O Filho do Homem De Vinicius de Moraes
<ul><li>O mundo parou  </li></ul><ul><li>A estrela morreu </li></ul><ul><li>No fundo da treva </li></ul><ul><li>O infante ...
<ul><li>Nasceu num estábulo  </li></ul><ul><li>Pequeno e singelo </li></ul><ul><li>Com boi e charrua </li></ul><ul><li>Com...
<ul><li>Ao lado do infante </li></ul><ul><li>O homem e a mulher </li></ul><ul><li>Uma tal Maria  </li></ul><ul><li>Um José...
<ul><li>A noite o fez negro </li></ul><ul><li>Fogo o avermelhou </li></ul><ul><li>A aurora nascente  </li></ul><ul><li>Tod...
<ul><li>O dia o fez branco </li></ul><ul><li>Branco como a luz </li></ul><ul><li>Á falta de um nome </li></ul><ul><li>Cham...
<ul><li>Jesus pequenino </li></ul><ul><li>Filho natural  </li></ul><ul><li>Ergue-te, menino  </li></ul><ul><li>É triste o ...
<ul><li>Natal de 1947   </li></ul><ul><li>O poema acima foi extraído do livro &quot;Antologia Poética&quot;, Editora do Au...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O filho do homem

728 visualizações

Publicada em

Poema o filho do homem de vinicius de moraes

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
728
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O filho do homem

  1. 1. O Filho do Homem De Vinicius de Moraes
  2. 2. <ul><li>O mundo parou </li></ul><ul><li>A estrela morreu </li></ul><ul><li>No fundo da treva </li></ul><ul><li>O infante nasceu </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Nasceu num estábulo </li></ul><ul><li>Pequeno e singelo </li></ul><ul><li>Com boi e charrua </li></ul><ul><li>Com foice e martelo </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Ao lado do infante </li></ul><ul><li>O homem e a mulher </li></ul><ul><li>Uma tal Maria </li></ul><ul><li>Um José qualquer </li></ul>
  5. 5. <ul><li>A noite o fez negro </li></ul><ul><li>Fogo o avermelhou </li></ul><ul><li>A aurora nascente </li></ul><ul><li>Todo o amarelou </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O dia o fez branco </li></ul><ul><li>Branco como a luz </li></ul><ul><li>Á falta de um nome </li></ul><ul><li>Chamou-se Jesus </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Jesus pequenino </li></ul><ul><li>Filho natural </li></ul><ul><li>Ergue-te, menino </li></ul><ul><li>É triste o natal. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Natal de 1947 </li></ul><ul><li>O poema acima foi extraído do livro &quot;Antologia Poética&quot;, Editora do Autor - Rio de Janeiro, 1960, pág. 215. </li></ul>

×