SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
ESCOLA SECUNDÁRIA DE GAGO COUTINHO



     SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA




TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO


   TRABALHO ELABORADO POR: AUGUSTO MOTA




                                    ANO 2009/2010




                               19-02-2010 ALVERCA
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                         DE
                              CURTA DURAÇÃO




                                        UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                       2/25

                                NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                        FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                             DE
                                  CURTA DURAÇÃO




Índice
     TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO




                          ANTONIO MEXIA FERREIRA


       EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA AO LONGO DOS TEMPOS




                                    O TELEMOVEL


                                    O COMPUTADOR


                                    OS MASS MEDIA


                                    A INTERNET
                                                                        AUGUSTO MOTA
                                                                          ANO 2009/2010
                                                                  19-02-2010 ALVERCA




                                            UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


    ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                           3/25

                                    NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                            FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




Introdução                                                                                         4
Estágios de desenvolvimento da ciência e tecnologia                                           4
Ciência e tecnologia                                                                           6
Sistemas digitais                                                                              7
Micro tecnologia                                                                               8
Nanotecnologia                                                                               8
Semicondutores                                                                                9
O telemóvel                                                                                    9
Sociedade do telemóvel                                                                        9
Evolução tecnológica dos telemóveis                                                          10
Funcionamento dos telemóveis                                                                 11
As Características das ondas electromagnéticas                                               11
Computador 12
Software e Hardware 12
Delphi/Pascal 18
Meios de Comunicação – Mass Media 18
Como se transmitem as comunicações via satélite? 20
Como funcionam as comunicações via satélite? 22
Conclusão 23
Netgrafia 23




                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              4/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

      No núcleo tecnologias de informação e comunicação, trabalha-
mos sobre as novas tecnologias entre elas o telemóvel, o computador, os
mass média e a internet.

      Neste trabalho vou fazer um breve resumo sobre a evolução
tecnológica ao longo dos tempos, e uma reflexão sobre as matérias
abordadas no curso.

         •    O telemóvel a sua evolução e a chamada” sociedade do
              telemóvel”.
         •    O computador na sociedade actual e a sua importância.


       Os mass média e sua importância no mundo global.
       A internet e (blogues.)
       Absorvi novos conhecimentos que me vão permitir encarar as
novas tecnologias            com outro olhar e mais conhecimentos




                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              5/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Estágios de desenvolvimento da ciência e tecnologia


       A evolução da ciência e tecnologia pode-se dividir em três
estágios,
o primeiro estágio compreende o período que antecede a Revolução
Industrial. Neste estágio, ocorre o surgimento da ciência e sua evolução
até tornar-se um corpo coerente de conhecimentos que explicam o
universo e seus fenómenos naturais, comportamentais e ambientais.
       Neste estágio, por sua vez, compreende dois períodos distintos:
aquele que correspondente ao surgimento e consolidação do que se
convencionou chamar de” Ciência Moderna “e o período que o antecede,
da “Antiguidade” até o final da” Renascença”.
       A “Ciência Moderna”, ou melhor dizendo, a tradição científica a
que pertencemos, é fruto do que a história tem chamado de Revolução
Científica, que teve início no século XVII na Europa.


       O segundo estágio da evolução da ciência e da tecnologia pode
ser considerado o período que abrange da Revolução Industrial até á
Segunda Guerra Mundial.
       A Revolução Industrial, que muitos historiadores chamam
apropriadamente de Revolução Tecnológica, teve início na Inglaterra, em
1740 para outros, sendo caracterizada pela introdução das máquinas no
processo produtivo, pela organização do trabalho de forma intensiva.

                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              6/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




                                                                                               (6)
       A Revolução Tecnológica tem sido dividida em duas fases                                       ,
segundo as fontes de energia e indústrias básicas propulsoras das
transformações, a saber: a “revolução do carvão de do ferro”, que vai de
1780 a 1850, e a “revolução do aço e da electricidade”, de 1850 a 1914.
       Até á Revolução Industrial o homem havia, paulatinamente,
aperfeiçoado instrumentos que amplificavam a sua força muscular ou
ampliavam suas habilidades. A introdução da máquina, porém, permitiu
não somente a realização do trabalho em escala e velocidade muito
maiores, como a substituição do homem no trabalho físico directo. Em
consequência, a máquina passou a ser o elemento central na técnica do
processo económico e produtivo. A mudança da manufactura artesanal
para a fábrica, implicou profundas alterações, principalmente com a
desvalorização da habilidade manual do artesão, a destruição das
relações sociais da produção até então vigentes e o rompimento com a
tradição.
       O facto é que, ao iniciar-se o século XX, com excepção de poucas
regiões, a Europa encontrava-se praticamente industrializada.


       O terceiro estágio do progresso da ciência e da tecnologia, e de
suas interacções, estende-se da Segunda Grande Guerra até os dias
actuais.


       Assim, pode-se dizer que o terceiro estágio caracteriza-se pelo
reconhecimento da Ciência e Tecnologia( C&T) como parte fundamental
                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              7/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




do Poder Nacional e, portanto, objecto de vigorosas políticas e
estratégias nos planeamentos da acção governamental dos estados
modernos.
Finalmente, pelo extraordinário valor estratégico do factor Ciência e
Tecnologia para a soberania nacional e para o desenvolvimento
económico e social, deverá ocorrer uma crescente participação e
intervenção do Estado nas questões relativas ao desenvolvimento
científico e tecnológico.


       Ciência e tecnologia


       Ciência e Tecnologia percorreram, no início caminhos distintos
até se tornarem-se praticamente indissociáveis e factor central do
vertiginoso progresso da humanidade.

       A história da tecnologia é quase tão antiga quanto a história da
humanidade desde que os seres humanos começaram a usar ferramentas
de caça e de protecção. A história da tecnologia tem, consequentemente,
embutida a cronologia do uso dos recursos naturais porque, para serem
criadas, todas as ferramentas necessitaram, antes de qualquer coisa, do
uso de um recurso natural adequado. A história da tecnologia segue uma
progressão das ferramentas simples e das fontes de energia simples às
ferramentas complexas e das fontes de energia complexas.


                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              8/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       As ferramentas mais sofisticadas incluem desde máquinas
simples como a alavanca (300a.C), o PARAFUSO (400ª.c, A roda foi
inventada pelos povos que habitavam a antiga mesopotâmia actual
(IRAQUE) acerca de 5.500 anos. Para muitos cientistas a evolução
tecnológica começa com o invento da roda. Até maquinaria complexa
como o computador, os dispositivos de telecomunicações, o motor
eléctrico o motor a jacto, entre muitos outros. As ferramentas e máquinas
aumentam       em     complexidade            na     mesma       proporção        em      que     o
conhecimento científico se expande.


       Sistemas digitais

       Nos tempos actuais, os denominados sistemas digitais ganham
cada vez mais espaço entre as inovações tecnológicas. Grande parte dos
instrumentos        tecnológicos            actuais      envolve        sistemas         digitais,
principalmente no caso dos computadores

        Circuitos digitais são circuitos electrónicos que baseiam o seu
funcionamento na lógica binária, em que toda a informação é guardada e
processada sob a forma de zero (0) e um (1). Esta representação é
conseguida usando dois níveis discretos de tensão eléctrica, estes dois
níveis são frequentemente representados por L e H (inglês).




                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              9/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Os computadores, telemóveis, Leitores de DVD, são alguns
exemplos de aparelhos que baseiam a totalidade, ou parte, do seu
funcionamento em circuitos digitais.

       Hoje em dia, porém, não se consegue desvincular a palavra
"digital" do sistema informático e de tecnologias ligadas à computação,
como, por exemplo, "transmissão digital".A introdução da tecnologia
digital na radiodifusão é vista, potencialmente, por especialistas como
uma verdadeira revolução, que irá criar um novo meio de comunicação.


       Micro tecnologia

       É a tecnologia de fabricação em escala do mícron (um milhão de
vezes menor que 1 metro). Na década de 60, os cientistas aprenderam que
com um grande número transístores microscópicos num único chip

       Poderiam ser construídos circuitos micro electrónicos que
melhoravam dramaticamente o desempenho, a funcionalidade, e a
fiabilidade e reduzir o custo de fabrico dos mesmos

       Mais recentemente, os cientistas aprenderam que não só os
dispositivos eléctricos, mas também os dispositivos mecânicos, podem
ser miniaturizados, prometendo os mesmos benefícios ao mundo
mecânico como a tecnologia de circuito integrado deu ao mundo
eléctrico. Hoje, os dispositivos micro mecânicos são os componentes
                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             10/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                  DE
                                       CURTA DURAÇÃO




chave em uma larga escala de produtos tais como airbags de automóveis,
impressoras.


         Nano tecnologia

         A nano tecnologia está associada a diversas áreas (como a
medicina, electrónica, ciência de computação, física , química, biologia e
engenharia dos materiais de pesquisa e produção na escala nano (escala
atómica)o princípio básico da nano tecnologia é a construção de
estruturas e novos materiais a partir dos átomos(os tijolos básicos da
natureza). É uma área promissora, mas que dá apenas seus primeiros
passos, mostrando, contudo, resultados surpreendentes (na produção de
semicondutores Nano compósitos, Biometrias, Chips, entre outros).
Criada     no     Japão,       a    nano       tecnologia       busca      inovar      invenções,
aprimorando-as e proporcionando uma vida melhor ao homem .




         Semicondutores

      Semicondutores são sólidos cristalinos de condutividade eléctrica
intermediária entre condutores e isolantes. Os elementos semicondutores
podem ser tratados quimicamente para transmitir e controlar uma
corrente     eléctrica       seu      emprego         é   importante       na    fabricação       de
componentes electrónicos tais como diodos, transístores e outros de
                                                 UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


         ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                               11/25

                                         NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                                 FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




diversos graus de complexidade tecnológica, microprocessadores e nano
circuitos usados em nano tecnologia Portanto actualmente o elemento
semicondutor é primordial na indústria electrónica e confecção de seus
componentes.




       O telemóvel

      As     tecnologias          de      informação        e    comunicação           entraram
definitivamente nas nossas vidas. O telemóvel é sem dúvida, uma das
tecnologias de comunicação mais utilizadas.
       O telemóvel é também agenda, lista de contactos, arquivo de
ficheiros, walkman, rádio, despertador, consola de jogos calculadora e
relógio entre outros.
       Os principais componentes são: antena, microfone, colunas de
som, bateria, ecrã, teclado, câmara, cartões de memória etc. …




       Sociedade do telemóvel
                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             12/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Este pequeno aparelho tem vindo a alterar os nossos hábitos com
as suas múltiplas funcionalidades, com consequências positivas e
negativas.


        As consequências positivas são: rapidez e qualidade de serviços,
enriquecimento do aumento das acções educativas, contribuição ao
desenvolvimento da intuição, flexibilidade mental, adaptação a ritmos
diferentes.
         As consequências negativas são: comunicação através de
identidades falsas, aumentos do desemprego, criminalidade através de
organizações em grupo, pedofilia, etc.




       Evolução tecnológica dos telemóveis


                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             13/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                 DE
                                      CURTA DURAÇÃO




Evolução                    Potencialidades                          Limitações
tecnológica         dos (vantagens)                                  (desvantagens)
telemóveis
                                                                     Rede menos avançada
GSM                         Roaming digital                          que a concorrência
2G                          Mensagens de texto                       Tempo         de      acesso
                                                                     elevado
                                                                     Custo elevado

GPRS                        Transferência por pacotes A                      velocidade          de
2,5 G                       (dados)                                  transferência            pode
                            Internet de alta velocidade              variar muito

                            Acesso         a    Internet    com Sobrecarga                     dos
UMTS                        mais velocidade                          aparelhos de mão
3G                          Envio        e     recepção        de Ligar de UTMS para
                            imagens                                  GSM e vice-versa
                            Fazer          descargas          via
                            Internet




                                                UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


        ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              14/25

                                        NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                                FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




          Funcionamento dos telemóveis

       Os telemóveis são emissores - receptores de rádio de baixa
potência,    que         funcionam.        Mediante        a    propagação          de     ondas
electromagnéticas


As Características das ondas electromagnéticas
       As Características essenciais das ondas electromagnéticas que
determinam as suas propriedades e aplicações são:


                     •    Velocidade de propagação
                     •    Comprimento de onda
                     •    Frequência de onda
                     •    Período de onda




                                 Definição / Caracterização

   Comprimento             da Distância entre os picos da onda.
   onda
                                 Corresponde ao número de vezes que um ciclo
   Frequência da onda            é percorrido por uma unidade de tempo.
                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             15/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




  Período da onda                Tempo que um ciclo demora a ser percorrido.

  Velocidade               de Rapidez com a qual um corpo altera a sua
  propagação                     posição.




       Computador
       O uso do computador na sociedade actual
Nos últimos anos tem-se assistido a um grande aumento da influência
das Tecnologias de Informação na sociedade. Os computadores
começam a ter uma importância cada vez maior na economia, na
educação, no governo, na indústria de entretenimento


       Software e Hardware


       Software refere-se às instruções ou programas que indicam ao
hardware o que fazer. Um programa de processamento de texto, que pode
ser utilizado para escrever cartas no computador, é um tipo de software.
O sistema operativo (SO) é software que gere o computador e os
dispositivos que estão ligados ao mesmo. O Windows, Linux e o
Macintosh são sistemas operativos bem conhecidos.

                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             16/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                    DE
                                         CURTA DURAÇÃO




           Hardware refere-se aos componentes de um computador que se
podem ver e tocar, incluindo a caixa (unidade de sistema) e tudo o que
está dentro da mesma. O elemento de hardware mais importante é um
pequeno

           Chip      rectangular,          existente       no     interior     do     computador,
denominado CPU (Central Processing Unit) ou

           Microprocessador. Trata-se do "cérebro" do computador, o
componente que converte instruções e realiza

           Cálculos. Outros itens de hardware, tais como o monitor, o
teclado, a impressora e outros componentes, são

           Frequentemente             chamados           dispositivos        de     hardware       ou,
simplesmente, dispositivos periféricos.

           Teclado – È um periférico de entrada estabelece uma relação
directa entre o usuário e o equipamento

           Rato – É um periférico de entrada o rato é colocado sobre
qualquer superfície plana e quando se move movimenta também o cursor
na tela.




                                                   UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


           ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                                 17/25

                                           NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                                   FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Monitor – É um periférico de saída utilizado basicamente para a
saída de informações, é o canal onde o computador apresenta
informações ao operador.

       Impressores – È um periférico de saída, são utilizados para a
impressão de dados.
       Modem – È um periférico de entrada e saída, é um dispositivo de
conversão de sinais, transmite dados através de linhas telefónicas.
       Scanner – È um periférico de entrada, é um equipamento de
entrada de dados, que permite a leitura de imagens a partir de material
impresso.
       Actualmente existem vários Sistemas Operativos, aos quais
Estão associadas diversas aplicações informáticas (programas).




                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             18/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
Sistemas Operativos
(Descrição – vantagens – Aplicações Informáticas
limitações)              Objectivos
                       UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO
                                    Tipo de aplicativo
                                    Windows
Microsoft Windows
O Windows é um sistema              Processadores            de
proprietário, ou seja, o            texto
seu uso está restrito a             Word, WordPerfect
uma licença,
                                    Planilhas
O Windows O é um                    Excel, Quattro Pró
sistema     que  tem
evoluído   muito nos
últimos anos                        Banco de Dados
                                    Access
O Windows tem um
suporte muito grande
aceitando a maioria dos             Apresentações
programas.
                                    multimédia
O   Windows        consegue         PowerPoint,          Corel
ser alvo de                         Presentations
mais de 100.000 vírus e
parasitas virtuais, uma
                                    Editorarão
grande      desvantagem
para este sistema                   electrónica
                                    CorelDraw,
                                    PageMaker


                                    Edição de imagens
                                    Photoshop,
                                    PhotoImpact

                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)
                                    Navegador                de
                                    Internet
       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                    Internet Explorer                                        19/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)
                                    Cliente de E-Mail
                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
                                    Windows               Mail,
                                    Outlook, Eudora
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                  DE
                                      CURTA DURAÇÃO




        Delphi/Pascal

        Tipo linguagem utilizada em programação e as suas
principais características.




           Uma       boa      solução,       os      compiladores       e    o    ambiente       de
desenvolvimento encontram-se gratuitos (sob algumas condições pouco
restritivas). Pode-se começar fazendo pequenos programas de shell em
Pascal e em seguida passar (depois de ter aprendido a noção de objecto)
a coisas mais complexas com o ambiente gráfico graças a Delphi. A
linguagem é relativamente intuitiva, rigorosa, a criação gráfica simples,
pode-se rapidamente sentir o prazer de programar.


        Meios de Comunicação – Mass Media

        Os mass media são meios de comunicação, que se traduzem em
instrumentos utilizados para a realização do processo comunicacional.
Os principais meios de comunicação na sociedade actual são: televisão,
rádio, jornal, revista, cartazes, e Internet.
                                                UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


        ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              20/25

                                        NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                                FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Todos eles têm como principal função informar, educar e entreter
de diferentes formas, com conteúdos seleccionados de forma a atingir os
diferentes tipos de público-alvo.

       A importância dos meios de comunicação, para a sociedade,
assenta principalmente em dois factores. Em primeiro lugar, e embora
concorram, em termos de influência, com outros agentes mediadores,
como a escola ou a família, os meios de comunicação suportam
conteúdos que contribuem para os processos de produção e construção,
de reprodução e reconstrução e de representação social da realidade e da
cultura,   desde      logo      porque        têm    um     papel      na    prescrição       dos
comportamentos e atitudes aceitáveis e convenientes no meio social,
porque fazem circular a informação, podendo promover o conhecimento,
e porque estabelecem os parâmetros da normalidade e os referentes
sociais sobre a realidade. Em segundo lugar, os meios de comunicação,
enquanto artefactos técnicos e não apenas enquanto difusores de
mensagens, terão tido e têm também um papel relevante na determinação
da história das civilizações, das sociedades e das culturas, contribuindo
para a globalização.

       Os novos médios, como a internet são um veículo multimédia por
excelência, que suporta combinações de texto escrito, imagens (fixas e
animadas) e som. A interactividade é outra das marcas de alguns destes
novos meios, que permitem não só a capacidade de produção e de

                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             21/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




escolha, mas também, por exemplo, a capacidade de falar com
desconhecidos. Com os novos média, sem fronteiras, de difícil controlo,
em grande medida não institucionalizados e que "pertencem" aos
participantes, estão mesmo a surgir novas formas de expressão e
comunicação que têm influência nas relações sociais e nos processos de
produção, reprodução, representação, construção e reconstrução da
realidade e da cultura.

       Existem vários meios de comunicação, tais como: telefone; rádio;
jornais; revistas; televisão; cinema; etc.


       Como se transmitem as comunicações via satélite?

       O primeiro satélite de comunicação chegou a órbita há mais de 45
anos

       Balão esférico lançado pela NASA brilhava mais do que a maioria
das estrelas

       Um dia, um enorme balão esférico passou a transmitir ondas de
rádio. Assim se conta a história, depois do dia 12 de Agosto de 1960,
altura em que os Estados Unidos da América lançaram o primeiro satélite
de comunicações do mundo: o Echo 1. "Numerosas experiências
culminaram com este lançamento. O Echo 1 não só provou a
possibilidade de transmissão por pequenas ondas de e para satélites no
                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             22/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




espaço,    como       demonstrou           as       potencialidades        dos     satélites     de
comunicação. O sucesso do Echo I, esteve mais relacionado com o nível
de exposição dos serviços de comunicação via satélite do que qualquer
outro", escreveu Leonard Jaffe, o director do programa de comunicações
da NASA.

       Estava,       desta       forma,        dado      o    primeiro       passo       para      o
desenvolvimento de uma nova era ao nível das comunicações. Com
capacidade para transmitir 12 ligações telefónicas simultâneas ou um
canal de televisão, o Echo 1 transmitia sinais entre duas estações de
rádio no solo, sem amplifica-las.

       Era também um veículo utilizado para calcular a densidade da
atmosfera e a pressão solar. O satélite era visível a olho nu a partir da
terra, uma vez que era mais brilhante do que a maior parte das estrelas e
era, provavelmente, visto por mais pessoas do que qualquer outro
objecto lançado pelo homem para o espaço.

       A comunicação via satélite tornou-se, desde a sua criação, a maior
evolução do homem no que concerne às comunicações. Com a
comunicação        via      satélite      foram       registados        vários      progressos,
nomeadamente na área das biociências, das telecomunicações e do
transporte aéreo, o que melhorou substancialmente a segurança e o
desenvolvimento mundial.

                                                UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                              23/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                                FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Com o avanço das tecnologias em microinformática, o satélite
passou a ser também o mais importante meio de transmissão de dados,
podendo interligar qualquer parte do mundo em tempo quase real.


       Como funcionam as comunicações via satélite?

       O sistema de transmissões de rádio via satélite consiste
basicamente       em     emitir      um      sinal    comum,        gerado      pelo     sistema
convencional de rádio em estúdio para um canal digital que existe nos
satélites de comunicação e por sua vez, fazer com que este sinal seja
retransmitido ao mesmo tempo para outra região do planeta. Podemos
entender então que o satélite não é nada mais do que um espelho que
reflecte os sinais para regiões mais distantes aquelas onde foi gerado
todo o sistema de radiodifusão de sinais de rádio ou televisão consiste
em trabalhar muito bem o sinal de áudio ou vídeo gerado num estúdio e
fazer com que seja enviado para um satélite que irá então reencaminhá-lo
para outros destinos.


 Conclusão

       Só é possível usufruirmos de todo o manancial tecnológico actual,
porque a tecnologia está associada á ciência ao longo dos tempos, como
está demonstrado nos estágios da evolução.



                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             24/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
UNIDADES DE FORMAÇÃO
                                                DE
                                     CURTA DURAÇÃO




       Após ter pesquisado para fazer este trabalho como em todos os
outros adquiri muitos conhecimentos que me enriqueceram como
pessoa, integrada num mundo global.


                                                      NETGRAFIA1.                          Fonte:
www.waldimir.longo.nom.br/artigos/50.doc



2. Fonte: www://pt.wikipedia.org/wiki/Tecnologia


3. Fonte://www.cienciahoje.pt/index.php? Oid=3889&op=all


4. Fote: http://www.marktest.pt/produtos_servicos/Barometro/default.asp?
C=1024&n=1593




                                               UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs)


       ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC)

                                                                                             25/25

                                       NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC)


                                               FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

C.L.C. 6 Imigração em Portugal
C.L.C.  6   Imigração em PortugalC.L.C.  6   Imigração em Portugal
C.L.C. 6 Imigração em PortugalI.Braz Slideshares
 
Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1Manuel Campinho
 
C.P. 1 - Direitos Liberdades e Garantias dos Trabalhadores
C.P. 1 - Direitos  Liberdades e Garantias dos Trabalhadores C.P. 1 - Direitos  Liberdades e Garantias dos Trabalhadores
C.P. 1 - Direitos Liberdades e Garantias dos Trabalhadores I.Braz Slideshares
 
Urbanismo e mobilidade
Urbanismo e mobilidadeUrbanismo e mobilidade
Urbanismo e mobilidadeefaturmag2011
 
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2I.Braz Slideshares
 
UFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptx
UFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptxUFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptx
UFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptxNome Sobrenome
 
Efeitos causados pela tecnologia no trabalho
Efeitos causados pela tecnologia no trabalhoEfeitos causados pela tecnologia no trabalho
Efeitos causados pela tecnologia no trabalhoJoão Almeida
 
Reflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEReflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEmega
 
Reflexão da dr4 do clc 5
Reflexão da dr4 do clc 5Reflexão da dr4 do clc 5
Reflexão da dr4 do clc 5joaokota
 

Mais procurados (20)

Dr2 final
Dr2 finalDr2 final
Dr2 final
 
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
C.L.C.  6   Imigração em PortugalC.L.C.  6   Imigração em Portugal
C.L.C. 6 Imigração em Portugal
 
Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1
 
Reflexão - CP5
Reflexão - CP5Reflexão - CP5
Reflexão - CP5
 
C.P. 1 - Direitos Liberdades e Garantias dos Trabalhadores
C.P. 1 - Direitos  Liberdades e Garantias dos Trabalhadores C.P. 1 - Direitos  Liberdades e Garantias dos Trabalhadores
C.P. 1 - Direitos Liberdades e Garantias dos Trabalhadores
 
STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1STC - NG3 - DR1
STC - NG3 - DR1
 
Urbanismo e mobilidade
Urbanismo e mobilidadeUrbanismo e mobilidade
Urbanismo e mobilidade
 
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
S.T.C. 7 - Processos e métodos científicos – doc. 2
 
CLC 5
CLC 5CLC 5
CLC 5
 
STC6
STC6STC6
STC6
 
Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6Reflexão - STC-6
Reflexão - STC-6
 
UFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptx
UFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptxUFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptx
UFCD –STC5 Redes de Informação e Comunição.pptx
 
Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5Reflexão - STC-5
Reflexão - STC-5
 
Efeitos causados pela tecnologia no trabalho
Efeitos causados pela tecnologia no trabalhoEfeitos causados pela tecnologia no trabalho
Efeitos causados pela tecnologia no trabalho
 
Reflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFEReflexao Dr2 CP CFE
Reflexao Dr2 CP CFE
 
Ng 2 dr1
Ng 2 dr1Ng 2 dr1
Ng 2 dr1
 
Reflexão - CP4
Reflexão - CP4Reflexão - CP4
Reflexão - CP4
 
Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7 Reflexão - CLC7
Reflexão - CLC7
 
Reflexão da dr4 do clc 5
Reflexão da dr4 do clc 5Reflexão da dr4 do clc 5
Reflexão da dr4 do clc 5
 
STC7
STC7STC7
STC7
 

Destaque

Redes tecnologicas dr4 stc.
Redes tecnologicas dr4 stc.Redes tecnologicas dr4 stc.
Redes tecnologicas dr4 stc.IsabelSatierf
 
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãONg5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãOcris80
 
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãONg5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãOguest7f481
 
Clc 5 – cultura, comunicação e media 1
Clc 5 – cultura, comunicação e media 1Clc 5 – cultura, comunicação e media 1
Clc 5 – cultura, comunicação e media 1suzymusa
 
Tecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc MarcoTecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc Marcomega
 
CiêNcia+Dr3 Stc Marco
CiêNcia+Dr3  Stc MarcoCiêNcia+Dr3  Stc Marco
CiêNcia+Dr3 Stc Marcomega
 
Mass Media Stc
Mass Media StcMass Media Stc
Mass Media Stcaugustog
 
Modulo Clc 5
Modulo Clc 5Modulo Clc 5
Modulo Clc 5pipinha84
 
C.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computador
C.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computadorC.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computador
C.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computadorI.Braz Slideshares
 
Sociedade Dr4 Stc Marco
Sociedade Dr4 Stc  MarcoSociedade Dr4 Stc  Marco
Sociedade Dr4 Stc Marcomega
 

Destaque (20)

STC NG5 DR4 Filipa
STC NG5 DR4 FilipaSTC NG5 DR4 Filipa
STC NG5 DR4 Filipa
 
Redes tecnologicas dr4 stc.
Redes tecnologicas dr4 stc.Redes tecnologicas dr4 stc.
Redes tecnologicas dr4 stc.
 
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãONg5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
 
STC5
STC5STC5
STC5
 
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãONg5   Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
Ng5 Tecnologias De InformaçãO E ComunicaçãO
 
Clc 5 – cultura, comunicação e media 1
Clc 5 – cultura, comunicação e media 1Clc 5 – cultura, comunicação e media 1
Clc 5 – cultura, comunicação e media 1
 
STC NG5 DR4 Andreia
STC NG5 DR4 AndreiaSTC NG5 DR4 Andreia
STC NG5 DR4 Andreia
 
Tecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc MarcoTecnologia Dr4 Stc Marco
Tecnologia Dr4 Stc Marco
 
Tic 4
Tic 4Tic 4
Tic 4
 
CiêNcia+Dr3 Stc Marco
CiêNcia+Dr3  Stc MarcoCiêNcia+Dr3  Stc Marco
CiêNcia+Dr3 Stc Marco
 
Mass Media Stc
Mass Media StcMass Media Stc
Mass Media Stc
 
Tic3
Tic3Tic3
Tic3
 
Modulo Clc 5
Modulo Clc 5Modulo Clc 5
Modulo Clc 5
 
C.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computador
C.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computadorC.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computador
C.L.C. 5 - Reflexão crítica sobre o computador
 
Tic4
Tic4Tic4
Tic4
 
Sociedade Dr4 Stc Marco
Sociedade Dr4 Stc  MarcoSociedade Dr4 Stc  Marco
Sociedade Dr4 Stc Marco
 
Clc 5
Clc 5Clc 5
Clc 5
 
Telemoveis
TelemoveisTelemoveis
Telemoveis
 
Mass Media
Mass MediaMass Media
Mass Media
 
Ppt8
Ppt8Ppt8
Ppt8
 

Semelhante a STC5

Apresentação aula tecnologias_educação_aula1
Apresentação aula tecnologias_educação_aula1Apresentação aula tecnologias_educação_aula1
Apresentação aula tecnologias_educação_aula1Claudio Oliveira
 
Clc 5 tecnologias de informação e comunicação
Clc 5 tecnologias de informação e comunicaçãoClc 5 tecnologias de informação e comunicação
Clc 5 tecnologias de informação e comunicaçãoSILVIA G. FERNANDES
 
História e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital I
História e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital IHistória e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital I
História e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital IAtopos (eca-usp)
 
Tecnologia na sociedade
Tecnologia na sociedade Tecnologia na sociedade
Tecnologia na sociedade mluisavalente
 
Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...
Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...
Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...Rita Brito
 
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Universidade Pedagogica
 
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Universidade Pedagogica
 
Atividade para apresentação
Atividade para apresentaçãoAtividade para apresentação
Atividade para apresentaçãogalrnproinfo
 
Módulo1 - A Sociedade da Informação e Comunicação
Módulo1 - A Sociedade da Informação e ComunicaçãoMódulo1 - A Sociedade da Informação e Comunicação
Módulo1 - A Sociedade da Informação e ComunicaçãoNuno Cardoso
 
Uso das novas tecnologias da informação e comunicação na educação
Uso das novas tecnologias da informação e comunicação na educaçãoUso das novas tecnologias da informação e comunicação na educação
Uso das novas tecnologias da informação e comunicação na educaçãoleandrotravassos
 
Tecnologia Educacional Dois Para Met Ensino Matemtica
Tecnologia Educacional Dois Para Met Ensino MatemticaTecnologia Educacional Dois Para Met Ensino Matemtica
Tecnologia Educacional Dois Para Met Ensino MatemticaRegina Trilho O Xavier
 
Utilização das tic no âmbito profissional1
Utilização das tic no âmbito profissional1Utilização das tic no âmbito profissional1
Utilização das tic no âmbito profissional1José Guimarães
 

Semelhante a STC5 (20)

Slide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologicaSlide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologica
 
Slide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologicaSlide revoluçao tecnologica
Slide revoluçao tecnologica
 
Apresentação aula tecnologias_educação_aula1
Apresentação aula tecnologias_educação_aula1Apresentação aula tecnologias_educação_aula1
Apresentação aula tecnologias_educação_aula1
 
Clc 5 tecnologias de informação e comunicação
Clc 5 tecnologias de informação e comunicaçãoClc 5 tecnologias de informação e comunicação
Clc 5 tecnologias de informação e comunicação
 
História e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital I
História e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital IHistória e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital I
História e Aspectos Teóricos da Comunicação Digital I
 
Tecnologia 2
Tecnologia 2Tecnologia 2
Tecnologia 2
 
TIC
TICTIC
TIC
 
Tecnologia na sociedade
Tecnologia na sociedade Tecnologia na sociedade
Tecnologia na sociedade
 
Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...
Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...
Tecnologias de Informação e Comunicação – Domínio da Audição e Surdez - Apres...
 
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
 
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
Uso de plataformas digitais de ensino e aprendizagem nas escolas secundárias ...
 
Atividade para apresentação
Atividade para apresentaçãoAtividade para apresentação
Atividade para apresentação
 
Módulo1 - A Sociedade da Informação e Comunicação
Módulo1 - A Sociedade da Informação e ComunicaçãoMódulo1 - A Sociedade da Informação e Comunicação
Módulo1 - A Sociedade da Informação e Comunicação
 
Itic capitulo 1
Itic   capitulo 1Itic   capitulo 1
Itic capitulo 1
 
Inovaçãopedagógica
InovaçãopedagógicaInovaçãopedagógica
Inovaçãopedagógica
 
Uso das novas tecnologias da informação e comunicação na educação
Uso das novas tecnologias da informação e comunicação na educaçãoUso das novas tecnologias da informação e comunicação na educação
Uso das novas tecnologias da informação e comunicação na educação
 
Tecnologia Educacional Dois Para Met Ensino Matemtica
Tecnologia Educacional Dois Para Met Ensino MatemticaTecnologia Educacional Dois Para Met Ensino Matemtica
Tecnologia Educacional Dois Para Met Ensino Matemtica
 
11903556.ppt
11903556.ppt11903556.ppt
11903556.ppt
 
Utilização das tic no âmbito profissional1
Utilização das tic no âmbito profissional1Utilização das tic no âmbito profissional1
Utilização das tic no âmbito profissional1
 
reede.pdf
reede.pdfreede.pdf
reede.pdf
 

Último

From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfRodolpho Concurde
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)Alessandro Almeida
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Dirceu Resende
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORDRONDINELLYRAMOS1
 

Último (7)

From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdfFrom_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
From_SEH_Overwrite_with_Egg_Hunter_to_Get_a_Shell_PT-BR.pdf
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
[ServiceNow] Upgrade de versão - 2ª edição (Revisada, atualizada e ampliada)
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
Apresentação Power Embedded - Descubra uma nova forma de compartilhar relatór...
 
Apostila e caderno de exercicios de WORD
Apostila e caderno de exercicios de  WORDApostila e caderno de exercicios de  WORD
Apostila e caderno de exercicios de WORD
 

STC5

  • 1. ESCOLA SECUNDÁRIA DE GAGO COUTINHO SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TRABALHO ELABORADO POR: AUGUSTO MOTA ANO 2009/2010 19-02-2010 ALVERCA
  • 2. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 2/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 3. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Índice TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANTONIO MEXIA FERREIRA EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA AO LONGO DOS TEMPOS  O TELEMOVEL  O COMPUTADOR  OS MASS MEDIA  A INTERNET AUGUSTO MOTA ANO 2009/2010 19-02-2010 ALVERCA UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 3/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 4. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Introdução 4 Estágios de desenvolvimento da ciência e tecnologia 4 Ciência e tecnologia 6 Sistemas digitais 7 Micro tecnologia 8 Nanotecnologia 8 Semicondutores 9 O telemóvel 9 Sociedade do telemóvel 9 Evolução tecnológica dos telemóveis 10 Funcionamento dos telemóveis 11 As Características das ondas electromagnéticas 11 Computador 12 Software e Hardware 12 Delphi/Pascal 18 Meios de Comunicação – Mass Media 18 Como se transmitem as comunicações via satélite? 20 Como funcionam as comunicações via satélite? 22 Conclusão 23 Netgrafia 23 UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 4/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 5. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO No núcleo tecnologias de informação e comunicação, trabalha- mos sobre as novas tecnologias entre elas o telemóvel, o computador, os mass média e a internet. Neste trabalho vou fazer um breve resumo sobre a evolução tecnológica ao longo dos tempos, e uma reflexão sobre as matérias abordadas no curso. • O telemóvel a sua evolução e a chamada” sociedade do telemóvel”. • O computador na sociedade actual e a sua importância. Os mass média e sua importância no mundo global. A internet e (blogues.) Absorvi novos conhecimentos que me vão permitir encarar as novas tecnologias com outro olhar e mais conhecimentos UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 5/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 6. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Estágios de desenvolvimento da ciência e tecnologia A evolução da ciência e tecnologia pode-se dividir em três estágios, o primeiro estágio compreende o período que antecede a Revolução Industrial. Neste estágio, ocorre o surgimento da ciência e sua evolução até tornar-se um corpo coerente de conhecimentos que explicam o universo e seus fenómenos naturais, comportamentais e ambientais. Neste estágio, por sua vez, compreende dois períodos distintos: aquele que correspondente ao surgimento e consolidação do que se convencionou chamar de” Ciência Moderna “e o período que o antecede, da “Antiguidade” até o final da” Renascença”. A “Ciência Moderna”, ou melhor dizendo, a tradição científica a que pertencemos, é fruto do que a história tem chamado de Revolução Científica, que teve início no século XVII na Europa. O segundo estágio da evolução da ciência e da tecnologia pode ser considerado o período que abrange da Revolução Industrial até á Segunda Guerra Mundial. A Revolução Industrial, que muitos historiadores chamam apropriadamente de Revolução Tecnológica, teve início na Inglaterra, em 1740 para outros, sendo caracterizada pela introdução das máquinas no processo produtivo, pela organização do trabalho de forma intensiva. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 6/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 7. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (6) A Revolução Tecnológica tem sido dividida em duas fases , segundo as fontes de energia e indústrias básicas propulsoras das transformações, a saber: a “revolução do carvão de do ferro”, que vai de 1780 a 1850, e a “revolução do aço e da electricidade”, de 1850 a 1914. Até á Revolução Industrial o homem havia, paulatinamente, aperfeiçoado instrumentos que amplificavam a sua força muscular ou ampliavam suas habilidades. A introdução da máquina, porém, permitiu não somente a realização do trabalho em escala e velocidade muito maiores, como a substituição do homem no trabalho físico directo. Em consequência, a máquina passou a ser o elemento central na técnica do processo económico e produtivo. A mudança da manufactura artesanal para a fábrica, implicou profundas alterações, principalmente com a desvalorização da habilidade manual do artesão, a destruição das relações sociais da produção até então vigentes e o rompimento com a tradição. O facto é que, ao iniciar-se o século XX, com excepção de poucas regiões, a Europa encontrava-se praticamente industrializada. O terceiro estágio do progresso da ciência e da tecnologia, e de suas interacções, estende-se da Segunda Grande Guerra até os dias actuais. Assim, pode-se dizer que o terceiro estágio caracteriza-se pelo reconhecimento da Ciência e Tecnologia( C&T) como parte fundamental UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 7/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 8. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO do Poder Nacional e, portanto, objecto de vigorosas políticas e estratégias nos planeamentos da acção governamental dos estados modernos. Finalmente, pelo extraordinário valor estratégico do factor Ciência e Tecnologia para a soberania nacional e para o desenvolvimento económico e social, deverá ocorrer uma crescente participação e intervenção do Estado nas questões relativas ao desenvolvimento científico e tecnológico. Ciência e tecnologia Ciência e Tecnologia percorreram, no início caminhos distintos até se tornarem-se praticamente indissociáveis e factor central do vertiginoso progresso da humanidade. A história da tecnologia é quase tão antiga quanto a história da humanidade desde que os seres humanos começaram a usar ferramentas de caça e de protecção. A história da tecnologia tem, consequentemente, embutida a cronologia do uso dos recursos naturais porque, para serem criadas, todas as ferramentas necessitaram, antes de qualquer coisa, do uso de um recurso natural adequado. A história da tecnologia segue uma progressão das ferramentas simples e das fontes de energia simples às ferramentas complexas e das fontes de energia complexas. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 8/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 9. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO As ferramentas mais sofisticadas incluem desde máquinas simples como a alavanca (300a.C), o PARAFUSO (400ª.c, A roda foi inventada pelos povos que habitavam a antiga mesopotâmia actual (IRAQUE) acerca de 5.500 anos. Para muitos cientistas a evolução tecnológica começa com o invento da roda. Até maquinaria complexa como o computador, os dispositivos de telecomunicações, o motor eléctrico o motor a jacto, entre muitos outros. As ferramentas e máquinas aumentam em complexidade na mesma proporção em que o conhecimento científico se expande. Sistemas digitais Nos tempos actuais, os denominados sistemas digitais ganham cada vez mais espaço entre as inovações tecnológicas. Grande parte dos instrumentos tecnológicos actuais envolve sistemas digitais, principalmente no caso dos computadores Circuitos digitais são circuitos electrónicos que baseiam o seu funcionamento na lógica binária, em que toda a informação é guardada e processada sob a forma de zero (0) e um (1). Esta representação é conseguida usando dois níveis discretos de tensão eléctrica, estes dois níveis são frequentemente representados por L e H (inglês). UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 9/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 10. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Os computadores, telemóveis, Leitores de DVD, são alguns exemplos de aparelhos que baseiam a totalidade, ou parte, do seu funcionamento em circuitos digitais. Hoje em dia, porém, não se consegue desvincular a palavra "digital" do sistema informático e de tecnologias ligadas à computação, como, por exemplo, "transmissão digital".A introdução da tecnologia digital na radiodifusão é vista, potencialmente, por especialistas como uma verdadeira revolução, que irá criar um novo meio de comunicação. Micro tecnologia É a tecnologia de fabricação em escala do mícron (um milhão de vezes menor que 1 metro). Na década de 60, os cientistas aprenderam que com um grande número transístores microscópicos num único chip Poderiam ser construídos circuitos micro electrónicos que melhoravam dramaticamente o desempenho, a funcionalidade, e a fiabilidade e reduzir o custo de fabrico dos mesmos Mais recentemente, os cientistas aprenderam que não só os dispositivos eléctricos, mas também os dispositivos mecânicos, podem ser miniaturizados, prometendo os mesmos benefícios ao mundo mecânico como a tecnologia de circuito integrado deu ao mundo eléctrico. Hoje, os dispositivos micro mecânicos são os componentes UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 10/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 11. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO chave em uma larga escala de produtos tais como airbags de automóveis, impressoras. Nano tecnologia A nano tecnologia está associada a diversas áreas (como a medicina, electrónica, ciência de computação, física , química, biologia e engenharia dos materiais de pesquisa e produção na escala nano (escala atómica)o princípio básico da nano tecnologia é a construção de estruturas e novos materiais a partir dos átomos(os tijolos básicos da natureza). É uma área promissora, mas que dá apenas seus primeiros passos, mostrando, contudo, resultados surpreendentes (na produção de semicondutores Nano compósitos, Biometrias, Chips, entre outros). Criada no Japão, a nano tecnologia busca inovar invenções, aprimorando-as e proporcionando uma vida melhor ao homem . Semicondutores Semicondutores são sólidos cristalinos de condutividade eléctrica intermediária entre condutores e isolantes. Os elementos semicondutores podem ser tratados quimicamente para transmitir e controlar uma corrente eléctrica seu emprego é importante na fabricação de componentes electrónicos tais como diodos, transístores e outros de UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 11/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 12. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO diversos graus de complexidade tecnológica, microprocessadores e nano circuitos usados em nano tecnologia Portanto actualmente o elemento semicondutor é primordial na indústria electrónica e confecção de seus componentes. O telemóvel As tecnologias de informação e comunicação entraram definitivamente nas nossas vidas. O telemóvel é sem dúvida, uma das tecnologias de comunicação mais utilizadas. O telemóvel é também agenda, lista de contactos, arquivo de ficheiros, walkman, rádio, despertador, consola de jogos calculadora e relógio entre outros. Os principais componentes são: antena, microfone, colunas de som, bateria, ecrã, teclado, câmara, cartões de memória etc. … Sociedade do telemóvel UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 12/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 13. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Este pequeno aparelho tem vindo a alterar os nossos hábitos com as suas múltiplas funcionalidades, com consequências positivas e negativas. As consequências positivas são: rapidez e qualidade de serviços, enriquecimento do aumento das acções educativas, contribuição ao desenvolvimento da intuição, flexibilidade mental, adaptação a ritmos diferentes. As consequências negativas são: comunicação através de identidades falsas, aumentos do desemprego, criminalidade através de organizações em grupo, pedofilia, etc. Evolução tecnológica dos telemóveis UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 13/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 14. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Evolução Potencialidades Limitações tecnológica dos (vantagens) (desvantagens) telemóveis Rede menos avançada GSM Roaming digital que a concorrência 2G Mensagens de texto Tempo de acesso elevado Custo elevado GPRS Transferência por pacotes A velocidade de 2,5 G (dados) transferência pode Internet de alta velocidade variar muito Acesso a Internet com Sobrecarga dos UMTS mais velocidade aparelhos de mão 3G Envio e recepção de Ligar de UTMS para imagens GSM e vice-versa Fazer descargas via Internet UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 14/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 15. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Funcionamento dos telemóveis Os telemóveis são emissores - receptores de rádio de baixa potência, que funcionam. Mediante a propagação de ondas electromagnéticas As Características das ondas electromagnéticas As Características essenciais das ondas electromagnéticas que determinam as suas propriedades e aplicações são: • Velocidade de propagação • Comprimento de onda • Frequência de onda • Período de onda Definição / Caracterização Comprimento da Distância entre os picos da onda. onda Corresponde ao número de vezes que um ciclo Frequência da onda é percorrido por uma unidade de tempo. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 15/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 16. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Período da onda Tempo que um ciclo demora a ser percorrido. Velocidade de Rapidez com a qual um corpo altera a sua propagação posição. Computador O uso do computador na sociedade actual Nos últimos anos tem-se assistido a um grande aumento da influência das Tecnologias de Informação na sociedade. Os computadores começam a ter uma importância cada vez maior na economia, na educação, no governo, na indústria de entretenimento Software e Hardware Software refere-se às instruções ou programas que indicam ao hardware o que fazer. Um programa de processamento de texto, que pode ser utilizado para escrever cartas no computador, é um tipo de software. O sistema operativo (SO) é software que gere o computador e os dispositivos que estão ligados ao mesmo. O Windows, Linux e o Macintosh são sistemas operativos bem conhecidos. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 16/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 17. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Hardware refere-se aos componentes de um computador que se podem ver e tocar, incluindo a caixa (unidade de sistema) e tudo o que está dentro da mesma. O elemento de hardware mais importante é um pequeno Chip rectangular, existente no interior do computador, denominado CPU (Central Processing Unit) ou Microprocessador. Trata-se do "cérebro" do computador, o componente que converte instruções e realiza Cálculos. Outros itens de hardware, tais como o monitor, o teclado, a impressora e outros componentes, são Frequentemente chamados dispositivos de hardware ou, simplesmente, dispositivos periféricos. Teclado – È um periférico de entrada estabelece uma relação directa entre o usuário e o equipamento Rato – É um periférico de entrada o rato é colocado sobre qualquer superfície plana e quando se move movimenta também o cursor na tela. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 17/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 18. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Monitor – É um periférico de saída utilizado basicamente para a saída de informações, é o canal onde o computador apresenta informações ao operador. Impressores – È um periférico de saída, são utilizados para a impressão de dados. Modem – È um periférico de entrada e saída, é um dispositivo de conversão de sinais, transmite dados através de linhas telefónicas. Scanner – È um periférico de entrada, é um equipamento de entrada de dados, que permite a leitura de imagens a partir de material impresso. Actualmente existem vários Sistemas Operativos, aos quais Estão associadas diversas aplicações informáticas (programas). UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 18/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 19. Sistemas Operativos (Descrição – vantagens – Aplicações Informáticas limitações) Objectivos UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Tipo de aplicativo Windows Microsoft Windows O Windows é um sistema Processadores de proprietário, ou seja, o texto seu uso está restrito a Word, WordPerfect uma licença, Planilhas O Windows O é um Excel, Quattro Pró sistema que tem evoluído muito nos últimos anos Banco de Dados Access O Windows tem um suporte muito grande aceitando a maioria dos Apresentações programas. multimédia O Windows consegue PowerPoint, Corel ser alvo de Presentations mais de 100.000 vírus e parasitas virtuais, uma Editorarão grande desvantagem para este sistema electrónica CorelDraw, PageMaker Edição de imagens Photoshop, PhotoImpact UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) Navegador de Internet ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) Internet Explorer 19/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Cliente de E-Mail FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira Windows Mail, Outlook, Eudora
  • 20. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Delphi/Pascal Tipo linguagem utilizada em programação e as suas principais características. Uma boa solução, os compiladores e o ambiente de desenvolvimento encontram-se gratuitos (sob algumas condições pouco restritivas). Pode-se começar fazendo pequenos programas de shell em Pascal e em seguida passar (depois de ter aprendido a noção de objecto) a coisas mais complexas com o ambiente gráfico graças a Delphi. A linguagem é relativamente intuitiva, rigorosa, a criação gráfica simples, pode-se rapidamente sentir o prazer de programar. Meios de Comunicação – Mass Media Os mass media são meios de comunicação, que se traduzem em instrumentos utilizados para a realização do processo comunicacional. Os principais meios de comunicação na sociedade actual são: televisão, rádio, jornal, revista, cartazes, e Internet. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 20/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 21. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Todos eles têm como principal função informar, educar e entreter de diferentes formas, com conteúdos seleccionados de forma a atingir os diferentes tipos de público-alvo. A importância dos meios de comunicação, para a sociedade, assenta principalmente em dois factores. Em primeiro lugar, e embora concorram, em termos de influência, com outros agentes mediadores, como a escola ou a família, os meios de comunicação suportam conteúdos que contribuem para os processos de produção e construção, de reprodução e reconstrução e de representação social da realidade e da cultura, desde logo porque têm um papel na prescrição dos comportamentos e atitudes aceitáveis e convenientes no meio social, porque fazem circular a informação, podendo promover o conhecimento, e porque estabelecem os parâmetros da normalidade e os referentes sociais sobre a realidade. Em segundo lugar, os meios de comunicação, enquanto artefactos técnicos e não apenas enquanto difusores de mensagens, terão tido e têm também um papel relevante na determinação da história das civilizações, das sociedades e das culturas, contribuindo para a globalização. Os novos médios, como a internet são um veículo multimédia por excelência, que suporta combinações de texto escrito, imagens (fixas e animadas) e som. A interactividade é outra das marcas de alguns destes novos meios, que permitem não só a capacidade de produção e de UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 21/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 22. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO escolha, mas também, por exemplo, a capacidade de falar com desconhecidos. Com os novos média, sem fronteiras, de difícil controlo, em grande medida não institucionalizados e que "pertencem" aos participantes, estão mesmo a surgir novas formas de expressão e comunicação que têm influência nas relações sociais e nos processos de produção, reprodução, representação, construção e reconstrução da realidade e da cultura. Existem vários meios de comunicação, tais como: telefone; rádio; jornais; revistas; televisão; cinema; etc. Como se transmitem as comunicações via satélite? O primeiro satélite de comunicação chegou a órbita há mais de 45 anos Balão esférico lançado pela NASA brilhava mais do que a maioria das estrelas Um dia, um enorme balão esférico passou a transmitir ondas de rádio. Assim se conta a história, depois do dia 12 de Agosto de 1960, altura em que os Estados Unidos da América lançaram o primeiro satélite de comunicações do mundo: o Echo 1. "Numerosas experiências culminaram com este lançamento. O Echo 1 não só provou a possibilidade de transmissão por pequenas ondas de e para satélites no UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 22/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 23. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO espaço, como demonstrou as potencialidades dos satélites de comunicação. O sucesso do Echo I, esteve mais relacionado com o nível de exposição dos serviços de comunicação via satélite do que qualquer outro", escreveu Leonard Jaffe, o director do programa de comunicações da NASA. Estava, desta forma, dado o primeiro passo para o desenvolvimento de uma nova era ao nível das comunicações. Com capacidade para transmitir 12 ligações telefónicas simultâneas ou um canal de televisão, o Echo 1 transmitia sinais entre duas estações de rádio no solo, sem amplifica-las. Era também um veículo utilizado para calcular a densidade da atmosfera e a pressão solar. O satélite era visível a olho nu a partir da terra, uma vez que era mais brilhante do que a maior parte das estrelas e era, provavelmente, visto por mais pessoas do que qualquer outro objecto lançado pelo homem para o espaço. A comunicação via satélite tornou-se, desde a sua criação, a maior evolução do homem no que concerne às comunicações. Com a comunicação via satélite foram registados vários progressos, nomeadamente na área das biociências, das telecomunicações e do transporte aéreo, o que melhorou substancialmente a segurança e o desenvolvimento mundial. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 23/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 24. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Com o avanço das tecnologias em microinformática, o satélite passou a ser também o mais importante meio de transmissão de dados, podendo interligar qualquer parte do mundo em tempo quase real. Como funcionam as comunicações via satélite? O sistema de transmissões de rádio via satélite consiste basicamente em emitir um sinal comum, gerado pelo sistema convencional de rádio em estúdio para um canal digital que existe nos satélites de comunicação e por sua vez, fazer com que este sinal seja retransmitido ao mesmo tempo para outra região do planeta. Podemos entender então que o satélite não é nada mais do que um espelho que reflecte os sinais para regiões mais distantes aquelas onde foi gerado todo o sistema de radiodifusão de sinais de rádio ou televisão consiste em trabalhar muito bem o sinal de áudio ou vídeo gerado num estúdio e fazer com que seja enviado para um satélite que irá então reencaminhá-lo para outros destinos. Conclusão Só é possível usufruirmos de todo o manancial tecnológico actual, porque a tecnologia está associada á ciência ao longo dos tempos, como está demonstrado nos estágios da evolução. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 24/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira
  • 25. UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO Após ter pesquisado para fazer este trabalho como em todos os outros adquiri muitos conhecimentos que me enriqueceram como pessoa, integrada num mundo global. NETGRAFIA1. Fonte: www.waldimir.longo.nom.br/artigos/50.doc 2. Fonte: www://pt.wikipedia.org/wiki/Tecnologia 3. Fonte://www.cienciahoje.pt/index.php? Oid=3889&op=all 4. Fote: http://www.marktest.pt/produtos_servicos/Barometro/default.asp? C=1024&n=1593 UNIDADES DE FORMAÇÃO DE CURTA DURAÇÃO (UFCDs) ÁREA: Sociedade, Tecnologia, Ciência (STC) 25/25 NÚCLEO GERADOR: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) FORMADOR(A): António José da Conceição Mexia Ferreira