SlideShare uma empresa Scribd logo

Slides

1 de 7
Baixar para ler offline
O que são gêneros?
A palavra gêneros sempre foi bastante utilizada
          pela teoria literária com um sentido
especificamente literário, identificando os gêneros
literários clássicos — o lírico, o épico, o dramático
   — e os gêneros modernos, como o romance, a
             novela, o conto, o drama, etc.
    Mikhail Bakhtin — pesquisador russo que, no
  início do século XX, dedicou-se aos estudos da
     linguagem e da literatura — foi o primeiro a
    empregar a palavra gêneros com um sentido
   mais amplo, referindo-se também às diferentes
    modalidades de texto que empregamos nas
        situações cotidianas de comunicação.
Qual a diferença entre gêneros primários e gêneros
                     secundários?
Bakhtin divide os gêneros do discurso em dois grandes
  grupos: gêneros primários e gêneros secundários.

  Primários: espontâneos, produzidos nas situações
corriqueiras de comunicação. Predomínio da oralidade.

Secundários: mais presos a certas situações discursivas
     formais, em que se exige uma ação discursiva
 específica, como fazer um requerimento, enviar uma
carta, um abaixo-assinado, produzir um conto de fadas,
    dar um seminário, participar de um debate, etc.
                Predomínio da escrita.
Segundo Bakhtin, todos os textos que
 produzimos, orais ou escritos, apresentam
        um conjunto de características
  relativamente estáveis, tenhamos ou não
   consciência delas. Essas características
configuram diferentes gêneros textuais, que
podem ser caracterizados por três aspectos
básicos coexistentes: o assunto, a estrutura
   e o estilo (procedimentos recorrentes de
                   linguagem).
A escolha do gênero não é completamente espontânea, pois
leva em conta um conjunto de parâmetros essenciais, como
  quem está falando, para quem está falando, qual é a sua
    finalidade e qual é o assunto do texto. Por exemplo, ao
desejarmos contar como ocorreu um conjunto de fatos, reais
      ou fictícios, fazemos uso de gêneros narrativos; para
   instruirmos alguém sobre como fazer alguma coisa (por
 exemplo, fazer um bolo, montar uma mesa, jogar certo tipo
 de jogo, etc.), fazemos uso de gêneros instrucionais; para
      convencer alguém de nossas ideias, fazemos uso de
           gêneros argumentativos; e assim por diante.
As diferentes linhas de pesquisa linguística
de orientação bakhtiniana têm demonstrado
 que a atuação dos professores de língua
  portuguesa nos ensinos fundamental e
 médio, quando feita pela perspectiva dos
   gêneros, não só amplia, diversifica e
  enriquece a capacidade dos alunos de
    produzir textos orais e escritos, mas
   também aprimora sua capacidade de
    recepção, isto é, de leitura/audição,
 compreensão e interpretação dos textos.
O ensino de produção de texto, feito por
essa perspectiva, não despreza os tipos de
   texto tradicionalmente trabalhados em
cursos de redação - a narração, a descrição
 e a dissertação. Ao contrário, incorpora-os
numa perspectiva mais ampla, de variedade
   de gêneros. Por exemplo: quais são os
   gêneros narrativos? Em que gêneros a
  descrição - tratada aqui como recurso - é
                   utilizada?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Claudia pre alfa 2
Claudia pre alfa 2Claudia pre alfa 2
Claudia pre alfa 2Abner Silvio
 
Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01Jorge Ernandes
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuaisnunesmaril
 
Os tipos de textos
Os tipos de textosOs tipos de textos
Os tipos de textosangelafreire
 
Gêneros textuais e o ensino da língua
Gêneros textuais e o ensino da línguaGêneros textuais e o ensino da língua
Gêneros textuais e o ensino da línguaHilda Cordeiro
 
Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2nixsonmachado
 
E book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubE book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubHilsa Mota
 
Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01Kelly Arduino
 
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Bete Feliciano
 
Texto literário vs n literario
Texto literário vs n literarioTexto literário vs n literario
Texto literário vs n literarioMateus Tanita
 
Aula gêneros textuais
Aula gêneros textuaisAula gêneros textuais
Aula gêneros textuaisCurso Letrados
 
Guia gêneros textuais
Guia gêneros textuaisGuia gêneros textuais
Guia gêneros textuaisrenan446
 
Nivelamento aula 2 (gêneros e tipologia textual)
Nivelamento   aula 2 (gêneros e tipologia textual)Nivelamento   aula 2 (gêneros e tipologia textual)
Nivelamento aula 2 (gêneros e tipologia textual)Éric Santos
 
Ideia 1 de planilha de avaliação
Ideia 1 de planilha de avaliaçãoIdeia 1 de planilha de avaliação
Ideia 1 de planilha de avaliaçãoTatiana Schiavon
 

Mais procurados (20)

Claudia pre alfa 2
Claudia pre alfa 2Claudia pre alfa 2
Claudia pre alfa 2
 
Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01
 
Gêneros textuais
Gêneros textuaisGêneros textuais
Gêneros textuais
 
Os tipos de textos
Os tipos de textosOs tipos de textos
Os tipos de textos
 
Gêneros textuais
Gêneros textuais Gêneros textuais
Gêneros textuais
 
Gêneros textuais e o ensino da língua
Gêneros textuais e o ensino da línguaGêneros textuais e o ensino da língua
Gêneros textuais e o ensino da língua
 
Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2Gêneros e Tipos Textuais 2
Gêneros e Tipos Textuais 2
 
E book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubE book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pub
 
Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01Slidepronto 130919140840-phpapp01
Slidepronto 130919140840-phpapp01
 
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
Generos textuais luís antônio marcuschi - Unidade 5
 
Gêneros textuais e
Gêneros textuais eGêneros textuais e
Gêneros textuais e
 
Texto literário vs n literario
Texto literário vs n literarioTexto literário vs n literario
Texto literário vs n literario
 
Gêneros textuais e ensino
Gêneros textuais e ensinoGêneros textuais e ensino
Gêneros textuais e ensino
 
Aula gêneros textuais
Aula gêneros textuaisAula gêneros textuais
Aula gêneros textuais
 
Gt tae
Gt taeGt tae
Gt tae
 
Slide ivan generos2
Slide ivan generos2Slide ivan generos2
Slide ivan generos2
 
Para olhar
Para olharPara olhar
Para olhar
 
Guia gêneros textuais
Guia gêneros textuaisGuia gêneros textuais
Guia gêneros textuais
 
Nivelamento aula 2 (gêneros e tipologia textual)
Nivelamento   aula 2 (gêneros e tipologia textual)Nivelamento   aula 2 (gêneros e tipologia textual)
Nivelamento aula 2 (gêneros e tipologia textual)
 
Ideia 1 de planilha de avaliação
Ideia 1 de planilha de avaliaçãoIdeia 1 de planilha de avaliação
Ideia 1 de planilha de avaliação
 

Destaque

Contenidos comunicación estratégica para Publicistas y Comunicadores
Contenidos comunicación estratégica para Publicistas y ComunicadoresContenidos comunicación estratégica para Publicistas y Comunicadores
Contenidos comunicación estratégica para Publicistas y ComunicadoresMax Viveros Barahona
 
Crear correo electrónico
Crear correo electrónicoCrear correo electrónico
Crear correo electrónicoNilva Moreno
 
Desenvolvimento de aplicação social: desenvolvimento
Desenvolvimento de aplicação social: desenvolvimentoDesenvolvimento de aplicação social: desenvolvimento
Desenvolvimento de aplicação social: desenvolvimentoLucas Monteiro
 
Governança Regional para o Desenvolvimento - Cibele Franzese
Governança Regional para o Desenvolvimento - Cibele FranzeseGovernança Regional para o Desenvolvimento - Cibele Franzese
Governança Regional para o Desenvolvimento - Cibele FranzeseCogepp CEPAM
 
Adiviñas de outono.docx fondo negro
Adiviñas de outono.docx fondo negroAdiviñas de outono.docx fondo negro
Adiviñas de outono.docx fondo negrobibliotecadocole
 
Contrato de permissão de uso remunerada de imóvel
Contrato de permissão de uso remunerada de imóvelContrato de permissão de uso remunerada de imóvel
Contrato de permissão de uso remunerada de imóvelEagoraitajuba
 
Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?
Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?
Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?Sofia Square
 
Pesquisa tecnológica 1
Pesquisa tecnológica 1Pesquisa tecnológica 1
Pesquisa tecnológica 1JULIO CORREA
 
Ser Investigador
Ser InvestigadorSer Investigador
Ser InvestigadorMarce Roca
 
Semana da prensa 2015 5º e 6º Primaria
Semana da prensa 2015 5º e 6º PrimariaSemana da prensa 2015 5º e 6º Primaria
Semana da prensa 2015 5º e 6º Primariabibliotecadocole
 

Destaque (13)

Contenidos comunicación estratégica para Publicistas y Comunicadores
Contenidos comunicación estratégica para Publicistas y ComunicadoresContenidos comunicación estratégica para Publicistas y Comunicadores
Contenidos comunicación estratégica para Publicistas y Comunicadores
 
Crear correo electrónico
Crear correo electrónicoCrear correo electrónico
Crear correo electrónico
 
Desenvolvimento de aplicação social: desenvolvimento
Desenvolvimento de aplicação social: desenvolvimentoDesenvolvimento de aplicação social: desenvolvimento
Desenvolvimento de aplicação social: desenvolvimento
 
Governança Regional para o Desenvolvimento - Cibele Franzese
Governança Regional para o Desenvolvimento - Cibele FranzeseGovernança Regional para o Desenvolvimento - Cibele Franzese
Governança Regional para o Desenvolvimento - Cibele Franzese
 
Vestidos de novia- Blanca y radiante
Vestidos de novia- Blanca y radianteVestidos de novia- Blanca y radiante
Vestidos de novia- Blanca y radiante
 
Adiviñas de outono.docx fondo negro
Adiviñas de outono.docx fondo negroAdiviñas de outono.docx fondo negro
Adiviñas de outono.docx fondo negro
 
Contrato de permissão de uso remunerada de imóvel
Contrato de permissão de uso remunerada de imóvelContrato de permissão de uso remunerada de imóvel
Contrato de permissão de uso remunerada de imóvel
 
Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?
Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?
Euribor en negativo: ¿me pagará el banco?
 
When In Drought, Seek God Out
When In Drought, Seek God OutWhen In Drought, Seek God Out
When In Drought, Seek God Out
 
Pesquisa tecnológica 1
Pesquisa tecnológica 1Pesquisa tecnológica 1
Pesquisa tecnológica 1
 
prehistoria
prehistoriaprehistoria
prehistoria
 
Ser Investigador
Ser InvestigadorSer Investigador
Ser Investigador
 
Semana da prensa 2015 5º e 6º Primaria
Semana da prensa 2015 5º e 6º PrimariaSemana da prensa 2015 5º e 6º Primaria
Semana da prensa 2015 5º e 6º Primaria
 

Semelhante a Slides

Pnaic unidade 5 gêneros reformulado - sevane
Pnaic unidade 5  gêneros reformulado - sevanePnaic unidade 5  gêneros reformulado - sevane
Pnaic unidade 5 gêneros reformulado - sevanetlfleite
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Ana Camila
 
Simone marcuschi
Simone marcuschiSimone marcuschi
Simone marcuschiFALE - UFMG
 
Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06silvia-9616
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Éric Santos
 
Intertextualidade genérica
Intertextualidade genéricaIntertextualidade genérica
Intertextualidade genéricaEdilson A. Souza
 
Generos e tipos textuais
Generos e tipos textuaisGeneros e tipos textuais
Generos e tipos textuaisofpedagogica
 
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.comwww.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.comsilvania-dias
 
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.comhttp://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.comsilvania-dias
 
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.comwww.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.comsilvania-dias
 
Material oficinas inglês
Material oficinas inglêsMaterial oficinas inglês
Material oficinas inglêsFALE - UFMG
 

Semelhante a Slides (20)

Pnaic unidade 5 gêneros reformulado - sevane
Pnaic unidade 5  gêneros reformulado - sevanePnaic unidade 5  gêneros reformulado - sevane
Pnaic unidade 5 gêneros reformulado - sevane
 
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)Slide prod. e compreens. escrita (quase)
Slide prod. e compreens. escrita (quase)
 
Simone marcuschi
Simone marcuschiSimone marcuschi
Simone marcuschi
 
B praticas deleitura
B praticas deleituraB praticas deleitura
B praticas deleitura
 
Grupo 06 generos textuais grupo 06
Grupo 06 generos textuais  grupo 06Grupo 06 generos textuais  grupo 06
Grupo 06 generos textuais grupo 06
 
Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9Generostextuais 1227649741760018-9
Generostextuais 1227649741760018-9
 
Intertextualidade genérica
Intertextualidade genéricaIntertextualidade genérica
Intertextualidade genérica
 
Generos e tipos textuais
Generos e tipos textuaisGeneros e tipos textuais
Generos e tipos textuais
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
 
Edilene nunes
Edilene nunesEdilene nunes
Edilene nunes
 
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.comwww.raiosdesabedoria.blogpot.com
www.raiosdesabedoria.blogpot.com
 
raios de sabedoria
raios de sabedoriaraios de sabedoria
raios de sabedoria
 
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.comhttp://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
http://www.raiosdesabedoria.blogspot.com
 
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.comwww.raiosdesabedoria.blogspot.com
www.raiosdesabedoria.blogspot.com
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
 
Slides de taelp 2
Slides de taelp 2Slides de taelp 2
Slides de taelp 2
 
Material oficinas inglês
Material oficinas inglêsMaterial oficinas inglês
Material oficinas inglês
 
Gêneros textuais e ensino de língua materna
Gêneros textuais e ensino de língua maternaGêneros textuais e ensino de língua materna
Gêneros textuais e ensino de língua materna
 
Gêneros Textuais
Gêneros TextuaisGêneros Textuais
Gêneros Textuais
 

Slides

  • 1. O que são gêneros?
  • 2. A palavra gêneros sempre foi bastante utilizada pela teoria literária com um sentido especificamente literário, identificando os gêneros literários clássicos — o lírico, o épico, o dramático — e os gêneros modernos, como o romance, a novela, o conto, o drama, etc. Mikhail Bakhtin — pesquisador russo que, no início do século XX, dedicou-se aos estudos da linguagem e da literatura — foi o primeiro a empregar a palavra gêneros com um sentido mais amplo, referindo-se também às diferentes modalidades de texto que empregamos nas situações cotidianas de comunicação.
  • 3. Qual a diferença entre gêneros primários e gêneros secundários? Bakhtin divide os gêneros do discurso em dois grandes grupos: gêneros primários e gêneros secundários. Primários: espontâneos, produzidos nas situações corriqueiras de comunicação. Predomínio da oralidade. Secundários: mais presos a certas situações discursivas formais, em que se exige uma ação discursiva específica, como fazer um requerimento, enviar uma carta, um abaixo-assinado, produzir um conto de fadas, dar um seminário, participar de um debate, etc. Predomínio da escrita.
  • 4. Segundo Bakhtin, todos os textos que produzimos, orais ou escritos, apresentam um conjunto de características relativamente estáveis, tenhamos ou não consciência delas. Essas características configuram diferentes gêneros textuais, que podem ser caracterizados por três aspectos básicos coexistentes: o assunto, a estrutura e o estilo (procedimentos recorrentes de linguagem).
  • 5. A escolha do gênero não é completamente espontânea, pois leva em conta um conjunto de parâmetros essenciais, como quem está falando, para quem está falando, qual é a sua finalidade e qual é o assunto do texto. Por exemplo, ao desejarmos contar como ocorreu um conjunto de fatos, reais ou fictícios, fazemos uso de gêneros narrativos; para instruirmos alguém sobre como fazer alguma coisa (por exemplo, fazer um bolo, montar uma mesa, jogar certo tipo de jogo, etc.), fazemos uso de gêneros instrucionais; para convencer alguém de nossas ideias, fazemos uso de gêneros argumentativos; e assim por diante.
  • 6. As diferentes linhas de pesquisa linguística de orientação bakhtiniana têm demonstrado que a atuação dos professores de língua portuguesa nos ensinos fundamental e médio, quando feita pela perspectiva dos gêneros, não só amplia, diversifica e enriquece a capacidade dos alunos de produzir textos orais e escritos, mas também aprimora sua capacidade de recepção, isto é, de leitura/audição, compreensão e interpretação dos textos.
  • 7. O ensino de produção de texto, feito por essa perspectiva, não despreza os tipos de texto tradicionalmente trabalhados em cursos de redação - a narração, a descrição e a dissertação. Ao contrário, incorpora-os numa perspectiva mais ampla, de variedade de gêneros. Por exemplo: quais são os gêneros narrativos? Em que gêneros a descrição - tratada aqui como recurso - é utilizada?