HIV/Aids: Moderna Epidemiologia

2.501 visualizações

Publicada em

HIV/Aids: Moderna Epidemiologia

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.501
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

HIV/Aids: Moderna Epidemiologia

  1. 1. Alexandre Naime Barbosa MD, PhDProfessor Assistente - InfectologistaII Fórum Contra a HomofobiaMaio/2013 - Botucatu - SP
  2. 2. Barbosa AN, 2013Eventos Científicos: Abbott, Bristol-Myers Squibb, BoehringerIngelheim , Glaxo Smith Kline, Jansen, MSD, RochePatrocínio de Eventos Boehringer Ingelheim, Jansen e MerckApoio à Pesquisa: Abbott, CNPq, Fapesp, RochePalestrante: Abbott, Boehringer Ingelheim , Bristol-Myers-Squibb, Glaxo Smith KlineTextos: Bristol-Myers-Squibb, RocheVínculos: Unesp, Roche Pharma - Virologia,SAE/HD de Infectologia - FMB UnespBolsa Pesquisa: CNPq - DTI - Upeclin - FMB Unesp,Fundep, DN DST/Aids e Hepatites Virais
  3. 3. Barbosa AN, 20131. Aids nos Dias de Hoje2. Populações Vulneráveis: a Epidemia entre os HSHs3. Estratégias Atuais para Enfrentar o HIV/Aids4. Considerações Finais
  4. 4. Barbosa AN, 2013
  5. 5. Barbosa AN, 2013
  6. 6. Barbosa AN, 20136ª
  7. 7. Barbosa AN, 20136ª3ª
  8. 8. Barbosa AN, 2013Dçs Cerebrovasculares17.08%Infarto Miocárdio13.66%Câncer12.42%Pneumonias9.47%Diabete Mellitus9.39%Dçs Pulmonares Crônicas8.88%Dçs Hipertensivas7.66%Insuf. Cardíaca4.72%Outras Dçs Isq Coração3.46%Cirrose e Dçs Fígado3,31%Miocardiopatia2.29% Sepse2.25%13º: Aids2,08%Insuf. Renal1.98% Demais Doenças Perinatais1.35%
  9. 9. Barbosa AN, 2013MS – Boletim Epidemiológico, 2012Unaids - Aids Epidemic Update, 2012PrevalênciaNDMundo BrasilPrevalência 34 milhões 0,6 - 1,0 milhão (0,4%)Incidência/ano 2,5 milhões 40 milMortalidade/ano 1,7 milhão 12 mil
  10. 10. Barbosa AN, 2013Unaids - Aids Epidemic Update, 2011
  11. 11. Barbosa AN, 20132011MS – Boletim Epidemiológico, 2012
  12. 12. Barbosa AN, 20132012:25 drogas
  13. 13. Barbosa AN, 2013CD4CV HIV1.0005002006 meses 8-10 anosSem Tratamento0IOs: Morte100.00010.0000CD4CV HIV1.0005002006 mesesCom Tratamento0TARV0CD41.000500200Interrupção de Tratamento0TARV0CV HIV100.00010.0006 mesesdécadasIOs: Morteanos
  14. 14. Barbosa AN, 2013 TARV: CV indetectável no sangue Supressão viral em virgens ou não Grande redução da mortalidade Taxas muito próximas do normal ↑ comorbidades (coração, câncer) ↑ toxicidade medicamentosa Envelhecimento precoce Objetivo: supressão virológica sustentada (controle)TARV: terapia antirretroviral de alta potênciaCV: Carga ViralBhaskaran K, Hamouda O, Sannes M, et al. Changes in the risk of death after HIV seroconversioncompared with mortality in the general population. JAMA. 2008;300(1):51-59.
  15. 15. Barbosa AN, 2013
  16. 16. Barbosa AN, 2013< 72h, chance deimpedir a formaçãode pró-vírus, ARVsimpedem a perpetuaçãoda infecçãoInfecção crônicapelo HIV, ARVs controlamreplicação, mas nãoesterilizam as células
  17. 17. Barbosa AN, 2013 Mucosa ou Epitélio Vascularização Rede Linfática Área de Exposição DSTs ou Lesões de ÓrgãosPrepúcio
  18. 18. Barbosa AN, 2013 Lesões por Atrito Lubrificação Retenção fluídos Fluídos Sexuais Muco anal Sangue
  19. 19. Barbosa AN, 2013
  20. 20. Barbosa AN, 2013 AbstinênciaMonogamia, Estabilidade Sexo Casual Múltiplos Parceiros Sexo Profissional Risco Intencional Violência Sexual
  21. 21. Barbosa AN, 2013 Uso de Drogas Uso de Álcool
  22. 22. Barbosa AN, 2013 Festas Barebacking Saunas e Casas de Banho Casas de Swing Gang Bang Roleta Russa
  23. 23. Barbosa AN, 2013
  24. 24. Barbosa AN, 2013MS – Boletim Epidemiológico, 2011
  25. 25. Barbosa AN, 2013
  26. 26. Barbosa AN, 2013
  27. 27. Barbosa AN, 2013
  28. 28. Barbosa AN, 2013MS – Boletim Epidemiológico, 2010
  29. 29. Barbosa AN, 2013
  30. 30. Barbosa AN, 2013
  31. 31. Barbosa AN, 2013
  32. 32. Barbosa AN, 2013
  33. 33. Barbosa AN, 2013
  34. 34. Barbosa AN, 2013
  35. 35. Barbosa AN, 2013
  36. 36. Barbosa AN, 2013
  37. 37. Barbosa AN, 2013< 72h, chance deimpedir a formaçãode pró-vírus, ARVsimpedem a perpetuaçãoda infecçãoInfecção crônicapelo HIV, ARVs controlamreplicação, mas nãoesterilizam as células
  38. 38. Barbosa AN, 2013
  39. 39. Barbosa AN, 2013
  40. 40. Barbosa AN, 2013
  41. 41. Barbosa AN, 2013
  42. 42. Barbosa AN, 2013
  43. 43. Barbosa AN, 2013 Novos tempos da epidemia HIV/Aids PVHA em TARV: aumento da expectativa e qualidade de vida HSH: População mais vulnerável atualmente Não estigmatizar, mas também não negligenciar Discutir redução de danos em práticas de alto risco Insistir no uso do preservativo Teste HIV: Universal e Rotineiro PEP: aumentar cobertura
  44. 44. Barbosa AN, 2013(14) 3811-6537 (14) 3882-5222
  45. 45. www.slideshare.net/spitalex

×