado e bizantino. A igreja também abriga uma impressionante coleção de pinturas.
  10. 10. Cesaréia Esta é a cidade do passado e do futuro, o novo em oposição ao antigo. Enquanto a nova Cesareia é embelecida com casas modernas magníficas, a Cesareia antiga oferece aos turistas as ruínas de edificações únicas e impressivas. Ao mesmo tempo que jogadores de golfe aproveitam dos viçosos gramados, no imenso hipódromo do parque nacional há representações de corridas de cavalos. Enquanto os bairros da moderna Cesareia são quietos e serenos, com uma arquitetura contemporânea gloriosa, a Cesareia antiga está fervilhando de turistas que vêm ver as maravilhas do passado, que foram construídas por um dos maiores construtores do mundo antigo – o Rei Herodes. O Parque de Antiguidades de Cesareia é um dos parques mais impressionantes de Israel. Ele abriga edificações de vários períodos, um testemunho silencioso das mudanças drásticas pelas quais Cesareia passou nos últimos 2300 anos.
  11. 11. Há, lado a lado, vestígios arqueológicos do período heleníco (3º século A.C.) ao período das Cruzadas (12º século), quando Cesareia era uma cidade portuária e, por muitos anos, a capital de Israel. Ela foi presenteada ao Rei Herodes por Augusto César, e recebeu o nome do rei. Herodes construiu um porto gigantesco, ao lado de instalações para entretenimento, casas de banho e templos. No período bizantino Cesareia foi um centro cristão importante. Os primeiros pais do cristianismo (Orígenes e Eusébio) viveram lá e, de acordo com a tradição cristã, foi em Cesareia que o primeiro adorador de ídolos foi convertido – o centurião romano Cornélio. Durante o período das cruzadas a cidade foi fortificada com muralhas e portões, que foram destruídos durante a conquista mameluca no século XIII. Passear no parque nacional é como passear através da história, e andando entre as antigas edificações é possível sentir e imaginar como viveram ali a milhares de anos atrás, e, ainda, desfrutar de experiências modernas e contemporâneas, como shows de música cativantes exibidos no lindo teatro romano. É possível andar ao largo das muralhas da cidade e em volta das torres, recorrer as ruínas do castelo e dos vários templos, ver corridas de cavalo no hipódromo, visitar o porto antigo e a pequena praça de artistas e ver simulações computadorizadas tridimensionais interativas do passado da cidade. No porto são feitos festivais culturais durante o ano todo, e lá são feitas uma variedade de atividades: charadas históricas, passeios de jipe, tiro ao alvo com uma variedade de armas, paintball, Tai Chi na praia, workshops de toga e caças ao tesouro. A praia de Cesareia oferece a beleza da natureza e os amantes do mergulho podem explorar as ruínas submarinas no parque arqueológico ao lado do porto.
  12. 12. Haifa Haifa tem muito que oferecer aos visitantes. Nela se encontra o maior porto do país, uma praia muito ativa, e também abriga o Centro Mundial da fé dos Bahai. Cercada por sítios naturais abundantes, a cidade contém uma mistura interessante de bairros modernos e distritos antigos; igrejas e mesquitas, montanha e mar Haifa é uma cidade de muitas faces, com várias características especiais, que a tornam um lugar atrativo para se visitar. A sua proximidade com o mar e o seu porto cheio de vida contribuem para a sua proeminência. A agitada área do porto atrai vendedores, compradores e turistas. As lindas praias são populares para praticar esporte e para a recreação, e durante o verão estão cheias de gente. Além disso, por causa das excelentes condições para o surfe, as praias são usadas por muitos dos melhores entusiastas da navegação, e nela são feitas competições de navegação e outros eventos esportivos.
  13. 13. Haifa é também um símbolo de coexistência e tolerância fora de série. Nove por cento da população consiste de árabes (muçulmanos e cristãos), que na maioria residem em três bairros: Khalisa, Abas e o famoso Wadi Nisnas, cujos becos charmosos o transformaram num ponto turístico. A Festa das Festas anual, que marca o estilo de vida especial da cidade, é comemorada neste bairro. A presença cristã em Haifa, com suas muitas igrejas, também contribui para a imagem da cidade. Uma igreja maronita se localiza próximo de Kikar Paris (Praça Paris); ao seu lado há a igreja Carmelita, dedicada ao profeta Elias; e não longe dali se encontra a Igreja Santa Maria, da paróquia dos gregos ortodoxos. A escola católica Sacre Coeur (Sagrado Coração) na Rua Allenby tem jardins e prédio muito bem cuidados, e na sua frente se encontra as impressionantes estatuas da Santa Maria. No alto do Monte Carmelo, sagrado para os cristãos, se encontra o Monastério carmelita de Stella Maris. Na igreja em estilo barroco do monastério há uma caverna considerada, pela tradição cristã, ser a sepultura do profeta Elias, e no monastério há um pequeno museu dedicado a sua vida. No lugar também se encontra um albergue, usado pelos muitos peregrinos que visitam a cidade. A reputação de Haifa para a tolerância se estende a fé Bahai, cujo Centro Mundial se encontra na cidade. O Bahais se originou na seita do Bab, que se separou do Islã Xiita iraniano em 1844. O Centro Mundial do Bahai, um complexo extenso e muito bem projetado no declive do Monte Carmelo é famoso pelos seus jardins magnificentes. Ele inclui os "Jardins Suspensos" com um ajardinamento paisagístico maravilhoso, com comprimento de cerca de um quilômetro ao largo do Passeio Louis, até a Rua Ha- Gefen.
  14. 14. Mar da Durante todo o inverno a parte mais importante das notícias para os israelenses não é o câmbio do dólar ou o índex da Bolsa de Valores de Tel Aviv, mas o nível da água no Lago Kineret ( Mar da Galiléia) ,o que geralmente reflete o ânimo nacional. O Kineret é o maior reservatório de água fresca de Israel, e também é a maior e mais importante fonte de água potável do país. Por esta e outras razões o Kineret se tornou um símbolo nacional importante e, também, um centro turístico de primeira classe. As praias em volta do lago são parecidas, mas diferentes. A largura das praias varia de acordo com a geografia local, criando paisagens diferentes em cada local. Galiléia
  15. 15. Em cima das praias do leste e do oeste, por exemplo, se encontram as montanhas da Galileia e a base do Monte do Golan, enquanto que para o norte há o vale Beit Tsida, uma área grande e com muita água que escoe do Rio Jordão e dos riachos do Golan, e ao sul o estuário do Jordão, que flui para o sul, em direção às regiões desérticas. Por esse motivo algumas das praias do Kineret têm uma areia suave, enquanto que outras têm pedras; algumas são estreitas enquanto que outras são muito largas. As praias são divertidas e oferecem muitas atrações turísticas para todas as idades. A maioria das praias permite que os visitantes que gostam da natureza durmam em áreas de acampamento na areia, sendo que também há pousadas, pensões e hotéis em frente à praia. A maior parte das praias também oferece vários tipos de esportes e atividades aquáticas, como botes de borracha infláveis, canoas, caiaques etc... Há muitos restaurantes e vendas pelo caminho e o mais importante, é possível desfrutar da calma e da tranquilidade. As praias em volta do Kineret também são um ponto inicial perfeito para passear pelas maravilhas naturais da área. Alguns dos sítios naturais mais bonitos e populares são: o Parque do Jordão, a Reserva Natural Beit Tsida, Hamat Gader e Naharayim. Há também a região baixa do Monte do Golan, que tem fronteira com o Kineret e está cheia de riachos, sítios históricos e reservas naturais. O Kineret teve um papel importante no inicio do cristianismo tornando-se um lugar de peregrinação para os cristãos. De acordo com a tradição cristã, Jesus viveu, ensinou e fez milagres no Kineret e na região a sua volta. Foi nesta região que ele andou sobre a água, realizou o milagre dos pães e dos peixes em Kfar Nahum (Cafernaum), cidade perto de Tibérias.
  16. 16. M Mar O quanto se deve descer para chegar ao Mar Morto? Cerca de 400 metros abaixo do nível do mar. Qual a profundidade deste lago salgado? Quase a mesma (na sua parte norte). Fascinante? Absolutamente! Todos os detalhes sobre o Mar Morto são fascinantes. Aqui estão mais alguns fatos: O Mar Morto é o ponto mais baixo da Terra (417 metros abaixo do nível do mar, para ser exato). A quantidade de água que evapora dele é maior que a água que entra, ou seja, é o corpo de água com a maior concentração de sal no mundo (340 gramas por litro de água). É chamado de Mar Morto porque a sua salinidade evita a existência de qualquer forma de vida no lago. orto
  17. 17. Este sal, por outro lado, fornece um alívio imenso para muitos visitantes enfermos que vêm regularmente para se beneficiarem das suas características de cura. Tudo isso e muito mais tornam o Mar Morto tão fascinante, tão diferente e tão interessante. Este é realmente um tesouro nacional incomensurável. A costa ocidental (dentro das fronteiras de Israel) está cheia de praias organizadas e áreas de banhos que fornecem um acesso conveniente à água. Além das duas praias terapêuticas (Neve Zohar e Ein Bokek), foram estabelecidos grandes centros de turismo fornecendo serviços aos turistas que são puro prazer. É possível encontrar dezenas de hotéis, albergues e pensões, restaurantes e centros comerciais, além de iniciativas surpreendentes de turismo que oferecem uma grande variedade de atividades aventureiras (excursões de jipe e de bicicleta, em camelos, hospitalidade beduína, rapel e muito mais), além de atividades artísticas e culturais (galerias e estúdios de artistas) e, é claro, a agricultura exclusiva, adaptada ao clima local. O Mar Morto se encontra na extremidade do Deserto da Judeia, uma região quente e estéril, aos pés do precipício Ha-He'etekim, que se tornou um centro importante de turismo desértico. O litoral tem várias fontes de água cercadas por uma flora selvagem. A combinação especial que formou -se neste lugar, entre paisagens desérticas e oásis com água em abundância, plantas e animais, atrai tanto o olho quanto o coração, e atrai muitos turistas para localizações como o Monte Sdom,o Nachal Darga, a reserva natural de Ein Gedi e a reserva de Einot Tsukim (Ein Fashcha).
  18. 18. Jerusalém As pessoas costumam dizer que não há nenhuma cidade como Jerusalém. Mas o que faz com que seja assim? Pode ser a sensação, quando anda por estas ruas antigas, de que está andando numa corda bamba entre o céu e a terra? Já há muito tempo se tem dito que Jerusalém tem duas naturezas: a "espiritual" e a "terrena". Algumas vezes os visitantes acham que seus elementos "terrenos" são iguais aos de qualquer outra cidade - talvez ainda mais; pois enquanto você caminha pelas ruas da Cidade Velha, mesmo nos seus locais sagrados, procurando os momentos espirituais que sempre imaginou ter, ocasionalmente você poderá ser empurrado pela multidão, que parece não ter o mínimo respeito pelo seu espaço
  19. 19. Mas é possível que o "respeito pelo espaço" tenha sido inventado em Jerusalém. Pois afinal, Deus disse sobre a cidade: "Aqui estará o meu nome!" (1 Reis 8:29). E você quer vir aqui porque quer estar no local onde a tradição diz que Abraão esteve um momento antes do anjo impedi-lo de sacrificar o seu filho, Isaque. Você quer vir a Jerusalém porque no Monte das Oliveiras você pode ver a cidade estendida a sua frente, flutuando como uma visão inigualável. Você quer estar aqui para descer o Monte das Oliveiras e escutar os ecos das multidões gritando "Hosannah!". Você quer poder sentir a sua fé fortalecer enquanto reza sob as oliveiras antigas no Jardim do Guetsêmani. Você quer estar em Golgotá e contemplar uma tumba vazia. Você quer subir os degraus que levam ao templo que Jesus provavelmente também subiu, e onde Pedro curou um mendigo. Você quer restaurar a sua visão, como o mendigo na Piscina de Siloam, onde todos os dias, sob as hábeis mãos dos arqueólogos, a terra revela as pedras que Jesus conheceu. Você quer celebrar aqui, com o povo judeu, durante as festas bíblicas, a ascensão à Cidade Sagrada, Tabernáculo (Sucót), Pásc oa (Pessach) e Pentecostes (Shavu ót). Você virá porque quer aprender o que realmente é um "lugar sagrado". É aqui o melhor lugar para você reviver os momentos de quando Jesus andou por estradas como estas, carregando a cruz. Aqui você começa a entender como 2000 anos depois as multidões ainda empurram para ter mais espaço, ainda ignoram as necessidades dos outros – ou se oferecem para ajudar a uma pessoa estranha, transbordando compaixão; os vendedores ainda competem pela sua atenção e o ar está cheio com os aromas de canela, mirra, coentro e sálvia. E é nesse momento que você entende o que é um "local sagrado". Porque isto é o que você busca, isto é o que lhe leva a Jerusalém, você verá que quando estiver aqui poderá se mover mais facilmente entre os reinos do mundano e do celestial, e fazer sua, a Cidade Santa.
  20. 20. Se você está se perguntando como Jerusalém tornou-se como um centro de religiões e espiritualidade e um local de peregrinação para milhões de turistas de todo o mundo, a resposta começa há milhares de anos atrás A história de Jerusalém é uma de guerras e lutas. Sua localização estratégica atraiu muitos países que queriam capturar a cidade, e alguns deles reinaram por vários períodos. Esta cidade passou por guerras e paz, amor e ódio, riqueza e pobreza, destruição e renovação, felicidade e dor. Segundo a tradição judaica, a criação do mundo começou (5766 anos atrás), com a fundação da pedra no Monte Moriá (sob o Domo da Rocha no Monte do Templo). Este é o lugar onde uma importante cidade real Can'anita foi construída (cerca de 4.000 anos atrás), e que foi conquistada dos jebuseus pelo Rei David em 1004 aC e tornou-se a capital do seu reino e uma cidade santa. O filho de David Salomão construiu o Primeiro Templo e seus descendentes (Ezequias Zedequias, e os reis da Judéia) continuaram a ampliar e fortalecer as fronteiras da cidade, e construir um sistema de abastecimento de água (túnel de Ezequias). Estes esforços foram recompensados, e quando o rei Senaqueribe da Assíria cercou Jerusalém ele não podia subjugar a cidade e retirou-se. Somente em 586 aC, Nabucodonosor conquistou a capital judaica. A cidade foi destruída e a maioria de seus habitantes exilados para a Babilônia. Em 538 aC, Xerxes, o rei da Pérsia, que conquistou a Babilônia, permitiu que os judeus exilados voltassem para a Judéia e Jerusalém, onde estes reconstruiram a cidade e o segundo templo. Por 370 anos a Judéia era um distrito autônomo, pela primeira vez sob o reino dos persas e, em seguida, dos gregos. Após a revolta dos Hasmoneus em 168 aC, Jerusalém tornou-se novamente a capital de um reino, que mais tarde tornou-se o domínio do Império Romano. O Rei Herodes, expandiu oTemplo nos anos 73-4 aC.
  21. 21. No final do período do Segundo Templo, Jerusalém era uma cidade de grande tensão social e religiosa. Foi durante este período que Jesus estava pregando em Nazaré. Em 66 dC os judeus se rebelaram contra o Império Romano e assumiram Jerusalém. A repressão desta revolta terminou em 70 dC, e os Romanos, liderados por Tito, conquistaram a capital, destruiram o Templo completamente e exilaram os habitantes da cidade. Durante os próximos 60 anos Jerusalém foi deserta, até a revolta de Bar Kokhba , quando os judeus voltaram por um curto período de tempo. Em 135 dC, os romanos a reconstruiram e renomearam a cidade Aelia Capitolina e barradondo os judeus de viver lá. Depois que o Império Romano aceitou o cristianismo em 324 (e mais tarde tornou-se o Império Bizantino), Jerusalém tornou-se novamente uma cidade importante. Os Locais conectados com a vida e morte de Jesus foram localizados e declarados santos, e muitas igrejas magníficas foram construídas, incluindo a Igreja do Santo Sepulcro (a Igreja da Ressurreição) e a "Mãe de todas as Igrejas", no Monte Sião. Em 638 os muçulmanos conquistaram Jerusalém e construiram o Domo da Rocha e a mesquita Al Aqsa durante os próximos séculos. Após a conquista muçulmana os judeus voltaram para Jerusalém, e em torno do século 10 a cidade tornou-se novamente a capital espiritual para os judeus da terra de Israel. Os cruzados também queriam governar Jerusalém. Eles conquistaram a cidade em 1099, massacraram os habitantes judeus e muçulmanos e fizeram Jerusalém sua capital. Menos de 100 anos depois, em 1187, os cruzados foram derrotados por Saladino numa batalha em Khitin. Naquela época, os judeus voltaram a Jerusalém e viveram aqui desde então.
  22. 22. Em 1250 a dinastia mameluca subiu ao poder no Egito e seus governantes conquistaram esta região e se tornaram os novos senhores de Jerusalém. Em 1517 o Império Otomano se espalhou para Jerusalém e durante 400 anos esteve sob domínio turco. Durante os primeiros 100 anos a cidade floresceu e suas paredes foram reconstruídas. Na segunda metade do século 16, como o Império Otomano começou a declinar, assim aconteceu com a sorte de Jerusalém. Até o início do século 19 Jerusalém era uma pequena cidade negligenciada dentro de seus muros, e só no final do século (de 1860 em diante), que a nova cidade começou a crescer, graças à generosidade de filantropo britânico Moshe Montifiore, que financiou a construção de Mishkenot Sha'ananim. O sucesso deste novo bairro levou a mais bairros serem construídos fora dos muros. Mais judeus começaram a se mover para Jerusalém, tornando-se maioria da população em 1873. Em 1917, com o início do período do mandato britânico, Jerusalém manteve seu status como a capital do país. Quando Israel foi criada em 1948, Jerusalém foi declarada a capital do estado, e todas as principais instituições do governo foram construídas aqui. Incluindo o Knesset (prédio do parlamento de Israel), o Supremo Tribunal e os vários escritórios do governo. Durante a Guerra da Independência, após sangrentas batalhas e acordos de cessar-fogo, Jerusalém ficou dividida entre Israel e Jordânia, até a libertação da capital na Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando as duas partes da cidade se uniram e Jerusalém tornou-se a Maior cidade de Israel. Desde o início, Jerusalém foi uma cidade única, incomparável em todo o mundo a qualquer outra.
  23. 23. Itinerários
  24. 24. Recomendados
  25. 25. Israel Clássico 1º dia: Chegada ao Aeroporto Internacional de Ben-Gurion. Recepção e Assistência. Visita panorâmica a cidade portuária antiga de Yafo, hoje um local de renome em artes Chegada ao hotel em Tiberíades. Jantar e Pernoite. 2º dia: Pela manhã ao longo das margens do Mar da Galiléia. O passeio começa em Cafarnaum, visitando os remanescentes da antiga Sinagoga onde Jesus pregou e ensinou. Para o Monte das Bem- Aventuranças, o local do Sermão da Montanha. Seguimos para Tabgha, onde o milagre da multiplicação dos peixes e pão ocorreu, perto da igreja de Primado de Pedro e Pesca Milagrosa. Passeio de barco nas águas do mar, como era feito nos tempos de Jesus. Depois do almoço Rio Jordão e o local do batisma. Regresso ao hotel em Tiberíades 3º dia: Após o café da manhã seguiremos pelos montes da Galiléia em direção a Cana da Galiléia, local do primeiro milagre de Jesus. Nazaré, onde Jesus passou a maior parte de sua infância e adolescência. Visita à Basílica da Anunciação e as vizinhanças perto da carpintaria de São Joseph. Visitaremos o Monte Tabor, local da Transfiguração de Jesus. De volta a Tiberiades, durante a noite. 4ºdia: Partida de Tiberíades. Através do Vale do Jordão até Jericó cidade mais antiga do mundo, e Qumran. Em seguida, o Mar Morto, com a possibilidade de um mergulho em suas águas salgadas. Subiremos a Jerusalém pelo deserto da Judéia, através da Casa do Bom Samaritano. Entrada triunfal a Jerusalém observando as antigas muralhas da Cidade Velha. Pernoite em Jerusalém. 5º dia: A visita de Jerusalém começa com uma viagem, via Monte Scopus, para o Monte das Oliveiras para o lugar da Ascensão. A gruta do Pater Noster e a mais bela vista panorâmica da cidade. Descida a pé todo o caminho até chegar ao jardim do Getsêmani, a Basílica da Agonia, Gruta da Traição e túmulo de Maria. Partimos para Belém, local aonde Jesus nasceu. Visita à Basílica com a caverna do Natividade, a gruta de São Jerônimo e capela de Santa Catarina. 6º dia: Pela manhã visitaremos o Monte Sião. Cenáculo, local da Última Ceia de Jesus, o túmulo o Rei Davi, a Abadia da Dormição. Continuaremos para o Muro das Lamentações e o Monte do Templo passeio da parte ocidental e da cidade nova . Visitaremos o Memorial do Holocausto. Continuaremos para o Knesset (Parlamento de Israel) para visitar o candelabro. Retorno ao hotel. 7º dia: Na parte da manhã, nossa visita em Jerusalém chega ao fim. Entraremos pelo portão das ovelhas, para visitar o tanque de Betesda, a Igreja de Santa Anne, a Capela da Flagelação e caminhar ao longo das 14 Estações da cruz da Via Dolorosa até o Gólgota e a Basílica do Santo Sepulcro. Tarde livre. Retorno ao hotel. 8º dia: Partida para o Aeroporto Internacional Ben Gurion. Assistência pessoal nas
  26. 26. Peregrinação Católica 1º dia - Chegada ao Aeroporto Internacional de Ben-Gurion. Recepção e Assistência ao hotel em Tel Aviv. Jantar e Pernoite. 2º dia - Passeio pela cidade de Tel Aviv em direção a Jaffa, antiga cidade portuária que marca a presença de São Pedro e do Profeta Jonas. Partida pela estrada litorânea a antiga Via Maris para chegar em Cesaréia Marítima . Visita ao Teatro Romano e o Acqueduto desta que era a capital do Império Romano. Continuação a Haifa para missa no Mosteiro dos Carmelitas . Continuação a Tiberiades. Chegada a Tiberíades. Jantar e Pernoite. 3º dia - Partida pela manhã para conhecermos os Lugares Santos nas margens do Lago de Tiberíades ( Mar da Galiléia). Iniciamos pela aldeia de Cafarnahum onde visitamos as ruínas da casa da sogra de Pedro e a antiga Sinagoga onde pregou Jesus. Continuamos ao Monte das Bem Aventuranças, o local do Sermão da Montanha. Prosseguimento a Tabgha onde aconteceu o Milagre da Multiplicação dos Pães e dos Peixes e a Igreja do Primado de Pedro. Travessia do lago de barco como acontecia na época de Jesus. 4º dia - Após o café da manhã, desceremos o país passando por Jericó, a cidade mais antiga do mundo e com vista do Mt. das Tentações. Sairemos em direção as grutas de Qumeran pelo Vale do Rio Jordão, após a visita, se as condições climáticas permitirem, tempo para banhar-se nas águas salgadas do Mar Morto. Continuaremos a subir para a nossa chegada triunfal em Jerusalém. Jantar e pernoite no hotel. 5º dia- Inicio da Visita em Jerusalém viajando pelo Monte Scopus em direção ao Monte das Oliveiras com a Capela da Ascenção, a Igreja do Pater Noster vista panorâmica da cidade e descida a pé do Monte das Oliveiras para chegar ao Horto do Getsemani onde se encontra a Basílica da Agonia. Continuação ao Muro das Lamentações aos pés do Monte do Templo. A tarde, visita ao Monte Sião para conhecer o Cenáculo, lugar da última ceia de Jesus, o Túmulo do Rei David e a Basílica da Dormição de Maria. Retorno ao hotel e Jantar. 6º dia -Partida para Belém, cidade do nascimento de Jesus.Visita a Igreja e a Gruta da Natividade, Gruta de São Jerônimo e Basílica de Santa Catarina. Retorno a Jerusalém para conhecermos a parte ocidental e nova da cidade.Visita a Maquete de Jerusalém, visita ao Memorial do Holocausto, visita a Menorah que é o Grande Candelabro ao lado do Parlamento do Estado de Israel. Retorno ao Hotel e Jantar. 7º dia -Finalizamos o nosso passeio em Jerusalém com o percurso da VIA DOLOROSA até o Golgota e o Santo Sepulcro. Entrada pela Porta das Ovelhas, o tanque de Beithesda, a Igreja de Santa Ana , a Capela da Flagelação e a chegada no Monte do Cálvario. 8º dia - No horário oportuno traslado para o Aeroporto Internacional de Ben Gurion
  27. 27. P Evangélica 1º Dia - Chegada ao Aeroporto Internacional Ben-Gurion. Assistência e Recepção. Acomodações em Tel Aviv. 2º Dia - Partida em direção ao Norte de Israel. Iniciaremos a nossa peregrinação por JAFFA, a aldeia onde estava hospedado Pedro e aonde teve a sua visão dos animais impuros. Esta é a mesma Jaffa do Profeta Jonas e outras passagens da Biblia. Continuaremos viagem pelo trajeto da antiga estrada da Via Maris em direção as ruinas de CESARÉIA MARÍTIMA. Visita ao Teatro a ao Aqueduto. Continuação ao MONTE CARMEL. Aqui é o palco da atuação do Profeta Elias.Continuação a Tel MEGIDO, a colina arqueológica no centro do Vale do Armagedon. Continuamos ao centro da GALILÉIA ( infância e adolescência de Jesus ) Visitaremos a reconstrução de uma Aldeia como na época de Jesus lembrando a Nazaré. Viagem até as margens do Lago de TIBERÍADES . Chegada ao hotel e Jantar 3º Dia- Travessia do Mar da Galiléia de barco desembarcando no Vale do Magdala. Continuação até as ruínas de CAFARNAHUM, onde estava a casa da sogra de Pedro e alí Jesus esteve hospedado, onde aconteceram um grande número de seus milagres. Prosseguiremos a Tabgha lugar da Multiplicação dos Pães e dos Peixes. Finalizaremos a parte da manhã com um culto no Monte das Bem Aventuranças lugar onde Jesus fez o Sermão da Montanha. No retorno passaremos pela Terra dos Gadarenos.Retorno a Tiberíades. Chegada ao hotel e Jantar. 4º Dia - Saída de Tiberíades para as margens do Rio Jordão, oração e batismo. Dia bastante esperado de chegada a Jerusalém. Partiremos pelo Vale do Jordão. Visita a Fonte de Gedeão e depois atravessando o Deserto da Samaria e da Judéia, passando por Jericó onde passou a conquista de Jericó por Josué e a passagem de Jesus pela cidade quando a caminho de Jerusalém. Subida a Jerusalém com uma Chegada Triunfal na cidade e oração especial "Orai pela paz em Jerusalém. Haja paz dentro dos teus muros e prosperidade dentro dos teus palácios “ - Chegada ao hotel e Jantar. 5º Dia - Iniciamos com o MONTE DAS OLIVEIRAS onde lembraremos a ascenção de Jesus e a mais bela vista panorâmica da cidade que Jesus chorou por ela. Chegada ao Horto do Getsemani onde teremos tempo para oração e culto entre as oliveiras antigas da torrente do Cedron. Prosseguiremos para o MONTE SIÃO visitando o CENÁCULO lugar da última ceia de Jesus e ao Túmulo do Rei David. A tarde, seguiremos as montanhas de Jerusalém para visitar Yad Hasmona onde esta o kibutz da comunidade messiânica com visita ao parque bíblico temático da vida do dia a dia na época de Jesus. Retorno ao hotel e jantar. 6º Dia- Pela primeira vez entraremos dentro dos Muros da Antiga Jerusalém atravessando o Bairro Judeu para chegarmos no Muro das Lamentações a ao Monte do Templo onde hoje se encontram as Mesquitas dos muçulmanos e este é o bíblico MONTE MORIAH. Prosseguiremos a pé ao lugar do Pretorium onde Jesus foi condenado por Pilatus e dela seguiremos pela via dolorosa nos passos de Jesus ao Jardim do Golgota o lugar da Crucificação e do Sepulcro Vazio. Tempo para Culto e Comunhão. A Tarde, conheceremos a parte nova de Jerusalém com a visita a Menorah diante do Knesset e ao Memorial do Holocausto . Chegada ao hotel e Jantar. 7º Dia - Viagem ao Mar Morto . Visitaremos as ruinas de Qumran onde vivia a comunidade dos Essenios que nos deixaram nos seus pergaminhos as cópias mais antigas dos textos da Bíblia.Tempo livre para banho nas águas salgadas do Mar Morto. Retorno a Jerusalém. A noite, jantar de Confraternização e Despedida. 8º Dia - Traslado ao Aeroporto Internacional de Ben Gurion para partida. eregrinação
  28. 28. O Êxodo 1º Dia : - AERO / Cairo - Chegada ao Aeroporto Internacional de Cairo. Traslado ao Hotel. Jantar e Pernoite. 2º Dia: Cairo - Café da Manhã. Visita complete a cidade de Mêmfis. Depois, visitaremos as três piramides de Gizé, Queops, Quefren e Miquerinos, a Esfinge e o Vale do templo de Quefren. Visitaremos depois uma fábrica de perfumes. Almoço em restaurante local. Continuaremos ao Museu Egípcio e à Sinagoga Ben Ezra. De volta ao hotel. Jantar e Pernoite. 3º Dia: - Cairo /Santa Catarina - Café da Manhã no hotel. Traslado a Santa Catarina. Trasnporte ao hotel. Jantar e Pernoite. 4º Dia: - Santa Catarina / Taba - Ao amanhecer, subida de montanha do Sinai . Regresso ao hotel para descanso e almoço. Traslado para cruzar a fronteira de Taba. Seguindo para a região do Mar Morto. Jantar e pernoite no hotel. 5º Dia: - Mar Morto / Jericó / Nazaré - Café da Manhã. Iniciaremos a nossa viagem nas estradas do deserto, contornando o Mar Vermelho e o Mar Morto. Teremos tempo para nos banhar nas águas salgadas deste Mar. Vamos viajar para Qumeran, onde foram encontrados os famosos Manuscritos do Mar Morto. Continuando a Passar por Jericó, a cidade mais antiga do mundo. Continuação até chegarmos a capital da Galiléia, Nazaré. Alojamento e jantar. 6º Dia: - Nazaré/ Galiléia / Capernaum/ Yardenit– Café da Manhã. Saída para visitar a Tabgha, onde o milagre dos pães e dos peixes, eo Monte das Bem- Aventuranças, onde vamos celebrar a Missa. Faremos um passeio de barco pelas águas do Mar da Galiléia, visitaremos Cafarnaum , lugar muito significativo na vida de Jesus, depois de tudo o que ele fez alí-vários milagres e pregações. Renovação do batismo no rio Jordão. Alojamento e jantar. 7 º Dia: - Monte Tabor / Haifa/ Cesaréia / Tel Aviv / Jerusalém – Café da manhã e subida de táxi ao Monte Tabor. Continuação a Haifa para a Missa no Mosteiro Carmelita. Partida pela estrada através da antiga Via Maris para chegar a Cesaréia Marítima. Visita ao Teatro Romano e anfiteatro. Continuação da viagem a cidade de Tel Aviv e para Jaffa, antiga cidade portuária que marca a presença de São Pedro e o profeta Jonas. Jantar e pernoite no hotel. 8º Dia: - Jerusalém - Café da manhã. Nós começamos nosso dia fazendo a "via sacra", terminando no Calvário eo Santo Sepulcro. Também visitaremos a Igreja de Santa Ana, a Capela da Flagelação e Probatica exterior. Na parte da tarde, vamos subir o Monte das Oliveiras, recordando a Ascensão de Jesus e onde teremos uma bela vista de Jerusalém. Visita à Igreja de Nosso Pai, o Jardim do Getsêmani, Dominus Flevit e Túmulo da Virgem Maria. Alojamento e jantar. 9º Dia: - Jerusalém – Belém / Jerusalém - Café da manhã. Hoje vamos visitar Belém e da Igreja da Natividade, o local de nascmento de Jesus. Em seguida, visitaremos o Campo dos Pastores e a Gruta de Leite. Voltaremos a Jerusalém para visitar o Cenáculo, onde Jesus instituiu a Eucaristia, a Igreja da Dormição de Maria e o Muro das Lamentações. Tempo livre para compras no mercado árabe da Cidade Velha. Jantar e pernoite no hotel. 10º Dia: - Café da Manhã e Traslado ao Aeroporto Internacional para partida.
  29. 29. U AAqsamra l - 1º Dia : - Chegada ao Aeroporto Internacional Ben Gurion ou a uma das fronteiras Jordanianas; Visita a EL-QUDS, Jerusalém, e as suas antigas e famosas paredes decoradas. Check in, jantar e pernoite no hotel em Jerusalem. 2º Dia: Começaremos o nosso dia homenageando o Santo Miraj do Profeta Muhammad, visitando MASQED EL AKSA E KUBBAT-AL- Sakhra (Domo da Rocha), na colina de Haram-EL-SHARYF para a oração matinal. Visitaremos o “Jabel Zeitun” (Monte das Oliveiras), passando com uma vista panorâmica DE EL-Quds - (Jerusalém). No Monte Sião, visitaremos o túmulo do Profeta DAOUD e sala da Última Ceia de NEBY ESA. Mais tarde, passaremos pelo KHAN DE QUDS O e o túmulo de NEBY ESA (Igreja do Santo Sepulcro). No final do dia faremos nossas rezas em MASQED EL-Aksa. Jantar e pernoite no hotel em Jerusalem. 3º Dia: Café da manhã. Iremos para o sul de Israel para conhecer o Mar Morto- o lugar mais baixo da terra (Se as condições climáticas permitirem, poderemos flutuar em suas águas salgadas). No caminho visitaremos em Zyara, o túmulo de NEBY MUSSA . Continuaremos por ARYCHA (Jericó) que é a cidade mais antiga do mundo, onde poderemos ver exemplos impressionantes da arte ISLÃ PRECOCE bem preservada arquitetura do PERÍODO UMMAYADE. Visitaremos o Palácio de Hisham - KHIJRBET-AL-MAFJAR e as fontes das Ain-el-Sultan. Subida para Tiberíades. Jantar e pernoite no hotel em Jerusalem. 4ºDia: Começaremos por MASQED UMAR Ibn El-KHALAB, cidade árabe de SAKHNIN, Incluindo tradicional hospitalidade (Diafa) – no museu da cultura Árabe. Viajaremos pela costa do Mediterrâneo, ao Norte, para visitar a cidade de Akka (Acre), onde faremos as nossas orações em EM MASQED EL-Jazzar nomeada pelo famoso governador muçulmano Achmed PASHA EL- Jazzar, que fortificou Akka contra Napoleão. Na cidade velha, conheceremos HAN EL Umdan, o Porto dos Pescadores; local onde os Mamelucos derrotaram o último exército dos Cruzados em 1291-e estabeleceram o Reino Mulçumano -Dar-el-Islam em todo o país. Passearemos de barco ao redor das muralhas de Akka (opcional e não no inverno). Seguiremos para a maravilhosa cidade de Haifa. Jantar e pernoite em Tel Aviv. 5º Dia: Começaremos o dia com uma maravilhosa vista panorâmica de HAIFA e do MONTE CARMELO. Prosseguiremos para a Baixa . A partir desta área podemos ver o de Nazaré, que e a maior cidade árabe no país. VALE de IZREEL Galiléia, a cidade onde foi a famosa batalha entre o exército egípcio e as Mamelucos e onde o Sultão Baybars tomou posse (1280 AC). A caminho do mar da Galiléia, passaremos pelos “chifres de Hitten”; lugar onde aconteceu a famosa batalha onde os muçulmanos sob o comando de SALAH-EDDYN derrotaram os cruzados em 1187. Visitaremos Tiberíades e o mar da Galiléia. Jantar e pernoite em Tiberiades. 6º dia: Visitaremos o MASQED HASSAN BEK na cidade de Jaffa. Continuaremos a Belém para conhecer a Igreja da Natividade, a caverna do nascimento de NEBY ESA. Prosseguiremos a Ziyara, onde veremos o túmulo de MALATUNE RAAHIL, amada esposa de Nebi Yaacoub e mãe de Nebi Youssuf. Viajaremos para El-Quds para visitar o Nebi SAMOUIL dentro de EL-Aksa e no final do dia, faremos a noite orações em MASQED EL-Aksa. Jantar e pernoite em Jerusalém. 7º Dia: Dia livre para atividades pessoais em EL-QUDS. Jantar e hospedagem em Jerusalém Day 8: Em horário oportuno, traslado para o aeroporto Ben Gurion para vôo de partida
  30. 30. Todas as fotografias e informações são cortesia do Ministério do Turismo de Israel: www.goisrael.com Ms. Suzana Gassner Managing Director Promoting International Collaboration ISRAEL Tel: +972 4 6254287 direct Mobile: +972-522 415 030 Skype: suzana.gassner1 Email: suzanagassner@gmail.com Web site: www.promoting-intl-collaboration.com Contactos Mr. Mark Street Founder and Executive Secretary Promoting International Collaboration ISRAEL Tel: +972 4 9532497 direct Mobile: +972-528 711 613 Skype: mark.street.pic Email: promoting.collaboration@gmail.com Web site: www.promoting-intl-collaboration.com

×