TDC 2014 POA - Clean Code para Testers

1.453 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada no TDC 2014 Porto Alegre, no dia 16/10.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.453
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
106
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TDC 2014 POA - Clean Code para Testers

  1. 1. Clean Code para Testers Globalcode – Open4education Stefan Teixeira stefanfk@gmail.com / stefanteixeira.com.br
  2. 2. Sobre o palestrante Stefan Teixeira! • QA Engineer! • Bacharel em Ciência da Computação pela UFRJ! • Finalizando MBA em Garantia de Qualidade de Software pela Escola Politécnica da UFRJ! • Mantém um blog técnico sobre testes: stefanteixeira.com.br! • Certificado CTAL-TM / TA pelo ISQTB e CPRE-FL pelo IREB! Contatos:! • E-mail: stefanfk@gmail.com! • Twitter: twitter.com/stefan_teixeira! • Facebook: facebook.com/stefan.teixeira! • LinkedIn: linkedin.com/in/stefanteixeira! • GitHub: github.com/stefanteixeira! • SlideShare: slideshare.net/stefanteixeira
  3. 3. Clean Code
  4. 4. Quando comecei a ler o livro
  5. 5. Mas depois…
  6. 6. Por que Clean Code?
  7. 7. O custo de código ruim
  8. 8. O que é Clean Code?
  9. 9. ! ! ! ! “I like my code to be elegant and efficient. Clean code does one thing well.”! Bjarne Stroustrup, criador do C++
  10. 10. ! ! ! ! “Clean code always looks like it was written by someone who cares.”! Michael Feathers, criador do livro “Working Effectively with Legacy Code"
  11. 11. ! ! ! ! “You know you are working on clean code when each routine you read turns out to be pretty much what you expected”! Ward Cunningham, criador do Wiki, do Fit e um dos signatários originais do Manifesto Ágil
  12. 12. The Boy Scout Rule! “Leave the campground cleaner than you found it."
  13. 13. 6 pontos sobre Clean Code importantes para um tester
  14. 14. #1: Nomes Significativos
  15. 15. Use nomes que revelem a intenção!! “Se um nome requer um comentário, então ele não revela sua intenção."! ! int v1; //valor do produto à vista int v2; //valor total do produto a prazo int v3 = v2 - v1; //diferença entre valores à vista e a prazo ! int valorAVista; int valorAPrazo; int diferencaEntreValoresAVistaAPrazo;
  16. 16. Use nomes buscáveis!! • Evite usar variáveis com apenas uma letra! ‣Usar apenas como variáveis de controle (em um “for”, por exemplo) ! • Evite usar valores “hardcoded" (constantes, strings, etc.)! ! assertEquals(“Cadastrado com sucesso”, cadastroPage.getMensagem()); ! public static final String MSG_SUCESSO = “Cadastrado com sucesso”; assertEquals( MSG_SUCESSO, cadastroPage.getMessage() );
  17. 17. Nomes de classes e métodos! ! Classes:! •Devem conter substantivos ou frases nominais! • Ex: LoginPage, Usuario, ConnectionFactory, Conta…! ! Métodos:! •Devem conter verbos ou frases verbais! • Ex: deletarPagina, salvar, incluirUsuario, removerConta
  18. 18. #2: Classes
  19. 19. Não crie classes Megazord!!
  20. 20. Classes devem ser pequenas!! ! “The first rule of classes is that they should be small. The second rule is that they should be smaller than that.”! ! “Se a gente não consegue dar um nome sucinto a uma classe, então provavelmente a classe é grande demais.”! !
  21. 21. SRP (Single Responsibility Principle)! ! ! “Uma classe ou módulo deve ter um, e apenas um, motivo para mudar."! !
  22. 22. #3: Funções
  23. 23. Cuidado com os Zords…!
  24. 24. Funções devem ser pequenas!! ! ! “The first rule of functions is that they should be small. The second rule is that they should be smaller than that.”!
  25. 25. Use nomes descritivos!! “Não tenha medo de dar um nome longo a uma função. ! Um nome longo e descritivo é melhor do que um curto e enigmático. ! Um nome longo e descritivo é melhor do que um comentário.”! ! //Testa a inclusão de um usuário informando CPF inválido testeIncluirFalha() ! testeIncluirUsuarioComCPFInvalidoSemSucesso() !
  26. 26. Faça apenas uma coisa!! ! public static String renderizarPaginaComSetupsETeardowns(PageData pageData, boolean isSuite) throws Exception { if( isTestPage(pageData) ) { incluiSetupsETeardowns(pageData, isSuite); } return pageData.getHtml(); } ! O método faz apenas uma coisa?! ! 1) Determina se a página é uma página de teste! 2) Caso seja, inclui setups e teardowns! 3) Renderiza a página em HTML!
  27. 27. Faça apenas uma coisa!! ! • Parágrafo PARA:! ! PARA renderizarPaginaComSetupsETeardowns, verificamos se a página é uma página de teste e, caso seja, incluímos os setups e teardowns. Em ambos os casos, renderizamos a página em HTML. ! ! ! Observe que todos os passos da função do exemplo estão a um nível de abstração abaixo do seu nome.
  28. 28. Como saber se a função faz apenas uma coisa?! ! • Veja se é possível extrair outra função com um nome que não seja uma reafirmação da implementação inicial.! ! ! “Se uma função executa passos que estão a apenas um nível de abstração abaixo do seu nome, então a função faz apenas uma coisa.”! ! “Funções que fazem apenas uma coisa não podem ser divididas em seções."
  29. 29. DRY (Don’t Repeat Yourself)! LoginPage.java public HomePage login(String _usuario, String _senha) { usuario.sendKeys(_usuario); senha.sendKeys(_senha); loginForm.submit(); ! return new HomePage(driver); } ! public LoginPage loginSemSucesso(String _usuario, String_senha) { usuario.sendKeys(_usuario); senha.sendKeys(_senha); loginForm.submit(); wait.until(ExpectedConditions.visibilityOf( mensagemErro )); return this; }
  30. 30. DRY (Don’t Repeat Yourself)! LoginPage.java public HomePage login(String _usuario, String _senha) { preencherESubmeterForm(_usuario, _senha); return new HomePage(driver); } ! public LoginPage loginSemSucesso(String _usuario, String _senha) { preencherESubmeterForm(_usuario, _senha); wait.until(ExpectedConditions.visibilityOf( mensagemErro )); return this; } ! private void preencherESubmeterForm(String _usuario, String _senha) { usuario.sendKeys(_usuario); senha.sendKeys(_senha); loginForm.submit(); }
  31. 31. #4: Comentários
  32. 32. ! ! “Don’t comment bad code - rewrite it.”! ! “The proper use of comments is to compensate for our failure to express ourself in code.”! ! “Innacurate comments are far worse than no comments at all. Truth can only be found in one place: the code.”! ! !
  33. 33. Comentários BONS! • Comentários legais (copyright)! • TODOs! ‣ Cuidado para não encher o código com TODOs! • Amplificar importância! ‣ Dar ênfase em algo importante que possa passar despercebido
  34. 34. Comentários BONS! • Aviso sobre consequências! !
  35. 35. Comentários RUINS! • Redundância! //Método usado para preencher o form de login, passando usuário e senha como parâmetros e submetendo o form em seguida private void preencherESubmeterForm(String _usuario, String _senha) { usuario.sendKeys(_usuario); senha.sendKeys(_senha); loginForm.submit(); }
  36. 36. Comentários RUINS! • Comentários obrigatórios! /** * @param _usuario Nome do usuario * @param _senha Senha do usuario */ public void preencherESubmeterForm(String _usuario, String _senha) { usuario.sendKeys(_usuario); senha.sendKeys(_senha); loginForm.submit(); }
  37. 37. Comentários RUINS! • Noise comments (reafirmam o óbvio)! /** * Retorna o nome * @return o nome */ public String getNome() { return nome; }
  38. 38. Comentários RUINS! • Código comentado! ‣ Quem encontrar um trecho de código comentado não vai ter coragem de deletá-lo. Podem pensar que é algo importante.! ‣ Pratique o desapego. Temos ferramentas de controle de versão para isso. :)
  39. 39. Comentários RUINS! • Comentários em HTML
  40. 40. Comentários RUINS! • Comentários extensos
  41. 41. #5: Formatação
  42. 42. • Funções Dependentes! ‣ Se uma função chama outra, elas devem estar próximas verticalmente, e a função que chama deve estar acima da que é chamada, se possível. ! ‣ Isso dá a seu código um fluxo natural.! ! • Afinidade Conceitual! ‣Quanto maior for a afinidade entre conceitos de funções, menor deve ser a distância vertical entre elas.
  43. 43. • Formatação Vertical! ‣ Projetos Java complexos (JUnit, TestNG, Ant, Tomcat) não possuem arquivos com mais de 500 linhas! ! • Formatação Horizontal! ‣Cuidado com scroll horizontal!
  44. 44. • Indentação! ‣"Without indentation, programs would be virtually unreadable by humans”
  45. 45. #6: Testes
  46. 46. Era uma vez uma equipe…
  47. 47. … que não se importava com a qualidade do código de testes.
  48. 48. Com o passar das releases, o custo de manter a suite só aumentava…
  49. 49. … até que tiveram que descartar a suite inteira.
  50. 50. Moral da História! ! ! ! Código de teste é tão importante quanto código de produção!
  51. 51. “Having dirty tests is equivalent to, if not worse than, having no tests.”! ! “What makes a clean test? Three things. Readability, readability, and readability.”! ! Mantenha seus testes limpos!
  52. 52. Conclusão
  53. 53. “Any fool can write code that a computer can understand. Good programmers write code that humans can understand.”! - Martin Fowler! ! “Refactoring is an iterative process full of trial and error, inevitably converging on something we feel is worthy of a professional."! - "Uncle Bob" Martin
  54. 54. Globalcode – Open4education ! Obrigado!! ! ! Stefan Teixeira! stefanfk@gmail.com! stefanteixeira.com.br! @stefan_teixeira

×