Guiné bissau

1.725 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.725
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
69
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guiné bissau

  1. 1.  A Guiné-Bissau, oficialmente República da Guiné-Bissau, é um país da costa ocidental da África.
  2. 2. História O primeiro navegador e explorador europeu a chegar à costa da actual Guiné-Bissau foi oportuguês Nuno Tristão, em 1446. A colonização só tem início em 1558, com a fundação da vila de Cacheu. A princípio somente as margens dos rios e o litoral foram exploradas.
  3. 3.  A vila de Bissau foi fundada em 1697, como fortificação militar e entreposto de tráfico de escravos. Posteriormente elevada a cidade, tornar-se-ia a capital colonial, estatuto que manteve após a independência da Guiné-Bissau.
  4. 4.  A partir de 2009, quando do os presidente da Guiné-Bissau, João Bernardo Vieira, o Brasil tem-se comprometido com a pacificação do país. O Brasil preside a Configuração Específica da Guiné Bissau da Comissão de Consolidação da Paz (CCP)das Nações Unidas, criada por iniciativa brasileira.
  5. 5. Clima  Situada aproximadamente a meia distância entre o Equador e o Trópico de Câncer, a Guiné-Bissau tem clima tropical, caracteristicamente quente e úmido. Há duas estações distintas: a estação das chuvas e a estação seca. O território insular, composto por mais de 80 ilhas, exibe algumas das melhores praias da África Ocidental.
  6. 6. Demografia da Guiné Bissau  A população da Guiné- Bissau é constituída por uma variedade de etnias, com línguas, estruturas sociais e costumes distintos. A maioria da população vive da agricultura e professa muitas vezes religiões tradicionais locais. Cerca de 45% dos habitantes praticam o Estão e há uma minoria de cristãos.
  7. 7. Economia  O país exporta peixe e mariscos, amendoim, semente de palma e madeira. As licenças de pesca são uma importante fonte de receitas. O arroz é o cereal mais produzido e um ingrediente típico e indispensável na alimentação.
  8. 8. Comidas típicas
  9. 9. Guiné-Bissau: Trânsito de droga "claramente" a aumentar -- ONU Nações Unidas, Nova Iorque, 27 set (Lusa) - O trânsito de drogas está "claramente a aumentar" na Guiné- Bissau, desde o golpe de Estado de abril pelos militares, afirmou hoje o diretor da agência da ONU sobre Drogas e Crime (UNODC), Yuri Fedotov.  "Infelizmente, é claro que o transbordo de drogas através da Guiné-Bissau está a aumentar. É um desafio adicional", disse Fedotov, questionado sobre a tendência do narcotráfico no país
  10. 10. Educação  A educação é uma chave imprescindível ao estabelecimento e progresso de uma nação. As instituições interessadas em apoiar Guiné Bissau em busca de um desenvolvimento sustentável encontram grandes oportunidades de efetiva colaboração na área educacional, desde os cursos da pré-escola aos de nível universitário e pós- universitário.
  11. 11. Um inovador programa de apoio ao estabelecimento de novas escolas comunitárias com a visão de ensino integral e melhoria contínua da qualidade de ensino está sendo preparado em parceria com algumas organizações nacionais.
  12. 12. Agricultura  Guiné Bissau é um país altamente agrícola, e nesse setor está a mola propulsora de seu desenvolvimento social e econômico. De grande produtor de arroz num passado recente, hoje se vê obrigado a lançar mão da importação para suprir as necessidades nacionais.
  13. 13.  Com apoio estratégico adequado, Guiné Bissau poderá ser um modelo de desenvolvimento para os países da região. Neste setor, o ITS oferecerá cursos de formação agrícola e motivará as comunidades locais na elaboração de projetos familiares sustentáveis.
  14. 14. Empreendedorismo  Uma das importantes áreas de apoio ao desenvolvimento social e econômico de uma nação está na capacidade empreendedora de seus cidadãos. O empreendedorismo tem a virtude de criar postos de trabalho, mover a economia e dinamizar o setor empresarial, especialmente nas classes sociais mais deficitárias.
  15. 15.  Tanto para criação do auto emprego como para o estabelecimento de pequenas ou micro empresas, o empreendedorismo demanda conhecimentos e treinamentos específicos. O ITS organiza-se para cooperar no processo de formação administrativa e comercial, capacitando os novos empreendedores e, como motivo de reciclagem, os que já estão em ação.
  16. 16. Comunicação  Os meios de comunicação são ferramentas importantes para a educação e desenvolvimento de uma nação. A aplicação de meios de comunicação adequados facilita o esclarecimento à sociedade das causas da pobreza e suas possíveis soluções, estabelecendo e favorecendo um intercâmbio social baseado em critérios de justiça, paz, igualdade e participação comunitária.
  17. 17.  A parceria entre com a TBN – Enlace Radio e Televisão de Portugal, facilitará a instalação e utilização dos meios de comunicação necessários para proporcionar maior eficácia às atividades deste Instituto em Guiné Bissau. O ITS contará com programas de Rádio e Televisão para sua comunicação com as comunidades, para transmissão de notícias sobre o avanço de suas atividades sociais, propaganda de cursos e palestras necessárias para alcançar a sensibilidade e participação da comunidade em busca de seu próprio desenvolvimento.  Contando com instalações adequadas e pessoal especializado, o ITS também ministrará cursos e seminários, promovendo a capacitação profissional nas diversas funções da área de comunicação de Rádio e Televisão.
  18. 18. Energia  Uma ínfima parte da população guineense tem acesso à energia elétrica, e ainda assim de forma irregular. A falta desse ingrediente essencial ao desenvolvimento socioeconômico da nação resulta não só na utilização de uma enorme quantidade de pilhas e baterias altamente nocivas ao meio ambiente, como também na instalação de elevado número de geradores movidos a combustível comprados por um preço desproporcional à minguada economia do país.
  19. 19.  O nível de preço dos combustíveis em Guiné Bissau assemelha-se ao praticado em países como Espanha e Portugal, o que vem encarecer os produtos e serviços oferecidos à população. Hospitais, hotéis, escolas, empresas e os estabelecimentos governamentais, mesmo quando conectados à rede publica, mantém seus geradores instalados e são obrigados a utilizá-los com muita frequência.
  20. 20. Habitação  Em Bissau, observam-se três grupos de construções: Os pertencentes à arquitetura colonial, as construções modernas, e a arquitetura popular.  O conjunto de arquitetura colonial são edifícios utilizados para os departamentos governamentais e serviços públicos, que em regra geral, necessitam de profundas reformas. Nesse grupo também encontram-se casas particulares e edifícios comerciais que apresentam baixo grau de conservação.
  21. 21.  Os edifícios públicos, em sua maioria da época de colônia, não possuem manutenção e apresentam sérias patologias construtivas demandando conhecimento e mão de obra específica para reconstituição. Aliado à necessidade de reforma física e funcional é importante estabelecer valores de patrimônio histórico das edificações a fim de resgatar a importância histórica dos bens imóveis de Guiné Bissau.
  22. 22. Cultura  O esporte e a cultura desempenham importante papel no desenvolvimento de um povo. O esporte é saúde e qualidade de vida, enquanto a cultura manifesta a alma da nação. O esporte tem, na competição, a qualidade de promover o caráter pessoal e uma harmônica atividade em grupo.
  23. 23.  Através de seu Setor de Esporte e Cultura, o ITS estará investindo fortemente na reativação das práticas desportistas como instrumento formador entre a classe estudantil. O ITS vê no esporte um recurso facilitador da organização social, e instrumento de mobilização comunitária necessário à conquista de uma melhor qualidade de vida.
  24. 24. Na área da cultura apresentará eventos musicais e trabalhará para a formação e profissionalização na área.
  25. 25. Negócios  Com sua riqueza natural e característica geográfica e humana própria, possui atrativos para interessantes negócios na área do turismo, da mineração, da agricultura, pesca etc. Além de retorno financeiro, os investimentos em novos negócios deixam um rastro de benefícios sociais diretos e indiretos, contribuindo fortemente para o desenvolvimento socioeconômico do país.
  26. 26.  Além das contribuições próprias de cada empreendimento para a renda públicas, salários, produtos e serviços produzidos em solo nacional, as empresas promovem o desenvolvimento profissional e técnico de seus colaboradores nacionais. O movimento empresarial passa a requerer escolas, comunicações, serviços públicos etc., que o torna propulsor do progresso regional. Os investidores em lugares semelhantes aos de Guiné Bissau deverão valorizar e contar com o importante lucro social que gerará seu negócio.
  27. 27. Saúde  As condições de saúde posicionam a Guiné Bissau entre as nações que registram maior nível de carências sanitárias. A ausência de estruturas adequadas somado a um deficiente saneamento básico, a um escasso número de profissionais de saúde no mercado e agravado pelo baixo nível de educação na área da saúde, proporcionam um ambiente propício à proliferação de enfermidades curáveis em outros lugares, porém responsáveis por altas taxas de óbitos no país.
  28. 28.  Com o objetivo de desenvolver seus programas de apoio com o diferencial da aplicação da ciência e tecnologia a serviço da transformação social, o ITS realiza diligências para o estabelecimento de parcerias com Universidades e outras Instituições igualmente dispostas, para propiciar a realização conjunta de um trabalho voluntário de maior amplitude em benefício da saúde no país.
  29. 29. Turismo  O turismo é um setor de grande importância para economia e desenvolvimento nacional. Segundo os expertos, o turismo aumenta substancialmente a economia da região visitada, assim como traz divisas ao país. Guiné Bissau possui em torno de oitenta ilhas, muitas delas virgens, além de rios, matas e praias, havendo grande possibilidade de investimentos no setor.
  30. 30. O ITS se prepara para apoiar o desenvolvimento do turismo, especialmente com seu projeto de instalação de uma escola de hotelaria para a formação de mão de obra especializada no ramo.

×