O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Sindrome linfoadenopatica febril monolike 2020

160 visualizações

Publicada em

Síndrome Linfoadenopática Febril Monolike 2020

Alexandre Naime Barbosa MD, PhD
Professor Doutor - Infectologia

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sindrome linfoadenopatica febril monolike 2020

  1. 1. Alexandre Naime Barbosa MD, PhD Professor Doutor - Infectologia UNESP - Faculdade de Medicina 2020 - Botucatu - SP - Brasil
  2. 2. Vínculos e Conflitos de Interesse (CFM e ANVISA) Vínculos: - UNESP/Medicina: Professor Doutor MD PhD, Chefe do Departamento de Infectologia - HC FMB Botucatu: Chefe da Infectologia e Infectologista Público e Privado - SAE Infectologia Botucatu: Diretor Clínico e Responsável por HIV, VHB, VHC e HTLV - Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI): Especialista e Membro Titular - SBI: Membro da Comissão do Título de Especialista - Ministério da Saúde - Médico de Referência em Genotipagem do HIV - HC FMB Botucatu: Coordenador do Grupo Técnico Médico da COVID-19 Sem Potenciais Conflitos de Interesse nessa Apresentação
  3. 3. Declaração de Conteúdo e de Uso da Apresentação O material que se segue faz parte do projeto didático do Prof. Dr. Alexandre Naime Barbosa Objetivos 1. Ensino: Treinamento de Estudantes e Profissionais da Área de Saúde; 2. Extensão: Facilitar o Contato da População em Geral com Conceitos Científicos; 3. Científico: Fomentar a Discussão Científica e Compartilhar Material Didático. Autoria e Cessão 1. Conteúdo: Os dados contidos estão referenciados, em respeito ao autor original; 2. Uso: Está permitido o uso do material, desde que citada a fonte; 3. Contato: fale com o autor e conheça o seu projeto didático em:
  4. 4. Sde. Monolike: Objetivo Discussão Teórico Prática 1. Contextualização Clínica 2. Abordagem Sindrômica 3. Mononucleose Infecciosa 4. Outros Patógenos da Síndrome 5. Condutas no Diagnóstico e Manejo Clínico 6. Discussão Final
  5. 5. Sde. Monolike - Caso Clínico
  6. 6. Sde. Monolike - Caso Clínico
  7. 7. Sde. Monolike - Caso Clínico
  8. 8. Síndrome Monolike - Características Gerais 90%
  9. 9. Síndrome Monolike - Quadro Clínico EBV e CMV
  10. 10. Síndrome Monolike - Quadro Clínico HIV Agudo
  11. 11. Síndrome Monolike - Toxoplasmose Aguda
  12. 12. Síndrome Monolike – Outros Diferenciais
  13. 13. Síndrome Monolike - Ciclo do EBV
  14. 14. Síndrome Monolike - EBV Epidemiologia
  15. 15. Síndrome Monolike - Clínica da Mononucleose
  16. 16. Síndrome Monolike - Clínica da Mononucleose
  17. 17. Síndrome Monolike - Clínica da Mononucleose
  18. 18. Síndrome Monolike - Clínica da Mononucleose
  19. 19. Síndrome Monolike - Clínica da Mononucleose
  20. 20. Síndrome Monolike - Citomegalovirose Aguda
  21. 21. Síndrome Monolike - Citomegalovirose Aguda
  22. 22. Síndrome Monolike - Citomegalovirose Aguda
  23. 23. Síndrome Monolike - Toxoplasmose Aguda
  24. 24. Síndrome Monolike - Toxoplasmose Aguda
  25. 25. HIV/Aids: Populações Chave no Brasil Boletim Epidemiológico HIV/Aids, 2017
  26. 26. HIV/Aids: Órgãos de Transmissão Sexual  Mucosa ou Epitélio  Vascularização  Rede Linfática  Área de Exposição  DSTs ou Lesões de Órgãos
  27. 27. HIV/Aids: Infecção Inicial < 72h, chance de impedir a formação de pró-vírus, ARVs impedem a perpetuação da infecção Infecção crônica pelo HIV, ARVs controlam replicação, mas não esterilizam as células
  28. 28. Síndrome Monolike - HIV Agudo
  29. 29. Síndrome Monolike - Diagnóstico Laboratorial Teste de Avidez em Gestantes
  30. 30. Síndrome Monolike - Manejo Clínico
  31. 31. Infecção pelo EBV Crônica - Potencial Neoplásico
  32. 32. Sde. Monolike - Caso Clínico
  33. 33. Síndrome Monolike - Considerações Finais  EBV, CMV, HIV e T. gondii : sintomatologia semelhante  Herpes 6, V. Zoster, Rubéola, Varicela, T. pallidum, VHA, VHB, VHC...  Febre, Faringite, Linfoadenopatia e Hepato-Esplenomegalia: +++++  Rash, Úlceras Orais e Linfocitose: +++  Diagnóstico: Sorologias Específicas  EBV, CMV e T. gondii: sintomático  HIV: tratar sempre na fase aguda  T. gondii: tratar em casos muito sintomáticos
  34. 34. Obrigado pela Atenção! SAE de Infectologia UNESP HC UNESP Botucatu Faculdade de Medicina UNESP @dr.alexandre.naime.barbosa @drbarbosa @NaimeDrAlexandre Naime Barbosa

×