Nivelamento geométrico outros
métodos
Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal
RN padronizada pelo IBGE
SAPATA
UNIVERSIDADE FEDERAL ...
MÉTODO DAS VISADAS EXTREMAS.
DEFINE-SE O DESNÍVEL A PARTIR DO CONHECIMENTO
DA ALTURA DO NÍVEL
A
B
V
VI
ΔH
ΔH = I - V
Altur...
Utilizado no nivelamento radial
N
M2
M3
M5
M4
M6
M7
M1
Nível instalado no ponto N e mira instalada nos pontos
M1,M2...M7 t...
Nivelamento de rodovias
Seção 02 Seção 03 Seção 04
Est 02 Est 03 Est 04
E22
E21
D21
D22
E32
E31
D31
D32
E42
E41
D41
D42
ní...
Estacas Visadas a Ré Altura do
Instrumento
Visadas a
vante
Cotas ou
altitudes
01 1,732 901,732 900,000
m1 1,230 900,502
m2...
NIVELAMENTO GEOMÉTRICO POR VISADAS RECÍPROCAS
-duas medidas de desnível por lance
IA
VB
A
B
mira
VA
IB
A
B
mira
HAB= IA –...
NIVELAMENTO GEOMÉTRICO POR
VISADAS EQUIDISTANTES
RA
VB
A
B
mira
mira
P1
P2
d
d
VA
RB
e1= erro de colimação no lado mais cu...
TRAVESSIA DE RIOS COM NIVELAMENTO GEOMÉTRICO
POR VISADAS EQUIDISTANTES
30cm
20cm
Sistema especial de alvos
m
o
v
i
m
e
n
t...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Nivelamento geométrico outros métodos

779 visualizações

Publicada em

nivelamento geometrico

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
779
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Nivelamento geométrico outros métodos

  1. 1. Nivelamento geométrico outros métodos Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal RN padronizada pelo IBGE SAPATA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA TERRA DEPARTAMENTO DE GEOMÁTICA
  2. 2. MÉTODO DAS VISADAS EXTREMAS. DEFINE-SE O DESNÍVEL A PARTIR DO CONHECIMENTO DA ALTURA DO NÍVEL A B V VI ΔH ΔH = I - V Altura do nível pode ser obtida a partir de uma visada a Ré Se medida a partir do solo com uma trena erro 0,5cm
  3. 3. Utilizado no nivelamento radial N M2 M3 M5 M4 M6 M7 M1 Nível instalado no ponto N e mira instalada nos pontos M1,M2...M7 todas consideradas vantes Uso: Levantamento de lote urbano, rodovias, ferrovias, etc. planta
  4. 4. Nivelamento de rodovias Seção 02 Seção 03 Seção 04 Est 02 Est 03 Est 04 E22 E21 D21 D22 E32 E31 D31 D32 E42 E41 D41 D42 nível eixo
  5. 5. Estacas Visadas a Ré Altura do Instrumento Visadas a vante Cotas ou altitudes 01 1,732 901,732 900,000 m1 1,230 900,502 m2 0,722 901,010 m3 2,386 899,346 croqui 01 m1 m2 m3 n 15,00 30,00 RuaA N
  6. 6. NIVELAMENTO GEOMÉTRICO POR VISADAS RECÍPROCAS -duas medidas de desnível por lance IA VB A B mira VA IB A B mira HAB= IA – VB HBA= IB –VA HAB= VA - IB 2HAB= IA – VB+ VA - IB HAB= IA – IB + VA – VB 2 2 Elimina erros de colimação vertical, curvatura e refração
  7. 7. NIVELAMENTO GEOMÉTRICO POR VISADAS EQUIDISTANTES RA VB A B mira mira P1 P2 d d VA RB e1= erro de colimação no lado mais curto e2= erro de colimação no lado mais longo HAB = RA + e1 – (VB + e2 ) HBA = RB + e1 – (VA + e2 ) HAB = RA – RB + VA – VB 2 2
  8. 8. TRAVESSIA DE RIOS COM NIVELAMENTO GEOMÉTRICO POR VISADAS EQUIDISTANTES 30cm 20cm Sistema especial de alvos m o v i m e n t o

×