Alexandre Naime Barbosa MD, PhDProfessor Assistente - Infectologista6º HEPATOAIDSJunho/2013 - São Paulo/SP
Barbosa AN, 2013Eventos Científicos: Abbott, Bristol-Myers Squibb, BoehringerIngelheim , Glaxo Smith Kline, Jansen, MSD, R...
Barbosa AN, 20131. Frequência dos Eventos Adversos do Trato Digestivo2. Disgeusia3. Eventos Anorretais4. Miscelânea5. Cons...
Barbosa AN, 2013
Barbosa AN, 2013Eventos Adversos do Trato Digestivo- Comuns na terapia dupla com Peg-IFN + RBV- Mais comuns ainda na terap...
Barbosa AN, 2013Principais EAs nos Estudos Pivotais de Boceprevir (Naive e Experimentados)- Disgeusia em cerca de 35% a 44...
Barbosa AN, 2013Principais EAs nos Estudos Pivotais de Telaprevir (Naive e Experimentados)- Eventos anorretais em cerca de...
Barbosa AN, 2013
Barbosa AN, 2013
Barbosa AN, 2013Caracterização- Alteração no paladar- Gosto desagradável, metálico, de terra, amargo- Comuns à várias clas...
Barbosa AN, 2013Manejo - Usar:- Dieta: balanço calórico e nutricional, hidratação, considerar uso de suplementos- Modo: re...
Barbosa AN, 2013Manejo - Evitar:- Preparo: evitar copos, travessas e outros utensílios de metal- Temperatura: evitar comid...
Barbosa AN, 2013
Barbosa AN, 2013Caracterização- Presentes na terapia dupla com IFN-Peg + RBV, ↑ IFN-Peg + RBV + Telaprevir- Hemorroidas: a...
Barbosa AN, 2013Caracterização- Boceprevir: não houve maior incidência de eventos (> 10% terapia tripla)- Telaprevir: 29% ...
Barbosa AN, 2013Manejo- Dieta: balanço calórico e nutricional, hidratação- Evitar comidas muito temperadas e apimentadas, ...
Barbosa AN, 2013
Barbosa AN, 2013Caracterização- Presentes na terapia dupla com IFN-Peg + RBV, ↑ IFN-Peg + RBV + IPs- IPs: aumento de 2% a ...
Barbosa AN, 2013Manejo- O que: uso de gengibre, sucos, reposição hídrica e eletrolítica- O que: aumentar ingesta de fibras...
Barbosa AN, 2013Manejo - Geral- O que: atividade física, não se deitar após comer, postura ereta- O que: atividades lúdica...
Barbosa AN, 2013
Barbosa AN, 2013- Era dos IPs na HVC: aumento dos EAs do Trato Digestório- Baixa gravidade: não negligenciar para não comp...
www.slideshare.net/spitalex
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Efeitos Adversos no Trato Digestivo na Era dos IPs na Hepatite C

763 visualizações

Publicada em

Efeitos Adversos no Trato Digestivo na Era dos IPs na Hepatite C

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Efeitos Adversos no Trato Digestivo na Era dos IPs na Hepatite C

  1. 1. Alexandre Naime Barbosa MD, PhDProfessor Assistente - Infectologista6º HEPATOAIDSJunho/2013 - São Paulo/SP
  2. 2. Barbosa AN, 2013Eventos Científicos: Abbott, Bristol-Myers Squibb, BoehringerIngelheim , Glaxo Smith Kline, Jansen, MSD, RochePatrocínio de Eventos Boehringer Ingelheim, Jansen e MerckApoio à Pesquisa: Abbott, CNPq, Fapesp, RochePalestrante: Abbott, Boehringer Ingelheim , Bristol-Myers-Squibb, Glaxo Smith KlineTextos: Bristol-Myers-Squibb, RocheVínculos: Unesp, Roche Pharma - Virologia,SAE/HD de Infectologia - FMB UnespBolsa Pesquisa: CNPq - DTI - Upeclin - FMB Unesp,Fundep, DN DST/Aids e Hepatites Virais
  3. 3. Barbosa AN, 20131. Frequência dos Eventos Adversos do Trato Digestivo2. Disgeusia3. Eventos Anorretais4. Miscelânea5. Considerações finais
  4. 4. Barbosa AN, 2013
  5. 5. Barbosa AN, 2013Eventos Adversos do Trato Digestivo- Comuns na terapia dupla com Peg-IFN + RBV- Mais comuns ainda na terapia tripla com Peg-IFN + RBV + IP- Não letais, porém potencialmente comprometedores da adesão- Manejo correto aumenta chance de completar a terapia- Boceprevir: Náusea, vômitos, diarreia, xerostomia, disgeusia (↑ 5% controle)- Telaprevir: Náusea, vômitos, diarreia, disgeusia, eventos anorretais (↑5% controle)
  6. 6. Barbosa AN, 2013Principais EAs nos Estudos Pivotais de Boceprevir (Naive e Experimentados)- Disgeusia em cerca de 35% a 44% dos pacientes, ↑ 2 - 4x grupo controle(↑ 19%) (↑ 33%)
  7. 7. Barbosa AN, 2013Principais EAs nos Estudos Pivotais de Telaprevir (Naive e Experimentados)- Eventos anorretais em cerca de 29% dos pacientes, ↑ 4x grupo controle29%7%(↑ 7%)
  8. 8. Barbosa AN, 2013
  9. 9. Barbosa AN, 2013
  10. 10. Barbosa AN, 2013Caracterização- Alteração no paladar- Gosto desagradável, metálico, de terra, amargo- Comuns à várias classes de drogas, inclusive IFNs e os IPs- IFN: fantogeusia, bloqueio do receptor de estímulo, perda do paladar- IPs: mecanismo não conhecido- Boceprevir: 35% a 44% dos pacientes, menos de 1% de descontinuação- Telaprevir: 10% dos pacientes
  11. 11. Barbosa AN, 2013Manejo - Usar:- Dieta: balanço calórico e nutricional, hidratação, considerar uso de suplementos- Modo: refeições mais frequentes e divididas, pequenas quantidades- Preparo: usar refeições mais frias, iogurte mascara gosto metálico- Quando: preferir carnes pela manhã, aversão piora durante o dia- O que: carnes marinadas tem gosto amenizado, molhos- O que: sopas e cremes, usar temperos como a pimenta- O que: se aversão ao amargo, diminuir carnes brancas, laticínios e ovos (ureia)
  12. 12. Barbosa AN, 2013Manejo - Evitar:- Preparo: evitar copos, travessas e outros utensílios de metal- Temperatura: evitar comidas muito quentes- Identificar: alimentos que causam mais aversão, evitar inalar odores no preparoManejo - Outras medidas- Higiene oral: escovar dentes antes e depois das refeições e ao se deitar- Higiene oral: cuidado com infecções, evitar tabaco- Produtos: chocolate, pastilhas com sabores, indutores de salivaX
  13. 13. Barbosa AN, 2013
  14. 14. Barbosa AN, 2013Caracterização- Presentes na terapia dupla com IFN-Peg + RBV, ↑ IFN-Peg + RBV + Telaprevir- Hemorroidas: associados à terapia, ou presença como comorbidade (?)- Desconforto e Prurido Anal: queimação, dor ou coceira perianais- Exame externo: ausência de lesões- Anoscopia: ausência de inflamação
  15. 15. Barbosa AN, 2013Caracterização- Boceprevir: não houve maior incidência de eventos (> 10% terapia tripla)- Telaprevir: 29% de incidência, vs 7% IFN-Peg + RBV, < de 0,5% de descontinuação- Sem correlação com concentração plasma- Presença TVP na região perianal/fezes (?)
  16. 16. Barbosa AN, 2013Manejo- Dieta: balanço calórico e nutricional, hidratação- Evitar comidas muito temperadas e apimentadas, tratar hemorroida- Higiene: limpeza local, água morna e sabonete neutro (evitar produtos com aroma)- Crises: não coçar, banho de assento, pacotes de gelo, usar secador de cabelo- Produtos: barreira com creme de vitamina A e D, hidrocortisona ou lidocaína- Produtos: anti-histamínicos ou analgésicos sistêmicos se prurido/dor intensos- Diarreia: considerar anti-diarreicos (loperamida e outros)
  17. 17. Barbosa AN, 2013
  18. 18. Barbosa AN, 2013Caracterização- Presentes na terapia dupla com IFN-Peg + RBV, ↑ IFN-Peg + RBV + IPs- IPs: aumento de 2% a 10% desses sintomas, importante causa de descontinuaçãoManejo- Dieta: balanço calórico e nutricional, hidratação e molhar sempre a boca (gelo)- Medicação: usos dos IPs e RBV com as refeições- Modo: refeições mais frequentes e divididas, pequenas quantidades- Higiene: limpeza bucal e anal (escovação dental frequente, lavagem perianal)
  19. 19. Barbosa AN, 2013Manejo- O que: uso de gengibre, sucos, reposição hídrica e eletrolítica- O que: aumentar ingesta de fibras e repositores de flora intestinal- Preparo: refeições mais frias, sem muitos líquidos, mas não secas e mais leves- Evitar: comidas oleosas, fritas (não inviabiliza gordura)- Evitar: alimentos com resíduos, com cafeína e que causem gases- Evitar: feijão, brócolis, bebidas com gás carbônico, café, álcool e tabaco- Evitar: odores no preparo, leite se vômitos/diarreia, excesso sal, açúcar e pimenta
  20. 20. Barbosa AN, 2013Manejo - Geral- O que: atividade física, não se deitar após comer, postura ereta- O que: atividades lúdicas, relaxamento, terapia ocupacionalManejo - Produtos- Náuseas e Vômitos: considerar metoclopramida, ondasteron ou outros- Xerostomia: gomas de mascar e tabletes que ↑ saliva, hidratantes labiais- Xerostomia: considerar saliva artificial e pilocarpina- Diarreia: considerar anti-diarreicos (loperamida e outros)
  21. 21. Barbosa AN, 2013
  22. 22. Barbosa AN, 2013- Era dos IPs na HVC: aumento dos EAs do Trato Digestório- Baixa gravidade: não negligenciar para não comprometer adesão- Reconhecimento e manejo precoce: menor descontinuação- Manejo: mudança de hábitos de vida- Orientar: alimentação, higiene, autocuidado- Importância da Equipe Multiprofissional- Casos mais sintomáticos: medicar
  23. 23. www.slideshare.net/spitalex

×