Fenomenologia & Grounded Theory

1.139 visualizações

Publicada em

Trabalho acadêmico apresentado em grupo pela disciplina de Metodologia.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.139
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fenomenologia & Grounded Theory

  1. 1. Fenomenologia e Grounded theory Andressa Sullamyta Pessoa de Souza Jonathan Ralison Soares de Souza Nathalia Maria Lacerda de Andrade Palavras-chave: essência, fenômeno, subjetividade, experiência, abordagem inacabada; teoria substantiva, teoria formal, sensibilidade teórica, saturação teórica.
  2. 2. Fenomenologia “Consiste no estudo do fenômeno, entendido este como aquilo que se manifesta como é. O que propicia a compreensão de um dado fenômeno são as essências, ou seja, o sentido verdadeiro de alguma coisa.” (MOREIRA apud VERGARA, 2008)
  3. 3. • Permite explorar situações, valores e práticas com base na visão de mundo dos próprios sujeitos; • Permite descobrir conhecimentos, ao invés de verificar o saber já conceituado; • Os resultados da pesquisa não são generalizáveis estatisticamente; • Exige do pesquisador habilidade para interagir com o pesquisado. Fenomenologia CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS VERGARA, 2008
  4. 4. • Fonte de Dados • Instrumento de pesquisa • Seleção dos sujeitos • Tratamento de Dados Fenomenologia VERGARA, 2008
  5. 5. Grounded theory “A Grounded Theory (GT), ou Teoria Fundamentada em dados é uma metodologia de pesquisa geral sistemática das ciências sociais, que enfatiza a geração de uma teoria a partir dos dados coletados no processo de realização da pesquisa”. (Glaser & Strauss, 1967).
  6. 6. Grounded theory “Toda a pesquisa é ‘fundamentada’ nos dados, mas poucos estudos produzem uma ‘teoria fundamentada’. A Grounded Theory é uma metodologia indutiva. Embora muitos a chamem de método qualitativo, na verdade, ela é um método geral. É um conjunto de procedimentos de investigação rigorosa que fazem surgir categorias conceituais. Esses conceitos e categorias são relacionadas umas às outras como uma explicação teórica da (s) ação (s) que continuamente resolvem a principal preocupação dos participantes. Grounded Theory pode ser usado tanto com dados qualitativos ou quantitativos”. (Grounded Theory Institute).
  7. 7. Grounded theory A Grounded Theory foi desenvolvida por dois Sociólogos, Barney Glaser e Anselm Strauss. Eles passaram vários anos estudando pacientes em estado terminal, e escreveram o livro Awareness of Dying. Nesta pesquisa, desenvolveram o método comparativo constante, posteriormente conhecido como Grounded Theory.
  8. 8. Grounded theory Características É um método de pesquisa que atua quase que de forma inversa ao da pesquisa tradicional e, a princípio pode parecer estar em contradição com o método científico.
  9. 9. Grounded theory Características Em vez dela começar pela pesquisa e depois desenvolver uma hipótese, o primeiro passo é a coleta de dados através de uma variedade de métodos. A partir dos dados coletados, os principais pontos são marcados com uma série de códigos que são extraídos do texto. Os códigos são agrupados em conceitos semelhantes, a fim de torná-los mais ligados. A partir desses conceitos, categorias são formadas, e elas servem de base para a criação de uma teoria ou uma hipótese. Isso contradiz o modelo tradicional de pesquisa, onde o pesquisador escolhe um referencial teórico, e só então se aplica este modelo para o fenômeno estudado.
  10. 10. Grounded theory Estágios da Pesquisa
  11. 11. Grounded theory Características Normalmente, há pelo menos várias centenas de incidentes analisados num estudo GT, pois cada participante é levado a contar o máximo de experiências possíveis relacionadas ao objeto de estudo. Ao comparar muitos incidentes em uma determinada área, os conceitos emergentes e a ligação que eles possuem são então considerados sentenças prováveis. No entanto, apesar de trabalhar com probabilidades, a maioria dos estudos GT são considerados como qualitativos, uma vez que os métodos estatísticos não são utilizados, e os valores não são apresentados.
  12. 12. Grounded theory Características Os resultados da pesquisa GT não são um relato de fatos, mas um conjunto de probabilidades sobre a relação entre os conceitos, ou um conjunto integrado de hipóteses conceituais desenvolvidos a partir de dados empíricos (Glaser, 1998).
  13. 13. Grounded theory Como Avaliar
  14. 14. Grounded theory Vantagens Por ser um método de pesquisa sem revisão de literaturas já existentes, a GT, de acordo com Glaser, dá ao pesquisador a liberdade para gerar novos conceitos que expliquem o comportamento humano. Essa liberdade é ótima, pois o pesquisador evita gravar entrevistas, fazer pesquisas secundárias (pré- investigação), e falar sobre a investigação antes que ela seja concluída. Estas regras fazem da GT um método totalmente diferente daos outros modelos qualitativos de pesquisa.
  15. 15. Grounded theory Vantagens Quando o pesquisador não recorre às fontes secundárias para depois ter acesso aos dados primários, segundo os adeptos da GT, ele está livre de preconceitos criados pelas conclusões dos outros pesquisadores. Outras pesquisas realizadas também com o método GT aumentam a sensibilidade do pesquisador, e as literaturas já existentes devem ser consideradas como mais dados que podem ser usados para elaborar as teorias.
  16. 16. Na Prática Exemplos FENOMENOLOGIA Iluminação em cenários de serviços GROUNDED THEORY Adaptação estratégica de pequenas empresas a ambientes turbulentos e com forte influência governamental
  17. 17. Referências VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2008. SIMONSEN, Mario Henrique. Pesquisa qualitativa em administração. (Org.) Marcelo Milano Falcão Vieira, Deborah Moraes Zouain. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006. CARVALHO, José L F e VERGARA, Sylvia Constant. A fenomenologia e a pesquisa dos espaços de serviços. Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 43, n. 3, p. 78-91, jul./set. 2002. CASSIANI, S. de B.; CALIRI, M.H.L.; PELÁ, N.T.R. A teoria fundamentada nos dados como abordagem da pesquisa interpretativa. Rev.latino-am.enfermagem, v. 4, n. 3, p. 75-88, dezembro 1996. Santos SR, Nóbrega MML. A busca da interação teoria e prática no sistema de informação em enfermagem - enfoque na teoria fundamentada nos dados. Rev Latino-am Enfermagem 2004 maio-junho; 12(3):460-8. Martin, Patricia Yancey, Turner, Barry A.. (1986). Grounded Theory and Organizational Research. The Journal of Applied Behavioral Science, 22(2), 141. Retrieved June 21, 2009, from ABI/INFORM Global database. (Document ID: 1155984).
  18. 18. Dúvidas?
  19. 19. Obrigada! Andressa Sullamyta; Jonathan Ralison; Nathalia Maria

×