O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Por que o dentista deve parar de tentar captar
pacientes fazendo propaganda tradicional
Se você tem consultório ou uma clí...
Fonte da imagem: apreendedorismo.com
Um morador de uma capital é "bombardeado" desde a hora que ele acorda até a hora que ...
Há cerca de 25 anos o jogo era dominado pelos fornecedores. Então, um grande fabricante
do automóveis comprava um espaço p...
Novos consumidores exigem novos hábitos. Novos hábitos exigem novas posturas. Novas
posturas exigem novas formas de comuni...
Enfim, olhe para cada paciente seu como o seu mais precioso ativo. Mais não fique
somente no discurso. Tenha uma atitude p...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Por que o dentista deve parar de tentar captar pacientes fazendo propaganda tradicional

A propaganda tradicional cada vez mais tem menos efeito. Esse artigo explica porque e mostra caminhos alternativos para captação de pacientes. Não existem atalhos, mas estratégias que precisam ser levadas a cabo com dedicação e consistência.

  • Seja o primeiro a comentar

Por que o dentista deve parar de tentar captar pacientes fazendo propaganda tradicional

  1. 1. Por que o dentista deve parar de tentar captar pacientes fazendo propaganda tradicional Se você tem consultório ou uma clínica provavelmente te contaram e você já fez, faz ou pretende fazer um dos tipos abaixo de propaganda, dependendo do perfil e da localização do seu consultório:  Panfletos;  Folders;  Street (Aquelas meninas chatas que tentam pegar o cliente no "laço");  Outdoor;  Carro de som;  Links patrocinados no Google;  Links patrocinados no Facebook;  Visitas a escolas, igrejas, creches, etc;  Site;  Parcerias;  Rádio;  Televisão  Jornal;  Etc, etc, etc. Infelizmente vou ter que te dar uma má notícia: esse tipo de propaganda tem cada vez menos efetividade. E sabe por que? Basicamente, por dois grandes motivos: 1 - Excesso da informação
  2. 2. Fonte da imagem: apreendedorismo.com Um morador de uma capital é "bombardeado" desde a hora que ele acorda até a hora que vai dormir por mais ou menos 2.800 estímulos promocionais. Isso mesmo! 2.800! É sabido que a mente humana precisa ser exposta repetidamente a uma mensagem pelo menos 7 vezes consecutivamente em um curto intervalo de tempo para reter uma mensagem. Mas o que acontece, você levanta e vai checar os seus email. De cada 10 mensagens 5 são de propaganda. Outras 3 são de amigos enviando notícias que com certeza tem propaganda no meio. Então você vai tomar café da manhã e as propagandas estão pulando na sua mente, através dos rótulos estampados nas embalagens da manteiga, do café, do bolo e daquele sua rosquinha favorita. Já a caminho do trabalho, você é super estimulado a consumir pelos outdoors, pela mensagem no WhatsApp, pela propaganda no rádio e pelo garoto que entrega o panfleto no sinal enquanto você aguarda o trânsito fluir. Agora me diga, se eu te enviar um email dizendo que a Sênior Marketing é a melhor consultoria de marketing para profissionais de saúde as 08:00 da manhã, você vai mesmo lembrar as 23:00hs quando for dormir? Provavelmente não. Isso se deve ao fenômeno que chamamos de economia da informação. 2 - Cada vez mais as pessoas acreditam menos em propaganda
  3. 3. Há cerca de 25 anos o jogo era dominado pelos fornecedores. Então, um grande fabricante do automóveis comprava um espaço publicitário no horário nobre da Globo e dizia: "nossos carros são os mais seguros do mundo". Aquilo soava como uma verdade incontestável. Afinal, não existiam muitas formas do consumidor avaliar a veracidade dos fatos. Se um carro desse fabricante capotasse la no Paraná por falha mecânica, um cidadão do Amazonas provavelmente nunca saberia. Mas os anos passarão, a tecnologia se desenvolveu e hoje vivemos a era da colaboração. Se o mesmo carro do citado fabricante capotar por falha mecânica no Paraná o cidadão do Amazonas vai saber quase em tempo real via redes sociais, com detalhes, fotos e resenhas de pessoas e não de jornalistas, sobre o que aconteceu, porque aconteceu, jogando por terra qualquer investimento milionário feito em propaganda. Ou seja, hoje a propaganda esta em descrédito. Falar que é o melhor, que tem a melhor técnica, o melhor serviço, o melhor produto já não convence mais. E a Odontologia como sofre com isso? Bem, se você chegou até aqui parabéns! Essa introdução foi para contextualizar o que vem a seguir. Se a propaganda já não tem efeitos tão positivos nos serviços e no varejo em geral, imagine na Odontologia que tem uma legislação extremamente restritiva em relação ao aspecto publicitário e promocional. E veja, não estamos discutindo aqui se a legislação é certa ou errada. Até porque o fórum para esse tema não é aqui, certo? O fato é que fazer propaganda tradicional como os dentistas sempre foram orientados a fazer já não tem efeito. E o interessante é que apesar da comprovação prática dessa tendência, aja visto os resultados que a grande maioria dos odontologistas, recém-formados ou veteranos tem obtido no mercado atual, continuam praticando-a em um loop sem fim que leva invariavelmente a um buraco sem fundo, a insatisfação e a depreciação da profissão. A propaganda para odontologia que funciona
  4. 4. Novos consumidores exigem novos hábitos. Novos hábitos exigem novas posturas. Novas posturas exigem novas formas de comunicação. A comunicação agora é um caminho de mão dupla. Não é mais uma via de mão única, onde o fornecedor (o dentista) expõe suas características (diplomas, estrutura, condições de pagamento) e acredita que o consumidor (o paciente) passivamente vai vir correndo consumir seus serviços. É preciso pensar em uma comunicação onde aja um dialogo e não mais um monólogo. Isso é difícil e trabalhoso eu sei. Era bem mais fácil mandar fazer um panfleto, ou criar um site bem bonito cheio de efeitos especiais e aguarda a agenda lotar. Mas esse tempo ficou para trás. Os pacientes de hoje, desde os da periferia até os pacientes de alta classe social não querem mais ser apenas passivos no seu tratamento. Eles querem serem informados, antes, durante e depois do tratamento. É preciso que o dentista, seja ele proprietário de um consultório de uma cadeira ou de uma clínica multidisciplinar de 30 cadeiras "compre" a ideia de que é fundamental ter um foco de e a partir do cliente. Tentar fazer propaganda da forma tradicional não funciona mais para serviços de alto valor agregado como tratamentos odontológicos. Uma pessoa que decide comprar um tratamento de ortodontia vai se comprometer com um projeto financeiro e pessoal em média de 24 meses. Não espere que ele seja uma "ovelha" aguardando ansioso o dia do retorno ao seu consultório. Aja diariamente para gerar valor para ele. Como? Fazendo algumas coisas que quase nenhum dentista faz:  Tenha uma newsletter mensal com dicas do tratamento do paciente. Exemplo: Se ele é um paciente de ortodontia, dê dicas de escovação, dicas dos alimentos que mancham o aparelho, etc.  Mande semanalmente um torpedo (sms) com uma frase motivacional para o paciente continuar firme no tratamento.  A cada 3 meses que o paciente cumprir sem faltas o tratamento de-lhe uma recompensa. Pode ser algo intangível como um bônus ou algo real, como um livro ou mesmo um desconto em dinheiro.  Faça palestras no seu consultório ou via Skype ou Google Hangouts (Grátis) para os seus pacientes tirarem dúvidas com você dentista (não é dar consulta, ok?).  Separe um dia do mês e ligue para um grupo de pacientes (aqueles casos mais complexos) para pessoalmente saber como estão indo.  Se vai fazer propaganda paga no Google ou no Facebook é melhor investir na divulgação ou na promoção de links patrocinados de artigos que esclareçam e informem sobre dúvidas comuns dos seus pacientes. Poste na página do seu Facebook um link para um e-book que pode ser baixado no seu site com o título "O guia definitivo de aparelhos ortodônticos para leigos". Nessa página vai haver um local onde o visitante deve deixar seu email para baixar o e-book. Alguém que baixa um e-book sobre aparelho ortodôntico esta no mínimo interessado no assunto, concorda? Você resolve esse tipo de problema? Você faz esse tipo de tratamento? Pronto, a demanda encontrou a oferta? Agora você tem que relacionar? Percebe que não foi uma venda direta? Que você não incomodou o cliente com uma abordagem de vendas? Pelo contrário, você esta esclarecendo as dúvidas dele e com o email dele você vai, através de uma sequência de emails, "cativa-ló" e mostrar sua "autoridade" no tema para que ele tome a decisão certa de marcar uma consulta com você. Afinal, você já o ajudou e a reciprocidade é uma característica do ser humano.
  5. 5. Enfim, olhe para cada paciente seu como o seu mais precioso ativo. Mais não fique somente no discurso. Tenha uma atitude proativa. Cada paciente que você cativar com ações simples e diferenciadas com as ações acima vão lhe trazer novos pacientes com certeza. Conclusão A propaganda tradicional é muito pouco efetiva. Isso não significa que você deva abandona- lá, mas que precisa integra-lá dentro de um plano de comunicação. Um panfleto solto não vale nada. Zero. Um site bonito com seus serviços e as fotos da sua equipe tem efeito zero se não esta dentro de uma estratégia de marketing odontológico. Pense que a comunicação de marketing da sua clínica precisa estar dentro de um contexto. A captação e a fidelização de pacientes nunca é fruto de uma ação isolada. Se você precisar de ajudar uma empresa de marketing odontológico profissional entre em contato conosco e vamos conversar. Sênior Marketing | Sr. Site Marketing para dentistas

×