Spectrum day-2010-sindisat-2

72 visualizações

Publicada em

Sindisat - Projetos de universalização de Banda Larga utilizando satélites

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
72
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Spectrum day-2010-sindisat-2

  1. 1. Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite – SINDISAT Suporte: TELECO - Inteligência em Telecomunicações Brasília, 18 de dezembro de 2009
  2. 2. 2 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat
  3. 3. 3 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat
  4. 4. 4 Austrália Ações • Criação de empresa que irá prover serviços de banda larga conectando – 90% das residências, escolas e locais de trabalho com redes de fibra ótica (FTTH/B) e velocidades de até 100 Mbps; – Os 10% restante com tecnologias wireless/satélites e velocidades de até 12 Mbps Papel do Satélite – Prover banda larga via satélite onde não existe serviço disponível – Governo Australiano oferece subsídio no custo do equipamento/instalação Objetivo • Todas as pessoas e negócios tenham acesso a banda larga rápida a preços acessíveis independente de onde eles estejam localizados
  5. 5. 5 Austrália: Subsídio para Banda Larga via Satélite • Subsídio para a banda larga via satélite – Até US$ 2.400 no custo do equipamento para conexão com o satélite e na sua instalação; – Equivale na prática a equipamento e instalação a custo zero. • Aplicável – Consumidores residenciais; – Empresas com menos de 20 empregados; – Comunidades indígenas. • Condições – Desde que não tenham disponível no seu endereço um serviço comparável de um outro provedor.
  6. 6. 6 Estados Unidos • Ações – O Fundo de Universalização suporta programas para áreas rurais; – Subsídio de até US$ 35 na conta mensal de telefone para pessoal de baixa renda; – US$ 7,2 bilhões para o desenvolvimento de um plano nacional de banda larga, sendo US$ 2,5 bilhões para “áreas rurais sem o suficiente serviço banda larga de alta velocidade; – Chamada pública para selecionar os projetos onde serão alocados os recursos; – A primeira rodada de interessados contou com 2.187 propostas que juntas somaram US$ 27,7 bilhões, sendo US$ 8,6 bilhões para atendimento de áreas remotas. • Papel do Satélite – O satélite é utilizado no provimento de banda larga; – Em Jun/08 existiam 800 mil acessos banda larga via satélite nos Estados Unidos. • Objetivo – Garantir que consumidores em todas as regiões do país tenham acesso a serviços de telecomunicações de qualidade e a preços acessíveis.
  7. 7. 7 Benchmarking: Canadá • Ações – 94% dos domicílios Canadenses têm acesso à banda larga através da rede terrestre (78% dos rurais). Os restantes 6% serão atendidos por Satélites; – O Governo reservou US$ 225 milhões para nos próximos 3 anos ampliar a cobertura de banda larga para domicílios não ou mal atendidos; – Em Set/09 foi lançada uma chamada para projetos nos quais o Governo Canadense poderá contribuir com até 50% dos investimentos. • Papel do Satélite – Existem cerca de 200 mil conexões banda larga via satélite no Canadá. • Objetivo – Atender com banda larga todos os domicílios Canadenses.
  8. 8. 8 Benchmarking: Europa • Ações – 1,02 bilhões de EUR ao Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER); – Parte deste montante será utilizado para desenvolver infra-estruturas de banda larga nas zonas rurais. • Papel do Satélite – Utilizado para atendimento de áreas não servidas pela infraestrutura terrestre; – A Swisscom escolheu o satélite como solução para prover acesso banda larga a áreas remotas que não podem ser servidas pelas redes DSL ou de cabo (2% dos usuários). • Objetivo – Atingir até 2010 uma cobertura de Internet de 100% para todos os cidadãos.
  9. 9. 9 Benchmarking: Índia • Ações – Fundo de Universalização com 5% da receita bruta dos provedores de serviços de Telecom, exceto VAS. • Suporta serviços telefônicos, a implantação de infraestrutura celular e o provimento de conectividade banda larga em vilas, comunidades rurais e em áreas rurais e remotas. – Em 2009 a BSNL assinou acordo com o Governo para fornecer conectividade de banda larga em áreas rurais e remotas. • A velocidade mínima é 512 kbps e o preço US$ 2 por 400 MB mensais (US$3 por GB); • Subsídio de US$ 96 na instalação do link/computador e no serviço por no máximo 2 anos. • Papel do Satélite – Uma das opções tecnológicas na política de banda larga estabelecida em 2004; – Existem 11 provedores VSAT licenciados na Índia. • Objetivo – Prover acesso básico a serviços de telecomunicações em áreas rurais e remotas a preços acessíveis e razoáveis.
  10. 10. 10 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat
  11. 11. 11 Situação da Área Rural • Área rural - 31 milhões de pessoas Penetração Atual do Acesso à Internet – 27% dos domicílios urbanos; – 2% dos domicílios rurais. Fonte: IBGE PNAD 2008
  12. 12. 12 Situação dos Estabelecimentos Agropecuários Estabelecimentos com atividade agropecuária • 5,2 milhões; • ocupando 16,6 milhões de pessoas; • em 38,7% da área geográfica do Brasil. • 2,4 milhões destes estabelecimentos comTV com antena parabólica; • 75 mil com acesso à Internet. Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006
  13. 13. 13 Estabelecimentos Agropecuários Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006 Toda unidade de produção • dedicada, total ou parcialmente, a atividades agropecuárias, florestais e aqüícolas; • subordinada a uma única administração: a do produtor ou a do administrador. • 95,7% pertencem a um proprietário individual.
  14. 14. 14 • A penetração da Internet é baixa, mesmo entre os estabelecimentos que são dirigidos por um profissional de nível superior; • 77% dos dirigentes residem no local. Fonte: IBGE Censo Agropecuário 2006 Situação dos Estabelecimentos Agropecuários
  15. 15. 15 Nordeste concentra 48% da população rural Nordeste • 48% da população rural e 47% dos estabelecimentos agropecuários; • 938 mil estabelecimentos agropecuários com TV com antena parabólica; • 9 mil estabelecimentos agropecuários com acesso à Internet.
  16. 16. 16 Área ESTABELECIMENTOS COM RECEITA (milhares) RECEITA POR ESTABELECIMENTO COM COMPUTADOR COM INTERNET De 0,0 a 1 ha 349 R$ 4 mil 1,8% 0,7% De 1,0 a 5 ha 837 R$ 10 mil 2,9% 1,2% De 5,0 a 50 ha 1.676 R$ 22 mil 5,4% 2,0% De 50 a 500 ha 534 R$ 62 mil 8,7% 4,0% De 500 a 2500 ha 50 R$ 387 mil 21,4% 10,9% Acima de 2500 ha 8 R$ 2.914 mil 46,7% 26,5% Total 3.621 R$ 34 mil 5,1% 2,1% Situação dos Estabelecimentos Agropecuários
  17. 17. 17 Sumário Introdução Políticas Públicas em outros Países Situação Digital da Zona Rural Proposta do Sindisat
  18. 18. 18 Conectividade utilizando o Satélite • Satélite provendo conectividade para – Redes Fixas – Redés Móveis – Direto ao consumidor STFC Internet
  19. 19. 19 Propostas do Governo Federal • Meta do Plano Nacional de Banda Larga (Minicom) – Levar acesso a Internet em banda larga individual a 15% dos domicílios rurais até 2014, o que representa em torno de 1 milhão de acessos. • .....os domicílios rurais sem acesso em banda larga fazem parte do gap de acesso, ou seja, somente por meio de subsídios a prestação do serviço se tornará viável nessas áreas. • Criação da Telebrás para estabelecer o “backbone” (ou “backhaul”?)
  20. 20. 20 Programa Australiano de Garantia de Banda Larga • Iniciativa do Governo Australiano e desenvolvido para auxiliar que residências e pequenas empresas tenham acesso banda larga à Internet, seja qual for a sua localização. • Finalidade do Programa – Quem não tem acesso a um serviço de banda larga comercial por morarem em locais remotos. – Subsídio de até US$ 2.400 ($ AUS 2.750) no custo do equipamento para conexão com o satélite e na sua instalação (equivale na prática a equipamento e instalação a custo zero) • Terão direito ao subsídio – consumidores residenciais, – empresas com menos de 20 empregados e – comunidades indígenas • Condições - desde que não tenham disponível no seu endereço – Um serviço metropolitano comparável de um provedor não subsidiado. – Um serviço de Internet terrestre de um provedor subsidiado pelo Governo Australiano. • Como solicitar? – Registrar-se no “Broadband Service Locator (BSL)” - Sistema do Governo Australiano disponível na Internet – Escolher um provedor qualificado pelo Governo para prestar este serviço. • Se elegível para o subsídio, o cliente: – Deverá assinar um contrato com o prestador de serviço – Preencher uma declaração (formulário) que servirá de evidencia que um serviço comercial não está disponível na sua localidade. – O provedor deverá conectar o cliente e em seguida solicitar ao governo o pagamento do subsídio. • O programa criado em 2007 já beneficiou 85 mil residências e pequenas empresas Australianas
  21. 21. 21 Proposta do SINDISAT • O SINDISAT propõe que o Governo estabeleça uma política pública para acesso à banda larga de domicílios rurais e estabelecimentos agropecuários localizados em regiões remotas do país e não atendidos pela infraestrutura terrestre. • Sugestão de Política Pública – Isenção de impostos para o serviço – Subsídios para o custo de instalação e o equipamento de acesso • Critérios para qualificação – Estabelecimentos rurais com até 2.500 hectares. – Não sejam atendidos por um serviço de Internet terrestre • Resultados Sócio econômico esperados – Integração à sociedade da informação dos domicílios rurais e estabelecimentos agropecuários – Promoção do desenvolvimento econômico da população rural e da inclusão social dos indivíduos. • Possibilidade adicional do Programa – Extensão para consumidores residenciais e comunidades indígenas. • Tecnologia de transmissão digital e capacidade satelital a ser disponibilizada pelas operadoras comerciais autorizadas ao longo dos próximos cinco anos
  22. 22. 22 Proposta do SINDISAT Atendimento a estabelecimentos agropecuários entre 5 e 2.500 hectares Estabelecimentos Agropecuários que possuem Computador e Internet por Faixa de Área e Receita BRASIL ESTABELECIMENTOS COM RECEITA RECEITA (R$) POR ESTAB. COM COMPUTADOR COM INTERNET De 0,0 a 1 ha 349.449 4.339 6.423 1,8% 2.488 0,7% De 1,0 a 5 ha 836.833 9.572 24.672 2,9% 9.770 1,2% De 5,0 a 50 ha 1.675.533 21.941 90.205 5,4% 33.627 2,0% De 50 a 500 ha 534.449 61.884 46.541 8,7% 21.540 4,0% De 500 a 2500 ha 50.060 387.223 10.706 21,4% 5.472 10,9% Acima de 2500 ha 7.604 2.914.227 3.552 46,7% 2.018 26,5% Total 3.620.670 33.649 183.604 5,1% 75.396 2,1%
  23. 23. 23 Pesquisa de Campo Realizada 78% 66% 60% 39% 7% 4% 7% Celular Telefone Fixo Computador Internet Banda Larga Videogame Internet Discada Nenhum A presença da Intenet nestes estabelecimentos (43%) está acima da apresentada no Censo Agropecuário para a faixa considerada (4,9%), devido à pesquisa ter incluído apenas estabelecimentos com telefone fixo ou celular. (43%)
  24. 24. 24 Pesquisa de Campo Realizada 9% 19% 27% 33% 36% 53% 59% 65% 71% 71% 71% 74% 94% 96% 97% 98% Jogos on line Cursos on line Baixar música Ligação telefônica Redes Sociais Pesquisa escolar Fazer compras Bater papo Acessar banco Baixar dados Enviar gdes arquivos Receber gdes arquivos Pesquisar sobre negócio Ler notícias E-mail com anexos E-mail sem anexos As principais atividades realizadas na internet são apresentadas a seguir
  25. 25. 25 Pesquisa de Campo Realizada 3 4 4 7 7 11 31 Tim Telefonica Claro Em presa Regional Em bratel Vivo Oi A pesquisa mostra a grande presença das operadoras de celular no provimento de banda larga para os estabelecimentos agropecuários
  26. 26. 26 A pesquisa apontou também que entre os que não possuem acesso a Internet (57%), 83% contratariam um serviço de banda larga via satélite, sendo que 29,5% pagariam mais de R$ 100,0) pelo serviço CONTRATARIAM UM ACESSO À INTERNET VIA SATÉLITE POR: Até R$ 100,00 70,5% De R$ 100,01 a R$ 200,00 21,8% De R$ 200,01 a R$ 300,00 1,9% De R$ 300,01 a R$ 500,00 5,1% De R$ 500,01 a E$ 1.000,00 0,7% Pesquisa de Campo Realizada
  27. 27. 27 Utilizando estes resultados pode-se concluir que 82 mil estabelecimentos agropecuários sem Internet e com áreas entre 50 e 2.500 hectares pagariam R$ 100 ou mais para ter um serviço de banda larga via satélite Pesquisa de Campo Realizada ESTABELECIMENTOS (MILHARES) 50 a 2500 ha 585 Sem Internet 333 57% Contratariam Banda Larga 277 83% Pagariam mais de R$ 100 82 29,5% Com base nestes resultados, é razoável estabelecer uma meta de 100 mil estabelecimentos para este segmento uma vez que o percentual de estabelecimentos sem Internet é muito maior que os 57% obtidos pela pesquisa quando se consideram os estabelecimentos que não possuem serviço telefônico
  28. 28. 28 Proposta do SINDISAT Meta para a Política Pública sugerida • Atendimento de 250 mil estabelecimentos agropecuários entre 5 e 2.500 hectares em um prazo de 5 anos. ESTABELECIMENTOS META DE ATENDIMENTO % DOS ESTABELECIMENTOS SEM INTERNET ATENDIDOS 5 a 50 hectares 150.000 9% 50 a 2.500 hectares 100.000 18% 5 a 2.500 hectares 250.000 11% Meta estabelecida com a premissa de atender a 9% dos estabelecimentos sem Internet (mais conservadora do que os 18% estabelecidos para os municípios com áreas entre 50 e 2.500 hectares Total Meta estabelecida partir da pesquisa realizada para este segmento
  29. 29. 29 Proposta do SINDISAT dentro do PNBL Total de Domicílios Rurais Domicílios Rurais Localizados nos Estab. Agropecuários 250 mil Domicílios Rurais Atendidos Via Satélite Meta do PNBL 1 milhão de Domicílios Rurais
  30. 30. 30 Benefícios da Proposta SINDISAT • Atendimento complementar ao oferecido pela rede terrestre. • Meta exeqüível em 5 anos pelo setor de telecomunicações por satélite; • Premissa de competição entre fabricantes, operadoras de segmento espacial e prestadoras de serviço; • O modelo de negócios atacado para chegar ao varejo já está implementado e possibilita competição em diversos pontos da cadeia produtiva; • Já existem empresas provedoras do serviço ao usuário final e a cadeia tende a ser expandida para pequenos provedores; • Fomento da cadeia produtiva para o interior do país, com as parcerias de instalação, revenda e suporte ao usuário; • Possível redução de custos com ganho de escala com elevado numero de pontos atendidos; • Redução gradual do subsidio conforme evolução da abrangência dos serviços terrestres
  31. 31. 31 GAP de Acesso Modelo de GAPs utilizado pelo Banco Mundial, UIT, Regulatel, Ministério das Comunicações e IPEA para analisar políticas para levar a Banda Larga para toda a população
  32. 32. 32 Muito Obrigado Luiz Otavio Prates Fabio Alencar www.sindisat.org.br Rio de Janeiro - RJ Tel: 21 22449494

×