O slideshow foi denunciado.

Liderança no século XXI

1.197 visualizações

Publicada em

Trabalho em grupo apresentado na disciplina de Comportamento Organizacional.

  • Seja o primeiro a comentar

Liderança no século XXI

  1. 1. Questões contemporâneas sobre Liderança LIDERANÇA NO SÉCULO XXI
  2. 2. 1. Anderson FelipeToscano de Brito 2. Andressa Sullamyta Pessoa de Souza 3. Jonathan Ralison Soares de Souza 4. Nathalia Maria Lacerda de Andrade 5. Laisson Lourenço Sarmento Coelho EQUIPE DE APRESENTAÇÃO
  3. 3. A pedra fundamental da Liderança CONFIANÇA
  4. 4. O QUEVOCÊ ENTENDE POR CONFIANÇA? NA SUA OPINIÃO, COMO A CONFIANÇA SE CONCRETIZA? Confiança A pedra fundamental da Liderança
  5. 5. “Confiança é uma expectativa positiva de que a outra pessoa não agirá de maneira oportunista – seja por palavras, ações ou decisões.” (Robbins, 2005, p. 276) Confiança A pedra fundamental da Liderança Em outros termos, confiança é estar disposto a assumir um risco. Um risco comum a toda situação que envolve confiança.
  6. 6. QUAIS SÃO OS PILARES DA CONFIANÇA? O QUE AS PESSOAS LEVAM EM CONSIDERAÇÃO QUANDO ESTÃO DISPOSTAS A ASSUMIR O RISCO DA CONFIANÇA? Confiança A pedra fundamental da Liderança
  7. 7. 1. Integridade: honestidade e sinceridade; 2. Competência: conhecimento e habilidades técnicas interpessoais; 3. Consistência: segurança, previsibilidade e capacidade de julgamento; 4. Lealdade: disposição para proteger e defender o próximo; 5. Franqueza: disposição para compartilhar ideias e informações. Confiança A pedra fundamental da Liderança
  8. 8. Confiança A pedra fundamental da Liderança O líder tem o papel de trabalhar com as pessoas para identificar e solucionar problemas. Para isso, ele precisa ter acesso ao conhecimento e pensamento criativo das pessoas e isso vai depender do quanto as pessoas confiam nele. Assim, a cooperação depende da confiança no líder.
  9. 9. Confiança A pedra fundamental da Liderança CONFIANÇA BASEADA NA INTIMIDAÇÃO Relação frágil de confiança. É mantida pelo medo das consequências na falta de cumprimento das obrigações. CONFIANÇA BASEADA NO CONHECIMENTO Tem base na previsibilidade do comportamento que resulta de um histórico de interações. Acontece quando se tem informações suficientes a ponto de prever o comportamento do outro. CONFIANÇA BASEADA NA IDENTIFICAÇÃO Existe uma conexão emocional entre as partes. Aqui, as partes entendem as intenções uma da outra e concordam com suas vontades e desejos.
  10. 10. Usando as palavras para moldar significados e inspirar os outros ENQUADRAMENTO
  11. 11. Enquadramento Usando as palavras para moldar significados Uma maneira de utilizar a linguagem para administrar significados. (Robbins, 2005, p. 281)
  12. 12. Enquadramento Usando as palavras para moldar significados 15% dos brasileiros têm dívidas. 85% dos brasileiros pagam suas contas em dia. 15% 85% Crédito no Brasil Inadimplentes Adimplentes
  13. 13. Abordagens inspirativas sobre liderança Liderança Carismática e Liderança Transformacional
  14. 14. Mas... Quem são os líderes carismáticos?
  15. 15. Jesus
  16. 16. GetúlioVargas
  17. 17. Luiz Inácio Lula da Silva
  18. 18. Líder Carismático “A teoria da liderança carismática diz que os seguidores do líder atribuem a ele capacidades heróicas ou extraordinárias de liderança quando observam determinados comportamentos.” ROBBINS, 2005
  19. 19. Líder Carismático 1. Visão de um ambiente melhor; 2. Disposição pessoal para correr risco; 3. Sensibilidade às limitações do ambiente; 4. Sensibilidade às limitações dos liderados; 5. Comportamento fora do comum.
  20. 20. Como o Líder Carismático influencia os liderados 1. Articula uma visão atraente do ambiente; 2. Demonstra confiança na capacidade dos liderados; 3. Oferece um exemplo de comportamento a ser seguido; 4. Auto-sacrifício 5. Coragem e convicção em relação à sua visão.
  21. 21. Visão “Uma visão tem uma imagem clara e instigante que oferece uma forma inovadora de melhoria, que reconhece e se fundamenta nas tradições, e se conecta às ações que as pessoas podem realizar para fazer a mudança. (...) Se devidamente articulada, pode gerar o entusiasmo que as pessoas sentem pelos esportes e por outras atividades, trazendo essa energia e esse compromisso ro ambiente de trabalho” ROBBINS, 2005
  22. 22. É possível se tornar um Líder Carismático? 1. Tenha uma visão otimista; 2. Comunique-se com o corpo; 3. Crie vínculos; 4. Mexa com as emoções.
  23. 23. Vantagens e desvantagens da Liderança Carismática Satisfação dos liderados; Eficácia situacional; Incerteza ambiental; Nível do líder na organização.
  24. 24. LiderançaTransformacional “Eles prestam atenção às preocupações e às necessidades de desenvolvimento de cada um de seus liderados; modificam a maneira de seus seguidores verem as coisas, ajudando-os a pensar nos velhos problemas de uma nova forma; e são capazes de entusiasmar, incitar e inspirar as pessoas a darem o máximo de si na busca ds objetivos do grupo.” ROBBINS, 2005
  25. 25. LíderTransacional LíderTransformacional  Recompensa Contingente  Carisma  Administação por exceção (ativa)  Inspiração  Administação por exceção (passiva)  Estímulo Intelectual  Laisser-faire  Consideração Individualizada
  26. 26. Inteligência Emocional 1. Autoconsciência; 2. Autogerenciamento; 3. Automotivação; 4. Empatia; 5. Habilidades Sociais.
  27. 27. Papéis Contemporâneos da Liderança
  28. 28. Liderança de equipes A liderança vem acontecendo cada vez mais no contexto das equipes; O papel de líder de equipe é diferente do papel tradicional de liderança exercida pelos supervisores;
  29. 29. Liderança de equipes Em ROBBINS, 2005, encontramos o seguinte dado: provavelmente 15% dos executivos são líderes de equipe naturais. Outros 15 % jamais o serão, pois isso vai de contra a sua personalidade. E aí sobra aquele grupo enorme no meio: a liderança de equipe não é normal para eles, mas eles podem aprender.
  30. 30. Como se tornar um Líder eficaz? 1. Paciência para compartilhar informações; 2. Confiar nos outros; 3. Abrir mão da autoridade; 4. Compreender o momento certo de intervir.
  31. 31. Quais as prioridades? 1. Administrar as fronteiras externas da equipe; 2. Facilitar o processo da equipe.
  32. 32. Quais as prioridades? 1. Os líderes de equipe são elementos de ligação com os componentes externos; 2. Os líderes de equipes são solucionadores de problemas; 3. Os líderes são administradores de conflitos; 4. Os líderes de equipe são como treinadores.
  33. 33. Programa de Mentores
  34. 34. Programa de Mentores Mentor é um funcionário mais antigo que patrocina e apóia um funcionário menos experiente.
  35. 35. Programa de Mentores O papel do mentor inclui: 1. A instrução; 2. O aconselhamento; 3. O patrocínio. Certas empresas utilizam programas formais de mentores;
  36. 36. Por que um líder decide ser um mentor?
  37. 37. Benefícios 1. Mentor tem acesso direto aos sentimentos de seus subordinados; 2. Os protegidos podem ajudar a evitar problemas potenciais; 3. Fornecem informações sobre seus setores na empresa.
  38. 38. Programa de Mentores Do ponto de vista da organização os programas de mentores oferecem um sistema de apoio para os funcionários com alto potencial. Porém, nem todos os funcionários têm a mesma probabilidade de participar de um programa desses.
  39. 39. Autoliderança Os líderes eficazes ajudam seus seguidores a liderarem a si próprios
  40. 40. Como criar indivíduos autoliderados? 1. Seja um modelo de autoliderança; 2. Estimule os funcionários a fixar metas próprias; 3. Estimule o uso de auto-recompensas para fortalecer e encorajar comportamentos desejáveis; 4. Crie padrões positivos de pensamento; 5. Crie um clima propício para à autoliderança; 6. Encoraje a autocrítica.
  41. 41. Autoliderança A importância da autoliderança aumentou com a popularização do uso de equipes;
  42. 42. Liderança Ética
  43. 43. LIDERANÇA ÉTICA 1. A ética se faz presente em todas as áreas da administração; 2. A ética toca a questão da liderança de diversas maneiras; 3. A liderança ética deve considerar o conteúdo das metas do líder;
  44. 44. LIDERANÇA ON-LINE
  45. 45. LIDERANÇA ON-LINE Atenta a alguns pontos importantes como: 1. A maneira de como escrever a mensagem; 2. A estrutura das palavras pode motivar ou desmotivar o receptor; 3. O líder deve certificar se o tom da mensagem reflete o que ele quer expressar.
  46. 46. LIDERANÇA ON-LINE • Dicas: Executivos precisam saber fazer escolhas corretas as palavras, a estrutura, o tom e o estilo de suas mensagens; Do ponto de vista da liderança uma mensagem pode transmitir: 1. Confiança ou desconfiança; 2. Status; 3. Orientações de trabalhos; 4. Sentimentos.
  47. 47. LIDERANÇA ON-LINE “Propomos que os líderes on-line devem refletir cuidadosamente sobre as ações que as suas mensagens digitais irão desencadear. Embora a comunicação informatizada seja relativamente nova, ela é um canal poderoso. Quando utilizada adequadamente, pode construir ou fortalecer a eficácia do líder. Mas, se mal utilizada, pode arruinar boa parte daquilo que o líder conquistaria por meio de suas ações verbais.”
  48. 48. Perspectivas que questionam a crença amplamente aceita acerca da importância da liderança. Desafios para a conceituação da liderança
  49. 49. Esta perspectiva diz que: Em uma organização o sucesso ou o fracasso das atividades sempre têm que estar atrelados a um evento anteriormente ocorrido, ou a alguém. Quando a decisão é pela atribuição do crédito ou da culpa a alguém, geralmente, a “vítima” escolhida é o líder, e esse fato confirma a Teoria da atribuição da liderança. Liderança como atribuição Desafios para a conceituação da liderança
  50. 50. A rotulação da liderança parte do pré-suposto que existe alguém, um grupo, ou até mesmo uma nação capaz de desenvolver esse papel. Desafios para a conceituação da liderança Teoria da atribuição da liderança.
  51. 51. Sua aplicabilidade reside na perspectiva de que se alguém não pode ser líder, pode, ao menos, parecer um líder, iniciando por prestar atenção ou se colocar na posição dos liderados para que possa enxergar o mundo com os olhos dos seguidores. A teoria nos diz que a liderança é apenas uma questão de atribuição feita pelos outros indivíduos, e sua abordagem indica que os liderados caracterizam seus líderes a partir de traços como inteligência, extroversão e oratória. Desafios para a conceituação da liderança Teoria da atribuição da liderança.
  52. 52. Podemos dizer então, que o importante para ser caracterizado como um líder eficaz, segundo a teoria, é passar a aparência de líder eficaz, mais do que realizar as conquistas propriamente ditas. Os candidatos a líder podem construir uma imagem de inteligência, personalidade e trabalho. Ao fazer isto, aumentam a possibilidade de serem vistos como líderes eficazes pelos colegas, chefes e subordinados. Desafios para a conceituação da liderança Teoria da atribuição da liderança.
  53. 53. Esta perspectiva diz que, em alguns casos, as ações do líder são irrelevantes. Existem variáveis organizacionais ou relativas ao trabalho em si que podem anular ou substituir a influência dos líderes sobre seus liderados, diminuindo a demanda por esse papel naquela determinada organização. Variáveis substitutas ou neutralizadoras da liderança Desafios para a conceituação da liderança
  54. 54. 1. Neutralizadoras: impossibilitam que o comportamento do líder façam qualquer diferença sobre o comportamento do seu subordinado. Ex: Experiência, indiferença às recompensas. Desafios para a conceituação da liderança Variáveis substitutas ou neutralizadoras da liderança
  55. 55. 1. Substitutas: tornam a influência do líder impossível e desnecessária naquela situação. Ex: Atividades rotineiras, treinamentos. Desafios para a conceituação da liderança Variáveis substitutas ou neutralizadoras da liderança
  56. 56. Como os líderes então podem se tornar eficazes? Desafios para a conceituação da liderança
  57. 57. • Passo 1: Se o líder precisa que as pessoas tomem gosto pela sua causa, ele precisa fazer com que primeiro elas queiram sair da rotina por perceberem que ela não é mais adequada. Desafios para a conceituação da liderança Tornando-se líder eficaz “ I have a dream...”
  58. 58. Desafios para a conceituação da liderança • Passo 2: Para chegar à situação ideal então, o líder precisa não ter medo de se cercar das pessoas competentes para auxiliá-lo. •“If you are always surrounded with people who do what you do, they compete with you, but they don´t complete you”. •T.D. Jakes Tornando-se líder eficaz
  59. 59. Desafios para a conceituação da liderança • Passo 3: Para fazer com que as pessoas mantenham-se motivadas a fazer o trabalho, o líder precisa comemorar cada marco de progresso alcançado. Tornando-se líder eficaz
  60. 60. Como as organizações podem então criar ou encontrar líderes eficazes? Desafios para a conceituação da liderança
  61. 61. 1. Seleção: • Testes de personalidade; • Entrevistas buscando a liderança em situações específicas; 1. Treinamento: • Dramatizações; • Coaching; Desafios para a conceituação da liderança Criando ou encontrando líderes eficazes
  62. 62. Resumo e Estudo de Caso
  63. 63. 1. Confiança, por quê? 2. Liderança transformacional; 3. Liderança atribuída; 4. Investimento na liderança.
  64. 64. 1. Os líderes precisam adaptar seus estilos às diferentes culturas nacionais.
  65. 65. 1. Projeto de pesquisa Globe: 1. 18 mil executivos de nível médio; 2. 825 organizações; 3. 62 países.
  66. 66. 1. Visão; 2. Cautela; 3. Encorajamento; 4. Credibilidade; 5. Dinamismo; 6. Positividade; 7. Proatividade.
  67. 67. 1. Práticas administrativas universalmente aceitas.
  68. 68. 1. Anne Mulcahy; 2. 23 anos de empresa; 3. 16 anos na área de vendas e quase 8 em funções administrativas; 4. Diretora de RH; 5. Assistente do presidente; 6. Ela nunca aspirou comandar a Xerox...
  69. 69. 1. Agosto de 2001... 2. Presidência! 3. Empresa endividada; 4. As ações haviam despencado de US$64,00 para US$4,43;
  70. 70. 1. Sem nenhum preparo; 2. Pediu ajuda; 3. Visitas pessoais; 4. Cortou custos; 5. Investiu em P&D.
  71. 71. 1. No verão de 2003... 2. 4 trimestres de lucro operacional; 3. As ações já alcançavam US$11,00.
  72. 72. 1. Na primavera de 2003; 2. Donald J. Carty; 3. Lutando contra a falência; 4. Três maiores sindicatos;
  73. 73. 1. Cortar custos em 1,62 bilhões de dólares ao ano; 2. Os líderes dos sindicatos concordaram;
  74. 74. 1. Dias depois... 2. Recompensado secretamente os principais executivos incluindo o próprio Carty; 3. Remuneração em dobro até janeiro de 2005; 4. 41 milhões de dólares para as aposentadorias.
  75. 75. 1. Carty se desculpou publicamente; 2. Trabalhadores revoltados; 3. Demissão voluntária. Fora!

×