SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 58
Baixar para ler offline
“Prevenir é o melhor
remédio”
Disciplina: Segurança do Trabalho
Téc. de Seg. do Trabalho: Luzinete Caires
O que é CIPA?
 Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.
 É uma comissão formada por representantes
do Empregador e dos Empregados .
 Tem a missão de preservar a integridade física
e a saúde dos trabalhadores e de todos que
interagem com a empresa.
Objetivo da CIPA
 “Observar e relatar as condições de risco nos
ambientes de trabalho e solicitar medidas para
reduzir até eliminar os riscos existentes e/ou
neutralizar os mesmos”.
Classificação:
 Riscos Físicos:
 Riscos Químicos:
 Riscos Biológicos:
 Riscos Ergonômicos:
 Riscos de Acidentes
Empresas que devem construir
CIPA
 Empresas privadas;
 Empresas públicas;
 Sociedades de economia mista;
 Órgãos da administração direta e indireta;
 Instituições beneficentes;
 Associações recreativas;
 Cooperativas;
 Quaisquer outras instituições que admitam
trabalhadores como empregados.
Constituição da CIPA
 Composta por representantes do Empregador
e dos Empregados com dimensionamento
previsto no Quadro I da NR5.
 Quando o estabelecimento não se enquadrar
no Quadro I, a empresa designará um
responsável pelo cumprimento dos objetivos
da NR5, podendo ser adotados mecanismos
de participação dos empregados, através de
negociação coletiva.
Constituição da CIPA
 Os Representantes do Empregador, titulares e
suplentes, são por ele designados.
 Os Representantes dos Empregados, titulares
e suplentes, são eleitos por voto secreto.
 Podem participar exclusivamente os
empregados interessados independentemente
de sua filiação sindical.
Exemplo
 Considerar uma empresa do tipo C-2 com um
número de funcionários igual a 70.
 Deve-se analisar os Quadros I e III da NR5
para poder dimensionar a quantidade de
membros da CIPA
Trechos dos Quadros para exemplificação
Quadro I: Dimensionamento da CIPA
Quadro III: Relação da Classificação Nacional de
Atividades Econômicas – CNAE
Quadros I e III
Para uma empresa do tipo C-2 com 70 Funcionários
Quadro de Membros da CIPA
Referente as atividades ligadas a Engenharia Civil
Quadro III
Processo Eleitoral da CIPA
Processo Eleitoral da CIPA
 O processo eleitoral observará as
seguintes condições:
 - Publicação e divulgação de edital, em locais
de fácil acesso e visualização, no prazo
mínimo de 45 (quarenta e cinco) dias antes do
término do mandato em curso;
 - Inscrição e eleição individual, sendo que o
período mínimo para inscrição será de quinze
dias;
ELEIÇÃO
DA CIPA
2.003
Processo Eleitoral da CIPA
 - Liberdade de inscrição para todos os
empregados do estabelecimento,
independentemente de setores ou locais de
trabalho, com fornecimento de comprovante;
 - Garantia de emprego para todos os inscritos
até a eleição;
Processo Eleitoral da CIPA
 - Realização da eleição no prazo mínimo de
30 (trinta) dias antes do término do mandato
da CIPA, quando houver;
 - Realização de eleição em dia normal de
trabalho, respeitando os horários de turnos e
em horário que possibilite a participação da
maioria dos empregados.
 - Voto secreto;
Processo Eleitoral da CIPA
 - Apuração dos votos, em horário normal de
trabalho, com acompanhamento de
representante do empregador e dos
empregados, em número a ser definido pela
comissão eleitoral;
 - Faculdade de eleição por meios eletrônicos;
 - Guarda, pelo empregador, de todos os
documentos relativos à eleição, por um
período mínimo de cinco anos.
Processo Eleitoral da CIPA
 O mandato dos membros da CIPA, eleitos
pelos empregados, tem duração de um ano,
sendo permitida uma reeleição.
 A dispensa arbitrária ou sem justa causa de
um empregado eleito para cargo de direção
da CIPA é proibida desde o registro de sua
candidatura até um ano após o fim de seu
mandato.
Treinamento
 A empresa deverá promover treinamento para
os membros da CIPA, titulares e suplentes,
antes da posse.
 O treinamento de CIPA em primeiro mandato
será realizado no prazo máximo de trinta dias,
contados a partir da data da posse.
 As empresas que não se enquadrem no
Quadro I, promoverão anualmente
treinamento para o designado responsável
pelo cumprimento do objetivo desta NR.
Treinamento
 O treinamento para a CIPA deverá
contemplar, no mínimo, os seguintes itens:
 - Estudo do ambiente, das condições de
trabalho, bem como dos riscos originados do
processo produtivo;
 - Metodologia de investigação e análise de
acidentes e doenças do trabalho;
 - Noções sobre acidentes e doenças do
trabalho decorrentes de exposição aos riscos
existentes na empresa;
Treinamento
 - Noções sobre a Síndrome da
Imunodeficiência Adquirida – AIDS, e medidas
de prevenção;
 - Noções sobre as legislações trabalhistas e
previdenciária relativas à segurança e saúde
no trabalho;
 - Princípios gerais de higiene do trabalho e de
medidas de controle dos riscos;
 - Organização da CIPA e outros assuntos
necessários ao exercício das atribuições da
Comissão.
Treinamento
 O treinamento terá carga horária de vinte
horas, distribuídas em no máximo oito horas
diárias e será realizado durante o expediente
normal da empresa.
 O treinamento poderá ser ministrado pelo
SESMT da empresa, entidade patronal,
entidade de trabalhadores ou por profissional
que possua conhecimentos sobre os temas
ministrados.
Atribuições da CIPA
 Realizar a cada reunião, avaliação do
cumprimento das metas fixadas em seu plano
de trabalho e discutir as situações de riscos
que foram identificadas
 Participar da implementação e do controle da
qualidade das medidas de prevenção
necessárias, bem como da avaliação das
prioridades de ação nos locais de trabalho;
Atribuições da CIPA
 Colaborar no desenvolvimento do PPRA (
Programa de Prevenção de Riscos Ambientais
) e PCMSO (Programa de Controle Médico de
Saúde Ocupacional) e outros programas
relacionados à segurança e saúde no trabalho
 Elaborar plano de trabalho que possibilite a
ação preventiva na solução de problemas de
segurança e saúdes no trabalho;
Atribuições da CIPA
 Realizar periodicamente, verificações nos
ambientes e condições de trabalho visando a
identificação de situações que venham a
trazer riscos para a segurança e saúde dos
trabalhadores;
 Identificar os riscos do processos de trabalho,
e elaborar o mapa de riscos, com a
participação do maior número de
trabalhadores com assessoria do SESMT,
onde houver;
Atribuições da CIPA
 Divulgar informações relativas a segurança e
saúde no trabalho
 Requisitar à empresa as cópias das CAT
(Comunicação de Acidente do Trabalho)
emitidas
 Promover, anualmente, em conjunto com o
SESMT, quando houver, a Semana Interna de
Prevenção de Acidentes do Trabalho - SIPAT
Atribuições dos Membros da CIPA
 Cabe aos empregados:
 Indicar a CIPA, ao SESMT e ao empregador
situações de riscos e apresentar sugestões
para melhoria das condições de trabalho;
 Observar e aplicar no ambiente de trabalho as
recomendações quanto a prevenção de
acidentes e doenças decorrente do trabalho.
 Colaborar com a gestão da CIPA;
 Participar da eleição de seus representantes;
Atribuições dos Membros da CIPA
 Cabe ao presidente da CIPA:
 Delegar atribuições ao vice-presidente;
 Manter os empregados informados sobre os
trabalhos da CIPA;
 Coordenar e supervisionar as atividades de
secretária;
 Coordenar as reuniões da CIPA, encaminhado ao
empregador e ao SESMT, quando houver, as
decisões da comissão;
 Convocar os membros para as reuniões da CIPA;
Atribuições dos Membros da CIPA
 Cabe ao Vice-Presidente:
 Substituir o Presidente nos seus impedimentos
eventuais;
 Executar atribuições que lhe forem determinadas;
 Cabe ao secretário da CIPA:
 Elaborar as atas das eleições, da posse e das
reuniões, registrando-as em livro próprio;
 Preparar a correspondência;
 Manter o arquivo atualizado;
 Providenciar para que as atas sejam assinadas por
todos os membros da CIPA.
Atribuições dos Membros da CIPA
 Cabe aos membros da CIPA:
 Elaborar o calendário anual de reuniões da CIPA;
 Participar das reuniões da CIPA, discutindo os
assuntos em pauta e aprovando as recomendações;
 Investigar o acidente do trabalho, isoladamente ou
em grupo, e discutir os acidentes ocorridos;
 Freqüentar o curso sobre prevenção de acidentes
do trabalho, promovido pelo empregador nos termos
da NR5;
 Cuidar para que todas as atribuições da CIPA
previstas sejam cumpridas durante a respectiva
gestão
Registro da CIPA
 O registro deverá ser feito no órgão regional
do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego),
DRT (Delegacia Regional do Trabalho),
mediante apresentação dos seguintes
documentos:
 Cópias das atas de eleição;
 Instalação e posse com o calendário anual
das reuniões ordinárias;
 Livro de atas com o termo de abertura;
 E as atas acima mencionadas transcritas em
duas vias.
Registro da CIPA
 O registro deve ser feito no prazo máximo de
dez dias após a data da eleição.
 Comunicada a DRT, uma cópia protocolada
deve ser enviada ao setor responsável pela
segurança do trabalho na empresa.
 Após ter sido registrada na DRT, a CIPA não
pode ter o seu número de representantes
reduzidos nem pode ser desativada antes do
término do mandato, ainda que haja redução
de empregados na empresa
Reuniões da CIPA
 As reuniões da CIPA, deverão ser
previamente planejada, tendo uma
seqüência determinada com horário
para iniciar e terminar. Essas reuniões
podem ser de dois (2) tipos:
 Ordinárias - Ocorrem segundo o
calendário anual das reuniões pré-
estabelecido no inicio do mandato.
 Extraordinárias – São realizadas
quando ocorrem acidentes que resultem
em lesões graves ou grandes prejuízos.
Contratantes e Contratados
 Quando se tratar de empreiteiras ou empresas
prestadoras de serviços, considera-se
estabelecimento, o local em que seus
empregados estiverem exercendo suas
atividades.
 Sempre que duas ou mais empresas atuarem
em um mesmo estabelecimento, a CIPA ou
designado da empresa contratante deverá, em
conjunto com as das contratadas ou com os
designados, definir mecanismos de integração
e de participação de todos os trabalhadores
Contratantes e Contratados
 A contratante e as contratadas, que atuem
num mesmo estabelecimento, deverão
implementar, de forma integrada, medidas de
prevenção de acidentes e doenças do
trabalho, decorrentes da presente NR, de
forma a garantir o mesmo nível de proteção
em matéria de segurança e saúde a todos os
trabalhadores do estabelecimento
Contratantes e Contratados
 A empresa contratante adotará medidas
necessárias para que as empresas
contratadas, suas CIPA, os designados e os
demais trabalhadores lotados naquele
estabelecimento recebam as informações
sobre os riscos presentes nos ambientes de
trabalho, bem como sobre as medidas de
proteção adequadas.
Contratantes e Contratados
 A empresa contratante adotará as
providências necessárias para acompanhar o
cumprimento pelas empresas contratadas que
atuam no seu estabelecimento, das medidas
de segurança e saúde no trabalho.
SIPAT
 Semana Interna de Prevenção de Acidentes
do Trabalho
 A semana deve ser de no mínimo 20 horas
(um turno), podendo até chegar ao ideal de 40
horas (dois turnos) ou mais e jamais a CIPA,
ou responsável designado, deve permitir que
essa semana se transforme em dois ou três
dias.
 Pelo menos 30 dias antes da realização da
Semana, uma comissão deve ser criada para
elaborar a programação a ser desenvolvida.
SIPAT
 A SIPAT, como qualquer evento significativo de
prevenção, deve ser bem planejada antes de ser
solicitada à autorização da administração e de
divulgá-la. Um bom indicador de que a SIPAT será
prestigiada pelos trabalhadores é fazer com que
eles próprios sugiram quais eventos e temas
devem compor essa Semana.
 Simulações, competições esportivas e peças de
teatro são algumas das práticas que vem sendo
utilizadas nas empresas para realizar SIPATs
criativas e realmente participativas.
Mapa de Riscos
 O objetivo do mapa de riscos é reunir as
informações necessárias para estabelecer o
diagnóstico da situação de segurança e saúde
no trabalho na empresa; possibilitar, durante
sua elaboração, a troca e divulgação de
informações entre os trabalhadores, bem
como estimular sua participação nas
atividades de prevenção.
Etapas de Elaboração
 Conhecer o processo de trabalho no local
analisado: jornada de trabalho, quantidade e
informações (sexo, idade, escolaridade, etc.)
dos trabalhadores, maquinário utilizado,
atividades exercidas e ambiente de trabalho;
 Identificar os riscos existentes no local
analisado, conforme tabela de Riscos
Ambientais;
Etapas de Elaboração
 Identificar as medidas preventivas e sua
eficácia: medidas de proteção, organização,
asseio e conforto e acessibilidade;
 Identificar os indicadores de saúde: queixas
freqüentes e comuns dos trabalhadores,
acidentes de trabalho ocorridos, doenças
profissionais e causas mais freqüentes de
ausências;
Etapas de Elaboração
 Conhecer os levantamentos ambientais já
realizados no local: quantificar, neutralizar e
reduzir a níveis compatíveis com a legislação
os levantamentos ambientais já realizados no
local, ao que se refere a perigos ambientais;
 Elaborar o Mapa de Riscos sobre o arranjo
físico da empresa.
GRUPO 1
VERDE
GRUPO 2
VERMELHO
GRUPO 3
MARROM
GRUPO 4
AMARELO
GRUPO 5
AZUL
Riscos
Físicos
Riscos Químicos
Riscos
Biológicos
Riscos Ergonômicos
Riscos de
Acidentes
Ruído;
Vibração;
Radiação
ionizante;
Radiação não-
Ionizante;
Frio;
Calor;
Pressões
anormais;
Umidade.
Poeira;
Fumos;
Névoas;
Neblinas;
Vapores;
Substâncias,
compostos ou
produtos químicos
em geral.
Vírus;
Bactérias;
Fungos;
Ácaros;
Protozoários;
Parasitas;
Bacilos.
Esforço físico intenso;
Levantamento e transporte
manual de peso;
Exigência de postura
inadequada;
Imposição de ritmo
excessivo;
Trabalho em turno e
noturno;
Jornada de trabalho
prolongada;
Monotonia e repetitividade;
Outras situações causadoras
de “stress” físico e/ou
psíquico.
Arranjo físico
inadequado;
Máquinas e
Equipamentos sem
proteção;
Ferramentas
inadequadas ou
defeituosas;
Iluminação
inadequada;
Eletricidade;
Probabilidade
Incêndio ou explosão;
Armazenamento
inadequado;
Outras situações de
risco que poderão
contribuir para a
ocorrência de acidentes.
CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS
O mapa deve ser colocado em um local visível para alertar
aos trabalhadores sobre os perigos existentes naquela
área
Simbologia – Mapa de Riscos
Acidente do Trabalho
 “Acidente de trabalho é o que ocorre pelo
exercício do trabalho a serviço da empresa, ou
pelo exercício do trabalho do segurado
especial, provocando lesão corporal ou
perturbação funcional, de caráter temporário
ou permanente".
MODELO DE MAPA DE RISCO
Acidente do Trabalho
 Essa lesão pode provocar a morte, perda ou
redução da capacidade para o trabalho. A
lesão pode ser caracterizada apenas pela
redução da função de determinado órgão ou
segmento do organismo, como os membros.
Acidente do Trabalho
 Considera-se como acidente de trabalho:
 Acidente que ocorre durante o trajeto entre a
residência do trabalhador e o local de
trabalho;
 Doença profissional que é produzida ou
desencadeada pelo exercício de determinado
trabalho;
 Doença do trabalho, a qual é adquirida ou
desencadeada pelas condições em que a
função é exercida.
Doença do Trabalho
 “Doença do trabalho é definida legalmente
como a adquirida ou desencadeada em
função de condições especiais em que o
trabalho é realizado e com ele se relacione
diretamente...” (Lei n. 8.213, de 24/07/91).
Doença do Trabalho
 São geradas por contaminações de produtos
ou substâncias presentes em condições
especiais (em função de um método ou
processo de trabalho específico) na execução
de um trabalho.
 Elas não fazem parte da profissão do
trabalhador, mas podem ser adquiridas em
função da realização de algum trabalho, ou
trabalhos, que o expõe ao agente responsável
pela ocorrência da doença.
Classificação do Acidente
 A ocorrência de acidentes pode provocar, como
resultado, situações, que serão consideradas:
 1. Lesão corporal com afastamento ou perda de
tempo – qualquer problema no organismo humano,
que determine afastamento do trabalhador(a) por
um período igual ou maior que vinte e quatro horas.
 2. Lesão sem afastamento ou sem perda de
tempo – lesão na pessoa que não a impeça de
voltar ao trabalho até o dia seguinte ao do acidente,
ou seja, que o afastamento seja inferior a vinte e
quatro horas.
CAT
 Comunicação de Acidente do Trabalho.
 Documento a ser preenchido pela empresa
em caso acidente ou doença do trabalho.
 O seu preenchimento é obrigatório por lei.
 A empresa deve comunicar os acidentes ao
INSS no prazo de 24 horas até o primeiro dia
útil após o da ocorrência e, em caso de morte,
de imediato, à autoridade competente, sob
pena de multa cobrada pela Previdência
Social.
CAT
 A CAT deverá ser preenchida em seis (6) vias,
assim distribuídas:
 1- Empresa
 2- INSS
 3- Sindicato da categoria predominante na
empresa
 4- SUS
 5- Acidentado ou dependente
 6- DRT/ MTE
CAT
 Se a empresa onde ocorreu o acidente do
trabalho for uma indústria da construção civil,
ou esteja fazendo uma obra que se enquadre
nos critérios definidos na NR18 mencionada
anteriormente, a FUNDACENTRO, também,
deverá ser notificada.
MODELO DA ATA
ATA DA REUNIÃO Nº 10 DA CIPA DO UNIBANCO - UNIÃO DE
BANCOS BRASILEIROS S/A - CAU - GESTÃO 2002/2003
Aos vinte e cinco dias do mês de setembro de dois mil e três, nas dependências
do CAU - CENTRO ADMINISTRATIVO UNIBANCO, sito à Rua João Moreira
Sales, 130 realizou-se a 10ª reunião ordinária da CIPA - Gestão 2002/2003.
Dando início aos trabalhos às 15h00, o Sr. Presidente pediu que fosse verificada
a lista de presença, constatando-se a ausência justificada de Maria Cleide dos
Santos.
COMENTÁRIOS DE SEGURANÇA: 1 – Será realizado em 15.10 a eleição da
CIPA Gestão 2003/2004. 2 – SESMT/Segurança estão confeccionando panfleto
orientativo quanto à segurança nos estacionamentos
SUGESTÕES DE SEGURANÇA: 1 – Verificar vazamento de água próximo ao
bloco A-1 que voltou a ocorrer. 2 – Solicitado posicionamento quanto aos
problemas do estacionamento galpão. Comentou-se sobre o problema das
canaletas de coletas de água que estão defeituosas, causando risco de acidentes.
3 – Ainda não foi solucionado o problema do buraco na entrada do CAU, em
frente ao hidrante do estacionamento da Gerência conforme ata anterior. 4 –
Solicitado posicionamento quanto a iluminação de emergencia nos banheiros.
Não houve acidentes no período. Nada mais havendo a ser tratado, deu-se por
encerrada a reunião às 16h40min.
Luiz Antônio Doddi José do Egito Sombra
Xiroxi Iritsu Luís Carlos Momi
Sônia Lopes Osvaldo Cardoso Sanchez
FUNDACENTRO
 A FUNDACENTRO é a única entidade
governamental do Brasil que atua em
pesquisa científica e tecnológica relacionada à
segurança e saúde dos trabalhadores.
 Sua missão é a produção e difusão de
conhecimentos que contribuam para a
promoção da segurança e saúde dos
trabalhadores e das trabalhadoras, visando ao
desenvolvimento sustentável, com
crescimento econômico, eqüidade social e
proteção do meio ambiente.
 Trabalhar com segurança é simplesmente
trabalhar de forma técnica e profissional.
Todo técnico realmente profissional sabe
agregar aos seus procedimentos
operacionais a prevenção. A segurança
não se soma a um trabalho, ela esta dentro
do trabalho.
Bibliografia
 SESI – Treinamento para Membros da CIPA
 NR5
 www.mte.gov.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento de CIPA - Burti 2009
Treinamento   de CIPA - Burti 2009Treinamento   de CIPA - Burti 2009
Treinamento de CIPA - Burti 2009Sergio Silva
 
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptxNR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptxArenioSoares
 
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptxTreinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptxSTARTSEGURANADOTRABA
 
Acidentes do trabalho-1
Acidentes do trabalho-1Acidentes do trabalho-1
Acidentes do trabalho-1Sandro Neves
 
Aula 7.1 serviços e programas sst
Aula 7.1 serviços e programas sstAula 7.1 serviços e programas sst
Aula 7.1 serviços e programas sstDaniel Moura
 
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de AcidentesTreinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentesemanueltstegeon
 
Treinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalhoTreinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalhoMonica Pinheiro
 
Prevenção de acidentes
Prevenção de acidentesPrevenção de acidentes
Prevenção de acidentesArtur Silva
 

Mais procurados (20)

Treinamento de CIPA - Burti 2009
Treinamento   de CIPA - Burti 2009Treinamento   de CIPA - Burti 2009
Treinamento de CIPA - Burti 2009
 
Sesmt/Sipat
Sesmt/SipatSesmt/Sipat
Sesmt/Sipat
 
Curso da CIPA
Curso da CIPACurso da CIPA
Curso da CIPA
 
Cipa
CipaCipa
Cipa
 
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAISGRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
 
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptxNR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
NR 05 CIPA - 16 HORAS 2022.pptx
 
CIPA 2023.pptx
CIPA 2023.pptxCIPA 2023.pptx
CIPA 2023.pptx
 
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptxTreinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
Treinamento formação de CIPA - 2022 - ATUALIZADO.pptx
 
Treinamento CIPA
Treinamento CIPATreinamento CIPA
Treinamento CIPA
 
Acidentes do trabalho-1
Acidentes do trabalho-1Acidentes do trabalho-1
Acidentes do trabalho-1
 
Curso cipa novo
Curso cipa novoCurso cipa novo
Curso cipa novo
 
NR 5
NR 5NR 5
NR 5
 
Aula 7.1 serviços e programas sst
Aula 7.1 serviços e programas sstAula 7.1 serviços e programas sst
Aula 7.1 serviços e programas sst
 
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de AcidentesTreinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
 
Treinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalhoTreinamento acidente de trabalho
Treinamento acidente de trabalho
 
Apostila do Curso da CIPA
Apostila do Curso da CIPAApostila do Curso da CIPA
Apostila do Curso da CIPA
 
TREINAMENTO CIPA.pptx
TREINAMENTO CIPA.pptxTREINAMENTO CIPA.pptx
TREINAMENTO CIPA.pptx
 
Prevenção de acidentes
Prevenção de acidentesPrevenção de acidentes
Prevenção de acidentes
 
Treinamento sobre-epis
Treinamento sobre-episTreinamento sobre-epis
Treinamento sobre-epis
 
Apostila cipa geral
Apostila cipa geralApostila cipa geral
Apostila cipa geral
 

Semelhante a APRESENTAÇÃO CIPA.ppt

Curso de cipa segsempre (2)
Curso de cipa segsempre (2)Curso de cipa segsempre (2)
Curso de cipa segsempre (2)SrgioVieira50
 
Curso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptx
Curso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptxCurso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptx
Curso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptxWalterKleidson1
 
Treinamento CIPA.ppt
Treinamento CIPA.pptTreinamento CIPA.ppt
Treinamento CIPA.pptTniaRocha36
 
Curso da cipa curso de prevenção de acidentes para membros da cipa
Curso da cipa   curso de prevenção de acidentes para membros da cipaCurso da cipa   curso de prevenção de acidentes para membros da cipa
Curso da cipa curso de prevenção de acidentes para membros da cipaTIAGO SAMPOGNA DE MORAES
 
CURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.ppt
CURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.pptCURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.ppt
CURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.pptBrbaraNvea
 
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdfCURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdfJovaneManhaes
 
cipa-140225100731-phpapp02.pptx
cipa-140225100731-phpapp02.pptxcipa-140225100731-phpapp02.pptx
cipa-140225100731-phpapp02.pptxSueliPereira47
 
Treinamento - CIPA COMPLETO.pptx
Treinamento - CIPA COMPLETO.pptxTreinamento - CIPA COMPLETO.pptx
Treinamento - CIPA COMPLETO.pptxalmirbctst
 
DESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptx
DESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptxDESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptx
DESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptxAntonioMatheusSilvaM
 
Cap. 1 Organizacao da CIPA.ppt
Cap. 1 Organizacao da CIPA.pptCap. 1 Organizacao da CIPA.ppt
Cap. 1 Organizacao da CIPA.pptjuamis morais
 
Como montar uma CIPA E-book Gratuito
Como montar uma CIPA E-book GratuitoComo montar uma CIPA E-book Gratuito
Como montar uma CIPA E-book GratuitoBeta Educação
 
Modelo de check list cipa (nr 5) - blog segurança do trabalho
Modelo de check list   cipa (nr 5) - blog segurança do trabalhoModelo de check list   cipa (nr 5) - blog segurança do trabalho
Modelo de check list cipa (nr 5) - blog segurança do trabalhoRobson Peixoto
 

Semelhante a APRESENTAÇÃO CIPA.ppt (20)

Curso de CIPA_.pptx
Curso de CIPA_.pptxCurso de CIPA_.pptx
Curso de CIPA_.pptx
 
Nr – 05
Nr – 05Nr – 05
Nr – 05
 
Curso de cipa segsempre (2)
Curso de cipa segsempre (2)Curso de cipa segsempre (2)
Curso de cipa segsempre (2)
 
Curso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptx
Curso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptxCurso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptx
Curso Prevençao de Acidentes CIPA_2023 REVISADO (1).pptx
 
03 nr5 - cipa
03   nr5 - cipa03   nr5 - cipa
03 nr5 - cipa
 
Treinamento CIPA.ppt
Treinamento CIPA.pptTreinamento CIPA.ppt
Treinamento CIPA.ppt
 
Nr 05 cipa 02
Nr 05   cipa 02Nr 05   cipa 02
Nr 05 cipa 02
 
Curso da cipa curso de prevenção de acidentes para membros da cipa
Curso da cipa   curso de prevenção de acidentes para membros da cipaCurso da cipa   curso de prevenção de acidentes para membros da cipa
Curso da cipa curso de prevenção de acidentes para membros da cipa
 
CURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.ppt
CURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.pptCURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.ppt
CURSO BASICO DE CIPA MODELO 01.ppt
 
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdfCURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
CURSO DA CIPA - Curso de Prevenção de Acidentes para Membros da CIPA.pdf
 
cipa-140225100731-phpapp02.pptx
cipa-140225100731-phpapp02.pptxcipa-140225100731-phpapp02.pptx
cipa-140225100731-phpapp02.pptx
 
Apostila de CIPA
Apostila de CIPAApostila de CIPA
Apostila de CIPA
 
Treinamento - CIPA COMPLETO.pptx
Treinamento - CIPA COMPLETO.pptxTreinamento - CIPA COMPLETO.pptx
Treinamento - CIPA COMPLETO.pptx
 
MÓDULO I.pdf
MÓDULO I.pdfMÓDULO I.pdf
MÓDULO I.pdf
 
Sesmt[1]
Sesmt[1]Sesmt[1]
Sesmt[1]
 
DESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptx
DESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptxDESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptx
DESIGNADO DE CIPA - AULA 01 CIPA.pptx
 
Cap. 1 Organizacao da CIPA.ppt
Cap. 1 Organizacao da CIPA.pptCap. 1 Organizacao da CIPA.ppt
Cap. 1 Organizacao da CIPA.ppt
 
Como montar uma CIPA E-book Gratuito
Como montar uma CIPA E-book GratuitoComo montar uma CIPA E-book Gratuito
Como montar uma CIPA E-book Gratuito
 
Modelo de check list cipa (nr 5) - blog segurança do trabalho
Modelo de check list   cipa (nr 5) - blog segurança do trabalhoModelo de check list   cipa (nr 5) - blog segurança do trabalho
Modelo de check list cipa (nr 5) - blog segurança do trabalho
 
1 dia cipa rafa
1 dia cipa rafa1 dia cipa rafa
1 dia cipa rafa
 

Mais de ssuser22319e

-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdfssuser22319e
 
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfnr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfssuser22319e
 
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfNr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfssuser22319e
 
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfNocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfssuser22319e
 
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfurso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfssuser22319e
 
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfSINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfssuser22319e
 
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfProdutos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfssuser22319e
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfssuser22319e
 
PRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSPRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSssuser22319e
 
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfPRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfssuser22319e
 
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfManual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfssuser22319e
 
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfProdutos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfssuser22319e
 
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfApostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfssuser22319e
 
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfssuser22319e
 
manual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfmanual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfssuser22319e
 
construcao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfconstrucao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfssuser22319e
 
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfManual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfssuser22319e
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.pptssuser22319e
 
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfAPOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfssuser22319e
 

Mais de ssuser22319e (20)

-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
-Treinamento-Operador-Plataforma-de-Trabalho-Aereo.pdf
 
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdfnr-37-atualizada-2022-1.pdf
nr-37-atualizada-2022-1.pdf
 
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdfNr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
Nr-26-Sinalizacao-de-Seguranca.pdf
 
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdfNocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
Nocoes-Basicas-de-Amarracao-Sinalizacao-e-Movimentacao-de-Cargas-SENAI-.pdf
 
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdfurso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
urso-avancado-bloqueio-sinalizacao-rev2-0-ppt.p427325485-cdf
 
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdfSINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
SINALIZAÇÃO.TREINAMENTO NR 26.pdf
 
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdfProdutos-Perigosos. nr 26.pdf
Produtos-Perigosos. nr 26.pdf
 
Curso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdfCurso-Produtos-quimicos.pdf
Curso-Produtos-quimicos.pdf
 
PRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOSPRODUTOS.PERIGOSOS
PRODUTOS.PERIGOSOS
 
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdfPRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
PRODUTOS.PERIGOSOS.pdf
 
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdfManual-de-Produtos-Perigosos.pdf
Manual-de-Produtos-Perigosos.pdf
 
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdfProdutos Perigosos. Apostila 2022.pdf
Produtos Perigosos. Apostila 2022.pdf
 
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdfApostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
Apostila. Produtos Perigosos -CFBP 2022-1.pdf
 
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdfARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
ARMAZENAMENTO DE PRODUTOS QUIMICOS.pdf
 
manual_nr12.pdf
manual_nr12.pdfmanual_nr12.pdf
manual_nr12.pdf
 
manual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdfmanual_nr10 (1).pdf
manual_nr10 (1).pdf
 
construcao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdfconstrucao_civil_manual.pdf
construcao_civil_manual.pdf
 
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdfManual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
Manual_Acesso por Corda_NR-35 (1).pdf
 
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.pptCURSO  NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
CURSO NR 17 ERGONOMIA 3.ppt
 
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdfAPOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
APOSTILA DE ERGONOMIA NR 17.pdf
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 

APRESENTAÇÃO CIPA.ppt

  • 1. “Prevenir é o melhor remédio”
  • 2. Disciplina: Segurança do Trabalho Téc. de Seg. do Trabalho: Luzinete Caires
  • 3. O que é CIPA?  Comissão Interna de Prevenção de Acidentes.  É uma comissão formada por representantes do Empregador e dos Empregados .  Tem a missão de preservar a integridade física e a saúde dos trabalhadores e de todos que interagem com a empresa.
  • 4. Objetivo da CIPA  “Observar e relatar as condições de risco nos ambientes de trabalho e solicitar medidas para reduzir até eliminar os riscos existentes e/ou neutralizar os mesmos”. Classificação:  Riscos Físicos:  Riscos Químicos:  Riscos Biológicos:  Riscos Ergonômicos:  Riscos de Acidentes
  • 5. Empresas que devem construir CIPA  Empresas privadas;  Empresas públicas;  Sociedades de economia mista;  Órgãos da administração direta e indireta;  Instituições beneficentes;  Associações recreativas;  Cooperativas;  Quaisquer outras instituições que admitam trabalhadores como empregados.
  • 6. Constituição da CIPA  Composta por representantes do Empregador e dos Empregados com dimensionamento previsto no Quadro I da NR5.  Quando o estabelecimento não se enquadrar no Quadro I, a empresa designará um responsável pelo cumprimento dos objetivos da NR5, podendo ser adotados mecanismos de participação dos empregados, através de negociação coletiva.
  • 7. Constituição da CIPA  Os Representantes do Empregador, titulares e suplentes, são por ele designados.  Os Representantes dos Empregados, titulares e suplentes, são eleitos por voto secreto.  Podem participar exclusivamente os empregados interessados independentemente de sua filiação sindical.
  • 8. Exemplo  Considerar uma empresa do tipo C-2 com um número de funcionários igual a 70.  Deve-se analisar os Quadros I e III da NR5 para poder dimensionar a quantidade de membros da CIPA
  • 9. Trechos dos Quadros para exemplificação Quadro I: Dimensionamento da CIPA Quadro III: Relação da Classificação Nacional de Atividades Econômicas – CNAE Quadros I e III
  • 10. Para uma empresa do tipo C-2 com 70 Funcionários Quadro de Membros da CIPA
  • 11. Referente as atividades ligadas a Engenharia Civil Quadro III
  • 13. Processo Eleitoral da CIPA  O processo eleitoral observará as seguintes condições:  - Publicação e divulgação de edital, em locais de fácil acesso e visualização, no prazo mínimo de 45 (quarenta e cinco) dias antes do término do mandato em curso;  - Inscrição e eleição individual, sendo que o período mínimo para inscrição será de quinze dias; ELEIÇÃO DA CIPA 2.003
  • 14. Processo Eleitoral da CIPA  - Liberdade de inscrição para todos os empregados do estabelecimento, independentemente de setores ou locais de trabalho, com fornecimento de comprovante;  - Garantia de emprego para todos os inscritos até a eleição;
  • 15. Processo Eleitoral da CIPA  - Realização da eleição no prazo mínimo de 30 (trinta) dias antes do término do mandato da CIPA, quando houver;  - Realização de eleição em dia normal de trabalho, respeitando os horários de turnos e em horário que possibilite a participação da maioria dos empregados.  - Voto secreto;
  • 16. Processo Eleitoral da CIPA  - Apuração dos votos, em horário normal de trabalho, com acompanhamento de representante do empregador e dos empregados, em número a ser definido pela comissão eleitoral;  - Faculdade de eleição por meios eletrônicos;  - Guarda, pelo empregador, de todos os documentos relativos à eleição, por um período mínimo de cinco anos.
  • 17. Processo Eleitoral da CIPA  O mandato dos membros da CIPA, eleitos pelos empregados, tem duração de um ano, sendo permitida uma reeleição.  A dispensa arbitrária ou sem justa causa de um empregado eleito para cargo de direção da CIPA é proibida desde o registro de sua candidatura até um ano após o fim de seu mandato.
  • 18. Treinamento  A empresa deverá promover treinamento para os membros da CIPA, titulares e suplentes, antes da posse.  O treinamento de CIPA em primeiro mandato será realizado no prazo máximo de trinta dias, contados a partir da data da posse.  As empresas que não se enquadrem no Quadro I, promoverão anualmente treinamento para o designado responsável pelo cumprimento do objetivo desta NR.
  • 19. Treinamento  O treinamento para a CIPA deverá contemplar, no mínimo, os seguintes itens:  - Estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo;  - Metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho;  - Noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes de exposição aos riscos existentes na empresa;
  • 20. Treinamento  - Noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS, e medidas de prevenção;  - Noções sobre as legislações trabalhistas e previdenciária relativas à segurança e saúde no trabalho;  - Princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos;  - Organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das atribuições da Comissão.
  • 21. Treinamento  O treinamento terá carga horária de vinte horas, distribuídas em no máximo oito horas diárias e será realizado durante o expediente normal da empresa.  O treinamento poderá ser ministrado pelo SESMT da empresa, entidade patronal, entidade de trabalhadores ou por profissional que possua conhecimentos sobre os temas ministrados.
  • 22. Atribuições da CIPA  Realizar a cada reunião, avaliação do cumprimento das metas fixadas em seu plano de trabalho e discutir as situações de riscos que foram identificadas  Participar da implementação e do controle da qualidade das medidas de prevenção necessárias, bem como da avaliação das prioridades de ação nos locais de trabalho;
  • 23. Atribuições da CIPA  Colaborar no desenvolvimento do PPRA ( Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ) e PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional) e outros programas relacionados à segurança e saúde no trabalho  Elaborar plano de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúdes no trabalho;
  • 24. Atribuições da CIPA  Realizar periodicamente, verificações nos ambientes e condições de trabalho visando a identificação de situações que venham a trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores;  Identificar os riscos do processos de trabalho, e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior número de trabalhadores com assessoria do SESMT, onde houver;
  • 25. Atribuições da CIPA  Divulgar informações relativas a segurança e saúde no trabalho  Requisitar à empresa as cópias das CAT (Comunicação de Acidente do Trabalho) emitidas  Promover, anualmente, em conjunto com o SESMT, quando houver, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho - SIPAT
  • 26. Atribuições dos Membros da CIPA  Cabe aos empregados:  Indicar a CIPA, ao SESMT e ao empregador situações de riscos e apresentar sugestões para melhoria das condições de trabalho;  Observar e aplicar no ambiente de trabalho as recomendações quanto a prevenção de acidentes e doenças decorrente do trabalho.  Colaborar com a gestão da CIPA;  Participar da eleição de seus representantes;
  • 27. Atribuições dos Membros da CIPA  Cabe ao presidente da CIPA:  Delegar atribuições ao vice-presidente;  Manter os empregados informados sobre os trabalhos da CIPA;  Coordenar e supervisionar as atividades de secretária;  Coordenar as reuniões da CIPA, encaminhado ao empregador e ao SESMT, quando houver, as decisões da comissão;  Convocar os membros para as reuniões da CIPA;
  • 28. Atribuições dos Membros da CIPA  Cabe ao Vice-Presidente:  Substituir o Presidente nos seus impedimentos eventuais;  Executar atribuições que lhe forem determinadas;  Cabe ao secretário da CIPA:  Elaborar as atas das eleições, da posse e das reuniões, registrando-as em livro próprio;  Preparar a correspondência;  Manter o arquivo atualizado;  Providenciar para que as atas sejam assinadas por todos os membros da CIPA.
  • 29. Atribuições dos Membros da CIPA  Cabe aos membros da CIPA:  Elaborar o calendário anual de reuniões da CIPA;  Participar das reuniões da CIPA, discutindo os assuntos em pauta e aprovando as recomendações;  Investigar o acidente do trabalho, isoladamente ou em grupo, e discutir os acidentes ocorridos;  Freqüentar o curso sobre prevenção de acidentes do trabalho, promovido pelo empregador nos termos da NR5;  Cuidar para que todas as atribuições da CIPA previstas sejam cumpridas durante a respectiva gestão
  • 30. Registro da CIPA  O registro deverá ser feito no órgão regional do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), DRT (Delegacia Regional do Trabalho), mediante apresentação dos seguintes documentos:  Cópias das atas de eleição;  Instalação e posse com o calendário anual das reuniões ordinárias;  Livro de atas com o termo de abertura;  E as atas acima mencionadas transcritas em duas vias.
  • 31. Registro da CIPA  O registro deve ser feito no prazo máximo de dez dias após a data da eleição.  Comunicada a DRT, uma cópia protocolada deve ser enviada ao setor responsável pela segurança do trabalho na empresa.  Após ter sido registrada na DRT, a CIPA não pode ter o seu número de representantes reduzidos nem pode ser desativada antes do término do mandato, ainda que haja redução de empregados na empresa
  • 32. Reuniões da CIPA  As reuniões da CIPA, deverão ser previamente planejada, tendo uma seqüência determinada com horário para iniciar e terminar. Essas reuniões podem ser de dois (2) tipos:  Ordinárias - Ocorrem segundo o calendário anual das reuniões pré- estabelecido no inicio do mandato.  Extraordinárias – São realizadas quando ocorrem acidentes que resultem em lesões graves ou grandes prejuízos.
  • 33. Contratantes e Contratados  Quando se tratar de empreiteiras ou empresas prestadoras de serviços, considera-se estabelecimento, o local em que seus empregados estiverem exercendo suas atividades.  Sempre que duas ou mais empresas atuarem em um mesmo estabelecimento, a CIPA ou designado da empresa contratante deverá, em conjunto com as das contratadas ou com os designados, definir mecanismos de integração e de participação de todos os trabalhadores
  • 34. Contratantes e Contratados  A contratante e as contratadas, que atuem num mesmo estabelecimento, deverão implementar, de forma integrada, medidas de prevenção de acidentes e doenças do trabalho, decorrentes da presente NR, de forma a garantir o mesmo nível de proteção em matéria de segurança e saúde a todos os trabalhadores do estabelecimento
  • 35. Contratantes e Contratados  A empresa contratante adotará medidas necessárias para que as empresas contratadas, suas CIPA, os designados e os demais trabalhadores lotados naquele estabelecimento recebam as informações sobre os riscos presentes nos ambientes de trabalho, bem como sobre as medidas de proteção adequadas.
  • 36. Contratantes e Contratados  A empresa contratante adotará as providências necessárias para acompanhar o cumprimento pelas empresas contratadas que atuam no seu estabelecimento, das medidas de segurança e saúde no trabalho.
  • 37. SIPAT  Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho  A semana deve ser de no mínimo 20 horas (um turno), podendo até chegar ao ideal de 40 horas (dois turnos) ou mais e jamais a CIPA, ou responsável designado, deve permitir que essa semana se transforme em dois ou três dias.  Pelo menos 30 dias antes da realização da Semana, uma comissão deve ser criada para elaborar a programação a ser desenvolvida.
  • 38. SIPAT  A SIPAT, como qualquer evento significativo de prevenção, deve ser bem planejada antes de ser solicitada à autorização da administração e de divulgá-la. Um bom indicador de que a SIPAT será prestigiada pelos trabalhadores é fazer com que eles próprios sugiram quais eventos e temas devem compor essa Semana.  Simulações, competições esportivas e peças de teatro são algumas das práticas que vem sendo utilizadas nas empresas para realizar SIPATs criativas e realmente participativas.
  • 39. Mapa de Riscos  O objetivo do mapa de riscos é reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da situação de segurança e saúde no trabalho na empresa; possibilitar, durante sua elaboração, a troca e divulgação de informações entre os trabalhadores, bem como estimular sua participação nas atividades de prevenção.
  • 40. Etapas de Elaboração  Conhecer o processo de trabalho no local analisado: jornada de trabalho, quantidade e informações (sexo, idade, escolaridade, etc.) dos trabalhadores, maquinário utilizado, atividades exercidas e ambiente de trabalho;  Identificar os riscos existentes no local analisado, conforme tabela de Riscos Ambientais;
  • 41. Etapas de Elaboração  Identificar as medidas preventivas e sua eficácia: medidas de proteção, organização, asseio e conforto e acessibilidade;  Identificar os indicadores de saúde: queixas freqüentes e comuns dos trabalhadores, acidentes de trabalho ocorridos, doenças profissionais e causas mais freqüentes de ausências;
  • 42. Etapas de Elaboração  Conhecer os levantamentos ambientais já realizados no local: quantificar, neutralizar e reduzir a níveis compatíveis com a legislação os levantamentos ambientais já realizados no local, ao que se refere a perigos ambientais;  Elaborar o Mapa de Riscos sobre o arranjo físico da empresa.
  • 43. GRUPO 1 VERDE GRUPO 2 VERMELHO GRUPO 3 MARROM GRUPO 4 AMARELO GRUPO 5 AZUL Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonômicos Riscos de Acidentes Ruído; Vibração; Radiação ionizante; Radiação não- Ionizante; Frio; Calor; Pressões anormais; Umidade. Poeira; Fumos; Névoas; Neblinas; Vapores; Substâncias, compostos ou produtos químicos em geral. Vírus; Bactérias; Fungos; Ácaros; Protozoários; Parasitas; Bacilos. Esforço físico intenso; Levantamento e transporte manual de peso; Exigência de postura inadequada; Imposição de ritmo excessivo; Trabalho em turno e noturno; Jornada de trabalho prolongada; Monotonia e repetitividade; Outras situações causadoras de “stress” físico e/ou psíquico. Arranjo físico inadequado; Máquinas e Equipamentos sem proteção; Ferramentas inadequadas ou defeituosas; Iluminação inadequada; Eletricidade; Probabilidade Incêndio ou explosão; Armazenamento inadequado; Outras situações de risco que poderão contribuir para a ocorrência de acidentes. CLASSIFICAÇÃO DOS RISCOS
  • 44. O mapa deve ser colocado em um local visível para alertar aos trabalhadores sobre os perigos existentes naquela área Simbologia – Mapa de Riscos
  • 45. Acidente do Trabalho  “Acidente de trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, ou pelo exercício do trabalho do segurado especial, provocando lesão corporal ou perturbação funcional, de caráter temporário ou permanente".
  • 46. MODELO DE MAPA DE RISCO
  • 47. Acidente do Trabalho  Essa lesão pode provocar a morte, perda ou redução da capacidade para o trabalho. A lesão pode ser caracterizada apenas pela redução da função de determinado órgão ou segmento do organismo, como os membros.
  • 48. Acidente do Trabalho  Considera-se como acidente de trabalho:  Acidente que ocorre durante o trajeto entre a residência do trabalhador e o local de trabalho;  Doença profissional que é produzida ou desencadeada pelo exercício de determinado trabalho;  Doença do trabalho, a qual é adquirida ou desencadeada pelas condições em que a função é exercida.
  • 49. Doença do Trabalho  “Doença do trabalho é definida legalmente como a adquirida ou desencadeada em função de condições especiais em que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente...” (Lei n. 8.213, de 24/07/91).
  • 50. Doença do Trabalho  São geradas por contaminações de produtos ou substâncias presentes em condições especiais (em função de um método ou processo de trabalho específico) na execução de um trabalho.  Elas não fazem parte da profissão do trabalhador, mas podem ser adquiridas em função da realização de algum trabalho, ou trabalhos, que o expõe ao agente responsável pela ocorrência da doença.
  • 51. Classificação do Acidente  A ocorrência de acidentes pode provocar, como resultado, situações, que serão consideradas:  1. Lesão corporal com afastamento ou perda de tempo – qualquer problema no organismo humano, que determine afastamento do trabalhador(a) por um período igual ou maior que vinte e quatro horas.  2. Lesão sem afastamento ou sem perda de tempo – lesão na pessoa que não a impeça de voltar ao trabalho até o dia seguinte ao do acidente, ou seja, que o afastamento seja inferior a vinte e quatro horas.
  • 52. CAT  Comunicação de Acidente do Trabalho.  Documento a ser preenchido pela empresa em caso acidente ou doença do trabalho.  O seu preenchimento é obrigatório por lei.  A empresa deve comunicar os acidentes ao INSS no prazo de 24 horas até o primeiro dia útil após o da ocorrência e, em caso de morte, de imediato, à autoridade competente, sob pena de multa cobrada pela Previdência Social.
  • 53. CAT  A CAT deverá ser preenchida em seis (6) vias, assim distribuídas:  1- Empresa  2- INSS  3- Sindicato da categoria predominante na empresa  4- SUS  5- Acidentado ou dependente  6- DRT/ MTE
  • 54. CAT  Se a empresa onde ocorreu o acidente do trabalho for uma indústria da construção civil, ou esteja fazendo uma obra que se enquadre nos critérios definidos na NR18 mencionada anteriormente, a FUNDACENTRO, também, deverá ser notificada.
  • 55. MODELO DA ATA ATA DA REUNIÃO Nº 10 DA CIPA DO UNIBANCO - UNIÃO DE BANCOS BRASILEIROS S/A - CAU - GESTÃO 2002/2003 Aos vinte e cinco dias do mês de setembro de dois mil e três, nas dependências do CAU - CENTRO ADMINISTRATIVO UNIBANCO, sito à Rua João Moreira Sales, 130 realizou-se a 10ª reunião ordinária da CIPA - Gestão 2002/2003. Dando início aos trabalhos às 15h00, o Sr. Presidente pediu que fosse verificada a lista de presença, constatando-se a ausência justificada de Maria Cleide dos Santos. COMENTÁRIOS DE SEGURANÇA: 1 – Será realizado em 15.10 a eleição da CIPA Gestão 2003/2004. 2 – SESMT/Segurança estão confeccionando panfleto orientativo quanto à segurança nos estacionamentos SUGESTÕES DE SEGURANÇA: 1 – Verificar vazamento de água próximo ao bloco A-1 que voltou a ocorrer. 2 – Solicitado posicionamento quanto aos problemas do estacionamento galpão. Comentou-se sobre o problema das canaletas de coletas de água que estão defeituosas, causando risco de acidentes. 3 – Ainda não foi solucionado o problema do buraco na entrada do CAU, em frente ao hidrante do estacionamento da Gerência conforme ata anterior. 4 – Solicitado posicionamento quanto a iluminação de emergencia nos banheiros. Não houve acidentes no período. Nada mais havendo a ser tratado, deu-se por encerrada a reunião às 16h40min. Luiz Antônio Doddi José do Egito Sombra Xiroxi Iritsu Luís Carlos Momi Sônia Lopes Osvaldo Cardoso Sanchez
  • 56. FUNDACENTRO  A FUNDACENTRO é a única entidade governamental do Brasil que atua em pesquisa científica e tecnológica relacionada à segurança e saúde dos trabalhadores.  Sua missão é a produção e difusão de conhecimentos que contribuam para a promoção da segurança e saúde dos trabalhadores e das trabalhadoras, visando ao desenvolvimento sustentável, com crescimento econômico, eqüidade social e proteção do meio ambiente.
  • 57.  Trabalhar com segurança é simplesmente trabalhar de forma técnica e profissional. Todo técnico realmente profissional sabe agregar aos seus procedimentos operacionais a prevenção. A segurança não se soma a um trabalho, ela esta dentro do trabalho.
  • 58. Bibliografia  SESI – Treinamento para Membros da CIPA  NR5  www.mte.gov.br

Notas do Editor

  1. Falta encontrar nome do Quadro I e adicionar