SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Trabalho de Língua
Portuguesa
São Tomé
e
Príncipe
Hino de São Tomé e Príncipe
 Independência total,
Glorioso canto do povo,
Independência total,
Hino sagrado de combate.
Dinamismo
Na luta nacional,
Juramento eterno
No país soberano de São Tomé e
Príncipe.
 Guerrilheiro da guerra sem armas na
mão,
Chama viva na alma do povo,
Congregando os filhos das ilhas
Em redor da Pátria Imortal.
Independência total, total e completa,
Costruíndo, no progresso e na paz,
A nação ditosa da Terra,
Com os braços heroicos do povo.
 Independência total,
Glorioso canto do povo,
Independência total,
Hino sagrado de combate.
Trabalhando, lutando, presente em
vencendo,
Caminhamos a passos gigantes
Na cruzada dos povos africanos,
Hasteando a bandeira nacional.
Voz do povo, presente, presente em
conjunto,
Vibra rijo no coro da esperança
Ser herói no hora do perigo,
Ser herói no ressurgir do País.
 Independência total,
Glorioso canto do povo,
Independência total,
Hino sagrado de combate.
Dinamismo
Na luta nacional,
Juramento eterno
No país soberano de São Tomé e
Príncipe.
História de São Tomé e Príncipe.
 São Tomé e Príncipe foi descoberto e colonizado
por Portugal no final do século XV . O Português começou com
o uso de trabalho escravo para produzir açúcar nas ilhas e em
meados da década de 1500 a África foi o maior exportador de
açúcar. No setor do açúcar do século 19 , foi substituído por
plantações de café e cacau nas (roças) detidas por grandes
empresas Portuguesas .Em 1908 São Tomé e Príncipe tornou-
se o maior produtor mundial de cacau, que ainda é a cultura
mais importante do país.
Mesmo que Portugal oficialmente aboliu a escravidão em
1876, o sistema de roças continuou no século 20. Isso levou a
um surto de rebeliões em 1953 o "Massacre de Batepa", onde
muitos trabalhadores foram mortos em confronto com os seus
governantes Portugueses.
Quando o ditador Português Marcelo Caetano foi derrubado na
Revolução dos Cravos em 1974, Portugal comprometeu-se a
dissolver as suas colónias ultramarinas, em São Tomé e
Príncipe, o partido MLSTP (Movimento de Libertação de São
Tomé e Príncipe) negociou com a autoridade de Português e
elaborou um acordo para a transferência de soberania. São
Tomé e Príncipe conseguiu a independência em 12 de Julho de
1975.
Com a implantação do sistema multipartidário em
1991,realizou-se em São Tomé e Príncipe a primeira eleição
justa e democrática.
Culturas
 A riqueza cultural de São Tomé e
Príncipe tem origem na miscigenação
entre portugueses e nativos oriundos da
costa do Golfo da Guiné, Angola, Cabo
Verde e Moçambique.
 A riqueza arquitetônica é
reconhecida, são disso exemplo a
fortaleza de São Sebastião, a catedral de
São Sebastião ou a catedral da Santa Sé
(Igreja da Sé. As manifestações
religiosas, com origem na Igreja
Católica, e as manifestações pagãs
animam ruas e pessoas.
Os contributos culturais vêm também da
pintura, escultura e artesanato e também
da dança - Socopé (só com o pé), a
Ússua, Puita, Danço-
Congo, Bligá, Stleva, entre outras -, e
encenações - o Tchiloli, Auto de Floripes.
Religião
 As manifestações
religiosas são
imensamente
complexas. Elas têm
origem nos mais
variados credos, pois
se atendermos a gama
de indivíduos de varias
origens, vindos para
São Tomé e
Príncipe, facilmente se
encontra a explicação
deste fato.
Religião
Aproximadamente
%
Católicos
 
70%
Evangéli
cos  
3%
Outras
(Cristãs)  
4%
Outras
(não-
Cristãs)
 
3%
Não
religiosos  
19%
Danças...
 Tal como em todo o continente africano, a
dança é parte integrante da cultura são-
tomense. Ao longo do ano, as danças animam
as festas, os rituais e as manifestações. Os
costumes, os cantos, as saudações marcam a
originalidade de cada dança.

Ússua:Nasceu no início do século XX, sendo
uma dança praticada pelos "filhos da terra"
de inspiração europeia: pas-des-lanciers,
pas-de-quatre e minuete orquestra era
composta a base de instrumentos europeus
(acordeões) e africanos (tambores). É uma
dança de salão das "roças" que foi ensinada às
crianças nas escolas até à década de ‘60. No
entanto, ela continua a ser dançada em
diversas ocasiões para apresentações
públicas.
 Socopé: É uma dança de origem africana ritmo
síncope, sensualidade, os textos criticam os
acontecimentos nas comunidades. Etimologicamente, é
uma dança que se dança "só com os pés". É
mundana, nascida sem dúvida no Brasil no fim do século
XVII e trazida a Portugal pela Corte que estava refugiada
no Rio de Janeiro.Tivera sido introduzida em São Tomé e
Príncipe no início do século XIX. Reúne todas as
camadas sociais e todos os grupos étnicos. A orquestra
é mais africana
 Puita
 A puita e o semba designam a mesma dança. O semba
foi introduzido pelos angolanos, deriva do caduque que
era dançado em Luanda. A diferença é que o semba não
venera os mortos como o caduque. O seu nome provém
de um instrumento de música, uma flauta em
bambú, denominada puita. Dança proibida na época
colonial pelo seu caráter erótico, ela venera os defuntos.
 A tradição diz que no trigésimo dia depois da morte
do defunto, uma festa seja organizada em sua honra
pela sua saúde no outro mundo: come-se, bebe-
se, dança-se. Ao amanhecer uma missa em honra do
defunto põe fim festa.
 "Dança-Congo"
 É a dança mais popular e a mais africana. Ela é praticada
pelos Angolanos que ficaram muito tempo fechados às
influências europeias. É uma dança violenta, muito ritmada
que mobiliza todo o corpo. Foi também proibida na época
colonial e pouco apreciada pelos "filhos da terra". Encena
uns trinta dançarinos sob a orientação de um capitão
acompanhado do "logoso do anso mole" (anjo da guarda da
roça que morre), de dois "anso canta" (anjos cantores), de
dois "pé-pau" (dançarinos em andas), de quatro doidos, de
um feiticeiro, de um "zugozugo" (ajudante feiticeiro), de um
"djabo" (diabo), de quatro tocadores de tambor, o resto
dança tocando cansas. Os trajos são muito
coloridos, sarapintados, o feiticeiro, o seu ajudante e o
diabo usam disfarces terrificantes, outros usam grandes
chapéus. O tema do cenário é a herança de uma roça onde
a estupidez e a fragilidade caracterizam os proprietários
brancos das roças enquanto que a força, a bravura
caracterizam os Angolanos.
Música
São Tomé e Príncipe é um país insular da costa da
África.Culturalmente, as pessoas são Africanos, mas foram
altamente influenciados pelos portugueses governantes das
ilhas.
Kizomba é um dos gêneros mais populares de dança e
música originária de Angola.
É um derivado do tradicional angolano semba , com uma
mistura de zouk estilos do Caribe francês e cabo-verdiano
ilhas, e cantada geralmente em Português.
É música com um fluxo romântico. Foi o Kimbundu nome
para uma dança em Angola, já em 1894. O estilo de dança
Kizomba também é conhecido por ser muito sensual.
Música Popular
Os padrinhos da música popular de São Tomé e Príncipe foi
a banda Leoninos, que foi fundada em 1959 por Quintero
Aguiar. O grupo era conhecido como porta-vozes do povo
de São Tomé e Príncipe, e foram campeões de sua cultura.
A banda Leoninos foi proibida pela estação de rádio
Português depois que ele lançou "Ngandu", que criticou os
colonialistas portugueses.
 A banda Leoninos se separaram em 1965, mas foram
seguidos por Os Úntués , liderado por Leonel Aguiar
, que acrescentou Americana, Argentina, Congo e
cubana influências musicais, e introduziu a guitarra
elétrica e outras inovações.
 A música popular das ilhas começaram a se
diversificar, como bandas como Quibanzas e África
Negra.
 Entre esses grupos era Mindelo, que fundiu os ritmos
São Tomé e Príncipe com rebita, um estilo
angolano, para formar puxa.
 Na última parte do século 20, compositores como
Zarco e Manjelegua encontrou um público
doméstico, e São Tomé e Príncipe-portugueses
músicos como Juka e Açoreano estabeleceu uma
Lisboa cena baseada. Kizomba é um dos gêneros
mais populares de dança e música originária de
Angola.
 É um derivado do tradicional angolano semba , com
uma mistura de zouk estilos do Caribe francês e cabo-
verdiano ilhas, e cantada geralmente em Português.
 É música com um fluxo romântico. Foi o Kimbundu
nome para uma dança em Angola, já em 1894. O
estilo de dança Kizomba também é conhecido por ser
muito sensual.
Pintura
 A arte de São Tomé e Príncipe
representa os usos e costumes das
tribos africanas. O objeto de arte é
funcional e expressam muita
sensibilidade. Nas pinturas, assim
como nas esculturas, a presença
da figura humana identifica a
preocupação com os valores
étnicos, morais e religiosos.
Escultura
 A escultura foi uma forma de arte
muito utilizada pelos artistas usando-
se o ouro, bronze e marfim como
matéria prima. Representando um
disfarce para a incorporação dos
espíritos e a possibilidade de adquirir
forças mágicas, as máscaras têm
um significado místico e importante
na arte sendo usadas nos rituais e
funerais. As máscaras são
confeccionadas em barro, marfim,
metais, mas o material mais utilizado
é a madeira. Para estabelecer a
purificação e a ligação com a
entidade sagrada, são modeladas
em segredo na selva.
Culinária
 Dispondo de vasta extensão marítima, é natural
que o peixe seja um elemento proeminente na
cozinha são-tomense. Os peixes são
normalmente muito frescos o que os torna mais
saborosos. Para os apreciadores de mariscos, a
lagosta, a santola, o búzio, o polvo e o choco são
muito apreciados.
 Por outro lado, a existência de terras férteis e
vegetais em abundância conferem um sabor
especial a culinária são-tomense. A banana é
confeccionada de várias formas, cozida, frita ou
assada acompanhada de legumes com o peixe
cozido ou grelhado. O calulú, prato tradicional
muito apreciado por famílias são-tomenses que
assemelha-se a uma sopa com peixe seco ou
carne, serve-se acompanhado de puré de
banana ou de arroz cozido. De uma forma geral,
a cozinha são-tomense é rica e com elevado
valor nutritivo em proteína animal e vegetal.
 A herança cultural são-tomense também está
patente na gastronomia, através de pratos com
Calulu
 É um prato típico de Angola e de São
Tomé e Príncipe.Pode ser
confeccionado com peixe seco e
fresco ou com carne seca.
 Em Angola, o calulu de peixe é
preparado numa panela, na qual se
intercalam camadas de peixe seco e
de peixe fresco, com os demais
ingredientes. É cozido em lume médio
e servido com funge e feijão com oléo
de palma. Em São Tomé e Príncipe, o
calulu de peixe pode ser preparado
também com camarão.
 O calulu de carne é preparado com
carne seca previamente demolhada.
É também cozido em lume médio e
servido com funge e feijão com oléo
de palma.
Demografia
 São Tomé e Príncipe, oficialmente República
Democrática de São Tomé e Príncipe, é um
estado insular localizado no Golfo da
Guiné, composto por duas ilhas principais e
várias ilhotas, num total de 1001 km², com
cerca de 160 mil habitantes. Capital São
Tomé
 Língua oficial: Português
 Moeda : Dobra.
 Governo: República semipresidencialista
 - Presidente: Manuel Pinto da Costa
 Área - Total: 1.001 km² (183.º)
 População – (Censo 2012): 187.3561 hab.
 - Urbana: 58 hab. (188.º)
 - Densidade: 156,84 hab./km² (65.º)
 PIB (base PPC) (Estimativa de 2006)
 - Total: US$ 214 milhões (218.º)
 - Per capita: US$ 1.266 (205.º)
 IDH (2010): 0,5252 (144.º) – baixo
Estudantes: Agnes Lavínia, Cindiany e
Eloisa Jesus.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Características Gerais da Espanha
Características Gerais da EspanhaCaracterísticas Gerais da Espanha
Características Gerais da Espanha
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
 
São tomé e príncipe
São tomé e príncipeSão tomé e príncipe
São tomé e príncipe
 
Apresentação - Portugal
Apresentação - PortugalApresentação - Portugal
Apresentação - Portugal
 
Turismo cultural em portugal continental
Turismo cultural em portugal continentalTurismo cultural em portugal continental
Turismo cultural em portugal continental
 
1 conceitos, aplicações e recursos multimídia
1 conceitos, aplicações e recursos multimídia1 conceitos, aplicações e recursos multimídia
1 conceitos, aplicações e recursos multimídia
 
México 2
México 2México 2
México 2
 
O Turismo
O TurismoO Turismo
O Turismo
 
Homem natureza
Homem naturezaHomem natureza
Homem natureza
 
Espanha
EspanhaEspanha
Espanha
 
Portugal
PortugalPortugal
Portugal
 
PAP Power Point
PAP Power Point PAP Power Point
PAP Power Point
 
Uruguai turma - 1001
Uruguai  turma - 1001Uruguai  turma - 1001
Uruguai turma - 1001
 
Trabalho escravatura
Trabalho escravaturaTrabalho escravatura
Trabalho escravatura
 
Açores
Açores  Açores
Açores
 
Impactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturaisImpactos do turismo ambientais e culturais
Impactos do turismo ambientais e culturais
 
México
MéxicoMéxico
México
 
México
México México
México
 
O turismo
O turismoO turismo
O turismo
 
Trabalho feito globalizacao
Trabalho feito globalizacaoTrabalho feito globalizacao
Trabalho feito globalizacao
 

Destaque

Trabalho geografia
Trabalho geografiaTrabalho geografia
Trabalho geografiaMayjö .
 
Sao Tomé é Príncipe, un paraíso ignoto
Sao Tomé é Príncipe, un paraíso ignotoSao Tomé é Príncipe, un paraíso ignoto
Sao Tomé é Príncipe, un paraíso ignotoMidevago
 
Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...
Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...
Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...André Ferreira Freitas
 
Roça Agustinho Neto em São Tomé e Princípe
Roça Agustinho Neto em São Tomé e PrincípeRoça Agustinho Neto em São Tomé e Princípe
Roça Agustinho Neto em São Tomé e PrincípeJosé Carlos Bandeira
 
Hotel cassino quitandinha -fotos raras
Hotel cassino quitandinha -fotos rarasHotel cassino quitandinha -fotos raras
Hotel cassino quitandinha -fotos rarasHenry Chinaglia Filho
 
Cartórios do PR na lista do CNJ
Cartórios do PR na lista do CNJCartórios do PR na lista do CNJ
Cartórios do PR na lista do CNJAngelo Rigon
 
São Tomé e Princípe
São Tomé e PrincípeSão Tomé e Princípe
São Tomé e Princípefabiofxt
 
São tomé e príncipe
São tomé e príncipeSão tomé e príncipe
São tomé e príncipeMaria Paredes
 
Vistotrabalho linguaport.fabiolisandra
Vistotrabalho linguaport.fabiolisandraVistotrabalho linguaport.fabiolisandra
Vistotrabalho linguaport.fabiolisandraAna Paula Augusto
 
O dna vai à escola
O dna vai à escolaO dna vai à escola
O dna vai à escolaBiosapo
 

Destaque (20)

S. Tomé e Príncipe
S. Tomé e Príncipe   S. Tomé e Príncipe
S. Tomé e Príncipe
 
Trabalho geografia
Trabalho geografiaTrabalho geografia
Trabalho geografia
 
S. Tomé - 2012
S. Tomé  - 2012S. Tomé  - 2012
S. Tomé - 2012
 
nep sao tome e principe
nep sao tome e principenep sao tome e principe
nep sao tome e principe
 
Maria eduarda thais 501
Maria eduarda thais 501Maria eduarda thais 501
Maria eduarda thais 501
 
São Tomé e Principe
São Tomé e PrincipeSão Tomé e Principe
São Tomé e Principe
 
Sao Tomé é Príncipe, un paraíso ignoto
Sao Tomé é Príncipe, un paraíso ignotoSao Tomé é Príncipe, un paraíso ignoto
Sao Tomé é Príncipe, un paraíso ignoto
 
Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...
Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...
Livro de resumos - Colóquio Internacional São Tomé e Príncipe numa perspectiv...
 
São Tomé e Príncipe
São Tomé e PríncipeSão Tomé e Príncipe
São Tomé e Príncipe
 
Roça Agustinho Neto em São Tomé e Princípe
Roça Agustinho Neto em São Tomé e PrincípeRoça Agustinho Neto em São Tomé e Princípe
Roça Agustinho Neto em São Tomé e Princípe
 
Hotel cassino quitandinha -fotos raras
Hotel cassino quitandinha -fotos rarasHotel cassino quitandinha -fotos raras
Hotel cassino quitandinha -fotos raras
 
Nova América
Nova AméricaNova América
Nova América
 
Cartórios do PR na lista do CNJ
Cartórios do PR na lista do CNJCartórios do PR na lista do CNJ
Cartórios do PR na lista do CNJ
 
Tomé
ToméTomé
Tomé
 
São Tomé e Princípe
São Tomé e PrincípeSão Tomé e Princípe
São Tomé e Princípe
 
Primeiro de Maio
Primeiro de MaioPrimeiro de Maio
Primeiro de Maio
 
São tomé e príncipe
São tomé e príncipeSão tomé e príncipe
São tomé e príncipe
 
Nep!!!!
Nep!!!!Nep!!!!
Nep!!!!
 
Vistotrabalho linguaport.fabiolisandra
Vistotrabalho linguaport.fabiolisandraVistotrabalho linguaport.fabiolisandra
Vistotrabalho linguaport.fabiolisandra
 
O dna vai à escola
O dna vai à escolaO dna vai à escola
O dna vai à escola
 

Semelhante a São tomé e príncipe

Apresentação do Projeto Pluralidade Cultural ii
Apresentação do Projeto Pluralidade Cultural iiApresentação do Projeto Pluralidade Cultural ii
Apresentação do Projeto Pluralidade Cultural iiCristhianeGuimaraes
 
Cultura Latina Luisa
Cultura Latina LuisaCultura Latina Luisa
Cultura Latina Luisamartinsramon
 
Cultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCristina Alves
 
Cultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCristina Alves
 
Falas para o narrador - equipe Pipoco.pdf
Falas para o narrador - equipe Pipoco.pdfFalas para o narrador - equipe Pipoco.pdf
Falas para o narrador - equipe Pipoco.pdfGeisianePatriciaBarr
 
Coluna mmn maracatu almirante do forte - 81 anos
Coluna mmn   maracatu almirante do forte - 81 anosColuna mmn   maracatu almirante do forte - 81 anos
Coluna mmn maracatu almirante do forte - 81 anosmaracatualmirantedoforte
 
Power point instrumentos tradicionais portugueses nuno brito
Power point instrumentos tradicionais portugueses nuno britoPower point instrumentos tradicionais portugueses nuno brito
Power point instrumentos tradicionais portugueses nuno britonunodebrito
 
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalhoManifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalhoSimoneHelenDrumond
 
Dancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africanaDancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africanaMara Virginia
 
Cavaquinho brasil jorge dias
Cavaquinho brasil   jorge diasCavaquinho brasil   jorge dias
Cavaquinho brasil jorge diasJanuário Esteves
 
Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim   MaranhãoAspectos Culturais de Bom Jardim   Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim MaranhãoAdilson P Motta Motta
 
Teoria musical 1o ano
Teoria musical 1o anoTeoria musical 1o ano
Teoria musical 1o anoSaulo Gomes
 
História da Música no Brasil
História da Música no BrasilHistória da Música no Brasil
História da Música no BrasilLeonardo Brum
 
Raizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdf
Raizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdfRaizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdf
Raizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdfMaria Claudia F.Graca
 
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxDanças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxFrancimaraCerqueira
 

Semelhante a São tomé e príncipe (20)

7309 a arte_de_dancar
7309 a arte_de_dancar7309 a arte_de_dancar
7309 a arte_de_dancar
 
Apresentação do Projeto Pluralidade Cultural ii
Apresentação do Projeto Pluralidade Cultural iiApresentação do Projeto Pluralidade Cultural ii
Apresentação do Projeto Pluralidade Cultural ii
 
Cultura Latina Luisa
Cultura Latina LuisaCultura Latina Luisa
Cultura Latina Luisa
 
Cultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesa
 
Cultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesaCultura popular portuguesa
Cultura popular portuguesa
 
GENEROS.pptx
GENEROS.pptxGENEROS.pptx
GENEROS.pptx
 
Falas para o narrador - equipe Pipoco.pdf
Falas para o narrador - equipe Pipoco.pdfFalas para o narrador - equipe Pipoco.pdf
Falas para o narrador - equipe Pipoco.pdf
 
Coluna mmn maracatu almirante do forte - 81 anos
Coluna mmn   maracatu almirante do forte - 81 anosColuna mmn   maracatu almirante do forte - 81 anos
Coluna mmn maracatu almirante do forte - 81 anos
 
Power point instrumentos tradicionais portugueses nuno brito
Power point instrumentos tradicionais portugueses nuno britoPower point instrumentos tradicionais portugueses nuno brito
Power point instrumentos tradicionais portugueses nuno brito
 
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalhoManifestações artísticas   1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
Manifestações artísticas 1º trimestre por simone helen drumond de carvalho
 
Dancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africanaDancas brasileiras de_matriz_africana
Dancas brasileiras de_matriz_africana
 
Cavaquinho brasil jorge dias
Cavaquinho brasil   jorge diasCavaquinho brasil   jorge dias
Cavaquinho brasil jorge dias
 
Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim   MaranhãoAspectos Culturais de Bom Jardim   Maranhão
Aspectos Culturais de Bom Jardim Maranhão
 
1.origens(1500)
1.origens(1500)1.origens(1500)
1.origens(1500)
 
Teoria musical 1o ano
Teoria musical 1o anoTeoria musical 1o ano
Teoria musical 1o ano
 
Slide da equipe All Star- Tô Ligado
Slide da equipe All Star- Tô LigadoSlide da equipe All Star- Tô Ligado
Slide da equipe All Star- Tô Ligado
 
História da Música no Brasil
História da Música no BrasilHistória da Música no Brasil
História da Música no Brasil
 
Raizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdf
Raizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdfRaizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdf
Raizes_Culturais_Brasileiras__Africanos__ensino_basico.pdf
 
1 médio 2ªetapa
1 médio   2ªetapa1 médio   2ªetapa
1 médio 2ªetapa
 
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptxDanças de Salão - 9ª ano.pptx
Danças de Salão - 9ª ano.pptx
 

Mais de Ste Escola Bernardino

Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)
Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)
Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)Ste Escola Bernardino
 
5º geo 6 ano formação da terra e litosfera - interior da terra e crosta te...
5º geo 6 ano   formação da terra e litosfera -  interior da terra e crosta te...5º geo 6 ano   formação da terra e litosfera -  interior da terra e crosta te...
5º geo 6 ano formação da terra e litosfera - interior da terra e crosta te...Ste Escola Bernardino
 
Cap.13 brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.
Cap.13  brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.Cap.13  brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.
Cap.13 brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.Ste Escola Bernardino
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Ste Escola Bernardino
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Ste Escola Bernardino
 

Mais de Ste Escola Bernardino (20)

Biografia
BiografiaBiografia
Biografia
 
Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)
Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)
Aula de ingles 8ºano foods and drinks (cópia)
 
2 ano ambiguidade 2 ano
2 ano ambiguidade 2 ano2 ano ambiguidade 2 ano
2 ano ambiguidade 2 ano
 
Poemas 29 05
Poemas 29 05Poemas 29 05
Poemas 29 05
 
5º geo 6 ano formação da terra e litosfera - interior da terra e crosta te...
5º geo 6 ano   formação da terra e litosfera -  interior da terra e crosta te...5º geo 6 ano   formação da terra e litosfera -  interior da terra e crosta te...
5º geo 6 ano formação da terra e litosfera - interior da terra e crosta te...
 
Eua sociedade e economia.
Eua sociedade e economia.Eua sociedade e economia.
Eua sociedade e economia.
 
Cap.13 brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.
Cap.13  brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.Cap.13  brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.
Cap.13 brasil-a paisagem e o espaço do centro-sul.
 
Europa sociedade.
Europa  sociedade.Europa  sociedade.
Europa sociedade.
 
Biografia
BiografiaBiografia
Biografia
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Projeto minha profissão zootecnia
Projeto minha profissão   zootecniaProjeto minha profissão   zootecnia
Projeto minha profissão zootecnia
 
Projeto minha profissão zootecnia
Projeto minha profissão   zootecniaProjeto minha profissão   zootecnia
Projeto minha profissão zootecnia
 
Direito
DireitoDireito
Direito
 
Medicina veterinária
Medicina veterináriaMedicina veterinária
Medicina veterinária
 
Contabilidade
ContabilidadeContabilidade
Contabilidade
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.
 
Oceania colonização e natureza.
Oceania  colonização e natureza.Oceania  colonização e natureza.
Oceania colonização e natureza.
 
Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.Os climas e as paisagens naturais da américa.
Os climas e as paisagens naturais da américa.
 
Eng.produçao
Eng.produçaoEng.produçao
Eng.produçao
 
Agronomia
AgronomiaAgronomia
Agronomia
 

São tomé e príncipe

  • 2. Hino de São Tomé e Príncipe  Independência total, Glorioso canto do povo, Independência total, Hino sagrado de combate. Dinamismo Na luta nacional, Juramento eterno No país soberano de São Tomé e Príncipe.  Guerrilheiro da guerra sem armas na mão, Chama viva na alma do povo, Congregando os filhos das ilhas Em redor da Pátria Imortal. Independência total, total e completa, Costruíndo, no progresso e na paz, A nação ditosa da Terra, Com os braços heroicos do povo.  Independência total, Glorioso canto do povo, Independência total, Hino sagrado de combate. Trabalhando, lutando, presente em vencendo, Caminhamos a passos gigantes Na cruzada dos povos africanos, Hasteando a bandeira nacional. Voz do povo, presente, presente em conjunto, Vibra rijo no coro da esperança Ser herói no hora do perigo, Ser herói no ressurgir do País.  Independência total, Glorioso canto do povo, Independência total, Hino sagrado de combate. Dinamismo Na luta nacional, Juramento eterno No país soberano de São Tomé e Príncipe.
  • 3. História de São Tomé e Príncipe.  São Tomé e Príncipe foi descoberto e colonizado por Portugal no final do século XV . O Português começou com o uso de trabalho escravo para produzir açúcar nas ilhas e em meados da década de 1500 a África foi o maior exportador de açúcar. No setor do açúcar do século 19 , foi substituído por plantações de café e cacau nas (roças) detidas por grandes empresas Portuguesas .Em 1908 São Tomé e Príncipe tornou- se o maior produtor mundial de cacau, que ainda é a cultura mais importante do país. Mesmo que Portugal oficialmente aboliu a escravidão em 1876, o sistema de roças continuou no século 20. Isso levou a um surto de rebeliões em 1953 o "Massacre de Batepa", onde muitos trabalhadores foram mortos em confronto com os seus governantes Portugueses. Quando o ditador Português Marcelo Caetano foi derrubado na Revolução dos Cravos em 1974, Portugal comprometeu-se a dissolver as suas colónias ultramarinas, em São Tomé e Príncipe, o partido MLSTP (Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe) negociou com a autoridade de Português e elaborou um acordo para a transferência de soberania. São Tomé e Príncipe conseguiu a independência em 12 de Julho de 1975. Com a implantação do sistema multipartidário em 1991,realizou-se em São Tomé e Príncipe a primeira eleição justa e democrática.
  • 4. Culturas  A riqueza cultural de São Tomé e Príncipe tem origem na miscigenação entre portugueses e nativos oriundos da costa do Golfo da Guiné, Angola, Cabo Verde e Moçambique.  A riqueza arquitetônica é reconhecida, são disso exemplo a fortaleza de São Sebastião, a catedral de São Sebastião ou a catedral da Santa Sé (Igreja da Sé. As manifestações religiosas, com origem na Igreja Católica, e as manifestações pagãs animam ruas e pessoas. Os contributos culturais vêm também da pintura, escultura e artesanato e também da dança - Socopé (só com o pé), a Ússua, Puita, Danço- Congo, Bligá, Stleva, entre outras -, e encenações - o Tchiloli, Auto de Floripes.
  • 5. Religião  As manifestações religiosas são imensamente complexas. Elas têm origem nos mais variados credos, pois se atendermos a gama de indivíduos de varias origens, vindos para São Tomé e Príncipe, facilmente se encontra a explicação deste fato. Religião Aproximadamente % Católicos   70% Evangéli cos   3% Outras (Cristãs)   4% Outras (não- Cristãs)   3% Não religiosos   19%
  • 6. Danças...  Tal como em todo o continente africano, a dança é parte integrante da cultura são- tomense. Ao longo do ano, as danças animam as festas, os rituais e as manifestações. Os costumes, os cantos, as saudações marcam a originalidade de cada dança.  Ússua:Nasceu no início do século XX, sendo uma dança praticada pelos "filhos da terra" de inspiração europeia: pas-des-lanciers, pas-de-quatre e minuete orquestra era composta a base de instrumentos europeus (acordeões) e africanos (tambores). É uma dança de salão das "roças" que foi ensinada às crianças nas escolas até à década de ‘60. No entanto, ela continua a ser dançada em diversas ocasiões para apresentações públicas.
  • 7.  Socopé: É uma dança de origem africana ritmo síncope, sensualidade, os textos criticam os acontecimentos nas comunidades. Etimologicamente, é uma dança que se dança "só com os pés". É mundana, nascida sem dúvida no Brasil no fim do século XVII e trazida a Portugal pela Corte que estava refugiada no Rio de Janeiro.Tivera sido introduzida em São Tomé e Príncipe no início do século XIX. Reúne todas as camadas sociais e todos os grupos étnicos. A orquestra é mais africana  Puita  A puita e o semba designam a mesma dança. O semba foi introduzido pelos angolanos, deriva do caduque que era dançado em Luanda. A diferença é que o semba não venera os mortos como o caduque. O seu nome provém de um instrumento de música, uma flauta em bambú, denominada puita. Dança proibida na época colonial pelo seu caráter erótico, ela venera os defuntos.  A tradição diz que no trigésimo dia depois da morte do defunto, uma festa seja organizada em sua honra pela sua saúde no outro mundo: come-se, bebe- se, dança-se. Ao amanhecer uma missa em honra do defunto põe fim festa.
  • 8.  "Dança-Congo"  É a dança mais popular e a mais africana. Ela é praticada pelos Angolanos que ficaram muito tempo fechados às influências europeias. É uma dança violenta, muito ritmada que mobiliza todo o corpo. Foi também proibida na época colonial e pouco apreciada pelos "filhos da terra". Encena uns trinta dançarinos sob a orientação de um capitão acompanhado do "logoso do anso mole" (anjo da guarda da roça que morre), de dois "anso canta" (anjos cantores), de dois "pé-pau" (dançarinos em andas), de quatro doidos, de um feiticeiro, de um "zugozugo" (ajudante feiticeiro), de um "djabo" (diabo), de quatro tocadores de tambor, o resto dança tocando cansas. Os trajos são muito coloridos, sarapintados, o feiticeiro, o seu ajudante e o diabo usam disfarces terrificantes, outros usam grandes chapéus. O tema do cenário é a herança de uma roça onde a estupidez e a fragilidade caracterizam os proprietários brancos das roças enquanto que a força, a bravura caracterizam os Angolanos.
  • 9. Música São Tomé e Príncipe é um país insular da costa da África.Culturalmente, as pessoas são Africanos, mas foram altamente influenciados pelos portugueses governantes das ilhas. Kizomba é um dos gêneros mais populares de dança e música originária de Angola. É um derivado do tradicional angolano semba , com uma mistura de zouk estilos do Caribe francês e cabo-verdiano ilhas, e cantada geralmente em Português. É música com um fluxo romântico. Foi o Kimbundu nome para uma dança em Angola, já em 1894. O estilo de dança Kizomba também é conhecido por ser muito sensual. Música Popular Os padrinhos da música popular de São Tomé e Príncipe foi a banda Leoninos, que foi fundada em 1959 por Quintero Aguiar. O grupo era conhecido como porta-vozes do povo de São Tomé e Príncipe, e foram campeões de sua cultura. A banda Leoninos foi proibida pela estação de rádio Português depois que ele lançou "Ngandu", que criticou os colonialistas portugueses.
  • 10.  A banda Leoninos se separaram em 1965, mas foram seguidos por Os Úntués , liderado por Leonel Aguiar , que acrescentou Americana, Argentina, Congo e cubana influências musicais, e introduziu a guitarra elétrica e outras inovações.  A música popular das ilhas começaram a se diversificar, como bandas como Quibanzas e África Negra.  Entre esses grupos era Mindelo, que fundiu os ritmos São Tomé e Príncipe com rebita, um estilo angolano, para formar puxa.  Na última parte do século 20, compositores como Zarco e Manjelegua encontrou um público doméstico, e São Tomé e Príncipe-portugueses músicos como Juka e Açoreano estabeleceu uma Lisboa cena baseada. Kizomba é um dos gêneros mais populares de dança e música originária de Angola.  É um derivado do tradicional angolano semba , com uma mistura de zouk estilos do Caribe francês e cabo- verdiano ilhas, e cantada geralmente em Português.  É música com um fluxo romântico. Foi o Kimbundu nome para uma dança em Angola, já em 1894. O estilo de dança Kizomba também é conhecido por ser muito sensual.
  • 11. Pintura  A arte de São Tomé e Príncipe representa os usos e costumes das tribos africanas. O objeto de arte é funcional e expressam muita sensibilidade. Nas pinturas, assim como nas esculturas, a presença da figura humana identifica a preocupação com os valores étnicos, morais e religiosos.
  • 12. Escultura  A escultura foi uma forma de arte muito utilizada pelos artistas usando- se o ouro, bronze e marfim como matéria prima. Representando um disfarce para a incorporação dos espíritos e a possibilidade de adquirir forças mágicas, as máscaras têm um significado místico e importante na arte sendo usadas nos rituais e funerais. As máscaras são confeccionadas em barro, marfim, metais, mas o material mais utilizado é a madeira. Para estabelecer a purificação e a ligação com a entidade sagrada, são modeladas em segredo na selva.
  • 13. Culinária  Dispondo de vasta extensão marítima, é natural que o peixe seja um elemento proeminente na cozinha são-tomense. Os peixes são normalmente muito frescos o que os torna mais saborosos. Para os apreciadores de mariscos, a lagosta, a santola, o búzio, o polvo e o choco são muito apreciados.  Por outro lado, a existência de terras férteis e vegetais em abundância conferem um sabor especial a culinária são-tomense. A banana é confeccionada de várias formas, cozida, frita ou assada acompanhada de legumes com o peixe cozido ou grelhado. O calulú, prato tradicional muito apreciado por famílias são-tomenses que assemelha-se a uma sopa com peixe seco ou carne, serve-se acompanhado de puré de banana ou de arroz cozido. De uma forma geral, a cozinha são-tomense é rica e com elevado valor nutritivo em proteína animal e vegetal.  A herança cultural são-tomense também está patente na gastronomia, através de pratos com
  • 14. Calulu  É um prato típico de Angola e de São Tomé e Príncipe.Pode ser confeccionado com peixe seco e fresco ou com carne seca.  Em Angola, o calulu de peixe é preparado numa panela, na qual se intercalam camadas de peixe seco e de peixe fresco, com os demais ingredientes. É cozido em lume médio e servido com funge e feijão com oléo de palma. Em São Tomé e Príncipe, o calulu de peixe pode ser preparado também com camarão.  O calulu de carne é preparado com carne seca previamente demolhada. É também cozido em lume médio e servido com funge e feijão com oléo de palma.
  • 15. Demografia  São Tomé e Príncipe, oficialmente República Democrática de São Tomé e Príncipe, é um estado insular localizado no Golfo da Guiné, composto por duas ilhas principais e várias ilhotas, num total de 1001 km², com cerca de 160 mil habitantes. Capital São Tomé  Língua oficial: Português  Moeda : Dobra.  Governo: República semipresidencialista  - Presidente: Manuel Pinto da Costa  Área - Total: 1.001 km² (183.º)  População – (Censo 2012): 187.3561 hab.  - Urbana: 58 hab. (188.º)  - Densidade: 156,84 hab./km² (65.º)  PIB (base PPC) (Estimativa de 2006)  - Total: US$ 214 milhões (218.º)  - Per capita: US$ 1.266 (205.º)  IDH (2010): 0,5252 (144.º) – baixo
  • 16. Estudantes: Agnes Lavínia, Cindiany e Eloisa Jesus.